Armada Argentina ARA

  • 93 Respostas
  • 19228 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12377
  • Recebeu: 604 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +242/-181
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #60 em: Agosto 21, 2018, 05:33:40 pm »
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17094
  • Recebeu: 1772 vez(es)
  • Enviou: 1625 vez(es)
  • +296/-1183
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #61 em: Novembro 17, 2018, 11:27:06 am »
O ARA San Juan foi encontrado.





7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF, HSMW

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12377
  • Recebeu: 604 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +242/-181
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #62 em: Novembro 17, 2018, 12:15:16 pm »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12377
  • Recebeu: 604 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +242/-181
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #63 em: Novembro 19, 2018, 01:05:24 pm »
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10747
  • Recebeu: 1675 vez(es)
  • Enviou: 4519 vez(es)
  • +267/-133
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #64 em: Novembro 21, 2018, 09:52:39 pm »




Citar
Photos shared by Argentine Navy show that ARA San Juan's bow section, sail and propeller were torn off in the implosion
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1799
  • Recebeu: 497 vez(es)
  • Enviou: 1602 vez(es)
  • +270/-16
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #65 em: Dezembro 04, 2018, 02:25:42 pm »
Argentina confirms the purchase of four French OPVs
30 November 2018

The government of Argentina has approved the contract to purchase four Gowind-class offshore patrol vessel (OPV) 87s from French shipbuilder DCNS for a total of EUR319 million (USD363 million).

The purchase includes the already built L’Adroit , which in 2016 visited the region on a marketing trip, and three new vessels.

L’Adroit, launched in 2011, will undergo maintenance and will receive some modifications prior to delivery to Argentina in 2019. The acquisition will be equally financed by three institutions: the French Credit Agricole Corporate and Investment Bank, Natixis SA also from France, and the Spanish bank Banco Santander SA.

The four OPVs will reinforce a diminished force that has suffered many financial and operational constraints during the past decades.
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10747
  • Recebeu: 1675 vez(es)
  • Enviou: 4519 vez(es)
  • +267/-133
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #66 em: Dezembro 20, 2018, 10:25:09 pm »

Simulation of Submarine ARA San Juan (Implosion + Sinking)
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12377
  • Recebeu: 604 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +242/-181
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #67 em: Fevereiro 25, 2019, 10:08:56 pm »
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8583
  • Recebeu: 3907 vez(es)
  • Enviou: 2706 vez(es)
  • +3718/-442
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #68 em: Março 12, 2019, 07:20:47 pm »
Guarda Costeira Argentina abre fogo sobre pesqueiro Chinês !!! :G-bigun:


Abraços
« Última modificação: Março 12, 2019, 07:22:03 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4331
  • Recebeu: 2698 vez(es)
  • Enviou: 4746 vez(es)
  • +3718/-145
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #69 em: Março 12, 2019, 08:31:35 pm »
E depois dizem que umas 12.7 são mais que suficientes para lidar com uns arrastões. Contra um bicho daqueles, se calhar, nem a MARLIN 30 seria suficiente para o parar. Os chineses gostam muito de abalroar outras embarcações e sua frota pesqueira continua a expandir-se. Quando chegarem aos mares sobre jurisdição nacional, não serão os VdC, ou os Tejo, que os vão parar. O que vale é podemos pôr uns traços num mapa e reclamar todo o Atlântico Norte como mar nacional (razões históricas não nos faltam).  :mrgreen:
Talent de ne rien faire
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Charlie Jaguar

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 8583
  • Recebeu: 3907 vez(es)
  • Enviou: 2706 vez(es)
  • +3718/-442
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #70 em: Março 12, 2019, 10:14:30 pm »
E depois dizem que umas 12.7 são mais que suficientes para lidar com uns arrastões. Contra um bicho daqueles, se calhar, nem a MARLIN 30 seria suficiente para o parar. Os chineses gostam muito de abalroar outras embarcações e sua frota pesqueira continua a expandir-se. Quando chegarem aos mares sobre jurisdição nacional, não serão os VdC, ou os Tejo, que os vão parar. O que vale é podemos pôr uns traços num mapa e reclamar todo o Atlântico Norte como mar nacional (razões históricas não nos faltam).  :mrgreen:

podemos usar uma das valências dos VdC e, minar algumas zonas de pesca e  "prontes " problema resolvido ! :G-beer2: :G-beer2:
É como eu tenho vindo a dizer, umas Bofors de 57, ou umas OTO de 76, com umas granadas de schrapnel, davam bem conta desse intrusos, mas como gostamos de ter Navios de cruzeiro inter ilhas, na MdG, por causa do duplo uso, armamento digno desse nome, nem vê-lo, por ser barato, é muito difícil adquiri-lo, deve estar esgotado ! ::) ::)

Abraços
« Última modificação: Março 12, 2019, 10:33:55 pm por tenente »


Quando um Povo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4576
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #71 em: Junho 07, 2019, 06:44:51 pm »
Segundo site, Brasil vai transferir 4 submarinos IKL 209 à Argentina


Citar
O site argentino Infobae noticiou que entre os acordos bilaterais firmados entre os Presidentes Jair Bolsonaro e Mauricio Macri, está prevista a transferência de submarinos IKL 209/1400 (classe “Tupi”) da Marinha do Brasil à Armada Argentina, visando cobrir a lacuna deixada pelo afundamento do submarino ARA San Juan.

Segundo o site, serão transferidos 4 submarinos em duas etapas, com as duas primeiras unidades partindo ainda este ano. Os submarinos deverão ser reparados no estaleiro argentino Tandanor, antes de entrarem em operação na Armada Argentina.

A primeira notícia sobre a venda de submarinos IKL 209 brasileiros à Argentina foi dada pelo jornalista Roberto Lopes no Poder Naval em 28 de maio de 2018, uma negociação que agora também foi confirmada pelo jornal O Globo.

Nossa equipe está apurando as informações sobre o acordo e no final de semana publicaremos uma matéria mais aprofundada sobre o assunto.

O que podemos adiantar é que a Marinha do Brasil deverá padronizar sua Força de Submarinos nos novos S-BR (Scorpène modificados) de projeto francês, mantendo apenas um submarino de projeto alemão, o Tikuna – S34, que é mais moderno que os primeiros quatro da classe “Tupi”.

FONTE: https://www.naval.com.br/blog/2019/06/07/segundo-site-brasil-vai-transferir-4-submarinos-ikl-209-a-argentina/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4576
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #72 em: Junho 15, 2019, 07:30:59 pm »
Argentina discute conveniência de submarinos do Brasil


Oficiais destacam que embarcações precisariam de modernização, assim como o S-41 Santa Cruz que aguarda recuperação

Citar
Por Roberto Godoy

A transferência de submarinos usados da Marinha do Brasil para a Argentina, anunciada há uma semana em Buenos Aires, ainda é uma ideia transitando em terreno pantanoso. A possibilidade entrou na pauta há cerca de seis meses, como meio de substituir com certa rapidez o Ara San Juan, que naufragou em novembro de 2017 com 44 tripulantes e sob a suspeita de estar conduzindo uma missão de inteligência nas proximidades das Malvinas, disputadas com o Reino Unido. O governo argentino desmente a versão. Os britânicos não comentam.


O documento bilateral destaca apenas “o estudo da possibilidade de transferência de submarinos IKL da Marinha do Brasil à Armada Argentina”. Não trata de prazos. Fontes locais garantem que a entrega poderia envolver todos os quatro IKL-290/1400 empregados pelo Brasil há cerca de 30 anos. Não é bem assim.

Oficiais brasileiros sustentam que, se a iniciativa prosperar, abrangerá apenas duas unidades, provavelmente o S-30 Tupi, de 1989, e o S-31 Tamoio, de 1994. São modelos leves, de 1.440 toneladas, 36 marinheiros, 61 metros, armados com torpedos e minas pesadas.


De tecnologia alemã, o primeiro saiu do estaleiro de Kiel, no Mar do Norte. Os três outros foram construídos no Arsenal do Rio de Janeiro. Todos precisam ser submetidos a processos de revitalização e modernização. A base comercial da negociação deve tomar como referência para o valor dos navios, algo entre US$ 40 milhões e US$ 50 milhões – 10% do preço de um submarino novo do mesmo tipo.

Nos anos 80, engenheiros brasileiros usaram o projeto alemão para desenvolver um modelo mais robusto, o Tikuna, recebido em 2006. Desloca 1,5 mil toneladas, é cinco metros maior que os Tupis e teve a tecnologia atualizada.


Especialistas argentinos da área técnica da Marinha gostariam que o presidente Mauricio Macri, em vez de discutir o recebimento dos IKL, mantivesse o plano elaborado pela Força de Submarinos, que prevê a recuperação do S-41 Santa Cruz (um “irmão” do San Juan, inoperante, recolhido para remodelamento desde 2015) e a compra ou construção local, nas facilidades industriais do estaleiro Tandanor, de um ou dois novos navios de 2 mil toneladas e elevada sofisticação de sistemas.

Os oficiais argumentam que os submarinos brasileiros precisam passar por uma extensa e demorada reforma, “são pequenos, antigos e tem desempenho modesto”, disseram ao Estado. Mais que isso, não teriam condições de atuar seguidamente nas condições adversas do extremo sul do Oceano Atlântico, “mar de águas violentas e missões extensas”. O San Juan, de 1,7 mil toneladas, desapareceu nessa região. Foi localizado um ano depois, em 2018, a 600 km da cidade de Comodoro Rivadávia e a 907 metros de profundidade.

Para um submarinista da reserva da Marinha do Brasil, “não faz sentido abrir mão de todos os meios quando os novos submarinos da classe Riachuelo ainda estão na primeira etapa dos procedimentos de finalização e recebimento”.

De fato, o S-40 Riachuelo, entregue há seis meses, de tecnologia francesa, mas com alterações determinadas pela Marinha, e o segundo na linha de produção, o S-41 Humaitá, só estarão plenamente operacionais a partir de 2023. São os dois primeiros de uma série de quatro modernos Scorpène, de propulsão diesel-elétrica, 71 metros, 2,1 mil toneladas, capazes de disparar torpedos e, no futuro próximo, mísseis.

O problema é que os navios exigem tempo para as provas de mar, treinamento do pessoal de bordo e avaliação das capacidades operacionais.

No período, e na hipótese de serem transferidos todos os quatro IKL-209/1400, a força naval do Brasil não estaria apta para atuar nesse viés estratégico. Ficaria limitada à disponibilidade do exemplar único da classe Tikuna, o S-34. O propósito em estudo é bem diferente, contempla um ciclo de reparos e troca de equipamentos para estender a vida útil dos navios em 10 ou 15 anos.

FONTE: Estadão - https://www.defesaaereanaval.com.br/naval/argentina-discute-conveniencia-de-submarinos-do-brasil
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: NVF


*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5795
  • Recebeu: 627 vez(es)
  • Enviou: 396 vez(es)
  • +5653/-4576
Re: Armada Argentina ARA
« Responder #74 em: Janeiro 11, 2020, 04:44:49 am »
Novo navio patrulha da Marinha Argentina parte para sua entrega


Citar
Partiu nessa última quarta-feira, 08/01, da base naval de Toulon, na França, o ARA P51 “Bouchard” para ser comissionado na Argentina.

Este é o primeiro dos quatro navios classe Gowind OPV-90, desenhados pela Naval Group (antigo DCNS), que foi entregue a marinha francesa, com o nome de “L’Adroit”, em 2012 e operado por três anos. Em meados de 2018 foi adquirido pela Marinha Argentina, juntamente com mais três unidades, a serem construídas, e que tem previsão de entrega para os anos de 2021 e 2022 (uma unidade a cada seis meses).

São modernos navios de patrulha oceânicos, que deslocam 1.450 toneladas, possuem 87 metros de comprimento, equipados com diversos sensores e radares modernos, possuindo capacidade de operar um helicóptero de até 10 toneladas, porem são armados apenas com um canhão automático de 30 mm e duas metralhadoras de 12,7 mm.


 :arrow: http://tecnodefesa.com.br/novo-navio-patrulha-da-marinha-argentina-parte-para-sua-entrega/