4ª Esquadrilha de Submarinos despede-se do NRP “Delfim”

  • 54 Respostas
  • 21197 Visualizações
*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
4ª Esquadrilha de Submarinos despede-se do NRP “Delfim”
« em: Dezembro 05, 2005, 08:04:35 pm »
Citar
4ª Esquadrilha de Submarinos despede-se do NRP “Delfim”

2005-12-05

No próximo dia 7 de Dezembro o submarino “Delfim” irá efectuar a sua última imersão, após ter estado ao serviço da Marinha durante 37 anos.
O Delfim, um dos submarinos da classe Albacora, foi lançado pela primeira vez à água a 23 de Setembro de 1968, em Nantes, e entrou ao serviço da Armada Portuguesa a 1 de Outubro 1969 sob o comando do então Capitão Tenente Costa Monteiro.
Durante a sua longa actividade operacional navegou 44 307 horas, das quais 30 743 em imersão, tanto nos mares do Atlântico, como no Mediterrâneo, participando em vários exercícios Nacionais e NATO.
Este submarino navegou no Mediterrâneo e Oceano Atlântico tendo realizado operações típicas da Guerra Fria até 1989, passando a realizar depois desta data acções de vigilância, de recolha de informações estratégicas para o Estado Português, missões de suporte e infiltrações de Forças Especiais, de operações de apoio avançado à Força Naval, assim como participou no treino das Fragatas da luta anti-submarina e dos aviões de patrulha marítima. A participação destes meios nas missões de treino no Reino Unido garantiram a possibilidade dos navios de superfície da Armada integrarem, de forma gratuita, o treino  FOST (Flag Office Sea Training) em Plymouth – UK.
É de realçar ainda, a muito elogiada participação deste submarino da Marinha Portuguesa no embargo à ex-Jugoslávia em 1993, na participação da contenção da Força Naval opositora durante esse conflito.
Vai assim, o Delfim fazer a sua última imersão, a 7 de Dezembro de 2005, despedindo-se da vida activa da forma mais digna possível, que é realizar uma última patrulha.

Fonte: http://www.marinha.pt/Marinha/PT/Menu/N ... delfim.htm


Cumprimentos
B. Pereira Marques
 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Dezembro 05, 2005, 10:25:07 pm »
ADEUS delfim :Palmas:
 

*

Daniel F

  • 79
  • +1/-0
    • http://www.bancadademodelismo.no.sapo.pt
(sem assunto)
« Responder #2 em: Dezembro 06, 2005, 09:22:08 am »
espero q nao acabe na sucata e sim num museu
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2452
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +22/-33
(sem assunto)
« Responder #3 em: Dezembro 06, 2005, 12:30:30 pm »
Não teria sido possível manter esta unidade até a chegada dos novos submarinos??

E que ficar durante 5 ou 6 anos apenas com 1 Submarino :evil:

até 2010/2012 vamos ter que andar com UM subamrino??
 

*

MERLIN

  • Membro
  • *
  • 254
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Dezembro 06, 2005, 02:30:31 pm »
Infelizmente, o adiamento constante do programa dos novos submarinos teve este resultado. Os actuais Daphné tiveram uma vida prolongada até ao limite. Para manter o Barracuda o Delfim servira provavelmente de reserva de peças, e mesmo assim sera complicado o Barracuda continuar operacional até 2009/2010. Mas não vejo qual a seu espanto Miguel em termos somente um submarino? Você defende as três fragatas VdG e recusa as OPH. Ter um submarino ou somente três fragatas operacionais, vem dar praticamente ao mesmo.
De qualquer forma obrigado Delfim e tripilações pelos valiosos serviços prestados :Soldado2:
"Se serviste a patria e ela te foi ingrata, tu fizestes o que devias, ela o que costuma"
Padrea Antonio Vieira
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
(sem assunto)
« Responder #5 em: Dezembro 06, 2005, 02:39:21 pm »
Citação de: "MERLIN"
Infelizmente, o adiamento constante do programa dos novos submarinos teve este resultado. Os actuais Daphné tiveram uma vida prolongada até ao limite. Para manter o Barracuda o Delfim servira provavelmente de reserva de peças, e mesmo assim sera complicado o Barracuda continuar operacional até 2009/2010. Mas não vejo qual a seu espanto Miguel em termos somente um submarino? Você defende as três fragatas VdG e recusa as OPH. Ter um submarino ou somente três fragatas operacionais, vem dar praticamente ao mesmo.


Touché Miguel :wink:

Cumprimentos
B. Pereira Marques
 

*

MERLIN

  • Membro
  • *
  • 254
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #6 em: Dezembro 06, 2005, 02:56:26 pm »
Eu não queria por especialmente em causa o material francês. Reconheco até que os Franceses tem meterial muito bom e eficiente. O problema é que na maioria das vezes para eles o material deles é sempre o melhor... mas isto é outra conversa. O que eu queria dizer, como o amigo Pereira Marques salienta muito bem, é que para o Miguel não seria problema continuar com um submarino com quase quarenta anos de serviço, e praticamente obsoleto em termos actuais, mas ja é um "grande" problema incorporar dois navios com 25 anos, que, mesmo com uma modernização leve, estarão a anos luz dos actuais submarinos em termos de capacidades operacionais. Não temos muitos recursos, por isso, e so por isso, é que defende as OHP. Prefiro ter 5 / 6 fragatas minimaente capazes do que so ter 3 disponiveis (na verdade 1,5: porque uma estara sempre em manutenção, a outra estara atribuida à NATO e uma de reserva). E que por muito bons que sejam os novos patrulhas, não são navios de guerra.
"Se serviste a patria e ela te foi ingrata, tu fizestes o que devias, ela o que costuma"
Padrea Antonio Vieira
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2452
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +22/-33
(sem assunto)
« Responder #7 em: Dezembro 06, 2005, 06:55:18 pm »
Continuo a julgar que 3 Meko é suficiente.

Aquilo que eu critico, é que deviamos ter mantido ainda os 2 Submarinos até a vinda dos novos.Mesmo que a operacionalidade seja menos em numero de horas de navegação por exemplo....

As Fragatas JBelo têm a mesma idade que os Submarinos, e ainda continuam no activo 2 unidades.

Penso que o Delfim podia ter ido até aos 40 anos de vida.... :roll:
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
(sem assunto)
« Responder #8 em: Dezembro 06, 2005, 07:14:31 pm »
Eu não percebo nada do assunto, mas deve haver uma grande diferença entre material que circula à superfície e material que navega submerso... :roll:

Cumprimentos
B. Pereira Marques
 

*

luis filipe silva

  • Investigador
  • *****
  • 2050
  • Recebeu: 4 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #9 em: Dezembro 06, 2005, 09:15:39 pm »
Nem mais Pereira Marques

Devido à fadiga dos materiais, o submarino em vez de ir aos 300 m,

iria por razões de segurança só aos 50. Além disso, manter o navio em serviço saía caro em peças, e assim em vez de se adquirirem sobressalentes para dois, canibalizam-se os abatidos.

Luis Filipe Silva
-----------------------------
saudações:
Luis Filipe Silva
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2452
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +22/-33
(sem assunto)
« Responder #10 em: Dezembro 06, 2005, 11:03:42 pm »
normalmente a chegada do 1° U209 é para 2008?????
penso que nao deve haver atrasos, os Estaleiros Alemães são pontuais..

ou estarei errado!! se nao me engano a clausula do 3° e para 2009?

cumptos
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12409
  • Recebeu: 2251 vez(es)
  • Enviou: 2907 vez(es)
  • +1790/-3827
(sem assunto)
« Responder #11 em: Dezembro 07, 2005, 10:36:08 am »
Citação de: "Miguel"
normalmente a chegada do 1° U209 é para 2008?????
penso que nao deve haver atrasos, os Estaleiros Alemães são pontuais..

ou estarei errado!! se nao me engano a clausula do e para 2009?

cumptos


No site oficial da HDW ( www.hdw.de ) a informaçao que consta é o 1º a ser entregue em 2009 e o 2º em 2010.

3º???? andas nos delirios outra vez???? :lol:  :lol: com esta é que te pegaram...

Citar
Continuo a julgar que 3 Meko é suficiente.


Apre...lê o post do MERLIN, não são 3, é 1.5!!!!! 8)
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2452
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +22/-33
(sem assunto)
« Responder #12 em: Dezembro 07, 2005, 01:02:49 pm »
P44

com 3 Fragatas, considero que podemos ter sempre 2 operacionais, e 1 em manutenção

portanto com 2 Fragatas Meko operacionais temos sempre UMA para a NATO e outra para uma urgencia.

Em caso de necessidade penso que podemos enviar as 2 ...

claro que com 6 Fragatas estavamos melhor.. mas e tudo $$$$$

 :?: em caso de vir as OHP dentro de 10 anos vamos substituir por que? Arleigh Burke?? seria possivél P44?


cumprimentos
 

*

MERLIN

  • Membro
  • *
  • 254
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #13 em: Dezembro 07, 2005, 02:21:43 pm »
Como você diz Miguel, é tudo uma questão de $$$. Mas se os meios financeiros ja são poucos para as OHP, muito dificilmente serão suficientes para comprar unidades novas num futuro proximo. A questão é sempre a mesma, ou ficamos com 2/3 Perry agora, ou so teremos novos navios dentro de 15/20 anos. A realidade nacional mostra que mesmo que não se obte pela opção OHP, o dinheiro que se vai poupar não sera aproveitado para compras futuras. Mais, Miguel quando chegar o momento de modernizar as VdG (em 2007 ou 2010) ficaremos simplesmente com ulma fragata disponivel (partindo do pressuposto que esta não tera problemas!!!). As contas são simples: 1 VdG em fase de modernização, 1 em manutenção ou NATO e eventualmente uma disponivel. Bom, sempre podemos mandar os NPO para a força da NATO!!! As Arleigh Burke nunca serão uma opção para Marinha (demasiado dispendiosos, tripulação demasiada grande), mas podemos pensar que daqui a 15 anos poderemos começar a substituir a frota por LFC ou até FREMM. Até la, e ja que o nosso poder politico não quis aproveitar as fragatas holandesas e como por exemplo as Cassard vão ter que aguantar mais 10 ou 12 anos, estamos quase condenados a ficar com as OHP.
"Se serviste a patria e ela te foi ingrata, tu fizestes o que devias, ela o que costuma"
Padrea Antonio Vieira
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2452
  • Recebeu: 32 vez(es)
  • Enviou: 7 vez(es)
  • +22/-33
(sem assunto)
« Responder #14 em: Dezembro 07, 2005, 06:42:30 pm »
O problema ao meu ver das OHP é que já estão com quase 30 anos de vida!! ora quantos anitos ainda vão durar??

prefiro corvetizar uns 3 NPO , com peça 76mm, para eventualmente apoiar o nosso NavPol em missões de "baixa intensidade"

de qualquer forma, o Navpol pode operar em conflitos de "média,alta intensidade" apenas numa força internacional com CVN, etc....