Tensão em Moçambique

  • 175 Respostas
  • 22638 Visualizações
*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4416
  • Recebeu: 437 vez(es)
  • Enviou: 671 vez(es)
  • +747/-726
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #165 em: Abril 07, 2021, 10:04:06 pm »
ontem o grande entendido Nuno Rogeiro publicou fotos de Mil MI-24 em Palma

Ja o convidei para vir para o FD.
Talent de rien fair
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12035
  • Recebeu: 563 vez(es)
  • Enviou: 236 vez(es)
  • +96/-80
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #166 em: Abril 11, 2021, 05:56:40 pm »
Há risco de novo ataque no norte de Moçambique


 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4028
  • Recebeu: 2344 vez(es)
  • Enviou: 4282 vez(es)
  • +2444/-125
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #167 em: Abril 12, 2021, 07:18:25 am »
Porque não tem nada a ver com o tópico...

Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 1287
  • Recebeu: 522 vez(es)
  • Enviou: 106 vez(es)
  • +212/-22
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #168 em: Abril 15, 2021, 05:19:15 pm »
A España servir hasta morir
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 8768
  • Recebeu: 1146 vez(es)
  • Enviou: 1313 vez(es)
  • +160/-52

*

mayo

  • Membro
  • *
  • 128
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • Enviou: 527 vez(es)
  • +4/-146
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #170 em: Abril 20, 2021, 02:47:03 pm »
Nem mais um soldado para Africa !
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1668
  • Recebeu: 416 vez(es)
  • Enviou: 1424 vez(es)
  • +243/-13
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #171 em: Abril 22, 2021, 04:45:43 pm »
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 16913
  • Recebeu: 1658 vez(es)
  • Enviou: 1554 vez(es)
  • +273/-358
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #172 em: Abril 27, 2021, 02:12:21 pm »
Citação de: Nuno Rogeiro
A Missão Técnico-Militar da SADC que esteve em Moçambique, presidida pelo Botswana, até dia 22, propõe o envio urgente para Cabo Delgado de 2.916 homens, incluindo três batalhões de infantaria ligeira, um esquadrão de Forças Especiais de 70 homens, 12 helicópteros, 4 UAV, 2 navios patrulha e 1 submarino. Uma novidade: Angola faz parte dos planos. Resta saber o que da proposta será aceite por Maputo.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 589
  • Recebeu: 211 vez(es)
  • Enviou: 418 vez(es)
  • +55/-2
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #173 em: Maio 01, 2021, 07:32:41 pm »
À cinco dias a TOTAL suspendeu o projecto do gáz em Moçambique invocando "motivo de força maior" e procedeu à evacuação de todo o pessoal.

Citar
É um projecto  de vários biliões de euros. O grupo francês Total anunciou na segunda-feira 26 de Abril a suspensão do seu projecto de gás no nordeste de Moçambique, que foi interrompido após o ataque jihadista no início de Abril na cidade de Palma, indicando num comunicado de imprensa que tinha declarado uma situação de "força maior".
Este conceito legal é invocado quando condições excepcionais impedem a continuação de um projecto e a execução de contratos relacionados.
"Tendo em conta a evolução da situação de segurança no norte da província de Cabo Delgado em Moçambique, a Total confirma a retirada de todo o pessoal do projecto de GNL de Moçambique do local Afungi. Esta situação leva a Total, como operador do projecto Moçambique LNG, a declarar força maior", diz a declaração.
"A Total é incapaz de cumprir as suas obrigações devido à grave deterioração da situação de segurança" na região, que "está totalmente fora do controlo da Total", disse à AFP uma porta-voz do grupo.
Ainda é "demasiado cedo" para determinar que atraso será infligido ao projecto, que até há pouco tempo deveria estar operacional em 2024, "mas haverá consequências" no calendário, confirmou ela.
O congelamento, por razões de força maior, permanecerá em vigor até que o governo de Moçambique tenha restaurado a segurança e estabilidade da província "de forma verificável e sustentável".
"O total não abandonou o projecto".
A principal organização patronal de Moçambique já tinha anunciado a 21 de Abril que o gigante petrolífero francês tinha suspendido os contratos com pelo menos duas empresas de construção.
Em Maputo, o regulador do desenvolvimento energético de Moçambique, o Instituto Nacional do Petróleo (INP), disse segunda-feira que até que a segurança seja restabelecida, "a Total não pode cumprir as suas obrigações contratuais e poderia suspender e rescindir outros contratos, dependendo da duração da suspensão".
A Total "foi forçada a suspender alguns contratos indefinidamente", disse o Presidente do INP Carlos Zacarias numa conferência de imprensa, mas "os principais contratos entre a Total e os seus principais contratantes permanecem em vigor.
"A Total não abandonou o projecto, apenas o suspendeu", insistiu ele. Carlos Zacarias especificou que os contratos de "perfuração" não foram suspensos, na medida em que "estas actividades têm lugar no mar, offshore".

Encerramento total do projecto no início de Abril, que se destina a criar um enorme complexo de gás natural liquefeito (GNL).
Alguns dias antes, a 24 de Março, grupos armados atacaram a cidade portuária de Palma, matando dezenas de pessoas. A rusga foi reivindicada pelo grupo do Estado islâmico.
O projecto Moçambique LNG, liderado pela Total como parte de um consórcio, representa um investimento total de 20 mil milhões de dólares.

Traduzido com a versão gratuita do tradutor - www.DeepL.com/Translator

https://www.france24.com/fr/%C3%A9co-tech/20210426-mozambique-total-suspend-son-projet-gazier-pour-cause-de-force-majeure
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4414
  • Recebeu: 362 vez(es)
  • Enviou: 308 vez(es)
  • +61/-37
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #174 em: Maio 02, 2021, 02:05:10 pm »
Verás que quando os chineses substituírem os franceses, que o problema do ISIS irá desaparecer como por magia
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, perdadetempo

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 589
  • Recebeu: 211 vez(es)
  • Enviou: 418 vez(es)
  • +55/-2
Re: Tensão em Moçambique
« Responder #175 em: Maio 02, 2021, 06:33:08 pm »
Verás que quando os chineses substituírem os franceses, que o problema do ISIS irá desaparecer como por magia

Pessoalmente duvido a não ser que a China esteja disposta a gastar uma pipa de massa em infraestruturas e prometa dar trabalho (e dinheiro) à população residente.

A estratégia deles em África é a clássica:
(1) Aproximação ao poder
(2) Obras faraónicas com dinheiro emprestado por eles e construidas com material e pessoal vindo da china.
(3) Que resulta em Países com uma dívida galopante que nunca vão conseguir pagar, tanto mais que uma parte substancial do valor dessas obras acabou nos bolsos das "elites" que governam esses países.
(4) Miséria acrescida para as populações e mais um golpe de estado ou um filme parecido com Cabo Delgado.

Para outro tipo de intervenções mais musculadas terão que estar dispostos a dar o corpo às balas (e gastar rios de dinheiro)e isso ainda ninguém os viu fazer.

É verdade que aquilo não é uma democracia mas o PC Chinês sabe porque motivo conseguiu chegar ao poder e não sofre da ilusão que isso é uma coisa que só acontece aos outros.

Cumprimentos,
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF