Coronavirus

  • 2909 Respostas
  • 257397 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2895 em: Junho 30, 2023, 12:20:09 pm »
Raparigas mais afetadas do que rapazes com pandemia


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2896 em: Agosto 15, 2023, 10:19:04 am »
Nova variante EG.5 faz OMS alertar para que sejam mantidas as medidas de vigilância


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2897 em: Agosto 17, 2023, 12:42:13 pm »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2898 em: Agosto 17, 2023, 06:05:07 pm »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2899 em: Agosto 21, 2023, 01:05:16 pm »
OMS acompanha nova variante da covid-19


 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19894
  • Recebeu: 2842 vez(es)
  • Enviou: 2172 vez(es)
  • +1034/-3435
Re: Coronavirus
« Responder #2900 em: Setembro 06, 2023, 04:53:46 pm »
Covid-19: Santa Maria e Pulido Valente impõem uso de máscara no internamento perante aumento de casos

O uso de máscara voltou a ser obrigatório no internamento nos hospitais Santa Maria e Pulido Valente, na sequência do aumento do número de casos de covid-19, para interromper possíveis cadeias de transmissão da doença, segundo um responsável hospitalar.

Álvaro Ayres Pereira, infeciologista e coordenador do Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (PPCIRA) do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN), que engloba os dois hospitais, adiantou à agência Lusa que esta medida faz parte de uma prerrogativa da norma 13 da Direção-Geral da Saúde (DGS) que aponta o uso de máscara para a interrupção de possíveis cadeias de transmissão.

“Foi isso que fizemos” para controlar o aumento do número de casos que terá resultado da “mobilização própria do verão”, agravada pela Jornada Mundial da Juventude, os festivais musicais, e a “existência de uma nova variante muito contagiosa, que não parece mais agressiva, mas escapa um bocadinho à vacina”, disse Álvaro Ayres Pereira.

Nessa altura, os casos passaram de “cento e tal” para perto de 500, o que, segundo o infeciologista, se repercutiu a nível dos hospitais, nomeadamente no CHULN, onde antes havia entre seis e 12 doentes infetados com o vírus SARS-CoV-2, que causa a covid-19, e passou a haver 47 dispersos pelo hospital.

Segundo Ayres Pereira, atualmente há 22 doentes com covid-19 internados em enfermaria, nenhum deles em cuidados intensivos.

Muitos dos doentes estão assintomáticos e estão internados por outras patologias e alguns apresentam “doença leve a moderada”, não havendo “nenhum caso grave”.

Para controlar melhor a situação, foi decidido o uso de máscara pelos profissionais de saúde no internamento e pelas pessoas que visitam os doentes, bem como o reforço de outros cuidados como a etiqueta respiratória e a lavagem das mãos.

“É uma medida temporária, nós não queríamos que tivesse um caráter alarmista, mas faz parte de nos adaptarmos às situações atuais”, disse o infeciologista.

Contactada pela Lusa, uma fonte do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC), que engloba os hospitais Curry Cabral, São José, Capuchos, Santa Marta, Estefânia e a Maternidade Alfredo da Costa, adiantou que a instituição também vai voltar a adotar esta medida, faltando apenas fixar os moldes em que vai ser aplicada e a data em que entrará em vigor.

O Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (CHLO), que integra os hospitais São Francisco Xavier e Egas Moniz, disse, por seu turno à Lusa, que para já, não vai aplicar o uso de máscara, porque não tem nenhum surto, nem um número de casos que justifique esta medida.

Uma fonte do Instituto Português de Oncologia (IPO) referiu também que é uma medida a avaliar consoante a evolução epidemiológica.

O último relatório da Resposta sazonal em saúde - Vigilância e Monitorização da DGS indica um aumento de novos casos notificados a sete dias de infeção por SARS-CoV-2 casos por 100.000 habitantes na semana 33 (31/07/2023 a 20/08/2023), mais 35% em relação à semana anterior.

“Com base nas amostras laboratoriais analisadas, a sub-linhagem XBB da variante Ómicron, cuja circulação tem vindo a aumentar desde a semana 1 de 2023, tornou-se dominante na semana 10 de 2023, registando uma frequência relativa de 96,2 % nas semanas 31 a 33 de 2023 (31/07/2023 a 20/08/2023), em particular das sublinhagens XBB.1.5, XBB.1.9 e XBB.1.16 (e descendentes)”, lê-se no documento.

Destaca ainda que a sublinhagem XBB.1.9 (em particular a sua descendente EG.5.1) registou um considerável aumento de frequência em Portugal, representando cerca de 50% das sequências analisadas nas últimas três semanas (semanas 31 a 33 de 2023).

“O interesse das sub-linhagens mais frequentes em Portugal (nomeadamente a XBB e suas descendentes) deve-se à maior capacidade das mesmas na evasão ao sistema imunitário”, salienta.

 :arrow: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/covid-19-santa-maria-e-pulido-valente-impoem-uso-de-mascara-no-internamento-perante-aumento-de-casos
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2901 em: Setembro 07, 2023, 05:11:18 pm »
Devemos temer uma nova vaga de Covid-19 no outono/inverno?


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2902 em: Setembro 14, 2023, 01:40:07 pm »
Vacinação da gripe e covid-19


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2903 em: Setembro 20, 2023, 01:30:19 pm »
Vacinação sazonal para covid-19 e gripe


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2904 em: Novembro 09, 2023, 02:02:58 pm »
Resultados sobre projeto da efetividade da vacina contra COVID19 nos militares da Marinha Portuguesa


« Última modificação: Novembro 09, 2023, 02:04:00 pm por Lusitano89 »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2905 em: Dezembro 07, 2023, 11:18:52 am »
Procurado por combater regras na pandemia


 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19894
  • Recebeu: 2842 vez(es)
  • Enviou: 2172 vez(es)
  • +1034/-3435
Re: Coronavirus
« Responder #2906 em: Janeiro 06, 2024, 12:13:29 pm »
Fármaco considerado "cura milagrosa" da covid-19 acabou por matar quase 17 mil pessoas só em seis países

Ontem às 12:45

Hidroxicloroquina foi defendida por vários políticos, com Donald Trump e Jair Bolsonaro à cabeça
Donald Trump chamou-lhe "cura milagrosa", Jair Bolsonaro garantiu que a sua prescrição estava a "salvar milhares e milhares de vidas pelo Brasil". Mas um estudo divulgado esta sexta-feira na revista científica Biomedicine & Pharmacotherapy sugere que a hidroxicloroquina provocou a morte de quase 17 mil pessoas em seis países.

Em 2020, nos primeiros meses da pandemia, o fármaco, destinado à prevenção e tratamento da malária, foi prescrito a doentes hospitalizados com covid-19, "apesar da ausência de provas que demonstrassem os seus benefícios clínicos", sublinham os investigadores do estudo, que estimam que pelo menos 16.990 pessoas, de diferentes países - França, Bélgica, Itália, Espanha, Turquia e EUA - morreram como consequência da toma do medicamento.

A investigação teve como base um estudo publicado em 2021 na revista científica Nature, que associava a toma de hidroxicloroquina ao aumento de 11% da taxa de mortalidade. Partindo dessa percentagem, os investigadores, que estudam em universidades de Lyon, França e Canadá, analisaram os dados sobre internamentos por covid-19 em cada um daqueles seis países, bem como a toma de hidroxicloroquina e o aumento do risco relativo de morte associado ao fármaco.

Os autores do estudo admitem que o número de mortes possa ser mais elevado, tendo em conta que a investigação só abrange seis países, analisados entre março e julho de 2020, altura em que o medicamento foi amplamente prescrito, depois de ter sido considerado uma "cura milagrosa" para a covid-19 pelo então presidente norte-americano, Donald Trump, que a recomendou à população. "O que têm a perder? Tomem-na", apelou, na altura.

Também o então presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, garantiu que a sua prescrição estava "salvar milhares e milhares de vidas pelo Brasil".

Os autores do estudo concluem que este número de mortes associado à hidroxicloroquina "ilustra o perigo do reaproveitamento de medicamentos com evidências de baixo nível para a gestão de futuras pandemias".

https://cnnportugal.iol.pt/covid-19/hidroxicloroquina/farmaco-considerado-cura-milagrosa-da-covid-19-acabou-por-matar-quase-17-mil-pessoas-so-em-seis-paises/20240105/6597f922d34e65afa2f9542a
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7285
  • Recebeu: 910 vez(es)
  • +4238/-829
Re: Coronavirus
« Responder #2907 em: Janeiro 17, 2024, 10:32:26 am »


Não está diretamente relacionado com o COVID-19, mas é uma óbvia ligação direta com a pandemia, o aumento vertiginoso no numero de casos de gripe-A acompanhado por um igualmente umpressionante número de pessoas mortas com o virus da gripe.

É evidente, que é uma situação que qualquer pessoa minimamente previdente saberia prever.
A utilização obrigatória da máscara durante largos periodos entre 2020 e 2022 acabou por proteger as pessoas não apenas da COVID-19, mas também da gripe A.
Muita gente não apanhava uma gripe desde 2019, esqueceu-se de que a proteção também reduz as defesas do corpo.
A única solução prática para o caso, seria a utilização de máscara por exemplo em hospitais, farmácias e mesmo nos transportes públicos, durante os periodos em que a transmissão fosse mais fácil e as condições climatéricas propicias ao propagar de virus.

E aqui a culpa não é do governo, a culpa é coletiva, com velhotes a rir-se de pessoas que utilizam uma máscara, como se por acaso fosse algo do outro mundo.
O resultado está à vista.

Os anti-vaxers e os eco-nazis, podem encher a barriga...
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 8471
  • Recebeu: 1591 vez(es)
  • Enviou: 654 vez(es)
  • +905/-6865
Re: Coronavirus
« Responder #2908 em: Janeiro 19, 2024, 12:05:37 pm »
Qual é o problema da transparência?

https://pgibertie.com/2024/01/18/au-parlement-europeen-les-macroniens-les-socialistes-et-lr-refusent-la-publication-des-contrats-pfizer-et-couvrent-les-turpitudes-de-van-der-la-hyene-et-bourla/

Votos contra a divulgação dos contratos de compras de vacinas da Pfizer pela UE:

https://pgibertie.files.wordpress.com/2024/01/image-133.png?w=633



Carlos Coelho (PSD)

Maria da Graça Carvalho (PSD)

José Manuel FERNANDES (PSD)

Lídia Pereira (PSD)

Paulo Rangel (PSD)

João Albuquerque (PS)

Maria Leitão Marques (PS)

Margarida Marques (PS)

Pedro Marques (PS)

Isabel Santos (PS)

Pedro Silva pereira (PS)

Carlos Zorrinho (PS)

Isto é o Bloco Central de Interesses. Gente que nos vende sem problemas.

Temos que dar mais atenção ao Parlamento Europeu.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19950
  • Recebeu: 2210 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +906/-1462
Re: Coronavirus
« Responder #2909 em: Janeiro 22, 2024, 12:17:12 pm »
Mais 153 milhões de euros gastos em testes à covid