Artilharia do Exército

  • 803 Respostas
  • 202149 Visualizações
*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 692
  • Recebeu: 296 vez(es)
  • Enviou: 379 vez(es)
  • +98/-482
Re: Artilharia do Exército
« Responder #795 em: Agosto 20, 2022, 12:44:24 pm »
É de notar que os Ucranianos não estão contentes com o PhZ 2000. Aparentemente o sistema de carregamento não aguenta os disparos contínuos e falha causando perdas de tempo em reparos.

Eles estão a usar a artilharia de uma forma excessiva devido à falta de quantidade para contrabalançar os meios Russos.

Sim. Mas não li isso sobre os outros sistemas que estão a ser usados. E não deve ser só o PhZ a ser sobreusado.
O Bundeswehr especifica 100 tiros por dia como sendo alta intensidade. Os Ucranianos estão a disparar 300.

Depois os Ucranianos estão a usar munição especial para tiro de longa distância (segundo as especificações deveria ser a excepção), o que tem danificado o mecanismo de carregamento e o próprio sistema hidraúlico.

A falta de fiabilidade no tiro com munição especial é o que levou o US Army a cancelar o novo howitzer, porque conseguem bater records de tiro mas não o conseguem fazer de forma contínua.

https://www.popularmechanics.com/military/weapons/a35059608/army-extended-range-cannon-artillery-system/

Os Alemães também conseguem esses records com a munição da Denel mas não de forma contínua.

https://defense-update.com/20191127_long_range_artillery.html

A falha do PZH 2000 em termos de doutrina está a levar os Alemães a mudar a estrutura das suas brigadas mecanizadas. O objectivo do PZH2000 era ter menos peças mas manter o mesmo poder de fogo e a mobilidade. E isso não está a ser provado na Ucrania. Uma peça avariada diminui exponencialmente a capacidade operacional. Não era esse o objectivo doutrinário.
« Última modificação: Agosto 20, 2022, 12:49:41 pm por LuisPolis »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, CruzSilva, Stalker79

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10082
  • Recebeu: 1914 vez(es)
  • Enviou: 2499 vez(es)
  • +476/-504
Re: Artilharia do Exército
« Responder #796 em: Agosto 20, 2022, 02:12:45 pm »
Parece que para a artilharia, e para por a prova certos equipamentos, esta guerra vai criar muitas lições aprendidas.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: CruzSilva, LuisPolis

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 4241
  • Recebeu: 308 vez(es)
  • Enviou: 45 vez(es)
  • +184/-3183
Re: Artilharia do Exército
« Responder #797 em: Agosto 20, 2022, 02:36:41 pm »
Parece que para a artilharia, e para por a prova certos equipamentos, esta guerra vai criar muitas lições aprendidas.

Parece a Guerra Civil de Espanha 36/39
Potius mori quam foedari
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2387
  • Recebeu: 437 vez(es)
  • Enviou: 307 vez(es)
  • +127/-310
Re: Artilharia do Exército
« Responder #798 em: Agosto 20, 2022, 07:07:13 pm »
Parece que para a artilharia, e para por a prova certos equipamentos, esta guerra vai criar muitas lições aprendidas.

Os burros foram os que preferiram ficar do lado do Putin em vez de mandarem para la o sistema deles que é uma versão low cost do HIMARS.
Mas parece que os espanhóis estão interessados em dar a mão a Avibras.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17602
  • Recebeu: 2062 vez(es)
  • Enviou: 1708 vez(es)
  • +582/-2091
Re: Artilharia do Exército
« Responder #799 em: Setembro 28, 2022, 09:59:13 am »
Citação de: Supacat
Working closely with @AMGeneral_LLC and Mandus, the HMT Extenda Mk2 is upfitted with a 105mm light weight gun containing SRT - suitable for shoot and scoot operations

7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1852
  • Recebeu: 1356 vez(es)
  • Enviou: 891 vez(es)
  • +1658/-1668
Re: Artilharia do Exército
« Responder #800 em: Setembro 28, 2022, 11:25:02 pm »



Uma solução bastante interessante, o ATMOS da Elbit montado numa viatura da Rheinmetall 6×6 já usado pelo Exército Filipino. É quase de certeza mais barato que o Caeser 6x6.



https://elbitsystems.com/product/atmos/

The ATMOS can be mounted on any adapted high mobility 6×6 or 8×8 truck chassis preferred by the customer

 

*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 692
  • Recebeu: 296 vez(es)
  • Enviou: 379 vez(es)
  • +98/-482
Re: Artilharia do Exército
« Responder #801 em: Setembro 29, 2022, 11:28:35 am »


Uma solução bastante interessante, o ATMOS da Elbit montado numa viatura da Rheinmetall 6×6 já usado pelo Exército Filipino. É quase de certeza mais barato que o Caeser 6x6.

https://elbitsystems.com/product/atmos/

The ATMOS can be mounted on any adapted high mobility 6×6 or 8×8 truck chassis preferred by the customer
Achei curioso o facto de o operador arremessar o óbus para o suporte de carregamento. Parece-me um sistema robusto.
« Última modificação: Setembro 29, 2022, 12:12:30 pm por LuisPolis »
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6397
  • Recebeu: 530 vez(es)
  • +3340/-502
Re: Artilharia do Exército
« Responder #802 em: Outubro 05, 2022, 10:14:01 am »
Citação de: luispolis
A falha do PZH 2000 em termos de doutrina está a levar os Alemães a mudar a estrutura das suas brigadas mecanizadas. O objectivo do PZH2000 era ter menos peças mas manter o mesmo poder de fogo e a mobilidade. E isso não está a ser provado na Ucrania. Uma peça avariada diminui exponencialmente a capacidade operacional. Não era esse o objectivo doutrinário.
Eu não estou a ver nenhuma guerra onde os militares não se queixassem do material.

No caso dos ucranianos, eles estão habituados a material russo, que é feito para disparar muito, mas sem precisão, já que os russos sempre consideraram que a quantidade é em si mesmo uma qualidade.
Daqui resulta uma utilização apressada e descuidada do equipamento (que diga-se, é apenas normal na situação que se vive na Ucrânia).
Os sistemas ocidentais como o M109 e o PzH2000 estão pensados para um tipo de teatro em que existe superioridade aérea e onde o inimigo terá mais dificuldade em fazer fogo de contra-bateria.
Quando não há garantia de superioridade aérea, então os sistemas sobre rodas são os mais adequados.

Os alemães, como outros países europeus, consideraram que as guerras tinham chegado ao fim e que seriam necessárias armas apenas para manter a aparência e garantir a defesa das fronteiras, e isto levou a uma redução do numero de equipamentos disponíveis e a uma redução das reservas.

Mas como em todas as guerras, nada como levar porrada para limar arestas.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lightning, Subsea7

*

LuisPolis

  • Analista
  • ***
  • 692
  • Recebeu: 296 vez(es)
  • Enviou: 379 vez(es)
  • +98/-482
Re: Artilharia do Exército
« Responder #803 em: Outubro 05, 2022, 10:37:03 am »
Mas como em todas as guerras, nada como levar porrada para limar arestas.
A única condição que se mantém inalterável ao longo da história humana. É independente de tudo: vontades, ideologia. Mas por incŕivel que pareça quem tem responsabilidade de tomar decisões estratégicas quase nunca tem sensibilidade para ela. E os que têm sensibildade, quase sempre são ostracizados em tempos de paz.