Armada Portuguesa em 2017

  • 55 Respostas
  • 17844 Visualizações
*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4373
  • Recebeu: 2747 vez(es)
  • Enviou: 4863 vez(es)
  • +3979/-146
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #15 em: Janeiro 07, 2017, 12:39:23 am »
99 % de acordo F-troop, mas desde há muito que acho que a criação de uma GC teria muitas vantagens (tal como a unificação parcial das polícias, mas isso já é outra guerra). Já houve por aqui grandes discussões sobre o tema, praticamente desde a fundação do FD.

Mas adiciono mais duas vantagens à discussão, que até vêm ao encontro de questões que levantaste anteriormente: 1) delimitar a expansão da GNR para o mar, ao integrar as suas valências marítimas no novo corpo e 2) acabar com os tachos para oficiais de Marinha em organismos civis ou para-militares. Claro que, inicialmente, os quadros do novo organismo viriam da Marinha, mas a seu tempo a mama acabava-se, criando-se, por exemplo, um curso de GC na AN, à semelhança do que se passa com o curso GNR na AM.
Talent de ne rien faire
 

*

perdadetempo

  • Perito
  • **
  • 595
  • Recebeu: 216 vez(es)
  • Enviou: 428 vez(es)
  • +55/-2
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #16 em: Janeiro 07, 2017, 04:59:55 pm »
Desde já peço desculpa por me meter na conversa mas atrevo-me a afirmar que a criação de uma unidade de Guarda Costeira tendo em conta o histórico deste país apenas teria como resultado criar um novo grupo de almirantes, vices, etc... com o mesmo efeito prático actual. Na administração publica nacional quando se cria uma entidade para resolver qualquer "problema" real ou não o habitual é criar-se uma estrutura muito bonita onde fica definido quais são os lugares de chefia ( Presidente ou General,  Director ou Coronel, chefia de divisão ou capitão) e as respectivas funções e regalias, eventualmente o pessoal de apoio às chefias e o restante quadro de pessoal que é o que vai realizar o trabalho é uma coisa que (muito) mais tarde se vê numa publicação posterior no Diário da Republica e se houver problemas de verba resolve-se o problema começando por fazer economias na componente operacional.

Países como a França conseguem resolver o problema sem tantos dramas de xafaricas, a Guendarmerie Maritime que está integrada na Gendarmerie faz as suas missões de policiamento marítimo na dependência funcional do prefeito maritimo. E já agora as funções de policia militar também são realizadas pela Gendarmerie e parece-me que ninguém nas forças armadas francesas teve um ataque cardíaco mas estamos a falar de outras realidades.

Em relação ao desconhecimento dos civis das coisas militares, tendo em conta que o Serviço militar obrigatório só acabou em 2004 o problema se calhar é que a população civil até é capaz de conhecer bem demais como funcionam as forças armadas, mas isso são histórias que não me pertencem.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Get_It

*

Get_It

  • Investigador
  • *****
  • 1914
  • Recebeu: 299 vez(es)
  • Enviou: 454 vez(es)
  • +23/-29
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #17 em: Janeiro 07, 2017, 05:49:37 pm »
^ Ora aí está. Percebo o ponto de vista do NVF e concordo com o FoxTroop.

O NVF colocou bem de a unificação (nem que fosse parcial) das polícias é outra guerra e off-topic dada a natureza deste tópico, mas acho que é necessário chegar a uma altura e finalmente encontrar uma solução a longo-prazo em vez de andar a criar mais quintinhas. Que é basicamente o que o perdadetempo escreveu.

Cumprimentos,

:snip: :snip: :Tanque:
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8676
  • Recebeu: 4016 vez(es)
  • Enviou: 2819 vez(es)
  • +3979/-539
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #18 em: Fevereiro 21, 2017, 07:36:03 pm »
Boas a todos,

Aqui vai a lista de navios que a nossa Armada possui no dia 01JAN17, com os respectivos anos de inicio de serviço :

Tridente (S160)                                 2009
Arpão (S161)                                     2010
Dom Francisco de Almeida (F334)   1994
Bartolomeu Dias (F333)                   1994
Corte-Real (F332)                              1992
Álvares Cabral (F331)                           1991
Vasco da Gama (F330)                       1990
João Roby (F487)                           1975
António Enes (F471)                           1971
Jacinto Cândido (F476)                   1970
Viana do Castelo (P360)                   2010
Figueira da Foz (P361)                   2013
Tejo (P590)                                      1996
Sagitário (P1158)                           2001
Pégaso (P1157)                                   2001
Orion (P1156)                                   2001
Centauro (P1155)                           2000
Dragão (P1151)                                   1991
Escorpião (P1152)                           1991
Cassiopeia (P1153)                           1991
Hidra (P1154)                                   1991
Argos (P1150)                                   1991
Rio Minho (P370)                           1991
Cisne (P1167)                                   1975
Cuanza (P1144)                                   1970
Cacine (P1140)                                   1969
Zaire (P1146)                                   1969
Bérrio (A5208)                                   1969
Almirante Gago Coutinho (A523)        1985
Dom Carlos I (A522)                           1985
Auriga (A5205)                                   1988
Andrómeda (A5203)                           1988
Sagres (A520)                                    1937
Creoula (UAM201)                              1937
Polar (A5204)                                    1977

Dos 35 Navios aqui listados apenas quatro, ou seja um pouco mais de 10%, tem menos de dez anos, parece-me que não são apenas os navios da classe Cacine que necessitam de substituição urgente, olhem para as idades das Corvetas, das lanchas classe Albatroz, da classe Argos, do único reabastecedor da frota já com 48 anos de serviço, e até das fragatas já com idades entre os vinte e três e os vinte e sete anos !!
Apenas um Patrulha da classe Tejo entrou ao serviço em 2016, já com 20 anos de idade, quando deveríamos ter duas unidades dessa classe operacionais nesse ano !!

Abraços

Lista actualizada com o abate do NRP Schultz Xavier.
« Última modificação: Fevereiro 21, 2017, 07:50:10 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6917
  • Recebeu: 1813 vez(es)
  • Enviou: 810 vez(es)
  • +3461/-2519
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #19 em: Fevereiro 22, 2017, 10:02:28 am »
O NRP  Schultz Xavier foi abatido (já vi a notícia  :( ).  O novo comandante tinha sido nomeado em Agosto.  Enfim, qualquer dia não existe Marinha...  :-[
Citar
Entrega de comando do NRP Schultz Xavier
Realizou-se hoje na Base Naval de Lisboa, no Alfeite, a entrega de comando do NRP Schultz Xavier. O Capitão-Tenente Pedro Martins é o novo comandante rendendo no cargo o também Capitão-Tenente Costa Ramos.
Votos de mar chão e ventos de feição.

https://www.facebook.com/MarinhaPortuguesa/photos/pcb.1188879354466579/1188876757800172/?type=3


Já agora, alguém sabe a razão?



Cumprimentos
« Última modificação: Fevereiro 22, 2017, 10:14:28 am por mafets »
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12411
  • Recebeu: 2252 vez(es)
  • Enviou: 2907 vez(es)
  • +1791/-3828
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #20 em: Fevereiro 22, 2017, 12:43:32 pm »
Velhice?
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6917
  • Recebeu: 1813 vez(es)
  • Enviou: 810 vez(es)
  • +3461/-2519
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #21 em: Fevereiro 22, 2017, 02:22:58 pm »
Velhice?
Comparado com as Corvetas da Classe João Coutinho era ainda um jovem.  ;D ;)



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8676
  • Recebeu: 4016 vez(es)
  • Enviou: 2819 vez(es)
  • +3979/-539
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #22 em: Fevereiro 22, 2017, 04:10:31 pm »
Velhice?
Comparado com as Corvetas da Classe João Coutinho era ainda um jovem.  ;D ;)



Saudações

Já para não falar do NRP Berrio.............com 48 anos, era o Avô do Schultz Xavier !!!!!!


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

Major Alvega

  • Analista
  • ***
  • 745
  • Recebeu: 748 vez(es)
  • Enviou: 454 vez(es)
  • +3800/-124
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #23 em: Abril 26, 2017, 10:36:37 pm »
Acabadinho de sair:

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, mayo

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10853
  • Recebeu: 1722 vez(es)
  • Enviou: 4710 vez(es)
  • +278/-136
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #24 em: Abril 29, 2017, 06:32:41 pm »

Já saiu a versão corrigida.
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6917
  • Recebeu: 1813 vez(es)
  • Enviou: 810 vez(es)
  • +3461/-2519
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #25 em: Julho 07, 2017, 11:21:34 am »
Cacine já era...  ??? https://www.facebook.com/MarinhaPortuguesa/
Citar
Navio patrulha da Marinha cessa missão ao final de 48 anos

Realizou-se hoje, na Base Naval do Alfeite, a cerimónia de entrega de comando e arriar dos distintivos nacionais do navio patrulha Cacine que, após 48 anos ao serviço da Marinha, passa ao estado de desarmamento.

A cerimónia foi presidida pelo Comandante Naval, vice-almirante Gouveia e Melo e decorreu a bordo do navio.

O NRP Cacine, o primeiro de dez navios da mesma classe, foi construído no Arsenal do Alfeite e aumentado ao efetivo dos navios da Armada a 6 de maio de 1969 para operações de patrulha costeira e dos rios no Ultramar. Esteve empenhado em várias missões das quais se destacam as operações no âmbito do acidente de poluição em Porto Santo, na década de 80, no afundamento do “Prestige" e na operação de apoio à emergência civil após o aluvião na Região Autónoma da Madeira, em fevereiro de 2010.

Ao serviço dos portugueses e da Marinha o patrulha Cacine navegou mais de 38.000 horas de navegação, tendo percorrido em milhas náuticas o equivalente a 14 voltas ao mundo.

Até sempre Cacine!



Saudações
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8676
  • Recebeu: 4016 vez(es)
  • Enviou: 2819 vez(es)
  • +3979/-539
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #26 em: Julho 08, 2017, 06:22:59 am »
Boas a todos,

Aqui vai a lista de navios que a nossa Armada possui no dia 01JAN17, com os respectivos anos de inicio de serviço :

Tridente (S160)                                 2009
Arpão (S161)                                     2010
Dom Francisco de Almeida (F334)   1994
Bartolomeu Dias (F333)                   1994
Corte-Real (F332)                              1992
Álvares Cabral (F331)                           1991
Vasco da Gama (F330)                       1990
João Roby (F487)                           1975
António Enes (F471)                           1971
Jacinto Cândido (F476)                   1970
Viana do Castelo (P360)                   2010
Figueira da Foz (P361)                   2013
Tejo (P590)                                      1996
Douro (P591)                                  1996
Sagitário (P1158)                           2001
Pégaso (P1157)                                   2001
Orion (P1156)                                   2001
Centauro (P1155)                           2000
Dragão (P1151)                                   1991
Escorpião (P1152)                           1991
Cassiopeia (P1153)                           1991
Hidra (P1154)                                   1991
Argos (P1150)                                   1991
Rio Minho (P370)                           1991
Cisne (P1167)                                   1975
Cuanza (P1144)                                   1970
Zaire (P1146)                                   1969
Bérrio (A5208)                                   1969
Almirante Gago Coutinho (A523)        1985
Dom Carlos I (A522)                           1985
Auriga (A5205)                                   1988
Andrómeda (A5203)                           1988
Sagres (A520)                                    1937
Creoula (UAM201)                              1937
Polar (A5204)                                    1977

Dos 35 Navios aqui listados apenas quatro, ou seja um pouco mais de 10%, tem menos de dez anos, parece-me que não são apenas os navios da classe Cacine, já abatido, que necessitam de substituição urgente, olhem para as idades das Corvetas, das lanchas classe Albatroz, da classe Argos, do único reabastecedor da frota já com 48 anos de serviço, e até das fragatas já com idades entre os vinte e três e os vinte e sete anos !!
Apenas um Patrulha da classe Tejo, NRP Douro, entrou ao serviço até JUN17, já com 20 anos de idade, esperamos a entrada ao serviço de mais duas unidades desta classe durante o referido ano !!

Abraços

Lista actualizada com o Aumento do NRP Douro e Abate do NRP Cacine.
« Última modificação: Julho 08, 2017, 06:25:13 am por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9022
  • Recebeu: 1315 vez(es)
  • Enviou: 1454 vez(es)
  • +185/-61
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #27 em: Julho 12, 2017, 11:11:46 pm »
Como tem a ver com a Marinha.

Artigo sobre os Pontos de Apoio Naval
https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/12697/1/BE%20Rato%20Caldeira.pdf
 

*

Grumete

  • Membro
  • *
  • 3
  • +0/-0
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #28 em: Julho 23, 2017, 03:54:23 pm »
99 % de acordo F-troop, mas desde há muito que acho que a criação de uma GC teria muitas vantagens (tal como a unificação parcial das polícias, mas isso já é outra guerra). Já houve por aqui grandes discussões sobre o tema, praticamente desde a fundação do FD.

Mas adiciono mais duas vantagens à discussão, que até vêm ao encontro de questões que levantaste anteriormente: 1) delimitar a expansão da GNR para o mar, ao integrar as suas valências marítimas no novo corpo e 2) acabar com os tachos para oficiais de Marinha em organismos civis ou para-militares. Claro que, inicialmente, os quadros do novo organismo viriam da Marinha, mas a seu tempo a mama acabava-se, criando-se, por exemplo, um curso de GC na AN, à semelhança do que se passa com o curso GNR na AM.
Na minha leiga opinião acho que se a marinha atribui-se os seus meios mais ligeiros como as lanchas de fiscalização á polícia marítima para realizar as funções que até agora a marinha tem realizado pela PM, a marinha continuaria a ter uma vertente de policiamento das águas de jurisdição nacional, mas ao mesmo tempo daria uma imagem mais de Marinha de Guerra e não de marinha de fiscalização.
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4551
  • Recebeu: 422 vez(es)
  • Enviou: 345 vez(es)
  • +74/-1395
Re: Armada Portuguesa em 2017
« Responder #29 em: Julho 23, 2017, 04:00:11 pm »
99 % de acordo F-troop, mas desde há muito que acho que a criação de uma GC teria muitas vantagens (tal como a unificação parcial das polícias, mas isso já é outra guerra). Já houve por aqui grandes discussões sobre o tema, praticamente desde a fundação do FD.

Mas adiciono mais duas vantagens à discussão, que até vêm ao encontro de questões que levantaste anteriormente: 1) delimitar a expansão da GNR para o mar, ao integrar as suas valências marítimas no novo corpo e 2) acabar com os tachos para oficiais de Marinha em organismos civis ou para-militares. Claro que, inicialmente, os quadros do novo organismo viriam da Marinha, mas a seu tempo a mama acabava-se, criando-se, por exemplo, um curso de GC na AN, à semelhança do que se passa com o curso GNR na AM.
Na minha leiga opinião acho que se a marinha atribui-se os seus meios mais ligeiros como as lanchas de fiscalização á polícia marítima para realizar as funções que até agora a marinha tem realizado pela PM, a marinha continuaria a ter uma vertente de policiamento das águas de jurisdição nacional, mas ao mesmo tempo daria uma imagem mais de Marinha de Guerra e não de marinha de fiscalização.

Eu continuo achar que ter duas organizações a fazer o mesmo, não faz sentido!

ou acaba-se com a unidade costeira da GNR ou acabasse com a Policia marítima!
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva