Vitória do terrorismo ?

  • 7 Respostas
  • 2836 Visualizações
*

fgomes

  • Perito
  • **
  • 475
  • +0/-0
Vitória do terrorismo ?
« em: Março 16, 2004, 11:02:08 pm »
Parece agora evidente que os atentados de Madrid influenciaram o resultado das eleições. Será que os terroristas islâmicos vêem isto como uma vitória ? Quando houver eleições em qualquer democracia, será que vão ter este "eleitor" muito especial ?

A reacção do Sr. Zapatero ao apressar-se a anunciar a retirada das tropas espanholas do Iraque e a maneira arrogante como se dirigiu aos EUA e ao Reino Unido, não auguram nada de bom !

P.S. A França está a levar muito a sério as ameaças terroristas que surgiram hoje, agora com o pretexto da lei do véu. O que é que o Dr. Carvalhas e o Dr. Louçã têm a dizer sobre isto ? Agora já não têm o argumento da invasão do Iraque. Será que irão defender a revogação da referida lei ?
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Março 17, 2004, 02:33:12 pm »
Eu, francamente, sempre achei a lei do véu um pouco cretina... Se uma rapariga católica levar um véu igual para a escola por um capricho da moda, será que a impedem?

Mas a partir do momento em que um grupo de energúmenos ameaçam matar pessoas por causa da lei, esta torna-se intocável. Está lá e é para ficar. "Para teimoso, teimoso e meio".

Mas o que o senhor Zapatero disse não foi que ia retirar. Apenas repetiu o mesmo que já tinha dito antes, e que constituía uma promessa eleitoral: as tropas espanholas só permanecerão no Iraque após 30 de Junho com mandato das Nações Unidas. Agora, que a escolha do momento para fazer as declarações foi profundamente infeliz, não há qualquer dúvida. O que ele devia ter dito seria algo do estilo "faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para combater o terrorismo onde ele se encontre, dentro do âmbito do direito internacional e de acordo com as Nações Unidas." Ou seja, dizia o mesmo, mas sem dizer nada.
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

ferrol

  • Analista
  • ***
  • 710
  • +0/-0
Unha aportación
« Responder #2 em: Março 17, 2004, 03:00:43 pm »
Citação de: "emarques"
Mas o que o senhor Zapatero disse não foi que ia retirar. Apenas repetiu o mesmo que já tinha dito antes, e que constituía uma promessa eleitoral: as tropas espanholas só permanecerão no Iraque após 30 de Junho com mandato das Nações Unidas.


Saúdos a todos. Indícolles un enlace dun diario español:
http://www.elmundo.es/elmundo/2004/03/1 ... 87156.html

E un resume do seu contido:
"Wolfowitz [Sub-Secretario de defensa norteamericano] manifestó en declaraciones a la CNN su esperanza de que el nuevo Gobierno español no retire a su contingente militar de Irak, y reiteró que Washington buscará una nueva resolución en la ONU que pueda dar a España "razones para permanecer allí"."

Polo que presumiblemente, as forzas españolas non sairán do Iraque, se se conclúe esta nova resolución. Xa sabemos que os políticos prometen moito e cumpren pouco...
Tu régere Imperio fluctus, Hispane memento
"Acuérdate España que tú registe el Imperio de los mares”
 

*

alfsapt

  • Membro
  • *
  • 249
  • +0/-0
Terror VS Democracia
« Responder #3 em: Março 18, 2004, 10:34:12 am »
Mais importante do que “o que foi dito” é “o que foi entendido”:

Em última análise não é incorrecto dizer-se que as decisões do governo espanhol nesta matéria estão dependentes por um lado de eventuais acordos entre Países com diferentes interesses defendidos no seio da ONU e por outro lado pelo grau de credibilidade nas ameaças terroristas dirigidas à Espanha.

Agora sempre quero ver que medidas irão ser tomadas pelo futuro governo Espanhol dadas as repercussões políticas já desencadeadas no mundo com as suas afirmações.

Por um lado a retirada das Tropas Espanholas do Iraque irá colocar a diplomacia Espanhola numa posição de descrédito por voltar atrás no que antes era uma forte convicção de apoio à luta ao terrorismo. Mas pior do que também simbolizar a vitória dos métodos terroristas será constituir um convite à sua intensificação simplesmente por as consequências servirem os mentores.

Por outro lado a não retirada das Tropas Espanholas revelará que nem a matéria de Segurança é livre de ser usada conforme o Partido seja oposição ou Governo desacreditando invariavelmente a própria Democracia.

O importante a reter na minha opinião é que a vitória do Terrorismo não é a sua acção mas passa pela reacção da Democracia às suas acções.
"Se serviste a patria e ela te foi ingrata, tu fizestes o que devias, ela o que costuma."
Padre Antonio Vieira
 

*

fgomes

  • Perito
  • **
  • 475
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Março 18, 2004, 11:02:34 pm »
Sobre este assunto foi publicado um artigo interssante no Público:

http://jornal.publico.pt/2004/03/18/Destaque/X05.html

Será que vivemos uma situação semelhante às vésperas da 2ª Guerra Mundial ?
Havia também muita gente convencida que cedendo às pretensões de Hitler se evitaria a guerra. O resultado foi o que se viu.
 

*

Spectral

  • Investigador
  • *****
  • 1437
  • +4/-0
(sem assunto)
« Responder #5 em: Março 18, 2004, 11:07:32 pm »
um artigo de um dos paladinos do neo-conservadorismo, em que todas as ideias já eram previsíveis antes mesmo de o ler...

E sim, também acho que as declarações do Zapatereo foram algo infelizes.

cumptos
I hope that you accept Nature as It is - absurd.

R.P. Feynman
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6011
  • Recebeu: 337 vez(es)
  • +2483/-323
(sem assunto)
« Responder #6 em: Março 19, 2004, 12:32:37 am »
Numa televisão do Reino Unido dizia-se que o Sr. Zapatero tinha feito mais um discurso de presidente de associação estudantil que ganhou as eleições, que um discurso de dirigente de um país Europeu.

Soa um bocado ridiculo vir dizer que a guerra é uma imbecilidade, um disparate etc...

Ou seja, todas as coisas que a gente sabe que são verdade, mas que não se podem dizer em público.

a realidade é que, neste momento, por muito infeliz que possa ter sido a operação contra o Saddam, operação essa que se transformou num fiasco, a pior coisa a fazer era abandonar o Iraque á sua sorte. ía tornar-se noutro Afeganistão, entregue aos senhores da guerra.

Cumprimentos
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Normando

  • Perito
  • **
  • 339
  • +0/-0
2003 teve o maior número de ataques terroristas desde 1991
« Responder #7 em: Abril 29, 2004, 11:56:37 pm »
Já que falamos em terrorismo...

[Citação]

DiárioDigital

29-04-2004 17:40:16

Quase 7.500 pessoas morreram em consequência dos 3.213 ataques terroristas ou incidentes envolvendo guerrilhas que ocorreram durante 2003, segundo um estudo da Agência de Investigação da Segurança Pública japonesa, publicado esta quinta-feira.

O número de ataques aumentou 17,5% em relação ao ano anterior e registou um valor recorde desde 1991, data em que a entidade japonesa começou a realizar o estudo. Apesar deste aumento, os 7.476 mortos foram apenas metade do valor máximo desde essa altura, registado em 1998.

O relatório atribui este grande aumento à situação de violência no Iraque e ao alastramento dos ataques de extremistas islâmicos.

Por região, a Ásia e a Oceânia estão no topo da lista, com 1.478 incidentes, seguidos pelo Médio Oriente, com 801, e pelas áreas situadas na ex-União Soviética e Europa de Leste, que registaram 295 ataques.

Nas américas do Norte, Sul e Central ocorreram 251 incidentes deste tipo, enquanto África registou 196 e a Europa Ocidental ficou em último da lista, com 192 ataques.

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?s ... ews=125432
"If you don't have losses, you're not doing enough" - Rear Admiral Richard K. Turner