Guerra na Ucrânia

  • 772 Respostas
  • 122150 Visualizações
*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 4905
  • Recebeu: 624 vez(es)
  • Enviou: 1196 vez(es)
  • +2417/-2887
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #765 em: Hoje às 02:12:55 pm »
Convinha era que a política de Defesa em Portugal mudasse. Isto de "fazer frente" aos russos com fragatas dos anos 90, e F-16 com AIM-9L e uma dúzia de AMRAAM não dá com nada. Já deviam era ter começado a certificar os F-16 com Harpoon, e a adquirir AIM-9X, AMRAAM, SDB/SDB-II e JASSM.

Achas? e o dinheiro para subsidiar o "Mamadou Ba" ?
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5372
  • Recebeu: 1703 vez(es)
  • Enviou: 425 vez(es)
  • +346/-250
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #766 em: Hoje às 02:33:43 pm »
Sim, já se sabe que por cá temos outras "prioridades", e continuamos a viver numa bolha, onde nada se passa à volta! Ainda me lembro do velho "Portugal não tem ameaças, não precisamos de FA", e agora olha, toda a Europa sob ameaça, e nós apanhados de calças na mão, como sempre.
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 11033
  • Recebeu: 1829 vez(es)
  • Enviou: 5015 vez(es)
  • +299/-142
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #767 em: Hoje às 03:04:25 pm »

O nosso problema, é que não deve haver muita vontade para isso, ainda por cima não sabendo quanto tempo seria. É um "exercício" de logística, para o qual o orçamento da FAP não deve chegar, portanto era necessário aumentar (e alguém está a ver isso acontecer, com esta massa política?). Depois temos outro problema: não temos AMRAAM suficientes para sequer fingir que estamos em prontidão, quanto mais dividir o stock em 2. Era preciso comprar mais. Também era preciso AIM-9X, que os L já estão ultrapassados.

O que poderia/deveria ser feito em termos de prontidão, era reforço de stock de armamentos (para submarinos, F-16 e P-3), adquirindo mais Black Shark, Harpoons, AMRAAM, AIM-9X e eventualmente, um stock de JASSM/JASSM-ER (F-16) e/ou SLAM-ER (P-3 e F-16). Outro aspecto, era (finalmente) certificar os F-16 para lançamento de Harpoon. Também era importante levantar baterias anti-aéreas em pontos estratégicos (bases aéreas sobretudo), algo que infelizmente, não temos de todo. F-16 destacados nos Açores, e também 1 P-3 (Açores ou Madeira), faltava ter pelo menos mais um submarino, para se conseguir ter um no mar em permanência (em rotatividade).


Convinha era que a política de Defesa em Portugal mudasse. Isto de "fazer frente" aos russos com fragatas dos anos 90, e F-16 com AIM-9L e uma dúzia de AMRAAM não dá com nada. Já deviam era ter começado a certificar os F-16 com Harpoon, e a adquirir AIM-9X, AMRAAM, SDB/SDB-II e JASSM.

Para mudar a política de defesa tem de mudar antes o governo. E tem de mudar também a perceção deste conflito, que está muito para além de misseis e canhões, e em que qualquer capacidade do nosso país é completamente irrelevante.
Não o somos nem militar, nem económica nem a nível diplomático internacional.

Nem sequer a UE é o suficiente.

Nem vai ser enquanto der mais destaque e importância a atividades de LGBTFEFADSF+, do que à política de defesa, de controlo de fronteiras externas e à independência energética e industrial.

https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 5372
  • Recebeu: 1703 vez(es)
  • Enviou: 425 vez(es)
  • +346/-250
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #768 em: Hoje às 03:34:54 pm »
Mas se enviarmos algum tipo de meio, faz a diferença se esse meio está devidamente equipada e/ou se é moderno. É a diferença entre enviar apenas "carne para canhão" sob as ordens da NATO, e enviar pessoal que pode de facto ser uma mais valia e operar lado a lado com os restantes aliados. O mesmo se aplica se de facto quisermos ter o mínimo controlo do nosso território, e ter algum valor na protecção da via logística que será o Atlântico caso rebente o conflito. Podemos fazer a nossa parte, ou podemos fingir que não se passa nada.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9193
  • Recebeu: 1400 vez(es)
  • Enviou: 1572 vez(es)
  • +200/-64
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #769 em: Hoje às 03:45:04 pm »
Nem sequer a UE é o suficiente.

Nem vai ser enquanto der mais destaque e importância a atividades de LGBTFEFADSF+, do que à política de defesa, de controlo de fronteiras externas e à independência energética e industrial.

Vamos ver o que sai da bússola estratégica da UE
https://pt.euronews.com/2021/11/15/bussola-estrategica-para-a-uniao-europeia

É que mesmo esse pessoal LGBT, verdes, direitos dos animais, etc  etc  tem que perceber que também é do interesse deles uma europa livre, pois fora daqui pouco importa o que eles pensam.
 

*

MATRA

  • Analista
  • ***
  • 685
  • Recebeu: 353 vez(es)
  • Enviou: 744 vez(es)
  • +60/-14
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #770 em: Hoje às 03:48:03 pm »
Nem sequer a UE é o suficiente.

Nem vai ser enquanto der mais destaque e importância a atividades de LGBTFEFADSF+, do que à política de defesa, de controlo de fronteiras externas e à independência energética e industrial.

Vamos ver o que sai da bússola estratégica da UE
https://pt.euronews.com/2021/11/15/bussola-estrategica-para-a-uniao-europeia

É que mesmo esse pessoal LGBT, verdes, direitos dos animais, etc  etc  tem que perceber que também é do interesse deles uma europa livre, pois fora daqui pouco importa o que eles pensam.
Exacto, até porque, com mais regimes como o do Putin, o sonho da bandeira arco-íris acaba rapidamente.
“Hard times create strong men. Strong men create good times. Good times create weak men. And, weak men create hard times.”
G. Michael Hopf, Those Who Remain
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

MATRA

  • Analista
  • ***
  • 685
  • Recebeu: 353 vez(es)
  • Enviou: 744 vez(es)
  • +60/-14
Re: Guerra na Ucrânia
« Responder #771 em: Hoje às 03:49:51 pm »
Mas se enviarmos algum tipo de meio, faz a diferença se esse meio está devidamente equipada e/ou se é moderno. É a diferença entre enviar apenas "carne para canhão" sob as ordens da NATO, e enviar pessoal que pode de facto ser uma mais valia e operar lado a lado com os restantes aliados. O mesmo se aplica se de facto quisermos ter o mínimo controlo do nosso território, e ter algum valor na protecção da via logística que será o Atlântico caso rebente o conflito. Podemos fazer a nossa parte, ou podemos fingir que não se passa nada.

É basicamente isto que esperam de nós:
“Hard times create strong men. Strong men create good times. Good times create weak men. And, weak men create hard times.”
G. Michael Hopf, Those Who Remain
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, asalves

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 11033
  • Recebeu: 1829 vez(es)
  • Enviou: 5015 vez(es)
  • +299/-142
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Guerra na Ucrânia Novo
« Responder #772 em: Hoje às 04:33:22 pm »

2:21 Em caso de guerra não há Nordstream para ninguém.
« Última modificação: Hoje às 04:34:09 pm por HSMW »
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."