Notícias do Exército Português

  • 2291 Respostas
  • 662728 Visualizações
*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2244/-1253
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2130 em: Junho 23, 2023, 08:49:22 pm »
Por exemplo as comuns munições 9mm de 115 e 124 grains não são subsônicas, já as de 147 grains são, mas ali mesmo no limite( isto testadas em arma curta), o que, aliado ao uso do supressor faz cair a velocidade um pouco mais dado alguma eficácia. Mais se usada numa pistola com silenciador.
As de 115 grains nem com supressor são subsônicas, pelo menos num cano como o da MP5, já as de 147 são aceitáveis, mas ainda assim devia baixar mais. Isto não quer dizer que não exista alguma diminuição. Existe efetivamente, mas não é correcto usar munições de alta velocidade em armas com silenciador. Nem faz sentido.
Outro pormenor, a diferença de velocidade se disparada de uma arma curta tipo Glock de uma mais longa como a  MP5, pode gorar a expectativa de baixar suficiente a velocidade do projetil para ser subsônico.
Testado.
Aliás, a diferença de ruído do disparo de ambas as munições 115 e 147 grains é perceptível, na mesma arma com o tal supressor.
Já agora, a Munição testada foi a Federal "hidra shock" de 147 grains

A MP5 também pode usar um silenciador mais convencional, que encaixa pelo sistema ou movimento chamado tipo "baioneta" naqueles 3 sulcos existentes na extremidade do cano. O silenciador tem uns 30 centímetros, mais coisa menos coisa.

Geralmente nas munições especificamente subsónicas dá-se o código da cor azul na ponta das munições. Usei isso em munições 7,62mm para serem usadas numa carabina com supressor integrado como a da MP5 SD

Quanto ao uso de MP5 SD assim de qualquer maneira nem me vou pronunciar. Mas tê-la nesses teatros pode efetivamente ser útil para certas missões. Mas com munições subsônicas para aproveitar o potencial.

Tudo correcto, embora discorde de alguns pontos. 

A maioria do uso (em cenários de combate, como no Afeganistão ou até na Ucrânia) de armas com silenciador, é com munições "normais" (supersónicas).
A vantagem do silenciador é apenas para reduzir o choque á saída do cano (importante em combate próximo) e do "flash" (torna muito mais dificil, senão impossivel, para o inimigo detectar de onde vêm o disparo).  A maior fonte de ruído continua - o crack supersónico das munições regulares.
E não poderia ser de outra forma; para tornar uma munição 5.56x45 ou 7.62x51 subsónica retira-lhe praticamente todo o potencial e energia.

Outro pormenor que não sei se ficou claro é "como" a MP5SD funciona.
A melhor forma é comparar uma SD com uma MP5 "normal" com silenciador.
Se usarmos munições subsónicas em ambas o resultado será semelhante.
Mas se usarmos munições de 115 ou 124 grains na MP5 "normal" o silenciador não faz grande coisa e o crack supersónico subsiste.
Por outro lado, a silenciador embutido da SD redireciona uma parte dos gases e torna essas munições 115/124 (supersónicas) em subsónicas.
Este é o "molho especial" da SD e que a torna quase única no universo das armas ligeiras. 
E acho que é uma vantagem muito importante; não interessa que munições de 9mm estejam disponíveis, a SD transforma-as todas em subsónicas.
 

*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2244/-1253
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2131 em: Junho 23, 2023, 09:08:22 pm »
Nem de propósito.  Encontrei este video, é de realçar que todas as armas tem silenciadores (até a metralhadora geral!) e continuam a usar munições supersónicas.
Também naquele video recente do assalto ás trincheiras russas, toda a malta tinha silenciadores.

 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3967
  • Recebeu: 2575 vez(es)
  • Enviou: 2115 vez(es)
  • +5702/-2783
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2132 em: Junho 24, 2023, 08:53:51 pm »
Por exemplo as comuns munições 9mm de 115 e 124 grains não são subsônicas, já as de 147 grains são, mas ali mesmo no limite( isto testadas em arma curta), o que, aliado ao uso do supressor faz cair a velocidade um pouco mais dado alguma eficácia. Mais se usada numa pistola com silenciador.
As de 115 grains nem com supressor são subsônicas, pelo menos num cano como o da MP5, já as de 147 são aceitáveis, mas ainda assim devia baixar mais. Isto não quer dizer que não exista alguma diminuição. Existe efetivamente, mas não é correcto usar munições de alta velocidade em armas com silenciador. Nem faz sentido.
Outro pormenor, a diferença de velocidade se disparada de uma arma curta tipo Glock de uma mais longa como a  MP5, pode gorar a expectativa de baixar suficiente a velocidade do projetil para ser subsônico.
Testado.
Aliás, a diferença de ruído do disparo de ambas as munições 115 e 147 grains é perceptível, na mesma arma com o tal supressor.
Já agora, a Munição testada foi a Federal "hidra shock" de 147 grains

A MP5 também pode usar um silenciador mais convencional, que encaixa pelo sistema ou movimento chamado tipo "baioneta" naqueles 3 sulcos existentes na extremidade do cano. O silenciador tem uns 30 centímetros, mais coisa menos coisa.

Geralmente nas munições especificamente subsónicas dá-se o código da cor azul na ponta das munições. Usei isso em munições 7,62mm para serem usadas numa carabina com supressor integrado como a da MP5 SD

Quanto ao uso de MP5 SD assim de qualquer maneira nem me vou pronunciar. Mas tê-la nesses teatros pode efetivamente ser útil para certas missões. Mas com munições subsônicas para aproveitar o potencial.

Tudo correcto, embora discorde de alguns pontos. 

A maioria do uso (em cenários de combate, como no Afeganistão ou até na Ucrânia) de armas com silenciador, é com munições "normais" (supersónicas).
A vantagem do silenciador é apenas para reduzir o choque á saída do cano (importante em combate próximo) e do "flash" (torna muito mais dificil, senão impossivel, para o inimigo detectar de onde vêm o disparo).  A maior fonte de ruído continua - o crack supersónico das munições regulares.
E não poderia ser de outra forma; para tornar uma munição 5.56x45 ou 7.62x51 subsónica retira-lhe praticamente todo o potencial e energia.

Outro pormenor que não sei se ficou claro é "como" a MP5SD funciona.
A melhor forma é comparar uma SD com uma MP5 "normal" com silenciador.
Se usarmos munições subsónicas em ambas o resultado será semelhante.
Mas se usarmos munições de 115 ou 124 grains na MP5 "normal" o silenciador não faz grande coisa e o crack supersónico subsiste.
Por outro lado, a silenciador embutido da SD redireciona uma parte dos gases e torna essas munições 115/124 (supersónicas) em subsónicas.
Este é o "molho especial" da SD e que a torna quase única no universo das armas ligeiras. 
E acho que é uma vantagem muito importante; não interessa que munições de 9mm estejam disponíveis, a SD transforma-as todas em subsónicas.

Os silenciadores como é obvio terão uns mais capacidades que outros e a evolução dos materiais ou da sua construção muda muita coisa.
A SD com munições de "alta velocidade" como as 115 continuam a ter velocidade demasiado alta. Claro que diminuem sempre e diminuem conforme o silenciador aplicado. Porque haverá uns melhores que outros.
Mas para ter a eficácia pretendida deve ser uma munição abaixo do som ou, no limite acima, para depois a velocidade cair o suficiente com o uso do dito silenciador.

Que tenham interesse para outras situações como diz, concordo, não fui tão longe, fiquei pelo ruído.
Claro que a SD ou o silenciador mesmo sem ter o melhor desempenho com munições supersônicas faz um ruido mais abafado, diferente, não consigo explicar bem. E claro encobre o clarão à saída do cano.
Mas como digo, se poderem usar mais pesadas e menor velocidade combinado com o silenciador tem sempre alguma vantagem.

Relativamente a munições mesmo de alta velocidade a sério acima dos 700 mts por exemplo e outras ainda mais, o silenciador tem de ser muito bom e mesmo assim nada a ver. Como disse disparei com munições 7,62 mm preparadas para uso em armas do mesmo calibre com silenciador integrado como o da SD, com projeteis mais pesados, faz muita diferença da munição corrente.

Obviamente o uso prático é dentro de alcances inferiores ao de munições correntes, Mas uma vantagem traz quase sempre uma desvantagem.

Agora, um aparte, essa munição 7,62mm não tem de ser necessariamente subsônica, mas sim estar numa dada gama de velocidade que, acrescido o efeito do silenciador adequado a ela, possa baixar até a velocidade subsônica.
No fundo o que digo em relação ao uso de uma munição mais pesada que mesmo não sendo subsônica de natureza, a margem de velocidade acima seja pouca o suficiente para cair com o uso do silenciador e assim resultar.

Também não vejo problema em diminuir o alcance de uma arma, ao usar munições subsônicas, para a usar em operações onde o silencio é importante e a distancia seja relativamente curta.
Uma munição de 9mm a sair a 300 mts por segundo ou mesmo 290 vai ter a eficácia pretendida nas distancias que são para ser usadas. Combate próximo. Tal como a 7,62mm que falo a 100 metros e mais, faz o necessário.
E para quantas operações são necessárias assim mesmo limitadas. Muitas, como sabemos todos.

Já disparei com uma pistola com silenciador que até bloqueio da corrediça tinha, para impedir o movimento no disparo e diminuir o ruido, até porque direciona todos os gases para a frente. É do melhor. Desvantagem, era voltar a puxar corrediça a mão para carregar. Como uma carabina de ferrolho manual.

A diferença entre usar um silenciador numa arma semi automática e de ferrolho manual, a 7,62mm que usei era manual, faz da mesma forma também muita diferença.
 

*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2244/-1253
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2133 em: Junho 24, 2023, 09:21:20 pm »
Agora, um aparte, essa munição 7,62mm não tem de ser necessariamente subsônica, mas sim estar numa dada gama de velocidade que, acrescido o efeito do silenciador adequado a ela, possa baixar até a velocidade subsônica.
No fundo o que digo em relação ao uso de uma munição mais pesada que mesmo não sendo subsônica de natureza, a margem de velocidade acima seja pouca o suficiente para cair com o uso do silenciador e assim resultar.

Não percebo bem o que quer dizer com a expressão dos silenciadores "baixarem" a velocidade dos projécteis.
Os silenciadores não reduzem a velocidade dos projécteis (excepto, claro, o caso especial da MP5SD).

Qual foi a arma 7.62mm que usou com silenciador? 

 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3967
  • Recebeu: 2575 vez(es)
  • Enviou: 2115 vez(es)
  • +5702/-2783
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2134 em: Junho 25, 2023, 11:52:24 am »
Agora, um aparte, essa munição 7,62mm não tem de ser necessariamente subsônica, mas sim estar numa dada gama de velocidade que, acrescido o efeito do silenciador adequado a ela, possa baixar até a velocidade subsônica.
No fundo o que digo em relação ao uso de uma munição mais pesada que mesmo não sendo subsônica de natureza, a margem de velocidade acima seja pouca o suficiente para cair com o uso do silenciador e assim resultar.

Não percebo bem o que quer dizer com a expressão dos silenciadores "baixarem" a velocidade dos projécteis.
Os silenciadores não reduzem a velocidade dos projécteis (excepto, claro, o caso especial da MP5SD).

Qual foi a arma 7.62mm que usou com silenciador?

Sim refiro-me mais a SD e a outras com sistema integrado. A SD não é única. No geral o que fazem é transformar o som "abafando". Chamar também silenciosa a SD é uma maneira de dizer.
Até se diz supressor. Atenua, mas o silenciador de encaixe também o faz mesmo que diferente e é variável em cada modelo. Afinal é uma solução complementar.

Pronto, partilhei do que sabia pelo que usei. O resto enfim, não sou técnico de construção de silenciadores.

Respondendo. Há coisas que  apenas serviram ao falar nelas como exemplo "ilustrativo" do assunto, que era tentar perceber o uso de silenciadores, ou no caso integrados e nas várias armas de calibres diferentes. Creio eu. Não importa  "o resto". Desculpe "Está fora deste tópico". E obviamente pertence a uma entidade governamental e não é particular, Isso importa-me de referir.

Na minha opinião, que vale o que vale obviamente, pois todos temos as nossas experiencias por onde passamos, sim, faz sentido obviamente possuir em todos os teatros, embora em casos específicos e não como arma de uso geral. Ai compreendo as observações feitas sobre a foto mostrada tendo em conta o contexto ali dito.
Claro que se quisermos atingir um objectivo discretamente e, soubermos que relativamente perto existe uma outra força que pode reagir, as SD são preferíveis as Scar ou semelhantes, pela discrição. 
Como disse, as vantagens podem trazer também desvantagens e, logo na perfuração é uma delas entre as duas armas quando está generalizado o uso de coletes balísticos.
Quem planeia faz pesando isso tudo e, por isso é normal ver disponível as duas soluções.

Hoje o país tem um exército moderno em muitos aspectos, não é só fazer a tal má língua do que falta   ;) Com muitas pessoas com conhecimentos técnicos atualizados, que são decerto um bom suporte a esses planeamentos.
Tenho por acaso acompanhado um pouco a evolução técnica individual e táctica coletiva, nos últimos anos apenas  a "distancia" pela informação que mostram e, é interessante ver toda uma evolução.
É importante que não fique só pelas forças especiais ou de elite, embora se compreenda as diferenças, por tudo aquilo que está intrínseco, logo desde a seleção ou apuramento de aptidões, como quiserem chamar.

Abraço
 

*

Icterio

  • Especialista
  • ****
  • 1131
  • Recebeu: 492 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +2244/-1253
  • Mais vale ser sortudo do que ser bom
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2135 em: Junho 25, 2023, 02:34:38 pm »
Só para rematar o assunto da SD;
Ainda existe uma outra diferença para a MP5 standard que contribui para a redução da velocidade dos projécteis; a cano é mais curto na SD (146mm vs 225mm), conforme vemos na foto abaixo (a seta indica o ponto onde termina o cano).


Depois, a grande diferença; a base do cano tem 30 pequenos furos que redirecionam parte dos gases da combustão, o que extrai energia ao projéctil.
No corte abaixo a seta amarela indica os furos e a seta vermelha o fim da cano.  A partir daqui entra em acção o silenciador convencional, que direciona os gases restantes em várias direções (não simétricas), para reduzir a velocidade e energia dos mesmos antes que acabem por sair pelo cano, agora mais lentos e "mansos".

Resultado de tudo isto?  Como já explicado em posts anteriores, uma munição convencional de 124gr, que atinge 350 m/s a partir de um cano standard, perde cerca de 15-20% de energia, ou seja, por volta de 60m/s, saindo do final do silenciador com pouco menos de 300m/s (assim abaixo da velocidade supersónica).




Mas agora um ponto crucial: alcance.  A perda de 20% de energia poderia supor uma perda de alcance na mesma ordem de grandeza mas, as regras da balística ditam de forma diferente.
Se uma MP5 normal tem um alcance de 150-200 metros, a SD vê reduzido esse alcance para uns parcos... 25-75 metros!
Daí a enorme limitação desta arma.  Útil para eliminar silenciosamente um guarda a (muito) curta distância mas, se a situação se complicar, é bom que o portador carregue uma arma secundária.

Agora digam-me; acham que é uma arma adequada para as ruas abertas de uma localidade qualquer na Somália?...
« Última modificação: Junho 25, 2023, 04:53:38 pm por Icterio »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: CruzSilva

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3967
  • Recebeu: 2575 vez(es)
  • Enviou: 2115 vez(es)
  • +5702/-2783
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2136 em: Junho 25, 2023, 05:04:15 pm »
Sim, muito bem ilustrado

Mas as velocidades de referencia do fabricante são para arma curta(geralmente 4 pol) e isso quer dizer que vão aumentar de velocidade em canos mais longos como o da MP5

Verificou-se isso com as de 147 grains(uns aproximados 320 mt/s que tinham), mas que depois com o incremento de velocidade no cano da MP5 eram sem duvida supersônicas. Pior acontece com as de 115 ou 124 que são mais velozes e, aí os tais 20% já pode ser pouco. Se é que cai 20%.
Dai eu referir que, deverá ser usada na SD pelo menos a mais pesada (menor velocidade) e, nas com silenciador de encaixe, as subsônicas. Até porque se a menor velocidade for obtida a conta do aumento da massa, o resultado final não é tão mau.


Concordo quando diz que a SD não deve ser usada de forma geral. Não faz sentido. Pois além de diminuir a distancia útil , diminui também a capacidade de perfuração, que em teatro de guerra é importante.
Como já disse anteriormente para missões especificas, sim. Mas nada impede, creio eu, que possam estar disponíveis por pelotão. Até porque os Vantac e os Pandur devem ter uns "arames" onde se possam prender. É mais uma coisa pendurada que pode ser util.

Agora em relação a foto aqui publicada, é estilo, é o que havia disponível, ou ia para uma missão especial  8)
« Última modificação: Junho 25, 2023, 05:18:40 pm por Pescador »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20181
  • Recebeu: 2965 vez(es)
  • Enviou: 2224 vez(es)
  • +1309/-3458
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2137 em: Junho 26, 2023, 12:36:30 pm »
Vejam o que os Fuzis Norte-Americanos têm feito. O pessoal dos Batalhões de Infantaria foi tudo corrido a HK416 com silenciadores.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1508
  • Recebeu: 466 vez(es)
  • Enviou: 177 vez(es)
  • +309/-190
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2138 em: Junho 26, 2023, 12:42:03 pm »
E fazem muito bem, e ainda melhora a saúde de todos com uma melhor proteção para os ouvidos

Seria algo que também faria por cá, ainda por cima com um efetivo pequeno, tem de se começar a olhar para este fator como uma benção
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3967
  • Recebeu: 2575 vez(es)
  • Enviou: 2115 vez(es)
  • +5702/-2783
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2139 em: Junho 26, 2023, 09:42:07 pm »
Vejam o que os Fuzis Norte-Americanos têm feito. O pessoal dos Batalhões de Infantaria foi tudo corrido a HK416 com silenciadores.

A tecnologia evolui. O que era a 20 anos hoje é diferente. Mesmo que os princípios base sejam os mesmos. Se calhar até os canos das armas mudaram nessas. Existe um tipo de silenciadores de encaixe que em vez de iniciar na ponta do cano, entra parcialmente pelo exterior do caco e só depois atarraxa. Nunca mexi em nenhum, mas vi isso em qualquer lado. Parece a vista quase um silenciador integrado como a da MP5.

Quando ao ruído para a saúde, estão desenvolver granadas e explosivos plásticos silenciosos. Acho que
Mas efetivamente causa os seus efeitos na audição futura, com muitos milhares de tiros disparados, pior aqueles em ambientes interiores.

Só imagino é a quantidade de disparos que são feitos com as verbas largas que existem
« Última modificação: Junho 26, 2023, 09:58:50 pm por Pescador »
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1508
  • Recebeu: 466 vez(es)
  • Enviou: 177 vez(es)
  • +309/-190
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2140 em: Julho 07, 2023, 10:10:42 am »
https://www.instagram.com/p/CuWe3ITs9lq/?utm_source=ig_web_copy_link&igshid=MzRlODBiNWFlZA==

"Curso de Viaturas Blindadas de Lançamento de Pontes

Decorreu, no período compreendido entre 22 e 28 de junho, o 1.º Curso de Viaturas Blindadas de Lançamento de Pontes (VBLP) de 2023, ministrado na Companhia de Engenharia de Combate Pesada da Brigada Mecanizada.

O curso contou com a presença de formandos oriundos do 51.º Curso de Sargentos de Engenharia e visou habilitar os militares com os conhecimentos e competências necessários à operação e emprego operacional de VBLP, em todo o espectro de operações militares."




 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LuisPolis

*

Observador

  • Membro
  • *
  • 108
  • Recebeu: 30 vez(es)
  • +14/-6
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2141 em: Julho 16, 2023, 02:11:58 am »
A avaliar por esta experiência, a criação de um quadro de praças no exército não vai resolver o problema da falta de efetivos.

Citar
O Regime de Contrato Especial (RCE) para o Exército, que prevê para os soldados vínculos com extensão até 14 anos, voltou a defraudar as expectativas.

https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/exercito-so-preenche-um-terco-das-vagas?ref=HP_OutrasNoticias1
« Última modificação: Julho 16, 2023, 02:13:55 am por Observador »
 

*

CruzSilva

  • Investigador
  • *****
  • 1307
  • Recebeu: 521 vez(es)
  • Enviou: 2173 vez(es)
  • +672/-118
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2142 em: Julho 16, 2023, 09:15:55 am »
Só a fraca divulgação do RCE é um grande problema.
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7925
  • Recebeu: 1256 vez(es)
  • Enviou: 344 vez(es)
  • +5169/-235
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2143 em: Julho 19, 2023, 12:06:22 pm »
Despacho n.º 7503/2023
Defesa Nacional - Gabinete da Ministra
Autoriza o Exército português a realizar despesa com aquisição de capacetes e coletes de proteção balística e delega no Chefe do Estado-Maior do Exército os poderes para a prática de todos os atos subsequentes

https://diariodarepublica.pt/dr/detalhe/despacho/7503-2023-215872888
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1508
  • Recebeu: 466 vez(es)
  • Enviou: 177 vez(es)
  • +309/-190
Re: Notícias do Exército Português
« Responder #2144 em: Julho 19, 2023, 01:15:04 pm »
Aleluia Aleluia

Que capacetes e coletes serão?

Ou é mega classificado?  :mrgreen: