Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa

  • 5024 Respostas
  • 954906 Visualizações
*

Barlovento

  • Perito
  • **
  • 330
  • Recebeu: 139 vez(es)
  • Enviou: 78 vez(es)
  • +112/-17
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4905 em: Julho 06, 2020, 07:12:06 pm »
Les dejo el link a un blog de un marino y escritor que publica cosas interesantes. Hay una explicación convincente sobre OPV's y una comparativa entre submarinos de modernos.

www.fsupervielle.com/blog
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, HSMW, sputnick, zawevo, Kalil, Pescador

*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 770
  • Recebeu: 592 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +247/-12
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4906 em: Julho 07, 2020, 01:41:27 am »
Que animação por estes lados!

Vocês devem ser crentes!
Quando as próprias chefias da marinha chamam modernização ao ato de desarmar as lanchas da classe Tejo......queriam o quê?  Milagres?

O MLU ao Viana do Castelo e ao Figueira da Foz deve ser a retirada da 30mm para instalar no próximo par, venha ele daqui a 4 ou 6 anos. Se vier!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8263
  • Recebeu: 3719 vez(es)
  • Enviou: 2470 vez(es)
  • +2812/-202
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4907 em: Julho 07, 2020, 08:12:18 am »
Que animação por estes lados!

Vocês devem ser crentes!
Quando as próprias chefias da marinha chamam modernização ao ato de desarmar as lanchas da classe Tejo......queriam o quê?  Milagres?

O MLU ao Viana do Castelo e ao Figueira da Foz deve ser a retirada da 30mm para instalar no próximo par, venha ele daqui a 4 ou 6 anos. Se vier!

Ice tu ainda és mais crente que eu, com que então próximo par de VdC, daqui a 4 ou 6 anos se vier.

Mas achas mesmo que virão ?
Agora que já se sabe que no segundo trimestre o PIB encolheu 15 a 20% ?

Abracos
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 11299
  • Recebeu: 1797 vez(es)
  • Enviou: 2469 vez(es)
  • +1470/-2663
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4908 em: Julho 07, 2020, 10:13:29 am »
Esqueçam




Bruxelas prevê que economia portuguesa afunde quase 10% este ano. Foi a maior revisão em baixa na UE

As previsões da Comissão Europeia para a economia portuguesa são bastante mais pessimistas que as do Governo, que apontam para uma quebra de apenas 6,9%. Bruxelas prevê uma contração de 9,8%.

https://eco.sapo.pt/2020/07/07/bruxelas-preve-que-economia-portuguesa-afunde-quase-10-este-ano-foi-a-maior-revisao-em-baixa-na-ue/
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1717
  • Recebeu: 454 vez(es)
  • Enviou: 1486 vez(es)
  • +252/-14
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4909 em: Julho 10, 2020, 12:20:17 pm »
Na sequência de diversas conversas "os canhões do Yamato" - estou confortável com o Marlin 30mm (com o SPIMM  c56x1); mas tem de embarcar também algo tipo 12,7mm (7,62mm) porque se a ideia for não fazer muitos estragos...

Weapons Effectiveness Testing–25 vs 30mm 1992
« Última modificação: Julho 10, 2020, 12:24:49 pm por LM »
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador, JohnM

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 503
  • Recebeu: 356 vez(es)
  • Enviou: 168 vez(es)
  • +132/-273
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4910 em: Julho 10, 2020, 06:47:29 pm »
Na sequência de diversas conversas "os canhões do Yamato" - estou confortável com o Marlin 30mm (com o SPIMM  c56x1); mas tem de embarcar também algo tipo 12,7mm (7,62mm) porque se a ideia for não fazer muitos estragos...

Weapons Effectiveness Testing–25 vs 30mm 1992


Assim se calam teóricos sobre armas e munições.
E aqui só o registo das diferenças da munição . 25 para .30. Se passarmos a .50 a olhometro vs mira estabilizada com EO, então está tudo dito.

 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4142
  • Recebeu: 2515 vez(es)
  • Enviou: 4508 vez(es)
  • +2756/-133
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4911 em: Julho 11, 2020, 03:10:19 am »
Mais recentemente, também foram efectuados testes com calibres maiores. O 40 mm e o 57 mm revelaram-se bastante ineficazes, quando comparados com o 76 mm.
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8263
  • Recebeu: 3719 vez(es)
  • Enviou: 2470 vez(es)
  • +2812/-202
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4912 em: Julho 11, 2020, 02:43:49 pm »
Na sequência de diversas conversas "os canhões do Yamato" - estou confortável com o Marlin 30mm (com o SPIMM  c56x1); mas tem de embarcar também algo tipo 12,7mm (7,62mm) porque se a ideia for não fazer muitos estragos...

Weapons Effectiveness Testing–25 vs 30mm 1992


Assim se calam teóricos sobre armas e munições.
E aqui só o registo das diferenças da munição . 25 para .30. Se passarmos a .50 a olhometro vs mira estabilizada com EO, então está tudo dito.

Pescador, tens pontos a mais nos calibres, do teu discurso.
.30 é um calibre que nada tem a ver com 30mm, quanto a .25, que é um calibre ainda usado em algumas pistolecas, nada tem a ver com 25mm, já a .50 penso que saibas a que calibre se refere.

LM; claro que os NPO deveriam ter de inicio, pelo menos duas 12,7, como os NRP Sines e Setúbal tem nas asas da ponte, mas em RWS, mas nunca sendo o armamento principal, isso sim seria uma melhoria nos sistemas de armamento O/B.

Abraços
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6602
  • Recebeu: 1634 vez(es)
  • Enviou: 774 vez(es)
  • +2203/-1173
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4913 em: Julho 11, 2020, 08:30:00 pm »
Mesmo as calibre 0.50 deveriam ser por controle remoto. além de que á popa n existe armamento pelo que um 20mm fazia sentido bem como bons sensores.















Cumprimentos 
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1692
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +104/-128
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4914 em: Julho 11, 2020, 10:28:58 pm »
Por acaso era engraçado a Marinha desenvolver um RWS com base no GIMBAL da UAVision.
 

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 503
  • Recebeu: 356 vez(es)
  • Enviou: 168 vez(es)
  • +132/-273
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4915 em: Julho 12, 2020, 02:35:27 pm »
Na sequência de diversas conversas "os canhões do Yamato" - estou confortável com o Marlin 30mm (com o SPIMM  c56x1); mas tem de embarcar também algo tipo 12,7mm (7,62mm) porque se a ideia for não fazer muitos estragos...

Weapons Effectiveness Testing–25 vs 30mm 1992


Assim se calam teóricos sobre armas e munições.
E aqui só o registo das diferenças da munição . 25 para .30. Se passarmos a .50 a olhometro vs mira estabilizada com EO, então está tudo dito.

Pescador, tens pontos a mais nos calibres, do teu discurso.
.30 é um calibre que nada tem a ver com 30mm, quanto a .25, que é um calibre ainda usado em algumas pistolecas, nada tem a ver com 25mm, já a .50 penso que saibas a que calibre se refere.

LM; claro que os NPO deveriam ter de inicio, pelo menos duas 12,7, como os NRP Sines e Setúbal tem nas asas da ponte, mas em RWS, mas nunca sendo o armamento principal, isso sim seria uma melhoria nos sistemas de armamento O/B.

Abraços

Vi agora e até me ri.
Como é possível me ter enganado e a lidar com matéria dessa a tanto tempo. Claro que .30 são 0,30 avos da polegada e não 30 mm.
Foi mesmo ir na onda do 12,7mm, o tal .50. :)

Tal como o .25 é o mesmo que 6,35mm. Uns calibres são designados em fracções da polegada outros em milímetros.

E por curiosidade depois há ainda os calibres de armas de alma lisa(caçadeiras) que nada tem a ver,  são medidas convencionadas chamada " Gauge"
Havendo também aqui nas armas de alma lisa algumas nuances, como por exemplo uns são designados em milímetros, como o 9mm, 12mm e o 14mm e outros são calibres "gauge"como referi anteriormente, como o 12, 16, 20  Mas nada tem a ver com milímetros.
Existindo ainda assim o caso do 12mm que nos EUA é o .410.

Isto dos calibres parte um gajo todo :)

 Voltando ao assunto  .30 estaríamos a falar por exemplo da munição da carabina M1 usada pelos americanos na 2 Guerra

Agradeço o reparo e peço que entendam dentro da correcção aqui oportuna e bem feita.
Tenho mesmo de ter mais atenção quando escrevo "a correr"

Abraço
« Última modificação: Julho 12, 2020, 02:51:47 pm por Pescador »
 

*

Crypter

  • Especialista
  • ****
  • 1193
  • Recebeu: 195 vez(es)
  • Enviou: 230 vez(es)
  • +27/-6
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4916 em: Julho 12, 2020, 03:18:58 pm »
Estão a ver o posicionamento da peça?


Isto sim é o posicionamento correcto para um peça de 30mm (arma com médio/curto alcance)

E sim, fazia todo sentido 1 peça de 20mm à popa. Mas entre a 20mm no "rabo" do navio e algo tipo Mistral para uma defesa de curto alcance, não sei qual escolheria...
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 4921
  • Recebeu: 1447 vez(es)
  • Enviou: 371 vez(es)
  • +305/-235
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4917 em: Julho 12, 2020, 05:42:49 pm »
Na sequência de diversas conversas "os canhões do Yamato" - estou confortável com o Marlin 30mm (com o SPIMM  c56x1); mas tem de embarcar também algo tipo 12,7mm (7,62mm) porque se a ideia for não fazer muitos estragos...

Weapons Effectiveness Testing–25 vs 30mm 1992


Assim se calam teóricos sobre armas e munições.
E aqui só o registo das diferenças da munição . 25 para .30. Se passarmos a .50 a olhometro vs mira estabilizada com EO, então está tudo dito.

Pescador, tens pontos a mais nos calibres, do teu discurso.
.30 é um calibre que nada tem a ver com 30mm, quanto a .25, que é um calibre ainda usado em algumas pistolecas, nada tem a ver com 25mm, já a .50 penso que saibas a que calibre se refere.

LM; claro que os NPO deveriam ter de inicio, pelo menos duas 12,7, como os NRP Sines e Setúbal tem nas asas da ponte, mas em RWS, mas nunca sendo o armamento principal, isso sim seria uma melhoria nos sistemas de armamento O/B.

Abraços

Vi agora e até me ri.
Como é possível me ter enganado e a lidar com matéria dessa a tanto tempo. Claro que .30 são 0,30 avos da polegada e não 30 mm.
Foi mesmo ir na onda do 12,7mm, o tal .50. :)

Tal como o .25 é o mesmo que 6,35mm. Uns calibres são designados em fracções da polegada outros em milímetros.

E por curiosidade depois há ainda os calibres de armas de alma lisa(caçadeiras) que nada tem a ver,  são medidas convencionadas chamada " Gauge"
Havendo também aqui nas armas de alma lisa algumas nuances, como por exemplo uns são designados em milímetros, como o 9mm, 12mm e o 14mm e outros são calibres "gauge"como referi anteriormente, como o 12, 16, 20  Mas nada tem a ver com milímetros.
Existindo ainda assim o caso do 12mm que nos EUA é o .410.

Isto dos calibres parte um gajo todo :)

 Voltando ao assunto  .30 estaríamos a falar por exemplo da munição da carabina M1 usada pelos americanos na 2 Guerra

Agradeço o reparo e peço que entendam dentro da correcção aqui oportuna e bem feita.
Tenho mesmo de ter mais atenção quando escrevo "a correr"

Abraço

Para .30 terias a M-1919. Ainda arranjam umas para os NPO, não vão as .50 causar demasiado dano.  :mrgreen:

Estão a ver o posicionamento da peça?


Isto sim é o posicionamento correcto para um peça de 30mm (arma com médio/curto alcance)

E sim, fazia todo sentido 1 peça de 20mm à popa. Mas entre a 20mm no "rabo" do navio e algo tipo Mistral para uma defesa de curto alcance, não sei qual escolheria...

As opções e configurações são tantas, e o que falta aos NPO também, que qualquer melhoria já seria algo de genial. Creio que duas RWS .50 nas laterais da chaminé, com ângulo de visão/tiro para a traseira do navio, já seria suficiente.
 

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 503
  • Recebeu: 356 vez(es)
  • Enviou: 168 vez(es)
  • +132/-273
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4918 em: Julho 12, 2020, 09:07:27 pm »
De uma forma geral constata-se que mesmo sem ir a exemplos navios patrulha armados ao limite, os exemplos que se vêm estão minimamente equipados, para não oferecer qualquer duvida a uma ameaça terrorista(ataque drones, lanchas rápidas) em certas missões, ameaça no âmbito do trafico de droga e armas ou pirataria.
Contrariamente aos NPO em que se calhar só mesmo para medir redes de pesca, ou lidar com algum pescador mais agressivo do dia lhe correr mal.

O ilógico disto é apostar-se e investir-se tanto num navio com potencial para várias valências e depois por alguns pormenores não ter capacidade real para a maior parte delas, com mais algum e necessário investimento.

Basta ver a descrição da empresa construtora já aqui exposta e parece ficção cientifica ou mais um atirar de areia para os olhos.
Capacidade de incluir e gerir tudo e mais alguma coisa e que não tem minimamente.
Deve ser  no futuro sem as fragatas.


Razão dizem, o dinheiro.
É fazer contas aos gasto em certos aspectos, que nos fazem ser ridicularizados, ou a mentalidade do terceiro mundo da Europa.
Tal como ridicularizados seremos de enviar um Navio desarmado e cego numa viagem de "controlo da pirataria" pelos palop. Embora me venha a cabeça que mais tivesse sido viagem protocolar.

Não me parece que seja tanto o dinheiro mas pontos de vista.
Para navegar e protocolo chega


 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1692
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +104/-128
Re: Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa
« Responder #4919 em: Julho 12, 2020, 09:48:05 pm »
De uma forma geral constata-se que mesmo sem ir a exemplos navios patrulha armados ao limite, os exemplos que se vêm estão minimamente equipados, para não oferecer qualquer duvida a uma ameaça terrorista(ataque drones, lanchas rápidas) em certas missões, ameaça no âmbito do trafico de droga e armas ou pirataria.
Contrariamente aos NPO em que se calhar só mesmo para medir redes de pesca, ou lidar com algum pescador mais agressivo do dia lhe correr mal.

O ilógico disto é apostar-se e investir-se tanto num navio com potencial para várias valências e depois por alguns pormenores não ter capacidade real para a maior parte delas, com mais algum e necessário investimento.

Basta ver a descrição da empresa construtora já aqui exposta e parece ficção cientifica ou mais um atirar de areia para os olhos.
Capacidade de incluir e gerir tudo e mais alguma coisa e que não tem minimamente.
Deve ser  no futuro sem as fragatas.


Razão dizem, o dinheiro.
É fazer contas aos gasto em certos aspectos, que nos fazem ser ridicularizados, ou a mentalidade do terceiro mundo da Europa.
Tal como ridicularizados seremos de enviar um Navio desarmado e cego numa viagem de "controlo da pirataria" pelos palop. Embora me venha a cabeça que mais tivesse sido viagem protocolar.

Não me parece que seja tanto o dinheiro mas pontos de vista.
Para navegar e protocolo chega

O Clyde também tinha uma 30mm e duas miniguns operadas manualmente, e tinha a responsabilidade de ser navio bandeira nas Falkland.

Nem todos os países fazem com a Holanda que vendem 4 fragatas a Portugal e ao Chile para construirem OPV de combate a pirataria.