A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !

  • 3278 Respostas
  • 350632 Visualizações
*

Observador

  • Membro
  • *
  • 76
  • Recebeu: 27 vez(es)
  • +8/-5
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3270 em: Dezembro 08, 2022, 02:22:24 am »
Citar
Em entrevista a Francisco Pinto Balsemão no podcast Deixar o Mundo Melhor, o atual Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional lembra toda a sua carreira militar, os desafios que enfrentou primeiro nos submarinos e, mais recentemente, na coordenação da Task Force para a vacinação contra a Covid-19 e fala ainda dos planos que tem para o futuro. Entre eles, escrever um livro. Oiça aqui a entrevista

https://expresso.pt/multimedia/video/2022-11-28-Henrique-Gouveia-e-Melo-Tenho-mais-de-20-blocos-de-notas-onde-apontei-a-minha-vida-e-carreira.-Um-dia-gostaria-de-po-los-num-livro-650ea71b
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 8049
  • Recebeu: 1180 vez(es)
  • Enviou: 464 vez(es)
  • +535/-5052
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3271 em: Dezembro 08, 2022, 11:42:33 am »
Citar
Em entrevista a Francisco Pinto Balsemão no podcast Deixar o Mundo Melhor, o atual Chefe do Estado-Maior da Armada e Autoridade Marítima Nacional lembra toda a sua carreira militar, os desafios que enfrentou primeiro nos submarinos e, mais recentemente, na coordenação da Task Force para a vacinação contra a Covid-19 e fala ainda dos planos que tem para o futuro. Entre eles, escrever um livro. Oiça aqui a entrevista

https://expresso.pt/multimedia/video/2022-11-28-Henrique-Gouveia-e-Melo-Tenho-mais-de-20-blocos-de-notas-onde-apontei-a-minha-vida-e-carreira.-Um-dia-gostaria-de-po-los-num-livro-650ea71b

Ego.
Como o do actual palhaço belenense.
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Charlie Jaguar, Subsea7

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4560
  • Recebeu: 4183 vez(es)
  • Enviou: 2694 vez(es)
  • +6197/-2495
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3272 em: Dezembro 08, 2022, 03:17:02 pm »
Retirado, uma vez mais, da página de Facebook do Naval Zero:

Citar
Parece que não vamos conseguir ter o "tão desejado" porta-drones.

No entanto, conseguimos ter:

Navios EM MISSÃO sem água quente há vários dias, e sem que haja previsão para repor a operacionalidade do sistema. 🥶

Navios EM MISSÃO com a presença da bactéria da Legionella nos circuitos de água. Isto sem falar nos navios sem missão atribuída, ou mesmo nas várias unidades em terra com o mesmo problema: LEGIONELLA!!! 🦠

A falta de investimento tem consequências.

Os navios cada vez mais limitados, são obrigados a cumprir missão atrás de missão, independentemente do seu estado, por não haver outros meios em condições de os substituir.
Navios e unidades em terra sem as mínimas condições  de salubridade, um verdadeiro atentado à saúde dos militares.

Fica a questão:
Será que as prioridades têm sido as mais indicadas?

https://www.facebook.com/NavalZERO/posts/pfbid02GuT5LoMgKj37a85MRJW2162CtAJUCbH9ShM9HspJ3dPn1hWReTdFbcmeQ6j53HHil


E ainda a propósito da presença detectada da bactéria Legionella, um post já do dia de hoje:

Citar
Isto podia ser um alerta sobre as condições de habitabilidade proporcionadas aos militares, mas não é.

Podia ser sobre o não executado "Plano de Recrutamento, Retenção e Reinserção" em que uma das prioridades máximas seria a melhoria das infraestruturas, mas também não é.

Não é, porque neste campo nada foi feito, as condições em que os militares habitam e em que fazem a sua higiene é muito abaixo do nível aceitável.

Isto é sobre as fitas de interdição, fitas estas que foram colocadas por causa da presença de LEGIONELLA.
Esta é só mais uma de MUITAS (!!!) unidades em que esta bactéria foi detectada, entre as quais NAVIOS EM MISSÃO, em que não é possível restringir a utilização dos sistemas de água quente em que os militares continuam a arriscar a sua saúde cada vez que tomam banho.

Quando deixarão de considerar os militares como apenas mais um número, e terão em conta os princípios básicos de habitabilidade e saúde?

https://www.facebook.com/NavalZERO/posts/pfbid02oZ4bpPYBZ9nZz2jye4Cmucn5DbZ7FEyUtnEZpjNrsMZWfHZjWg1yHgH2abdzA7P5l

E isto passa-se no Alfeite, enquanto o "Picas" pensa nas suas memórias e em Belém.


Burros ainda são os que lá estão...Saiam enquanto é tempo.
Cps

Sem dúvida alguma. Mas quem é que no seu perfeito juízo quer passar por isto?
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Subsea7

  • Especialista
  • ****
  • 1027
  • Recebeu: 828 vez(es)
  • Enviou: 1396 vez(es)
  • +1822/-1760
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3273 em: Dezembro 08, 2022, 03:34:52 pm »
Ainda há pior.
Mais vale fechar as portas...
Cps !
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1852
  • Recebeu: 1356 vez(es)
  • Enviou: 891 vez(es)
  • +1658/-1667
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3274 em: Dezembro 08, 2022, 03:59:09 pm »
A Marinha holística disruptiva irá embarcar nos navios dos outtos para dar aquela imagem bacana de companheiros. Desde que a adega siga junto.
« Última modificação: Dezembro 08, 2022, 04:09:42 pm por Pescador »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14723
  • Recebeu: 3749 vez(es)
  • Enviou: 4063 vez(es)
  • +2571/-6665
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3275 em: Dezembro 08, 2022, 05:10:31 pm »
Na altura em que a BD estava na Holanda soube por portas e travessas que houve um surto de Legionella a bordo.
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Subsea7

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7651
  • Recebeu: 1069 vez(es)
  • Enviou: 312 vez(es)
  • +1194/-52
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3276 em: Hoje às 03:39:39 am »
Citar
------- Despacho do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada n.º 67/22, de 5 de dezembro:
CRIAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO PARA A ADEQUAÇÃO DE FORMAÇÃO RELATIVA À CONDIÇÃO MILITAR E CIDADANIA.
Considerando que a Marinha, como ramo das Forças Armadas, integra um espaço fundamental e estruturante do Estado Português, a área governativa da Defesa Nacional, fruto da sua missão, competências, organização e, principalmente, da formação de base
incutida aos seus militares.
Considerando que a atuação dos militares da Marinha se deve pautar por um quadro de valores que deve servir como modelo da conduta interna, que afirma a identidade da instituição perante o público externo, que redunda num conjunto de comportamentos
plasmados nos padrões e códigos de conduta.
Considerando que os militares da Marinha estão subordinados à condição militar, devendo adotar em todas as situações, uma conduta conforme com a ética militar, que contribua para o prestígio e para a valorização moral das Forças Armadas, principalmente
na adoção de perícias militares na sociedade, em prol da população, através do exemplo.
Considerando que a disciplina é essencial ao espírito militar, na medida em que apela à vontade de aprender com os exemplos justos e honrados, ao cumprimento das ordens dos superiores hierárquicos, aceitando a sua autoridade, bem como ao respeito à lei, à ordem e aos costumes da sociedade portuguesa.
Considerando que há necessidade de rever a formação relativa a um conjunto de perícias relacionadas com padrões e códigos de conduta e com um quadro de valores que constitua a matriz do comportamento dos militares da Marinha, para que estes,
subordinados à condição militar, adotem em todas as situações, uma conduta conforme com a ética e os deveres militares.
Atento o que precede, ao abrigo do disposto na alínea a) do n.º 1 do artigo 18.º da Lei Orgânica de Bases da Organização das Forças Armadas (LOBOFA), aprovada pela Lei Orgânica n.º 2/2021, de 9 de agosto, determino:
1. A criação de um Grupo de Trabalho (GT-FCMC) para a edificação de uma ação de formação que habilite os militares com um conjunto de perícias relacionadas com padrões e códigos de conduta e com um quadro de valores que constitua a matriz do
seu comportamento, nomeadamente, para que os militares da Marinha, subordinados à condição militar, adotem em todas as situações, uma conduta conforme com a ética e os deveres militares.
2. O GT é chefiado pelo 23782 COM M RES Miguel Nuno Pereira de Matos Machado da Silva e integra os seguintes elementos:
20297 CFR M Vânia Filipa Guerreiro de Carvalho (EMA);
9102000 CTEN TSN-PSI Margarida Odete da Cunha Covelinhas Carvalho Lemos (CCF);
9100195 CTEN TSN-PSI Mónica Sofia de Sousa Maymone (DP);
9101305 CTEN TSN-QUI Sandra Patrícia Veigas Campaniço Cavaleiro (SP);
9103005 1TEN TSN-LING Daniel Fernando Gomes Neto (DF);
9103313 2TEN TSN-PSI Joana Correia Vicente Firmo (CMN);
11000719 TEC SUP CIESOC Sónia Margarida de Almeida Rocha (DAS).
3. Ao GT podem ser agregados outros elementos de qualquer comando, unidade ou órgão da Marinha, sempre que a razão dos trabalhos o justifique.
4. O GT extingue-se com a aprovação do plano de formação.
5. O presente despacho entra em vigor na data da sua publicação.
 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 4560
  • Recebeu: 4183 vez(es)
  • Enviou: 2694 vez(es)
  • +6197/-2495
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3277 em: Hoje às 08:48:27 am »
Citar
------- Despacho do Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada n.º 67/22, de 5 de dezembro:
CRIAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO PARA A ADEQUAÇÃO DE FORMAÇÃO RELATIVA À CONDIÇÃO MILITAR E CIDADANIA.
Considerando que a Marinha, como ramo das Forças Armadas, integra um espaço fundamental e estruturante do Estado Português, a área governativa da Defesa Nacional, fruto da sua missão, competências, organização e, principalmente, da formação de base
incutida aos seus militares.
Considerando que a atuação dos militares da Marinha se deve pautar por um quadro de valores que deve servir como modelo da conduta interna, que afirma a identidade da instituição perante o público externo, que redunda num conjunto de comportamentos
plasmados nos padrões e códigos de conduta.
Considerando que os militares da Marinha estão subordinados à condição militar, devendo adotar em todas as situações, uma conduta conforme com a ética militar, que contribua para o prestígio e para a valorização moral das Forças Armadas, principalmente
na adoção de perícias militares na sociedade, em prol da população, através do exemplo.
Considerando que a disciplina é essencial ao espírito militar, na medida em que apela à vontade de aprender com os exemplos justos e honrados, ao cumprimento das ordens dos superiores hierárquicos, aceitando a sua autoridade, bem como ao respeito à lei, à ordem e aos costumes da sociedade portuguesa.
Considerando que há necessidade de rever a formação relativa a um conjunto de perícias relacionadas com padrões e códigos de conduta e com um quadro de valores que constitua a matriz do comportamento dos militares da Marinha, para que estes,
subordinados à condição militar, adotem em todas as situações, uma conduta conforme com a ética e os deveres militares.
Atento o que precede, ao abrigo do disposto na alínea a) do n.º 1 do artigo 18.º da Lei Orgânica de Bases da Organização das Forças Armadas (LOBOFA), aprovada pela Lei Orgânica n.º 2/2021, de 9 de agosto, determino:
1. A criação de um Grupo de Trabalho (GT-FCMC) para a edificação de uma ação de formação que habilite os militares com um conjunto de perícias relacionadas com padrões e códigos de conduta e com um quadro de valores que constitua a matriz do
seu comportamento, nomeadamente, para que os militares da Marinha, subordinados à condição militar, adotem em todas as situações, uma conduta conforme com a ética e os deveres militares.
2. O GT é chefiado pelo 23782 COM M RES Miguel Nuno Pereira de Matos Machado da Silva e integra os seguintes elementos:
20297 CFR M Vânia Filipa Guerreiro de Carvalho (EMA);
9102000 CTEN TSN-PSI Margarida Odete da Cunha Covelinhas Carvalho Lemos (CCF);
9100195 CTEN TSN-PSI Mónica Sofia de Sousa Maymone (DP);
9101305 CTEN TSN-QUI Sandra Patrícia Veigas Campaniço Cavaleiro (SP);
9103005 1TEN TSN-LING Daniel Fernando Gomes Neto (DF);
9103313 2TEN TSN-PSI Joana Correia Vicente Firmo (CMN);
11000719 TEC SUP CIESOC Sónia Margarida de Almeida Rocha (DAS).
3. Ao GT podem ser agregados outros elementos de qualquer comando, unidade ou órgão da Marinha, sempre que a razão dos trabalhos o justifique.
4. O GT extingue-se com a aprovação do plano de formação.
5. O presente despacho entra em vigor na data da sua publicação.

Não há outros problemas mais prementes na Marinha neste momento, pois não? ::)
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 14723
  • Recebeu: 3749 vez(es)
  • Enviou: 4063 vez(es)
  • +2571/-6665
Re: A Marinha Portuguesa e o Zero Naval !
« Responder #3278 em: Hoje às 08:50:55 am »
Estas paneleirices é que são importantes

Cambada de inúteis e parasitas
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas