Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama

  • 2664 Respostas
  • 304499 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9767
  • Recebeu: 5047 vez(es)
  • Enviou: 3646 vez(es)
  • +5037/-1129
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #120 em: Junho 04, 2019, 06:05:33 pm »
Os Aussies mantem a intenção de por volta de 2024, daqui a cinco anos, começarem a substituir as suas ANZAC.

Que alguém do nossos burgo, tome a iniciativa de os contactar para uma provável aquisição de três ou até quatro unidades e esqueçam a pseudo modernização das VdG, que só irá avante se for para engrossar os bolsos de alguns, pois como as compras de material NOVO, começaram a ser intermediadas pela NSPA, as luvas já não são tão fáceis de ocorrer !!

https://navaltoday.com/2017/04/13/australia-could-benefit-from-shorter-warship-service-life-study-suggests/

https://en.wikipedia.org/wiki/Anzac-class_frigate

From Warramunga onwards, the frigates were launched with the ability to carry and fire the RIM-162 Evolved Sea Sparrow Missile (ESSM) as a replacement for the Sea Sparrow missile; these were quad-packed into the Mark 41 launcher for a payload of 32 missiles.[5] Warramunga was the first ship in the world fitted with the ESSM, and the first test firing was conducted aboard on 21 January 2003.[55] The modifications entered operational service aboard three ships in June 2004.[48] A CEA Technologies solid-state continuous wave illuminator was also fitted as part of the ESSM system.[48]

From 2005 onwards, the RAN began fitting the Anzacs and the Adelaides with Harpoon Block II missiles in two quad-tube canister launchers.[59] The Australian Anzacs were fitted for but not with the launchers, but the original planned location on 02 deck was found to be unsuitable, and the launchers were relocated to 01 deck, in front of the bridge.[48] Around the same time, the RAN began to fit all frigates deploying to the Persian Gulf with two M2HB .50 calibre machine guns in Mini Typhoon mounts, installed on the aft corners of the hangar roof.[60] Two TopLite EO directors are used with the guns.[60]

The Mark 32 torpedo tubes aboard the Australian frigates were originally fitted with American Mark 46 anti-submarine torpedoes, but these were replaced with the French-Italian MU90 Impact torpedo prior to 2008.[61] Toowoomba was the first Australian ship to fire an MU90 torpedo, during a test firing in June 2008, and Stuart performed the first 'warshot' firing of an armed MU90.[61][62] .......

....... Planned replacement

The RAN plans to begin removing their Anzacs from service from 2024 onwards.[75] To replace them, the Hunter class of new frigates will be built under the SEA 5000 acquisition project.[75] The frigates are predicted to have a displacement of up to 7,000 tonnes (6,900 long tons; 7,700 short tons), and although they will be primarily oriented towards anti-submarine warfare, they are expected to be capable of also operating against air, sea-surface, and land targets.[75][76] Originally eight vessels were planned, but by August 2015, the number of planned ships had increased to nine, with an estimated cost of $20 billion.[75][77] Construction is predicted to commence in 2020.[76] The Abbott Government promised that the two-decade construction project will be headquartered in South Australia, with shipbuilding divided between ASC Pty Ltd in South Australia and BAE Systems' Williamstown Dockyard in Victoria.[77] On 18 April 2016, Prime Minister Malcolm Turnbull (Abbott's successor) confirmed that BAE Systems' Type 26-class, Fincantieri's FREMM-class and a re-designed F-100-class frigate designed by Navantia had been shortlisted to replace the ANZAC-class in Australia. The Prime Minister confirmed that any frigate will be built in Adelaide and incorporate an Australian CEA phased array radar. The program is estimated to be worth $35 billion. In June 2018 it was confirmed that BAE Systems’s Type 26 had won the SEA5000 competition, with the in service date for the new vessels being set for 2027.[78]

as três Fragatas que possivelmente nos interessarão são as : Ballarat, Toowoomba e Perth, respectivamente de 2004, 2005 e 2006.







Abraços
« Última modificação: Junho 04, 2019, 06:31:26 pm por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Stalker79

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6555
  • Recebeu: 2757 vez(es)
  • Enviou: 578 vez(es)
  • +1390/-536
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #121 em: Junho 04, 2019, 09:29:43 pm »
Melhor opção sem dúvida. E mais, livrávamos-nos do calibre 100mm, que quase ninguém na NATO usa hoje em dia. O padrão é 76 e 127mm, e assim estaríamos a corresponder a estes calibres na perfeição.

Se não foram feitos, deviam ser iniciados contactos o quanto antes, porque com navios destes, parece-me que depressa haverá compradores. Se não for uma ideia equacionada pelos almirantes e demais chefias, alguém que a coloque em cima da mesa!
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1959
  • Recebeu: 485 vez(es)
  • Enviou: 2304 vez(es)
  • +168/-21
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #122 em: Junho 04, 2019, 09:38:06 pm »
Melhor opção sem dúvida. E mais, livrávamos-nos do calibre 100mm, que quase ninguém na NATO usa hoje em dia. O padrão é 76 e 127mm, e assim estaríamos a corresponder a estes calibres na perfeição.

Se não foram feitos, deviam ser iniciados contactos o quanto antes, porque com navios destes, parece-me que depressa haverá compradores. Se não for uma ideia equacionada pelos almirantes e demais chefias, alguém que a coloque em cima da mesa!

Nem a brincar! A "5 inch" como os americas lhe chamam é grande arma, o alcance normal são mais de 20 km, com munições RAP pode chegar até aos 40 km!!!
Se se conseguisse apanhar um navio inimigo na linha do horizonte poupavasse em misseis!

 ;D
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6555
  • Recebeu: 2757 vez(es)
  • Enviou: 578 vez(es)
  • +1390/-536
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #123 em: Junho 04, 2019, 09:47:06 pm »
Sem dúvida, e mesmo ignorando o poder de fogo da arma como argumento, é um calibre amplamente utilizado por países da NATO, o que em missões conjuntas evita a necessidade de um navio reabastecedor ir carregado com um terceiro calibre de arma principal. E ainda permite-nos entrar em programas de munições inteligentes, que são habitualmente desenvolvidas para este calibre.

E se os navios ainda viessem com uns SH-60...  :mrgreen:
 

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1959
  • Recebeu: 485 vez(es)
  • Enviou: 2304 vez(es)
  • +168/-21
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #124 em: Junho 04, 2019, 10:53:17 pm »
Sem dúvida, e mesmo ignorando o poder de fogo da arma como argumento, é um calibre amplamente utilizado por países da NATO, o que em missões conjuntas evita a necessidade de um navio reabastecedor ir carregado com um terceiro calibre de arma principal. E ainda permite-nos entrar em programas de munições inteligentes, que são habitualmente desenvolvidas para este calibre.

E se os navios ainda viessem com uns SH-60...  :mrgreen:


Os helis Australianos esqueçe, só se aparecerem alguns negocios de ocasião no AMARC.
Por falar em programas de munições, a Lockheed aparentemente estava a trabalhar num projectil de 127mm RAP com alcance de 100 km!
Não sei como está isso agora.

 ;)
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 12019
  • Recebeu: 2572 vez(es)
  • Enviou: 6871 vez(es)
  • +418/-371
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #125 em: Junho 05, 2019, 12:48:09 pm »


Outra vez arroz...
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9767
  • Recebeu: 5047 vez(es)
  • Enviou: 3646 vez(es)
  • +5037/-1129
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #126 em: Junho 07, 2019, 04:48:09 pm »
Australian frigate HMAS Perth spent two years in dock due to sailor shortage


HMAS Perth at the Henderson shipyard in July 2018. Photo: ANAO

Royal Australian Navy problems with personnel shortages have led to the Anzac-class frigate HMAS Perth spending almost two years in dry dock as the navy was unable to crew it.

The frigate returned from its last mission in November 2016 and finished its deep maintenance cycle in October 2017.
Despite having been fitted with several important capability upgrades, the frigate is yet to return to operations.

This is according to he Australian Strategic Policy Institute’s (ASPI) “The Cost of Defence” report, in which author and former defense official Dr Marcus Hellyer took the example of HMAS Perth to illustrate that Australian armed forces personnel shortages are being felt.

According to an Australian National Audit Office (ANAO) report from April this year, the unplanned, extended lay-up of HMAS Perth places further pressure on the other Anzac-class frigates, which will have to remain operational beyond their planned service lives until the future Hunter-class frigates start entering service in 2030.

According to ANAO, the navy expects a crew for HMAS Perth will become available between July 2019 and January 2020.
In the aftermath of the ASPI report, the Maritime Union of Australia (MUA) suggested that the navy’s personnel shortfall could be addressed by utilizing civilian merchant seafarers to fill a range of naval support and auxiliary roles.

MUA National Secretary Paddy Crumlin said a number of naval support vessels were already successfully crewed by civilians, presenting significant opportunities to expand the use of Australian merchant seafarers to free up ADF personnel.

“Australian taxpayers should be shocked to learn that after spending millions upgrading a major warship, it has been left in dry dock because the ADF lacks adequate personnel to put it to sea,” Crumlin said.

“Additional recruitment and training may provide long-term solutions, but in the short-term the ADF should be looking to expand the use of Australian merchant seafarers in a range of auxiliary roles including supply vessels, training ships and tankers.

“This model has already been successfully demonstrated, with the Navy’s new aviation training vessel MV Sycamore crewed by civilian seafarers since its launch in 2016,” Crumlin concluded.

https://navaltoday.com/2019/06/07/australian-frigate-hmas-perth-spent-two-years-in-dock-due-to-sailor-shortage/

PS esta é uma das ANZAC que nos interessaria caso se optasse pela aquisição destas Fragatas, como substitutas das VdG.
A HMAS Perth tem hoje, treze anos, mas, é melhor esquecermos as ANZAC, pois, só em 2030 é que........... !!!!!

Abraços
« Última modificação: Junho 07, 2019, 04:56:19 pm por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 5011
  • Recebeu: 3540 vez(es)
  • Enviou: 6775 vez(es)
  • +5034/-188
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #127 em: Junho 07, 2019, 05:09:05 pm »
Bateste-me tenente, ia postar esta notícia e dar ênfase a 2030. Mas como a locação está tão na moda, porque é que a Marinha não aluga um navio estrangeiro por dois ou três anos? Os noruegueses também já tiveram Nansens paradas por falta de pessoal, com os ingleses e os alemães é mato. É preciso pensar 'fora da caixa' e "bater punho" como dizia o outro.  :mrgreen:
« Última modificação: Junho 07, 2019, 05:25:44 pm por NVF »
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9767
  • Recebeu: 5047 vez(es)
  • Enviou: 3646 vez(es)
  • +5037/-1129
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #128 em: Junho 07, 2019, 05:14:09 pm »
Bateste-me tenente, ia postar esta notícia e dar ênfase a 2030. Mas como a locação está tão na moda, porque é que a Marinha não aluga um navio estrangeiro por dois ou três anos? Os noruegueses também já tiveram Nansens paradas por falta de pessoal, com os inglês e os alemães é mato. É preciso pensar 'fora da caixa' e "bater punho" como dizia o outro.  :mrgreen:

Eu até digo mais se tal alocação ocorresse para uma ou até duas ANZAC, e os Aussies, não sentissem a necessidade de as ter ao serviço, talvez até a entrada ao serviço das Hunter tivesse lugar mais cedo que 2030, o que nos permitiria ficar com a(s) ANZAC que por cá estaria(m) e estarmos em vantagem, como cliente claro, para adquirir mais uma ou duas unidades.

Esta Perth, só era a melhor escolha e uma grande oportunidade de termos um Navio devidamente equipado no nosso inventário de Fragatas, mas é o que temos NVF, é o que temos !!!

Abraços
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9767
  • Recebeu: 5047 vez(es)
  • Enviou: 3646 vez(es)
  • +5037/-1129
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #129 em: Junho 07, 2019, 05:15:44 pm »
Bateste-me tenente, ia postar esta notícia e dar ênfase a 2030. Mas como a locação está tão na moda, porque é que a Marinha não aluga um navio estrangeiro por dois ou três anos? Os noruegueses também já tiveram Nansens paradas por falta de pessoal, com os inglês e os alemães é mato. É preciso pensar 'fora da caixa' e "bater punho" como dizia o outro.  :mrgreen:

Sorry Mate, c'est la vie  ;)

Abraços
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14764
  • Recebeu: 3754 vez(es)
  • Enviou: 4136 vez(es)
  • +2996/-6656
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #130 em: Junho 08, 2019, 12:13:15 pm »
Temos de convencer o Brasil a comprar as VdG.  c56x1
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9767
  • Recebeu: 5047 vez(es)
  • Enviou: 3646 vez(es)
  • +5037/-1129
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #131 em: Junho 08, 2019, 12:36:18 pm »
Temos de convencer o Brasil a comprar as VdG.  c56x1

Esse portento Naval ?????
para eles só lá creme de lá creme, as VdG estás a brincar !!!! ::)

Abraços
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Stalker79

  • Investigador
  • *****
  • 1959
  • Recebeu: 485 vez(es)
  • Enviou: 2304 vez(es)
  • +168/-21
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #132 em: Junho 08, 2019, 02:51:49 pm »
Temos de convencer o Brasil a comprar as VdG.  c56x1


Se as puserem á venda por um preço razoável (tambem não dão pra mais) até as filipinas as compram!
 c56x1
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17701
  • Recebeu: 2091 vez(es)
  • Enviou: 1733 vez(es)
  • +537/-2024
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #133 em: Junho 08, 2019, 03:24:10 pm »
Pessoal, vocês estão a esquecer-se que a Marinha Brasileira vai receber as Meko?



E pelos vistos também estão a olhar para as Meko Australianas entre outras:

https://www.naval.com.br/blog/2019/06/02/confidencial-marinha-do-brasil-avalia-compra-de-navios-usados-da-australia-do-canada-dos-eua-e-do-japao/
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

jpthiran

  • Perito
  • **
  • 359
  • Recebeu: 95 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +17/-11
Re: Substituição das Fragatas Classe Vasco da Gama
« Responder #134 em: Junho 08, 2019, 03:39:46 pm »
...pois, tomáramos nós ter "corvetas" assim!...