A SCAR da FN Herstal no Exército

  • 270 Respostas
  • 77448 Visualizações
*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20906
  • Recebeu: 3247 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #225 em: Março 21, 2024, 12:03:36 pm »
Eu até agora não vi uma única SCAR H PR, só as H "normais". Alguém sabe se recebemos alguma PR?

 :arrow: https://twitter.com/armeedeterre/status/1214547070796865536
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20906
  • Recebeu: 3247 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #226 em: Março 21, 2024, 12:59:48 pm »
A Arma de Precisão de Médio Alcance, surgiu com o propósito de preencher uma lacuna presente no Exército Português, ou seja, a complementação da função de atirador especial. Antes da modernização do armamento, na doutrina precedente, verificava-se, apenas, a existência do cargo de atirador, equipado com Espingarda Automática, sendo esta munida de um bipé. Com a entrada em vigor do novo armamento, o referido atirador passa a estar equipado com uma espingarda FN SCAR-H (Heavy).

Neste contexto, torna-se possível ao atirador especial usufruir, naturalmente, da capacidade de bater alvos facilmente até aos 300 metros, havendo, a possibilidade de alcançar alvos a 600 metros, desde que em posições mais estáveis.

As miras telescópicas Trijicon VCOG 1-6 x 24mm e Trijicon ACOG 3,5 x 35mm equipam a Arma de Precisão de Médio Alcance FN SCAR-H e a MM FN Minimi 7.62mm, respetivamente (EME, 2020). A mira telescópica Trjicon VCOG 1-6 x 24mm, da família Variable Combat Optical Gunsight (VCOG) “é um aparelho de pontaria de aumentos variáveis (1x a 6x), robusto e fácil de operar, que permite tanto o tiro a curtas distâncias, como às distâncias intermédias (até aos 600m)” (EME, 2019, p.6). De acordo com o EME (2020), o mecanismo de pontaria telescópico Trijicon ACOG, da família Advanced Combat Optical Gunsight (ACOG) tem a capacidade para ampliar 3.5 vezes mais a mira, possibilitando o tiro desde a curtas distâncias a distâncias até aos 800 metros.
Na perspetiva de Camilo (2018), os sensores e auxiliares de pontaria têm como principal propósito o aumento da capacidade de combate em circunstâncias de visibilidade reduzida e o aumento da perceção situacional, quer individual, quer coletivamente.

A nova secção de atiradores do Exército Português passa a ser constituída por oito militares, encontrando-se dividida em duas esquadras, cada uma delas constituída por quatro elementos. A secção é constituída pelo comandante de secção, equipado com a, recém-adquirida, Espingarda de Assalto SCAR-L 5.56x45mm. Este militar assume também a função de comandante da primeira esquadra, enquanto que a segunda esquadra é comandada por outro comandante de esquadra. As esquadras são constituídas pelo então comandante de esquadra, por um atirador granadeiro, equipado com a SCAR-L com o FN40GL MK2 acoplado, por um atirador especial, equipado com a Espingarda de Precisão de Médio Alcance SCAR-H 7.62x51mm e por um atirador ML equipado com a FN Minimi 5.56mm MK3. Além disso, cada secção tem à sua disponibilidade uma caçadeira Benelli Supernova e quatro pistolas Glock 17 Gen5 9mm (EME, 2019c).
Na atual secção de atiradores paraquedista, a organização a nível do pessoal mantemse e ao nível do material, à semelhança das secções de atiradores nas Unidades de Formação e nos BIZM, o comandante de esquadra equipa uma SCAR-L, o atirador granadeiro uma SCAR-L com o FN40GL acoplado, o atirador de ML uma Minimi 5.56mm e o atirador especial uma SCAR-H. São ainda atribuídas quatro pistolas Glock Gen5 9mm por secção (EME, 2019c).

Relativamente à utilização da Espingarda SCAR-H, utilizada para a função de atirador especial, veio possibilitar o empenhamento diferenciado das pequenas unidades sobre alvos até pelo menos aos 600 metros, facto a ter em consideração no planeamento e na tática em pequenas unidades.

Fonte: https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/42016/1/351%20Inf_Andr%C3%A9%20M%C3%A2ncio%20Oliveira.pdf
« Última modificação: Março 21, 2024, 02:27:41 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lightning

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4810
  • Recebeu: 3137 vez(es)
  • Enviou: 2648 vez(es)
  • +5805/-2941
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #227 em: Março 21, 2024, 02:42:02 pm »
Tudo depende do investimento. Mas hoje a tecnologia evoluiu muito e alia leveza, robustez e utilidade.

Por exemplo há vinte e tal anos um aparelho intensificador e imagem para visão nocturna era como um tijolo mondado na arma, agora já não. 
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20906
  • Recebeu: 3247 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #228 em: Março 21, 2024, 03:00:49 pm »
Tudo depende do investimento. Mas hoje a tecnologia evoluiu muito e alia leveza, robustez e utilidade.

Por exemplo há vinte e tal anos um aparelho intensificador e imagem para visão nocturna era como um tijolo mondado na arma, agora já não.

À vinte e tal anos um atirador especial andava com uma Galil com bipé e "olhometro", miras telescópicas eram uma raridade.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11180
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #229 em: Março 21, 2024, 07:01:09 pm »
CdM e as Minimi 7.62 estão onde? Alguma secção especial num pelotão de apoio? Existe essa organização até ao nivel pelotão ou companhia?
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4810
  • Recebeu: 3137 vez(es)
  • Enviou: 2648 vez(es)
  • +5805/-2941
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #230 em: Março 22, 2024, 04:40:41 pm »

Nota:

Sabem distinguir uma SCAR L (5.56) de uma SCAR H (7.72)?

A L tem um carregador que faz uma curva ligeira par a frente.
A H tem um carregador que é direito como eram os da G3.

Agora podem impressionar os vossos amigos e conquistar namoradas/namorados com este conhecimento.
                                                                       ;D
                         

E se eu disser que existem carregadores de 9mm rectos e curvos e destes de 15 e de 30, para a MP5 quantas conquistas?
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4810
  • Recebeu: 3137 vez(es)
  • Enviou: 2648 vez(es)
  • +5805/-2941
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #231 em: Março 22, 2024, 04:42:02 pm »
Tudo depende do investimento. Mas hoje a tecnologia evoluiu muito e alia leveza, robustez e utilidade.

Por exemplo há vinte e tal anos um aparelho intensificador e imagem para visão nocturna era como um tijolo mondado na arma, agora já não.

À vinte e tal anos um atirador especial andava com uma Galil com bipé e "olhometro", miras telescópicas eram uma raridade.

Na Galil não sei, mas para a G3 havia miras telescópicas. Agora nisto de miras ópticas também muito mudou, se antes o mais comum era de 6 aumentos,  agora a coisa vai bem acima disso e de maior diâmetro lente.
« Última modificação: Março 22, 2024, 04:44:49 pm por Pescador »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20906
  • Recebeu: 3247 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #232 em: Março 22, 2024, 05:58:11 pm »
CdM e as Minimi 7.62 estão onde? Alguma secção especial num pelotão de apoio? Existe essa organização até ao nivel pelotão ou companhia?

Sempre que as vejo é sempre nas viaturas...
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11180
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #233 em: Março 22, 2024, 07:24:18 pm »
Sempre que as vejo é sempre nas viaturas...

Então num Pelotão ou Companhia apeada ninguém leva esta arma?

Como era antes com as HK21 e com as MG3?
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1703
  • Recebeu: 582 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +331/-192
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #234 em: Março 23, 2024, 11:46:10 am »
Sempre que as vejo é sempre nas viaturas...

Então num Pelotão ou Companhia apeada ninguém leva esta arma?

Como era antes com as HK21 e com as MG3?
As Hk21 já existia uma por esquadra
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4810
  • Recebeu: 3137 vez(es)
  • Enviou: 2648 vez(es)
  • +5805/-2941
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #235 em: Março 23, 2024, 12:22:01 pm »

Nota:

Sabem distinguir uma SCAR L (5.56) de uma SCAR H (7.72)?

A L tem um carregador que faz uma curva ligeira par a frente.
A H tem um carregador que é direito como eram os da G3.

Agora podem impressionar os vossos amigos e conquistar namoradas/namorados com este conhecimento.
                                                                       ;D
                         

E se eu disser que existem carregadores de 9mm rectos e curvos e destes de 15 e de 30, para a MP5 quantas conquistas?


Se elas já ficam malucas com 7.62, com uma 9mm ... ou mato ou morro.
Se elas vierem do mato, fujo para o morro - se vierem do morro, é fugir para o mato.

Esse morro fica na favela?
É normalmente o termo usado . Dai a ligação a Embraer

Isso das armas e elas, deve ser cena de filme sul americano com gajos beds e garinas. É diferente da realidade. 
« Última modificação: Março 23, 2024, 12:24:53 pm por Pescador »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 11180
  • Recebeu: 2403 vez(es)
  • Enviou: 3369 vez(es)
  • +762/-1037
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #236 em: Março 23, 2024, 03:18:13 pm »
Sempre que as vejo é sempre nas viaturas...

Então num Pelotão ou Companhia apeada ninguém leva esta arma?

Como era antes com as HK21 e com as MG3?
As Hk21 já existia uma por esquadra

E a MG3?
 

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1703
  • Recebeu: 582 vez(es)
  • Enviou: 182 vez(es)
  • +331/-192
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #237 em: Março 23, 2024, 08:28:29 pm »
Sempre que as vejo é sempre nas viaturas...

Então num Pelotão ou Companhia apeada ninguém leva esta arma?

Como era antes com as HK21 e com as MG3?
As Hk21 já existia uma por esquadra

E a MG3?

Desconheço, nunca li nada sobre isso por acaso

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 20906
  • Recebeu: 3247 vez(es)
  • Enviou: 2369 vez(es)
  • +1601/-3523
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #238 em: Março 26, 2024, 12:05:43 pm »
Lightning nos Paras não havia HK21, havia isso sim as Galil com bipé e carregador de 50 e a um escalão superior as MG3.


Na foto a versão ARM com bipé, pega de transporte e carregador de 50 munições.


A MG-3 calibre 7,62mm, arma de apoio em uso nas tropas pára-quedistas, podendo ser empregue como na foto ou em viaturas.

Fonte: https://www.operacional.pt/paras-pandur-treinam-para-o-kosovo/
« Última modificação: Março 26, 2024, 12:08:19 pm por Cabeça de Martelo »
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 4810
  • Recebeu: 3137 vez(es)
  • Enviou: 2648 vez(es)
  • +5805/-2941
Re: A SCAR da FN Herstal no Exército
« Responder #239 em: Março 26, 2024, 02:14:25 pm »
A MG é uma boa ferramenta, mas em termos de mobilidade já não se justifica andar com isto, havendo tantas soluções alternativas e até cá já as temos.

Isso é de  entregar a marinha para encaixar tipo fisgas nos bordos dos patrulhas