Invasão da Ucrânia

  • 6910 Respostas
  • 421923 Visualizações
*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7611
  • Recebeu: 1032 vez(es)
  • +4750/-939
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4455 em: Setembro 18, 2023, 05:33:40 pm »
Era previsivel que os danos nos navios russos em estaleiro fossem de monta. Há igualmente o problema de as próprias docas secas terem ficado danificadas. Os navios que estavam em doca seca, não estão em condições de flutuar, pelo que primeiro têm que ser tapados os buracos, para depois ser possível rebocar os navios.

Se isso vai ou não ser feito, é impossível saber. A Russia enviou para o Mar Negro, um total de seis navios da classe Ropucha semanas antes do inicio da invasão (Korolev, Minsk, Kaliningrad, Morgunov, Pobedonosets e Gornyak). E já estavam no mar Negro, outros quatro LST, a saber, os Novocherkassk, Yamal, Azov e Kunikov.
Ou seja, os russos no inicio do conflito tinham no Mar Negro, dez navios do tipo Ropucha.

As dez Ropucha, juntamente com o Saratov, mais antigo mas de dimensões ligeiramente maiores,  poderiam permitir um desembarque naval em Odessa, apoiado pela marinha russa).

Como sabemos, o Saratov foi afundado no porto de Berdiansk, tinha a guerra um mês. Foi posteriormente removido, mas a Russia tem outras prioridades para lá de reparar navios.
No mesmo incidente foram danificados dois Ropucha ( Kurnikov e Novocherkassk), ainda que os seus danos fossem provavelmente de pouca monta.

Em Agosto deste ano, o Gorniak foi danificado teve o seu casco perfurado, agora o Minsk, foi provavelmente danificado de forma que é inviável repara-lo sem uma intervenção de fundo.

Os ucranianos colocaram portanto fora de serviço, dois navios do tipo e não se sabe onde estarão os dois que foram danificados em Berdiansk.

Restam ainda seis navios LST do tipo Ropucha, mais os dois que tiveram danos menores.
(Notar que todos os navios do tipo Ropucha foram fabricados nos estaleiros de Gdansk na Polónia)
No entanto, a probabilidade de ser montada uma operação de desembarque por parte da Russia é agora quase nula, principalmente desde a perda do Moskva três semanas depois da perda to Saratov.

Já a perda de um submarino é importante, mas a Ucrânia nem sequer tem meios anti-submarinos, pelo que eles continuam a ser a principal ameaça à navegação no Mar Negro.

Os russos têm utilizado os navios de desembarque para apoiar as tropas na região de Zaporizhia, evitando a necessidade de passar pela Crimeia, ao mesmo tempo que podem ser utilizados para ligar a Crimeia ocupada à Russia, caso a ponte de Kerch seja danificada ou destruída.
Estes navios poderão por tudo isto assumir um papel mais importante ainda, pelo que se podem tornar os principais alvos dos ucranianos neste conflito no Mar Negro.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Fraz

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7611
  • Recebeu: 1032 vez(es)
  • +4750/-939
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4456 em: Setembro 18, 2023, 07:01:24 pm »
Como complemento, há notícia de hoje, segunda-feira dia 18 de Setembro, de que três LST da classe Ropucha foram transferidos para portos no mar de Azov.
Isto implica como dito anteriormente, que os LST da classe Ropucha são essencialmente vistos não como navios de desembarque mas como navios de apoio logístico para as tropas russas.

Ao contrário dos navios convencionais, os LST podem ser carregados durante a maré vazia em qualquer praia. Depois é necessário esperar pela maré e o navio facilmente faz marcha à ré. Isto implica que um só navio pode transportar carga entre região russa a sul do mar de Azov e qualquer praia com acesso a estradas no sul da Ucrânia ocupada, a sul de Meçitopol.

Aguarda-se para esta semana a visita do presidente ucraniano aos Estados Unidos e o eventual fornecimento dos foguetes de artilharia de longo alcance ATACMS.

É igualmente importante notar que, os sistemas de artilharia de longo alcance ATACMS, podem atingir a ponte da Crimeia. O ATACMS transporta uma carga explosiva que é metade da do míssil de cruzeiro Stormshadow, mas anda a uma velocidade quase quatro vezes mais elevada.
« Última modificação: Setembro 18, 2023, 07:49:28 pm por papatango »
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4457 em: Setembro 18, 2023, 10:58:41 pm »
Os ucranianos tendo baterias de mísseis anti-navio na costa, podem fazer um bloqueio naval às suas praias. A única forma dos russos desembarcarem meios, era destruindo a maioria dos lançadores, o que não seria tarefa fácil certamente. Isto obrigava a uma concentração de esforços russo para enfraquecer as defesas ucranianas na região de desembarque, para uma operação sem qualquer tipo de garantia de sucesso. O risco será certamente visto com demasiado elevado, sendo os navios e as forças de desembarque mais úteis noutros lados.

O que entretanto acho piada, e ao mesmo tempo um falhanço... estratégico?... É ter navios de tamanha importância, nomeadamente o submarino, em doca seca tão perto da linha da frente. Talvez fosse excesso de confiança quanto à supremacia russa na região, e acharem que ninguém conseguiria atacar com sucesso as docas, passando pelas "impenetráveis" defesas russas.
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 12810
  • Recebeu: 3132 vez(es)
  • Enviou: 7686 vez(es)
  • +858/-1361
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4458 em: Setembro 19, 2023, 01:29:49 am »


Resumo e análise dos vídeos publicados recentemente nos vários canais.
« Última modificação: Setembro 19, 2023, 01:34:56 am por HSMW »
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

LuisPolis

  • Especialista
  • ****
  • 1162
  • Recebeu: 398 vez(es)
  • Enviou: 575 vez(es)
  • +201/-2377
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4459 em: Setembro 19, 2023, 08:33:16 am »
Afinal a Ucrãnia tinha razão e as autoridades romenas encontraram mesmo fragmentos de um drone russo em território Romeno, depois de desmentirem, afinal foram confirmar e........!!!!!!!!!!

Roménia localiza fragmentos de alegado drone russo no seu território

https://www.dn.pt/internacional/romenia-localiza-fragmentos-de-alegado-drone-russo-no-seu-territorio-16978465.html

E ainda imagens de um ataque russo a Kostyantynivka, em Donetsk:


Citar
NATO does not have any indication that drone debris found on Romanian territory was caused by an intentional attack launched by Moscow against Romania, the alliance's chief said on Thursday.

"We don't have any information indicating an intentional attack by Russia, and we are awaiting the outcome of the ongoing investigation," NATO Secretary-General Jens Stoltenberg told EU lawmakers.

I sobre o ataque ao mercado, foram os Ucranianos....

Investigação do The New York Times sobre o incidente no mercado mostra que foi causado por um míssil Buk Ucraniano.

Citar
But evidence collected and analyzed by The New York Times, including missile fragments, satellite imagery, witness accounts and social media posts, strongly suggests the catastrophic strike was the result of an errant Ukrainian air defense missile fired by a Buk launch system.

Fonte: https://www.nytimes.com/2023/09/18/world/europe/ukraine-missile-kostiantynivka-market.html
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Tiamate

*

os_pero

  • Perito
  • **
  • 339
  • Recebeu: 137 vez(es)
  • Enviou: 52 vez(es)
  • +327/-24
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4460 em: Setembro 19, 2023, 09:56:46 am »
(...)

O que entretanto acho piada, e ao mesmo tempo um falhanço... estratégico?... É ter navios de tamanha importância, nomeadamente o submarino, em doca seca tão perto da linha da frente. Talvez fosse excesso de confiança quanto à supremacia russa na região, e acharem que ninguém conseguiria atacar com sucesso as docas, passando pelas "impenetráveis" defesas russas.

Essa é facil, só existem estaleiros com docas secas na Crimeia (Sevastopol, Kerch), depois os Russos tem umas docas flutuantes em Novorossiysk, mas tanto quanto sei no mar de Azov não existe estaleiros com capacidade de reparação. Por isso é que o a ataque ás docas secas foi importante pois veio a delibitar ainda mais a capacidade de efectuar manutenções.
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7611
  • Recebeu: 1032 vez(es)
  • +4750/-939
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4461 em: Setembro 19, 2023, 12:47:01 pm »
Com efeito, os principais estaleiros soviéticos no Mar Negro, estavam em Mykolaiv, que como sabemos, fica agora na Ucrânia.
Sevastopol estava equipada com estaleiros com capacidade para reparações de pequena monta, que implicassem a necessidade de utilizar doca seca para navios com até 150m de comprimento.
Os navios maiores teriam que ir para Mykolaiv, onde também existiam docas secas de grandes dimensões.
O único país da NATO era a Turquia e Mykolaiv estava muito mais longe do potencial inimigo.

Durante a fase final da guerra fria a principal importância da Crimeia, ao contrário do que poderia parecer, era a sua posição avançada no Mar Negro, que permitia o seu controlo com aeronaves.

Notar igualmente que o objetivo dos russos com os navios do tipo Ropucha, não é o de fazer grandes desembarques navais como na Normandia.
Na doutrina russa, eles são utilizados para apoio a avanços por terra, junto à costa,  por parte das suas forças.

Exemplo: Se os russos chegassem a Odessa, eles poderiam ter problemas de reabastecimento.
No inicio desta fase do conflito, os russos passaram por Kherson, dirigiram-se a Mykolaiv, foram detidos, mas mesmo assim continuaram a avançar para norte, para atravessarem os cursos de água e infletirem para sul na direção de Odessa.

Os russos praticamente utilizaram apenas uma estrada e avançaram feitos loucos, porque sabiam que, caso tomassem Odessa, mesmo que ficassem cercados, a marinha russa teria capacidade  (utilizando os LST) para desembarcar reforços.

Foi exatamente o que aconteceu na invasão da Georgia em 2008. Os russos tinham uma ligação por estrada, mas era mais eficiente desembarcar forças blindadas médias utilizando este tipo de navios, em áreas que já tivessem sido pelo menos parcialmente controladas, o que veio a acontecer.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LuisPolis

*

LuisPolis

  • Especialista
  • ****
  • 1162
  • Recebeu: 398 vez(es)
  • Enviou: 575 vez(es)
  • +201/-2377
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4462 em: Setembro 19, 2023, 03:00:59 pm »
Coreia do Sul vai enviar duas unidades K600 (veículo de engenharia) para a Ucránia.

 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4463 em: Setembro 19, 2023, 03:18:02 pm »
Essa é facil, só existem estaleiros com docas secas na Crimeia (Sevastopol, Kerch), depois os Russos tem umas docas flutuantes em Novorossiysk, mas tanto quanto sei no mar de Azov não existe estaleiros com capacidade de reparação. Por isso é que o a ataque ás docas secas foi importante pois veio a delibitar ainda mais a capacidade de efectuar manutenções.

E não deixa de ser incompetência, ao fim de tantos anos (décadas) desde a queda da União Soviética, não terem construído um estaleiro fora da Crimeia para fazer manutenção a navios. Agora devem estar arrependidos disso.  :mrgreen:
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 4401
  • Recebeu: 2509 vez(es)
  • Enviou: 1450 vez(es)
  • +7502/-4591
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4464 em: Setembro 19, 2023, 04:46:45 pm »
Investigação do The New York Times sobre o incidente no mercado mostra que foi causado por um míssil Buk Ucraniano.

Quer o vídeo colocado nega que seja um reflexo de um míssil, quer este também faz o mesmo e nega inclusive que a Ucrãnia ainda tenha algum sistema BUK a funcionar.
A partir do minuto 30:


Pormenores interessantes. Quando os ucranianos atingiram um navio e um submarino na doca, os russos tinham referido que tinham destruído todos os misseis lançados pela Ucrãnia (10 mísseis, julgo que Storm Shadow), mas pelas fotos dos estragos tão precisos, passaram pelo menos 5 mísseis (3 atingiram o submarino, 1 a doca e pelo menos 1 o navio logístico)!
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7611
  • Recebeu: 1032 vez(es)
  • +4750/-939
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4465 em: Setembro 19, 2023, 08:55:41 pm »
Essa é facil, só existem estaleiros com docas secas na Crimeia (Sevastopol, Kerch), depois os Russos tem umas docas flutuantes em Novorossiysk, mas tanto quanto sei no mar de Azov não existe estaleiros com capacidade de reparação. Por isso é que o a ataque ás docas secas foi importante pois veio a delibitar ainda mais a capacidade de efectuar manutenções.

E não deixa de ser incompetência, ao fim de tantos anos (décadas) desde a queda da União Soviética, não terem construído um estaleiro fora da Crimeia para fazer manutenção a navios. Agora devem estar arrependidos disso.  :mrgreen:

Creio que o problema dos russos também era politico.
A Russia não é exactamente o mais rico país do mundo e possui vários estaleiros de reparação naval, tanto no Báltico como no Mar do Norte. Para as necessidades de uma marinha em tempo de paz, o que eles possuem é bastante. Construir mais estaleiros navais de reparação quando já existiam vários em toda a Russia, levaria a mais tensões politicas com regiões a pedirem mais investimento.
Até um ditador precisa preocupar-se com essas coisas.

Os russos nunca consideraram a possibilidade de uma guerra em que os seus estaleiros navais pudessem ser atingidos.
Em grande medida eles estão como os alemães durante a II guerra mundial.
Hitler acreditou nas promessas de Goering, de que nunca um avião inimigo conseguiria atingir Berlim.

O primeiro bombardeamento de Berlim,  em  1940 não alterou nada na guerra, mas pela primeira vez mostrou aos alemães que não estavam a salvo. A maioria nem acreditou que Berlim tivesse sido bombardeada.

Como os nazis alemães, os seus congéneres russos estavam convencidos de que um cenário como este seria absolutamente impossível de se concretizar.
Putin nunca julgou a atual situação possível, nem nos seus pesadelos mais escabrosos.

Não devemos também esquecer que a Russia invadiu a Crimeia menos de um ano antes de o fim do contrato de utilização assinado com a Ucrânia expirar. Uma das razões da invasão dos homenzinhos verdes, resultou de a Russia nunca ter tido planos para abandonar a Crimeia.
Quando entenderam que os ucranianos não íam extender o prazo de utilização de Sebastopol, era já demasiado tarde. A opção foi a fuga para a frente.

E a fuga para a frente de 2014 acabou por resultar. Putin tomou o freio nos dentes, e deu no que deu.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Fil53

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 12810
  • Recebeu: 3132 vez(es)
  • Enviou: 7686 vez(es)
  • +858/-1361
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4466 em: Setembro 20, 2023, 01:51:21 am »

Citar
Foram publicadas imagens do primeiro ataque do drone kamikaze russo “Lancet” na aeronave MiG-29 da Força Aérea Ucraniana.
Esta é a primeira vez que um ataque de drone deste tipo é registado na Ucrânia. Alegadamente, o ataque do drone Lancet foi registrado no campo de aviação Krivoy Rog Dolgintsevo, a 70 quilômetros da linha de frente. Isto confirma que o drone Lancet pode atingir alvos a uma distância de até 70 quilômetros.
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: CruzSilva

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 3540
  • Recebeu: 2431 vez(es)
  • Enviou: 732 vez(es)
  • +1404/-577
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4467 em: Setembro 20, 2023, 06:23:08 am »
España anuncia el envío a Ucrania de lanchas de comando, vehículos acorazados y misiles

Citar
La ministra de Defensa en funciones, Margarita Robles, participó este martes en la decimoquinta reunión del Grupo de Contacto para la Defensa de Ucrania, en la Base Aérea alemana de Ramstein, en la que se estrenó su nuevo homólogo ucraniano, Rustem Umerov.
Según informó en un comunicado el Departamento que lidera Margarita Robles, en una primera sesión de trabajo se analizó la situación actual sobre el terreno, en la que los países miembros recibieron información útil para atender con mayor eficacia las necesidades reales y más urgentes de las Fuerzas Armadas de Ucrania y programar con mayor eficiencia los futuros envío de ayuda.

En su intervención, Robles dio la bienvenida a Rustem Umerov, y recordó el nivel de cooperación logrado con su antecesor, Oleksi Reznikov. A continuación, la ministra actualizó el estado de las entregas del material con que España apoya a Ucrania.

En concreto, destacó el anuncio del envío de nuevos vehículos acorazados de transporte de tropas, de embarcaciones neumáticas de comando, así como de distinto material, lanzadores y misiles de defensa antiaérea y de superficie, camiones especiales para el manejo de esos sistemas y ambulancias.

A la cita en Ramstein del Grupo de Contacto para la Defensa de Ucrania (UDCG) asistieron representantes de 54 estados socios de Ucrania, así como de los estados miembros de la OTAN y la Unión Europea.

https://www.servimedia.es/noticias/robles-anuncia-envio-ucrania-lanchas-comando-vehiculos-acorazados-misiles/3926092
A España servir hasta morir
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20910
  • Recebeu: 3248 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4468 em: Setembro 20, 2023, 10:36:21 am »
Citar
Interesting statement by German Foreign Minister @ABaerbock on the UN General Assembly today.

There is no meeting with Lavrov today because he would use it for a show, Russian diplomats are no longer able to talk for their country and if there is talk, it is only with Putin.

 :arrow: https://twitter.com/deaidua/status/1704211886152020195
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 4956
  • Recebeu: 423 vez(es)
  • Enviou: 90 vez(es)
  • +304/-6262
Re: Invasão da Ucrânia
« Responder #4469 em: Setembro 20, 2023, 10:41:34 am »
Citar
Interesting statement by German Foreign Minister @ABaerbock on the UN General Assembly today.

There is no meeting with Lavrov today because he would use it for a show, Russian diplomats are no longer able to talk for their country and if there is talk, it is only with Putin.

 :arrow: https://twitter.com/deaidua/status/1704211886152020195

Noticia é a Polonia

Citar
Polish President Duda defended Warsaw's decision to impose unilateral restrictions on agricultural imports from Ukraine.

He compared Ukraine to a drowning man, explaining that "anyone who has ever participated in the rescue of a drowning man knows that he is incredibly dangerous and can drag himself to the depths".

Citar
"I warn the Ukrainian authorities that if they escalate this conflict, we will add even more products to the ban on entry into Poland" the Polish Prime Minister Mateusz Morawiecki told the PAP.

Potius mori quam foedari