Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições

  • 40 Respostas
  • 6037 Visualizações
*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5229
  • Recebeu: 1611 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +337/-243
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #30 em: Janeiro 22, 2021, 09:53:04 pm »
Acaba por fazer todo o sentido. Nem todas as missões exigem um caça furtivo e extremamente caro de operar. Um F-35 para carregar o mesmo armamento de um F-16, tem de abdicar da sua furtividade, e sem isso, deixa de fazer sentido a utilização de um caça 3 ou 4 vezes mais caro de operar para missões em que o stealth não seja necessário.

O armamento moderno também permite fazer coisas que há 30 anos atrás seriam impensáveis, como ter F-16 a lançar mísseis de cruzeiro com 900 kms de alcance (JASSM-ER).
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8582
  • Recebeu: 3905 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +3620/-441
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #31 em: Janeiro 22, 2021, 11:07:30 pm »
É por isso que acredito que o nosso sistema D a funcionar irá permitir que se vão usando os F's até mais não poderem, apenas com a introdução de algumas melhorias mas acredito que não serão as que defendemos mas sim as que os irresponsáveis acharem suficientes para as missões de policiamento aéreo, e ficarão por aí.
É a minha opinião mas cá estaremos para ver se pelo menos serão melhorados para o padrão Viper, o que já seria excelente !! 

As melhorias que os F's terão serão comparativamente as mesmas que as fragatas tiveram, quase nenhumas, as minimamente necessárias para os manter a voar.

Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4320
  • Recebeu: 2692 vez(es)
  • Enviou: 4727 vez(es)
  • +3620/-141
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #32 em: Janeiro 22, 2021, 11:22:28 pm »
Lá se vão os 1.700 F-35 para a USAF. Era previsível, com a encomenda dos F-15EX, encomendar Viper novos é o passo seguinte.
Talent de ne rien faire
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6805
  • Recebeu: 1734 vez(es)
  • Enviou: 792 vez(es)
  • +3078/-2163
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #33 em: Janeiro 25, 2021, 11:10:21 am »
Em português.  ;)

https://www.aereo.jor.br/2021/01/23/forca-aerea-dos-eua-pode-comprar-cacas-f-16-novamente/?fbclid=IwAR3LF2AEv9Sirx1ImSfNOYclpnap5XAeMs-ikIna9Ai7HR3MKXbGx6cUbqk

Citar
A Força Aérea dos Estados Unidos está considerando seriamente a encomenda de mais caças F-16, mais de 42 anos após a Força ter recebido seu primeiro “Fighting Falcon”. A USAF, que uma vez jurou que nunca mais compraria um caça não furtivo novamente, parece ter mudado de ideia. O custo extremo de caças furtivos como o F-35 provavelmente tem algo a ver com isso.

A frota de F-16 da USAF deveria originalmente ser substituída pelo F-35A Joint Strike Fighter, e a Força nunca pretendeu comprar um caça não furtivo novamente. Infelizmente, o custo do F-35A de US$ 110 milhões por avião, embora diminua gradualmente, ainda está longe dos US$ 50 milhões originalmente prometidos.

Além disso, como a Força Aérea compra esses novos F-35s, também deve pagar para voá-los – e isso não é barato. Cada F-35 custa impressionantes US$ 44.000 por hora para voar. Isso se traduz em um investimento de US$ 44 milhões para cada 1.000 horas de voo, ou pouco menos de um terço do custo do avião em si.

O F-35 deveria ser o F-16 de seu tempo, mas parece que o F-16 poderá mais uma vez repetir seu papel como um caça de baixo custo – mais de 40 anos depois de entrar em serviço.


Citar
F-16V em configuração de defesa aérea

Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, HSMW

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5229
  • Recebeu: 1611 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +337/-243
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #34 em: Janeiro 25, 2021, 01:39:29 pm »
Essa configuração de defesa aérea é qualquer coisa... Se os nossos viessem a receber tal upgrade, só espero que tenham a decência de adquirir as calhas triplas para AMRAAM (e mais mísseis claro).
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4320
  • Recebeu: 2692 vez(es)
  • Enviou: 4727 vez(es)
  • +3620/-141
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #35 em: Janeiro 25, 2021, 10:14:32 pm »
Levas é com calhas ocas à la BD.
Talent de ne rien faire
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5229
  • Recebeu: 1611 vez(es)
  • Enviou: 405 vez(es)
  • +337/-243
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #36 em: Janeiro 25, 2021, 10:51:23 pm »
Pois as calhas devem ser baratas, pelo menos em comparação aos mísseis em si.  :mrgreen:
Mas mesmo assim, sabendo como funciona aqui a casa, não vinham as calhas e os nossos ficavam com uma configuração ar-ar normal, como a já usada nos dias de hoje.
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4320
  • Recebeu: 2692 vez(es)
  • Enviou: 4727 vez(es)
  • +3620/-141
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #37 em: Janeiro 26, 2021, 08:53:53 am »
Para quê tantos mísseis, quando os nossos caças nunca vão ser enviados para cenários de conflito? Aliás, deve ser este o argumento de quem tem ocupado o MDN nos últimos 30 anos: para quê gastar dinheiro com essas modernizes quando nunca vão ser utilizadas? Calem-se e trabalhem para a promoção e a aposentaçãozinha.
Talent de ne rien faire
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8582
  • Recebeu: 3905 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +3620/-441
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #38 em: Janeiro 31, 2021, 09:45:07 am »
Está na hora da decisão sobre o upgrade para Viper dos nossos F's.

Citar
Lockheed Martin, Owego, New York, has been awarded a $64,266,809 supply contract for F-16 Foreign Military Sales (FMS) mission planning. This contract provides for the development, integration, test and delivery of the Joint Mission Planning System Unique Planning Component/Mission Planning Environment software updates. Work will be performed in Owego, New York, and is expected to be completed by January 2029. This contract involves FMS to Slovakia, Bulgaria, Taiwan, Morocco, Greece, United Arab Emirates, Bahrain, Chile, Colombia, Croatia, Egypt, India, Indonesia, Jordan, Korea, Oman, Pakistan, Philippines, Poland, Romania, Singapore, Slovenia and Thailand. This award is the result of a directed-source acquisition. FMS funds in the amount of $17,172,548 are being obligated at the time of award. Air Force Life Cycle Management Center, Hanscom Air Force Base, Massachusetts, is the contracting activity (FA8730-21-C-0001).

Abraços
« Última modificação: Janeiro 31, 2021, 07:52:41 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8582
  • Recebeu: 3905 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +3620/-441
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #39 em: Fevereiro 25, 2021, 10:21:58 pm »
E vai um, o primeiro F a caminho da Versão Viper.

https://greekcitytimes.com/2021/02/26/greek-f-16-viper-class-texas/

Abraços


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8582
  • Recebeu: 3905 vez(es)
  • Enviou: 2673 vez(es)
  • +3620/-441
Re: Lockheed Martin F-16V as futuras aquisições
« Responder #40 em: Maio 20, 2021, 11:34:22 am »
A $14 Billion Contract Marks Start of New Push to Build US F-16 Fighters for Partner Nations


A U.S. Air Force F-16 is shown during a mission at Eglin Air Force Base, Florida, Feb. 14, 2019. (John Raven/U.S. Air Force)

19 May 2021

The U.S. Air Force has awarded a $14 billion contract to Lockheed Martin to build new F-16 Fighting Falcon fighter jets for five countries through 2026.

The service on Monday announced a contract for the production of 128 Block 70/72 jets, the latest and most advanced version of the venerable fourth-generation fighter, on behalf of Bahrain, Slovakia, Bulgaria, Taiwan and Morocco.

Lockheed moved its production line from Texas to its Greenville, South Carolina, plant in 2019 to centralize its manufacturing of F-16s. The aircraft has been updated since the last jet was delivered to the Air Force in 2005, and the service "has seen an uptick of our partner nations requesting detailed information and requests for U.S. Government sales," Col. Anthony Walker, senior materiel leader for the service's international division, said in a release.

"This new production line is very significant," added Col. Brian Pearson, integrated product team lead for F-16 foreign military sales within the Air Force Life Cycle Management Center's Fighters and Advanced Aircraft Directorate.

"There are 25 nations operating F-16s today, and they have a lot of expertise with the airframe," Pearson said in the release. "The line helps us meet the global demand that a number of nations have for [F-16] aircraft and gives us the additional capability to provide the aircraft to countries interested in purchasing it for the first time."

The new block configurations are expected to come off the production line next year, the release states.

The service will simultaneously work to upgrade more than 400 aging F-16s for four partner nations to the new "F-16V" configuration, which includes the APG-83 Active Electronically Scanned Array, or AESA, radars.

The F-16V made its maiden flight with the Northrop Grumman Corp.-made radars in October 2015. The advanced AESA on the F-16V, known as the Viper, helps achieve better performance during air-to-ground missions, according to Northrop. Raytheon also manufactures the radars.
The Air Force has ambitious goals to build up a network of coalition partners who fly similar aircraft.

While touting the service's light attack effort in 2018, then-Chief of Staff Gen. David Goldfein said partners around the world cannot always afford state-of-the-art aircraft like the F-35 Joint Strike Fighter but want to build on interoperability as part of a joint effort.

"F-16s are operational across the globe and are a key capability fortifying the security of our international partners," Brig. Gen. Dale White, the program executive officer for Fighters and Advanced Aircraft, said in the release.

The Air Force is in the process of determining the right mix of fourth-, fifth- and future-generation aircraft, with plans to eventually downsize from seven types of fighter jets or attack aircraft.

"My intent is to get down to about four," Chief of Staff Gen. Charles "CQ" Brown said during a panel last week.

Brown called the initiative "four plus one," including the F-35, F-16 and A-10 Warthog, as well as the F-15EX Eagle II, which entered the service's inventory last month, and the Next Generation Air Dominance program, which defies the traditional categorization of a single platform, featuring a network potentially including an advanced fighter aircraft alongside sensors, weapons or drones.

Noticeably absent from his list were the F-22 Raptor stealth fighter and F-15E Strike Eagle.

https://www.thefifthcolumn.xyz/forum/air-warfare/127-international-fighter-and-other-combat-aircraft-sales

Abraços
« Última modificação: Maio 20, 2021, 11:36:36 am por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!