Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa

  • 69 Respostas
  • 15236 Visualizações
*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1841
  • Recebeu: 515 vez(es)
  • Enviou: 1648 vez(es)
  • +305/-16
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #60 em: Outubro 12, 2021, 10:17:27 am »
LED, aeronaves e navios. Defesa com orçamento de 2.451,5 milhões de euros

Citar
Defesa tem dotação prevista de 2.451,5 milhões de euros, uma proposta de orçamento que pretende tornar os edifícios mais eficientes. 63,2 milhões de euros serão para combate aos fogos.

Citar
A proposta de Orçamento do Estado para 2022, entregue esta segunda-feira, prevê uma dotação para a Defesa de 2.451,5 milhões de euros. Entre algumas reformas tecnológicas no setor, o Governo demonstra também preocupações ambientais e elenca uma série de medidas de eficiência energética a implementar nas instalações sob tutela do Ministério da Defesa.

Citar
Assim, o ministério liderado por João Cravinho prevê a “instalação de iluminação LED e sensores, torneiras e descargas mais económicas, sistema centralizado de produção de fluido térmico AVAC, coletores solares térmicos para pré-aquecimento e sistema de módulos fotovoltaicos de produção de energia elétrica para autoconsumo”. Por outro lado, prevê que o recurso à tecnologia permita reduzir o consumo de papel no Ministério — o que deverá refletir-se logo nas avaliações feitas a 25 mil militares que deverão passar a ser feitas em formato digital, através da Identificação Digital da Defesa, que utiliza a Chave Móvel Digital.

Se é para poupar, o Governo pretende também otimizar os processos de aquisição de bens alimentares nos ramos das Forças Armadas, com ideias de um estudo elaborado pela Inspeção-Geral da Defesa Nacional, sem especificar como.

Na Proteção Civil e Luta Contra Incêndios, onde das receitas de impostos saem 63,2 milhões de euros para o orçamento da Força Aérea, este valor será usado essencialmente para locação de meios aéreos de combate a incêndios. Adicionalmente, está prevista a dotação de 10 milhões de euros para aquisição de meios próprios. No âmbito do plano de recuperação e resiliência, serão ainda investidos 14 milhões de euros para aquisição de meios aéreos próprios para o Dispositivo de Combate a Incêndios Rurais.

Citar
Ao olhar para as dotações previstas para o Ministério da Defesa destaca-se uma de 413,6 milhões de euros, a mais elevada. O Governo explica que se trata da execução da Lei de programação militar (com a qual se verificou um aumento de receita de 20 milhões). Entre as intervenções previstas na Lei de Programação Militar estão os contratos de sustentação das aeronaves KC-390 e a regeneração dos motores dos aeronaves F-16 e ainda a locação de meios aéreos no âmbito do combate aos fogos.

Em 2022, o Governo prossegue o processo de compra de seis navios de patrulha oceânica e espera ampliar as suas responsabilidades e meios de ciberdefesa. Por outro lado, quer valorizar todos aqueles que passaram pela Defesa, reforçando a as verbas de receitas gerais associadas à Assistência na Doença os Militares em 1 milhão de euros.

O Governo também espera manter a participação das Forças Armadas em atividades de apoio às populações.
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 4373
  • Recebeu: 2747 vez(es)
  • Enviou: 4863 vez(es)
  • +3972/-146
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #61 em: Outubro 12, 2021, 12:48:05 pm »
Só falta referir que após cativarem 20 % das verbas nem aos 2,000 milhões chega.
Talent de ne rien faire
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5274
  • Recebeu: 1638 vez(es)
  • Enviou: 412 vez(es)
  • +342/-244
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #62 em: Outubro 14, 2021, 02:11:39 pm »
Entre cativações, cancelamentos e adiamentos "para o anos seguinte", no fim não muda nada. Ora o programa dos NPOs, como anda? Deve ser um concurso dos diabos, só pode ser pela complexidade de porta-aviões.
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2216
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +33/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #63 em: Outubro 17, 2021, 08:23:18 pm »
Citar
A proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) prevê 2.451,3 milhões de euros para a Defesa Nacional, o que representa um aumento de 228,5 milhões face à estimativa da despesa efetiva consolidada de 2021
Segundo o relatório que acompanha o OE2022, entregue hoje pelo Governo no parlamento, o programa orçamental da Defesa estima, para 2021, um total da receita de 2.385,7 milhões de euros e uma despesa total consolidada de 2.222,8 milhões de euros, prevendo-se um saldo orçamental de 162,9 milhões de euros.

Na proposta orçamental para 2021, o Governo previa uma dotação para a Defesa Nacional de 2.422,8 milhões de euros, menos 28,5 milhões do que a previsão para 2022.

De acordo com a informação que consta na proposta do Governo, o programa orçamental com a maior dotação na área da Defesa é a Lei de Programação Militar (LPM), que terá, em 2022, 413,6 milhões de euros, mais 21,3 milhões do que este ano.

A LPM define os investimentos no reequipamento das Forças Armadas até 2030 e é um dos capítulos que faz crescer a verba da Defesa no Orçamento do Estado.

Em termos de pensões e reformas, o Governo prevê uma dotação de 82,8 milhões de euros, menos 3,1 milhões do que em 2021.

No que se refere às Forças Nacionais Destacadas (FND) prevê-se, para 2022, um orçamento de 73 milhões de euros, mais dois milhões do orçamento deste ano, de acordo com o quadro de dotações específicas do relatório do OE2022.

Para a Lei das Infraestruturas Militares (LIM), e com o objetivo de “valorizar, dignificar, e rentabilizar o património da Defesa Nacional”, o Governo prevê 21,6 milhões de euros, menos 1,7 milhões do que em 2021.

Segundo o relatório do orçamento, as despesas com aquisição de bens e serviços ascendem a 752,6 milhões de euros, destinando-se sobretudo “à liquidação do princípio da onerosidade dos imóveis afetos às atividades operacionais da Forças Armadas”.

Além disso, o Governo indica também que as verbas em questão servirão para “contratos de sustentação das aeronaves KC-390 e a regeneração dos motores das aeronaves F-16”, assim como a “locação de meios aéreos no âmbito do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR)”.

No que se refere ao investimento, num total de 430,7 milhões de euros, prevê-se que 263,3 milhões sejam feitos “no âmbito da LPM”, destacando-se designadamente “as despesas relativas aos programas de aquisição das aeronaves militares de transporte estratégico KC-389” e a “construção de dois navios de patrulha oceânica”.

Segundo o Governo, o investimento em Defesa “gera também valor acrescentado na investigação, na indústria, na inovação e contribuirá para a recuperação, a renovação e a internacionalização da economia portuguesa”.

“Este investimento será ainda crucial na projeção internacional do País, assegurando o cumprimento cabal das missões de paz e segurança internacionais, nomeadamente no quadro da ONU, da UE e da NATO”, lê-se no relatório que acompanha a proposta do OE2022.

Em termos de iniciativas para 2022, o Governo prevê, para complementar o Dia da Defesa Nacional, a “criação de programas-piloto que permitam, numa base voluntária, a participação de cidadãos em atividades estruturadas de curta duração, com vista a permitir o conhecimento e experiência da vivência militar”.

https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-10-12-oe2022-governo-preve-mais-2285-milhoes-para-a-defesa-nacional/


Comentários? Sugestões realistas?
« Última modificação: Outubro 17, 2021, 08:24:45 pm por Jorge Pereira »
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2216
  • Recebeu: 64 vez(es)
  • Enviou: 117 vez(es)
  • +33/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #64 em: Outubro 17, 2021, 08:29:18 pm »
A introdução das FN SCAR nos Fuzileiros não seria uma medida a apontar? Até porque estamos a falar de um valor quase residual.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1841
  • Recebeu: 515 vez(es)
  • Enviou: 1648 vez(es)
  • +305/-16
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #65 em: Outubro 17, 2021, 08:37:15 pm »
A introdução das FN SCAR nos Fuzileiros não seria uma medida a apontar? Até porque estamos a falar de um valor quase residual.

A parte de Leão da culpa  c56x1 das forças (des)armadas que temos é dos políticos e seus OE. Mas as chefias das forças armadas também têm muita culpa - permitir (e incentivar) campanhas RP que os NPO são bons e armados, etc; mas nas SCAR, para mim, 99% da culpa é da Marinha - valor residual, em especial se considerarmos o investimento nos kits para as G3 que fizeram... haviam de conseguir o vil metal.
« Última modificação: Outubro 17, 2021, 08:38:03 pm por LM »
Quidquid latine dictum sit, altum videtur
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 6917
  • Recebeu: 1812 vez(es)
  • Enviou: 810 vez(es)
  • +3453/-2516
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #66 em: Outubro 17, 2021, 11:01:22 pm »
Kc389?  :mrgreen:



Citar
No que se refere ao investimento, num total de 430,7 milhões de euros, prevê-se que 263,3 milhões sejam feitos “no âmbito da LPM”, destacando-se designadamente “as despesas relativas aos programas de aquisição das aeronaves militares de transporte estratégico KC-389” e a “construção de dois navios de patrulha oceânica”.

Saudações  :mrgreen:

P.S. “construção de dois navios de patrulha oceânica” classe Medina  ???



https://br.rbth.com/ciencia/85295-russia-cria-primeiro-navio-de-patrulha-submarina-modelo-exportacao

P.S. 2 - Ver para crer.  ;)
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2514
  • Recebeu: 1241 vez(es)
  • Enviou: 579 vez(es)
  • +2131/-764
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #67 em: Outubro 18, 2021, 12:08:33 pm »
O maior problema da Defesa, não é se o OE trás mais milhão ou menos milhão. O problema é que quem faz e apresenta o orçamento, sabe que é apenas fictício, porque basta aplicar as cativações e deita por terra qualquer tentativa de renovação das FA. E como sabemos que os salários nunca serão cativados, onde acham que vão ser aplicados os cortes?

Uma breve história para enquadrar a origem das cativações.

Até ao tempo da famosa troika, o Ministro das Finanças, fosse quem fosse, era atormentado por despesa sobre a qual não tinha possibilidade de controlar, só porque estava inscrita no OE. Por exemplo, um Ministro da Agricultura, se tivesse um orçamento de mil milhões de euros, podia executá-lo até ao último cêntimo sem dar "cavaco" ao Ministro das Finanças, e este último é que ficava com o menino nos braços se por exemplo não tivesse como pagar!!!!!

Com a vinda da troika, o Ministro das Finanças ganhou super-poderes, porque foi identificado este problema, de que todos os Ministros tratavam de executar o valores aprovados em OE, sem saberem ou nem se preocuparem se o Estado tem dinheiro ou não para pagar!!!!!!!
Então foi criado um mecanismo para travar os gastos de qualquer ministério. Neste momento, um Ministro já não é "dono" do orçamento do seu ministério, tem de pedir autorização ao Ministro das Finanças para qualquer despesa avançar e até nas contratações!

Temos o caso caricato do Pedro Nuno Santos dar razão ao ex-Presidente da CP que nem sequer tinha dinheiro para comprar rodados novos para os comboios...... mas por acaso e em vez dos trocos que referiu...... não se ter lembrado assim de de repente do elefante que é o sorvedouro da TAP, da autoria do Pedro Nuno Santos!!!!!!

Por fim, há ainda mais uma habilidade criada pelo ex-Ministro das Finanças (Centeno), que para evitar os orçamentos retificativos, criou outra defesa que são as cativações.

Somando a autorização de despesa que o Ministro das Finanças tem de dar a cada Ministro para poderem executar o orçamento mais as cativações, conseguimos perceber como o outro mero contabilista das Finanças passou ao todo poderoso que se senta no Ministério das Finanças, seja ele quem for!!!!!!!

Outra achega, a dificuldade do BE e PCP aprovarem o novo orçamento é o de saberem que o que for inscrito no OE para 2022 pode nunca saír do papel, porque o Ministro das Finanças é quem tem poder de o executar. Por isso é que estão tão renitentes em acordarem o que quer que seja com este governo, porque a palavra do Costa não vale a tinta que gasta!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, nelson38899, CruzSilva

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 12409
  • Recebeu: 2251 vez(es)
  • Enviou: 2907 vez(es)
  • +1790/-3827
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #68 em: Outubro 18, 2021, 12:41:41 pm »
Vão acabar por aprovar o orçamento, pois estão borrados de medo de irem a eleições e serem trucidados, portanto convém que as eleições sejam o mais tarde possivel...

logo o PCP vai fazer a birra do costume, aprovar o OE e para o ano rasga as vestes que é tudo contra os trabalhadores, enquanto se prepara para aprovar o OE 2023

É tudo fachada...
« Última modificação: Outubro 18, 2021, 12:43:43 pm por P44 »
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

LM

  • Investigador
  • *****
  • 1841
  • Recebeu: 515 vez(es)
  • Enviou: 1648 vez(es)
  • +305/-16
Re: Orçamentos Anuais do Ministério da Defesa
« Responder #69 em: Outubro 18, 2021, 01:10:53 pm »
É verdade, mas vão conseguindo várias medidas "avulso" que vão ter custos - directos e de competitividade - no futuro...
Quidquid latine dictum sit, altum videtur