Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial

  • 1152 Respostas
  • 183536 Visualizações
*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1692
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +104/-128
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1140 em: Junho 10, 2021, 05:32:18 pm »
Basta olhar para o projecto original da EPC(com a entrada da Grécia pode mudar) onde estava prevista a instalação de sonar mas não de torpedos. Essa capacidade ficava da responsabilidade do helicóptero.

Claro que os NPO não vão ter helicóptero nativo. Por isso acredito que venham a ter torpedos. Mas não vai ser para todos, deve ser um kit missão.

O NPO neste tipo de missão nunca vai sozinho, não é por nada que está vincado que o NPO vai ter capacidade de comunicação com outros meios.

Se é o mais acertado ter 2/3 kits de ASW para os NPO para conseguirmos termos meios em missões internacionais? Não, mas até 2035 vamos ter graves problema de disponibilidade de fragatas. Quem não tem cão, caça com gato...
 

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 507
  • Recebeu: 358 vez(es)
  • Enviou: 170 vez(es)
  • +133/-296
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1141 em: Junho 10, 2021, 08:49:31 pm »
Pelos tais 60 milhões por navio, não deve dar para grande coisa. Os navios deviam estar simplesmente mais aptos para missões de combate a pirataria e afins. ASW, num navio lento e barulhento, sem capacidade de resistir a danos, não vale de muito. O sonar rebocado, com ou sem torpedos, servirá no máximo como complemento da capacidade de busca dos restantes meios.

Mesmo com os engodos e os torpedos, vai ser sempre complicado, pois um submarino moderno, armado com mísseis anti-navio, consegue atacar o nosso NPO com extrema facilidade a uma distância segura, sem que o nosso navio tenha sequer capacidade de detecção e resposta ao míssil. Sem radar para detectar o míssil, nem CIWS ou sistema AA ou EW para o abater/enganar, torna-se difícil.

Exato.
Juntando a isso aquela velocidade de 21 nós a perseguir submarinos modernos.
Quando muito o rebocável pode fazer sentido fazendo parte de um grupo naval, para deteção dos mesmos ou aliado a meios aéreos que o combatam. 

Urgente mesmo era ser um Navio Patrulha a sério, com capacidades defensivas de deteção e vigilância acrescidas.
Já tinha menciono que seria boa ideia os veículos robotizados de deteção para minas e combate a estas e instalados nos próximos em vez das calhas. Aumento da plataforma de voo e capacidade de abastecimento de helicópteros que assim podiam atuar durante muito mais tempo em complemento do navio. Assim já o sonar rebocável faz sentido.
Mas e helicópteros?
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Fmfg

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 1692
  • Recebeu: 241 vez(es)
  • Enviou: 220 vez(es)
  • +104/-128
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1142 em: Junho 11, 2021, 02:28:56 am »
A SEA ganhou os lançadores os torpedos da Tamandaré. ;)
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 11312
  • Recebeu: 1804 vez(es)
  • Enviou: 2476 vez(es)
  • +1476/-2687
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1143 em: Junho 11, 2021, 08:02:14 am »
Ideias não faltam....

Citar

HDP-1500 Neo OPV on HHI stand at MADEX 2021
MADEX 2021: HHI Unveils HDP-1500 Neo OPV

At MADEX 2021, the maritime defense exhibition currently held in Busan, South Korea, local shipbuilder Hyundai Heavy Industries (HHI) unveiled the HDP-1500 NEO Offshore Patrol Vessel (OPV).
Xavier Vavasseur  11 Jun 2021

The HDP-1500 Neo is the export variant of a new OPV design developed by HHI for the Republic of Korea (ROK) Navy. According to HHI, the ship is “based on decades of know-how, experience and latest shipbuilding technologies”.

We tried to make our product as competitive as possible by bringing the price down

Gabriel Kim, Sale Associate at HHI

The vessel features a stealth design with a clean superstructure for reduced radar cross section (RCS) signature. The optimized and simplified internal layout provides better crew habitability. With its extended range (5,500 nautical miles) and endurance (28 days at sea), the OPV can cover wide area of water.


Artist impression on HHI’ stand at MADEX 2021 showing the new OPV sailing alongside the new trimaran

Reconfigurable spaces below the helicopter deck can accommodate mission modules for various missions:

Patrol and protection of coastal borders and EEZ
Anti-smuggling and anti-piracy
Humanitarian assistance & disaster relief, search and rescue
Anti-Surface Warfare operations
,,,
HDP-1500 NEO has a length of 81 meters, a breadth of 13.1 meters a draft of 3.5 meters, a maximum speed of 21 knots and a displacement of 1,700 tons.


The ship is suited for a crew of 41 members and has extra beds for 10 people, such as the aircrew. Weapon systems include a main gun of up tot 76 mm and up to four CIWS.

“She can be equipped with one mid-size helicopter. Underneath the helideck, there is enough space for four mission modules, so they can be used for a variety of missions“.

Taking about potential costumers, Kim said HHI “is marketing this ship to navies in the South America and also for Asian countries and Middle-Eastern countries as well“.

https://www.navalnews.com/event-news/madex-2021/2021/06/madex-2021-hhi-unveils-hdp-1500-neo-opv/
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 807
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +6/-4
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1144 em: Junho 11, 2021, 11:34:16 am »
Eu sei que esta não é uma opinião muito popular por aqui, mas os NPO NÃO SÃO NAVIOS DE COMBATE... são meios navais de vigilância e policiamento... por exemplo, não passa pela cabeça de ninguém enviar um NPO caçar submarinos só proque tem um sonar rebocado; o NPO com este módulo serve enventualmente para fazer vigilância anti-submarina costeira numa situação de conflito em que os meios navais de combate estejam cometidos noutros lugares, por exemplo, em forças-tarefa NATO. Se fôr detectado um submarino, o ataque pode e deve ser efectuado por outros meios, nomeadamente os P-3... é este o conceito de letalidade distribuída, esqueçam torpedos nos NPO... parem de querer que os NPO sejam uma coisa que não foram desenhados para ser, porque se fossem ainda ficávamos com menos fragatas e submarinos...

Muito, muito isto.

A República precisa de olhos e homens no seu extenso mar, para fazer todas aquelas funções sem glamour nem glória tipo fiscalizar cargueiros, transportar inspetores das pescas, dissuadir tráfico só por estar lá, o ocasional salvamento, etc. Enfim, tarefas de guarda costeira. Portanto, ou temos uma GC, ou a Marinha de Guerra faz esse trabalho, mas para isso precisa de  ter alguns meios equivalentes aos de uma GC. É esse o nicho dos NPOs.

Agora, estando inseridos na Marinha, podem ser preparados para dar apoio aos meios de guerra, se algum dia mau tal vier a ser necessário, mas não vale a pena estar a sonhar com qualquer capacidade de combate, e muito menos estar a gastar escasso dinheiro com torpedos e sei mas lá o quê.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: typhonman

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 807
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 13 vez(es)
  • +6/-4
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1145 em: Junho 11, 2021, 11:59:19 am »
Desculpem o duplo post mas só agora é que me apercebi de um detalhe sobre os "novos" NPOs: o Governo só fez publicar a RCM que autorizava a despesa neles ao mesmo tempo que publicou as RCMs que autorizam a despesa da GNR!

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1720
  • Recebeu: 457 vez(es)
  • Enviou: 1489 vez(es)
  • +252/-14
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1146 em: Junho 11, 2021, 12:59:17 pm »
Eu também partilho essa ideia - cada € investido em um NPO (GC oceânica) mais "corveta" é um € a menos na MGP.

Até um River II é, talvez, exagerado. Mas, repito, do NPO "cego e desarmado" a uma corveta Sa'ar 6 há um mundo. E quem tem poucas fragatas necessita de 2º linhas para o Golfo da Guiné, mostrar bandeira, recolher informações, etc.

Mesmo sem as alterações estruturais do River II há (devia haver) espaço / orçamento  para alterações pontuais (proteção de pontos chave, redundâncias, controle de avarias, etc), radar militar (SharpEye) e WS 30mm; depois ter "kit's" e/ou um par de NPO com capacidade ELINT & COMINT, SC-Simbad, pronto para receber capacidade ASW (mesmo que não instalada), talvez um radar melhor, etc.

Agora enviar um NPO "cego e desarmado" vigiar mar com piratas e mostrar bandeira não.     
« Última modificação: Junho 11, 2021, 01:00:29 pm por LM »
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, Vicente de Lisboa, dc, Stalker79, Pescador

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4484
  • Recebeu: 391 vez(es)
  • Enviou: 322 vez(es)
  • +68/-329
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1147 em: Junho 15, 2021, 12:44:34 pm »
Temos aqui a solução low cost para armar os NPO, adquirir como El Salvador armas em segunda mão à US Navy.
defensa.com/centro-america/salvador-fuerza-naval-expansion-portuaria-desarrollo-maritimo
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 507
  • Recebeu: 358 vez(es)
  • Enviou: 170 vez(es)
  • +133/-296
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1148 em: Junho 15, 2021, 01:54:35 pm »
Temos aqui a solução low cost para armar os NPO, adquirir como El Salvador armas em segunda mão à US Navy.
defensa.com/centro-america/salvador-fuerza-naval-expansion-portuaria-desarrollo-maritimo

Via esse MK32 em segunda mão para os Tejo e mantinha o Marlin 30mm, ou de preferência um Marlin 40mm, para os NPO e não saia do conceito patrulha oceânico. De realçar a preocupação deles em ter um EO por mínimo para vigilância, ao contrário de cá os pomposos que acham que uns binóculos fazem o trabalho. Tal acham que umas 7,62mm e .50 servem.
« Última modificação: Junho 15, 2021, 01:55:47 pm por Pescador »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

JohnM

  • Perito
  • **
  • 463
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 75 vez(es)
  • +29/-9
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1149 em: Junho 21, 2021, 03:34:06 pm »
Destes é que a Marinha devia comprar para equipar os novos NPO que, claro, deviam ter pelo menos um hangar telescópico para os poderem operar organicamente...

https://navyrecognition.com/index.php/naval-news/naval-news-archive/2021/june/10345-finnish-border-guard-operates-the-camcopter-s-100-uas.html
 

*

Pescador

  • Perito
  • **
  • 507
  • Recebeu: 358 vez(es)
  • Enviou: 170 vez(es)
  • +133/-296
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1150 em: Junho 21, 2021, 04:07:13 pm »
Destes é que a Marinha devia comprar para equipar os novos NPO que, claro, deviam ter pelo menos um hangar telescópico para os poderem operar organicamente...

https://navyrecognition.com/index.php/naval-news/naval-news-archive/2021/june/10345-finnish-border-guard-operates-the-camcopter-s-100-uas.html


Essa linha também seria uma boa opção já que helicópteros provavelmente nunca os vão ter. Agora drone tipo da Fnac é que não.

Valores em 2005
"The price of an S-100 Air vehicle alone is US$400,000 and the fuel system price including two air vehicles, the control station, payload, ground equipment, training, and logistics package will cost around US$2 million when production starts late in 2005."
Parece que foi a muito, mas não, se pensarmos na fita do tempo e trajecto dos NPO.

Como tudo, por exemplo as Marlin e o EO,  é deixar para depois que aumenta o valor,
« Última modificação: Junho 21, 2021, 04:16:38 pm por Pescador »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

Subsea7

  • Membro
  • *
  • 103
  • Recebeu: 36 vez(es)
  • Enviou: 79 vez(es)
  • +59/-8
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1151 em: Junho 21, 2021, 04:22:47 pm »
Destes é que a Marinha devia comprar para equipar os novos NPO que, claro, deviam ter pelo menos um hangar telescópico para os poderem operar organicamente...

https://navyrecognition.com/index.php/naval-news/naval-news-archive/2021/june/10345-finnish-border-guard-operates-the-camcopter-s-100-uas.html


Essa linha também seria uma boa opção já que helicópteros provavelmente nunca os vão ter. Agora drone tipo da Fnac é que não.

Valores em 2005
"The price of an S-100 Air vehicle alone is US$400,000 and the fuel system price including two air vehicles, the control station, payload, ground equipment, training, and logistics package will cost around US$2 million when production starts late in 2005."
Parece que foi a muito, mas não, se pensarmos na fita do tempo e trajecto dos NPO.

Como tudo, por exemplo as Marlin e o EO,  é deixar para depois que aumenta o valor,

Agora pensem no OPV Vdc 3º geração, com hangar, peça de 76 mm e/ou 30 mm, e este UAV...
Cps,
 

*

JohnM

  • Perito
  • **
  • 463
  • Recebeu: 183 vez(es)
  • Enviou: 75 vez(es)
  • +29/-9
Re: Classe Viana do Castelo Melhorias ao Projecto Inicial
« Responder #1152 em: Junho 21, 2021, 05:34:36 pm »
Destes é que a Marinha devia comprar para equipar os novos NPO que, claro, deviam ter pelo menos um hangar telescópico para os poderem operar organicamente...

https://navyrecognition.com/index.php/naval-news/naval-news-archive/2021/june/10345-finnish-border-guard-operates-the-camcopter-s-100-uas.html
Isso dá cerca de 3 milhões € por sistema a preços de hoje... com 10-11 milhões € compravam-se 3 sistemas para rodarem entre os 6 NPO Block 3 (lol...) e uns quantos Martlett para quando os NPO fossem em misss anti-pirataria para África... só não compram se não quiserem...

Essa linha também seria uma boa opção já que helicópteros provavelmente nunca os vão ter. Agora drone tipo da Fnac é que não.

Valores em 2005
"The price of an S-100 Air vehicle alone is US$400,000 and the fuel system price including two air vehicles, the control station, payload, ground equipment, training, and logistics package will cost around US$2 million when production starts late in 2005."
Parece que foi a muito, mas não, se pensarmos na fita do tempo e trajecto dos NPO.

Como tudo, por exemplo as Marlin e o EO,  é deixar para depois que aumenta o valor,