Programa de substituição do C-130

  • 2369 Respostas
  • 438557 Visualizações
*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9918
  • Recebeu: 1818 vez(es)
  • Enviou: 2337 vez(es)
  • +331/-293
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2355 em: Agosto 27, 2022, 09:10:58 pm »
Citar
Isto era fazer um acordo com a Airbus para a compra de dois aparelhos a preço (mais) reduzido, à qual se juntaria a modernização do C-295M para W. Assim houvesse vontade e visão para tal.

Ai já é complicado, estás a misturar aviões diferentes, e a modernização dos C295M era oferecida? É que estar sempre a pagar, e o nosso governo é muito mais a favor de coisas "conjuntas" de preferência que não custem dinheiro.

A sério que me estás a querer explicar que o A400M e C-295M são aviões diferentes? 'Tás no gozo, não 'tás? :mrgreen:

Não era esse o meu sentido  :G-beer2:.
Era exactamente para quem toma as decisões, ter que misturar dois programas, a compra de uma aeronave e a modernização de outra, isso ia ser muito complicado de propor, Tribunais de Contas, empresas concorrentes, etc, etc, só se fosse a Airbus a ter essa iniciativa, um bocado como a dos americanos quando ofereceram na compra dos C-17 a modernização dos C-130.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4897
  • Recebeu: 573 vez(es)
  • Enviou: 459 vez(es)
  • +325/-1773
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2356 em: Agosto 27, 2022, 09:13:42 pm »
Vou-te dar a perspectiva de quem acompanhou o início do KC aqui em Portugal.

A vinda do KC para Portugal nada teve a ver com a qualidade do avião, mas sim a criação de empregos.

Acredita que se a Boeing, ou a LM, ou a Airbus fizessem o que a Embraer fez, tu  hoje tinhas  diferentes aviões.

Com a Embraer foi possível dar trabalho ao Ceiia, às Ogma e a outros institutos de investigação, permitiu a criação de duas empresas de montagem de componentes no Alentejo. Na realidade o KC já foi pago com os impostos gerados por estes projectos.

Acredita que se o KC não viesse naquela altura, o Ceiia e as OGMA estariam a passar muito mal. 
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning, Pescador

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 2015
  • Recebeu: 380 vez(es)
  • Enviou: 456 vez(es)
  • +35/-45
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2357 em: Agosto 27, 2022, 09:30:39 pm »
Unidades essas criadas também com fundos comunitários e muitas empresas dotadas de recursos humanos formados com fundos provenientes de programas europeus. Não esquecer esse pormenor.

Não será que a compra tivesse sido outra aeronave não existiriam contrapartidas para projectos na CEIIA, OGMA e as outras instituições? Talvez não existiria tanta maminha para alguns, mas o resultado seria em parte o mesmo, muito engenheiro/a a emigrar na mesma no final e as instituições depois a continuar com outros projectos.

Cumprimentos,
« Última modificação: Agosto 27, 2022, 09:31:48 pm por Get_It »
:snip: :snip: :Tanque:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: nelson38899, Subsea7

*

Subsea7

  • Especialista
  • ****
  • 922
  • Recebeu: 737 vez(es)
  • Enviou: 1189 vez(es)
  • +1336/-1423
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2358 em: Agosto 27, 2022, 10:11:04 pm »
Vou-te dar a perspectiva de quem acompanhou o início do KC aqui em Portugal.

A vinda do KC para Portugal nada teve a ver com a qualidade do avião, mas sim a criação de empregos.

Acredita que se a Boeing, ou a LM, ou a Airbus fizessem o que a Embraer fez, tu  hoje tinhas  diferentes aviões.

Com a Embraer foi possível dar trabalho ao Ceiia, às Ogma e a outros institutos de investigação, permitiu a criação de duas empresas de montagem de componentes no Alentejo. Na realidade o KC já foi pago com os impostos gerados por estes projectos.

Acredita que se o KC não viesse naquela altura, o Ceiia e as OGMA estariam a passar muito mal.

Pois, já todos percebemos que a qualidade do avião, não é nada demais em relação ao C-130H, no entanto consumiu 827 milhões de uma LPM (20%) !
Quanto ao resto sérias dúvidas !
Mau era se o CEIIA e as OGMA estivessem a espera do KC para sobreviver !
Se forem produzidos 30 será um "pau".
Cps,
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, tenente

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4460
  • Recebeu: 4036 vez(es)
  • Enviou: 2556 vez(es)
  • +5524/-2491
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2359 em: Agosto 28, 2022, 09:28:21 pm »
No próximo dia 15 de Setembro...  ;)


Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Major Alvega, tenente, Stalker79

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4897
  • Recebeu: 573 vez(es)
  • Enviou: 459 vez(es)
  • +325/-1773
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2360 em: Agosto 28, 2022, 11:04:39 pm »
Vou-te dar a perspectiva de quem acompanhou o início do KC aqui em Portugal.

A vinda do KC para Portugal nada teve a ver com a qualidade do avião, mas sim a criação de empregos.

Acredita que se a Boeing, ou a LM, ou a Airbus fizessem o que a Embraer fez, tu  hoje tinhas  diferentes aviões.

Com a Embraer foi possível dar trabalho ao Ceiia, às Ogma e a outros institutos de investigação, permitiu a criação de duas empresas de montagem de componentes no Alentejo. Na realidade o KC já foi pago com os impostos gerados por estes projectos.

Acredita que se o KC não viesse naquela altura, o Ceiia e as OGMA estariam a passar muito mal.

Pois, já todos percebemos que a qualidade do avião, não é nada demais em relação ao C-130H, no entanto consumiu 827 milhões de uma LPM (20%) !
Quanto ao resto sérias dúvidas !
Mau era se o CEIIA e as OGMA estivessem a espera do KC para sobreviver !
Se forem produzidos 30 será um "pau".
Cps,

O projecto começou a desenhar-se por volta de 2008, em plena crise, diz me lá que  outros projectos haviam na altura deste tamanho?
« Última modificação: Agosto 28, 2022, 11:05:58 pm por nelson38899 »
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Major Alvega

  • Analista
  • ***
  • 804
  • Recebeu: 888 vez(es)
  • Enviou: 549 vez(es)
  • +6483/-130
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2361 em: Agosto 28, 2022, 11:17:35 pm »
Vou-te dar a perspectiva de quem acompanhou o início do KC aqui em Portugal.

A vinda do KC para Portugal nada teve a ver com a qualidade do avião, mas sim a criação de empregos.

Acredita que se a Boeing, ou a LM, ou a Airbus fizessem o que a Embraer fez, tu  hoje tinhas  diferentes aviões.

Com a Embraer foi possível dar trabalho ao Ceiia, às Ogma e a outros institutos de investigação, permitiu a criação de duas empresas de montagem de componentes no Alentejo. Na realidade o KC já foi pago com os impostos gerados por estes projectos.

Acredita que se o KC não viesse naquela altura, o Ceiia e as OGMA estariam a passar muito mal.

Criação de empregos? Ó santa ingenuidade. Tu és como aquelas inocentes que pensa que "fornicar" é um stand de venda de automóveis usados.   :mrgreen:

A OGMA já era dos brasileiros, Já existia a Embraer em Évora muitos anos antes. O CEIIA também já existia. Mas quais empregos?
Mas tu acreditas ainda nessas tangas?
« Última modificação: Agosto 28, 2022, 11:21:49 pm por Major Alvega »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, tenente, Stalker79, Subsea7

*

oi661114

  • Perito
  • **
  • 424
  • Recebeu: 102 vez(es)
  • Enviou: 488 vez(es)
  • +28/-380
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2362 em: Setembro 07, 2022, 11:40:45 am »
Mais um prego:


Airbus encontra corrosão no A400M e pilotos pedem a volta do Hércules

Por
Carlos Martins -
5 de setembro de 2022

Uma nova “dor de cabeça” relacionada com corrosão surgiu para a Airbus, mas não em um jato comercial e sim no seu maior avião militar, o A400M.
Divulgação – Airbus

O cargueiro militar foi um dos projetos mais ousados da fabricante europeia junto ao A380, e igualmente feito para derrotar o concorrente americano, neste caso o Lockheed Martin C-130 Hércules, que está próximo de chegar aos 70 anos de operações.

Enquanto o A380 teve poucas encomendas por ser considerado ineficiente para muitas rotas e grande demais para muitos aeroportos, o A400M pecou por outro lado: seu tamanho, bem maior que o C-130, além de seus novos motores (que são os maiores e mais potentes turboélices já feitos), trouxeram custos e problemas, que afastaram novos clientes.

Com isso. sua operação ficou limitada a um pequeno grupo de 10 países. Um dos principais deles é o Reino Unido, que também é parceiro no desenvolvimento da aeronave junto a Alemanha, França, Espanha e outros.
Corrosão

Recentemente, problemas de corrosão afetaram os A350 da Qatar Airways, que quebrou relações com a Airbus, mas não se limitou a eles, vindo também a atingir o A400M, mas de maneira bem diferente.

Segundo uma fonte na Royal Air Force (RAF) disse ao portal Aviation Source, a corrosão está comendo o “o anel de conexão elétrica, hidráulica, presilhas e parafusos”, indicando que não é algo tão estético e externo como no A350, que é feito de materiais compostos, ao contrário do A400M que usa o tradicional alumínio aeronáutico.

A corrosão foi parte da decisão da RAF de aposentar os antigos C130, mesmo tendo sua última versão, a C130J Super Hércules, ainda no seu inventário. No entanto, os A400M são muito mais novos que os Hércules e isso gerou descontentamento dos pilotos, que querem continuar a voar no C130.

A própria Airbus confirmou a ocorrência ao portal, dizendo que “foi encontrada uma corrosão na baía do trem de pouso (onde as rodas ficam guardadas), durante uma inspeção de rotina em alguns aviões da RAF. Estamos trabalhando junto dos britânicos e um reparo já está disponível e sendo aplicado nos aviões, para garantir a sua operação segura”.

Segundo dados da plataforma de rastreamento de voos RadarBox, existe um A400M, de matrícula ZM410, que não voa desde o ano passado e está parado na sua base de Brize Nortone poderia ser um dos aviões afetados pela corrosão.

O Hércules, por sua vez, tem aposentadoria programada para 2023 na RAF, a qual já foi postergada várias vezes, exatamente pelos problemas com o A400M.

https://aeroin.net/airbus-encontra-corrosao-no-a400m-e-pilotos-pedem-a-volta-do-hercules/?amp&fbclid=IwAR1dS529Z-3QkUh0ypau_J_gHGI3AC0cBERdhRPM7ywqnZopVsvKGeG9SAo

 >:(
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1666
  • Recebeu: 1239 vez(es)
  • Enviou: 787 vez(es)
  • +1583/-1496
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2363 em: Setembro 07, 2022, 08:44:35 pm »
Vou-te dar a perspectiva de quem acompanhou o início do KC aqui em Portugal.

A vinda do KC para Portugal nada teve a ver com a qualidade do avião, mas sim a criação de empregos.

Acredita que se a Boeing, ou a LM, ou a Airbus fizessem o que a Embraer fez, tu  hoje tinhas  diferentes aviões.

Com a Embraer foi possível dar trabalho ao Ceiia, às Ogma e a outros institutos de investigação, permitiu a criação de duas empresas de montagem de componentes no Alentejo. Na realidade o KC já foi pago com os impostos gerados por estes projectos.

Acredita que se o KC não viesse naquela altura, o Ceiia e as OGMA estariam a passar muito mal.

Criação de empregos? Ó santa ingenuidade. Tu és como aquelas inocentes que pensa que "fornicar" é um stand de venda de automóveis usados.   :mrgreen:

A OGMA já era dos brasileiros, Já existia a Embraer em Évora muitos anos antes. O CEIIA também já existia. Mas quais empregos?
Mas tu acreditas ainda nessas tangas?

Eu creio ter entendido de outra maneira o que foi aqui dito. Criação ou manutenção da força laboral da OGMA, numa perspectiva de aceitar o produto daqueles que a dominam.
Baixar a caça e até eventualmente tirar pessoal partido faz parte da politica nacional.
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4460
  • Recebeu: 4036 vez(es)
  • Enviou: 2556 vez(es)
  • +5524/-2491
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2364 em: Setembro 15, 2022, 12:46:09 pm »
Agora sim a imagem com a data correcta, e com o bónus de na mesma constar já o primeiro C-130H-30 modernizado. :)

Parabéns aos incansáveis Bisontes!  :G-beer2:

Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, PTWolf

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4460
  • Recebeu: 4036 vez(es)
  • Enviou: 2556 vez(es)
  • +5524/-2491
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2365 em: Setembro 25, 2022, 10:39:49 am »
O C-130H-30 "16806" foi ontem a estrela no Montijo, por ocasião das comemorações do 45º aniversário da Esq. 501 Bisontes.

Resta apenas saber se veio para ficar ou para comunicar que daqui a pouco tempo estará de volta.  :)

(Crédito: José Carlos Figueiredo)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, HSMW

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4897
  • Recebeu: 573 vez(es)
  • Enviou: 459 vez(es)
  • +325/-1773
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2366 em: Setembro 25, 2022, 01:47:04 pm »
Já há datas para a entrega dos outros C com a actualização?
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4460
  • Recebeu: 4036 vez(es)
  • Enviou: 2556 vez(es)
  • +5524/-2491
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2367 em: Setembro 28, 2022, 10:14:37 am »
Há-que concordar que o Cê modernizado ficou com um cockpit todo catita. :)

Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Lightning, tenente, dc

*

asalves

  • Especialista
  • ****
  • 1161
  • Recebeu: 488 vez(es)
  • Enviou: 129 vez(es)
  • +301/-140
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2368 em: Setembro 28, 2022, 11:42:42 am »
O C-130H-30 "16806" foi ontem a estrela no Montijo, por ocasião das comemorações do 45º aniversário da Esq. 501 Bisontes.

Resta apenas saber se veio para ficar ou para comunicar que daqui a pouco tempo estará de volta.  :)

(Crédito: José Carlos Figueiredo)


https://twitter.com/IntelPortugal/status/1574489883585916928

Parece que já voltou para as oficinas da OGMA
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4460
  • Recebeu: 4036 vez(es)
  • Enviou: 2556 vez(es)
  • +5524/-2491
Re: Programa de substituição do C-130
« Responder #2369 em: Setembro 28, 2022, 12:48:38 pm »
https://twitter.com/IntelPortugal/status/1574489883585916928

Parece que já voltou para as oficinas da OGMA

Sim, já regressou a Alverca. Ainda só efectuou 4 voos de teste, logo foi apenas fazer um brilharete nas comemorações dos 45 anos da 501.
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)