EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?

  • 460 Respostas
  • 31052 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8584
  • Recebeu: 3907 vez(es)
  • Enviou: 2701 vez(es)
  • +3698/-441
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #105 em: Maio 14, 2020, 06:53:40 pm »
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:

acho que podia levar mais dois galifões com ele que nada se perdia !!!


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, Cabeça de Martelo

*

ocastilho

  • Membro
  • *
  • 288
  • Recebeu: 141 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +1844/-5
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #106 em: Maio 14, 2020, 07:35:31 pm »
Caro Tenente, ficava muito contente com o que aqui anunciaste, mas quando a esmola é muita, o pobre desconfia...

Um abraço
"Se servistes à pátria, que vos foi ingrata, vós fizestes o que devíeis, ela o que costuma."
 

*

JohnM

  • Perito
  • **
  • 508
  • Recebeu: 199 vez(es)
  • Enviou: 83 vez(es)
  • +32/-9
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #107 em: Maio 14, 2020, 07:36:23 pm »
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

 :Cavaleria1: :banana: :rir:
 

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 466
  • Recebeu: 67 vez(es)
  • Enviou: 88 vez(es)
  • +33/-14
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #108 em: Maio 14, 2020, 11:38:02 pm »
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4815
  • Recebeu: 594 vez(es)
  • Enviou: 1090 vez(es)
  • +1876/-2213
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #109 em: Maio 14, 2020, 11:59:51 pm »
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

É muita fruta caro amigo....
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4329
  • Recebeu: 2694 vez(es)
  • Enviou: 4739 vez(es)
  • +3698/-141
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #110 em: Maio 15, 2020, 05:15:13 am »
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.
Talent de ne rien faire
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 3709
  • Recebeu: 2801 vez(es)
  • Enviou: 1689 vez(es)
  • +3773/-1799
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #111 em: Maio 15, 2020, 09:09:42 am »
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Nem com a reconversão dos paióis de vinho em depósitos de combustível a coisa lá foi?  ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"I'll miss the sea, but a person needs new experiences. They jar something deep inside, allowing him to grow. Without change something sleeps inside us, and seldom awakens. The sleeper must awaken."
Duke Leto Atreides (Dune, Frank Herbert)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Kalil

  • Perito
  • **
  • 466
  • Recebeu: 67 vez(es)
  • Enviou: 88 vez(es)
  • +33/-14
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #112 em: Maio 15, 2020, 09:57:43 am »
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Para 10000 nm de autonomia, que era o indicado num artigo, não deve ser muito menos..
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12171
  • Recebeu: 2135 vez(es)
  • Enviou: 2788 vez(es)
  • +1722/-3735
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #113 em: Maio 15, 2020, 10:16:16 am »
A questão perceber que limitações terão em concreto para ter maior raio de acção. Mais concretamente que armamento e/ou sensores seriam retirados dos navios.

Nenhuns, basta acrescentar mais uma secção ao navio, e esticar o comprimento uns metros, o suficiente para levar mais 500 toneladas de fuel.

Isso é que era. Considerando a capacidade das VdG -- que nem chega às 400 toneladas de fuel -- as EPC quase que passavam a cruzadores em termos de autonomia.

Nem com a reconversão dos paióis de vinho em depósitos de combustível a coisa lá foi?  ::)

Acabaram com os paiois de vinho?????????????????????   :o :o :o :o :o :N-icon-Axe:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12171
  • Recebeu: 2135 vez(es)
  • Enviou: 2788 vez(es)
  • +1722/-3735
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #114 em: Maio 15, 2020, 10:17:02 am »
Pode ser que finalmente o centeno se vá embora e volte a haver pilim :mrgreen:

acho que podia levar mais dois galifões com ele que nada se perdia !!!

SÓ 2?  :mrgreen:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12171
  • Recebeu: 2135 vez(es)
  • Enviou: 2788 vez(es)
  • +1722/-3735
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #115 em: Maio 15, 2020, 10:18:34 am »
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

Isto é ironia, certo?
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5243
  • Recebeu: 1618 vez(es)
  • Enviou: 406 vez(es)
  • +337/-243
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #116 em: Maio 15, 2020, 12:45:12 pm »
Óbvio que é. Se tudo o resto não era já indício disso, a parte dos 2 U214 é a machadada final. Com o ódio que este país tem a submarinos, mais depressa vinha um Nimitz do que dois submarinos extra.  ::)
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8584
  • Recebeu: 3907 vez(es)
  • Enviou: 2701 vez(es)
  • +3698/-441
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #117 em: Maio 15, 2020, 01:52:50 pm »
A minha opinião acerca das EPC's é que não servem para a Marinha.

A nossa Marinha precisa de Navios maiores e com tripulações de maior vulto, isto de ter apenas Cinco fragatas e tão fraquinhas está a dar que falar nos bastidores/corredores do Poder Naval.

Pelo que sei estão a planear adquirir seis fragatas novas, em duas classes distintas de três, ASW e AAW, um AOR novo, um NPL também novo, mais dois 214, e os futuros seis NPO que integrarão a 2S, terão armamento/sensores/radares reforçados e de última geração, nada de Marlin 30mm WS, essas não servem de modo algum para armar os nossos actuais e futuros NPO.
Os seis VdC2S comportarão também um hangar telescópico para embarcar um heli de cinco tons, tipo Panther ou similar.

Vai-se iniciar a construção, em estaleiro ainda a designar, de uma classe de LFC, para substituir as unidades existentes, que já estão praticamente em final de vida. As suas características serão semelhantes ás actuais, mas terão uma velocidade muito maior para ocorrerem ás situações da apanha ilegal da ameijoa japonesa no rio Tejo, apanha essa que faz com que o canal de acesso á BNL seja afectado, e obrigue á sua dragagem com maior periodicidade.

O efectivo do CF será aumentado de modo a levantar mais duas FFZ, sendo uma equipada com VBL e a outra com uma viatura blindada de modelo ainda desconhecido, mas de tonelagem muito semelhante aos Pandur, os assobios que ouvi remetem para uma parceria com a infanteria de Mariña Espanhola, e os seus blindados actuais, claro que para os fuzos não pode ser tudo novo.
O armamento individual do CF irá ser substituído, finalmente, pelo armamento existente no Exército e nos Paras, parece que alguém abriu os olhos de vez.

Os custos destas aquisições para a marinha serão, cobertos pela venda das três Fragatas VdG, venda essa que está, ao que parece, iminente á marinha de um PALOP Africano, que não só comprará as três fragatas, como também ficará com as duas últimas corvetas abatidas.
O dito PALOP, ainda tentou adquirir o AOR da Armada, mas foi desaconselhado devido á falta de alguns equipamentos que se encontravam a bordo e que, recentemente, desapareceram, impedindo desse modo que o navio navegasse em segurança.

A verba que sobrar depois da aquisição para a marinha, dos navios acima referidos, será entregue no MdF para ser encaminhada para o NB, e, se não for totalmente absorvida pelo buraquinho do dito banco será usada para reforçar a injecção de capital da TAP, ou colocada á disposição do destacamento da gestão Brasileira, que tão bem tem defendido as cores Nacionais da Transportadora Lusa.

Qualquer dúvida, não hesitem em me contactar estou disponível para esclarecer todas as dúvidas, que possam advir da leitura, deste pequeno post.

Abraços

Isto é ironia, certo?

É lá agora ironia, achas que eu era capaz disso ??
Pelo Amor da Santa, um tópico que é tão caro á nossa Marinha e eu ia lá agora brincar com isso, nem é nada meu.
Só acho é que exagerei um pouco quando disse que íamos ter mais dois 214, pelo que me disse um passarão aquático, serão apenas cinco fragatas, três ASW mais duas AAW e todas novas, a estrear………....
Ò DC não vês que estou mesmo a gozar com isto, então a verba da venda das VdG dava para adquirir tudo o que eu disse ???

Abraços
« Última modificação: Maio 15, 2020, 02:15:12 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4815
  • Recebeu: 594 vez(es)
  • Enviou: 1090 vez(es)
  • +1876/-2213
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #118 em: Maio 15, 2020, 02:10:46 pm »
LOL !
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4535
  • Recebeu: 420 vez(es)
  • Enviou: 337 vez(es)
  • +73/-1200
Re: EPC ( European Patrol Corvette) na Marinha ?
« Responder #119 em: Maio 15, 2020, 02:30:05 pm »
A brincar a marinha tuga vai deixar de ter fragatas e passará a ter Corvetas.

Aqui só se fazem coisas financiadas pela UE.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva