Projecto NPO 2000 da Marinha Portuguesa

  • 5411 Respostas
  • 1050126 Visualizações
*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2467
  • Recebeu: 33 vez(es)
  • Enviou: 8 vez(es)
  • +36/-318
(sem assunto)
« Responder #120 em: Julho 23, 2005, 04:07:05 pm »
:roll:  e uma fonte segura
 

*

Pedro Monteiro

  • Analista
  • ***
  • 879
  • Recebeu: 120 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +17/-16
    • http://www.pedro-monteiro.com
(sem assunto)
« Responder #121 em: Julho 23, 2005, 04:48:53 pm »
Citação de: "Miguel"
tenho uma fonte que me assegurou que està em construção 2 NPO e 2 NCP e ainda 8 NPO em contrato

total 12 NPO/NCP
(...)
 :(
Cumprimentos,
Pedro Monteiro
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6008
  • Recebeu: 336 vez(es)
  • +2476/-318
(sem assunto)
« Responder #122 em: Julho 23, 2005, 06:19:43 pm »
Tanto quanto sei, de facto os valores indicados pelo Pedro Monteiro estão correctos. Mas corrijam-me se estiver errado, os 2 NPO's foram substituidos por cinco lanchas de fiscalização. (estou a falar de memória).

Quanto às Perry, estão de facto "congeladas" na imprensa. Acho no entanto que o congelamento não deve ser muito longo. De uma terceira Perry, infelizmente aí é que nem a Senhora da Limpeza alguma vez viu nenhum plano em cima de alguma secretária mal arrumada :shock:

Cumprimentos

PS: Acho que a senhora não sabe a diferença entre um Porta-Aviões e um apara-lapis  :twisted:
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #123 em: Julho 23, 2005, 09:36:57 pm »
Como já disse, em geral concordo com o que o PT diz. O NPO pode-se considerar um projecto QB, que é coisa que não se vê muito por cá. O costume é fazer demais ou não fazer nada. Em princípio será capaz de desempenhar a missão que lhe é confiada, sem carregar uma grande quantidade de "já agoras" que não contribuem muito para o tornar mais eficaz mas que o encarecem.

Algumas coisas podiam ser melhores. Podia ter um hangar, o que podia agilizar salvamentos, e um navio de 1600t sem estabilizadores pode ter problemas com mar mais grosso.

Na verdade, até um certo ponto, quanto menos capacidade de combate tenha, melhor. Serve de garantia que ninguém vai ter a ideia peregrina de mandar um NPO para um teatro de guerra. :mrgreen:
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Pedro Monteiro

  • Analista
  • ***
  • 879
  • Recebeu: 120 vez(es)
  • Enviou: 14 vez(es)
  • +17/-16
    • http://www.pedro-monteiro.com
(sem assunto)
« Responder #124 em: Julho 24, 2005, 10:12:51 am »
Citação de: "papatango"
Tanto quanto sei, de facto os valores indicados pelo Pedro Monteiro estão correctos. Mas corrijam-me se estiver errado, os 2 NPO's foram substituidos por cinco lanchas de fiscalização. (estou a falar de memória).


Exactamente!  :wink: Como referido.
Os Cacine nunca foram patrulhas oceânicos, portanto, tem lógica a sua substituição por lanchas de fiscalização (mais rápidas, mais económicas e com menos pessoal).
Cumprimentos,
Pedro Monteiro
 

*

tsahal

  • Perito
  • **
  • 580
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
NPOs.
« Responder #125 em: Julho 31, 2005, 02:10:34 pm »
O Miguel tem razao quanto aos NPOs. Segundo declaracoes do director da DGAED efectuadas a cerca de duas semanas, a Marinha Portuguesa tera 10 NPOs, 2 NCPs e 5 LFs. Quanto as OHPs, se coorer tudo pelo normal, pelo menos duas virao inclusive com os Phalanx modernizados.
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2467
  • Recebeu: 33 vez(es)
  • Enviou: 8 vez(es)
  • +36/-318
Re: NPOs.
« Responder #126 em: Julho 31, 2005, 06:47:46 pm »
Citação de: "tsahal"
O Miguel tem razao quanto aos NPOs. Segundo declaracoes do director da DGAED efectuadas a cerca de duas semanas, a Marinha Portuguesa tera 10 NPOs, 2 NCPs e 5 LFs. Quanto as OHPs, se coorer tudo pelo normal, pelo menos duas virao inclusive com os Phalanx modernizados.


 :wink:
até posso adiantar que podemos ficar com 3 OHP :wink:
 

*

tsahal

  • Perito
  • **
  • 580
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +0/-0
OHPs.
« Responder #127 em: Julho 31, 2005, 08:58:04 pm »
Tem calma contigo porque a vinda das duas OHPs nao e um dado completamente adquirido e tres ainda menos. A Raytheon tem inclusive receio de caso as OHPs nao serem cedidas (falta a aceitacao e assinatura por parte do MDN) a Portugal, nao receber o contrato para o upgrade dos dois Phalanx. Segundo a Alenia Aeronautica SpA, nas proximas duas/tres semanas sera tomada uma decisao quanto a aeronave de transporte medio.
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +2/-1
(sem assunto)
« Responder #128 em: Agosto 01, 2005, 11:18:34 am »
Papatango dixit:

Citar
Quanto às Perry, estão de facto "congeladas" na imprensa. Acho no entanto que o congelamento não deve ser muito longo. De uma terceira Perry, infelizmente aí é que nem a Senhora da Limpeza alguma vez viu nenhum plano em cima de alguma secretária mal arrumada :D eu tenho um serviço de informação :wink:  


Mas que serviço de informações lhe transmitiu isso, amigo Miguel? :shock:
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7907
  • Recebeu: 1000 vez(es)
  • Enviou: 340 vez(es)
  • +498/-3842
(sem assunto)
« Responder #129 em: Agosto 01, 2005, 01:10:53 pm »
Projectos de OPVs...

Classe River, UK.


Nova Zelandia (Tenix)


Multirole Offshore Patrol Vessel (VT)


OPV B&V


Aker Marine OPV (Marinha Irlandesa)


OPV Brasileiro


OPV Royal Schelde


Offshore Patrol Cutter (EUA)


OPV Espanhol


NPO Português



Vamos ter navios com capacidades militares nulas e a nossa marinha já tem capacidade infíma. O número de marinheiros de Cada NPO é de 32. O OPV tem uma tripulação de 47.
E os preços?
O da Royal Schelde é uma fortuna...
Mas as capacidades...
O canhão reciclado do nosso sem controlo de tiro é uma aberração!
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #130 em: Agosto 01, 2005, 07:28:51 pm »
Sabe uma coisa, Luso? Depois de olhara para esses todos, e dar uma vista de olhos às características publicadas... Só muda a "pinta". Todos os navios têm aproximadamente a mesma missão, e as mesmas características. Só que os outros parecem em geral ser mais caros que o NPO.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7907
  • Recebeu: 1000 vez(es)
  • Enviou: 340 vez(es)
  • +498/-3842
(sem assunto)
« Responder #131 em: Agosto 01, 2005, 10:48:17 pm »
Espero que tenha razão, emarques...
Se lá colcassem um canhãozito de jeito e uma directora de tiro (uma directora novinha, acabada de sair  :mrgreen: )
Mas atenção: a marinha que utiliza a River (RN) tem navios de sobra. Nós não. Nem vamos ter.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

Raul Neto

  • Membro
  • *
  • 259
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #132 em: Agosto 03, 2005, 03:06:41 am »
    Após consulta do seguinte site:

     :arrow:
http://www.geocities.com/diosfap_marinha/npo2000a.htm

Admito estar equivocado, mas tenho ideia de que este seria o aspecto previsto inicialmente para o NPO, tenho também ideia de que estavam projectadas 14 unidades, e, eventualmente outras 14 com deslocamento intermédio entre o NPO e as LFR... :roll: [/list]
 

*

soultrain

  • Membro
  • *
  • 71
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #133 em: Agosto 03, 2005, 09:14:42 pm »
Citar
Vamos ter navios com capacidades militares nulas e a nossa marinha já tem capacidade infíma. O número de marinheiros de Cada NPO é de 32. O OPV tem uma tripulação de 47.
E os preços?
O da Royal Schelde é uma fortuna...
Mas as capacidades...
O canhão reciclado do nosso sem controlo de tiro é uma aberração!


Luso,

Como já expliquei noutro tópico, mais importante que os custos de aquisiçao, sao os custos de manutençao e a sua disponíbilidade.

Pela simplicidade, podemos admitir que, os custos de manutençao e os tempos de manutençao serao reduzidos, com pouca tripulaçao ainda melhor. A marinha aprendeu muito com as Vasco da Gama e sabe que nao tem capacidade de operar um grande numero de navios sofisticados.
É o que precisamos, o que podemos e o que a marinha pede á longos anos.

Agora só ter radar de navegaçao e nao ter estabilizadores activos??

Alguem pode esclarecer, se  ter estabilizadores activos, é importante para este navio?

Cump.
 

*

Rui Elias

  • Investigador
  • *****
  • 1696
  • +2/-1
(sem assunto)
« Responder #134 em: Agosto 04, 2005, 02:30:49 pm »
Citar
Alguem pode esclarecer, se ter estabilizadores activos, é importante para este navio?



Julgo que é muito importante para qualquer navio oceânico.

Por isso é que as corvetas João Coutinho tiveram inicialmente muitas dificuldades em se adaptar ao Atlântico Norte, já que anteriormente operavam em África.

Mas a "escola" da Marinha e o tempo permitiram resolver esse problema.

Por outro lado os Cacine em Portugal nunca foram potencializados por não estarem preparados para navegar em mares alterosos.

Permaneceram na prática como patrulhas costeiros.

Um NPO, como "patrulhão" oceânico deveria  ter (se é que isso não está já previsto).