Equipamento a oferecer à Ucrânia

  • 535 Respostas
  • 34845 Visualizações
*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1471
  • Recebeu: 180 vez(es)
  • Enviou: 86 vez(es)
  • +48/-183
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #480 em: Janeiro 24, 2023, 09:16:12 pm »

Infelizmente não é assim, o país construtor tem sempre uma palavra a dizer e não é só a Alemanha com reticências. or exemplo Israel proibiu o envio de material de origem israelita para a Ucrânia por causa do acordo de cavalheiros que teve com a Rússia por causa da Síria.

A Polónia estava disposta a enviar com ou sem consentimento que faz de nós menos que os outros?


Já agora, não são blindados que vão fazer a diferença, onde está a aviação e AA? Ao tempo que se fala em Patriot e não vejo aviões russos a caírem.

Porque não enviar drones de ataque como: CH-5 Rainbow, CH-4 Rainbow ou até MQ-1 Predator? "ai porque a Ucrânia vai usar para atacar a Rússia" - e qual é o problema? Ataca as bases áreas, destrói pistas, ataca os navios no mar negro e o problema fica resolvido. Alias se já tivesse atacado emissores das televisões e radio russas, já muito teria feito.
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6526
  • Recebeu: 2741 vez(es)
  • Enviou: 577 vez(es)
  • +1342/-534
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #481 em: Janeiro 24, 2023, 09:44:55 pm »
A Polónia estava disposta a enviar com ou sem consentimento que faz de nós menos que os outros?


Já agora, não são blindados que vão fazer a diferença, onde está a aviação e AA? Ao tempo que se fala em Patriot e não vejo aviões russos a caírem.

Porque não enviar drones de ataque como: CH-5 Rainbow, CH-4 Rainbow ou até MQ-1 Predator? "ai porque a Ucrânia vai usar para atacar a Rússia" - e qual é o problema? Ataca as bases áreas, destrói pistas, ataca os navios no mar negro e o problema fica resolvido. Alias se já tivesse atacado emissores das televisões e radio russas, já muito teria feito.

Estás a sugerir enviar drones chineses? Então mas eles posicionam-se como aliados dos russos, iam agora "dar" drones para combater... os russos????  :mrgreen:

O Predator não sobrevivia durante muito tempo, é lento e não é stealth, e as armas que têm não lhe permitem atacar alvos a uma distância "stand-off". O Bayraktar nesse aspecto é superior e mais barato.

Aviões de caça, ia demorar um tempo enorme a formar pilotos, e era preciso formar bastantes pilotos para ter uma força eficiente. E com o espaço aéreo quase totalmente vigiado por defesas aéreas de ambos os lados, se não for stealth, não tem muita chance de sobrevivência. É o que dá aquilo ser quase uma planície, tendo os radares "vista" quase desobstruída de obstáculos, conseguindo maximizar o seu potencial de detecção.

Não vês aviões russos a cair, porque já caíram uma carrada deles, e não andam a voar pelo meio da Ucrânia, onde seriam facilmente abatidos. Patriot não vão mudar isso, apenas reforçar a capacidade de negação aérea da Ucrânia, e focar-se-ão aí sim nos mísseis de cruzeiro.
 

*

Drecas

  • Membro
  • *
  • 250
  • Recebeu: 49 vez(es)
  • Enviou: 31 vez(es)
  • +80/-70
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #482 em: Janeiro 24, 2023, 09:47:02 pm »

Infelizmente não é assim, o país construtor tem sempre uma palavra a dizer e não é só a Alemanha com reticências. or exemplo Israel proibiu o envio de material de origem israelita para a Ucrânia por causa do acordo de cavalheiros que teve com a Rússia por causa da Síria.

A Polónia estava disposta a enviar com ou sem consentimento que faz de nós menos que os outros?


Já agora, não são blindados que vão fazer a diferença, onde está a aviação e AA? Ao tempo que se fala em Patriot e não vejo aviões russos a caírem.

Porque não enviar drones de ataque como: CH-5 Rainbow, CH-4 Rainbow ou até MQ-1 Predator? "ai porque a Ucrânia vai usar para atacar a Rússia" - e qual é o problema? Ataca as bases áreas, destrói pistas, ataca os navios no mar negro e o problema fica resolvido. Alias se já tivesse atacado emissores das televisões e radio russas, já muito teria feito.
A Polónia nunca iria enviar Leos sem consentimento, não foi mais que propaganda isso, aliás eles nem chegaram a pedir esse mesmo consentimento até agora

Patriot só foram prometidos á pouco e o treino de ucranianos começou recentemente, quando é que irá chegar eu não sei. Mesmo assim o trabalho deles não será abater aviões ou helis russos, por diversas razões, a principal porque a VKS desde já à alguns meses não realiza sorties para lá da linha da frente, e certamente nunca a grandes altitudes.
Para melhor perceber isto é ler isto:
https://rusi.org/explore-our-research/publications/special-resources/russian-air-war-and-ukrainian-requirements-air-defence
O Justin Bronk explica bem melhor do que eu

Quanto a drones também acho que não fazia mal estar em cima da mesa. No entanto, dificilmente seriam usados para atacar posições na Rússia e para além de ISR drones como o TB2 ou Predator e companhia não teriam grandes utilidades. Apenas por vezes poderiam ser usados como force multiplier caso a Ucrânia consiga realizar uma campanha SEAD com sucesso numa certa região o que permita mais algum atrevimento aos drones desse estilo

Porque senão eles estão extremamente vulneráveis a defesa aérea e a guerra eletrônica russa que é bastante superior á ucraniana.
Essa treta da guerra do futuro dos drones tem muito que se lhe diga (não nego que têm utilidade)
 

*

Drecas

  • Membro
  • *
  • 250
  • Recebeu: 49 vez(es)
  • Enviou: 31 vez(es)
  • +80/-70
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #483 em: Janeiro 24, 2023, 09:58:23 pm »
A Polónia estava disposta a enviar com ou sem consentimento que faz de nós menos que os outros?


Já agora, não são blindados que vão fazer a diferença, onde está a aviação e AA? Ao tempo que se fala em Patriot e não vejo aviões russos a caírem.

Porque não enviar drones de ataque como: CH-5 Rainbow, CH-4 Rainbow ou até MQ-1 Predator? "ai porque a Ucrânia vai usar para atacar a Rússia" - e qual é o problema? Ataca as bases áreas, destrói pistas, ataca os navios no mar negro e o problema fica resolvido. Alias se já tivesse atacado emissores das televisões e radio russas, já muito teria feito.

Estás a sugerir enviar drones chineses? Então mas eles posicionam-se como aliados dos russos, iam agora "dar" drones para combater... os russos????  :mrgreen:

O Predator não sobrevivia durante muito tempo, é lento e não é stealth, e as armas que têm não lhe permitem atacar alvos a uma distância "stand-off". O Bayraktar nesse aspecto é superior e mais barato.

Aviões de caça, ia demorar um tempo enorme a formar pilotos, e era preciso formar bastantes pilotos para ter uma força eficiente. E com o espaço aéreo quase totalmente vigiado por defesas aéreas de ambos os lados, se não for stealth, não tem muita chance de sobrevivência. É o que dá aquilo ser quase uma planície, tendo os radares "vista" quase desobstruída de obstáculos, conseguindo maximizar o seu potencial de detecção.

Não vês aviões russos a cair, porque já caíram uma carrada deles, e não andam a voar pelo meio da Ucrânia, onde seriam facilmente abatidos. Patriot não vão mudar isso, apenas reforçar a capacidade de negação aérea da Ucrânia, e focar-se-ão aí sim nos mísseis de cruzeiro.
TB2 superior? Não sei não
É mais barato sim, mas a payload dele é patético, 4 MAM-L comparados com Hellfires, Brimstone ou Paveways? Nem uma competição justa é sinceramente
O TB2 é decente mas é muito overrated na minha opinião
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6526
  • Recebeu: 2741 vez(es)
  • Enviou: 577 vez(es)
  • +1342/-534
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #484 em: Janeiro 25, 2023, 12:09:39 am »
O TB-2 é mais pequeno, terá quase de certeza um RCS mais reduzido, sendo mais difícil de detectar que o MQ-1. Em termos de performance são parecidos. O Bayraktar tem menos payload, mas tem acesso a uma arma com alcance máximo de 30km ,que é quase o triplo do alcance dos Hellfire, permitindo disparar de mais longe.

Estes factores, mais o preço unitário, acabam por tornar o TB-2 melhor para quem quer um UCAV em quantidades decentes.

Se o Predator, ou o MQ-9 Reaper, pudessem levar JSOW, JASSM ou HARM/AARGM (sobretudo estes dois últimos), a conversa seria bem diferente. Vi que andavam a integrar a SDB no Reaper, não sei entretanto como ficou isso, se já chegou às unidades de produção. Reaper com SDB-II, quase que torna irrelevante o Hellfire.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9744
  • Recebeu: 5028 vez(es)
  • Enviou: 3625 vez(es)
  • +4987/-1105
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #485 em: Janeiro 25, 2023, 06:02:02 am »
Relativamente aos Leos, o primeiro passo está dado.

https://news.yahoo.com/germany-allows-ukraine-preparatory-training-160539831.html

Abraços

E o segundo passo também está dado.
Agora até oferecermos os nossos é uma questão de dias/semanas.


In an important reversal, the German government this weekend signaled it wouldn’t try to stop the government of Poland from supplying German-built Leopard 2 tanks to the Ukrainian army.
The go-ahead for a Leopard 2 transfer, uttered on French television by German foreign minister Annalena Baerbock, could free up other NATO countries to donate their own surplus Leopard 2s. There are hundreds of the powerful tanks in storage across Europe.


But Poland could go it alone and still satisfy Ukraine’s request for a whole brigade with at least 100 Leopard 2 tanks. That’s because, at the moment, Poland is one of the world’s top buyers of new tanks.

With more than a thousand of the latest American and South Korean tanks scheduled to arrive in Poland over the next decade, the roughly 250 Leopard 2s in the Polish army’s inventory soon should be excess to need. Poland could start giving them away right now and suffer, at worst, a fleeting capability gap.

The Ukrainian army has wanted Leopard 2s for the better part of a year, but Ukraine’s foreign allies prioritized providing the Ukrainians first with artillery and air-defenses, then with armored personnel carriers and infantry fighting vehicles.

Germany holds the export license for the Leopard 2, and the country’s reluctance to provide explicitly offensive weaponry to Ukraine was an obstacle to a big effort by NATO to re-equip the Ukrainian army’s four tank brigades and dozens of tank battalions.

The United Kingdom and Poland challenged Germany’s recalcitrance earlier this month, when the two countries respectively offered Ukraine around a dozen each of their Challenger 2 and Leopard 2 tanks.


The Challenger 2 is made in the United Kingdom, so its export license isn’t a problem. But there are only around 400 Challenger 2s in existence—and 150 of them belong to the British Army’s depleted tank regiments.

If Ukraine were to begin re-arming its tank corps, realistically it would need Leopard 2s. Finland, Spain, Denmark and The Netherlands also have signaled their willingness to donate surplus Leopard 2s to Ukraine. Many of the same countries presumably would offer up ammunition, spare parts and technical and training assistance in order to form and sustain a Ukrainian Leopard 2 brigade.

Thus Poland’s January offer represented a turning point. The Leopard 2 with its 120-millimeter gun, thick armor and 45-mile-per-hour top speed is one of the best and most balanced tanks in the world. A Ukrainian brigade equipped with Leopard 2s and NATO-style fighting vehicles and artillery should be more than a match for even the best Russian tank brigade—and could spearhead a fresh Ukrainian counteroffensive in 2023.

And now it’s all but certain that, in coming months, the Ukrainian army will be able to stand up its Leopard 2 brigade. Even if every other potential Leopard 2 donor besides Poland ends up demuring.

Poland already has pledged a dozen or so Leopard 2s to Ukraine and easily could pledge another hundred—or more. And the donations barely would make a dent in the Polish army’s tank holdings over the medium term.

Two years ago the Polish armor corps, which provides tanks and crews to four tank brigades and six mechanized brigades, possessed around 250 Leopard 2s in several variants as well as 230 or so locally-made PT-91 tanks and some 320 ex-Soviet T-72s. The PT-91 itself is an upgraded T-72.

That’s 800 tanks. As Russia grew more aggressive in the years leading up to its wider invasion of Ukraine starting last February, Poland launched one of the most intensive tank-acquisition efforts in modern history.

First, it began updating its Leopard 2s. Then it dropped a staggering $4.7 billion on 250 of the latest American M-1A2 SEPv3 tanks, with large-scale deliveries commencing in early 2025.

Finally, late last year, Polish officials went on a shopping spree in South Korea, where local industry produces a tank called the K-2 that’s widely considered the equal of the Leopard 2 and M-1.

The Poles paid $5.8 billion for a thousand K-2s plus some of South Korea’s top-of-the-line K-9 howitzers and FA-50 light fighter jets. The first 180 K-2s will come from South Korean factories; Polish plants will build the other 820 starting in 2026.

“We just took our suitcases with money and [are] going like Hell around the world and trying to buy,” Gen. Rajmund Andrzejczak, chief of staff of the Polish armed forces, told Breaking Defense. “We know the strategic objective is [to] support Ukraine.”

The huge tank buys have freed up the Polish army to begin donating its older tanks. T-72s went to Ukraine first, back in the spring. PT-91s followed over the summer. The Leopard 2 pledge boosted to around 275 the number of Polish tanks destined for Ukrainian service.

But with 1,250 of the world’s newest tanks on their way to Poland from the United States and South Korea—that’s 450 more tanks than Poland had just two years ago—all of Poland’s remaining older tanks arguably are on the verge of being redundant. That’s 240 or so Leopard 2s and around 280 PT-91s and T-72s.

The first few M-1A2s and K-2s already are in Poland, helping Polish crews train on the new tanks. Hundreds more will arrive over the next few years, with a huge increase in deliveries once Poland’s K-2 assembly line stands up in 2026.

Poland over the next couple of years could start giving away all of its older tanks—a hundred here, a hundred there—and suffer only a slight and temporary dip in its overall armor inventory. Even without its older Leopard 2s and Soviet-style tanks, by the end of the decade the Polish army will have one of the biggest and best tank forces in Europe.

All that is to say, Germany hasn’t just given Poland permission to send a dozen Leopard 2s to Ukraine. It may have signed off on a Polish-led, NATO effort that ultimately could send hundreds of tanks to Ukraine.

The only question is how many of the tanks will come from Poland.

https://www.forbes.com/sites/davidaxe/2023/01/22/germany-okays-a-dozen-polish-tanks-for-ukraine-hundreds-more-could-follow/?sh=2dc2bdc47893

Abraços

E a confirmação do envio de, pelo menos, quatro CC nossos, aqui está:

https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/portugal-prepara-envio-de-quatro-tanques-para-a-ucrania

Ficando as FFAA Portuguesas com oito CC totalmente operacionais. :mrgreen:

Abraços
« Última modificação: Janeiro 25, 2023, 06:04:21 am por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar, ricardonunes, Viajante

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2809
  • Recebeu: 354 vez(es)
  • Enviou: 143 vez(es)
  • +606/-6941
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #486 em: Janeiro 25, 2023, 11:44:13 am »
Portugal prepara envio de quatro tanques para a Ucrânia
https://www.cmjornal.pt/mundo/detalhe/portugal-prepara-envio-de-quatro-tanques-para-a-ucrania?ref=HP_OutrasNoticias3
Citar
Portugal prepara o envio de quatro tanques Leopard 2 para a Ucrânia, avançou esta terça-feira, ao Correio da Manhã, fonte próxima do Governo, depois de a Alemanha ter cedido finalmente à pressão dos aliados e dado luz verde ao envio daqueles carros de combate. Refira-se que Portugal tem 37 daqueles blindados, 12 dos quais totalmente operacionais.

12 dos quais totalmente operacionais.. :bang: país de 3 mundo.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17689
  • Recebeu: 2088 vez(es)
  • Enviou: 1729 vez(es)
  • +531/-1994
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #487 em: Janeiro 25, 2023, 12:11:14 pm »
Governo alemão anuncia entrega de tanques Leopard 2 à Ucrânia
O porta-voz do governo federal, Steffen Hebestreit, relata:



comunicado de imprensa 24
quarta-feira, 25 de janeiro de 2023
Assessoria de Imprensa e Informação do Governo Federal (ABP)


O chanceler Olaf Scholz anunciou no gabinete na quarta-feira que a Alemanha continuará a aumentar o apoio militar à Ucrânia. O governo federal decidiu fornecer às forças armadas ucranianas tanques de batalha principais Leopard 2. Este é o resultado de intensas consultas realizadas com os parceiros europeus e internacionais mais próximos da Alemanha.

“Esta decisão segue nossa conhecida linha de apoiar a Ucrânia da melhor maneira possível. Estamos agindo de maneira estreitamente coordenada internacionalmente”, disse a chanceler em Berlim.

O objetivo é montar rapidamente dois batalhões de tanques com tanques Leopard 2 para a Ucrânia. Como primeiro passo, a Alemanha fornecerá a uma empresa 14 tanques Leopard 2 A6 dos estoques da Bundeswehr. Outros parceiros europeus também entregarão tanques Leopard-2. O treinamento das tripulações ucranianas deve começar rapidamente na Alemanha. Além do treinamento, o pacote também incluirá logística, munição e manutenção do sistema.

A Alemanha emitirá as licenças de transferência apropriadas para os países parceiros que desejam entregar rapidamente os tanques Leopard 2 de seus estoques para a Ucrânia.

 :arrow: https://www.bundesregierung.de/breg-de/aktuelles/bundesregierung-kuendigt-lieferung-von-leopard-2-panzern-an-die-ukraine-an-2160236
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6526
  • Recebeu: 2741 vez(es)
  • Enviou: 577 vez(es)
  • +1342/-534
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #488 em: Janeiro 25, 2023, 01:22:24 pm »
Agora resta saber qual a reacção que se vai ver das chefias do Exército, ao perderem uma parte da sua força de CCs. Vão exigir alguma coisa em compensação para que estas cedências de material não sejam apenas cortar no pouco que se tinha, ou vão ficar caladinhos como costume, e quando alguém pergunta, vem a típica resposta "cumprimos a missão com os meios que temos ao dispor"?
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4611
  • Recebeu: 4264 vez(es)
  • Enviou: 2720 vez(es)
  • +6339/-2496
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #489 em: Janeiro 25, 2023, 03:03:20 pm »
Agora resta saber qual a reacção que se vai ver das chefias do Exército, ao perderem uma parte da sua força de CCs. Vão exigir alguma coisa em compensação para que estas cedências de material não sejam apenas cortar no pouco que se tinha, ou vão ficar caladinhos como costume, e quando alguém pergunta, vem a típica resposta "cumprimos a missão com os meios que temos ao dispor"?

É preciso mesmo responder? Como se já não conhecesses a resposta... ::)

E atenção que anda por aí a correr o rumor de que o Governo estará mortinho por enviar todos os CCs para a Ucrânia, ficando-se todavia sem perceber se se referem aos que se encontram operacionais ou ao conjunto dos 36/37.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3291
  • Recebeu: 1885 vez(es)
  • Enviou: 1000 vez(es)
  • +3568/-3156
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #490 em: Janeiro 25, 2023, 04:28:40 pm »
Agora resta saber qual a reacção que se vai ver das chefias do Exército, ao perderem uma parte da sua força de CCs. Vão exigir alguma coisa em compensação para que estas cedências de material não sejam apenas cortar no pouco que se tinha, ou vão ficar caladinhos como costume, e quando alguém pergunta, vem a típica resposta "cumprimos a missão com os meios que temos ao dispor"?

É preciso mesmo responder? Como se já não conhecesses a resposta... ::)

E atenção que anda por aí a correr o rumor de que o Governo estará mortinho por enviar todos os CCs para a Ucrânia, ficando-se todavia sem perceber se se referem aos que se encontram operacionais ou ao conjunto dos 36/37.

Ontem esteve o General José Luíz Pinto Ramalho na SIC Notícias. O jornalista (salvo erro Rodrigo Pratas) perguntou-lhe se devíamos ceder os nossos Leopard 2 à Ucrãnia e o General respondeu com um redondo não!
O jornalista perguntou logo porquê se não estamos em guerra  ::)

O Sr General devia ter respondido que sim, desde que viessem novos carros para os substituír (mesmo que viessem mais tarde), mas que se não houvesse a garantia do governo de subsituír os carros de combate então nem pensar em enviar nenhum!

E aproveitava para explicar ao senhor jornalista que o material militar normalmente não existe numa prateleira, normalmente demora anos até fornecer, certificar e ser recebido pelo cliente. E até aproveitava para dizer o estado actual, sem receios.
 

*

Drecas

  • Membro
  • *
  • 250
  • Recebeu: 49 vez(es)
  • Enviou: 31 vez(es)
  • +80/-70
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #491 em: Janeiro 25, 2023, 04:39:36 pm »
 

*

MacNTu

  • Membro
  • *
  • 16
  • Recebeu: 7 vez(es)
  • +3/-8
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #492 em: Janeiro 25, 2023, 04:41:31 pm »
Agora resta saber qual a reacção que se vai ver das chefias do Exército, ao perderem uma parte da sua força de CCs. Vão exigir alguma coisa em compensação para que estas cedências de material não sejam apenas cortar no pouco que se tinha, ou vão ficar caladinhos como costume, e quando alguém pergunta, vem a típica resposta "cumprimos a missão com os meios que temos ao dispor"?

É preciso mesmo responder? Como se já não conhecesses a resposta... ::)

E atenção que anda por aí a correr o rumor de que o Governo estará mortinho por enviar todos os CCs para a Ucrânia, ficando-se todavia sem perceber se se referem aos que se encontram operacionais ou ao conjunto dos 36/37.

Ontem esteve o General José Luíz Pinto Ramalho na SIC Notícias. O jornalista (salvo erro Rodrigo Pratas) perguntou-lhe se devíamos ceder os nossos Leopard 2 à Ucrãnia e o General respondeu com um redondo não!
O jornalista perguntou logo porquê se não estamos em guerra  ::)

O Sr General devia ter respondido que sim, desde que viessem novos carros para os substituír (mesmo que viessem mais tarde), mas que se não houvesse a garantia do governo de subsituír os carros de combate então nem pensar em enviar nenhum!

E aproveitava para explicar ao senhor jornalista que o material militar normalmente não existe numa prateleira, normalmente demora anos até fornecer, certificar e ser recebido pelo cliente. E até aproveitava para dizer o estado actual, sem receios.

Também acompanhei a sua intervenção, e está completamente certo.
Poderá haver duas vertentes, ou mais tarde são repostos, ou um acordo a nível europeu para aquisição futura do novo kf51 numa visão da nova segurança europeia.
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14736
  • Recebeu: 3739 vez(es)
  • Enviou: 4120 vez(es)
  • +2948/-6617
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #493 em: Janeiro 25, 2023, 04:56:57 pm »
É visão é

Vocês parece que ainda acreditam no coelho de páscoa e no pai Natal

Uma oportunidade tão boa para dar uma machadada tão grande no pouco que resta das FAs e acham que eles não vão aproveitar?

E ninguém vai abrir a boca. Vai tudo assobiar para o lado não vão lhes lixar a reforma
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14736
  • Recebeu: 3739 vez(es)
  • Enviou: 4120 vez(es)
  • +2948/-6617
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #494 em: Janeiro 25, 2023, 07:09:44 pm »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas