Nova Guerra Hamas-Israel

  • 704 Respostas
  • 30846 Visualizações
*

Kalil

  • Especialista
  • ****
  • 947
  • Recebeu: 292 vez(es)
  • Enviou: 210 vez(es)
  • +84/-449
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #690 em: Fevereiro 07, 2024, 01:08:48 am »
1- esta operação tem como objectivo punir a população e servir de exemplo.

De tal forma que se tentou evitar baixas civis. Não duvido que haja em Israel quem pense assim, agora dizer que é o principal e único objectivo, é mentir com os dentes todos.
A tua argumentação tem por base o whisfull thinking, e teres ouvido falar no roof knocking. Em 3 meses, 65 mil toneladas de bombas, incluindo incendiárias, muitas assinadas e com dedicatórias.
Citar

Citar
2- não trará mais segurança para a região, nem tão pouco se focou na libertação dos reféns

Parar de atacar também não levará mais segurança à região. Dar o benefício da dúvida já foi feito várias vezes, e o resultado é sempre o mesmo, a doutrinação está entranhada. Não é à toa que vês putos de 15 anos a atirar pedras contra a polícia israelita, e usando ambulâncias como escudo. Além de teres ambulâncias prontinhas para intervir num espaço de 20 segundos, algo impossível até nos países de primeiro mundo.

O facto de haver reféns por si só, complica ainda mais esta "santificação palestina". Até porque vimos pessoal médico em Gaza a compactuar com a tomada de reféns para dentro de hospitais. Até pessoal da UNRWA vimos com ligações aos terroristas... mas isso é outra conversa.

Queres segurança na região? Começa com a ONU, que já há muitos anos devia ter tomado medidas para uma "desmilitarização" de Gaza e para o seu policiamento. Mas isso dá muito trabalho, é mais fácil atirar a responsabilidade para Israel, que depois é criticado se policiarem a Faixa, é criticado se fizer uma cerca à volta, e sofria ataques constantes se não tomasse nenhuma das medidas anteriores.
A mesma ONU cujas decisões acerca da Cisjordânia foram todas violadas por Israel, tem as condições e a obrigação de garantir a paz e segurança em Gaza, à revelia deste,
Citar

Citar
3- os argumentos que usas acerca dos comportamentos (condenáveis) de um lado, aplicam-se também ao outro.

Em nenhum momento condenas a postura palestina no seu todo, a sua doutrinação, a forma como preferem guerra à paz. (Mas depois a guerra chega, e reclamam)
Aliás, o procedimento actual é a desculpabilização dos actos de terrorismo, do extremismo. Arranjar/apresentar soluções é que está quieto.
Da mesma forma que não condeno todo o povo de Israel. Não desculpo o terrorismo palestiniano, estou a apontar o terrorismo israelita.
Citar

Citar
4- porque é que tens uma faixa de Gaza?

Porque a organização dos dois territórios foi mal feita. Nunca dá bom resultado ter países partidos ao meio, ainda por cima em cenários onde há ou pode haver disputas territoriais ou tensões históricas. Iam a tempo de alterar isto, para uma disposição geográfica que beneficiasse ambos. Mas não, é mais fácil deixar como está, e os conflitos continuarem.
A faixa de Gaza foi onde se refugiaram depois de 1948 os habitantes do centro e sul. Já na altura o Egipto fechou a porta.
Citar

Citar
5- não consegues perceber porque é que um país criado (bem ou mal nao interessa) em cima de uma população que foi deslocada, e que é o único país com uma religião e cultura diferente no meio de todos os outros, não tem a simpatia dos vizinhos?

Essa é a mesma retórica usada pela extrema direita racista. Trazer emigrantes para um país cuja maioria é de raça/religião/cultura diferente, não costuma ser bem recebido. É o racismo do bem vs o racismo do mal portanto.

No tema em discussão, é uma fantochada achar que os países vizinhos se ralam minimamente com os palestinos. Para muitos deles, os palestinos são um meio para atingir um fim - erradicar os "diferentes" de lá. Se naquele local fosse formado outro país, mas desta feita muçulmano, ninguém piava.

Vemos isto noutras questões: o Irão e forças coordenadas por eles, bombardeiam países vizinhos, e ninguém condena absolutamente nada. A partir do momento em que são os não-muçulmanos a fazer (EUA e RU esta semana), já aparecem comunicados a criticar.
Melhor releres o que escreveste aqui. Não é apenas outra religião, é um país ocidental cravado ali no meio, com o alto patrocínio de outro que invadiu 3 vezes a região em 30 anos. O Irão bombardear os sunitas paquistaneses na fronteira é de realçar, quando os EUA bombardeiam a Síria, o Iraque, o Afeganistão, é tudo normal.
Citar

Citar
6- achas mais provável uma serie de países mal desenvolvidos orientarem o processo de pacificação que o País mais evoluído e poderoso da região?

Acho que já houve tentativas por parte do dito país evoluído de pacificar as coisas, mas o outro lado nunca quis. "Do rio ao mar" dizem eles. Os outros países da região nem podem ter voto na matéria. Quem teria que ter voto, seria a comunidade internacional, através da ONU, a demonstrar alguma vontade para ter paz na região (que já falei acima). Mas uma organização que demorou uns 2 meses para considerar o Hamas como grupo terrorista, dificilmente terá grande vontade para mudar o status quo.
Achas mal, ninguém quer pacificar a região. A violência mantém os extremistas no poder. O único primeiro ministro que pensou nisso, foi assassinado. Os vizinho árabes não querem saber dos palestinianos para nada.
Citar

Citar
7- o Hamas foi apoiado por Israel como meio de enfraquecer a AP

E entretanto viraram-se contra Israel. O que deve ser um grande alerta de que dificilmente se consegue confiar em alguém dali (e deve ser esta a razão pela qual nem mesmo outros países da região quiseram pôr mão nos territórios palestinos para organizar a coisa).

Citar
8- nos ultimos anos os colonatos continuaram a sua expansão, com centenas de vitimas mortais e milhares de prisioneiros palestinianos.

E não é a realizar ataques terroristas, que isso vai parar de acontecer (pelo contrário, até dá mais força à extrema direita, que de repente conta com algum apoio que não tinha, fruto dos acontecimentos).
Posso usar aquela frase do causa-efeito aqui?
Citar

Citar
9- a barreira em torno de gaza deve ser a mais avançada tecnicamente no mundo. Vigiada pelo ar 24h, milhares de câmeras, torres com rws, mais os activos humanos dentro e fora de Gaza.
10- mesmo assim, mesmo com alertas de segurança, após uma semana de feriados religiosos, ocorre um ataque brutal sem precedentes.
11- israel demora horas a reagir dentro do seu proprio território, e de forma tão desorganizada há varias vitimas de fogo amigo.

Da mesma lista de conspirações e teorias de onde vem a teoria de que o Iron Dome falhou porque não conseguiu interceptar a totalidade dos 5000+ foguetes lançados naquele dia, mesmo tendo consideravelmente menos mísseis disponíveis prontos a disparar.
Não baralhes as coisas. Não são teorias, são os factos conhecidos. Se tiveres melhor informação, faz o favor de partilhar. Entretanto podes pensar sobre o que se passou, ou chutar para canto e seguir.
Citar

Citar
12- começa a campanha de desinformação, ao ponto de as embaixadas em muitos paises ocidentais ( Portugal incluido) reunirem com jornalistas e outros formadores de opinião para propagar informação falsa (a soldo, especula-se). Uma serie de histórias foram entretanto refutadas, os bebés degolados etc..

Desinformação nos conflitos há quase sempre, nem que seja para tentar ter o máximo de apoio externo e interno (se isso das criança degoladas é verdade ou não, não sei, o que sei é o que todos vimos, nas filmagens do ataque de dia 7, onde claramente estavam visíveis as atrocidades cometidas). O que não é normal é:
-"jornalixotas" fazerem propaganda em artigos que querem vender como algo para transmitir "clareza", as constantes filmagens (muitas vezes repetidas) de edifícios destruídos para causar choque na opinião pública, ou o constante uso do número de mortos em Gaza, como sendo tudo civil;
-os média palestinos a fazerem propaganda ao ponto de terem o mesmo gajo a ser filmado em várias "cenas" (numa está quase a morrer, na outra está de plena saúde), o recurso a bebés de brincar, a utilização de imagens antigas, e até de outros conflitos...
-ou aquele palestino idoso, que mediante uma oportunidade de falar com soldados israelitas, "simula falta e pede cartão amarelo"... e passado 5 segundos aparece uma ambulância para o "socorrer".

E a lista será certamente mais extensa.
Ou seja, é normal um estado de direito manipular informação e enganar os seus aliados, do mundo dito democrático e livre. Se for um indivíduo a fazer o mesmo, é condenável porque já é feio mentir.
Citar

Citar
12- inicia-se a campanha com o Netanyahu a citar passagens da Torah em que "ninguem deve ser poupado, até crianças e gado devem morrer"

Não tivessem atacado dia 7, e não tinham o gajo a fazer tais citações, e não tinham um aumento de força da extrema direita. Causa-efeito.
Em Portugal, não se sofreu nenhum ataque terrorista (felizmente), mas com anos a levar com a extrema esquerda, e com corrupção, também fez com que a extrema direita ganhasse popularidade.

Já tinha dito antes: extremismo leva sempre a extremismo.

A tal causa-efeito.
Citar

Citar
13- há  3 meses dizia-se que os bombardeamentos eram indiscriminados e exagerados, agora tens metade das casas arrasados, qual é a dúvida?

Há 3 meses dizia-se que não havia praticamente nada de pé em Gaza. Passado 3 meses há 50% da infraestrutura destruída. Devem ter iniciado a reconstrução entretanto!

Convém relembrar que não estamos a falar de um conflito no meio do deserto, é num ambiente urbano e que ainda por cima envolve grupos que usam até hospitais como base de operações e/ou para se esconder.

Há 3 meses foi quando se iniciou a operação militar, e desde o início que foi abertamente destrutiva. Agora quase todos os hospitais foram demolidos ou inutilizados, prevenindo a sua utilização indevida pelos terroristas. O chamado azar colateral, para as dezenas de milhar de feridos.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 20040
  • Recebeu: 2236 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +942/-1465
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #691 em: Fevereiro 07, 2024, 08:37:29 pm »
França presta homenagem às vítimas do Hamas


 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 12719
  • Recebeu: 3063 vez(es)
  • Enviou: 7554 vez(es)
  • +728/-1259
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #692 em: Fevereiro 08, 2024, 12:49:58 am »
  • Several Killed In Israeli Strikes In Syria
  • Iran Admits Arming Hamas
  • Houthis Attack US, UK Ships
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 20040
  • Recebeu: 2236 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +942/-1465
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #693 em: Fevereiro 08, 2024, 02:23:28 pm »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 20040
  • Recebeu: 2236 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +942/-1465
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #694 em: Fevereiro 12, 2024, 05:57:51 pm »
Tribunal dos Países Baixos ordena que governo neerlandês suspenda venda de peças de F-35 a Israel


 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3690 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4918/-762
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #695 em: Fevereiro 13, 2024, 01:02:26 am »
A tua argumentação tem por base o whisfull thinking, e teres ouvido falar no roof knocking. Em 3 meses, 65 mil toneladas de bombas, incluindo incendiárias, muitas assinadas e com dedicatórias.
Citar

Bombas assinadas não é nada de novo. Mas já sabemos colega, é perfeitamente ok se forem largadas por outros contra outros, mas quando é contra os palestinos é que não pode ser!!!!

E não, não tem a ver com o "wishful thinking", tem a ver com a realidade. Falas em 65 mil toneladas de bombas, incluindo incendiárias, mágicas, subatómicas, com cerelac ou chichi do Netanyahu... mas com tanta bomba, só conseguiram matar 20 e tal mil, numa área com tamanha concentração de pessoas? Só na cabecinha de alguns é que acreditam que andaram propositadamente a tentar matar os civis todos.

Citar
A mesma ONU cujas decisões acerca da Cisjordânia foram todas violadas por Israel, tem as condições e a obrigação de garantir a paz e segurança em Gaza, à revelia deste,

A ONU se quisesse impedia tanto as violações de Israel na Cisjordânia, como garantia a segurança de Israel controlando (policiando) ambos os territórios. Alternativamente, existiria sempre a opção de uma nova reorganização geográfica do território. Que soluções propões tu? Nadinha, apenas reclamas.

Citar
Da mesma forma que não condeno todo o povo de Israel. Não desculpo o terrorismo palestiniano, estou a apontar o terrorismo israelita.

Logo a seguir desculpaste o terrorismo palestino como "causa-efeito".  ::)

Citar
A faixa de Gaza foi onde se refugiaram depois de 1948 os habitantes do centro e sul. Já na altura o Egipto fechou a porta.

A repartição de territórios original nunca teve nexo. Tudo o que veio a seguir, foi maioritariamente uma consequência disso. Já disse antes, teria sido possível ainda recentemente, uma repartição muito mais racional e com fronteiras claras, não aquela palhaçada como a repartição de 1947.

Ainda assim, o estado Judeu da altura aceitou a repartição, e os árabes recusaram, e portanto estes últimos começaram o conflito, e a coisa escalou a partir daí. Essencialmente, os árabes queriam aquilo tudo para eles. Podemos concluir que o problema era os judeus... não serem árabes.

Algo que continuo curioso para saber a resposta, é como é que eram menos de 100 mil em Gaza, e de repente já vão em 2.3 milhões.

Citar
Melhor releres o que escreveste aqui. Não é apenas outra religião, é um país ocidental cravado ali no meio, com o alto patrocínio de outro que invadiu 3 vezes a região em 30 anos. O Irão bombardear os sunitas paquistaneses na fronteira é de realçar, quando os EUA bombardeiam a Síria, o Iraque, o Afeganistão, é tudo normal.

Israel é um país Ocidental? Qual é o critério? Não ser árabe? Epá, é que se fores a ver bem... os judeus são originários daquela região... o Reino de Israel foi naquele local... Estão tão "em casa" como qualquer outro país dali.

Os problemas na região começaram nos últimos 30 anos queres ver! Vá, essa desculpa já não cola. Podemos resumir a tua conversa como o "racismo do bem". Se for um Ocidental a fazer, mau Maria! Se forem décadas de conflitos entre árabes, tudo normal! Já as "cruzadas" árabes em África não mencionas, ou os "planos" de conquistarem a Europa. Mas se fosse um país do Ocidente a fazer, nunca mais largavas o respectivo tópico!!!!!!

Já deu para perceber quais as tuas "ligações", grande parte do teu caracter se resume a "anti-ocidentialismo". A quantidade de vezes que usas os conflitos no MO envolvendo os EUA como justificativo para o que outros países/grupos/entidades fazem, já mete nojo. Pegar no Afeganistão como exemplo então, é só gozo mesmo. Nenhum país do mundo que se prese, sofria ataques terroristas da magnitude que vimos no início do milénio, e ficava de braços cruzados a olhar para os terroristas sediados num país qualquer.

Citar
Achas mal, ninguém quer pacificar a região. A violência mantém os extremistas no poder. O único primeiro ministro que pensou nisso, foi assassinado. Os vizinho árabes não querem saber dos palestinianos para nada.

Por acaso acho bem. Houve de facto tentativas, que muitas vezes não avançaram por "detalhes". No shit que os outros países árabes não querem saber dos palestinos. Nem os próprios palestinos querem saber deles próprios, ou dos próprios filhos! Um processo de paz com gente assim, que prefere morrer para "ir ter com as virgens" apenas por radicalismo religioso é impossível.

Citar
Posso usar aquela frase do causa-efeito aqui?

Podes usar onde te apetecer. Pode é estar a ser erradamente usada! De colonatos para ataques terroristas, vai uma grande escalada. E para mais que os ataques terroristas não são coisa recente, nem exclusiva à situação Israel/Palestina. Por acaso tende a ser o MO (Modus Operandi) do pessoal do MO (Médio Oriente). Mas lá está, tornou-se normal na ótica de alguns.

Citar
Não baralhes as coisas. Não são teorias, são os factos conhecidos. Se tiveres melhor informação, faz o favor de partilhar. Entretanto podes pensar sobre o que se passou, ou chutar para canto e seguir.

Quem está baralhado és tu. Repara nos detalhes:
"Israel sabia do sucedido e deixou acontecer"
"Demorou horas a reagir, e de forma tão desorganizada que até houve fogo amigo"

Portanto, na tua teoria, ao mesmo tempo que deixaram aquilo acontecer, foi dito às FS e FD de Israel para demorarem horas propositadamente, e foi dito para realizarem fogo amigo... porque sim? Isto soa a algo planeado, ou a incompetência?  ::)

Citar
A tal causa-efeito.

O problema é que tu associas a causa-efeito de:
-País sob ameaça > povo elege governo de extrema direita como reacção
Com:
-Não nos deram tudo o que queremos > terrorismo

E o terrorismo lá não é de hoje. Achar que está estritamente associado aos colonatos, é viver iludido.

Citar
Ou seja, é normal um estado de direito manipular informação e enganar os seus aliados, do mundo dito democrático e livre. Se for um indivíduo a fazer o mesmo, é condenável porque já é feio mentir.

Tu acreditas mesmo que essa mentira foi para enganar os seus aliados? Só se fossem os mais burrinhos, que acham que se consegue combater o terrorismo com diálogo. De resto a opinião já era unânime - eliminar o Hamas. ::)
Tem mais a ver com a opinião pública, que é a parte crítica deste conflito (e dos conflitos em geral), onde toda a gente tem opinião e ninguém consegue sequer formular uma solução.

Não só é estúpido manipular a informação, sabendo que tudo o que já tinha acontecido no dito ataque seria mais do que suficiente (diria a lógica) para convencer a população dos outros países, como também é representativo da estupidez humana, quando é necessário exagerar alguma situação em cima de um ataque terrorista brutal, para convencer terceiros de que é necessário fazer alguma coisa contra tal ameaça - E ainda assim há quem ache que não devia haver resposta nenhuma AKA Israel submeter-se àquilo.

Colega, a manipulação do lado palestino, não se resume a um indivíduo. É algo que passa pela extrema esquerda, por todo o mundo árabe, pelas redes sociais e todos os canais abertos, por muitos políticos, pela própria ONU e/ou agências suas como a UNRWA, por propaganda nas escolas palestinas, e por aí fora. A quantidade de propaganda é estratosférica, só rivalizada pela propaganda russa, chinesa e norte coreana (e mesmo assim, não sei não).

Citar
Há 3 meses foi quando se iniciou a operação militar, e desde o início que foi abertamente destrutiva. Agora quase todos os hospitais foram demolidos ou inutilizados, prevenindo a sua utilização indevida pelos terroristas. O chamado azar colateral, para as dezenas de milhar de feridos.

Desde o início que... viste umas quantas explosões e ficaste chocado. Desde o início que, mal viste um edifício destruído, e reclamavas que era exagerado. Desde as primeiras horas que pediam "proporcionalidade", sem ninguém saber muito bem o que isso é, quando estamos a falar de um ataque terrorista macabro e que visava propositadamente alvos civis.

Podes pura a simplesmente admitir que, toda e qualquer forma de resposta que fosse usada, seria alvo das mesmas críticas. Não é à toa que desde o início que diziam que Israel não deviam bombardear, também diziam que não devia realizar um ataque por terra, restando a opção de combater a ameaça com.... telepatia!

Podes também confessar que qualquer outro país atacaria virtualmente da mesma forma, perante o ataque de dia 7 (e a grande maioria da população apoiariam tal medida). A única diferença é que ao fim de uns tempos, se fosse um governo menos extremo, talvez acalmasse ao ver a opinião pública externa, mas nem isso era garantido. E este "acalmar", a acontecer, não seria uma questão de bondade ou piedade, mas sim para não ficar tão mal visto ou com receio de possível retaliação externa. Com a achega que, também não garantiria que o ataque original não voltava a suceder-se novamente, visto que os grupos terroristas andam atentos a como a opinião pública funciona, e usam isso para sua vantagem.

E é aqui que entramos no verdadeiro problema, em que um grupo terrorista faz m*rda, e consegue ter, de certa forma, uma "protecção moral" devido aos direitos humanos e à opinião pública alheia.

Entretanto, deixo a questão, relativamente à última notícia (vídeo) aqui postada:
-Se os Países Baixos estão ser ordenados a deixar de vender peças de F-35 a Israel porque estes "podem ser usados para cometer crimes de guerra", o mesmo terá que ser feito na atribuição de fundos, bens alimentares e médicos a Gaza, visto que estão a ser usados por um grupo que comete um leque muito maior de crimes de guerra, não?
 

*

Kalil

  • Especialista
  • ****
  • 947
  • Recebeu: 292 vez(es)
  • Enviou: 210 vez(es)
  • +84/-449
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #696 em: Fevereiro 13, 2024, 02:49:37 am »
Caro colega, o que já mete nojo é a tua argumentação que se resume a demagogia, falsas comparações e uma constante arrogância de que nós somos senhores do mundo e podemos  matar à vontade sem quaisquer consequências.
Continua a engolir toda as estórias e toda a história que defende os bons costumes ocidentais de explorar os seres de segunda, e que a causa-efeito nao se aplica no sentido contrário.
Abracinho.
« Última modificação: Fevereiro 13, 2024, 03:07:47 am por Kalil »
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 4817
  • Recebeu: 401 vez(es)
  • Enviou: 79 vez(es)
  • +251/-5616
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #697 em: Fevereiro 13, 2024, 06:08:01 pm »

Citar
Announcement at The Hague Central Station:

- Dear passengers. We regret to inform you that you are complicit in genocide. The Dutch authorities, on your behalf and at your expense, are providing political, financial and military support to Israel in its campaign to exterminate the inhabitants of Gaza. The Netherlands has dissociated itself from demands for a ceasefire and is doing everything to protect Israel from UN sanctions. The Dutch authorities defend the policy of genocide, choosing to ignore the decision of the International Criminal Court, which convicted Israel of genocide. The Netherlands also supplies parts for the F-35 aircraft that Israel uses to bomb Gaza civilians. Behind closed doors, our prime minister said: “We need to make it look like Israel is not committing war crimes.” It's time to face the truth - the Netherlands has once again found itself on the wrong side of history.
Potius mori quam foedari
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #698 em: Fevereiro 14, 2024, 09:29:09 pm »
ISRAEL USA BASES DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO SEU ESFORÇO DE GUERRA

« Última modificação: Fevereiro 14, 2024, 09:29:24 pm por CruzSilva »
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #699 em: Fevereiro 18, 2024, 05:37:01 pm »
Se os israelitas empurrarem os palestinianos contra a fronteira do Egito vão criar uma catástrofe humanitária gigantesca.
« Última modificação: Fevereiro 18, 2024, 05:38:01 pm por CruzSilva »
 

*

Kalil

  • Especialista
  • ****
  • 947
  • Recebeu: 292 vez(es)
  • Enviou: 210 vez(es)
  • +84/-449
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #700 em: Fevereiro 18, 2024, 09:52:59 pm »
Isso é, exactamente, o que têm feito nas últimas semanas.
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #701 em: Fevereiro 18, 2024, 10:59:57 pm »
Isso é, exactamente, o que têm feito nas últimas semanas.
Eu estou a falar numa ofensiva no extremo sul de Gaza que vai empurrar os palestinianos contra a "vedação" da fronteira egipcía.
 

*

Kalil

  • Especialista
  • ****
  • 947
  • Recebeu: 292 vez(es)
  • Enviou: 210 vez(es)
  • +84/-449
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #702 em: Fevereiro 18, 2024, 11:05:30 pm »
Isso é, exactamente, o que têm feito nas últimas semanas.
Eu estou a falar numa ofensiva no extremo sul de Gaza que vai empurrar os palestinianos contra a "vedação" da fronteira egipcía.

Eu percebi, tudo indica ser esse o plano, é a continuação do que já está em marcha.
 

*

CruzSilva

  • Especialista
  • ****
  • 1159
  • Recebeu: 445 vez(es)
  • Enviou: 2068 vez(es)
  • +633/-108
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #703 em: Fevereiro 18, 2024, 11:15:09 pm »
Isso é, exactamente, o que têm feito nas últimas semanas.
Eu estou a falar numa ofensiva no extremo sul de Gaza que vai empurrar os palestinianos contra a "vedação" da fronteira egipcía.

Eu percebi, tudo indica ser esse o plano, é a continuação do que já está em marcha.
E vi agora que o Egipto está a construir um muro na fronteira - isto tem tudo para correr bem.
« Última modificação: Fevereiro 19, 2024, 12:26:32 am por CruzSilva »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 20040
  • Recebeu: 2236 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +942/-1465
Re: Nova Guerra Hamas-Israel
« Responder #704 em: Fevereiro 26, 2024, 08:30:02 pm »