Fragatas Classe Bartolomeu Dias

  • 1047 Respostas
  • 280480 Visualizações
*

Visitante123

  • Perito
  • **
  • 431
  • Recebeu: 160 vez(es)
  • Enviou: 90 vez(es)
  • +7/-42
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1005 em: Outubro 16, 2022, 03:32:35 pm »
Normalmente quando os SA vão a algum sítio e depois retornam para instalar algo mais em Portugal é porque se achou que ficava mais barato assim. Aparentemente alguns sistemas do KC também seguiram esse sistema e foram comprados diretamente ao fornecedor e não passam pela Embraer.

Pode ser que

Mas também não devia ser preciso voltarem para lá como aconteceu a BD depois de colocar os Vigile. Ou terá sido só por ter ficado coxa apesar do tal de mlu

Isso já não sei.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1961
  • Recebeu: 1481 vez(es)
  • Enviou: 982 vez(es)
  • +2141/-1669
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1006 em: Outubro 16, 2022, 03:42:57 pm »
Normalmente quando os SA vão a algum sítio e depois retornam para instalar algo mais em Portugal é porque se achou que ficava mais barato assim. Aparentemente alguns sistemas do KC também seguiram esse sistema e foram comprados diretamente ao fornecedor e não passam pela Embraer.

Pode ser que

Mas também não devia ser preciso voltarem para lá como aconteceu a BD depois de colocar os Vigile. Ou terá sido só por ter ficado coxa apesar do tal de mlu

Isso já não sei.


Vamos aguardar a apresentação da NRP FA lá para 20 de Maio de 2023, como gostam os bonecos. Esperemos que nunca depois
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14737
  • Recebeu: 3739 vez(es)
  • Enviou: 4120 vez(es)
  • +2948/-6617
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1007 em: Outubro 18, 2022, 11:17:19 am »
Fragata D. Francisco de Almeida regressou a Portugal após modernização

O NRP D. Francisco de Almeida regressou hoje, 18 de outubro, à Base Naval de Lisboa, após realização do Programa de Modernização de Meia-Vida (Midlife Upgrade) previsto, nos Países Baixos, para atualização de capacidades operacionais nesta classe de navios.

O programa teve como objetivo prolongar a vida útil do navio até 2035, atualizar sistemas vitais do navio como o sistema de combate, comando e controlo da plataforma e outras valências necessárias para que o navio mantenha os elevados requisitos operacionais definidos pelas organizações de que Portugal é membro, caso da NATO e União Europeia.

Bem-vinda fragata D. Francisco de Almeida.

"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1961
  • Recebeu: 1481 vez(es)
  • Enviou: 982 vez(es)
  • +2141/-1669
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1008 em: Outubro 18, 2022, 08:07:21 pm »
Fragata D. Francisco de Almeida regressou a Portugal após modernização

O NRP D. Francisco de Almeida regressou hoje, 18 de outubro, à Base Naval de Lisboa, após realização do Programa de Modernização de Meia-Vida (Midlife Upgrade) previsto, nos Países Baixos, para atualização de capacidades operacionais nesta classe de navios.

O programa teve como objetivo prolongar a vida útil do navio até 2035, atualizar sistemas vitais do navio como o sistema de combate, comando e controlo da plataforma e outras valências necessárias para que o navio mantenha os elevados requisitos operacionais definidos pelas organizações de que Portugal é membro, caso da NATO e União Europeia.

Bem-vinda fragata D. Francisco de Almeida.



Muito bem, regressou e quase MLU feito.
Mas olhando para este bonito navio, até, lembro-me dos drones feitos no Irão(por exemplo), que segundo li recentemente podem actuar até coordenados em enxame saturando defesas aéreas e estão a ser usados na Ucrânia enviados pelos Russos. Se calhar  ter 4 metralhadoras calibre 50 como miras de ferro e duas MG42 para complementar o 30mm rotativo reservado a algo mais importante como misseis em ultima razão, não resolve muito. Sei lá, aproveitar aquele espaço para proa para algo melhor que fisgas.

Já não vou lembra o triste NPO. Assunto do expoente máximo do ridículo.

Foi só uma lembrança
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 5008
  • Recebeu: 3536 vez(es)
  • Enviou: 6754 vez(es)
  • +4987/-188
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1009 em: Outubro 19, 2022, 12:40:48 am »
Aquela posição B já devia ter levado um lançador RAM há muito anos — tanto nas BD como nas VdG. Mas os ex-irresponsáveis nunca se preocuparam com a segurança dos seus militares. O que lhes tira o sono é a GNR e as aparências.
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, Pescador

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1961
  • Recebeu: 1481 vez(es)
  • Enviou: 982 vez(es)
  • +2141/-1669
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1010 em: Outubro 19, 2022, 07:43:27 am »
Aquela posição B já devia ter levado um lançador RAM há muito anos — tanto nas BD como nas VdG. Mas os ex-irresponsáveis nunca se preocuparam com a segurança dos seus militares. O que lhes tira o sono é a GNR e as aparências.

"Nem fazem nem saem de cima"
Acham que como está está bem, desde que as suas posições lhes garantam a vidinha. Incomoda-os outros darem azo a conversas em jornais, mas não os incomoda o estado de coisas, seja nas Fragatas e, NPO desequipados, ou tudo o mais que falta e, que deixaram chegar ao ponto que, falta basicamente tudo.
A GNR que nos Postos pouco sai, que na sua área de intervenção pouco ou nada intervém, mas evidencia uma sede de protagonismo e uma necessidade de apanhar mais, lá vai conseguindo. Embora com recursos financeiros externos que decerto as FA podiam ter, como já foi o caso com alguns dos helicópteros. Mas a resposta desses tais responsáveis é a azia. Tratem-se
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4611
  • Recebeu: 4264 vez(es)
  • Enviou: 2721 vez(es)
  • +6339/-2496
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1011 em: Outubro 19, 2022, 07:45:39 am »
Aquela posição B já devia ter levado um lançador RAM há muito anos — tanto nas BD como nas VdG. Mas os ex-irresponsáveis nunca se preocuparam com a segurança dos seus militares. O que lhes tira o sono é a GNR e as aparências.

E sistemas CIWS Vulcan Phalanx, em princípio, é aquilo que não falta no Alfeite, se juntarmos o retirado da VdG aos dois armazenados para o LPD.  ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14737
  • Recebeu: 3739 vez(es)
  • Enviou: 4120 vez(es)
  • +2948/-6617
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1012 em: Outubro 19, 2022, 08:32:54 am »
Eles devem ter visto o filme Battleship e viram que os ciws não eram eficientes contra os aliens e daí resolveram investir melhor o dinheiro em bolas de golfe
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, PereiraMarques, nelson38899, asalves, Viajante

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6299
  • Recebeu: 476 vez(es)
  • +3045/-523
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1013 em: Outubro 19, 2022, 01:03:40 pm »
Aquela posição B já devia ter levado um lançador RAM há muito anos — tanto nas BD como nas VdG. Mas os ex-irresponsáveis nunca se preocuparam com a segurança dos seus militares. O que lhes tira o sono é a GNR e as aparências.
Se forem muitos anos, voltariamos ao tempo em que eram navios holandeses e que não os receberam.
Os holandeses não colocaram nas suas duas fragatas que restaram (nem na que sobra) os chilenos ou os belgas idem.

Os holandeses só colocaram dois sistemas nas Zeven Privincien, que são maiores.
Os navios mais pequenos não possuem normalmente dois sistemas de defesa próxima, porque se considera que são suficientemente manobráveis para garantir que o sistema pode ser accionado.

As exceções foram tanto quanto sei, os gregos, por causa de pensarem no mar Egeu e na possibilidade de num conflito com a Turquia, navios inimigos poderem aparecer de vários ângulos ao mesmo tempo. Por isso optaram por dois sistemas nos navios. Os turcos fizeram a mesma coisa nas suas classes de fragatas Meko. Mas sempre em navios novos.

Acredita-se no entanto, que dependendo do tipo de munição, a peça de 76mm é capaz de tiro bastante rápido. Desde que com munição anti-aérea adequada, os drones que se deslocam, a 180km/h não são coisas especialmente dificeis de vencer.

Claro que, dois é sempre melhor que um, mas a colocação de um sistema não poderia ser ao centro. Para ser eficaz teria que estar a bombordo. E isto seria sempre complexo. Os países que compram fragatas em segunda mão normalmente não fazem este tipo de alterações.

Os turcos não alteraram as fragatas Perry e os gregos não alteraram, tanto quanto sei as Kortenaer deles.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 7558
  • Recebeu: 2462 vez(es)
  • Enviou: 914 vez(es)
  • +3979/-5069
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1014 em: Outubro 19, 2022, 04:20:31 pm »
Citar
Os turcos não alteraram as fragatas Perry e os gregos não alteraram, tanto quanto sei as Kortenaer deles.

Os Gregos colocaram Phalanx nas suas Kortenaer. Dois nas adquiridas nos anos 80 e 1 nas compradas posteriormente.

https://en.wikipedia.org/wiki/Elli-class_frigate

https://www.seaforces.org/marint/Hellenic-Navy/Frigate/Elli-Kortenaer-class.htm




Citar
HS AIGAION (F-460) ex HNLMS Banckert (F810)

Saudações

« Última modificação: Outubro 19, 2022, 04:26:26 pm por mafets »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6299
  • Recebeu: 476 vez(es)
  • +3045/-523
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1015 em: Outubro 19, 2022, 05:34:02 pm »
er...


Sim ...
Não alteraram, colocando dois sistemas CIWS...

Falo de memória, mas eu acho que os gregos colocaram dois sistemas CIWS, como disse, nos navios comprados novos, mas nos navios comprados em 2ª mão, não colocaram dois sistemas. O que fizeram foi substituir uma coisa pela outra
Originalmente as Kortenaer mais antigas nem sequer tinham Goalkeeper, tinham uma peça de 40mm de tiro rápido. Em sua substituição (ou do Goalkeeper) foi colocado o Phalanx.

Os dois sistemas farão mais sentido em navios maiores ou então em navios onde se espere combate próximo de terra, como é o caso da marinha da China, que na sua mais importante classe de fragatas também tem dois sistemas CIWS.
« Última modificação: Outubro 19, 2022, 05:36:27 pm por papatango »
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1961
  • Recebeu: 1481 vez(es)
  • Enviou: 982 vez(es)
  • +2141/-1669
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1016 em: Outubro 19, 2022, 07:39:10 pm »
Nas VdG com o lançador de oito sparrow, um segundo destes lançadores ou o Phalanx não teria sido nada de mais.
Na BD idem, se considerarmos a limitação de munições imediatamente disponíveis e o tempo de recarregar.
Mas por acaso eu nas BD, nem estava a referir em concreto a um segundo Goolkeeper, mas na posição B ocupada por mais duas fisgas com miras de ferro, a juntar as outras existentes, colocar algo melhor  tendo em conta os drones e em "poupar" o Gooalkeeper para coisas mais pesadas.
Como referi e se constata na actual guerra, a saturação aérea tem bastante eficácia. Quando ao canhão 76mm, os modelos mais avançados como da classe Holand, com dois até, tem uma excelente capacidade anti missil e outros alvos aéreos, mas diferente dos usados em Portugal. Por isso, mesmo uma peça ligeira estabilizada que tivesse uma orientação EO decerto ficaria melhor que aquelas duas fisgas, tendo em conta que são Fragatas para cá ficar mais uns 15 anos(pelo menos). 
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 7558
  • Recebeu: 2462 vez(es)
  • Enviou: 914 vez(es)
  • +3979/-5069
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1017 em: Outubro 19, 2022, 10:05:07 pm »
er...


Sim ...
Não alteraram, colocando dois sistemas CIWS...

Falo de memória, mas eu acho que os gregos colocaram dois sistemas CIWS, como disse, nos navios comprados novos, mas nos navios comprados em 2ª mão, não colocaram dois sistemas. O que fizeram foi substituir uma coisa pela outra
Originalmente as Kortenaer mais antigas nem sequer tinham Goalkeeper, tinham uma peça de 40mm de tiro rápido. Em sua substituição (ou do Goalkeeper) foi colocado o Phalanx.

Os dois sistemas farão mais sentido em navios maiores ou então em navios onde se espere combate próximo de terra, como é o caso da marinha da China, que na sua mais importante classe de fragatas também tem dois sistemas CIWS.

As originais gregas tinham 2 otomelara de 76mm mais 2 phalanx. As compradas posteriormente aos holandeses substituíram a 76 mm no topo do hangar por um phalanx. As holandeses tinham as duas otomelara de 76mm e depois uma delas substituida pelo goolkeper. A famosa Piet mais tarde vendida aos emiratos e transformada em iate tinha de facto uma 40mm no topo do hangar mas por pouco tempo.

Cumprimentos
« Última modificação: Outubro 19, 2022, 11:01:05 pm por mafets »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6526
  • Recebeu: 2741 vez(es)
  • Enviou: 577 vez(es)
  • +1342/-534
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1018 em: Outubro 20, 2022, 03:16:45 pm »
A não colocação do segundo CIWS em muitos navios por esse mundo fora, remete-se acima de tudo a uma questão de custos. Cada um, dependendo do modelo, custa 15 a 20 milhões. Ora, cada uma das nossas Meko deve valer o quê, 60 ou 70 milhões, sendo que desses, 15 milhões são do Phalanx Block 1B.

Por outro lado, as Braunschweig alemãs, têm 2 lançadores de RAM, e são apenas corvetas.

No nosso caso, simplesmente vivemos de mínimos, e para nós "fragata de defesa aérea" são as BD.

Outros países, abdicam por inteiro de CIWS, e "substituem-nos" na função por canhões, nomeadamente o Oto Melara de 76mm com munição programável. No futuro, CIWS serão complementados ou substituídos por lasers.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1961
  • Recebeu: 1481 vez(es)
  • Enviou: 982 vez(es)
  • +2141/-1669
Re: Fragatas Classe Bartolomeu Dias
« Responder #1019 em: Outubro 20, 2022, 09:19:55 pm »
A não colocação do segundo CIWS em muitos navios por esse mundo fora, remete-se acima de tudo a uma questão de custos. Cada um, dependendo do modelo, custa 15 a 20 milhões. Ora, cada uma das nossas Meko deve valer o quê, 60 ou 70 milhões, sendo que desses, 15 milhões são do Phalanx Block 1B.

Por outro lado, as Braunschweig alemãs, têm 2 lançadores de RAM, e são apenas corvetas.

No nosso caso, simplesmente vivemos de mínimos, e para nós "fragata de defesa aérea" são as BD.

Outros países, abdicam por inteiro de CIWS, e "substituem-nos" na função por canhões, nomeadamente o Oto Melara de 76mm com munição programável. No futuro, CIWS serão complementados ou substituídos por lasers.

No caso nacional os segundos phalanx nas duas VdG operacionais não iriam custar nada porque estão em armazém. Custa é tirar o pó aquilo e não só