Substituição dos M113

  • 202 Respostas
  • 31963 Visualizações
*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #165 em: Junho 09, 2021, 06:23:04 pm »

P.S. Os YPR765 seriam apenas mais uns a juntar na lista dos 6 Bilhões.  :-P ;)



6 mil milhões.
Bilhões são bilhas grandes.  :-P

 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:



saudações  :mrgreen: :mrgreen:

uma excelente BILHA !!!!!



Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #166 em: Janeiro 23, 2022, 12:29:52 pm »
De acordo com uma informação, de que não posso divulgar a fonte, os M113 quando chegarem ao fim da sua vida, que já deveria ter acontecido, serão substituídos por VB rodas, imaginem lá qual.
Pelo andar da carruagem, tudo se está a conjugar para que a substituição da frota M113, seja efectuada quando do amalgamento das BriMec com a BrigInt, e os pandur tomarem o lugar dos Velhinhos Táxis.







Este porventura será o primeiro passo na transformação das unidades equipadas com VB(Lag) em unidades de VB(R).
Se assim for daqui a uns anos, as duas unidades restantes com viaturas desta classe, o GAC 15,5 AP e o GCC, seguirão o mesmo caminho.

O GAC 15,5 AP, que pelo que sei, ficará num futuro próximo reduzido a apenas duas BBF, sendo posteriormente equipado com Material AP(R) 15,5.
O GCC também deixará de existir, sendo substituido por um GRec, muito provavelmente equipado com os Pandur do actual RC6, dando assim seguimento á tão benvinda, por alguns, da reestruturação do Exercito Português, que não passa de um encolhimento devido principalmente á falta de praças, problema esse que, pelo que parece sem solução á vista de tão complicado.




será este o 15,5 AP ??????






O encolhimento das unidades avançará sem sombra de dúvida, e, eu espero, muito sinceramente, que o encolhimento do elevadíssimo numero de Oficias e sargentos siga o mesmo caminho, pois este pseudo amalgamento entre as duas brigadas não é senão a curto/médio a extinção da BriMec !!   

Abraços
« Última modificação: Janeiro 23, 2022, 12:55:12 pm por tenente »


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 5099
  • Recebeu: 697 vez(es)
  • Enviou: 1491 vez(es)
  • +3065/-3463
Re: Substituição dos M113
« Responder #167 em: Janeiro 23, 2022, 03:10:58 pm »
De acordo com uma informação, de que não posso divulgar a fonte, os M113 quando chegarem ao fim da sua vida, que já deveria ter acontecido, serão substituídos por VB rodas, imaginem lá qual.
Pelo andar da carruagem, tudo se está a conjugar para que a substituição da frota M113, seja efectuada quando do amalgamento das BriMec com a BrigInt, e os pandur tomarem o lugar dos Velhinhos Táxis.







Este porventura será o primeiro passo na transformação das unidades equipadas com VB(Lag) em unidades de VB(R).
Se assim for daqui a uns anos, as duas unidades restantes com viaturas desta classe, o GAC 15,5 AP e o GCC, seguirão o mesmo caminho.

O GAC 15,5 AP, que pelo que sei, ficará num futuro próximo reduzido a apenas duas BBF, sendo posteriormente equipado com Material AP(R) 15,5.
O GCC também deixará de existir, sendo substituido por um GRec, muito provavelmente equipado com os Pandur do actual RC6, dando assim seguimento á tão benvinda, por alguns, da reestruturação do Exercito Português, que não passa de um encolhimento devido principalmente á falta de praças, problema esse que, pelo que parece sem solução á vista de tão complicado.




será este o 15,5 AP ??? ???






O encolhimento das unidades avançará sem sombra de dúvida, e, eu espero, muito sinceramente, que o encolhimento do elevadíssimo numero de Oficias e sargentos siga o mesmo caminho, pois este pseudo amalgamento entre as duas brigadas não é senão a curto/médio a extinção da BriMec !!   

Abraços

O Rogeiro falou isso hoje na SIC, a pirâmide invertida das FA portuguesas...
Quanto a VB de rodas, serão mais Pandur certo?

Nada que já não tivesse sido dito aqui, fortalecimento da brigada de intervenção e BRR e encolhimento da Brimec.

« Última modificação: Janeiro 23, 2022, 03:12:33 pm por typhonman »
 

*

RABN

  • Membro
  • *
  • 120
  • Recebeu: 133 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +35/-21
Re: Substituição dos M113
« Responder #168 em: Janeiro 23, 2022, 03:37:51 pm »
De acordo com uma informação, de que não posso divulgar a fonte, os M113 quando chegarem ao fim da sua vida, que já deveria ter acontecido, serão substituídos por VB rodas, imaginem lá qual.
Pelo andar da carruagem, tudo se está a conjugar para que a substituição da frota M113, seja efectuada quando do amalgamento das BriMec com a BrigInt, e os pandur tomarem o lugar dos Velhinhos Táxis.







Este porventura será o primeiro passo na transformação das unidades equipadas com VB(Lag) em unidades de VB(R).
Se assim for daqui a uns anos, as duas unidades restantes com viaturas desta classe, o GAC 15,5 AP e o GCC, seguirão o mesmo caminho.

O GAC 15,5 AP, que pelo que sei, ficará num futuro próximo reduzido a apenas duas BBF, sendo posteriormente equipado com Material AP(R) 15,5.
O GCC também deixará de existir, sendo substituido por um GRec, muito provavelmente equipado com os Pandur do actual RC6, dando assim seguimento á tão benvinda, por alguns, da reestruturação do Exercito Português, que não passa de um encolhimento devido principalmente á falta de praças, problema esse que, pelo que parece sem solução á vista de tão complicado.




será este o 15,5 AP ??? ???






O encolhimento das unidades avançará sem sombra de dúvida, e, eu espero, muito sinceramente, que o encolhimento do elevadíssimo numero de Oficias e sargentos siga o mesmo caminho, pois este pseudo amalgamento entre as duas brigadas não é senão a curto/médio a extinção da BriMec !!   

Abraços

O Rogeiro falou isso hoje na SIC, a pirâmide invertida das FA portuguesas...
Quanto a VB de rodas, serão mais Pandur certo?

Nada que já não tivesse sido dito aqui, fortalecimento da brigada de intervenção e BRR e encolhimento da Brimec.

Por acaso tem me chegado precisamente o contrario, lagartas é para manter.
Claro que para já a prioridade é a BrigInt, mas após esse processo o objetivo é modernizar a BrigMec.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9652
  • Recebeu: 1656 vez(es)
  • Enviou: 1965 vez(es)
  • +310/-256
Re: Substituição dos M113
« Responder #169 em: Janeiro 23, 2022, 03:38:58 pm »
Podemos ficar parecido com o exército belga.



Tem as unidades operacionais todas (menos as especiais), dentro da mesma Brigada.
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2111
  • Recebeu: 348 vez(es)
  • Enviou: 264 vez(es)
  • +118/-263
Re: Substituição dos M113
« Responder #170 em: Janeiro 23, 2022, 05:10:24 pm »
Podemos ficar parecido com o exército belga.



Tem as unidades operacionais todas (menos as especiais), dentro da mesma Brigada.

Não me parece, o problema aqui é verbas. Até 2030 não existe verbas significativas para a BrigMec e mesmo depois disso os IFV podem não ser a prioridade.
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #171 em: Janeiro 24, 2022, 08:12:14 am »
Podemos ficar parecido com o exército belga.



Tem as unidades operacionais todas (menos as especiais), dentro da mesma Brigada.

Muito provavelmente a ideia será essa, aliás até não há outra opção tal é o numero reduzido de efectivos ( Praças ), para formar os batalhões que há que os agrupar e não dispersar.

Em relação aos Belgas, a única e grande diferença entre as duas brigadas, serão o numero de batalhões/grupos que vão compor a nossa nova brigada.
A futura brigada nunca terá mais que seis, e, desses seis se tiver dois ou no máximo três batalhões de Infantaria, o que duvido pois os efectivos dos três BiMec actuais não dariam para formar dois completos, será muito, enquanto que no exemplo Belga notas a presença de SEIS Batalhões de infantaria.

Claro que o numero de batalhões na brigada Belga, TREZE, tem muito a ver com o rácio em termos de quadros VS Praças para os cerca de 10500 efectivos, os Belgas apenas tem cerca de 2200 oficiais e sargentos enquanto Portugal para 13.500 efectivos tem 6300 oficiais e sargentos.
O efectivo actual do Exército é metade, repito metade do efectivo de 2002. Em vinte anos uma queda de 50% revela bem o cuidado que as sucessivas tutelas tem colocado na manutenção dos efectivos neste Ramo das FFAA !

A tendência de crescimento dos quadros no nosso Exército, e a enorme redução do numero de Praças, dum pico de cerca de 15000, á cerca de 20 anos passamos para cerca de 7000, estão pura e simplesmente a inviabilizar, toda e qq reestruturação válida das Forças terrestres, daí a única saída ser o amalgamento das duas brigadas.

Abraços

« Última modificação: Janeiro 24, 2022, 10:13:53 am por tenente »


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, Lightning

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 2065
  • Recebeu: 663 vez(es)
  • Enviou: 2040 vez(es)
  • +366/-31
Re: Substituição dos M113
« Responder #172 em: Janeiro 24, 2022, 10:10:48 am »
Acabar com a BrigMec (1/3 das GU que temos) e, pior, acabar com O BatInfMec (L) é "atirar a toalha ao chão" - não há pessoal, não há dinheiro (para uns IFV, usados que sejam?!)... é acabar; isto termina onde? Das poucas situações em que posso perceber uns graduados sem muito que fazer, se for esse o custo de manter o batalhão e a GU (por "esqueleto" que seja).

Recordo que os franceses, que não têm "lagartas", diferenciam o IFV para acompanhar CC dos restantes. 
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #173 em: Janeiro 24, 2022, 10:39:18 am »
LM, as nossas Forças terrestes mesmo como agora existem, como forças de reação Rápida, intervenção e choque, possuem um valor muitissimo reduzido !!


Qualquer uma das GU's estão incompletas a Brimec está até abaixo dos 50% do seu efectivo teórico !
O equilibrio entre as Armas é inexistente, não tens infantaria de choque, nem um IFV(L),  que acompanhe os apenas dois, se tantos, ECC.
A Artilharia Antiaérea está ausente,  os M109A5, do GAC, necessitam de upgrades pois estão já a ficar muito ultrapassados, simples equipamentos mas tão necessários como um par de lança pontes e outro de viaturas de desempanagem para o GCC, andam para serem adquiridos desde o ano da aquisição da frota Leo.

A BRR em termos de efectivos está melhor que a Brimec, mas é chamada de brigada de tal, sem sequer possuirmos um minimo de aeronaves que possam transportar umas três CIPara simultâneamente. Não tem sequer um numero de helis de transporte e Apoio, disponiveis/existentes para fazer um heli assalto com dois pelotões.
As VBL que foram adquiridas tendo como objectivo equipar parcialmente esta brigada ficaram não só muito aquém do numero necessário, e, principalmente as versões mais musculadas como os ACar e os PM, ficaram por comprar.
Também nesta brigada os BIParas estão bem abaixo do seu efectivo teorico e a BAAA não tem qualquer eficácia, pois não existe.

Resta-nos a BrigInt, a futura super brigada, que de intervenção como titulo, só tem mesmo isso, título.
Os dois BIMec desta brigada, se forem amalgamados, tem menos um pelotão de atiradores que um Bimec completo.
O Gac com apenas duas BBF, médias, não consegue, em caso de necessidade, acompanhar a evolução da dita infantaria mecanizada tais os tempos necessários de entrada e saída de bataria, e os alcances do material 15,5 que o compõe, as BF são só de 1943, tem SETENTA E NOVE ANOS DE SERVIÇO.
O GRec possui apenaas dois ERec, o EAC e o EAM, continuam por levantar, assim como a BAAA alocada a esta Brigada.

Para terminar apenas uma palavra para os BApSer que com uma  falta crónica de pessoal lá vão fazendo o que podem para que, em termos logisticos, consigam manter as GU em funcionamento !

Se os responsáveis pensam que por amalgamar duas GU vão ficar com uma de maiores dimensões/capacidades, desenganem-se pois as lacunas permanecem, tanto na falta de Praças como de equipamentos e armamentos, principalmente os mais pesados, que como sendo de custos mais elevados continuarão por adquirir, pois as verbas disponíveis serão canalisadas para pagamento dos salarios do numero cada vez maior de oficiais e Sargentos presentes numa organização que em pouco excede os 13.500 efectivos !

Esta decisão de amalgamar as duas GU está errada e o futuro o irá demonstrar.
Se como penso as Viaturas de lagartas no Exército tem os seus dias contados, o que se deveria fazer agora, era aos poucos ir substituindo os equipamentos da BriMec pelos equipamentos da BrigInt e esta brigada passar a ser considerada a Brigada Média do Exército.
A BrigInt, deveria manter a actual organização mas por exemplo os seus BiMec serem convertidos em Batalhões de Infª Lig dotando-os de ST5, com um PelMortPes 120, equipando o GRec com uma VBL, mantendo o GAC orgãnico, mas com material de 10,5 AP(R).


Abraços
« Última modificação: Janeiro 24, 2022, 11:11:14 am por tenente »


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF, HSMW

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2111
  • Recebeu: 348 vez(es)
  • Enviou: 264 vez(es)
  • +118/-263
Re: Substituição dos M113
« Responder #174 em: Janeiro 25, 2022, 11:08:13 pm »
Existe vantagem em operar os Pandur em vez de um IFV mais antigo:



É necessário menos gente e menos veículos. Até existir dinheiro para uns Lynx que devem custar quase 10M cada, mais vale operar rodas e comprar uns Bradley em segunda mão para o EREc do que andar com sucata.

 

*

RABN

  • Membro
  • *
  • 120
  • Recebeu: 133 vez(es)
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +35/-21
Re: Substituição dos M113
« Responder #175 em: Janeiro 26, 2022, 12:12:00 am »
Existe vantagem em operar os Pandur em vez de um IFV mais antigo:



É necessário menos gente e menos veículos. Até existir dinheiro para uns Lynx que devem custar quase 10M cada, mais vale operar rodas e comprar uns Bradley em segunda mão para o EREc do que andar com sucata.

Mas podes equipar o BIMec de lagartas com os Bradley também... Não seria preciso um número muito grande para um BIMec mais o ERec e dava para manter a Brigada operacional. E se conseguíssemos uns 18 Leopard 2 em segunda mão, já conseguíamos ter um GCC a 3 esquadrões...
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #176 em: Janeiro 26, 2022, 07:59:40 am »
Existe vantagem em operar os Pandur em vez de um IFV mais antigo:



É necessário menos gente e menos veículos. Até existir dinheiro para uns Lynx que devem custar quase 10M cada, mais vale operar rodas e comprar uns Bradley em segunda mão para o EREc do que andar com sucata.

Escolheste um belo exemplo de IFV para justificares o uso de VB(R).
E se fosse este :

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/ASCOD_AFV

O pizarro transporta tantos infantes quantos temos nas nossas secções de Infantaria logo o número necessario para as CAts seria exactamente igual ao numero de Pandur entre 39 e 42.

O facto das secções de Infantaria serem divididas por dois IFV não obstou que Paises como a Alemanha ou outros como os EUA os operassem até em operações de combate.
Que eu saiba quando se sai de uma VB não se fica estatico temos de progredir para permitir a movimentação da VB e, que as armas da VB executem a sua missão, fogo de cobertura da secção desmontada, etc.

Desse modo, mesmo que cada VB transporte apenas uma equipa nada impede que as duas se agrupem.
Até no nosso caso, na frota Pandur temos algumas secções divididas.
Nos Pandur porta canhão acontece exactamente o mesmo com as secções de exploração !
Nesta situação se tivessemos pizarros necessitavamos de metade das VB.

Abraços
« Última modificação: Janeiro 26, 2022, 08:56:57 am por tenente »


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #177 em: Janeiro 26, 2022, 08:22:46 am »
Existe vantagem em operar os Pandur em vez de um IFV mais antigo:



É necessário menos gente e menos veículos. Até existir dinheiro para uns Lynx que devem custar quase 10M cada, mais vale operar rodas e comprar uns Bradley em segunda mão para o EREc do que andar com sucata.

Mas podes equipar o BIMec de lagartas com os Bradley também... Não seria preciso um número muito grande para um BIMec mais o ERec e dava para manter a Brigada operacional. E se conseguíssemos uns 18 Leopard 2 em segunda mão, já conseguíamos ter um GCC a 3 esquadrões...

Um BiMec com a nossa organica, necessitaria de cinco Bradleys/PelAt ou seja teriamos de ter pelo menos mais nove/doze IFV/BiMec.
Se actualmente o numero de VB, apenas contabilizando a versão ICV,   para as 3 CAt ronda os 39/42 com Bradleys seriam necessarios 49/53.

Um BiMec e um ERec equipados com pizarro necessitavam de 52/56 IFV menos treze se equipados com Bradleys.

Abraços
« Última modificação: Janeiro 26, 2022, 09:01:30 am por tenente »


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 2065
  • Recebeu: 663 vez(es)
  • Enviou: 2040 vez(es)
  • +366/-31
Re: Substituição dos M113
« Responder #178 em: Janeiro 26, 2022, 09:07:42 am »

Pentagon Wars - Bradley Fighting Vehicle Evolution  :mrgreen:
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente, asalves, Stalker79

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9270
  • Recebeu: 4495 vez(es)
  • Enviou: 3261 vez(es)
  • +4388/-934
Re: Substituição dos M113
« Responder #179 em: Janeiro 26, 2022, 09:23:48 am »

Pentagon Wars - Bradley Fighting Vehicle Evolution  :mrgreen:

Fabuloso esse IFV/Recce/lightank teve um nascimento mesmo muito atribulado.

Abraços


Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!