A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !

  • 2298 Respostas
  • 181242 Visualizações
*

Subsea7

  • Membro
  • *
  • 150
  • Recebeu: 46 vez(es)
  • Enviou: 109 vez(es)
  • +125/-78
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #2295 em: Outubro 24, 2021, 03:52:56 pm »
https://tvi24.iol.pt/sociedade/parquedistas/ministro-da-defesa-vaiado-por-paraquedistas-em-aveiro?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=ed-tvi24&fbclid=IwAR3zDw1yk6AYiFtiEelaxJEuSRroS6Jh9BBzvl3a81SzyZEF9_QTxm2RiCI

Foi o primeiro passo, para determinados passos seguintes que estão na calha, mas já deram o primeiro tiro no pé. (e mais não posso dizer).
Vamos ver o 9 de abril e 10 de junho de 2022.
Cps,
 

*

Pescador

  • Analista
  • ***
  • 638
  • Recebeu: 486 vez(es)
  • Enviou: 226 vez(es)
  • +272/-936
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7780
  • Recebeu: 799 vez(es)
  • Enviou: 258 vez(es)
  • +360/-1841
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #2297 em: Outubro 25, 2021, 09:50:07 am »
Já tem alguns dias, mas algo se passará...

https://ionline.sapo.pt/artigo/748818/rui-rio-perde-paci-ncia-com-ngelo-correia?seccao=Portugal_i

O caso da substituição do Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), Mendes Calado, pelo vice-almirante Gouveia e Melo não gerou apenas equívocos entre a Presidência da República e o Governo. Também no PSD provocou danos colaterais, com o líder do partido, Rui Rio, a perder a paciência com a agenda paralela do coordenador para a área da Defesa do seu Conselho Estratégico Nacional, Ângelo Correia.

O presidente dos sociais-democratas estava completamente às escuras relativamente ao que estava acordado desde há meses entre Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa, o ministro João Cravinho e os próprios Mendes Calado e Gouveia e Melo. E foi apanhado completamente de surpresa pelas notícias sobre a alegada exoneração do CEMAe sua substituição pelo agora ex-coordenador da task force para a vacinação contra a covid-19. Rui Rio entrou em rota de colisão com o seu porta-voz para a Defesa – e antigo ministro da Administração Interna – quando soube que este, nunca o tendo informado sobre o assunto, também estava a par do que se estaria a passar e, inclusivamente, articulara informação com o próprio ministro socialista. A gota de água, para Rui Rio, foi ver o seu porta-voz para a Defesa, Ângelo Correia, prestar declarações públicas e comentar o caso na televisão (TVI) em moldes  contraditórios com o que a representante do grupo parlamentar social-democrata defendeu noutra estação de televisão (SIC) precisamente sobre o mesmo assunto.

O facto de Ângelo Correia ter uma agenda paralela em relação deixa Rui Rio sem alternativa.

No PSD ninguém assume oficialmente esta rutura entre o líder do partido e o seu porta-voz para a Defesa.
«Há uma coisa que o Senhor Presidente sabia e eu também sei: é que, quando o senhor Almirante Mendes Calado foi convidado, não foi para ficar por mais dois anos», disse Angelo Correia na TVI24.

Confrontada pelo Nascer do SOL com a divergência entre as afirmações de Ângelo Correia e Ana Miguel dos Santos, a direção do PSD preferiu justificar com uma «falha de comunicação» entre o porta-voz do Conselho Estratégico e a representante do grupo parlamentar.


Nota: em https://onedrive.live.com/view.aspx?resid=4BD79032236AF8C0!20647&ithint=file%2cdocx&authkey=!ANkHa45h2fLsY4o é dito:

"(...)e um PSD, melhor dizendo um personagem dentro do PSD, já que este Partido raramente atinou, relativamente à Instituição Militar, e o Dr. Rui Rio perceber tanto de “tropa” e Defesa Nacional, como o meu sapateiro entende de Física Nuclear. Mas entregou-se, vá-se lá saber porquê, nas mãos do Engenheiro Ângelo Correia (é esse o personagem) cujo orientador da Tese de Doutoramento, foi o actual Almirante CEMGFA (ele há coincidências) – o aparente grande promotor da actual reforma, sem nunca aparecer na linha da frente da defesa da mesma.

Agora o Dr. Rui Rio parece já estar arrependido…

Engenheiro que teve o despautério de aparecer na TVI24 a desconsiderar o honrado Almirante Mendes Calado (e por arrastamento a Marinha), logo ele, um cidadão sobremaneira conhecido pelas suas múltiplas ligações ao mundo empresarial e financeiro, como se deduz da análise de qualquer biografia sua. O que pode indiciar que algum empreendimento possa estar na calha.


A ponderar...
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Subsea7

  • Membro
  • *
  • 150
  • Recebeu: 46 vez(es)
  • Enviou: 109 vez(es)
  • +125/-78
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #2298 em: Outubro 25, 2021, 09:50:58 pm »
Já tem alguns dias, mas algo se passará...

https://ionline.sapo.pt/artigo/748818/rui-rio-perde-paci-ncia-com-ngelo-correia?seccao=Portugal_i

O caso da substituição do Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), Mendes Calado, pelo vice-almirante Gouveia e Melo não gerou apenas equívocos entre a Presidência da República e o Governo. Também no PSD provocou danos colaterais, com o líder do partido, Rui Rio, a perder a paciência com a agenda paralela do coordenador para a área da Defesa do seu Conselho Estratégico Nacional, Ângelo Correia.

O presidente dos sociais-democratas estava completamente às escuras relativamente ao que estava acordado desde há meses entre Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa, o ministro João Cravinho e os próprios Mendes Calado e Gouveia e Melo. E foi apanhado completamente de surpresa pelas notícias sobre a alegada exoneração do CEMAe sua substituição pelo agora ex-coordenador da task force para a vacinação contra a covid-19. Rui Rio entrou em rota de colisão com o seu porta-voz para a Defesa – e antigo ministro da Administração Interna – quando soube que este, nunca o tendo informado sobre o assunto, também estava a par do que se estaria a passar e, inclusivamente, articulara informação com o próprio ministro socialista. A gota de água, para Rui Rio, foi ver o seu porta-voz para a Defesa, Ângelo Correia, prestar declarações públicas e comentar o caso na televisão (TVI) em moldes  contraditórios com o que a representante do grupo parlamentar social-democrata defendeu noutra estação de televisão (SIC) precisamente sobre o mesmo assunto.

O facto de Ângelo Correia ter uma agenda paralela em relação deixa Rui Rio sem alternativa.

No PSD ninguém assume oficialmente esta rutura entre o líder do partido e o seu porta-voz para a Defesa.
«Há uma coisa que o Senhor Presidente sabia e eu também sei: é que, quando o senhor Almirante Mendes Calado foi convidado, não foi para ficar por mais dois anos», disse Angelo Correia na TVI24.

Confrontada pelo Nascer do SOL com a divergência entre as afirmações de Ângelo Correia e Ana Miguel dos Santos, a direção do PSD preferiu justificar com uma «falha de comunicação» entre o porta-voz do Conselho Estratégico e a representante do grupo parlamentar.


Nota: em https://onedrive.live.com/view.aspx?resid=4BD79032236AF8C0!20647&ithint=file%2cdocx&authkey=!ANkHa45h2fLsY4o é dito:

"(...)e um PSD, melhor dizendo um personagem dentro do PSD, já que este Partido raramente atinou, relativamente à Instituição Militar, e o Dr. Rui Rio perceber tanto de “tropa” e Defesa Nacional, como o meu sapateiro entende de Física Nuclear. Mas entregou-se, vá-se lá saber porquê, nas mãos do Engenheiro Ângelo Correia (é esse o personagem) cujo orientador da Tese de Doutoramento, foi o actual Almirante CEMGFA (ele há coincidências) – o aparente grande promotor da actual reforma, sem nunca aparecer na linha da frente da defesa da mesma.

Agora o Dr. Rui Rio parece já estar arrependido…

Engenheiro que teve o despautério de aparecer na TVI24 a desconsiderar o honrado Almirante Mendes Calado (e por arrastamento a Marinha), logo ele, um cidadão sobremaneira conhecido pelas suas múltiplas ligações ao mundo empresarial e financeiro, como se deduz da análise de qualquer biografia sua. O que pode indiciar que algum empreendimento possa estar na calha.


A ponderar...

Felizmente, foi queimado.
Cps,