ForumDefesa.com

Outras Temáticas de Defesa => Área Livre-Outras Temáticas de Defesa => Tópico iniciado por: Daniel em Outubro 20, 2019, 01:03:37 pm

Título: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 20, 2019, 01:03:37 pm
Pensei em iniciar este novo tópico, para que cada um de nós, possa deixar suas opiniões acerca do que pensa dos partidos e da política feita em Portugal.
Pois temos mais três novos partidos no parlamento, o Chega, o Iniciativa Liberal e o Livre.
Início o tópico com duas novas polémicas.

Organização antirracista sai à rua em defesa de Joacine Katar Moreira
https://sol.sapo.pt/artigo/674748/organizacao-antirracista-sai-a-rua-em-defesa-de-joacine-katar-moreira
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2019/10/19/712124.png?type=Artigo)
Citar
A organização ‘Resistimos’ marcou uma manifestação antirracista e de solidariedade com Joacine Katar Moreira, em frente à Assembleia da República.

O grupo esclarece que decidiu organizar a manifestação devido ‘aos ataques e perseguições racistas remetidas à recém-eleita deputada’, que estão, segundo o ‘Resistimos’, relacionados com ‘a entrada da extrema-direita no parlamento’.


A organização lamenta assim entrada de André Ventura, líder do Chega, no parlamento. “A perseguição feita à Joacine e a eleição do Ventura é um ataque a todas nós, LGBTs, mulheres, negras, imigrantes, ciganas e precárias e devemos desde já organizar mobilizações para nos defendermos dos retrocessos que podem estar ao virar da esquina”, acrescenta, em comunicado.

Outras 16 organizações subscreveram o texto de apelo ao protesto, marcado para as 18h30.

A organização alerta para a necessidade de as ‘organizações de esquerda, antirracistas, feministas e LGBTs’ se colocarem ‘à frente desta contestação’, sublinhando ainda que existem contradições ‘evidentes’ no Parlamento e que os próximos anos serão ‘cruciais’.

André Ventura: "A contestação à Joacine não tem nada a ver com racismo. Tem a ver com estupidez"
https://sol.sapo.pt/artigo/674749/andre-ventura-a-contestacao-a-joacine-nao-tem-nada-a-ver-com-racismo-tem-a-ver-com-estupidez
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2019/10/20/712125.jpg?type=Artigo)
Citar
André Ventura, líder do CHEGA e eleito como deputado para a Assembleia da República nas últimas eleições legislativas, reagiu à manifestação antirracista e de solidariedade com Joacine Katar Moreira agendada para esta segunda-feira, considerando que este protesto tem como objetivo “lamentar a eleição de um deputado pelo CHEGA.”

“É incrível como estes partidos de extrema esquerda mantêm o seu ADN antidemocrático: o CHEGA tem tanta legitimidade para estar no Parlamento como o Livre, mas eles não entendem isso. Houve até mais portugueses a confiar o voto no CHEGA do que no Livre, mas isso não importa para estes democratas de algibeira”, disse André Ventura.


O recém-eleito deputado pelo CHEGA diz ainda que a contestação à deputada do Livre não está relacionada como a sua cor de pele, mas sim pelas posições tomadas pelo seu partido.

“O Livre e a deputada Joacine não têm sido contestados pela cor da pele da nova deputada, mas pela estupidez de algumas das suas ações e posições, como celebrar o sucesso eleitoral com uma bandeira de outro país ou querer proibir a educação moral e religiosa nas escolas”, conclui Ventura.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 20, 2019, 01:10:14 pm
Joacine Katar Moreira reage a petição que pede para esta não ser eleita como deputada
https://sol.sapo.pt/artigo/673829/joacine-katar-moreira-reage-a-peticao-que-pede-para-esta-nao-ser-eleita-como-deputada-
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2019/10/10/711130.jpg?type=Artigo)
Citar
Segundo a petição, Joacine Moreira revelou um "comportamento antipatriótico” ao ter comemorado as eleição, fazendo-se acompanhar de uma bandeira do seu país de origem - Guiné-Bissau.Joacine Katar Moreira foi eleita para a Assembleia da República, no domingo passado, representando o partido Livre. E durante os festejos, uma atitude da deputada gerou contorvérsia e até uma petição nas redes sociais para lhe retirar o cargo.

Segundo a petição, Joacine Moreira revelou um "comportamento antipatriótico” ao ter comemorado as eleição, fazendo-se acompanhar de uma bandeira do seu país de origem - Guiné-Bissau.

“Não se percebe por que a recente eleita senhora deputada Joacine Katar Moreira, de forma direta, deixou que nos festejos da sua eleição fosse exibida a bandeira da Guiné-Bissau. O Art. 12º [da Constituição da República Portuguesa] na primeira alínea refere que: ‘Todos os cidadãos gozam dos direitos e estão sujeitos aos deveres consignados na Constituição’. Ora, o comportamento da suposta cidadã, Joacine Katar Moreira, fica novamente em causa por se verificar um comportamento antipatriótico com o ato descrito anteriormente”, lê-se no texto que acompanha a petição que já foi assinada por 13.737 pessoas.

A deputada já reagiu à situação, através da sua conta oficial de Twitter: “Gente que de repente sonha com a minha desistência do cargo de deputada a quatro dias depois das eleições, acreditando que infernizando a minha vida, não contribuindo em nada e minando tudo, ou então assinando petições, escutem: isto sempre foi uma guerra para pessoas como eu”, escreveu.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 22, 2019, 10:22:33 am
O "Livre" e o "Chega" são duas faces da mesma moeda...

Sendo esta, uma que é usada para criar divisões (étnicas e raciais) entre as pessoas - e mantê-las, deste modo, distraídas a "lutar" entre si, enquanto as elites fazem o que querem da sociedade, sem oposição (por estarem as massas governadas demasiado ocupadas com tais lutas estéreis e ridículas, entre si próprias).

O racismo branco combate-se com anti-racismo, não com racismo negro. E, a discriminação racial (ou étnica) combate-se eliminando a mesma, não substituindo-a por uma dita "positiva".

Também, quem merece os cargos são as pessoas mais competentes para os mesmos. Não alguém que usa o seu passado familiar como pretexto para passar à frente dos outros.

E, não é só uma boa parte da etnia cigana que vive muito à custa do Estado Social. É também toda uma enorme quantidade de restante lumpen-proletariado português.

Perguntem aos alienados do Facebook (que criticam ciganos, enquanto uma das vizinhas do lado também recebe cheques da segurança social - ou que votam na Joacine só por ela ser negra) o que irão estes fazer relativamente ao Colapso Económico que aí vem[1] (https://www.lavanguardia.com/cultura/20171113/432855029478/daniel-estulin-libro-la-trastienda-trump.html) ou já teve início[2] (http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=9302.msg318663#msg318663).

Não saberão eles sequer do que se está a falar - provando, deste modo, o ponto que eu estou a fazer.


Citar
"A melhor maneira de controlarmos a oposição é sermos nós próprios a liderá-la."
--- Vladimir Lenine


Ver: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dividir_para_[reinar] (https://pt.wikipedia.org/wiki/Dividir_para_conquistar)


Citar
"Until the colour of a man's skin is of no more significance than the colour of his eyes (...) until the basic human rights are equally guaranteed to all without regard to race."
--- Bob Marley


Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 22, 2019, 10:31:19 am
Dito isto...

O facto de Joacine ter celebrado a sua vitória com a bandeira de um país estrangeiro, é outra história - e que deveria ser levada muito a sério.

Pessoalmente, eu acho que qualquer cargo político de grande relevo deveria ser barrado a pessoas de naturalidade estrangeira. E, que alguém que tenha nascido num país estrangeiro não deveria poder ir mais além do que Presidente da Câmara ou afim.

Imaginem que temos um Ministro da Defesa que nasceu num país com o qual entramos em guerra. Acham que tal Ministro iria desempenhar o seu papel com o mesmo afinco com que desempenharia alguém nascido em Portugal?

Mesmo o facto de termos tido uma Ministra da Justiça que, não só nasceu num país estrangeiro e tem dupla nacionalidade, como fez recruta militar nesse mesmo outro país, é algo com o qual discordo. Pois, para mim, isso deveria ser razão suficiente para desqualificá-la para o cargo de Ministra em Portugal.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Outubro 22, 2019, 02:33:39 pm
A propósito, mais uma na senda da desmoralização do ocidente a bem da supermacia alheia daquele povo que diz que é mas nunca foi e que não pode ser criticado:
(note-se que confirma o caminho de abandalhamento da História Pátria que tem como exemplo gritante o abandono da Nau da Namíbia):

https://observador.pt/2019/10/17/jaime-gama-critica-nova-cadeira-de-historia-militante-nao-aceita-simbolos-nacionais-procura-penitencia-de-paises/

Jaime Gama critica nova disciplina de História: "militante", "não aceita símbolos nacionais", procura "penitência" de países
O socialista, antigo presidente do Parlamento nota que o objetivo da nova disciplina opcional do secundário é mais "militante" do que científico e não aceita símbolos nacionais, heróis ou causas.


Gostava de saber quem é que patrocina o "Livre".
Será a "Open Society"?

E o "Basta"?

Quem mexe os cordelinhos na "Escola de Frankfurt - Portugal" - ISCTE?

Portugal está sob ocupação inimiga...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 22, 2019, 05:34:41 pm
1) O "Livre" é um mero partido satélite do Bloco de Esquerda (último este, que já deixou cair a sua anterior máscara socialista). E, os trotskistas modernos (consegue qualquer pessoa bem informada concluir) são, tal como o seu mentor original, obviamente controlados também pela Finança Internacional: https://twitter.com/search?q=trotsky%20from%3AEstulinDaniel

2) Quanto aos novos partidos que vão surgindo, como falsa alternativa aos já existentes - e que tentam arrebanhar e controlar os (cada vez mais) insatisfeitos - o coronel de contra-espionagem militar Daniel Estulin disse uma vez, na vizinha Espanha, que por exemplo o "Podemos é uma associação criada e financiada pela Maçonaria": https://prnoticias.com/periodismo/periodismo-pr/20138928-daniel-estulin-club-bilderberg-podemos-es-una-asociacion-creada-y-financiada-por-la-masoneria

Ora, tendo em conta este tipo de denúncias... Que cada um recorra, então, ao seu sentido crítico para tirar conclusões sobre cada um dos novos partidos políticos que vão surgindo... (Lembrando-se de que, a norma é a suposta esquerda e a suposta direita serem controladas pelos mesmos interesses: http://www.semanario.pt/noticia/2574)

3) Da "Escola de Francoforte" em Portugal, não tenho conhecimento de actividades. Mas, sei que foi esta Escola recentemente derrotada na corrida presidencial no Brasil - e que é controlada pelos mesmos interesses, que já se conhece: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/haddad-e-um-adepto-da-escola-de-149284
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 22, 2019, 06:54:11 pm
aquele povo que diz que é mas nunca foi e que não pode ser criticado

Quanto aos judeus,

Se se criticar os mesmos pelo que são especificamente (como sionistas, banqueiros internacionais etc) é uma crítica que tem toda a gente o direito de fazer.

O judaísmo, em si, não constitui um problema - e a população judaica sempre contribuiu muito para o avanço cultural europeu (tendo até muito ajudado nos Descobrimentos - https://www.anpuh.org/arquivo/download?ID_ARQUIVO=3907 - e tendo o Império Português iniciado o seu declínio com a expulsão da população judaica: https://www.dn.pt/mundo/portugal-ao-expulsar-os-judeus-deu-mundos-ao-mundo-e-ficou-a-perder-10211135.html).

Ter uma religião diferente, que seja tolerante e pacífica, para além de ser um direito fundamental, não constitui um problema para os interesses nacionais. É apenas quando se têm, especificamente, projectos político-económicos que colidem com os interesses nacionais, ou mesmo com os interesses do Povo, em geral (como têm vários grupos específicos de judeus: https://twitter.com/search?q=talmudistas%20jasidas%20sionistas%20from%3AEstulinDaniel) é que há problemas.

(Por exemplo: A que país deve um judeu sionista português fidelidade, acima de tudo? Portugal ou Israel? Aceitaria um destes judeus ser um agente da Mossad, por exemplo?)

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 22, 2019, 10:40:55 pm
os trotskistas modernos (consegue qualquer pessoa bem informada concluir) são, tal como o seu mentor original, obviamente controlados também pela Finança Internacional

Quem quiser provas melhores do que eu digo, de certos grupos políticos da suposto oposição (socialista) serem controlados e financiados pelo próprio sistema (capitalista), não precisa sequer de ir a - ou confiar em - fontes de serviços secretos.

Que já o Trotsky era um falso socialista e um agente da Finança Internacional, é algo que facilmente se conclui por outras fontes, como historiadores ocidentais (e capitalistas) que há muito o denunciaram: http://www.reformation.org/wall-st-bolshevik-rev.html + http://www.wildboar.net/multilingual/easterneuropean/russian/literature/articles/whofinanced/whofinancedleninandtrotsky.html


Reparem em como o BE e seus partidos satélites são a favor da mesma exacta União Europeia, que sabe toda a gente bem informada ter sido montada pelos seus supostos inimigos capitalistas: https://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/1356047/Euro-federalists-financed-by-US-spy-chiefs.html

Não acham, no mínimo, estranha esta enorme coincidência de objectivos?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 23, 2019, 10:22:31 am
A própria RTP produz conteúdos a “achincalhar” a própria história nacional. Exemplos? Ainda ontem, no programa: “Outras Histórias” da RTP1 (passou pelas 21h), mostra logo o 1º artigo de um guia do Togo, que ensina aos turistas, durante várias horas, que a história de Portugal é apenas um episódio de escravatura (cartilha do Bloco de Esquerda…. Ía escrever outro nome, mas…..), com a ajuda da investigadora isabel castro henriques (achei apropriado as minúsculas), Investigadora da Universidade de Lisboa.

Eu não me lembro de passar noutros locais turísticos estrangeiros, onde denigrem a história do próprio país!!!! Ainda tive esperança que ao falarem da escravatura, também referiam talvez as invasões que Portugal sofreu, mas nada……

Estão lançados os dados da doutrinação das nossas criancinhas: Geringonça + Universidade de Lisboa + Técnica + Universidade de Coimbra (principalmente a Faculdade de Economia…. Que agrega sociologia….. vão encontrar lá um ex-ministro defunto).

https://www.rtp.pt/play/p5364/e434476/outras-historias
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Outubro 23, 2019, 12:29:25 pm
O racismo sempre foi uma boa maneira de manter a plebe governada dividida e a lutar entre si, impedindo o progresso social.

E, o exemplo mais clássico de que esta é uma fórmula usada pelas elites governantes, é o do "Ku Klux Klan", nos EUA - cujas iniciais se podem traduzir pela sequência maçónica 11, 11, 11. (Já repararam também na data e hora do Armistício da Primeira Guerra Mundial?)

Um dos fundadores e líderes originais do KKK (https://www.gutenberg.org/files/31819/31819-h/31819-h.htm) foi o general Albert Pike, muito conhecido maçom de 33º grau e conhecido até como o pai da Maçonaria no sul dos EUA.

Tendo o seu grupo sido ressuscitado nos anos 1950, obviamente para servir de antítese ao Movimento dos Direitos Civis dos negros nos EUA, para criar conflitos raciais.

Citar
"The reemergence of the KKK during the late 1950s and 1960s was again centered in the South, and now its purpose was to foment race war between blacks and whites. With the other side of the set-up, the civil rights movement, largely under the control of the various liberal (...) networks (...) the contrived race war scenario enjoyed significant success. Today that same terror capability is still in place, and still under the control of the same forces."
--- https://larouchepub.com/eiw/public/1978/eirv05n39-19781010/eirv05n39-19781010_050-the_rothschild_roots_of_the_ku_k.pdf

(Não sendo por acaso que várias pessoas, incluindo um muito conhecido radialista estadunidense, vão para as manifestações do KKK chamá-los de agentes do próprio sistema: h*tps://www.youtube.com/watch?v=qEomUOe22ew)

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 26, 2019, 02:34:38 pm
Assessor de Joacine entra de saia na Assembleia e as redes sociais…não perdoaram
https://executivedigest.sapo.pt/assessor-de-joacine-entra-de-saia-na-assembleia-e-as-redes-sociais-nao-perdoaram/

Citar
Rafael Esteves Martins, assessor parlamentar do Livre, gerou polémica nas redes sociais por vestir saia no dia em que a nova composição da Assembleia da República tomou posse.

“Visto-me assim”, disse Rafael ao Expresso. Doutorando em Literatura pela Universidade de Oxford, habituou-se a que a diferença faz parte da vida. “Em Londres é normal”, atira.

Questionado pelo DN se queria responder às críticas de que está a ser alvo nas redes sociais, Rafael Esteves Martins responde: “não tenho que fazer comentários sobre as minhas escolhas. As escolhas sobre o que visto são minhas e eu não respondo pelas minhas escolhas que estão dentro da lei.” “Sou assessor de uma deputada [Joacine Katar Moreira] e é sobre isso que tenho que falar”, acrescentou.

O Livre partilhou na sua página de Facebook fotos da entrada de Joacine e de Rafael esta quinta-feira na Assembleia da República considerando que se trata de “um dia histórico”. “Começa uma nova etapa com a tomada de posse da primeira deputada do LIVRE na Assembleia da República, Joacine Katar Moreira. Nos próximos quatro anos, tudo faremos para que a nossa visão de justiça social e justiça ambiental seja concretizada para todos os portugueses”, lê-se.

Não é que tenha algo contra, mas ao que parece é mais um que partiu o telemóvel.  ;D c56x1
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ricardonunes em Outubro 26, 2019, 03:41:45 pm
Quem fala assim nao e gago  c56x1


Manifestação junto à Câmara Municipal do Seixal em 25 de Janeiro de 2019, após episódio de violência policial no bairro da Jamaica.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 26, 2019, 04:03:44 pm
Então ficou gaga com o aproximar das eleições?
Ser coitadinho pode dar jeito...
Um exemplo do ridículo a que a politica país chegou.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 27, 2019, 01:15:12 am
E depois temos a CM de Lisboa a vir em defesa das saias do outro! E compara mesmo a D. Afonso Henriques.
https://twitter.com/CamaraLisboa/status/1188077839742132224
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Novembro 02, 2019, 08:48:59 pm
Mas há mais deste novo partido da extrema esquerda (o Livre).

Achincalharam a bandeira nacional numa manifestação: https://blasfemias.net/2019/10/23/como-o-video-reapareceu-reaparece-tb-a-pergunta-esta-manifestacao-em-frente-ao-parlamento-aconteceu-quando/  (mesmo sendo a favor de uma bandeira azul e branca em vez da bandeira criada pela carbonária e que nasceu de um regicídio!!!! É o nosso símbolo e só se mexe para melhorar, não para denegrir quem ataca constantemente o país).

Mas mesmo depois do triste episódio da saia, que define bem a mediocridade deste novo partido da extrema esquerda, acarinhado pelo Costa, o delírio continua e pasme-se agora até já acusam o Daniel Oliveira (que criticou o livre por causa do episódio da saia) de ser da extrema direita!!!!!!
https://observador.pt/2019/11/02/joacine-katar-moreira-compara-argumentos-de-daniel-oliveira-aos-da-extrema-direita/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Novembro 22, 2019, 01:59:22 pm
https://www.facebook.com/movimentozerooficial/videos/556060605213288/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Dezembro 06, 2019, 03:44:23 pm
O Programa do Chega (https://raquelcardeiravarela.wordpress.com/2019/12/06/o-programa-do-chega/)

Raquel Varela, 6 Dezembro 2019

Quando tornei público no Último Apaga a Luz o programa do Chega este foi partilhado e visto por mais de 400 mil pessoas, previ de imediato que o iam tirar do site, o que aconteceu já esta semana. Fiz download antes, aqui em link têm as barbaridades onde se propõe acabar com o Estado Social, acabar com as escolas e os hospitais onde estão os filhos dos polícias e GNRs, acabar com as carreiras e os salários. Mas Ventura surpreendeu-me. É que eu já tinha visto políticos dar o dito pelo não dito, mas desta forma é inédito, trata-se do grau zero da ética e da moralidade política. Ventura fez algo inédito na história da vida portuguesa, com uma linguagem que jamais tinha sido usada pelo pior dos políticos – o Chega anunciou esta semana “uma clarificação em sentido inverso”, ou seja, ser eleito com um programa e mudá-lo totalmente um mês depois. Um pequeno Estaline que em vez de fotografias apaga as ideias com que foi eleito, ideias que fazem de Passos Coelho e do PSD, que o pariu, um menino doce. Os portugueses têm suportado políticos ignóbeis em anos de Governação, o PS governa o declínio, sem oposição infelizmente. Mas nunca vimos nada tão baixo como este troca-tintas do Ventura, este senhor que hoje vive de ser deputado, do orçamento público, e ao sabor do vento muda o programa no sentido “totalmente inverso”. É bom que quem votou nele e o aplaudiu na manifestação corrija rapidamente o erro (podemos errar, mas não persistir nos erros), e deixe de pensar como se tivesse 5 anos – “dizer umas verdades” não faz de ninguém uma pessoa séria.
Em Link o Programa do Chega – uma demonstração nunca vista do mais baixo que uma sociedade pode descer.

Programa do Chega em Link
PROGRAMA_POLÍTICO_2019_CHEGA-2 (https://raquelcardeiravarela.files.wordpress.com/2019/12/programa_polc38dtico_2019_chega-2.pdf)


***


https://cld.pt/dl/download/6a7f84e3-5a34-4af6-862b-576ec97e3c30/varela_policia.mp4
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Dezembro 06, 2019, 06:30:11 pm
Ainda, sobre quem vota em partidos sem ler os seus programas ou se informar realmente sobre a sua natureza política - e também sobre o outro partido de que se fala nesta cadeia de comentários...

A recente revelação de que o assessor de Joacine é (ou, nas suas palavras de membro de uma sociedade secreta, "foi") maçom, não deverá ser surpreendente para ninguém que se informe seriamente sobre a natureza dos trotskistas (i.e. Bloco de Esquerda e seus novos partidos-satélite, que surgiram quando o primeiro perdeu imensos votos).

(Falo do mesmo Rafael Esteves Martins que, tal como Joana Amaral Dias, tenta através do seu modo de vestir instilar certo tipo de comportamentos degenerativos de natureza sexual...)

Os trotskistas são, desde o seu início, maçons: https://web.archive.org/web/20111104074254/http://www.danielestulin.com/2010/05/29/los-poderes-facticos-en-la-sombra-en-la-revolucion-sovietica/ + h*tps://www.youtube.com/watch?v=WmMoiGldsgQ (E, se quiserem mesmo exercitar os vossos neurónios, podem esforçar-se por compreender o que é denunciado no seguinte livro - https://blackfernando.blogs.sapo.pt/ja-ca-canta-58443 - e o que o coronel de contra-espionagem russa e também estalinista Daniel Estulin vai dizendo, na sua conta no Twitter, sobre os vários personagens da Revolução Bolchevique - usando o termo "from:EstulinDaniel" no campo de procura de tweets.)


E, já alguém alguma vez se deu ao trabalho de ler, por exemplo, o "Manifesto fundador do BE"?

Citar
"Para nós, o toxicodependente não é um caso de polícia mas de saúde pública. E é indispensável admitir a necessidade de se ir mais longe, até à legalização do consumo e à distribuição pelo Estado e sob controlo médico, das drogas duras."
--- https://bloco.org/images/pdf/comecardenovo.pdf

O que os trotskistas e quem (ultimamente) lhes dá ordens querem, entre outras coisas, é uma sociedade de seres outrora humanos, transformados em meros zombies pelas drogas - e que sejam, por isso, fáceis de enganar e de explorar. Sendo o que é explicitado pelo BE o que é descrito também na novela Admirável Mundo Novo - que, em conjunto com a mais conhecida novela Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, descreve parte da "Nova Ordem Mundial" planeada ou pretendida pelas elites: http://www.lettersofnote.com/2012/03/1984-v-brave-new-world.html

Porque razão é que acham que, tal como é denunciado em privado por elementos da Polícia, não são dados a esta força meios e condições necessários para apanhar a maior parte dos traficantes? E, como é que se entende que, qualquer pessoa com os seus neurónios queimados consegue facilmente encontrar os traficantes, mas a Polícia não? Não é o tráfico de drogas que está na origem da esmagadora maioria do crime, no nosso país e não só? E, não deveria então ser este combatido prioritariamente, se o objectivo fosse mesmo acabar com o crime - e, com isso, promover o bem-estar da população?

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Dezembro 07, 2019, 11:01:13 pm
E, só um acrescento que quero fazer, à última colocação que aqui deixei...

A natureza da Maçonaria é algo que deverá ser demasiado esotérico para quem não estiver bem informado sobre o mundo da chamada "deep politics" - mas, o meu objectivo, ao chamar a atenção para a mesma, foi só de que tenham consciência de que, pelo menos o "Livre" (no meio de todos estes novos partidos, de composição suspeita) dá indícios de poder estar a ser controlado pela mesma.

E, sendo esta uma sociedade secreta, ou semi-secreta (que está omnipresente nas instituições de poder (https://www.dn.pt/dossiers/sociedade/a-maconaria-em-portugal---grande-investigacao-dn/noticias/ex-juiz-acusa-maconaria-de-controlar-a-justica-2119654.html) da nossa sociedade e) que é bem sabido ser controlada por interesses elitistas e seus lacaios (https://www.dn.pt/politica/politicos-gestores-e-juizes-entre-os-1438-macons-expostos-2743058.html), no que isto se traduz, é obviamente que, se estiver de facto o "Livre" a ser controlado por esta sociedade secreta, obviamente que é este partido mais uma falsa alternativa aos mesmos interesses elitistas que é sabido (https://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/nove_em_cada_dez_deputados_satildeo_liderados_por_maccedilons) controlarem muito os partidos do sistema.

E, para demonstrar o controlo que esta sociedade secreta exerce, por exemplo, sobre os mencionados partidos do sistema, têm a seguir o que já foi (mais do que) uma vez denunciado na própria televisão, por Henrique Neto, sobre o partido que está actualmente no poder.




E, por favor, não cometam o mesmo erro que cometeram os polícias com o André Ventura (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=13296.msg320707#msg320707)...

Lá porque o bilderberger Rui Rio agora faz umas críticas ligeiras à Maçonaria, não é por isso que vai acabar com a mesma, ou sequer com a presença desta no seu partido. Pois, está este político apenas a fazer o papel que tipicamente fazem os membros da sua classe, de enganar as pessoas com críticas que estas gostem de ouvir (para que pensem as pessoas que tal político defende os seus interesses) para depois não resolver realmente os problemas.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Dezembro 09, 2019, 06:47:51 pm
Mas, deverá ser giro ver no que vai mais (possivelmente) dar esta recente chamada de atenção da Raquel Varela (https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=13296.msg320707#msg320707)...

(Se bem que, num país de baixo grau de inteligência e tão alto grau de alienação, não descarto a possibilidade disto não vir a ter, no final de contas, mais consequências.)

Este não vai ser como o caso do Martin Schulz, que desceu a escadaria em frente ao Parlamento para vir "apoiar" os empresários do sector das diversões (https://www.dn.pt/politica/schulz-altera-visita-e-emociona-empresarios-de-diversao-2988526.html) - e que pode depois ficar a rir-se, anos depois, por saber que, quando tais empresários (que o recebiam como um Messias) se aperceberem que afinal este em nada defendeu os seus interesses, não irão os últimos ter dinheiro ou vontade suficientes para apanhar um avião até à Alemanha para lhe pedir explicações.

Quero ver como é que o André Ventura vai então tentar dar a volta a isto... Mas, ao mesmo tempo, temo também que consiga, uma vez mais, enganar um povo que é particularmente fácil de enganar.


E, antes que possam alguns ficar ofendidos com o que eu digo, de ser este um país "de baixo grau de inteligência e tão alto grau de alienação"... Reparem bem na anedota em que se tornou a política portuguesa - ainda por cima, numa altura tão trágica como esta.

Já repararam bem no outro grande fenómeno das recentes eleições?

Que é que, enquanto o dinheiro escasseia para a maioria da população, há idosos que não têm dinheiro para os seus medicamentos, a pobreza alastra e já atinge 2.5 milhões de pessoas, o salário mínimo não permite aos pobres sustentarem filhos e temos o SNS, entre outros serviços públicos, a ruir... Foram eleitos 4 deputados dum partido de nome original "Partido pelos Animais", que luta pelos "interesses" dos últimos?

Mas, existe algum país do Mundo Ocidental (onde as pessoas tenham até muito menos preocupações com o seu nível de vida) onde tenham sido eleitos 4 deputados dum "Partido pelos Animais"?!

Não fosse a trágica situação que vivemos, tudo isto dava mais era para rir.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Dezembro 13, 2019, 12:47:52 am

O Grão-Mestre está incomodado com o André Ventura...  :-X
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Dezembro 13, 2019, 07:59:08 pm
O que mais me espanta é a quantidade de treta que esse Ventura debita sem, na realidade, apresentar qualquer coisa válida. Deve confundir o Parlamento com um qualquer programa sobre futebol e, pelos vistos, muitos eleitores também confundiram as coisas, belo sinal dos tempos que se aproximam, pois ver e ouvir pessoal que votou e apoia o "boneco" com a sólida argumentação "porque é um grande benfiquista e diz as verdades", augura um futuro brilhante para o retângulo…..
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Dezembro 14, 2019, 05:00:54 pm
O que mais me espanta é a quantidade de treta que esse Ventura debita sem, na realidade, apresentar qualquer coisa válida. Deve confundir o Parlamento com um qualquer programa sobre futebol e, pelos vistos, muitos eleitores também confundiram as coisas, belo sinal dos tempos que se aproximam, pois ver e ouvir pessoal que votou e apoia o "boneco" com a sólida argumentação "porque é um grande benfiquista e diz as verdades", augura um futuro brilhante para o rectângulo…..

Se o problema do país fosse só o ventura, estávamos nós bem, porque até acho que o chega..... não vai chegar longe!

Mas vemos o Livre a "escolher" para deputados pessoas que pertencem a minorias sem terem o mínimo de senso comum para ocupar o cargo e até nem sabe como há-de votar as propostas de cada partido! Temos o mesmo partido a achincalhar a bandeira nacional em frente ao Parlamento. Estamos explicados com a competência dos nossos deputados!

Alargando o leque para o governo, temos o Ministro das Finanças a conseguir um acordo na Europa e depois vem o PM dizer que não concorda!!!! O que dá uma bela imagem do país que tem 2 membros do governo que discordam em público um do outro (Centeno vs Costa)!!!!!
Temos os aldrabões do governo a dizerem que a crise acabou, mas depois não há dinheiro para nada!!!!! Cativam todas as verbas no final do ano para o déficit bater certinho com o estimado!!!!!! Antigamente havia orçamentos rectificativos, agora com as cativações, é impossível não bater certo o orçamento!!!!!

Depois temos a oposição ligada à máquina, a ver quem tem melhor avental para abocanhar PSD e CDS........
Se o actual líder do PSD não tem feito quase nada para contrapor ao Costa e ainda diz que se calhar se não fosse do PSD, era do PS....... depois temos 2 opositores de avental!!!!
O CDS queria liderar a direita, mas pelos vistos esta fugiu!!!!!!

Temos o maior partido das contradições no parlamento (Bloco de Esquerda da extrema esquerda), que chama nomes às autoridades, nomeadamente a Polícia, é contra a especulação imobiliária, mas enriquece à custa desta (caso Robles é o cúmulo da falta de coluna vertebral), temos as manas Mortágua que são contra as parcerias público-privadas e tudo o que é privado, inclusive são contra os colégios que tinham contrato de associação com o estado, mas pasme-se elas estudaram num colégio privado, pago com certeza com as poupanças do pai, quando este aliviou as reservas do Banco de Portugal!!!!!

Depois temos o PCP em negação com o resto do mundo, apoia todas as ditaduras de esquerda, principalmente se forem comunisttas e só se preocupa e ataca os países governados por partidos de direita e nem tem o mínimo de senso de esconder que está por detrás de quase todas as greves do país e ataca ferozmente quem organiza greves que não sejam controlados pela CGTP, como o caso dos motoristas!!!!

Por fim temos o partido que se preocupa mais com os animais, do que com as pessoas!!!! Que até consegue o milagre, com o apoio deste governo, de conseguir baixar o IVA para a alimentação dos animais, chegando ao cúmulo dos pais com crianças como eu pagarem fraldas, toalhetes, papas, etc a 23% e as rações de animais, que não sejam de companhia (para já), pagam IVA a 6%.

E tinha mais para desabafar, mas se isto não é um país de doidos!!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Dezembro 20, 2019, 06:30:25 pm
Caro Viajante, creio que o Chega tem condições para chegar mais longe do que se pode pensar. O PAN mostra até que ponto este tipo de alarves podem chegar.
Isto preocupa-me, acima de tudo, porque tirou todas a duvidas que eu tinha sobre a capacidade de pensamento e análise critica de muito boa gente, incluindo muitos conhecidos/amigos meus. Abraçaram isto com uma fé digna do mais doentio adepto de um clube de futebol e, mesmo que na troca de argumentos, reconheçam que partidos e deputados do tipo dessa amiba, não passam de um embrulho vazio que nada trazem de soluções, continuam a apoiar porque "diz as verdades".
Epá….. as verdades?!!!! O país precisa de quem apresente soluções exequíveis e não de demagogos populistas com a profundidade de pensamento de uma chabouca lamacenta!!
E quando tens pessoal que é das FS e das FA a apoiar cegamente o homem, quando argumentas com eles e dás o exemplo de, no programa eleitoral, ser defendido o fim do SNS e tudo passar a ser privado, ouves como resposta que "visto o SNS estar como está, mais vale acabar com ele" Dás, como resposta, visto as FA e as FS estarem como estão, mais vale acabar com elas e, os efectivos, que se façam à vida aqui no civil, onde o amanhã é sempre uma incerteza.
E o que ouves é, novamente, "epá o gajo é um idiota mas diz a verdades e, por isso tem o meu voto".

Entalados entre a corrupção insidiosa dos partidos do arco do poder e a parvoíce e demagogia da mais pura ignorância e estupidez de PAN, Livre e Chega, onde fica a Nação? Com uma massa humana nesta Nação com esta capacidade de discernimento, que futuro aqui para os nossos descendentes? 
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Dezembro 24, 2019, 04:48:31 pm
Caro Viajante, creio que o Chega tem condições para chegar mais longe do que se pode pensar. O PAN mostra até que ponto este tipo de alarves podem chegar.
Isto preocupa-me, acima de tudo, porque tirou todas a duvidas que eu tinha sobre a capacidade de pensamento e análise critica de muito boa gente, incluindo muitos conhecidos/amigos meus. Abraçaram isto com uma fé digna do mais doentio adepto de um clube de futebol e, mesmo que na troca de argumentos, reconheçam que partidos e deputados do tipo dessa amiba, não passam de um embrulho vazio que nada trazem de soluções, continuam a apoiar porque "diz as verdades".
Epá….. as verdades?!!!! O país precisa de quem apresente soluções exequíveis e não de demagogos populistas com a profundidade de pensamento de uma chabouca lamacenta!!
E quando tens pessoal que é das FS e das FA a apoiar cegamente o homem, quando argumentas com eles e dás o exemplo de, no programa eleitoral, ser defendido o fim do SNS e tudo passar a ser privado, ouves como resposta que "visto o SNS estar como está, mais vale acabar com ele" Dás, como resposta, visto as FA e as FS estarem como estão, mais vale acabar com elas e, os efectivos, que se façam à vida aqui no civil, onde o amanhã é sempre uma incerteza.
E o que ouves é, novamente, "epá o gajo é um idiota mas diz a verdades e, por isso tem o meu voto".

Entalados entre a corrupção insidiosa dos partidos do arco do poder e a parvoíce e demagogia da mais pura ignorância e estupidez de PAN, Livre e Chega, onde fica a Nação? Com uma massa humana nesta Nação com esta capacidade de discernimento, que futuro aqui para os nossos descendentes?

Eu julgo que o André Ventura não vai ter pernas para crescer, felizmente. Criou o partido no momento certo, em que o centro direita vive uma crise enorme. Como é que podem contrapor um governo PS que está a fazer tal e qual o que fazia o Passos, mas com outro nome. Na altura era a crise e a troika, agora "virou-se a página da austeridade", mas continua a falta de dinheiro!!!!!!!
Tenho a certeza que o Rui Rio convidava o Centeno para Ministro das Finanças, por o pensamento dele ser exactamente o mesmo pensamento do PSD!!!!!!

Mas quando afirmo que o Ventura não vai durar muitos anos, politicamente, porque assim que CDS e PSD começarem a crescer (mesmo em crise ainda valem 33% dos votos), esses partidos para crescerem, vão ter de ser até certo ponto populistas, como é neste momento o André Ventura.

Não pode é existir aventesmas como o Ferro que não tem ponta que se lhe pegue!!!!! Ainda por cima, logo depois de repreender o Ventura, uma das manas Mortágua afirmou o mesmo, que era uma vergonha......... e não foi repreendida!!!!!!

No fim de contas, temos apenas 2 partidos que têem levado o país durante a democracia: o PS e o PSD....... os outros são colateriais.
O mais engraçado é que o braço mais à direita do PS, coincide em praticamente tudo do braço mais esquerdista do PSD!!!!!! Centeno, Santos Silva, Justino, entre outros!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Dezembro 24, 2019, 09:01:48 pm

Não pode é existir aventesmas como o Ferro que não tem ponta que se lhe pegue!!!!! Ainda por cima, logo depois de repreender o Ventura, uma das manas Mortágua afirmou o mesmo, que era uma vergonha......... e não foi repreendida!!!!!!


A reacção do Ferro é compreensível... O Ventura veio com a conversa da castração dos pedófilos e fim das subvenções e é normal reagir assim...
 :mrgreen:
 
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Dezembro 24, 2019, 10:21:05 pm

Não pode é existir aventesmas como o Ferro que não tem ponta que se lhe pegue!!!!! Ainda por cima, logo depois de repreender o Ventura, uma das manas Mortágua afirmou o mesmo, que era uma vergonha......... e não foi repreendida!!!!!!


A reacção do Ferro é compreensível... O Ventura veio com a conversa da castração dos pedófilos e fim das subvenções e é normal reagir assim...
 :mrgreen:
 

 :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitano89 em Janeiro 01, 2020, 05:06:43 pm
Marcelo brinda a Governo e oposição mais fortes em 2020


Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 02, 2020, 01:16:45 pm
O rei dos populistas, só olhar para a cara dele já me dá vômitos

Mas é disto que o povinho gosta
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Janeiro 29, 2020, 08:49:01 am
Na edição de ontem do jornal "i", escrevia-se no correspondente editorial (https://ionline.sapo.pt/artigo/684324/racismo-ver-o-mundo-a-preto-e-branco?seccao=Opiniao_i):

Citar
Embora o racismo seja um tema com o qual temos de lidar com o maior cuidado, parece haver quem queira atiçar a ferida e apelar ao ódio e à revolta. Com que intenção, não se percebe exatamente.

Ao que eu respondi, num comentário que deixei, há pouco, a tal editorial:

Citar
A intenção chama-se "Dividir para Reinar".

Enquanto estiverem os governados distraídos com este tipo de lutas estéreis e ridículas, não prestam atenção ao que de importante se passa na sociedade - e podem as elites fazer o que querem da última.

(Daí o assessor de Joacine ser um "ex-" maçom. E, daí também o Ventura e o seu partido serem obviamente criações do próprio poder estabelecido.)

Ora, na capa de hoje deste mesmo jornal "i", têm uma demonstração paradigmática do que eu digo.

(https://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/G3c174672/21678094_ytMPm.jpeg)

Reparem como o tema ao qual dão imenso destaque, é a importância (leia-se publicidade) que o Ventura deu à proposta da Joacine. Enquanto que, o que realmente deveria interessar e mesmo muito preocupar as pessoas, na actualidade, é relegado para "notícia de rodapé" desta mesma capa de jornal... (Em baixo, do lado esquerdo.)

Mais claro que isto não pode ser. Se não há quem tope o esquema, nem vale a pena dizer mais nada.

(Reparem na origem dos personagens em causa... Não andava o Ventura a disputar a liderança do PSD, muito pouco antes de criar o seu partido? E, não foram o Livre e outros partidos trotskistas criados depois do Bloco de Esquerda ter perdido imensos votos? Quem controla o PSD, nos bastidores? E, quem é que sempre controlou os trotskistas, também nos bastidores? Já deixei as dicas para as respostas às duas últimas perguntas, em mensagens anteriores nesta cadeia.)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 29, 2020, 06:39:49 pm
Adolfo Mesquita Nunes comenta ataques a Joacine: "Cobardes são os que prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva"
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/adolfo-mesquita-nunes-nao-passa-ao-lado-dos-comentarios-polemicos-sobre-joacine-cobardes-sao-os-que-prescindem-de-principios-estruturantes-sempre-que-a-esquerda-os-enerva
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=YmQzPA49+ezkA+nG678hl6nGW8u4IT8bf8jeQvlwqo2BIQM8mnWSOPamziYrRqNTOLX/KYsEAAHamBgjnMfughzO+Q+j4LEgnbzD5UA/rPlMWUQ=)
Citar
Francisco Rodrigues dos Santos disse que "no CDS não existem Joacines". André Ventura propôs que a deputada fosse "devolvida ao país de origem". Em resposta, o Livre condenou os “contínuos ataques de caráter e referências de índole racista por parte de deputados e dirigentes partidários da direita”. Agora, e no rescaldo de um congresso onde o CDS escolheu nova liderança, Adolfo Mesquita Nunes, que apoiava o derrotado João Almeida, vem acusar de "cobardia" aqueles que "prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva, e só porque a esquerda os enerva". A discussão começou no parlamento — em torno da apresentação de uma proposta de devolução de património às ex-colónias — chegou às redes sociais e espoletou a polémica. André Ventura sugeriu no Facebook que a deputada devia ser "devolvida" ao país de origem. Já Francisco Rodrigues dos Santos, recém eleito líder do CDS, depois de uma audiência com Marcelo, comentou a relação entre a deputada do Livre e o partido com a frase “no CDS não existem Joacines". O partido de esquerda, por sua vez, vês nestas afirmações da direita “contínuos ataques de caráter e referências de índole racista". As reações sucedem-se e, desta feita, também Adolfo Mesquita Nunes deixou um comentário nas redes sociais.

"André Ventura sugere deportar uma deputada à conta de uma proposta discutível e há quem, nos comentários ao meu post anterior, veja na sugestão dessa deportação a verdadeira direita e, o que é pior, nela veja a direita dos valores do CDS. Acham-se muito corajosos e chamam-me de cobarde, como agora é moda. Pois a esses, os da coragem na ponta da língua, só tenho a dizer o seguinte: não quero saber se acham que são de direita ou se acham que são cristãos ou se acham que tudo vale desde que seja para malhar na esquerda, porque cada um acha-se o que quiser, mas há uma coisa de que eu jamais prescindirei, que é do princípio da dignidade da pessoa, princípio estruturante da matriz judaico-cristã e a raiz da igualdade entre os Homens. Cobardes são os que prescindem de princípios estruturantes sempre que a esquerda os enerva, e só porque a esquerda os enerva", pode ler-se na publicação.
De referir que Adolfo Mesquita Nunes apoiava João Almeida para a liderança do CDS — entretanto derrotado por Francisco Rodrigues dos Santos. Durante o congresso do passado fim-de-semana, o ex-secretário de Estado do Turismo deixou claro que não gostou do que ouviu sobre si, expressões como “direita envergonhada” ou “direita do champanhe” deixaram-no desconfortável. "Onde está a tolerância?", perguntou, minutos antes de falar ao SAPO24. Nesta conversa disse que via na candidatura de Francisco Rodrigues dos Santos "ideias que considero mais velhas do que as minhas".

Já consagrado como líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos — que quer afirmar o CDS como o partido da direita — fez um apelo à união, dizendo no "CDS todos fazem falta" e "ninguém está a mais". Mais: defendeu que o partido "se deve reconciliar com todo o seu passado" pois não tem "arrependimentos permanentes com a história". A tomada de posição de Adolfo Mesquita Nunes hoje, porém, está longe de refletir um partido unido.

Adolfo Mesquita Nunes não foi, porém, o único a referir-se às declarações polémicas de Rodrigues dos Santos e de André Ventura sobre Joacine. A própria deputada do Livre lembrou nas redes sociais que "não é deportada, é deputada".

André Ventura escreveu no Facebook o seguinte: "eu proponho que a própria deputada Joacine seja devolvida ao seu país de origem. Seria muito mais tranquilo para todos… inclusivamente para o seu partido! Mas sobretudo para Portugal”, acrescentou, numa alusão à proposta do Livre para que o património das ex-colónias, presente em museus de Portugal, possa ser devolvido aos países de origem.

Já Rodrigues dos Santos disse que “no CDS não existem Joacines, existe um grupo de pessoas que partilham dos mesmos valores, estão sintonizados na mensagem que querem passar para o país”, assinalou, referindo-se à crise interna entre a deputada Joacine Katar Moreira e os órgãos do partido.

A direção do Livre, em comunicado, saiu em defesa da sua deputada única: “As divergências políticas não podem dar lugar nunca a manifestações discriminatórias, ainda mais por representantes eleitos para a Assembleia da República e por responsáveis políticos e partidários, num Estado de direito democrático assente no pluralismo de expressão, no respeito e garantia de liberdades fundamentais”.

O Livre sublinhou assim que “está e estará sempre na linha da frente no combate a todas as discriminações, repudiando as declarações sexistas e deselegantes de Francisco Rodrigues dos Santos e as palavras deploráveis e racistas de André Ventura, deputado da extrema-direita portuguesa”.

Também o líder do grupo parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares, reagiu à polémica através de uma publicação na sua conta oficial da rede social 'Twitter', na qual acusa André Ventura de ter manifestado uma "expressão de racismo e falta de noção democrática". "Este ato exige de todos uma frontal condenação, é isso que proporemos ao presidente da Assembleia da República e a todos os parlamentares", anunciou.

A presidente do Departamento das Mulheres Socialistas acusou também o deputado do Chega, André Ventura, de "racismo" e de "sexismo", violando os princípios fundamentais da Constituição. Uma posição veiculada por Elza Pais, também através do Facebook. "Já chega. O comentário de André Ventura à Joacine [Katar-Moreira] propondo que seja devolvida ao seu país de origem é inadmissível num Estado de Direito democrático por violar os princípios fundamentais da Constituição e da democracia", considerou. Segundo Elza Pais, André Ventura fez "um comentário racista e sexista que não se pode tolerar". "É um atentado à dignidade de todas e de todos nós, à dignidade da pessoa humana. Absolutamente intolerável", escreveu.

O Ventura é que tem razão, e este mais preocupado com a dignidade da senhora, que de portuguesa não tem nada.
Ainda não vi essa senhora com alguma proposta de lei para melhorar a vida dos portugueses, a não ser essa palhaçada para que quem nasce em Portugal seja português, e agora mais esta.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 30, 2020, 12:19:19 am
Na edição de ontem do jornal "i", escrevia-se no correspondente editorial (https://ionline.sapo.pt/artigo/684324/racismo-ver-o-mundo-a-preto-e-branco?seccao=Opiniao_i):

Citar
Embora o racismo seja um tema com o qual temos de lidar com o maior cuidado, parece haver quem queira atiçar a ferida e apelar ao ódio e à revolta. Com que intenção, não se percebe exatamente.

Ao que eu respondi, num comentário que deixei, há pouco, a tal editorial:

Citar
A intenção chama-se "Dividir para Reinar".

Enquanto estiverem os governados distraídos com este tipo de lutas estéreis e ridículas, não prestam atenção ao que de importante se passa na sociedade - e podem as elites fazer o que querem da última.

(Daí o assessor de Joacine ser um "ex-" maçom. E, daí também o Ventura e o seu partido serem obviamente criações do próprio poder estabelecido.)

Ora, na capa de hoje deste mesmo jornal "i", têm uma demonstração paradigmática do que eu digo.

(https://c9.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/G3c174672/21678094_ytMPm.jpeg)

Reparem como o tema ao qual dão imenso destaque, é a importância (leia-se publicidade) que o Ventura deu à proposta da Joacine. Enquanto que, o que realmente deveria interessar e mesmo muito preocupar as pessoas, na actualidade, é relegado para "notícia de rodapé" desta mesma capa de jornal... (Em baixo, do lado esquerdo.)

Mais claro que isto não pode ser. Se não há quem tope o esquema, nem vale a pena dizer mais nada.

(Reparem na origem dos personagens em causa... Não andava o Ventura a disputar a liderança do PSD, muito pouco antes de criar o seu partido? E, não foram o Livre e outros partidos trotskistas criados depois do Bloco de Esquerda ter perdido imensos votos? Quem controla o PSD, nos bastidores? E, quem é que sempre controlou os trotskistas, também nos bastidores? Já deixei as dicas para as respostas às duas últimas perguntas, em mensagens anteriores nesta cadeia.)

Os partidos do sistema estão completamente controlados e isso não é novidade nenhuma.
Até o moribundo CDS tem direito a tempo de antena!

Quem ainda não está controlado acaba por criar movimentos próprios pois não tem hipótese nos anteriores partidos.
Isso viu-se com a criação do Chega e o novo movimento/partido Bloco de Direita.


https://bandalargablogue.blogs.sapo.pt/um-bd-bloco-de-direita-e-uma-surpresa-2510526
(https://static.wixstatic.com/media/cb504b_67520694fb544775868dba9bf539c1ed~mv2_d_1648_1654_s_2.jpg/v1/fill/w_602,h_480,al_c,q_80,usm_0.66_1.00_0.01/Untitled.webp)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 30, 2020, 01:48:50 am
https://twitter.com/AndreCVentura/status/1222629843029970945

Citar
@AndreCVentura
Amo o meu país. Admiro o esforço que todos os portugueses fazem para sustentar este sistema corrupto e ineficaz com impostos absurdos . E ainda temos deputadas e deputados a dizer que temos de indemnizar outros países e ter vergonha da nossa história? Eu tenho é vergonha deles!

Pode ter chegado a deputado pelo apoio dos benfiquistas, mas está a ser a voz que faltava no parlamento.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 30, 2020, 03:05:18 pm
https://twitter.com/AndreCVentura/status/1222629843029970945

Citar
@AndreCVentura
Amo o meu país. Admiro o esforço que todos os portugueses fazem para sustentar este sistema corrupto e ineficaz com impostos absurdos . E ainda temos deputadas e deputados a dizer que temos de indemnizar outros países e ter vergonha da nossa história? Eu tenho é vergonha deles!

Pode ter chegado a deputado pelo apoio dos benfiquistas, mas está a ser a voz que faltava no parlamento.

O Ventura já à muito que ganhou o meu voto, quanto a senhora Joacine que mais parece a madre Teresa de Calcota, nunca me enganou, é uma racista ela bem que tenta disfarçar.
Mais, se ela fosse portuguesa não apresentaria uma proposta de devolução de património às ex-colónias.
Estou cansado do politicamente correto, e desta cambada de partidos que não valem nada.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 30, 2020, 03:15:22 pm
Livre quer que património das ex-colónias em museus possa ser restituído
https://executivedigest.sapo.pt/livre-quer-que-patrimonio-das-ex-colonias-em-museus-possa-ser-restituido/
Citar
Joacine Katar Moreira sugere também que a criação de uma “comissão multidisciplinar composta por museólogos, curadores, investigadores científicos (história, história da arte, estudos pós-coloniais e descoloniais) e ativistas antirracistas”, escreve.

Espero que esta gaja tenha o que merece, pois a mim não me representa, nem politicamente, muito menos como português.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Janeiro 30, 2020, 04:32:53 pm
Livre quer que património das ex-colónias em museus possa ser restituído
https://executivedigest.sapo.pt/livre-quer-que-patrimonio-das-ex-colonias-em-museus-possa-ser-restituido/
Citar
Joacine Katar Moreira sugere também que a criação de uma “comissão multidisciplinar composta por museólogos, curadores, investigadores científicos (história, história da arte, estudos pós-coloniais e descoloniais) e ativistas antirracistas”, escreve.

Espero que esta gaja tenha o que merece, pois a mim não me representa, nem politicamente, muito menos como português.

Eu até nem vou à bola com a Joacine e o partido dela. Mas enquanto cidadã portuguesa tem o mesmo direito a dizer merda que o André Ventura. Felizmente ou infelizmente a Joacine não é tão rápida a falar como o André Ventura. Desta maneira o André Ventura continua na pole position das estrumeiras nacionais.

É engraçado que os apoiantes do Venturinha apontem o dedo à Joacine e a chamem de racista, quando nos seus congressos o que não faltam é macacos a fazer saudações nazis e fascistas. Quando há dirigentes do Chega com ligações a organizações neo-nazis. (Quantos deles passariam o teste genético dos seus ídolos é que faria um estudo interessante)

As propostas da Joacine não têm nada de especial e são mais soundbite que outra coisa realmente séria. "Devolver património" que praticamente não existe é uma tentativa de imitar o que foi feito em outros países, esses sim com grandes quantidades de arte e monumentos espoliados como a França, Reino Unido e Alemanha (em Berlim existem museus inteiros como o Pergamon Museum que têm templos inteiros que foram retirados dos seus locais ancestrais). Como as pessoas não gostam de pensar, reagem emocionalmente a estas propostas ridiculas. Tal como fazem aqueles que aplaudem o André Ventura por dizer "as verdades", que afinal são só fumo e tentativas de explicar de forma simplista problemas sério e de dificil resolução.
Aliás o André Ventura fala muito na corrupção, mas nos programas de desporto defende com unhas e dentes essa mesma corrupção, além de ser arguido num caso de fraude.

Independentemente da estupidez da Joacine e das semelhanças entre o Ventura e outros populistas como Trump, Johnson, Wilders, etc., enquanto não violarem a lei têm o direito de dizer as barbaridades que entenderem. Se tu não gostas, cospe para o lado e vai à tua vidinha. A Joacine desaparecerá eventualmente do parlamento. O André Ventura e os seus macacos ainda vão andar a boiar durante muito tempo, porque aos financiadores dele interessa ter alguém que continue a fabricar fumo para esconder muita da merda que se faz em Portugal.
Enquanto ele aponta para a Joacine ninguém vai falar de offshores e fraude fiscal, porque como todos sabem "o problema em Portugal são os ciganos e os muçulmanos."
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 30, 2020, 09:05:34 pm
Lusitan, podemos não concordar em muita coisa, mas agora disseste tudo. Faço minhas as tua palavras. Porque os gajos que realmente levaram e estão a arrastar o País para o fundo, são mesmo os ciganos e os muçulmanos. O que nos vai valendo são puros lusitanos tipo o Salgado, o Dias Loureiro, o Sócrates, O Cavaco Silva, etc, etc. Se não fossem eles nem sei onde estaria a nossa gloriosa nação.  :bang: :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 30, 2020, 09:35:05 pm
Caríssimos, isso do Salgado, do Sobrinho, do Socrates é tudo muito bonito e eu concordo que o sitio merecido é ver o sol aos quadradinho, mas não desprezemos outros problemas.

Proponho o seguinte: vão morar para a beira duma comunidade de ciganos ou de outra "minoria" e depois digam-me como é que correu. Falar do alto da burra é fácil.
Resumir os votantes do Ventura a Skinheads e neonazis só tem um nome: desonestidade intelectual. Grande parte do eleitorado do Ventura existe, porque existe uma cultura de compreensão e aceitação de actividades criminosas, "porque enfim são coitados".

É que apesar da propaganda do terceiro pais mais seguro do Mundo, Portugal é o 4º país do sul da Europa com mais homicídios, depois da Itália, Espanha e Sérvia. O 5º com maior taxa de roubos da UE (2017). O 3º país europeu onde o crime mais cresceu. E isto é o que as pessoas sentem na pele todos os dias.

Se o Ventura será um flop? Provavelmente, mas de certeza que não serão os mesmos de sempre a fazer melhor...




Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 30, 2020, 10:13:06 pm
Já agora deixo parte da fundamentação da proposta do livre, alerto os leitores para o risco da visualização da imagem, pois pode causar danos mentais permanentes....

(https://scontent.fopo3-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/83245576_1501977993286999_3234965750984736768_o.jpg?_nc_cat=110&_nc_ohc=9vchqSIUG7AAX-gd2DA&_nc_ht=scontent.fopo3-1.fna&oh=aa8970960c7e036c619feb1c9f5e2d4d&oe=5EC2FF05)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 30, 2020, 10:39:10 pm
E Portugal é bastante seguro, e não estou a falar do alto de burra nenhuma. Mas se quiser é sempre livre para vir a Dresden para ser aconselhado pela policia a não sair à rua depois do jantar, não vá ter um encontro imediato com um grupo de "patriotas" alemães. Ou à Polónia onde pode enfrentar "patriotas" polacos se, por acaso acharem que sua excelência é demasiado morena ou tem uma barba assim para o "ahkmed". Inglaterra também tem uns "spots" porreiros para passear. Também pode passar por quase todo o sul de França onde o problema é o oposto, com o imigrantes a verem em sai um bom alvo em quem malhar e, com sorte, sacar uma carteira cheia de €.

Estando fora, ao abrir os sites de noticias portuguesas, quase sou tentado a pensar que estão a falar do Burkina Faso ou outro buraco do género. Que há problemas, há e só um estupido os negaria. E o mais espantoso é ver a malta a falar de "lá fora isto e aquilo" sem sequer terem saído da porra do País e sem noção nenhuma do que é "lá fora".
Queres o exemplo de um SNS supostamente muito bom. Um colega meu teve se ser internado em Bremerhaven. O hospital da cidade tinha a maioria dos serviços fechados (cortes) e lá o rapaz teve de ir para um hospital em Bremen, á boleia de outro colega (falta de ambulâncias) e lá ficou internado quase uma semana. Era capaz de jurar que estávamos a falar de Portugal mas a malta fala que na Alemanha isto e aquilo, na Holanda isto e aquilo e na realidade, eu que passo por esses países todos, sei que é tudo treta por vivo as coisas, não as imagino por um qualquer fazedor de opinião na TV. Eu, num desses países nórdicos e bons que são exemplo e merda com batatas fritas, estava a sair de casa pelas 5 da manhã, e passa um gajo a correr atrás de outro com uma faca que fazia da lamina da espada do Afonso Henriques, um capa-grilos. 

Outra coisa que me espanta bastante é membros das FS e das FA, virem falar abertamente nas redes sociais contra as suas chefias e etc. Em qualquer empresa privada, virem fazer um trabalho desses, é despedimento na hora e com causa justa. E mais me espanta virem falar a favor do SNS, da Educação, da Justiça e disto e daquilo que deveria fechar tudo e ser entregue a privados, tal como defende a abécula do Ventura!!…… Privados…...completamente a favor, já agora suas excelências, funcionários de Estado (neste momento e sabendo que estou a ser injusto com muito boa gente, vejo muita pouca diferença entre esses e os que vivem de subsídios) pontapé na peida, rua com os meninos, acaba-se o salário certinho e vêm cá para o "civil" saber como é bom não se saber se o patrão paga o final do mês, se o projecto acaba e têm de se fazer à estrada e procurar outra empresa, se têm de ir para a fila do IEFP onde vos obrigar a tirar um curso que serve para batatas e, se não aceitam, perdem o subsidio, etc.

É demasiada estupidez, e temo bastante pelo tipo de mundo que estamos a deixar para os nossos descendentes.

A propósito, eu li a merda que o Livre diz, tal como li a merda que o Chega defende. O que me está a dizer é que a merda que um diz, justifica a merda que o outro defende. Olhe, para mim, não passa disso mesmo, merda, e descarto-a exactamente da mesma forma. mas também lhe digo que defendo com unhas e dentes o direito/privilegio que esses partidos têm de debitar jorda. Assim como uso do meu direito/privilegio, de os chamar de estúpidos e ignorantes e de argumentar dentro dos limites da minha razão e consciencia para impedir de facciosismos sejam de que quadrante for, não imperem no País que me viu nascer.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 31, 2020, 01:11:00 am
Caro FT, não leve a mal, mas então experimente sair à noite depois do jantar e usar os transportes públicos para um qualquer subúrbio de Lisboa ou Porto e diga-me que segurança "sente". Isto para não não falar nos quase guettos que existem nas duas maiores cidades. E sim, sei que lá fora também existem, mas com o mal dos outros posso eu bem e como lhe mostrei no nosso campeonato não estamos assim tão bem. E obviamente o Ventura capitaliza este eleitorado descontente e que a única resposta que lhe dão são frases mornas e mãos cheias de nada.

Paralelamente, o FT referiu os casos da difícil integração de alguns imigrantes. Novamente, a questão é similar. O excesso de permissividade na entrada e permanência de alguns indivíduos pouco recomendáveis levou ao ressurgimento da ideia de fronteiras fechadas. Óbvio que os Venturas capitalizam estas questões. A questão que me surgem é porque deixam que o façam. Não era mais fácil estabelecer uma politica de imigração controlada e forte do que dar combustível aos Venturas que tanto odeiam?

Deixo uma música do Sérgio Godinho:

A África é dos africanos
Já chega quinhentos anos
Já chega quinhentos anos
A África é dos africanos

Curioso que isto nunca será racismo...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 31, 2020, 10:02:54 am
https://observador.pt/2020/01/31/assembleia-do-livre-retira-confianca-a-joacine-katar-moreira/

e ela ralada, já tem o tachinho
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 31, 2020, 10:50:49 am
https://observador.pt/2020/01/31/assembleia-do-livre-retira-confianca-a-joacine-katar-moreira/

e ela ralada, já tem o tachinho

Claro, dá-lhe uns meses e aparecerá o PDA, partido de defesa dos Africanos, ou PDR dos "racializados". Por agora, deverá fazer-se de vitima ad nauseam.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 31, 2020, 11:16:28 am
Antes de começar, deixo uma nota de interesses, não faço nem nunca fiz parte de nenhum partido político, mas não escondo que me identifico mais com o centro-direita, quer pela minha própria formação em Gestão (e obviamente por convicção, caso contrário não ía para a área se não acreditasse nela), mas também porque é aquele que defende mais ideias comuns às minhas. Inclusive o político que hoje em dia mais seriedade trás para o panorama nacional, não tenho qualquer dúvida em dizer que é o Rui Rio, apesar de achar que é um divisionista e que é o principal ponto negativo que lhe aponto. Já se quem o rodeia não é 100% recomendável…… não conheço nenhum partido que tenha só pessoas íntegras nos seus quadros, …..

Agora esta polémica.
Não me identifico em absolutamente nada do que pensa o André Ventura, seja no desporto, seja na política. É um populista e talvez racista (não digo com toda a certeza, porque a tese de doutoramento dele, contradiz totalmente o que ele defende agora, principalmente no papel das minorias). Por isso não sei se o que ele diz é mesmo pensado ou porque ele acha que tem mais apoiantes.
Mas não tenho a menor dúvida de que a Joacine é tão ou mais racista que o Ventura. Quem não acha, não está a olhar com olhos de ver para a questão. E como eu acho que o Ventura é mais esperto que a Joacine, este obviamente capitaliza cada escorregadela ou assunto obtuso que a Joacine diga ou defenda.

Meus caros, o André Ventura é um populista! Diz o que uma franja da população pensa e sente e que é verdade!

Quando temos o ti selito a ir a correr tirar selfies a um bairro onde alegadamente a PSP abusou da força, quando eles até foram lá chamados para resolver um conflito armado entre membros desse bairro, e não age da mesma forma com as autoridades, está a proceder muito mal e a incentivar o sentimento de injustiça que está presente e é real nas forças de segurança (vem logo à mente quando o Soares abre a porta do autocarro e manda a GNR que estava lá obrigado, a defendê-lo, “convidado” a desaparecer). Porque e como tenho vários familiares nas forças de segurança, sei que reivindicam sempre a mesma coisa e quase nunca têem o que pedem, até para se protegerem a eles próprios.

Ao não terem os políticos a protegerem-nos (nem MAI, nem PM nem o ti selito), estes viram-se para quem os defenda, como é óbvio!!!!!! E pergunto eu de quem é a culpa? Para mim é obvia a resposta!

Agora, quanto mais falarem do homem, mais força lhe dão, assim como o maior aparecimento público e com ideias estranhas vindas da Joacine, mais cava o fosso que separa os 2 e cria quase um “campo minado”, onde até parece que temos só os 2 extremos.

Por estes motivos, eu não distingo a Joacine do Ventura, são 2 extremistas, ponto!!! Um auto-alimenta o outro. O Ventura soube pegar no descontentamento das autoridades, porque a ideia que transparece é que mais ninguém os defende. Viram mais alguém defender as forças de segurança (pessoas com mais autoridade na política)?

Mas se acham que as coisas não podem aquecer mais, esperem pelo Chicão (ultra-conservador do CDS) ou o Abel Matos Santos.

Mas a nossa política tem tantas anedotas e aberrações que não deixa de ser cómico, por exemplo, um autarca socialista de Santa Comba Dão a defender a criação do Museu Salazar  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 31, 2020, 12:57:48 pm
Subscrevo na integra, caro Viajante.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 31, 2020, 10:35:16 pm
Achei graça ao ler as palavras do Lusitan, porque correspondem na íntegra a uma conversa que tive com os colegas de trabalho, ao ponto de ter uma sensação de deja vu! :mrgreen:

Na minha opinião, é altamente suspeita o aparecimento, no panorama político português, de uma coisa e do seu contrário.
Embora me pareça que exista motivos genuínos de insatisfação que justificam a eleição do Ventura e a sua alegada progressão, o facto do personagem ser um advogado e ligado ao futebol faz disparar duplamente o meu desconfiómetro.
Para já porque acho que qualquer homem honesto não escolhe a advocacia mas prefere construir coisas, seja lá o que for. Para esta... gente existe apenas o argumento, a verbalização, o abstracto e abominam (e temem) o rigor e o objectivo como Maomé os rojões.
Depois também entendo que um homem que se interessa por assuntos reais que afectam a comunidade não dedica tempo a futilidades como comentar desporto.
Ou seja, o carácter do personagem é incompatível como o carácter que julgo necessário para enfrentar os desafios que Portugal tem pela frente.
Diria que o Ventura é apenas um actor contratado, um oportunista, um submarino, tal como o Portas o foi, todo patriota e agora é um globalista balsemónico.
Ele vai conquistar apoios e vai ter mais sucesso, mas um sucesso que será de pouca duração porque está destinado a desaparecer, pois aposto que no momento oportuno o cavalheiro vai propositadamente implodir o movimento com uma palermice qualquer ou um escândalo. Associado ao cromo ficarão os ingénuos que a ele se associaram e sujos os valores que ele diz defender.
O Livre e o Berloque, mais preocupados com causas fracturantes, completam a distração, deixando os de sempre continuar a roubar os mesmos. Ou seja, estão ao serviço dos plutocratas que mandam nisto.
Ainda estou para ver alguma desta malta fazer alguma alteração à Constituição que impeça a privatização de monopólios naturais. Tirando os comunistas mas estes, ao serem tudo menos razoáveis, não constituem perigo para ninguém.

A este propósito deixo-vos um excerto de um texto do Miles Mathis "Those Damn Liberals"

"You will say, “Then where would Modern liberals ft into that? What if we
transported these icky people who are always pushing mixed bathrooms on us
back to the 1880s. Where would they ft into your mix?” NOWHERE. No one,
conservative or liberal, would have ever thought to think of such a thing back
then, much less promote it. So let’s ask the opposite question: what if we
transported one of the liberals of 1880 into the present time. What would they
think about politics now? They would think exactly what you and I think of it:
they would be disgusted. They would not believe society had fallen so far. They
would not be in favor of any of the things now being promoted by the so-called
left. Do you know why? Because the things now being promoted, which most
sensible people detest, are not being promoted by the left or by liberals. They are
being promoted by CIA agents and cloaked fascists posing as liberals, in order to
blackish liberalism.
That’s right, trannies, mixed bathrooms, transitioning children, and all the other
things now promoted as the result of an out-of-control left have nothing to do
with liberalism or the left. They aren’t being promoted by real leftists. They are
being promoted by agents of your own government, and your own government is
not liberal. Neither is your media. The media and government in the US are
fascist and therefore far right. They are owned and run by the very wealthiest
families, and those families are interested in one thing: maintaining their
hegemony at any cost. Maintaining hegemony is conservative. It is not liberal.
The rich families that run this country are not liberal. Do you really think the
Rockefeller’s are liberal? The Rothschilds? The Gates, Bushes, Kennedys,
Vanderbilts, Oppenheimers, Cohens, Hoffmans, Astors, Schiffs, Warburgs,
Bacons, etc. No, they are not for progress or fairness. They are for maintaining
their obscene levels of wealth, and for continuing the current schemes which
allow them to steal from you with impunity. They wish to keep you down, which
is not liberalism."


Mas já agora umas gracinhas em jeito de provocação (maluquices que vão de encontro ao atrás referido):

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Fevereiro 01, 2020, 06:58:50 am
Olá, outra vez.

Para quem discorde do que eu digo sobre o Ventura, venho só acrescentar algo sobre o mesmo. Que é que,

A razão pela qual eu não acredito que este seja um verdadeiro dissidente, é também por causa do papel que ele sempre desempenhou (antes e depois de criar o seu partido) nos média de massas - como "comentador" da CMTV.

Pois, tenham os trabalhadores deste canal consciência ou não disso - e mesmo, sendo isto propositado ou não, o que eu acredito que seja - a CMTV serve o mesmo propósito que servem todas estas "causas fracturantes", como foi acima dito. Que é, uma vez mais, distrair as pessoas dos assuntos que são realmente importantes.

Qual é o conteúdo deste canal de televisão (que, à excepção das denúncias sobre os importantes processos judiciais contra o Sócrates, Salgado e afins, não passa de um monte de lixo e constante apelo à hipersexualidade)? "Mulher esfaqueia marido para ficar com dinheiro... Alerta, alerta, houve um acidente na A3! Ex-namorado mata com tiro de caçadeira por ciúmes..."

E, o que fazem os "comentadores" deste canal? Comentam, comentam e comentam sobre este tipo de assuntos, desenvolvendo imenso sobre temas que, na verdade, não interessam para nada - só para fazer as pessoas perderem o seu tempo, que podia melhor ser usado para se informarem sobre outras coisas (muito) mais importantes. (Alguém retém alguma coisa de importante, das tantas horas de comentários neste canal?)

Sendo esta, obviamente, a mesma razão pela qual, depois da Economia ter ficado no mau estado em que já está, surgiu uma grande quantidade de programas de comentários sobre futebol, nos vários canais - programas esses nos quais, pelo que sei, o Ventura também participa.

E, as consequências disto são que, enquanto médicos e enfermeiros abandonam o país, às centenas e aos milhares, a preocupação das pessoas é quem é que matou quem, numa terriola qualquer, por causa de ciúmes ou dinheiro. E, enquanto a pobreza alastra, de modo galopante, no país, a maior preocupação das pessoas é a transferência deste jogador para aquela equipa.

Ora, as pessoas que fazem parte do poder estabelecido, como quem disputa as lideranças dos principais partidos, obviamente que também têm consciência deste efeito distrator. Razão também óbvia pela qual não é incomum ver os próprios políticos do sistema em programas de comentários sobre futebol - a desempenharem, eles próprios, este papel (que favorece os seus interesses).

No fundo, o princípio de que falo, é o mesmo que em termos militares se chama "manobra de diversão"...

Também, aquela borboleta que aparece, junto ao logótipo, em vários dos intervalos da CMTV, para quem não sabe, é um símbolo de "controlo mental" (https://web.archive.org/web/20120220140607/http://www.danielestulin.com/2011/11/17/programa-monarca-sigue-la-mariposa/) - relacionado com o de que eu estou a falar: https://blackfernando.blogs.sapo.pt/descodificando-a-publicidade-20564

E, para mim, a linguagem corporal do Ventura, com aquele ar de cínico e de alegria contida (de quem, na realidade, não está preocupado com a desgraça alheia) aliada às palmadinhas nas costas que este recebe, quando passa junto dos outros deputados na Assembleia, são também muito reveladores... (Mas, estar também a falar sobre "linguagem corporal", perante uma população nacional na sua maioria emocionalmente embrutecida, sei que é estar a falar de algo que muito poucos dominam (https://blackfernando.blogs.sapo.pt/portugueses-votai-55860?thread=105524#t105524).)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 02, 2020, 01:50:18 pm
Joacine: "Eu nasci para estar ali. Não me imagino em mais sítio nenhum"

A deputada Joacine Katar Moreira participou, este sábado, numa marca para pedir justiça para Cláudia Simões, a mulher que disse ter sido agredida pela polícia na Amadora. Cerca de três centenas de pessoas desceram a Avenida da Liberdade, em Lisboa, e Joacine não foi a única política presente: alguns deputados deslocaram-se ao local de partida da manifestação para demonstrar a sua solidariedade, nomeadamente Beatriz Dias (Bloco de Esquerda) e Rita Rato (PCP).

Em declarações à Lusa, a deputada eleita pelo Livre defendeu que a luta antifascista e racista "deve ser de toda a sociedade civil e não apenas dos afrodescendentes".

Mas num discurso aos manifestantes na zona do Rossio, cujo vídeo foi partilhado na sua página na rede social Facebook, foi mais contundente, criticando a Esquerda por não se definir como antirracista. Sem nunca se referir ao partido, deixou várias críticas ao Livre, que lhe retirou a confiança política depois de várias polémicas, garantindo que só lhe interessa quem votou nela.

Para Joacine, os casos que tem envolvido a sua pessoa são sinais que são dados a todos os que não têm poder e que dizem "tu não serves".

"Mas isto não é democracia, não. A democracia nos diz que cada um e cada uma é importante nesta sociedade. E que ninguém nos retire essa importância", atirou perante uma grande moldura de pessoas que a ouviam.

Joacine continuou, então, num tom forte, fluído e crítico em que deixou muito clara a sua postura face aos últimos acontecimentos. "Eu não vou permitir que ninguém me diga que não estou onde devia estar. Eu nasci para estar ali. Vou continuar ali. Não me imagino em mais sitio nenhum hoje, lamento", atirou, para gáudio dos presentes.

"Temos que garantir que nenhum racista se sinta demasiado à vontade. [O 25 de abril] fez-se para que os fascistas ficassem inquietos, calados, desconfortáveis. Então, e agora é normal fascistas falarem? É normal os fascistas mandaram-me para a minha terra? É normal este ódio e esta desinformação? Este racismo institucional?", questionou, enquanto os presentes iam respondendo "não".

"Se a esquerda reclama ser antifascista, ela tem que reclamar ser antirracista. A Cláudia Simões é um exemplo de como não podemos ficar sossegados e sossegadas", alertou, antes de arrancar para um final de discurso que deixou quem a escutava em êxtase.

"Eu adoro estar aqui porque a minha gaguez desaparece, mas enquanto a minha gaguez não desaparecer na Assembleia da República não saio de lá também. Vamos continuar a trabalhar com a confiança de uns e sem a confiança de outros. A mim o que me interessa é quem confia em mim, quem votou em mim, quem torce por mim. A mim interessa-me defender aquilo pelo qual fui eleita e para honrar o compromisso pelo qual estou cá", finalizou.

A retirada de confiança política à deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, foi aprovada com 83% de votos favoráveis, numa reunião da Assembleia do partido.

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/joacine-eu-nasci-para-estar-ali-nao-me-imagino-em-mais-sitio-nenhum
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 03, 2020, 08:08:36 pm
Parlamento chumba proposta de Joacine sobre património cultural das ex-colónias
https://www.jn.pt/economia/dinheiro-vivo/parlamento-chumba-proposta-de-joacine-sobre-patrimonio-cultural-das-ex-colonias-11780969.html
(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=0ab4bb56-6fce-428d-beb4-d208f440f336&w=744&h=495&t=20200203190438)
Citar
A Assembleia da República chumbou a proposta de Joacine Katar Moreira e do Livre que previa a restituição de património cultural às ex-colónias.

Com o apoio apenas do Bloco de Esquerda e do PAN e a abstenção do PCP, a polémica proposta de Joacine Katar Moreira para a Descolonização do Conhecimento foi chumbada pelo Parlamento.

A deputada que já está a agir por conta própria, após a retirada da confiança política do partido Livre, queria com a proposta que todo o património das ex-colónias, presente em território português, pudesse ser restituído aos países de origem para "descolonizar" museus e monumentos estatais.

Apesar de estarem em rutura, era era uma medida não só de Joacine mas também do Livre. A proposta estava mesmo no programa eleitoral do partido, que no 11.º capítulo - "Cultura e Arte" - já previa avançar com a questão da descolonização da cultura, a par de uma "aposta no cinema e no audiovisual" ou da valorização do "património cultural material e imaterial e a criação contemporânea".

O partido e Joacine pretendiam que o património das ex-colónias portuguesas, que esteja atualmente na posse de museus e arquivos nacionais, possa ser identificado, reclamado e restituído às comunidades de origem, segundo uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2020, conforme anunciado na terça-feira passada pela deputada.

A elaboração da lista do património a ser restituído estaria a cargo de um "grupo de trabalho composto por museólogos, curadores e investigadores".

 :palmas: :palmas:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Camuflage em Fevereiro 03, 2020, 08:29:32 pm
Até lhe conviria que a lei passasse não fosse ela historiadora...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: BlackFerdyPT em Fevereiro 11, 2020, 02:32:43 pm
(https://c8.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/G79177629/21688077_RTjjj.png)


(Esforço esse, que deveria antes ser feito para resolver os sérios e reais problemas que afligem o país... Reparem em como, agora que a Joacine fugiu do controlo, são os trotskistas do BE que são alvo das críticas/ataques do Ventura (https://sol.sapo.pt/artigo/685195/ventura-recusa-licoes-de-moral-dos-amigos-do-charro-) e tentam substituir a Joacine como adversários-mores do líder do Chega, nestas polémicas ridículas.)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 18, 2020, 05:54:35 pm
A propósito do "caso Marega" que invadiu as nossas vidas, fica aqui um testemunho de um cidadão africano

https://www.facebook.com/orgulhosamente.sos/videos/646837366145699/?app=fbl
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Fevereiro 18, 2020, 10:40:31 pm
Este episódio foi elevado ao extremo e muita tinta correu sobre o mesmo.
Sou portista desde "pequenino", vi o meu clube vencer a Taça dos Campeões, a Liga dos Campeões, 2 Liga Europa, a Supertaça Europeia, 2 taças de campeão do mundo......

O que se passou não foi um acto racista, mas antes um acto de provocação ao jogador e este acusou o toque (objectivo dos adeptos). Obviamente que o Guimarães e outros clubes têem pessoas racistas no seu meio e daqui as bocas racistas, mas não generalizemos!

O próprio clube de Guimarães tem vários jogadores estrangeiros e obviamente os adeptos defendem-nos.
É preciso recordar que o Marega já foi jogador do Guimarães e ele era um alvo dos adeptos!!!!!

O verdadeiro problema aqui reside na falta de civismo que graça em todo o futebol, seja ele da 1ª divisão, das distritais ou até juvenis!!!!! Já viram bem os insultos que todos os adeptos lançam aos árbitros? E isto não tem nada de racismo. Já viram até as guerras dentro dos próprios clubes e até dirigentes? (caso do Sporting).

É por este motivo que eu não vou ver jogos de futebol, nem sou sócio. Nem permito que os meus filhos pratiquem futebol sequer!!!! Se quiserem praticar outros desportos, como andebol, basquete, natação..... judo, tudo bem, mas Futebol nunca!!!!!

Eu vi e ouvi treinos de juvenis da equipa aqui do meu concelho e é raro passar 1 minutos sem dizerem uma asneira!!!!! Jogos de futebol têem sempre associada uma mentalidade troglodita de violência sem qualquer sentido, até nas distritais!!!!

Óbviamente não vou ver futebol só por isso. Sou da área financeira e faz-me muita impressão ver os jogadores milionários (muitos deles mal sabem escrever ou pensarem por eles próprios), vejo empresários milionários, assim como dirigenttes milionários e os clubes falidos!?!?!?!?! Isto é um fenómeno que não se vê em lado nenhum!!!!!! O que só comprova que o futebol funciona como uma grande lavandaria de dinheiro e negócios obscuros!!!!!

O que eu não percebo é como é que o futebol manda nisto tudo! Mandam nos políticos, manda na justiça ou esta teme-os!!!!! E vejo quase todos os dirigentes com currículo suficiente para serem presos várias vezes cada um!!!!!! A violência que se vê no futebol (violência e não racismo), é alimentada a começar nos próprios dirigentes, que incentivam a violência aos adversários e até aos seus próprios jogadores e treinadores!!!!!

Também não percebo porque não é aproveitada a informação do Rui Pinto que desmascara quase todos os podres do futebol!!!!

Não vejo é políticos com tomates para enfrentar o futebol, isso sim!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 23, 2020, 05:37:36 pm
https://mobile.twitter.com/Salsaparrilha4/status/1231283915534544897
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 27, 2020, 04:09:00 pm
Quando é que este cavalheiro vai responder pela sua incompetência?

https://www.facebook.com/149250599048327/posts/541102993196417/

Deixem lá, eu sei a resposta
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Março 24, 2020, 05:49:30 pm
Encontrei no FB.

A TROPA DOS DIAS DE HOJE, DESTOMATADA, NÃO MERECE OUTRO GAJO!...

SERÁ QUE O MINISTRO DA DEFESA ESTÁ DE POSSE DAS SUAS FACULDADES?
 
                                         by
                                              João José Brandão Ferreira
                                                Oficial Piloto Aviador (Ref.)
Chiste popular:
          Diz o cego para o coxo:
                - Então como vais andando?
           Responde o coxo:
                -Olha é como estás vendo.”


   Vem isto a propósito de declarações do Ministro Cravinho sobre o aumento de mulheres nas Forças
                                  Armadas

Olhem que isto é fixação! Como se tal representasse algum problema! Neste âmbito faz coro com a antiga Secretária de Estado (ou ela com ele) – uma “feminista” pouco encapotada: querem, vejam só, igualdade de género, neste caso aumentar as moças e as balzaquianas para metade dos efectivos! E se forem mais, já poderá ser?
Vão arranjar quotas também para ciganos, pretos, mestiços, amarelos, acastanhados, judeus, muçulmanos, ortodoxos, homossexuais, etc.? Isto é só estupidez natural ou apenas um desvario momentâneo de quem não tem nada para dizer sobre a resolução dos reais problemas (e são a perder de vista) da Instituição Militar? Que vai a caminho do que se passava no fim do reinado de D. João V, em que as sentinelas pediam esmola à porta dos quartéis?
E querem saber mais, quer sejam fêmeas quer sejam machos ou outra qualquer espécie hermafrodita, ninguém quer hoje, vir para as actuais Forças Armadas, devido ao estado em que as puseram e ao País!
Como prova o recente concurso para o recrutamento de 70 oficiais em regime de contrato, para o Exército, que ficou às moscas. Pudera!
Será que já não basta a completa inépcia, ignorância e maus instintos que têm povoado as sucessivas gerações de ministros da Defesa – o último dos quais nos brindou com esta pérola em pleno tribunal a propósito do caso de Tancos e cito: “É bom ter presente e digo sem ironia: eu não fazia a mínima ideia do que era um paiol” – para agora termos de aturar um governante que vive a 30 centímetros do solo e quer que os restantes também vivam?
Como é que se pode ter um mínimo de respeito por gente desta, que nem sequer tem coragem para assumir o que pensam e estão a fazer?
Porque são tão miseráveis que nem sequer são capazes de assumir (onde está a Democracia, onde está a transparência?) que não gostam (o termo é outro) da Instituição Militar e dos militares? Que têm outras prioridades? Que acham que a tropa não serve para nada? Que não perdoam as intervenções políticas dos últimos 200 anos? Que são pacifistas disfarçados? Que não querem nenhuma espada de Dâmocles sobre a sua cabeça para poderem usufruir de toda a negociata e corrupção existente? Que pensam que o modo de ser e estar das Forças Armadas é um anacronismo? Que julgam não haver ameaças sobre o país? Que o país é dispensável?
Porquê? Tenham coragem e assumam-se para que a Nação e até os próprios militares os confrontem!
Os senhores não merecem a menor consideração!
Cito George Bernarmos “Um intelectual é tão frequentemente um imbecil que devíamos sempre à partida considerá-lo como tal, até que tenha dado provas em contrário”. (1)
Ora senhor ministro, entre vós existem certamente vários imbecis (esses são facilmente removidos) mas a marca dominante é o maquiavelismo subversivo.
Não vão poder, porém, enganar toda a gente durante todo o tempo!
As Forças Armadas estão num estádio de decrepitude e desmoralização (ao contrário do que se ouve dizer por gente sem vergonha na cara) galopante e esse sim anacrónico.
É a instituição nacional que mais tem sofrido nos últimos 30 anos, reduzida, desconsiderada e desmontada em toda a sua plenitude!
Existe uma “estranha” auto censura da generalidade dos meios de comunicação social sobre todo este assunto o que contrasta com a inacreditável “atenção” que revelam perante eventos que não valem um caracol furado, ou insistem em denunciar, como o facto gravíssimo de haver uma lâmpada fundida num hospital do Serviço Nacional de Saúde…
A inacreditável “mansidão” com que toda a hierarquia militar tem aceitado e fica conformada com este estado de coisas, é abismal (de ficarmos abismados), o que me causa uma incomodidade (e vergonha) crescente, por ser oficial do quadro permanente.
Ainda no Natal ocorreu um evento que ilustra o que estou a tentar transmitir: o Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME) ficou apeado na placa do aeroporto por, à última da hora, ter surgido um elemento civil (nem vou referir quem), que se posicionou para se deslocar ao Iraque, onde a comitiva ia visitar as tropas portuguesas lá estacionadas.
Pois o senhor PM mandou subir o dito civil e apear o CEME.
Isto incomoda-me, envergonha-me e revolta-me!
Mas, pelos vistos, eu é que estou seguramente errado. E a mais.
Mas o senhor ministro está é preocupado porque não há fêmeas suficientes na tropa e quer aumentá-las “para desconstruir a imagem tradicionalmente masculina da Defesa”. Sim, Sua Excelência disse isto. Ele quer é gajas e creches (bom, outro dia vi – ninguém me contou – numa portaria, pois já nem era uma porta d’Armas, onde estava uma militar de serviço e ao lado tinha um bebé, que tratava e presumo fosse sua filha).
Vá lá, sempre é melhor do que querer transformar a parada de um quartel num acampamento do Bloco Canhoto!...Será que o dito cujo ministro tem alguma ideia do que é um Exército e para que serve?
Os Ramos das Forças Armadas não estão capazes de cumprir minimamente as suas missões (e são muitas), não tem praticamente qualquer capacidade de sustentação, nem reservas, nem planos de contingência seja para o que for; não têm efectivos, sobretudo praças, para além de qualquer ficção; já quase não há qualquer hipótese de dar treino e instrução seja a quem for; dentro de poucos meses não haverá nenhuma unidade capaz de manobrar tacticamente ou dar um tiro; ou manter qualificações ou seja o que for e todo o mundo finge que não se passa nada?!
Duvidam do que digo? Tenham coragem e entrevistem-me na televisão. Aceito (e desafio) qualquer arguente!
Mas o senhor Ministro (que topete!) está com a fixação paranoica do aumento do mulherio (mas entretanto não autoriza nenhuma contratação de mulheres, nem homens, para funções civis nas FA…)!
O Exército o que faz? Muda os uniformes! Como se isso resolvesse alguma coisa ou fosse urgente. O Exército está à beira de não conseguir alimentar (sim, dar de comer) os escassos meios humanos que tem ao seu serviço e a sua preocupação é gastar dinheiro em mudar o uniforme e arranjar mais uma série de polémicas internas com isso?
Voltámos ao granel do Século XIX: como não havia dinheiro para nada, nem ninguém mandava, as numerosas reformas militares havidas, resumiam a sua substância a mudar os números aos regimentos; alterar as Regiões Militares e a mudar os uniformes!
A Reforma de 1884, chamada Reforma do Fontes (e este foi um bom militar e um razoável político) conseguiu comprar algum material moderno, mas à custa das “remissões” (dinheiro sacado aos contribuintes para se livrarem da tropa, o que fez com que o Exército fosse invadido por uma quantidade enorme de indigentes), o que causou grande mal - estar nas fileiras e foi uma das causas (pouco estudadas) pela qual o Exército deixou cair a Monarquia… Não se aprende nada!
A Força Aérea já nem consegue formar os pilotos de helicóptero e convencionou com os espanhóis fazerem isso. Os F-16 estão todos a encostar (devido a não serem consignadas verbas para a sua regeneração) e por esta via vai deixar de haver parelha de alerta de defesa aérea. Ou seja, vai deixar de haver soberania no ar, a principal missão do Ramo. Voa-se tão pouco, que os controladores (já não falo dos pilotos), nem sequer vão conseguir manter as suas qualificações…
A Armada vai abater o navio Bérrio (2) e deixar de ter capacidade de abastecimento oceânico; o substituto vem sendo protelado há anos na Lei de Programação Militar – que nunca passou de uma ficção de engenharia financeira – e passou agora para 2025…
Os navios vão parar um a um e já nem têm guarnição que chegue.
Mas o Senhor Ministro está preocupado com a igualdade de género. Pois senhor ministro meta a igualdade de género num sítio que toda a gente sabe qual é. E trate-se se é que tem cura.
O senhor e o PM são os cegos da citação. Os seus interlocutores directos são os coxos.
O que inclui o “Comandante Supremo”, que não é supremo nem comanda nada.
É uma figura de estilo.
Condiz.
(1) - Escritor francês, 1888 - 1948.
(2) - Para quem está esquecido era o nome do navio da Armada de Vasco da Gama que transportava os víveres e outra logística.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 23, 2020, 12:10:57 am
(https://pbs.twimg.com/media/EYopS-PWsAAMpwA?format=jpg&name=large)

E pronto... Começou a época de desenterrar podres...
 :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 23, 2020, 12:48:29 am
Próximas capas da Visão, mas provavelmente só quando acabar as "ajudas"

(https://i.ibb.co/cCJShT4/98329501-1599505883534209-5938596944547938304-n.jpg) (https://imgbb.com/)
(https://i.ibb.co/RCxG5gZ/97978561-1599505873534210-8834240977565646848-n.jpg) (https://ibb.co/WcbNTHq)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Camuflage em Maio 23, 2020, 02:36:38 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EYopS-PWsAAMpwA?format=jpg&name=large)

E pronto... Começou a época de desenterrar podres...
 :o

Trata-se da actriz Inês Câmara Pestana a revista Sábado já pediu desculpa pelo lapso: https://www.sabado.pt/portugal/amp/correcao-ao-texto-sobre-catarina-martins?__twitter_impression=true&fbclid=IwAR3UHP8mF9fBiTVcXp-_A0GnRW5rwUdAqNfVRTJ-NJ56jh93gIsek4Z2vEo
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 24, 2020, 10:55:00 am
Valores dos apoios aos media vão ser revistos
https://sol.sapo.pt/artigo/697699/valores-dos-apoios-aos-media-vao-ser-revistos-
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2020/5/23/737902.jpg?type=Artigo)
Citar
O Governo anunciou a distribuição de 15 milhões de euros em publicidade institucional para apoiar a comunicação social em tempo de pandemia e até já tinha feito a distribuição dos valores aos grupos de comunicação social – deixando mais de metade dos milhões para o grupo Impresa (SIC e Expresso) e para a Media Capital (TVI) –, mas, depois de várias críticas, assumiu que as contas afinal estavam erradas.A ‘deteção’ do erro surgiu depois de o Observador ter tornado público a incompreensão face aos quase 20 mil euros que lhe calhavam e questionado os critérios que presidiram a tal afetação de verbas. O conselho de administração deste jornal online explicou que não só «nunca solicitou este tipo de apoio», como «este programa não cumpre critérios mínimos de transparência e probidade para que o Observador possa aceitar fazer parte dele». O conselho de administração vai mais longe e afirma que o despacho divulgado é «omisso nos critérios da distribuição e o Governo não divulgou como fez os cálculos dos montantes».Depois de o Observador, também o site ECO veio rejeitar os apoios do Governo. O jornal online, que teria direito a quase 19 mil euros, garante que «não está em causa o valor do apoio, mas o modelo seguido, de subsidiação direta, em vez de um mecanismo que passe a decisão do apoio para o leitor», escreveu o presidente do conselho de administração da Swipe News – dona do ECO –, Rui Freitas.

O responsável explica ainda que «ao ECO caberia uma verba de 18.981 euros, recusaríamos qualquer que fosse o subsídio dado nestes condições, porque está em causa o modelo e não o valor. Mas não podemos deixar de sublinhar que este processo não tem a transparência que se exige tendo em conta o dinheiro público envolvido e o setor abrangido. Não se conhecem os parâmetros para os resultados apurados, os cálculos que foram feitos ou a sua ponderação. Sabemos apenas que foi tido em conta a receita do segundo trimestre de 2019 e circulação em banca. Nada mais».

Só depois destas e outras posições públicas é que o Governo vem dizer que afinal se enganou nos cálculos, sem que também aí tenha decidido explicar quais os critérios ou sequer o que falhara.

O Ministério da Cultura fez saber que se enganou na atribuição de valores: afinal não cabiam ao Observador os quase 20 mil euros, mas sim 90 mil. Apesar do aumento, o jornal online manteve a postura de rejeição do apoio.

Ao SOL, o gabinete do secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, assume o erro: «Na tabela publicada em Diário da República com os valores a atribuir, foi detetado um erro. O valor para compra antecipada de publicidade ao jornal Observador é de 90.568,98 euros, e não 19.906,29 euros». E explica o próximo passo neste processo: «É corrigido o valor do Observador e, por conseguinte, são reajustados todos os outros valores, proporcionalmente». No entanto, fica por explicar como é que os reajustes serão feitos. É que, com as rejeições de dois órgãos de comunicação social, ficam cerca de 110 mil euros por atribuir.

Quanto aos critérios de atribuição – que tanta confusão têm causado dentro e fora da comunicação social – a tutela explica que «a distribuição da verba é feita de acordo com critérios proporcionais e objetivos: receitas de comunicações comerciais e receitas da circulação em período homólogo (2.º trimestre de 2019)».

Depois, tendo em conta o somatório dos valores de receitas de comunicações comerciais e de circulação no período homólogo, que os órgãos de comunicação social comunicaram ao Governo, o montante total disponível para estas entidades, de 11.250.000,00 euros, foi calculada a percentagem a alocar a cada um, explica a secretaria de Estado. «Para a fixação dos critérios e dos montantes a atribuir foram tidos em consideração os contributos de todos os órgãos de comunicação social de âmbito nacional que constam da tabela publicada em Diário da República, bem como as entidades representativas do setor, nomeadamente, a Plataforma de Media Privados, a Associação Portuguesa de Imprensa, a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã, a Associação Portuguesa de Radiodifusão e a Associação de Rádios de Inspiração Cristã».

Onde é que isto chegou, vergonha, o Regime sabe como tratar da poda, e o povo que anda anestesiado.  :2gunsfiring:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 26, 2020, 10:16:45 am
Este tópico devia chamar-se "o esgoto"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 28, 2020, 11:11:02 am
Francisco Rodrigues dos Santos admite coligações com o Chega com programas sem “discurso de ódio”
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/francisco-rodrigues-dos-santos-admite-coligacoes-com-o-chega-com-programas-sem-populismo-agressivo-593582
(https://jornaleconomico.sapo.pt/wp-content/uploads/2020/03/Francisco-Rodrigues-dos-Santos_CDS.jpg?w=850&h=531&q=60&compress=auto,format&fit=crop)
Citar


O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, disse em entrevista à TSF que admite coligações com os outros partidos à direita do PS, incluindo o Chega, desde que os programas respeitem os valores democratas-cristãos e não reflitam um “discurso de ódio” e um “populismo agressivo que semeia medo e fraturas sociais”.

Para o líder centrista, o PSD, CDS-PP, Iniciativa Liberal e Chega devem ter a mesma capacidade de entendimento que o PS tem demonstrado à sua esquerda, garantindo que a sua direção vai “trabalhar com humildade para merecer a confiança dos portugueses” e dizendo que tem sido prejudicado na afirmação da sua liderança pelo confinamento forçado pela pandemia de Covid-19. “Vacinado contra as sondagens”, Francisco Rodrigues dos Santos desvalorizou o facto de todas colocarem o partido fundado por André Ventura à sua frente.


Pouco prioritária é, no seu entender, a decisão de apoiar a eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa à Presidência da República, tendo o presidente do CDS-PP recordado que antes das presidenciais de 2021 realizar-se-ão as eleições regionais dos Açores. Apesar de não afastar um novo apoio, como em 2016, admitiu que “esperávamos outro tipo de influência do Chefe de Estado”.

Quanto à possibilidade de aparecer outra candidatura na sua área política, Rodrigues dos Santos afirmou desconhecer qualquer disponibilidade do CDS-PP Madeira para apoiar a candidatura do social-democrata Miguel Albuquerque e foi parco em comentários a hipóteses como Adolfo Mesquita Nunes e Manuel Monteiro, recém-regressado ao partido de que foi presidente antes de sair em desacordo com Paulo Portas para fundar a Nova Democracia. “São cenários conjecturais que nem devem ser colocados”, sentenciou, acrescentando que “estamos na retranca, à espera de uma clarificação de cenários”.

No que diz respeito a soluções para a crise económica provocada pelo impacto da Covid-19, o líder centrista realçou que a União Europeia “não pode falhar aos seus Estados-membros”, antecipando uma “fatia generosa e leonina” dos apoios a terem origem no Fundo de Recuperação. Apontando como prioridade do CDS-PP a extensão do lay-off simplificado a todos os sócios-gerentes de empresas com atividade afetada pela pandemia, Francisco Rodrigues dos Santos deixou reticências à exigência do Bloco de Esquerda de que os trabalhadores nesse regime deixem de receber apenas dois terços da remuneração. “Muitas empresas estão a carburar a 50% e não podem pagar salários a 100%”, disse, enumerando setores “particularmente prejudicados” como os ginásios, a organização de eventos, a hotelaria e o alojamento.

Pois ele sabe que nas próximas eleições o CDS vai ficar abaixo do CHEGA, mas o André Ventura já veio a terreiro dizer que é o Chega que poderá definir as condições de um eventual acordo com o CDS-PP.
Disse também que as palavras de Francisco Rodrigues dos Santos só podem ser entendidas como um momento de humor tendo em conta os resultados das sondagens.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 28, 2020, 11:28:04 am
O CDS é um exemplo da direita falhada e bétinha em Portugal que tem aberto caminho para a ascensão da esquerda.
O chicão é a encarnação disso. Os elementos de peso têm estado a abandonar o CDS e a passar para outros movimentos.


É isto que detesto na politica. 90% do tempo é a pensar como atacar e defender-se de outros, mais esquemas internos manhosos e jogo de influências.
Então quando estão no poder...

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 30, 2020, 12:27:55 pm
Enquanto, os nossos media não consideram importante relatar o que se passa na vizinha Espanha, vá-se lá saber porquê, o grande milagre governativo PSOE-UP continua a sua politica progressista! Fazendo o que os progressista melhor fazem... Uma purga na guardia civil.

Hoje a Ministra da Defesa sentiu a necessidade de vir a terreiro afirmar que “No hay ningún riesgo de insubordinación en la Guardia Civil”. Como é óbvio, só se faz uma afirmação destas quando há risco, caso contrário tudo estava como devia e não havia necessidade de tal.

https://elpais.com/espana/2020-05-29/margarita-robles-no-hay-ningun-riesgo-de-insubordinacion-en-la-guardia-civil.html

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 30, 2020, 02:38:35 pm
Viram os tweets do João Quadros?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Maio 30, 2020, 03:20:31 pm
O CDS é um exemplo da direita falhada e bétinha em Portugal que tem aberto caminho para a ascensão da esquerda.
O chicão é a encarnação disso. Os elementos de peso têm estado a abandonar o CDS e a passar para outros movimentos.


É isto que detesto na politica. 90% do tempo é a pensar como atacar e defender-se de outros, mais esquemas internos manhosos e jogo de influências.
Então quando estão no poder...


O CDS com as suas politicas e políticos "burberry's" tem aberto caminho não para a ascensão de esquerdas, mas sim de direitas radicalizadas. Assim como as duas aberrações que apenas diferem numa letra D têm aberto caminho a radicalizados à esquerda e direita.

Basta olhar os vários exemplos por ente mundo para perceber os sacos de lixo à esquerda e à direita que têm nascido da inoperância e progressivo marasmo dos partidos de centro direita ou centro esquerda. Minados por elites de compadrio e corrupção e cada vez mais desligados da realidade da sociedade é ver o que se passa por esse mundo fora.
Como a educação e ensino está formatada para não dar às massas a capacidade de pensamento analítico e critico e os "mass merdia" passam o tempo a bombardear a malta com noticias de choque em catadupa para causar dormência ou programas estupidificadores para baixar ainda mais o nível da coisa, essas mesmas massas começam a votar não em alternativas viáveis, mas sim em simples "anti-sistemas" que não trazem solução nenhuma que seja exequível.
Basta uma simples leitura nos programas políticos desses "messias" anti-sistema, tanto à esquerda como à direita, para perceber que aquilo não passa de um aglomerado de ideologices pegadas sem nexo nem exequibilidade.

Enquanto, os nossos media não consideram importante relatar o que se passa na vizinha Espanha, vá-se lá saber porquê, o grande milagre governativo PSOE-UP continua a sua politica progressista! Fazendo o que os progressista melhor fazem... Uma purga na guardia civil.

Hoje a Ministra da Defesa sentiu a necessidade de vir a terreiro afirmar que “No hay ningún riesgo de insubordinación en la Guardia Civil”. Como é óbvio, só se faz uma afirmação destas quando há risco, caso contrário tudo estava como devia e não havia necessidade de tal.

https://elpais.com/espana/2020-05-29/margarita-robles-no-hay-ningun-riesgo-de-insubordinacion-en-la-guardia-civil.html



Apesar do seu anti-castelhanismo primitivo com que invariavelmente derrapava aqui, neste assunto faz bastante falta aqui o papatango. Conseguiria explicar bem melhor que a maioria de nós as questões internas das FA e FS espanholas, a forma como as chefias funcionam e como estão desligadas da base e o castelhanismo franquista que existe até hoje nas cúpulas das mesmas, que chega ao ponto de ameaçar veladamente com golpe militar caso haja uma imaginária ameaça à seu sonho húmido de "España una grande y libre".
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 30, 2020, 11:17:02 pm
Apesar do seu anti-castelhanismo primitivo com que invariavelmente derrapava aqui, neste assunto faz bastante falta aqui o papatango. Conseguiria explicar bem melhor que a maioria de nós as questões internas das FA e FS espanholas, a forma como as chefias funcionam e como estão desligadas da base e o castelhanismo franquista que existe até hoje nas cúpulas das mesmas, que chega ao ponto de ameaçar veladamente com golpe militar caso haja uma imaginária ameaça à seu sonho húmido de "España una grande y libre".

Habitualmente, não concordo consigo, mas há uma primeira vez para tudo e esta é a minha. Concordo consigo.

Acho que a sua analise só peca, NA MINHA ÓPTICA, por não referir o papel louco do actual governo ao achar que conseguiria tornar uma instituição com as caracteristicas que o FT definiu, e bem, no seu braço repressivo. Convêm não esquecer que o governo tinha dado ordens para a acção da GC minorar "os danos reputacionais" do governo e algumas acções que roçam o absurdo como impedir que pessoas coloquem ou circulem com bandeiras Nacionais à volta da casa de Iglesias.

Espanha sempre foi um caldeirão e já o era muito antes do franquismo, relembro que já Baldomero Espartero dizia que "A Barcelona, pelo bem de Espanha, é preciso bombardeá-la pelo menos uma vez a cada 50 anos”.

Espanha tem um presidente que, na sua ansia de poder, aceitou coligar-se com radicais para ter o poder e, claro, não há almoços grátis, os radicais cobram o seu preço e as suas exigências. Ora estes radicais serviram exactamente para acordar definitivamente a ala Franquista, que apesar de dormente e as vezes se julgar morta foi tomando nota do que se passava. Não acredito que o momento seja o certo para actuarem, para já deixarão os dois coveiros de Espanha tomar as suas decisões e acirrar os animos...

Certamente um "espectáculo" a seguir, mas infelizmente não prevejo um melhorar situação. Um milagre económico poderia servir de escape, o dinheiro tem a grande característica de entorpecer um pouco os animos, mas dado o actual contexto externo tenho as minhas duvidas, esperemos que sim...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 31, 2020, 01:50:37 pm
PS de Costa no limiar da maioria absoluta e Chega ultrapassa o Bloco

Os passos trocados de António Costa e Mário Centeno não resultaram no trambolhão que se poderia esperar. Bem pelo contrário. Segundo a mais recente sondagem da Pitagórica para o JN e a TSF, o PS está no limiar de uma maioria absoluta (44,8%) e cada vez mais longe do PSD, que até recupera (24,1%). Outro dado assinalável é que o Chega, mesmo em queda, consegue passar para terceiro (6,4%), ultrapassando o BE (6,1%). A CDU melhora e entra na luta pelo pódio (5,8%). Seguem-se o PAN, em recuperação (3,3%), o CDS, que estanca as perdas (2,8%), e a Iniciativa Liberal, em baixa (1,6%).
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 31, 2020, 07:40:48 pm
PS aproxima-se da maioria absoluta. Chega ultrapassa Bloco
https://eco.sapo.pt/2020/05/31/ps-aproxima-se-da-maioria-absoluta-chega-ultrapassa-bloco/
Citar
Se houvesse agora eleições legislativas, o PS de António Costa ficaria próximo da maioria absoluta. As intenções de voto expressas na sondagem da Pitagórica para o Jornal de Notícias (acesso livre) e para a TSF indica que a distância entre socialistas e o PSD de Rui Rio está a aumentar.

A sondagem projeta um resultado de 44,8% para o PS, contra 24,1% para o PSD. Esta projeção abrange já o período conturbado entre o primeiro-ministro e o ministro das Finanças Mário Centeno devido à injeção de capital ao Novo Banco. Mas as intenções de votos parecem não ter sido abaladas pelo “mal entendido” que chegou mesmo Rio a pedir a demissão de Centeno.

Entre os restantes partidos, a sondagem da Pitagórica para o JN e a TSF, indica que o Chega (6,4%), está a perder peso, mas fica à frente do BE (6,1%). A CDU subiu nas intenções de voto com 5,8%. Seguem-se o PAN (3,3%), CDS-PP (2,8%) e Iniciativa Liberal (1,6%). Os inquéritos foram recolhidos entre 16 e 24 de maio.

Se as eleições legislativas fossem (agora) o CHEGA seria a terçeira força política, ultrapassando o BE, CDS e o PCP.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 03, 2020, 06:41:43 am
 ::)

https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/marcelo-rebelo-de-sousa-recebe-a-maconaria
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 03, 2020, 08:59:38 am
Lei que Pequim quer impor a Hong Kong faz disparar procura por 'vistos gold' portugueses
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/lei-que-pequim-quer-impor-a-hong-kong-faz-disparar-procura-por-vistos-gold-portugueses
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=M2E3mPbiF+kVK4z7B4L/ka7+G1r0Y/RDCtjBRDmhokf6a3Z5BObp7908X7VeTFILFDiXmMQ6TX0ywjEnL1olftjQ5yWYr9MXXL7xz9uoE67yqX8=)
Citar
Uma empresa especializada na obtenção de 'vistos gold' em Portugal disse à Lusa que os pedidos de informação de residentes de Hong Kong dispararam após o anúncio de que Pequim iria impor a lei da segurança nacional naquele território.

“O número de pedidos de informação disparou, temos dezenas de pessoas a ligar todos os dias” porque “toda a gente está muito preocupada com o está a acontecer”, afirmou à Lusa o cofundador da Golden Visa Portugal Limited, Kieron Norris, uma empresa especializada na obtenção de ‘vistos gold’ em Portugal através da venda de imobiliário.

A lei em causa proíbe “qualquer ato de traição, separação, rebelião, subversão contra o Governo Popular Central, roubo de segredos de Estado, a organização de atividades em Hong Kong por parte de organizações políticas estrangeiras e o estabelecimento de laços com organizações políticas estrangeiras por parte de organizações políticas de Hong Kong”.

A empresa sediada em Hong Kong e com representação em Portugal, assegura que a confiança que os seus clientes têm em Portugal é muito maior do que aquela que têm agora na cidade chinesa, que tem autonomia em todas as áreas até 2047, exceto na diplomacia e na defesa.

Antes do anúncio por parte de Pequim, a empresa tinha algumas chamadas de pessoas “com muitas perguntas e demoravam muito tempo a tomar uma decisão”, mas agora “há muita gente a adiantar cauções” para garantirem o processo, explicou o também fundador Jason Gillott.

Jason Gillott disse que não consegue quantificar o valor que isso pode significar em propriedades “porque são muitos os pedidos que estão a chegar”.

Os clientes de Hong Kong, sublinhou Kieron Norris, estão preparados para vender as suas propriedades em Hong Kong rapidamente, “perdendo 10 a 15% porque pensam que o mercado aqui não vai voltar”, devido ao medo que esta lei de Pequim pode causar na semiautonomia da antiga colónia britânica.

“E estão preparadas para perder dinheiro em Hong Kong porque podem ter retorno financeiros nos próximos cinco anos em Portugal”, destacou Kieron Norris.

A empresa está confiante que os preços do imobiliário em Portugal não vão descer devido à crise da pandemia da covid-19, até porque, atendendo à situação de incerteza atual, são muitas as pessoas que procuram investir em Portugal e para iniciar o processo dos ‘vistos gold’, procuram abrir contas em Macau e Portugal.

Para Jason Gillott, Portugal é dos países mais bem posicionados para o “mundo pós covid-19″: o país, na sua opinião, lidou com a crise da covid-19 “muito bem, tendo um dos mais baixos números na União Europeia”, é politicamente estável, tem boas relações com a China, com os Estados Unidos, é aberto, tem um bom sistema de impostos e boa qualidade de vida, salientou.

Não só os tradicionais residentes de Hong Kong estão interessados em adquirir propriedade em Portugal, mas também muitos expatriados ingleses que vivem em Hong Kong, que devido às incertezas na cidade, mas também do Brexit, não querem regressar ao país de origem e vêm Portugal como um país seguro e tranquilo, adiantaram.

O investimento captado através dos ‘vistos gold’ caiu 46% em abril, face a igual mês de 2019, para 28 milhões de euros, segundo contas feitas pela Lusa com base em dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Em abril, o investimento total resultante da concessão de ‘vistos gold’, Autorização de Residência para Investimento (ARI), atingiu os 28.084.721,28 euros, uma quebra de 46% face a abril de 2019 (52 milhões de euros), e praticamente em linha com março (+0,35%).

Nos primeiros quatro meses do ano, o investimento captado através da ARI totalizou 147.734.585,61 euros, menos 40% face a igual período de 2019 (249 milhões de euros).

A ARI é uma modalidade de visto de residência em Portugal que concede a autorização para viver no país, beneficiando das vantagens de fazer parte da União Europeia, para estrangeiros que comprovem a realização de determinados tipos de investimentos no país.

Esta política dos vistos Gold é uma maravilha. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 03, 2020, 10:09:56 am
Lei que Pequim quer impor a Hong Kong faz disparar procura por 'vistos gold' portugueses

Esta política dos vistos Gold é uma maravilha. ::)

Se nós recebemos "refugiados" que nem sabemos onde penduram o pote, sem sequer investigarmos se podemos/devemos receber ou não e se são criminosos ou pior, terroristas. Se até recebemos "refugiados" de países que não têem conflitos como Marrocos (e até reclamam pelo facto de os rotularmos como refugiados), porque haveriamos de discriminar negativamente quem tem dinheiro para investir? Não faz sentido!

Os vistos gold são o equivalente das pessoas às offshores para empresas. Que prejuízo tem para o país, a vinda de pessoas que têem mais de 500 000€ para investir (e que mesmo que não paguem IRS toda a vida, de outra forma provavelmente não viriam, e também porque os seus rendimentos vêem de outros países) já ficamos a ganhar com o consumo e investimento feito cá!!!!

O aspecto negativo é o aumento de preços nas casas, mas que afecta apenas zonas muito pequenas (em tamanho) do país, que coincidem com os maiores aglomerados. Mas olhe lá que eu ficava muito preocupado que o valor do apartamento que comprei em 2003 (que vale o mesmo ou até menos em 2020), de repente ficasse a valer 5 vezes mais!!!!!

Não vejo razão nenhuma para impedir de virem pessoas com dinheiro para investir, se recebemos qualquer coisa que apareça num barco qualquer de uma praia no mediterrâneo!!!!

Deviam isso sim, em paralelo com os vistos gold, fazer o mesmo para as empresas, tal e qual como faz a Holanda e irmos esfregar isso na cara dos Holandeses (quando conseguíssemos sacar de lá as nossas maiores empresas).
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 03, 2020, 04:15:47 pm

Deviam isso sim, em paralelo com os vistos gold, fazer o mesmo para as empresas, tal e qual como faz a Holanda e irmos esfregar isso na cara dos Holandeses (quando conseguíssemos sacar de lá as nossas maiores empresas).

E como? O PR mandar reunir com os empresários?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 03, 2020, 05:22:35 pm

Deviam isso sim, em paralelo com os vistos gold, fazer o mesmo para as empresas, tal e qual como faz a Holanda e irmos esfregar isso na cara dos Holandeses (quando conseguíssemos sacar de lá as nossas maiores empresas).

E como? O PR mandar reunir com os empresários?

Os grandes empresários, que empregam milhares de pessoas, cheiram as patranhas a km! Basta falarem com os políticos no fim, para fecharem o acordo, beberem umas Murganheiras Czar......

Fazia de 2 formas, ou através de taxas de imposto quase eternas (em vez de mudarem de ano para ano). Até podia manter o IRC nos 21% e 17% para o interior, e no máximo 5% de IRC/IRS na distribuição de lucros. Ou seja, se uma grande empresa lucrar mas não distribuír nada, paga 21%/17%, se distribuír dividendos aos sócios, esse montante distribuído, paga um adicional que varia entre 1 e 5%.

Mas a forma que eu acredito mais, chamarem todas as empresas sediadas lá fora e propor um contrato escrito por 50 anos, a garantir que as taxas de rendimentos para essa empresa são 17%/21% e o lucro distribuído aos accionistas pagam um adicional máximo de 5% (ou 2%..... sempre é mais que não ganhar nenhum e ganhar a Holanda).

Acredito que com um contrato quase vitalício que informe claramente as empresas (principalmente as grandes nacionais e até estrangeiras), passavam a olhar com seriedade para nós!
Porque a pior coisa que se pode fazer a uma empresa é mudarem os impostos todos os anos!!!!! Quem investe sabe fazer contas e gosta de prever como vai ser o seu investimento no futuro e a rentabilidade (ninguém dá dinheiro a ninguém).

Estou plenamente convencido que contratos fiscais com as empresas para uns 50 anos, faziam encher os cofres às Finanças, porque estaríamos em clara vantagem em relação aos países nórdicos que têem taxas de impostos muito mais pesadas que nós!!!!!!

E no fim metia os políticos a anunciarem as boas novas com pompa e circunstância, como sabem fazer!!!!!!
Estou convencido que punhamos grandes empresas mundiais a fazer contas :)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 04, 2020, 10:35:45 am
(https://i.ibb.co/2q58hRP/EZpnppi-XQAAEL90.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Junho 04, 2020, 01:09:48 pm
(https://i.ibb.co/LQrhK0t/EZnlq1p-Xk-AAax7-V.jpg) (https://ibb.co/5YkxZ18)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Junho 04, 2020, 06:01:08 pm
(https://i.ibb.co/LQrhK0t/EZnlq1p-Xk-AAax7-V.jpg) (https://ibb.co/5YkxZ18)
Ohhh fdx... já cá faltava a menção ao Soros...
Já se cansaram de usar os Rothschild?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Junho 04, 2020, 07:40:32 pm
Como dizem os Espanhóis, No creo en brujas, pero que las hay, las hay

Os DCLeaks revelaram coisas interessantes.
Aqui ficam a lista de "aliados confiáveis" da open society, uma "caridade" do Sr. Soros.

     Elisa FERREIRA - PARTIDO SOCIALISTA
    Ana GOMES - PARTIDO SOCIALISTA
    Liliana RODRIGUES - PARTIDO SOCIALISTA
    Maria João RODRIGUES - PARTIDO SOCIALISTA
    João FERREIRA - PARTIDO COMUNISTA
    Marisa MATIAS - BLOCO DE ESQUERDA
    Miguel VIEGAS - PARTIDO COMUNISTA
    Inês Cristina ZUBER - PARTIDO COMUNISTA

Fonte: https://legacy.gscdn.nl/archives/images/soroskooptbrussel.pdf (pág. 83 e ss.)

DISCLAIMER: Especulou-se que o DCLeaks fosse obra do GRU, mas tanto quanto sei ainda ninguém contestou a veracidade da informação.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Junho 06, 2020, 03:11:50 pm
De facto o covid para alguns foi uma bênção dos céus. Lá vai o polvo estender um pouco mais os tentáculos.
Os nossos OCS estão muito preocupados com a democracia lá para as Americas, podiam era preocupar-se com a nossa.


(https://i.ibb.co/0cghJ97/EZ0k0o-BXYAAp-WOu.jpg) (https://ibb.co/FKSg7Yr)


Ai meus ricos 15 Milhões a quanto obrigam!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 06, 2020, 06:47:43 pm
Mas essa ideia da regionalização ainda está viva?!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 06, 2020, 07:15:12 pm
Mas essa ideia da regionalização ainda está viva?!

Só as regiões metropolitanas do Porto e Lisboa querem a regionalização, mas com algumas nuances a distingui-los!

O Porto quer a regionalização para mandar no norte todo!!!!! Obviamente que nenhum concelho do interior quer deixar o centralismo de Lisboa para ir para os braços de outro do Porto, criando mais um intermediário, onde decidem nesta cidade onde se vai gastar o dinheiro para a região (de preferência no Porto, obviamente). Eu sou da Região Demarcada do Douro e nunca vou esquecer o facto do Porto ter imposto o seu nome ao vinho, quando a região nem produz 1 único litro de vinho generoso!!!! É da região do vinho verde e o vinho generoso até era guardado nos armazéns das companhias....... em Gaia!!!!! A região do Douro por completa falta de poder político na altura, não conseguiu impor o nome região demarcada do douro....... ficou Vinho do Porto!!!!! Agora não vale a pena mudar o nome, como é evidente!!!!!

Já Lisboa também beneficiava da regionalização, porque a actual zona metropolitana ultrapassa a média do PIB Europeu e por isso não pode receber subsídios. Já se passar a incluir outras zonas muito mais amplas e mais pobres, passa a sacar milhares de milhões de euros de fundos comunitários e essas regiões pobres...... ficam na mesma!!!!

Julgo que as CIM que existem neste momento é mais que suficiente para repartirem os subsídios para investimentos mais abrangentes que um concelho, ainda por cima todos os concelhos estão representados e a Presidência e vices são sempre autarcas (escolhidos pelo povo do seu concelho), que votam entre eles para verem quem fica com os lugares de destaque.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Junho 06, 2020, 07:33:37 pm
Caro Viajante, eu sou do Porto e sou contra a Regionalização. A regionalização só vai criar mais uma camada de tacho e boys. Pior do que isso e paralelamente, vai potenciar o caciquismo ao seu esplendor máximo! Só quem não conhece as realidades autárquicas é que pode sonhar com outra coisa. O que me parece obvio, e o Viajante tbm o refere, é a necessidade de uma estrutura que permita coordenar recursos num plano maior que o municipal, mas para isso não é preciso regiões, basta um pouco de descentralização com recursos(!),

De todos os problemas que temos, o regionalismo não é um deles, mas a teimar nesta visão bem poderá vir a ser...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 06, 2020, 08:05:55 pm
Caro Viajante, eu sou do Porto e sou contra a Regionalização. A regionalização só vai criar mais uma camada de tacho e boys. Pior do que isso e paralelamente, vai potenciar o caciquismo ao seu esplendor máximo! Só quem não conhece as realidades autárquicas é que pode sonhar com outra coisa. O que me parece obvio, e o Viajante tbm o refere, é a necessidade de uma estrutura que permita coordenar recursos num plano maior que o municipal, mas para isso não é preciso regiões, basta um pouco de descentralização com recursos(!),

De todos os problemas que temos, o regionalismo não é um deles, mas a teimar nesta visão bem poderá vir a ser...

Mas diga-me lá, é ou não é verdade que o Porto pretende controlar todo o norte com a regionalização?

Sou Lamecense e ainda hoje se fala desta revolta com mais de 100 anos que vitimou dezenas de pessoas: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/81855
Por causa do nome: Vinho do Porto!

E também com olhos de hoje, ficamos a saber da traição dos políticos, que para o povo revoltoso disse uma coisa (o autarca de Lamego da altura) e com o governo negociou outra!!!!

Hoje em dia, uma pessoa de Lamego, Vila Real, Bragança..... tem um AVC, queimadura, cancro ou algo com gravidade e a única alternativa é ir para o Porto (Hospital São João, Santo António ou IPO). Onde está a sede do Turismo do Norte? A Delegação Regional de Educação? IEFP? Segurança Social?........ tudo no Porto!

Obviamente por saber o que se passa nos Municípios também sou contra a regionalização!!!!!

Ah! Sabia que o Porto tinha a energia eléctrica mais barata que o resto do país, quando a energia hídrica é no douro todo que é produzida?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 06, 2020, 08:41:28 pm
Curiosamente ultima vez que tinha ouvido falar de regionalização foi num debate no... Porto Canal...

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 07, 2020, 02:33:44 am
(https://pbs.twimg.com/media/EZ1IR7YWkAEL2vk?format=jpg&name=medium)

Até todos terem Headphones Marshall de 150€ e IPhone no bolso a luta continua. Maldito capitalismo... :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 08, 2020, 03:33:39 pm

Joacine Katar Moreira 07 de Junho de 2020
"O Racismo não é problema dos Negros e das Negras. Não éramos nós que deveríamos estar aqui hoje. Eram os Brancos e as Brancas...Porque quem comete racismo são eles e são elas"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Camuflage em Junho 08, 2020, 03:52:23 pm
Agora pintem essa gente toda de branco e seriam chamados de supremacistas brancos. Ela é supremacista negra só ainda não se deu conta disso. Curioso é que fomenta o ódio e ninguém diz nada.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Junho 08, 2020, 04:36:57 pm
Agora pintem essa gente toda de branco e seriam chamados de supremacistas brancos. Ela é supremacista negra só ainda não se deu conta disso. Curioso é que fomenta o ódio e ninguém diz nada.

Verdade. Não consigo entender como é que se chega a este ponto pois a nossa realidade nada tem a ver minimamente com a dos EUA. Andam a empolar uma coisa que não faz sentido absolutamente nenhum na nossa sociedade.
E os "mass merdia" a regar isto com ainda mais gasolina.....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 08, 2020, 07:12:07 pm

Joacine Katar Moreira 07 de Junho de 2020
"O Racismo não é problema dos Negros e das Negras. Não éramos nós que deveríamos estar aqui hoje. Eram os Brancos e as Brancas...Porque quem comete racismo são eles e são elas"

Juro que pensei que fosse gaga..
Mais uma que não vai chegar a lado nehnum nas próximas eleições já fica de fora, ela que continue a fomentar o ódio que vai chegar longe.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 08, 2020, 09:41:21 pm
Rui Rio: "Não há racismo na sociedade portuguesa"
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/rui-rio-nao-ha-racismo-na-sociedade-portuguesa
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=OTFjl5hfuh6VTTpc3vTUsaI/3w7AVFQHOpQP4oCMTzNpsGaImAyn+dOCCNn2SLcVvYZi5qC6dxxGm+mkvRscGwzxp3FukPEZZRIstwLvaG10t/k=)
Citar
O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou hoje que não teria autorizado as manifestações contra o racismo durante a pandemia de covid-19 e defendeu que "não há racismo na sociedade portuguesa".
Em entrevista à TVI, Rio foi questionado sobre as críticas que já tinha feito hoje na rede social Twitter aos critérios do Governo para "permitir ajuntamentos" em tempos de pandemia de covid-19, na sequência das "manifestações de esquerda", referindo-se às marchas contra o racismo que juntaram milhares de portugueses em várias cidades para evocar a morte de George Floyd, um afro-americano que morreu em Minneapolis (EUA), depois de um polícia branco lhe ter pressionado o pescoço com um joelho durante cerca de oito minutos numa operação de detenção.

"Foi promovido por forças de esquerda, apesar de todos sermos contra o racismo. Ainda entendo na América onde aquilo aconteceu, agora aqui em Portugal, mas a que propósito? Ainda ficamos é racistas com tanta manifestação antirracista, não noto isso na sociedade portuguesa, não há racismo na sociedade portuguesa", disse.

Questionado se Portugal não deverá ser solidário com acontecimentos deste tipo em outros países, o líder do PSD respondeu: "Podemos e devemos, mas não, em minha opinião, numa manifestação daquela natureza neste momento".

Aos poucos começo a perceber o porque da grande maioria dos portuguese continuar a votar na esquerda.
Atenção que não desgosto do Rui Rio acho que daria um excelente PM.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 08, 2020, 10:41:39 pm
Também achava que sim, mas quando nem sequer teve mão na própria bancada durante o estado de emergência...
Um homem do Norte imagine-se...  :-\
Mas pronto, é o PS+D...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 09, 2020, 07:37:23 am

Joacine Katar Moreira 07 de Junho de 2020
"O Racismo não é problema dos Negros e das Negras. Não éramos nós que deveríamos estar aqui hoje. Eram os Brancos e as Brancas...Porque quem comete racismo são eles e são elas"

A maior racista da política portuguesa.

Se pudesse matava-nos a todos
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 09, 2020, 08:59:01 am
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1505257/hoje-e-noticia-ministro-da-dois-tachos-menos-inscritos-para-cirurgia

Olha Olha
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Junho 09, 2020, 09:20:31 am
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1505257/hoje-e-noticia-ministro-da-dois-tachos-menos-inscritos-para-cirurgia

Olha Olha

Não deve gostar muito dela, só dois tachos..... se gostasse à  séria dava-lhe logo um trem de cozinha. :mrgreen:

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 09, 2020, 09:40:13 am
E querem vocês navios e aviões, seus garotões
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 09, 2020, 10:18:23 am
https://www.noticiasaominuto.com/pais/1505257/hoje-e-noticia-ministro-da-dois-tachos-menos-inscritos-para-cirurgia

Olha Olha

Um currículo de nomeações políticas!?

https://pt.linkedin.com/in/catarina-nunes-903b6030
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 09, 2020, 11:34:04 am
Fica melhor aqui, investigação do sexta às nove ao ministério da Justiça a uma nomeação polémica.
https://www.rtp.pt/play/p6596/e476785/sexta-as-9
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 12, 2020, 11:25:07 am
Estrangeiros naturalizados já são o dobro dos nascimentos
https://www.jn.pt/nacional/estrangeiros-naturalizados-ja-sao-o-dobro-dos-nascimentos-12303010.html?target=conteudo_fechado
(https://static.globalnoticias.pt/jn/image.aspx?brand=JN&type=generate&guid=9916e5f2-56ea-49a4-998a-295ce40b62e2&w=744&h=495&t=20200612073801)
Citar
Batido novo recorde de concessões de nacionalidade em 2019: são mais do dobro dos bebés nascidos. Brasil, Cabo Verde e Israel no topo dos requerentes.

Em 2019, mais de 180 mil pessoas conseguiram obter nacionalidade portuguesa: é mais do dobro dos bebés nascidos em Portugal (81 351). O número é um recorde e o reflexo de uma lei que, ao longo dos anos, tem vindo a abrir cada vez mais as portas do país a novos migrantes. Em comparação com 2017, no ano passado houve mais 50 mil estrangeiros a tornarem-se portugueses. A maioria chega do Brasil, Cabo Verde e Israel.

Por dia, em média, há quase 500 estrangeiros a naturalizarem-se portugueses, 15 mil por mês. O número tem vindo a subir nos últimos anos e 2020 parece manter o ritmo. Até 30 de abril, já houve quase 50 200 pedidos de nacionalidade, segundo revelou ao JN o Ministério da Justiça.

Sem sombra de dúvidas que vamos no bom caminho, o futuro vai ser bom. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 12, 2020, 12:11:28 pm
É o resultado da baixa taxa de natalidade.

A Índia ou a China não precisam destas políticas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 12, 2020, 12:32:01 pm
Sem dúvida! É culpa totalmente nossa!!!!
Política porque fico com a ideia de que os próprios portugueses são pior tratados que os desgraçados dos refugiados que até recebem um salário sem nada fazerem, têem casa e alimentação e nós se não trabalharmos..... estamos lixados!!!!

Mas nós todos somos culpados pela decisão de darmos mais atenção aos animais do que criar um filho (e quando digo 1, é literalmente 1 filho). Precisamos que cada casal tenha pelo menos 2 ou 3 filhos para repor gerações!!!!

Além de que a nossa Segurança Social não foi feita para uma população estagnada ou a diminuír, nem aguenta aposentados que trabalharam apenas 10 ou 20 anos (a descontar)!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 12, 2020, 02:57:00 pm
Já o Erdogan queria que cada mulher turca tivesse no mínimo 3 filhos, mas não sei como a sociedade de lá vê essas políticas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 12, 2020, 03:02:20 pm
Mas nós todos somos culpados pela decisão de darmos mais atenção aos animais do que criar um filho (e quando digo 1, é literalmente 1 filho). Precisamos que cada casal tenha pelo menos 2 ou 3 filhos para repor gerações!!!!

Mais os que não querem filho nenhum. Penso que a nossa média nacional está abaixo de 2 filhos por casal, o primeiro objectivo seria incentivar os casais que só têm um filho, a ter o segundo filho, nesse aspecto dou mais razão ao governo PS (que aumentou os apoios ao segundo filho), do que ao governo PSD (os apoios sociais eram grandes para o terceiro filho), o problema de Portugal é ter o segundo filho, é por aí que temos que começar, o terceiro filho é mais à frente.

Citar
Além de que a nossa Segurança Social não foi feita para uma população estagnada ou a diminuír, nem aguenta aposentados que trabalharam apenas 10 ou 20 anos (a descontar)!!!!!

Nesse ponto lembro-me do Japão, eles nunca foram muito adeptos de recebe imigrantes (são um bocado racistas nesse aspecto, querem manter a pureza do japonês), mas também têm uma baixa taxa de natalidade, centenas de escolas encerradas por falta de crianças, mas para a mão de obra em vez de apostar em imigrantes, estão a apostar na mecanização do trabalho, um dia destes os japoneses vão ser robots lool.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 12, 2020, 03:39:27 pm
Sem dúvida! É culpa totalmente nossa!!!!
Política porque fico com a ideia de que os próprios portugueses são pior tratados que os desgraçados dos refugiados que até recebem um salário sem nada fazerem, têem casa e alimentação e nós se não trabalharmos..... estamos lixados!!!!

Mas nós todos somos culpados pela decisão de darmos mais atenção aos animais do que criar um filho (e quando digo 1, é literalmente 1 filho). Precisamos que cada casal tenha pelo menos 2 ou 3 filhos para repor gerações!!!!

Além de que a nossa Segurança Social não foi feita para uma população estagnada ou a diminuír, nem aguenta aposentados que trabalharam apenas 10 ou 20 anos (a descontar)!!!!!

Sem dúvida que a culpa é totalmente de alguns, é o que faz andar sempre a votar nos mesmos, esta esquerda já mete nojo.
Em toda a minha família inclusive meus irmãos são sempre mais de dois  ;D um deles tem 5  :mrgreen:
Pelo que está a acontecer em Portugal e no Mundo e a atual situação política, é que o meu voto no CHEGA faz todo o sentido.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 12, 2020, 03:50:34 pm
Mas nós todos somos culpados pela decisão de darmos mais atenção aos animais do que criar um filho (e quando digo 1, é literalmente 1 filho). Precisamos que cada casal tenha pelo menos 2 ou 3 filhos para repor gerações!!!!

Mais os que não querem filho nenhum. Penso que a nossa média nacional está abaixo de 2 filhos por casal, o primeiro objectivo seria incentivar os casais que só têm um filho, a ter o segundo filho, nesse aspecto dou mais razão ao governo PS (que aumentou os apoios ao segundo filho), do que ao governo PSD (os apoios sociais eram grandes para o terceiro filho), o problema de Portugal é ter o segundo filho, é por aí que temos que começar, o terceiro filho é mais à frente.

Citar
Além de que a nossa Segurança Social não foi feita para uma população estagnada ou a diminuír, nem aguenta aposentados que trabalharam apenas 10 ou 20 anos (a descontar)!!!!!

Nesse ponto lembro-me do Japão, eles nunca foram muito adeptos de recebe imigrantes (são um bocado racistas nesse aspecto, querem manter a pureza do japonês), mas também têm uma baixa taxa de natalidade, centenas de escolas encerradas por falta de crianças, mas para a mão de obra em vez de apostar em imigrantes, estão a apostar na mecanização do trabalho, um dia destes os japoneses vão ser robots lool.

Aqui: https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10291.45#lastPost
Sem citar o país, estava a referir-me precisamente ao Japão :)

Não tenho dúvida de que se nós próprios fossemos agora para o Japão, sofreríamos de racismo, mas como nós somos brancos, temos de aguentar.......

É a tendência global, à medida que a população enriquece, a natalidade cai a pique, porque queremos cada vez mais bem estar, regalias, salários...... e esquecemo-nos de que estamos a competir com o mundo, e com países em que as pessoas trabalham literalmente para não morrerem à fome!!!!

Salvo raríssimas excepções, os países mais ricos têem uma natalidade mais baixa (e o Japão tem a 2ª pior taxa do mundo, só atrás de Hong Kong): https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_pa%C3%ADses_por_taxa_de_natalidade

Nós estamos em 186º lugar de 222 países (só temos 36 países com taxa pior que a nossa).

Nós temos 1 problema que foi agravado quando Passos mandou os jovens emigrar, porque é nessa faixa etária que as pessoas têem filhos!!!! Não é no regresso definitivo dos emigrantes portugueses (que eu concordo sim senhor que venham morar para Portugal e acabar aqui os seus dias, mas já não vão ser pais!!!!!). Mas também não faz sentido nenhum abrirmos fronteiras a todos os que queiram vir.

Resolviamos o problema só com algumas medidas:
- Incentivo dos jovens quadros a regressar (com a vantagem de virem com novos métodos de trabalho, só tinhamos a ganhar);
- Colocação de quotas (x% para investigadores, y% para investidores, z% para quadros intermédios. Sem qualificações, só o estritamente necessário);
- Incentivos aos portugueses terem filhos e não apenas a quem é muito pobrezinho, porque esses já passam muitas dificuldades e dificilmente optam por mais filhos. Refere os incentivos do PS à natalidade..... tenho 2 filhos e o único apoio são as consultas gratuitas (não faço ideia do que são esses apoios, nem o que é o abono de família, devo ser rico);
- Gratuitidade da educação das crianças, dos 4 meses até ao 12º ano de escolaridade, incluindo ATL;
- Isenção de IMI para casais com 3 ou mais filhos (bem sei que aí são as Cãmaras a ceder);
- Propinas universais no Ensino Superior, passava de 1000 para 2 000€, mas as Universidades teriam de oferecer alojamento a quem morasse a mais de 50km ou não tivesse transportes compatíveis. A alimentação nas cantinas a preço de custo e por refeição (se forem 1,50€, que seja) e isenção do pagamento da alimentação aos 2 ou 3 primeiros escalões de rendimentos;
- Mestrados e doutoramentos com propina máxima do dobro da licenciatura, excepto os estrangeiros;

Com tempo arranjava mais medidas :)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 12, 2020, 03:57:38 pm
Sem dúvida! É culpa totalmente nossa!!!!
Política porque fico com a ideia de que os próprios portugueses são pior tratados que os desgraçados dos refugiados que até recebem um salário sem nada fazerem, têem casa e alimentação e nós se não trabalharmos..... estamos lixados!!!!

Mas nós todos somos culpados pela decisão de darmos mais atenção aos animais do que criar um filho (e quando digo 1, é literalmente 1 filho). Precisamos que cada casal tenha pelo menos 2 ou 3 filhos para repor gerações!!!!

Além de que a nossa Segurança Social não foi feita para uma população estagnada ou a diminuír, nem aguenta aposentados que trabalharam apenas 10 ou 20 anos (a descontar)!!!!!

Sem dúvida que a culpa é totalmente de alguns, é o que faz andar sempre a votar nos mesmos, esta esquerda já mete nojo.
Em toda a minha família inclusive meus irmãos são sempre mais de dois  ;D um deles tem 5  :mrgreen:
Pelo que está a acontecer em Portugal e no Mundo e a atual situação política, é que o meu voto no CHEGA faz todo o sentido.

Não sou radical, mas reconheço que desde que nasceu a geringonça o centro-direita perdeu as suas bandeiras para o aldrabão Costa (principalmente com o Centeno), e principalmente o Bloco de Esquerda é o que originou o nascimento do Chega. Com anormais como os do Bloco, ao chega é muito fácil, basta dizer o oposto!!!! O que não abona favoravelmente para nenhum dos dois!!!!!!
É engraçado o Bloco de Esquerda apoiar as ocupações de imóveis em Lisboa (gostava de os ver a fazerem isso no norte, onde defendemos um centímetro de terreno até com a própria vida contra os vizinhos!!!!!!!), quando os próprios líderes são investidores imobiliários como a Catarina e o Robles. Já para não falar nas manas Mortágua na sua Herdade Alentejana, depois de muito suor e trabalho do pai Camilo!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 12, 2020, 08:00:03 pm
Refere os incentivos do PS à natalidade..... tenho 2 filhos e o único apoio são as consultas gratuitas (não faço ideia do que são esses apoios, nem o que é o abono de família, devo ser rico);

Todos esses pontos em concreto são possíveis, não sei, não tenho informação.

O que falei do PS foi das notícias.

Por exemplo
https://www.publico.pt/2019/07/03/politica/noticia/ps-propoe-aumento-deducoes-fiscais-irs-funcao-numero-filhos-1878670

Mas também não sei se implementaram alguma medida.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 13, 2020, 10:23:41 am
População estrangeira em Lisboa duplicou
https://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/populacao-estrangeira-em-lisboa-duplicou?ref=HP_OutrasNoticias3
Citar
O número de estrangeiros residentes no concelho de Lisboa passou de 43 142 para 78 614 entre 2010 e 2018, com a percentagem na população total a subir de 7,9 para 15,5%. Os dados foram divulgados pela Pordata, no dia em que se assinala o feriado municipal na capital.

O peso dos estrangeiros na população de Lisboa é quase o triplo do que acontece no total do País - em Portugal, apenas 4,6% dos residentes são estrangeiros,
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Junho 13, 2020, 11:42:55 am
Refere os incentivos do PS à natalidade..... tenho 2 filhos e o único apoio são as consultas gratuitas (não faço ideia do que são esses apoios, nem o que é o abono de família, devo ser rico);

Todos esses pontos em concreto são possíveis, não sei, não tenho informação.

O que falei do PS foi das notícias.

Por exemplo
https://www.publico.pt/2019/07/03/politica/noticia/ps-propoe-aumento-deducoes-fiscais-irs-funcao-numero-filhos-1878670

Mas também não sei se implementaram alguma medida.


É uma questão de mentalidade, os apoios podem ajudar mas, na minha opinião e experiência pouco peso ou nenhum têm na equação, pelo menos não conheço ninguém que, ao optar por ter filhos, pensasse sequer no que iria receber. Por mim falo que apenas soube dos apoios que havia quando fui à SS por causa da baixa de natalidade da mulher. Todos os meus conhecidos com filhos também basicamente apenas tinham um conhecimento muito superficial que havia apoios e quem quer ter filhos não é por umas dezenas de euros a mais por mês que vai influenciar.

Fiz agora mesmo um apanhado mental das minhas amigas que ainda não têm filhos e, assim de cabeça, entre 1/4 a 1/3 delas não tem ou por não querer por as mais variadas razões como acharem que há gente a mais no mundo e outras parvoíces do género ou por não poder devido a situações médicas delas ou do parceiro. Das que optaram por causa de conversas do estilo "ah e tal, trazer alguém a este mundo assim" ou "ah e tal, já existem tantas pessoas no mundo que estamos a destruir isto e somo uma praga e blá blá blá" e que são muitas ainda criticam quem tem mais de um.

Ou se investe numa politica de natalidade forte que mexa com o emprego, um exemplo é as empresas abusarem das horas extraordinárias como nunca vi em nenhum outro país o que leva a que quase todos os que eu conheço trabalhem na realidade muito mais que as 40 horas semanais e aí poderia-se fazer como na Holanda ou Béligica onde existe um sistema que se passarem mais que a cota semanal/quinzenal a empresa tem de justificar e existem agravamentos pesados dos impostos sobre as empresas e sobre as horas extra do salário do trabalhador, inclusive multas de dezenas de milhares de euros. Isso permitirá tempo para a família e incentiva as empresa a contractar mais pessoalem vez de recorrerem cronicamente ao trabalho extra, ainda por cima muitas vezes pago por baixo da mesa e sem os descontos lesando o Estado e o trabalhador e ao mesmo tempo liberta as pessoas para o tempo familiar.

Outra medida que se poderia tomar seriam as licenças alargadas e, para salvaguardar as empresas e a SS, a criação de uma bolsa entre os desempregados que seriam convidados a ingressar nas empresas para substituição de quem estivesse em licença alargada sendo garantido a quem estivesse de licença o regresso ao seu posto de trabalho após o final da mesma. A empresa assumiria o encargo do elemento da bolsa ao valor do salário que a pessoa de licença recebia e a SS suportaria a pessoa em licença a 100% do valor de ordenado base, sendo que a licença iria de 1 ano até a um máximo de 3 anos.

E poderíamos discutir muitas mais coisas, como o preço e impostos sobre produtos de puericultura ser obtuso, que em vez do Estado dar dinheiro em subsídios deveria era dar vales que só poderiam ser trocados por esses produtos.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 13, 2020, 01:38:29 pm
Já à algum tempo que não apanho dessas conversas. Lembro-me de uma assim "já há muita gente no mundo" e "trazer alguém a um mundo assim".

Eu só lhe disse, se não queres ter filhos estás no teu direito, nem toda a gente tem esse desejo, vontade, etc, agora não metas nos outros a razão disso.
Se já há muita gente no mundo não é propriamente em Portugal senão não tinhamos aldeias só com idosos, há muita gente é na China, India, Africa, não é em Portugal. E agora é realmente uma época horrível em Portugal e na humanidade, o pessoal pode ir de férias para outros países, tem assistência médica, tem muitas liberdades garantidas, que diriam as pessoas que viveram a segunda guerra mundial ou a peste negra...

Não querem ter filhos, ok, mas assumam isso como vontade própria, não querem ser pais, não querem ter que criar crianças, querem ter as noites livres para sair à noite, pronto.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Get_It em Junho 13, 2020, 02:23:59 pm
Se já há muita gente no mundo não é propriamente em Portugal senão não tinhamos aldeias só com idosos, há muita gente é na China, India, Africa, não é em Portugal.
Lembrei-me agora daqueles dinamarqueses (holandeses?) que vieram para cá colocar cartazes a celebrar a nossa baixa natalidade, assim como colocaram outro na Singapura e na Holanda. Na Hungria não chegaram a colocar porque ia contra a política do governo de incentivar o crescimento da natalidade.

Seja como for, Portugal é um dos países da Europa em que os jovens saem cada vez mais tarde da casa dos pais devido a não conseguirem ter uma independência económica ou não encontrarem casas a um preço que consigam comprar/alugar. Como esperam que este pessoal consiga tão cedo começar a ter filhos? Muitos começam a sua vida tarde ou depois querem é manter um nível de vida em que podem viajar, não vão estar a querer a ter filhos tão cedo. Depois como deixam para muito tarde já começam a existir problemas de saúde ou já é muito mais fácil cair nos argumentos de que já há muita gente na China no mundo.

Isto para não falar os milhares que vão lá para fora e depois não voltam.

Cumprimentos,
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 13, 2020, 04:42:05 pm
Todas essas situações ajudam a piorar, e claro que sem estabilidade financeira ninguém se pode comprometer com filhos, creches, carro maior, casa maior, etc.

Mas depois temos casos de pessoal "sem cabeça" do rendimento mínimo, que mora no bairro social e todos têm vários filhos, ainda recebem um valor por cada filho, depois basta algum trabalho sem descontos ou até na criminalidade e entra mais algum, é outra maneira de pensar.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 13, 2020, 09:33:54 pm
Refere os incentivos do PS à natalidade..... tenho 2 filhos e o único apoio são as consultas gratuitas (não faço ideia do que são esses apoios, nem o que é o abono de família, devo ser rico);

Todos esses pontos em concreto são possíveis, não sei, não tenho informação.

O que falei do PS foi das notícias.

Por exemplo
https://www.publico.pt/2019/07/03/politica/noticia/ps-propoe-aumento-deducoes-fiscais-irs-funcao-numero-filhos-1878670

Mas também não sei se implementaram alguma medida.

Caro Lightning, infelizmente é tudo propaganda que não corresponde à realidade! Eu todos os anos submeto 20 a 30 declarações de IRS dos mais diversos agregados, desde salários miseráveis até salários de 100 000€ para 1 só pessoa!!!!!!
Por diversos motivos não vou revelar-lhe pormenores, mas acredite que as pessoas recebem menos reembolsos e pagam mais IRS. Os meus pais foram aumentados na sua pensão 10€ por mês..... o problema é que em relação a 2019, vão pagar 250€ de IRS em vez de 100€ pagos em 2018!!!!! Nem imagina a alegria dele!!!! Mesmo eu ajudando-os a maximizar os reembolsos, pedirem facturas de tudo........

Mas contra a hipocrisia e mentira dos nossos políticos, deixo-lhe este apanhado que eu fiz (processo salários e tenho tabelas de retenção desde 2000......), escolhi só 3 anos: 2009, 2015 e 2020. Depois deixo-lhe os escalões de IRS e tire o caro Lightning as suas conclusões!!!!! Mesmo com a sobretaxa máxima de 3,5% no tempo da troika!!!!!

Tabelas de retenção mensais de IRS de 2009, Casado, 2 titulares e (0 filhos, 2 filhos, 5 filhos):
- 600€ => 2%  0%  0%
- 1 000€ => 8%  7%  5%
- 5 000€ => 26%  26%  25%
- 15 000€ => 32,5%  32,5%  32,5%
- Taxa máxima = 32,5%

Tabelas de retenção mensais de IRS de 2015 (+ sobretaxa máxima de 3,5%), Casado, 2 titulares e (0 filhos, 2 filhos, 5 filhos):
- 600€ => 0%  0%  0%
- 1 000€ => 13,5%  10,7%  5%
- 5 000€ => 33,5%  32,2%  29%
- 15 000€ => 41,5%  40,1%  39%
- Taxa máxima = 44,5%

Tabelas de retenção mensais de IRS de 2020, Casado, 2 titulares e (0 filhos, 2 filhos, 5 filhos):
- 600€ => 0%  0%  0%
- 1 000€ => 11,6%  8,1%  3,2%
- 5 000€ => 33,3%  32,6%  29,2%
- 15 000€ => 41,3%  40,9%  39,4%
- Taxa máxima é de 45,1%

Escalões de IRS 2009:
Rendimento colectável    Taxas (%)
1º Até 4755€           10,5%
2º De 4755 a 7192€    13%
3º De 7192 a 17836€    23,5%
4º De 17836 a 41021€    34%
5º De 41021 a 59450€    36,5%
6º De 59450 a 64110€    40%
7º Mais de 64110€       42%

Escalões de IRS 2015:
Rendimento colectável    Taxas (%)
1º Até 7000€           14,5%
2º De 7000 a 20000€    28,5%
3º De 20000 a 40000€    37%
4º De 40000 a 80000€    45%
5º Mais de 80000€       48%

Escalões de IRS 2020:
Rendimento colectável    Taxas (%)
1º Até 7112€           14,5%
2º De 7112€ a 10732€    23%
3º De 10732€ a 20322€    28,5%
4º De 20322 a 25075€    35%
5º De 25075€ a 36967€    37%
6º De 36967€ a 80882€    45%
7º Mais de 80882        48%
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 13, 2020, 09:48:19 pm
Tudo o que referem é verdade, mas há mais motivos. Como lido com crianças, notamos claramente que os jovens são muito mais arrogantes, narcisistas e mal educados. Não esqueçam que o lema de muita gente, e erradamente porque lêem o lema romano na versão curta: Carpe Diem, quando a frase completa tem outro sentido bem diferente: carpe diem quam minimum credula postero (aproveita o momento porque o futuro é incerto)!

Eu não percebo as alegações de dificuldades financeiras para criarem 1 filho, mas têem vários animais que tenho a certeza custam tanto ou mais que criar um filho!!!!!

Mas também há pessoas que querem gozar os prazeres da vida e fazem um pacto (tenho um casal muito amigo nesta situação), em que decidiram não terem filhos e passam férias todos os anos num local paradisíaco, hotel de 5 estrelas, e pelo menos 1 mês seguido para visitarem esse país de lés a lés!!!!! Normalmente estas viagens custam pelo menos 20 000€..... e vão todos os anos para um novo local!!!!!

Mas é verdade que os jovens têem muito menos regalias e salários que as gerações mais velhas!!!!! Quantos licenciados neste país não ganham apenas o salário mínimo!? (Assistentes Sociais, Professores, licenciaturas sem colocação.........
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 13, 2020, 11:31:07 pm
Obrigado pelos valores Viajante, realmente de 2016 para 2020 há ali uma certa melhoria para o pessoal dos 1000€, mas o resto em geral está pior.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Junho 14, 2020, 12:42:37 am
As pessoas que não querem ter filhos, para ir de férias, por qualquer coisa, para mim estão decididos, nem me ralo mais com esses, quero é ajuda para os que querem ter filhos, ou gostavam de ter mais um.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 16, 2020, 01:33:36 pm
Já andam com crises internas?

https://observador.pt/2020/06/16/eurodeputado-francisco-guerreiro-sai-do-pan-por-divergencias-politicas-com-direcao/

O eurodeputado Francisco Guerreiro anunciou esta terça-feira que sai do PAN por “divergências políticas” com a direção do partido pelo qual foi cabeça de lista nas europeias do ano passado, mas vai manter-se no Parlamento Europeu.


Ai não...largar o tacho tá quieto
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 17, 2020, 12:02:43 pm
https://mobile.twitter.com/ahcristo/status/1273175310792523777
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 18, 2020, 04:37:24 pm
(https://i.ibb.co/vzVgHfm/FB-IMG-15924937818364414.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 19, 2020, 10:30:56 am
https://aventar.eu/2020/06/19/nacional-parolismo-em-tempos-de-covid/

(https://i.ibb.co/HNsYTGL/FB-IMG-15925584775333031.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 24, 2020, 10:37:44 am
A discussão entre André Silva e Francisco Guerreiro que precipitou a saída e revelou casos de falsos recibos verdes no PAN

Falsos recibos verdes, assessores parlamentares pagos pela câmara de Lisboa, dúvidas sobre as contas. A discussão dura entre André Silva e Francisco Guerreiro onde chegou a temer-se a implosão do PAN.

(não tenho assinatura do jornal) https://observador.pt/especiais/a-discussao-entre-andre-silva-e-francisco-guerreiro-que-precipitou-a-saida-e-revelou-casos-de-falsos-recibos-verdes-no-pan/

Direção do PAN Madeira desfilia-se do partido. Comissão Política Regional na Madeira é dissolvida

O número de saídas no PAN continua a aumentar. Desta feita, com a desvinculação do partido dos membros que compunham a Comissão Política Regional na Madeira. Partido perde representação na ilha.

(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/06/24094547/27044446_770x433_acf_cropped.jpg)

É mais uma machadada na representação do PAN. Depois de ter perdido a representação no Parlamento Europeu com a saída do deputado único, em vários municípios com a desvinculação dos deputados municipais eleitos ou a renúncia aos mandatos — sendo obrigado a substituir os deputados de saída por outros das listas —, agora fica sem qualquer representação na ilha da Madeira. Os membros da Comissão Política Regional falam num “excesso de autoridade crescente imposto por um núcleo duro na direção do partido”.

Numa nota enviada às redações, João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz dizem que o núcleo duro da direção do partido “aos poucos vai assumindo o controlo total do PAN”, um PAN que é diferente daquele “em que acreditaram” e cujas votações na Assembleia da República “têm sido quase sempre contra os interesses dos madeirenses e dos porto-santenses”.

"Em virtude de um excesso de autoridade crescente imposto por um núcleo duro na direção do partido, fechado sobre si próprio, que aos poucos vai assumindo o controlo total do PAN, que toma as decisões de forma unilateral, e não é minimamente tolerante com quem apresenta ideias diferentes ou que põe em causa o atual estado das coisas”, pode ler-se na nota."

Os três representantes do partido na ilha acusam ainda o PAN de “nos últimos tempos” terem sido “apenas informados e chamados a pronunciar-se sobre as matérias” relacionadas com o arquipélago na Madeira “depois de as decisões já terem sido tomadas pelo grupo parlamentar do partido na Assembleia da República” o que, consideram “consubstancia uma falta de respeito para com o PAN Madeira e a população da Região Autónoma, prejudicando seriamente os legítimos interesses enquanto habitantes de regiões insulares”.

João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz notam ainda que o PAN Madeira foi sujeito a um “forte estrangulamento financeiro” —quando, afirmam, passou a receber em 2020 apenas 1/4 das verbas relativamente a 2019 — depois de o partido ter reforçado a representação na Assembleia da República e ter visto a subvenção aumentar. Segundo os representantes na Madeira, essa diminuição de apoio “impossibilita o trabalho a efetuar na Madeira e no Porto Santo em prol da defesa das causas sociais, da natureza e do ambiente, bem como, dos direitos e do bem estar animal – valores e princípios de que os signatários nunca abdicarão”.

Em setembro, André Silva pedia “um partido mais forte na Madeira para defender o ambiente” e, nove meses depois, não só não conseguiu ver o partido reforçado nas eleições regionais (o partido chegou a eleger um deputado em 2011, depois integrou a “Coligação Mudança” em 2015 e nas eleições de 2019 não conseguiu eleger), como assiste à dissolução da célula que representava o partido na Região Autónoma.

Além desse duro golpe para o partido, o PAN vê ainda sair João Freitas da Comissão Política Nacional, que se soma assim às saídas de Francisco Guerreiro e Sandra Marques que terão sido impulsionadas por uma discussão que ocorreu na reunião de 30 de maio deste que é o órgão máximo do partido entre Congressos.

https://observador.pt/2020/06/24/elementos-do-pan-madeira-desfiliam-se-do-partido-comissao-politica-regional-na-madeira-e-dissolvida/

E ainda: https://observador.pt/programas/noticiario/as-noticias-das-7h-276/

Algazarra da bicharada! Não imaginava que os animais pudessem ser tão materialistas!!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Junho 24, 2020, 01:28:02 pm
A discussão entre André Silva e Francisco Guerreiro que precipitou a saída e revelou casos de falsos recibos verdes no PAN

Falsos recibos verdes, assessores parlamentares pagos pela câmara de Lisboa, dúvidas sobre as contas. A discussão dura entre André Silva e Francisco Guerreiro onde chegou a temer-se a implosão do PAN.

(não tenho assinatura do jornal) https://observador.pt/especiais/a-discussao-entre-andre-silva-e-francisco-guerreiro-que-precipitou-a-saida-e-revelou-casos-de-falsos-recibos-verdes-no-pan/

Direção do PAN Madeira desfilia-se do partido. Comissão Política Regional na Madeira é dissolvida

O número de saídas no PAN continua a aumentar. Desta feita, com a desvinculação do partido dos membros que compunham a Comissão Política Regional na Madeira. Partido perde representação na ilha.

(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/06/24094547/27044446_770x433_acf_cropped.jpg)

É mais uma machadada na representação do PAN. Depois de ter perdido a representação no Parlamento Europeu com a saída do deputado único, em vários municípios com a desvinculação dos deputados municipais eleitos ou a renúncia aos mandatos — sendo obrigado a substituir os deputados de saída por outros das listas —, agora fica sem qualquer representação na ilha da Madeira. Os membros da Comissão Política Regional falam num “excesso de autoridade crescente imposto por um núcleo duro na direção do partido”.

Numa nota enviada às redações, João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz dizem que o núcleo duro da direção do partido “aos poucos vai assumindo o controlo total do PAN”, um PAN que é diferente daquele “em que acreditaram” e cujas votações na Assembleia da República “têm sido quase sempre contra os interesses dos madeirenses e dos porto-santenses”.

"Em virtude de um excesso de autoridade crescente imposto por um núcleo duro na direção do partido, fechado sobre si próprio, que aos poucos vai assumindo o controlo total do PAN, que toma as decisões de forma unilateral, e não é minimamente tolerante com quem apresenta ideias diferentes ou que põe em causa o atual estado das coisas”, pode ler-se na nota."

Os três representantes do partido na ilha acusam ainda o PAN de “nos últimos tempos” terem sido “apenas informados e chamados a pronunciar-se sobre as matérias” relacionadas com o arquipélago na Madeira “depois de as decisões já terem sido tomadas pelo grupo parlamentar do partido na Assembleia da República” o que, consideram “consubstancia uma falta de respeito para com o PAN Madeira e a população da Região Autónoma, prejudicando seriamente os legítimos interesses enquanto habitantes de regiões insulares”.

João Freitas, Ana Mendonça e Isabel Braz notam ainda que o PAN Madeira foi sujeito a um “forte estrangulamento financeiro” —quando, afirmam, passou a receber em 2020 apenas 1/4 das verbas relativamente a 2019 — depois de o partido ter reforçado a representação na Assembleia da República e ter visto a subvenção aumentar. Segundo os representantes na Madeira, essa diminuição de apoio “impossibilita o trabalho a efetuar na Madeira e no Porto Santo em prol da defesa das causas sociais, da natureza e do ambiente, bem como, dos direitos e do bem estar animal – valores e princípios de que os signatários nunca abdicarão”.

Em setembro, André Silva pedia “um partido mais forte na Madeira para defender o ambiente” e, nove meses depois, não só não conseguiu ver o partido reforçado nas eleições regionais (o partido chegou a eleger um deputado em 2011, depois integrou a “Coligação Mudança” em 2015 e nas eleições de 2019 não conseguiu eleger), como assiste à dissolução da célula que representava o partido na Região Autónoma.

Além desse duro golpe para o partido, o PAN vê ainda sair João Freitas da Comissão Política Nacional, que se soma assim às saídas de Francisco Guerreiro e Sandra Marques que terão sido impulsionadas por uma discussão que ocorreu na reunião de 30 de maio deste que é o órgão máximo do partido entre Congressos.

https://observador.pt/2020/06/24/elementos-do-pan-madeira-desfiliam-se-do-partido-comissao-politica-regional-na-madeira-e-dissolvida/

E ainda: https://observador.pt/programas/noticiario/as-noticias-das-7h-276/

Algazarra da bicharada! Não imaginava que os animais pudessem ser tão materialistas!!!!!!!

Quem conhece as guerras nas direcções de associações zoófilas, não se espanta com esta guerrinha. O amor aos bichinhos é muito bom, mas quando se fala em dinheiro e escolhas fora da esfera animal, chega-se à conclusão que a maioria não tem nada a ver uns com os outros e que até se odeiam uns ao outros.
Um partido que tem um único ponto em comum entre todos os seus apoiantes é um partido que não faz qualquer sentido.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 25, 2020, 10:11:33 am
Não pode chegar o verão que começam logo os abandonos
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Julho 03, 2020, 11:19:42 am
Gostei de ler.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/proximidade-excessiva-608655

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 06, 2020, 07:26:14 am
Um dos boys mais ridículos do governo socialista (e é difícil hierarquizá-los) aqui muito bem retratado:

https://portadaloja.blogspot.com/2020/07/pedro-nuno-santos-outro-general-da.html
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 06, 2020, 08:18:32 pm
(https://i.ibb.co/sbm16YK/FB-IMG-15940629745342309.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Julho 07, 2020, 07:54:53 am
(https://i.ibb.co/sbm16YK/FB-IMG-15940629745342309.jpg)

Vocês sabiam que a esposa do sr Medina, está na lista do staff da, TAP, que recebeu os tais prémios o ano passado ?

https://sol.sapo.pt/artigo/661031/mulher-de-medina-recebe-premio-de-17-mil-euros-da-tap-em-ano-de-prejuizos-recorde

Os amigalhaços no seu melhor.

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 07, 2020, 10:10:02 am
(https://i.ibb.co/sbm16YK/FB-IMG-15940629745342309.jpg)

Vocês sabiam que a esposa do sr Medina, está na lista do staff da, TAP, que recebeu os tais prémios o ano passado ?

https://sol.sapo.pt/artigo/661031/mulher-de-medina-recebe-premio-de-17-mil-euros-da-tap-em-ano-de-prejuizos-recorde

Os amigalhaços no seu melhor.

Abraços

por isso mesmo. Temos de os continuar a "ajudar"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lightning em Julho 07, 2020, 09:09:09 pm
(https://i.ibb.co/sbm16YK/FB-IMG-15940629745342309.jpg)

Vocês sabiam que a esposa do sr Medina, está na lista do staff da, TAP, que recebeu os tais prémios o ano passado ?

https://sol.sapo.pt/artigo/661031/mulher-de-medina-recebe-premio-de-17-mil-euros-da-tap-em-ano-de-prejuizos-recorde

Os amigalhaços no seu melhor.

Abraços

Até o polígrafo da SIC que muitos criticam, dizem que é verdade lol.

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/cerca-de-18-mil-euros-dos-bonus-pagos-pela-tap-foram-para-a-mulher-de-fernando-medina
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Julho 07, 2020, 09:38:57 pm
(https://i.ibb.co/sbm16YK/FB-IMG-15940629745342309.jpg)

Vocês sabiam que a esposa do sr Medina, está na lista do staff da, TAP, que recebeu os tais prémios o ano passado ?

https://sol.sapo.pt/artigo/661031/mulher-de-medina-recebe-premio-de-17-mil-euros-da-tap-em-ano-de-prejuizos-recorde

Os amigalhaços no seu melhor.

Abraços

Até o polígrafo da SIC que muitos criticam, dizem que é verdade lol.

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/cerca-de-18-mil-euros-dos-bonus-pagos-pela-tap-foram-para-a-mulher-de-fernando-medina

E quem será o pai da brilhante jurista!? Não me digam que era um ex-ministro socialista!!!!  :mrgreen:

Que o selfies classificou com o pior ministro da agricultura de sempre!!!!  :mrgreen:

"A sua atuação enquanto ministro foi criticada em vários setores, tendo-se assistido à paralisação das pescas [2], e das confederações do setor agrícola, as quais classificou como estando ligadas à extrema direita e esquerda portuguesas [3][4]. Após esta polémica Marcelo Rebelo de Sousa referiu que Jaime Silva é "o maior incompetente do mundo""
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jaime_Silva
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 21, 2020, 12:23:55 am

PS lidera intenções de voto para as legislativas exceto na região Norte

O PS continua melhor do que nas legislativas de 2019, dizem duas sondagens, mas as intenções de voto caíram nos últimos dois meses. Costa é o líder partidário com melhor avaliação de desempenho.



https://observador.pt/2020/07/20/ps-lidera-intencoes-de-voto-para-as-legislativas-exceto-na-regiao-norte/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+obs-ultimas+%28Observador+-+%C3%9Altimas%29

(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/07/20072012/27942015-scaled_770x433_acf_cropped.jpg)

Então tomem lá as Forças Armadas que merecem...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 23, 2020, 08:23:05 pm
(https://scontent.fpdl2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/115930723_2197168097089966_942940122244388966_n.jpg?_nc_cat=102&_nc_sid=ca434c&_nc_ohc=5ZHfMPEQVFMAX-oO7np&_nc_ht=scontent.fpdl2-1.fna&oh=5d73ac8138337df5fb865427fc3966ca&oe=5F40F3EB)

- monitorização das redes sociais
- fim dos debates quinzenais
- 15 milhões para OCS
- aumento do nº assinaturas para discussão de petição em plenário


Depois não digam que não foram avisados.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 24, 2020, 10:11:21 am
Digam lá que os 15 M do Ministério da Propaganda não foram bem gastos:

(https://i.ibb.co/P53w5yk/FB-IMG-15955798043288427.jpg)

(https://i.ibb.co/pLJrYr2/FB-IMG-15955775856657059.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 25, 2020, 09:12:56 am
(https://i.ibb.co/VQkF1NJ/FB-IMG-15956647170020224.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Agosto 07, 2020, 12:24:23 pm
Líder de corrente conservadora no CDS deixa partido e adere ao Chega

O militante do CDS-PP Pedro Borges de Lemos, da corrente não formalizada “CDS XXI”, anunciou hoje que se desfiliou do partido, com críticas à direção, e manifestou-se disponível para aderir ao Chega.

(https://thumbs.web.sapo.io/?W=775&H=0&delay_optim=1&webp=1&epic=NWI4bs9wtS43FcC2Sxs2luRy1681rv98s6nIVi7PKw1Vsi7cAv3lLyQqsjgZZpvsHy+WD6rBJ4pjHqven5jk9Ar2rTMfeFQoF7xkWHTTcDsE6W8=)

“Em virtude das declarações dadas pelo presidente do CDS-PP à Visão em que afirmou que a minha presença na manifestação ‘Portugal não é racista’ , "constituía uma infração passível de ser apreciada pelos órgãos de jurisdição do partido", sou a declarar que lhe enviei hoje a minha desfiliação do CDS-PP, onde era militante desde 2013”, revelou, em comunicado enviado à agência Lusa.

Pedro Borges de Lemos, advogado, era militante de base do CDS-PP desde 2013, não integrando qualquer órgão dirigente, mas liderava desde 2017 uma corrente interna designada CDSXXI, que defendia um “partido conservador e assumidamente de direita”.

Crítico do que classificou como "deriva liberal" das anteriores direções de Paulo Portas e Assunção Cristas, Borges de Lemos apoiou Francisco Rodrigues dos Santos no Congresso de janeiro para a liderança do CDS-PP, no qual apresentou uma moção.

Contudo, criticou, o percurso de Rodrigues dos Santos desde aí “tem sido o percurso de alguém a quem falta a força, a coragem e a personalidade de um líder, com um discurso imberbe e refém de uma máquina partidária inane de ideias e de ações”.

Afirmando que já não se identifica com “este CDS”, Pedro Borges de Lemos elogiou a “recetividade e solidariedade do Chega e do seu líder”, André Ventura, declarando-se “aberto desde já a servir Portugal na única força política de direita que tem demonstrado a coragem de combater o sistema em todas as suas fraquezas”.

Pedro Borges de Lemos participou na concentração promovida pelo Chega no domingo passado, em Lisboa, sob o mote "Portugal não é racista".

Numa entrevista publicada na edição de quinta-feira da revista Visão, o presidente do CDS-PP considerou que "a ação de Borges de Lemos constitui uma infração que pode ser apreciada pelos órgãos de jurisdição do partido", acrescentando que o processo já chegou aos órgãos disciplinares.

Para Francisco Rodrigues dos Santos, juntar "centenas de pessoas nas ruas em plena crise pandémica, depois de tantas mortes e sacrifícios, é uma imoralidade e um insulto a quem está a sofrer".

"Aos políticos, a todos eles, seja aos Venturas ou aos Borges de Lemos desta vida, pede-se que coloquem de parte o oportunismo e que deem o exemplo", declarou.

Sobre o Chega, Francisco Rodrigues dos Santos considerou ainda que o partido que elegeu o deputado André Ventura está "cada vez mais distante dos valores do centro-direita democrático e popular" e que a possibilidade de entendimentos com aquele partido é, "neste momento, nula"

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/lider-de-corrente-conservadora-no-cds-deixa-partido-e-adere-ao-chega
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 11, 2020, 01:46:33 am
A trituradora
Helena Matos

Chegou a vez dos veterinários. A geringonça atira-se aos técnicos com a firmeza de uma trituradora. O activismo faz xeque-mate à competência. E, por agora, ganha.

O primeiro-ministro com uma indignação e uma assertividade que não se lhe viram aquando dos incêndios de Pedrogão, declarou no parlamento a propósito do incêndio de um canil em Santo Tirso, perante o menear assertivo de cabeça de André Silva do PAN: “Vi aquilo que foi de facto o que disse e bem, o massacre chocante dos animais em Santo Tirso. É absolutamente intolerável o que aconteceu. Quanto à orgânica do Estado, não tenho dúvidas que a temos que repensar porque obviamente a Direção-Geral da Alimentação e Veterinária não está feita para cuidar de animais de estimação e manifestamente não tem revelado capacidade ou competência de se ajustar à nova realidade legislativa que temos”. Aquilo que António Costa designa como nova realidade legislativa é a submissão da competência técnica às tácticas dos políticos: a nova realidade legislativa nesta matéria é um absurdo. E para mais um absurdo que não se consegue cumprir.

Recordo que em 2016 o parlamento aprovou por unanimidade legislação proibindo o abate de animais nos canis municipais. Em 2020, o resultado dessa legislação está aí na proliferação de “abrigos” infectos, canis municipais superlotados e matilhas de “cães errantes”. Mas o país, incapaz de pedir contas aos políticos pela aprovação de legislação por razões absolutamente populistas (o PAN chegara ao parlamento em 2015 e era grande o medo entre os demais partidos de perderem votos para os auto-proclamados defensores dos animais) assiste agora desinteressado a este ataque de António Costa a um serviço estatal que manifestamente não podia cumprir uma legislação desadequada à realidade. Afinal nunca como agora se falou tanto em Natureza, ambiente, campo… mas nunca o desconhecimento e o desinteresse sobre tudo isso foi tão grande: os ataques de “cães errantes” (versão politicamente correcta dos outrora vadios ou assilvestrados) a rebanhos mal são notícia fora das colunas dos jornais locais. A versão Disney da vida rural não concebe que uma matilha desses cães mate cabras e ovelhas ou que ataque as populações rurais.

A criação de uma direcção-geral à medida dos interesses do PAN será provavelmente o próximo passo pois o incêndio no canil de Santo Tirso tornou-se o pretexto para satisfazer uma exigência do PAN: a amputação da Direcção-Geral de Veterinária (DGAV) através da criação de uma muito fofinha direcção-geral dita de “defesa da protecção e bem-estar animal” versus a DGAV que segundo o PAN é “produtivista e de defesa dos interesses dos agentes económicos”. Esta concepção do PAN do bem-estar animal versus os interesses económicos é uma falácia: os interesses económicos associados ao mundo “não produtivista” dos animais de companhia são enormes. Não por acaso encontramos fabricantes de rações e prestadores de serviços para animais de companhia a patrocinarem as associações que dizem defender cães e gatos: este é um mercado que vale mais de 750 milhões de euros por ano. O PAN não vê interesses económicos nas teses de que temos de recolher, alimentar e tratar todos os animais susceptíveis de serem definidos como de companhia?

Quanto à transferência entretanto anunciada  dos animais ditos de companhia para a tutela do ministério do Ambiente é um absurdo: por exemplo, o ministério do Ambiente vai aceitar a existência de matilhas de cães errantes em zonas protegidas, como acontece na Arrábida? Ou na praia de São Jacinto? E a destruição que estes provocam das espécies protegidas? E a degradação dos ecossistemas?

Os parceiros do PS no Governo têm mostrado um interesse voraz pelo controlo dos serviços que nos habituámos a considerar técnicos: em 2017, a directora do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Luísa Maia Gonçalves, foi afastada porque deu parecer negativo à nova Lei de Estrangeiros nascida de um projecto do BE (quem se mete com o BE leva!). Já a Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CRESAP) foi colocada por António Costa numa espécie de estado vegetativo quando não é desautorizada e enxovalhada pelo Governo como aconteceu aquando da escolha do Director-Geral da Direcção-Geral da Administração e do Emprego Público em que o Governo recusou todos os nomes indicados pela CRESAP com o argumento expresso em despacho da secretária de Estado da Administração Pública de que entre os não indicados pela CRESAP fora identificado “um candidato com um perfil mais compatível com as orientações estratégicas definidas”.

E aqui chegamos a um ponto incontornável do nosso presente e a uma condicionante terrível do nosso futuro: a administração pública tem vindo a perder qualidade. Traduzindo, as tristes figuras da Directora-Geral de Saúde não são uma excepção nem uma anomalia, pelo contrário correspondem a um padrão crescente pois a competência técnica tem vindo a ser desvalorizada face à subserviência mostrada perante o poder político. Em sectores como a investigação criminal são já evidentes os sinais de que dificilmente se aceitará que as investigações não confirmem as teses dos activistas que funcionam como milícias mediáticas da esquerda radical, veja-se como o homicídio de Bruno Candé foi logo definido como racismo e, se por acaso a investigação não confirmar essa certeza antecipada, já se sabe que alguém vai ter o seu nome escrito nos jornais. A geringonça, imagem com o seu quê infantil de estrutura desajeitada, é na verdade uma trituradora cada vez mais pesada das vontades e competências.

PS: Num sinal da regressão dos tempos somos compulsivamente levados a tratar os animais com termos humanos  e os humanos como uma alínea do expediente burocrático: adoptamos cães mas somos cuidadores informais dos nossos pais. Recusar usar este dialecto dos tempos que correm é um exercício que não sei se vale a pena mas garanto que é tão cansativo que deve queimar tantas calorias quanto uma ida ao ginásio.

https://observador.pt/opiniao/a-trituradora/

Como referem nos comentários, acabaram com os abates de animais nos canis e gatis, agora temos 16 000 animais abandonados por ano e adoptados 4 000!!!!! É fazer as contas!!!!! Qualquer dia o PAN pede para terem direito a voto e subvenções do estado..... (dava um sketch do Diácono Remédios!!!!!!)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 11, 2020, 11:02:37 am
(https://i.ibb.co/JzdKVFz/FB-IMG-15970969769105367.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 12, 2020, 12:30:17 pm
Está tudo bem explicado neste artigo.

https://www.publico.pt/2020/08/12/p3/cronica/nao-festa-avante-nao-importante-1927803

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 12, 2020, 03:27:56 pm
Está tudo bem explicado neste artigo.

https://www.publico.pt/2020/08/12/p3/cronica/nao-festa-avante-nao-importante-1927803

Abraços

Não dá para ler o artigo completo
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 14, 2020, 07:41:50 pm
Diretor do Inimigo Público "perplexo" com queixa da PSP devido a cartoon
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/diretor-do-inimigo-publico-perplexo-com-queixa-da-psp-devido-a-cartoon
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&png=1&delay_optim=1&epic=ZjQ4BRnAdF77Bfpmu/Ol8By24/r3JBM3wd1IpO53SmXmx+6b0TutTe3yJdQIpyQs1pOK8jHIBg1hdQz96mygKQ8bTp8LGCzS+F0LISDDBSpYhks=)
Citar

A PSP anunciou hoje que vai apresentar queixa contra o jornal Público pela publicação, no suplemento satírico Inimigo Público, de um cartoon com uma figura vestida de uniforme, "aparentemente relacionado com uma ação com conotação política" junto à sede da SOS Racismo.

"Não deixo de ficar perplexo", começou por dizer Luís Pedro Nunes à Lusa.

"Estou espantado, numa semana que foi das mais complexas dos últimos tempos a nível a questões ligadas ao racismo, às ameaças a deputados, a declarações dos vários setores da sociedade portuguesa, a direção nacional da PSP arranjou tempo para, aparentemente, processar um cartoon do Inimigo Público à sexta-feira", apontou.

"Sou diretor do Inimigo Público desde 2004, fazemos isto semanalmente, milhares de cartoons, nunca fomos processados", salientou Luís Pedro Nunes.

"Acho um pouco estranho, tanto mais que isto começou de manhã com exigência do Movimento Zero para que a direção nacional fizesse alguma coisa", acrescentou.

"Quando uma sociedade que está com problemas mediatizados a nível de questões sociais vai atrás de cartoons ou se vira contra os cartoons, nós já sabemos que isso é um sintoma de algo está verdadeiramente mal", prosseguiu.

"Os cartoonistas, ultimamente, têm sido as primeiras vítimas de que qualquer coisa está errada na sociedade", considerou.

Além disso, no que respeita ao cartoon hoje publicado, "nem sequer se pode dizer que [aquele] é aquilo que está a ser acusado", sublinhou Luís Pedro Nunes.

"Estamos a falar de um jornal satírico", enfatizou o diretor do Inimigo Público.

Luís Pedro Nunes, que lamentou ter de explicar um cartoon em 2020, disse à Lusa que, perante a imagem da semana da manifestação frente à organização do SOS Raciscmo, decidiu extrapolá-la, em conjunto com o cartoonista Nuno Saraiva, para a sociedade portuguesa.
O cartoon extrapola as "manifestações de racismo que se escondem atrás da máscara do André Ventura, foi este o conceito", no qual se inclui desde o adepto de futebol até à polícia, porque "aqui e ali há sinais de que há polícias que têm este tipo de manifestações".

Contactado pela Lusa, também o ilustrador Nuno Saraiva considerou, em reação ao anúncio da queixa pela PSP, criminoso atentar contra a liberdade de expressão e mostrou-se “preocupado” com o rumo do país.

“Criminoso é acharem que isto é um crime, que um criativo, um jornalista, um ‘opinion maker’, um cartoonista não pode ter direito à sua liberdade de expressão”, afirmou Nuno Saraiva, em declarações à Lusa.

Realçando que nem sequer é adepto dos cartoons “mais escatológicos e altamente ofensivos”, do género dos do jornal satírico francês Charlie Hebdo, o ilustrador português considera que este é até “um cartoon bastante pacífico”.

Por isso mesmo, julga “absolutamente exagerado e sem sentido para uma queixa-crime”.

Quanto a esta possibilidade, Nuno Saraiva deixa claro que não está minimamente preocupado consigo, mas sim com “o caminho que o país está a trilhar”.

“Parece que estamos a dar uma reviravolta para mais de 40 anos atrás, isso é que me preocupa. E o silêncio institucional preocupa-me também”, afirmou, considerando que nos últimos tempos sente que “está tudo muito pesado e esquisito”, uma situação que, confessa, o “assusta”.

No entanto, Nuno Saraiva deixa claro que não vai explicar o seu cartoon: “Um cartoon vale por si. Os desenhos ilustrados têm a faculdade de ter várias interpretações”.

WTF  :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 14, 2020, 07:58:53 pm
Aí então estava à espera de quê ao desenhar lá um agente da PSP? Qual era a intenção?

Depois pode ir fazer companhia a este:

(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/117595766_3324972104238135_2747509644039242320_n.jpg?_nc_cat=110&_nc_sid=8024bb&_nc_ohc=Oq4Xwzku-F4AX81k0hZ&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=a401bf5eef811456ae96555e415e5757&oe=5F5BC874)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 14, 2020, 08:18:41 pm
Aí então estava à espera de quê ao desenhar lá um agente da PSP? Qual era a intenção?

Depois pode ir fazer companhia a este:

(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/117595766_3324972104238135_2747509644039242320_n.jpg?_nc_cat=110&_nc_sid=8024bb&_nc_ohc=Oq4Xwzku-F4AX81k0hZ&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=a401bf5eef811456ae96555e415e5757&oe=5F5BC874)

Mas esse idiota, proferiu palavras contra a polícia e não vi caixa contra o idiota nem contra o SOS racismo.
Vivemos em democracia ou não, parece que estamos na Russia, China wtf.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 15, 2020, 02:57:33 pm
(https://scontent.flis9-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/117675630_2747058918951981_5335151753822372939_n.jpg?_nc_cat=104&_nc_sid=ca434c&_nc_ohc=oyLuBLynqdcAX-py_Bt&_nc_ht=scontent.flis9-1.fna&oh=3c230133adba8d7ae5a1c045725500a5&oe=5F5CF60A)

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: typhonman em Agosto 15, 2020, 05:45:58 pm
Cuidado com a policia do politicamente correto, ainda acham que este fórum é neonazi.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 17, 2020, 04:01:37 pm
(https://i.ibb.co/TwBqSZj/FB-IMG-15976763201821358.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 17, 2020, 05:27:35 pm
Portugal não é racista: brancos ou pretos, os velhos podem todos morrer de abandono por igual.

No lar de Reguengos morreu-se por falta de medicamentos e de água. Mas a ministra declara: "O meu objectivo não é apurar a responsabilidade de surtos nos lares". Qual será então o seu objectivo?

No lar de Reguengos o pessoal da cozinha e do refeitório mudava pensos, algálias e sondas de alimentação. Alguns utentes morreram por falta de medicamentos. Outros por falta de água ou de cuidados. Perante este quadro a ministra Ana Mendes Godinho que tem a tutela dos lares e cujo ministério publica centenas de páginas com decretos, normas e recomendações sobre o funcionamento dos lares declara: “O meu objectivo não é apurar a responsabilidade de surtos nos lares”. Ana Mendes Godinho também informa que não leu o relatório da Ordem dos Médicos sobre o que aconteceu em Reguengos. E, acrescente-se, que estas declarações a ministra assume e não considera terem sido descontextualizadas. Portanto passemos à questão do objectivo que a ministra diz não ter: apurar responsabilidades de surtos nos lares. Mas existem responsabilidades? Afinal os governos estão aí para nos mudar as mentalidades não para governar. O primeiro passo foi exactamente libertarem-se dessa coisa atávica que são as responsabilidades. Houve por acaso responsabilidade em Pedrogão? Na estrada que ruiu em Borba? Aliás, como a dra Graça Freitas afirmou a propósito do acontecido no lar de  Reguengos “Quem sabe gerir este surto é quem cá está, são as forças locais que se organizaram para dar uma resposta. Com os dados que havia foram bem utilizados os recursos.”

Portanto, “quem sabe gerir” organizou-se “para dar um resposta” e “foram bem utilizados os recursos”. Mais a mais localmente. Percebeu-se que algumas mortes podiam ter sido evitadas? Não. Que não se faziam registos clínicos dos idosos, nem das doenças de que padeciam, nem dos medicamentos que tomavam? Nada de nada. Em resumo para a DGS corre tudo bem. E a ministra do do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social não tem como objectivo apurar as responsabilidades do que correu e corre mal nos lares. O meu bem haja a ambas!

Mas pode a senhora ministra estar descansada porque a culpa verdadeiramente falando é dos velhos. Esses velhos que teimam em sobreviver numa sociedade cujos adultos dormem com cães e gatos e mexem mais facilmente em excrementos de cão do que mudam uma fralda a um ser humano. Esses velhos que insistem em ter vida para lá dos dias festivos em que são objecto de fotografias fofinhas. Esses velhos que têm o azar de se manter vivos num tempo em que não se concebe a necessidade de afectar tempo a tratar deles.

Os velhos exigem tempo e responsabilização a sociedades cujos adultos adolescentizaram e que por isso ao mesmo tempo que se mobilizam emotivamente em torno do sofrimento causado a desconhecidos — George Floyd, por exemplo — são incapazes de assumir um encargo real e continuado com um pai ou com uma avó.

Temos de ser capazes de enfrentar o óbvio: é preciso que as famílias se tenham demitido muitíssimo para os lares conseguirem funcionar tão mal por tanto tempo, em países tão diferentes e sem que isso cause um estado de indignação geral. Ou sequer uma reflexão. Por exemplo, na mesma Bélgica que anda agora entretida a derrubar estátuas do colonialista rei Leopoldo, registam-se os valores mais altos do mundo de mortos por Covid por cada milhão de habitantes, sem que na Bélgica ou fora dela se ouça uma pergunta sobre a estranheza desse facto. Na Bélgica morreram até agora 9924 pessoas por Covid. Cinco mil destas pessoas  viviam em lares. Por outras palavras metade dos mortos por Covid na Bélgica eram velhos institucionalizados. Em França esta percentagem será de um terço. Que discussão temos tido sobre estes números? Por exemplo, sobre a dimensão dos lares ou a falta de uma hierarquia capaz de tomar decisões? Recordo que a Bélgica à conta das regiões e das estruturas federais tem o equivalente a seis ministros da Saúde! Mas haverá sempre um rei Leopoldo para desviar as atenções!

Em Espanha terão sido 16 mil os residentes em lares que não resistiram ao Covid ou mais exactamente ao mau funcionamento dos lares que o Covid veio acentuar. Alguém sabe o nome sequer do lar de Madrid onde se estima terem morrido 100 pacientes em circunstâncias agónicas? Como é que isto foi possível em países em que se regula tudo? Porque o lugar dos velhos é um não lugar. O Covid veio mostrar o que nos  temos esforçado para não ver: o abandono dos velhos. Tudo o que para os demais é crime no caso dos velhos é destino. E por isso a ministra Ana Mendes Godinho pode dizer “O meu objectivo não é apurar a responsabilidade de surtos nos lares”.

PS1. A campanha presidencial está num ritmo frenético. Marcelo está omnipresente nos noticiários, salva banhistas que já tinham o nadador salvador por perto e partiu à conquista do eleitorado de direita.

PS2. “Mais um episódio dramático nos EUA: Jovem de 25 anos preso por ter morto uma criança com um tiro na cabeça” — escreve a revista Visão. Nesta notícia existem vários episódios dramáticos. O primeiro deles é obviamente a morte da criança. O segundo é a loucura que varre as redacções: até há algum tempo este titulo seria “Criança de cinco anos morta com um tiro na cabeça por jovem de 25 anos.” Mas estamos em 2020. O atirador é negro, a criança branca e quem escreve quer ficar bem na fotografia do jornalismo-activista. Portanto o episódio dramático em destaque é a prisão do homicida. Escusamos de pensar que no dia em que esta loucura passar vamos reflectir sobre o assunto. Não teremos tempo porque outra causa, igualmente maniqueísta, igualmente urgente andará alucinada pelos títulos.

https://observador.pt/opiniao/portugal-nao-e-racista-brancos-ou-pretos-os-velhos-podem-todos-morrer-de-abandono-por-igual/

Um excelente artigo da Helena Matos sobre a silly season que se vive!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 18, 2020, 11:30:13 am
(https://i.ibb.co/TwBqSZj/FB-IMG-15976763201821358.jpg)

Força CHEGA a esperança da mudança.   :G-Ok::palmas:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 18, 2020, 12:30:28 pm
E o PSD só ainda está em 2º por clubismo.
Porque muitos elementos de peso do PSD e CDS estão a passar para o Chega.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 18, 2020, 02:39:03 pm
Sondagem da Intercampus presidenciais

Marcelo 67,7%

André Ventura 10 %

Ana Gomes 8,7 %

Marisa Matias 4,2%

Jerónimo de Sousa 2,5%

https://observador.pt/2020/08/18/sondagem-andre-ventura-duplica-intencoes-de-voto-nas-presidenciais-para-10/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 18, 2020, 03:43:00 pm
https://observador.pt/opiniao/carta-aberta-ao-presidente-da-republica-sobre-o-racismo/amp/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 19, 2020, 12:41:15 pm
Sem um pingo de vergonha, este PCP !!

https://observador.pt/opiniao/avante-camaradas-avante/

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Agosto 20, 2020, 02:22:50 pm
Entendo que o momento presente exige que ser revisite os eventos relativos à Grande Traição (25 do A).
Para tal recomendo VIVAMENTE a leitura da obra "25 de Abril - Episódio do projecto Global"  de Fernando Pacheco de Amorim (1996).
Está por aí na net, em PDF.
- Leiam!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 22, 2020, 11:11:18 am
Avante na festa da falência democrática

A DGS e, especialmente, o Governo da República Portuguesa mostram-se altamente submissos à realização da Festa do Avante!. É manifesto o ajoelhar obediente do PS ao PCP.

Era uma hora e picos da madrugada e os bares estavam a fechar. À falta de soluções para dar continuidade à diversão de um fim-de-semana de Verão, duas dezenas de jovens resolveram juntar umas “litrosas” de cerveja e, em amizade, conviver num areal ali perto, numa rodinha familiar, com a música do Atlântico como pano de fundo e longe de zonas habitacionais. Por ali permaneceram por pouco mais de uma hora, até chegar a Polícia Marítima, interpelando os jovens e obrigando-os a uma “rápida dispersão”. Porquê? Oh pá, provavelmente porque o vírus adora atacar grupos de amigos que, numa madrugada de Agosto gosta de conviver, beber uns copos, fumar uns cigarros e – fazendo parte do leque de singularidades de Verão – trocar salivas com terceiros, e algo mais, até. Adiante. Ao invés, e pelos vistos, falamos de uma pandemia que jamais entrará na Atalaia, localidade que acolherá, durante vários dias, a Festa do Avante!, o único (reitero, vezes sem fim, o “único”) evento do género que acontecerá por cá durante este Verão. Nem festivais, nem arraiais de aldeia, nem encontros anuais, nem discotecas (excepto para levar aquela miúda, com quem tencionas ter algo além amizade, lanchar uma queijada e uma meia de leite) e, até, bares e esplanadas, dando a ideia ridícula e palerma de que o “bicho” tem o relógio a despertar para as 00h50, mais coisa menos coisa. Adiante.

Escrevi, há uns dias, em sede própria, e repito: “O mais impressionante (e incompreensível) da generalidade da malta dos bares e das discotecas é não saberem aproveitar a realização da Festa do Avante! para criarem um movimento, uma ideia e uma força capaz que os leve a criar uma voz única e sólida!”. A passividade deste pessoal torna-se confrangedora perante políticas levianas, baixas e rasteiras que, entrelinhas, roçam outras tantas de cariz ditatorial, puxando à memória – de forma algo abstracta –um 11 de Março de tempos idos. A realização da Festa do Avante! num Estado que se diz de direito é a prova cabal da falência da democracia como a conhecemos. São factos e nenhum argumento é válido para mostrar o contrário. A DGS e, especialmente, o Governo da República Portuguesa mostram-se altamente submissos à realização da Festa do Avante!. É manifesto o ajoelhar obediente do PS ao PCP, simplesmente por precisar vivamente deste para a aprovação e viabilização dos vários pontos debatidos no seio de hemiciclo. A oposição à realização da Festa do Avante! seria um rude golpe na relação de ambos. É triste e decadente, mas a verdade, pura e manifesta, é, somente, uma: há dois pesos e duas medidas, assim como há portugueses de primeira e de segunda. Adiante.

Pergunto: posto isto, e se de facto nos encontramos numa democracia – arduamente conquistada em finais de abril de 74 -, com que lata é que as forças da autoridade vão obrigar as esplanadas a encerrarem à 1 hora ou fazer dispersar um pacato grupo de jovens da praia se, na Atalaia, ao mesmo tempo, encontra-se a decorrer uma festa de três ou quatro dias com mais de 33 mil pessoas? Estou curioso para ver. Muito menos não seja para eu e para o Salgueiro Maia nos rirmos um bom pedaço, enquanto bebemos uma boa reserva do Douro, de 1974, no areal da Praia da Barra, em Aveiro, onde, este ano, fui bem feliz de madrugada. Talvez por a minha toalha de praia ser encarnada, devidamente ilustrada com a boina do Che. Adiante!

https://observador.pt/opiniao/avante-na-festa-da-falencia-democratica/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Agosto 22, 2020, 02:11:11 pm
De facto nunca Portugal foi tão achincalhado lá fora como agora resultado dos vários tiros nos pés dado por esta classe politica realmente sem classe.

Vem isto a propósito de um artigo publicado na Revista Raids nº 75 intitulado "La Guerre du  Renseignement" onde dão como exemplo de um informador da PIDA/DGS um antigo presidente da nossa triste república com a ficha e foto escarrapachada.


Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Agosto 22, 2020, 02:12:12 pm
numa página mais à frente

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 22, 2020, 04:18:18 pm
(https://i.ytimg.com/vi/3GyyueP_0sY/hqdefault.jpg)

O Putin também era do KGB...

(https://www.affaritaliani.it/static/upl2017/merk/0000/merkel-stasi-ape10.jpg)

A Merkel dizem que era da STASI

(https://i.ebayimg.com/images/g/IeMAAOSwgMxdKtoK/s-l300.jpg)

O Von Braun era das SS


Agora é tudo maçon...
Não sei o que é pior.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 22, 2020, 05:05:46 pm
Mas que grande lata. !!!!

https://sol.sapo.pt/artigo/706532/festa-do-avante-nao-queremos-favores-nao-admitimos-e-a-discriminacao-em-relacao-a-outras-iniciativas

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Agosto 22, 2020, 09:37:43 pm
Queria colocar duas imagens mas não consegui. Irei tentar mais tarde.
As minhas desculpas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 22, 2020, 10:39:14 pm
Queria colocar duas imagens mas não consegui. Irei tentar mais tarde.
As minhas desculpas.
Eu costumo usar este site:
https://postimages.org/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Agosto 23, 2020, 12:04:34 pm
Citar
"No caso de Reguengos os narradores à volta do governo tentam de tudo para que nada atinja o incensado PM.
Primeiro foram os médicos que recusaram trabalhar, um ataque a partir da própria ARS, de forma a lançar para longe responsabilidades do Min Saude. Depois ataque ao facto de ser privado, esquecendo quem preside à fundação,  numa atabalhoada tentativa de limpar as falhas do responsável pela protecção civil, presidente do município e da fundação que gere o lar. A seguir tenta-se, a custo, por em causa a forma como a Ordem dos Médicos desenvolve um inquérito às acusações feitas aos médicos.
Incapazes de usar a lei ou desmentir o conteúdo atinge-se as pessoas com as acusações de politiqueiros. Como em tudo nos últimos anos, de Pedrogão a Tancos, não sabiam, não são responsáveis e as vítimas é que deviam ter-se protegido.
Vai acabar por ser mais um azar, um acto de deus, pois duvido que um downburst ou uma cabala sejam desculpa suficiente neste caso.

João Cangaia"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 23, 2020, 03:22:58 pm
De facto nunca Portugal foi tão achincalhado lá fora como agora resultado dos vários tiros nos pés dado por esta classe politica realmente sem classe.

Vem isto a propósito de um artigo publicado na Revista Raids nº 75 intitulado "La Guerre du  Renseignement" onde dão como exemplo de um informador da PIDA/DGS um antigo presidente da nossa triste república com a ficha e foto escarrapachada.

A múmia de Boliqueime?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 23, 2020, 04:05:02 pm
https://mobile.twitter.com/EuSouZarolho/status/1297538162303160320
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 23, 2020, 04:42:45 pm
numa página mais à frente
bem eu calculava que era o sr Acções BPN, a memória é curta e botam grandes discursos e faladura do melhor mas a mim, esta gentinha, até me dá vómitos !!!!! :Ups:

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 23, 2020, 05:58:07 pm
Este sr António Costa, é um heroi, com que então agora neste caso os médicos já são cobardes ?
Muito acertado sr Costa do melhor.

Olhe lá se Costa, o sr teve a coragem de se demitir quando em 2017 morreram mais de 100 PORTUGUESES, nos incêndios Florestais ?

Não, não teve, e sabe porquê?
Porque era preciso ter tido CORAGEM para o ter feito, sr Costa, CORAGEM, coisa que o sr não sabe o que é ou sabe ?
Não me parece !!

Se o sr tivesse coragem proibia a festa do Avante, pois se se realizar é uma afronta a milhões de Portugueses !!
Tem coragem para isso sr Costa ???
Não me parece !!!

https://www.noticiasaominuto.com/politica/1569357/medicos-cobardes-cds-ataca-costa-e-pede-que-retire-ataque-feroz


Abraço
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 23, 2020, 06:20:28 pm
"Vi, ouvi e não queria acreditar. Os elogios, os aplausos, os 'prémios' de finais de Liga dos Campeões para os profissionais de saúde, não foram mais que fachada mediática. Hoje, nas suas camisolas, Bayern e PSG dizem-lhes "danke" e "merci". António Costa, chama-os de 'cobardes'", diz, aludindo a um pequeno vídeo que está a circular nas redes sociais onde Costa é ouvido a criticar os médicos. Alegadamente, o vídeo terá sido feito durante um momento de conversa informal do primeiro-ministro com os jornalistas do Expresso que o entrevistaram para a edição de sábado e acabou a ser partilhado nas redes sociais.

https://www.jn.pt/nacional/cds-ataca-democracia-de-costa-por-ter-chamado-cobardes-aos-medicos-12546519.html
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 23, 2020, 06:37:20 pm
"Vi, ouvi e não queria acreditar. Os elogios, os aplausos, os 'prémios' de finais de Liga dos Campeões para os profissionais de saúde, não foram mais que fachada mediática. Hoje, nas suas camisolas, Bayern e PSG dizem-lhes "danke" e "merci". António Costa, chama-os de 'cobardes'", diz, aludindo a um pequeno vídeo que está a circular nas redes sociais onde Costa é ouvido a criticar os médicos. Alegadamente, o vídeo terá sido feito durante um momento de conversa informal do primeiro-ministro com os jornalistas do Expresso que o entrevistaram para a edição de sábado e acabou a ser partilhado nas redes sociais.

https://www.jn.pt/nacional/cds-ataca-democracia-de-costa-por-ter-chamado-cobardes-aos-medicos-12546519.html

P44, a minha opinião acerca do sr António, jogo de cintura, Costa é muito simples, o sr não é nada o que aparenta para a opinião pública.

Se o sr marcelfie não estivesse onde está, o verdadeiro Sr Costa já se tinha revelado!
O homem anda aperreado, pois não o deixam ser quem ele na realidade é e isto apesar de ser ele ao fim e ao cabo, quem manda neste país, pois o PR é altamente manipulado por ele senão as barracadas que já aconteceram com os incêndios, os milhões entregues aos bancos sem ele supostamente saber e outras situações, tinham sido mais que suficientes para o PR o pôr a andar mas enfim, o sr presidente é amigo de todos, bem de todos não, há pelo menos um velho amigo, que ele nem quer ouvir falar, mas isso são outros cinco tostões !!!!

Quando o sr Costa for PR, tivermos o mr Medina como PM e porventura um tal de Nuno, como Presidente da Assembleia, então sim com o ramalhete composto, veremos como o sr Costa se comportará !

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 24, 2020, 06:05:20 am
Plenamente de acordo tenente...

Ainda na mesma temática (vender uma imagem), o que 15 milhões não fazem....

(https://i.ibb.co/F5w2RDD/Eg-J01-Nw-X0-AAcl-V3-2.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 24, 2020, 06:08:08 am
Mas que grande lata. !!!!

https://sol.sapo.pt/artigo/706532/festa-do-avante-nao-queremos-favores-nao-admitimos-e-a-discriminacao-em-relacao-a-outras-iniciativas

Abraços

https://observador.pt/2020/08/21/dgs-quer-concertos-festa-do-avante-so-com-cadeiras-pcp-insiste-nos-lugares-em-pe/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 24, 2020, 02:00:24 pm
"Vi, ouvi e não queria acreditar. Os elogios, os aplausos, os 'prémios' de finais de Liga dos Campeões para os profissionais de saúde, não foram mais que fachada mediática. Hoje, nas suas camisolas, Bayern e PSG dizem-lhes "danke" e "merci". António Costa, chama-os de 'cobardes'", diz, aludindo a um pequeno vídeo que está a circular nas redes sociais onde Costa é ouvido a criticar os médicos. Alegadamente, o vídeo terá sido feito durante um momento de conversa informal do primeiro-ministro com os jornalistas do Expresso que o entrevistaram para a edição de sábado e acabou a ser partilhado nas redes sociais.

https://www.jn.pt/nacional/cds-ataca-democracia-de-costa-por-ter-chamado-cobardes-aos-medicos-12546519.html

P44, a minha opinião acerca do sr António, jogo de cintura, Costa é muito simples, o sr não é nada o que aparenta para a opinião pública.

Se o sr marcelfie não estivesse onde está, o verdadeiro Sr Costa já se tinha revelado!
O homem anda aperreado, pois não o deixam ser quem ele na realidade é e isto apesar de ser ele ao fim e ao cabo, quem manda neste país, pois o PR é altamente manipulado por ele senão as barracadas que já aconteceram com os incêndios, os milhões entregues aos bancos sem ele supostamente saber e outras situações, tinham sido mais que suficientes para o PR o pôr a andar mas enfim, o sr presidente é amigo de todos, bem de todos não, há pelo menos um velho amigo, que ele nem quer ouvir falar, mas isso são outros cinco tostões !!!!

Quando o sr Costa for PR, tivermos o mr Medina como PM e porventura um tal de Nuno, como Presidente da Assembleia, então sim com o ramalhete composto, veremos como o sr Costa se comportará !

Abraços

Sem dúvida alguma, o Antoninho é dos primeiros ministros mais falsos que Portugal já alguma vez teve, não me esqueço de uma cena ocorrida em Lisboa se não estou errado, quando foi interpelado por um cidadão de idade, na qual ele o tratou mal e se exaltou parecia que queria bater no velhote.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 25, 2020, 03:57:10 am
Depois de casa roubada, trancas na porta. As ligações podres entre os média e a política a vir ao de cima.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/expresso-pede-a-redes-sociais-para-eliminar-video-polemico-de-antonio-costa-628663

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 25, 2020, 06:48:47 am
Depois de casa roubada, trancas na porta. As ligações podres entre os média e a política a vir ao de cima.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/expresso-pede-a-redes-sociais-para-eliminar-video-polemico-de-antonio-costa-628663

Abraços

Engraçado como os "jornaleiros" , 15 milhões de euros depois, se lembraram que andar a divulgar certas coisas era mau... anteriormente não tinham pudor nenhum
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 25, 2020, 08:04:22 am
Depois de casa roubada, trancas na porta. As ligações podres entre os média e a política a vir ao de cima.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/expresso-pede-a-redes-sociais-para-eliminar-video-polemico-de-antonio-costa-628663

Abraços

Engraçado como os "jornaleiros" , 15 milhões de euros depois, se lembraram que andar a divulgar certas coisas era mau... anteriormente não tinham pudor nenhum

estes relacionamentos que metem os politicos pelo meio são o que são, uma podridão total !!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 25, 2020, 08:26:24 am
Depois admiram-se do chega cada vez ter mais apoiantes....vá lá saber-se porquê
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 25, 2020, 10:24:49 am
Depois admiram-se do chega cada vez ter mais apoiantes....vá lá saber-se porquê

Mas é o objectivo do manhoso do Costa, que o Chega cresça e enfraqueça o PSD. Vamos ter 2 blocos mais radicalizados, a geringonça de esquerda que junta o PS e a extrema-esquerda e a geringonça da direita que junta o PSD e os restantes partidos mais à direita incluindo a extrema-direita. E porque estão a formarem-se estes blocos? Porque todos os outros partidos fora da geringonça já perceberam que têem de se juntar todos para combater a esquerda.

O Chega é a antítese do BE. Quem é que beneficia com o crescimento do chega? O PS que divide a direita!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Agosto 25, 2020, 12:03:39 pm
Depois admiram-se do chega cada vez ter mais apoiantes....vá lá saber-se porquê

Mas é o objectivo do manhoso do Costa, que o Chega cresça e enfraqueça o PSD. Vamos ter 2 blocos mais radicalizados, a geringonça de esquerda que junta o PS e a extrema-esquerda e a geringonça da direita que junta o PSD e os restantes partidos mais à direita incluindo a extrema-direita. E porque estão a formarem-se estes blocos? Porque todos os outros partidos fora da geringonça já perceberam que têem de se juntar todos para combater a esquerda.

O Chega é a antítese do BE. Quem é que beneficia com o crescimento do chega? O PS que divide a direita!!!!!

Aí é que está o cerne da questão. O problema é que estas táticas de curto prazo em que o Costa é extremamente hábil, só são boas para ele. Entretanto radicaliza-se o país em dois extremos opostos ao ponto de não serem possíveis quaisqueres acordos de governação. Isto gera instabilidade que alimenta ainda mais os extremos. É uma verdadeira receita para o desastre. E assim se destrói a democracia por dentro.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 25, 2020, 02:38:47 pm
O costa é da escola socratina, é um delfim do "engenheiro", e queriam milagres?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Agosto 26, 2020, 01:06:28 pm
O costa é da escola socratina, é um delfim do "engenheiro", e queriam milagres?
Nem imaginas o que é ser socialista e ver estes montes de merda à frente do país. E pior... alertar para estes problemas no partido e em foros virtuais e ainda me acusarem de infiltrado do Chega. Portanto a radicalização do PS já está a acontecer. Tal como aconteceu com o PSD durante o tempo do Passos Coelho que guinou fortemente à direita.
O que era necessário agora era aparecer um partido ao centro moderado que aglutinasse as pessoas que não se revêm nesta radicalização dos partidos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 26, 2020, 04:11:53 pm
Ordem dos Médicos acusa Costa de não ter sido "fiel" ao que disse dentro da reunião

Miguel Guimarães escreveu aos médicos a queixar-se de António Costa que acusa de não ter sido tão "enfático" no "retratamento" depois do episódio dos "cobardes", como foi na reunião privada.

(https://bordalo.observador.pt/1000x,q85/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2020/08/26113307/29448181_770x433_acf_cropped.jpg)

A paz não durou 24 horas. O bastonário da Ordem dos Médicos escreveu esta quarta-feira de manhã aos médicos (leia a carta na íntegra no final deste artigo) para dar a sua perspetiva da reunião que teve com o primeiro-ministro na terça durante toda a manhã. Na carta a que o Observador teve acesso, Miguel Guimarães queixa-se de António Costa que, nas declarações públicas sobre o diferendo com os médicos, “não revelou a mensagem de retratamento da mesma forma enfática que aconteceu na reunião”. A Ordem acusa agora Costa de não ter transmitido “integralmente e fielmente aquilo que minutos antes tinha reconhecido à Ordem dos Médicos”.

Depois da longa reunião, o primeiro-ministro cedeu-lhe o palco e o bastonário avançou para o microfone para dar o primeiro sinal de paz depois da polémica provocada por uma opinião em off de Costa que incendiou o setor. “Cobardes“, tinha chamado o primeiro-ministro aos médicos que a ARS mandou para o lar de Reguengos onde morreram 18 pessoas de Covid-19. A frase foi divulgada nas redes sociais e o resto já se conhece.

A guerra tinha terminado esta terça, aparentemente, depois da reunião em São Bento, mas a Ordem está insatisfeita com o primeiro-ministro, que acusa de ter dito uma coisa em privado e outra — pelo menos noutro tom — em público. Costa não pediu desculpa, embora tenha referido diversas vezes, durante a sua declaração, o “apreço” pelo trabalho dos médicos e pela “generalidade dos profissionais de saúde”. Chegou mesmo a virar-se para o bastonário para lhe dizer: “Espero que todos os mal-entendidos estejam esclarecidos. Acho que testemunhou de forma inequívoca o meu apreço e consideração pelos médicos portugueses e pela generalidade dos profissionais de saúde”.

Mas, segundo Miguel Guimarães, dentro de portas foi bem mais “enfático”. E aquele “retratamento” público, soube-lhe a pouco. Além disso, explica que, ao falar antes de Costa, “que fechou a conferência de imprensa”, não lhe “foi possível deixar mais claro que o apoio continuado aos lares não pode ser atribuído aos médicos de família, da forma cega que o primeiro-ministro a expressou. Assim, o primeiro-ministro não transmitiu integralmente e fielmente aquilo que minutos antes tinha reconhecido à Ordem dos Médicos”.

O bastonário reconhece que a reunião com o Governo (também esteve a ministra e o secretário de Estado da Saúde) “foi exigente de parte a parte, mas foi um começo para esclarecer alguns pontos relacionados com as competências estatutárias da Ordem dos Médicos e os resultados da auditoria” que a Ordem fez “ao Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, que tinham estado na origem de algumas das infelizes declarações”. Sobre o caso do lar, “a Ordem dos Médicos enfatizou que o apoio por parte dos médicos de família ao lar de Reguengos foi cumprido, mas que, como regra, os lares do setor social e privado devem ter apoio médico contratado para garantir que os seus utentes são acompanhados de forma regular”.

Um facto “não retira que os médicos de família acompanhem os utentes das suas listas nos vários ciclos de vida, nomeadamente quando estão numa Estrutura Residencial para Idosos, quando o apoio configure uma situação de domicílio, como sempre o fizeram até à data”, escreveu na carta. Depois desta explicação, avança que foi “perentório” no pedido para que Costa assumisse “uma postura diferente para com os médicos e reconhecer o seu papel meritório e insubstituível em todo o decorrer da resposta à Covid-19”.

A resposta do primeiro-ministro, “em vários momentos da reunião”, foi de reconhecimento que “os médicos cumpriram a sua missão no lar de Reguengos de Monsaraz e em todo o país e que as declarações à margem de uma entrevista ao Expresso, vindas a público no fim-de-semana, não correspondem ao que pensa sobre os médicos. O próprio primeiro-ministro reconheceu que as palavras proferidas na entrevista eram contraditórias com o seu pensamento sobre os médicos”. Foi esta a atitude que o bastonário vem agora dizer aos seus pares que acabou por não ver refletida nem na postura nem nas palavras do primeiro-ministro quando falou publicamente sobre o caso, depois de uma reunião em que se procurou aplacar a polémica entre Costa e os médicos.

https://observador.pt/2020/08/26/ordem-dos-medicos-acusa-costa-de-nao-ter-sido-fiel-ao-que-disse-dentro-da-reuniao/

Conclusão: O Bastonário deixou-se enganar pelo Costa!!!!!

E já agora o que diz a carta?

"Estimados colegas,

Como é do vosso conhecimento, decorreu hoje, terça-feira, a audiência entre a Ordem dos Médicos e o Primeiro-Ministro. A audiência foi pedida na sequência de várias declarações caluniosas proferidas sobre os médicos e sobre o caso do Lar de Reguengos de Monsaraz, muito em particular ao jornal Expresso, durante e à margem de uma entrevista, numa escalada que em nada beneficiava nenhuma das partes visadas, nem o interesse dos doentes e nem o combate a esta grave pandemia.

Na reunião, da parte da Ordem dos Médicos, estiveram presentes o bastonário e os presidentes dos Conselhos Regionais do Centro e do Sul. O Primeiro-Ministro fez-se acompanhar pela Ministra da Saúde e pelo Secretário de Estado da Saúde.

A reunião foi exigente de parte a parte, mas foi um começo para esclarecer alguns pontos relacionados com as competências estatutárias da Ordem dos Médicos e os resultados da auditoria que fizemos ao Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, que tinham estado na origem de algumas das infelizes declarações.

Durante esta audiência, entre outras questões, a Ordem dos Médicos enfatizou que o apoio por parte dos médicos de família ao lar de Reguengos foi cumprido, mas que, como regra, os lares do setor social e privado devem ter apoio médico contratado para garantir que os seus utentes são acompanhados de forma regular e que, neste nível de cuidados, é disponibilizada internamente toda a atividade clínica adequada. Isto não retira que os médicos de família acompanhem os utentes das suas listas nos vários ciclos de vida, nomeadamente quando estão numa Estrutura Residencial para Idosos, quando o apoio configure uma situação de domicílio, como sempre o fizeram até à data.

A Ordem dos Médicos foi perentória na necessidade de o Primeiro-Ministro assumir uma postura diferente para com os médicos e reconhecer o seu papel meritório e insubstituível em todo o decorrer da resposta à COVID-19.

Em vários momentos da reunião, foi reconhecido pelo Primeiro-Ministro que os médicos cumpriram a sua missão no lar de Reguengos de Monsaraz e em todo o país e que as declarações à margem de uma entrevista ao Expresso, vindas a público no fim-de-semana, não correspondem ao que pensa sobre os médicos. O próprio Primeiro-Ministro reconheceu que as palavras proferidas na entrevista eram contraditórias com o seu pensamento sobre os médicos.

No entanto, após a reunião, na conferência de imprensa conjunta, quando o Primeiro-Ministro, em declarações aos jornalistas, manifestou publicamente o seu apreço e consideração pelos médicos portugueses, não relevou a mensagem de retratamento da mesma forma enfática que aconteceu na reunião. Por outro lado, uma vez que falámos aos jornalistas antes do Primeiro-Ministro, que fechou a conferência de imprensa, não nos foi possível deixar mais claro que o apoio continuado aos lares não pode ser atribuído aos médicos de família, da forma cega que o Primeiro-Ministro a expressou. Assim, o Primeiro-Ministro não transmitiu integralmente e fielmente aquilo que minutos antes tinha reconhecido à Ordem dos Médicos.

Queremos assegurar-vos que a Ordem dos Médicos não deixará, nesta perspetiva, de continuar a defender a honra e a dignidade dos médicos e dos doentes, e a verificar por vários mecanismos, nomeadamente inquéritos e auditorias, aquilo que são os cuidados de saúde prestados e as boas práticas médicas. A Ordem dos Médicos está ao serviço do país, dos médicos e dos doentes, independentemente de opções e atitudes governativas e políticas do momento.

Continuaremos também, com a elevação que caracteriza os médicos, a privilegiar o diálogo com as instituições, sem abdicar de enveredar por outras medidas, sempre que necessário.

Atentamente,

Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos

Carlos Cortes, presidente do Conselho Regional do Centro da Ordem dos Médicos

Alexandre Valentim Lourenço, presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 26, 2020, 10:56:41 pm
Citar
1) Os médicos não são gajos;

2) Os médicos das unidades do Agrupamento Alentejo Central foram trabalhar no lar logo após o 1o caso identificado. Nunca tiveram essa obrigação, ao abrigo do seu contrato de trabalho e da Portaria n.º 1368/2007, de 18 de outubro. Mas foram.
Se dúvidas existissem, basta perceber que o presidente da ARS ameaçou com processos disciplinares mas não instaurou nenhum.

3) Os mesmos médicos não só foram trabalhar, em turnos de 12 horas, num contexto de risco inadmissível para a sua própria saúde, como denunciaram as condições indignas em que se encontravam os doentes. Fizeram-no mesmo sabendo que não fariam amigos, porque estava montada uma teia naquelas paragens: o presidente da ARS e o autarca de Reguengos (um verdadeiro senhor feudal, que também comandava a fundação gestora do lar) são do PS.

4) Os médicos que lá estiveram não merecem que o primeiro-ministro minta. E também não merecem que seja elevada a atuação do presidente da ARS, que também é médico, que considerou que havia necessidade para vigilância de 24 horas dos doentes, mas que não mexeu uma palha para ajudar doentes em risco de vida (talvez por achar que o seu cargo o ilibava de ser médico no meio da urina).

5) O país precisa de conclusões mais profundas do que a simples conversa de tasca. Estão a morrer demasiados idosos fora dos hospitais.
Porquê? As ministras da saúde e da S.Social sabem, ou também não vêem números?
https://www.facebook.com/nuno.silva.1840
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 27, 2020, 05:06:42 pm
https://observador.pt/2020/08/27/pcp-nao-vai-a-reunioes-com-costa-sobre-orcamento-e-alega-razoes-de-agenda/

"O encontro entre PCP e Governo também não deverá ocorrer na semana seguinte, o que significa que os comunistas estão a querer demonstrar que são eles que definem os timings da negociação e não o Executivo de António Costa. Ao que o Observador apurou junto de fonte do PCP “não é expectável” que a reunião entre PCP e o Governo ocorra antes da Festa do Avante, o que significa que os comunistas não têm problemas em deixar António Costa à espera e a negociar sozinho com Catarina Martins pelo menos até 6 de setembro (último dia da festa). Isto não significa, no entanto, segundo a mesma fonte, que o PCP esteja indisponível para negociar com o Governo o próximo orçamento do Estado."

Mais um pouco de pressão. Daqui a uns dias a DGS lá alivia as medidas do Avante... espertalhões
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 29, 2020, 11:36:02 am
Triste.

https://sicnoticias.pt/pais/2020-08-28-Marcelo-responde-a-popular-Diga-aos-portugueses-para-votarem-noutro-Governo
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Agosto 29, 2020, 12:49:06 pm
Triste.

https://sicnoticias.pt/pais/2020-08-28-Marcelo-responde-a-popular-Diga-aos-portugueses-para-votarem-noutro-Governo

Ui, deixa os comissários políticos do forum chegar que já vais comer. Vai ser tanto "ismo" que até vais andar de lado...  :mrgreen: :mrgreen:


Abraço!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 29, 2020, 05:19:24 pm
Triste.

https://sicnoticias.pt/pais/2020-08-28-Marcelo-responde-a-popular-Diga-aos-portugueses-para-votarem-noutro-Governo

Ui, deixa os comissários políticos do forum chegar que já vais comer. Vai ser tanto "ismo" que até vais andar de lado...  :mrgreen: :mrgreen:


Abraço!

(https://1.bp.blogspot.com/_ezaUKpkJ4Tc/RschWchassI/AAAAAAAACgQ/YG6v1i6Sjqg/s320/Valent%C3%A3oLoureiro.jpg)

quantus saum? Quantus saum? :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 31, 2020, 06:03:02 am
Boa análise do sr em questão.

https://sol.sapo.pt/artigo/707173/a-solidao-de-antonio-costa

Abraço
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 31, 2020, 07:21:05 am
É já no próximo fim de semana garotões

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 02, 2020, 03:59:58 pm
https://www.publico.pt/2020/09/02/politica/noticia/pcp-continua-vender-bilhetes-festa-avante-pessoas-nao-possam-entrar-1930000
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 05, 2020, 10:16:11 am
A Nova Mocidade Portuguesa: de pequenino se torce o menino

Se “neutra” e “consensual”, a “Cidadania” não seria louvada pelos que a louvam. Dos que vi, não vi um só sujeito habilitado a ensinar fosse o que fosse a um hipotético

Há muitos motivos para simpatizarmos com a luta de um cidadão para que os seus filhos não frequentem a “disciplina” de Educação Para a Cidadania, ou Cidadania e Desenvolvimento (as fontes variam e, dada a cretinice do tema, não serei eu a torturá-las para apurar a verdade: fica “Cidadania”).

O primeiro motivo, um tanto aborrecido, é constitucional: “Os pais têm o direito e o dever de educação e manutenção dos filhos” e “O Estado não pode atribuir-se o direito de programar a educação e a cultura segundo quaisquer directrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas”, diz o Texto, Sagrado para umas coisas e absolutamente desprezível no que toca a outras. Parece uma questão de bom senso. Para os estatistas, é um ultraje. Um secretário de Estado, o sr. Galamba, acha que os pais decidirem o que é melhor para os filhos é delírio de “libertários”, e que compete ao Estado, leia-se a vultos do gabarito do sr. Galamba, a tarefa de corrigir a péssima influência de certos progenitores. No mundo real, suspeito que até progenitores alcoólicos, xenófobos e praticantes da bisca são preferíveis à catequese de frei Galamba.

Aqui chegamos ao segundo motivo. Não há regime sem tentação de educar as massas. Nos regimes democráticos, o esforço é subtil e, na pior das hipóteses, um bocadinho traumático. Nos regimes de tendência autoritária, como o vigente neste lugar sem sorte, o esforço é brutal. E perigoso. Da Juventude Hitleriana ao Komsomol soviético, nenhum governo totalitário dispensou a criação do “jovem ideal”, ou seja, de encher as cabecinhas das crianças com restolho doutrinário. O objectivo era a produção de cidadãos exemplares, naturalmente incapazes de questionar os crimes dos seus superiores e capazes de lhes obedecer com alegria. As ditaduras moderadas (ver “salazarismo”) tinham versões moderadas disto (ver “Mocidade Portuguesa”). Sucede que nações decentes não ambicionam modelar súbditos, e sim constatar a coexistência livre de pessoas livres. E por “livres” entenda-se a faculdade de, caso queiram, detestar zulus ou admirar o dr. Costa – a liberdade não se mede pela sensatez.

Eis o terceiro motivo. Dado que, num membro da UE e em 2020, seria talvez excessivo enfiar farda nas crianças e pô-las aos “vivas!” ao governo, em marcha acesa e punho erguido, o “ensino”, ou o conjunto de atrocidades que passa por “ensino”, serve para compensar esse desagradável revés. Já há trinta e tal anos, tive professoras de liceu que tocavam discos de “Zeca” Afonso nas aulas (o “tiriririri” de “Venham Mais Cinco” é fundamental à fruição da língua). Imagino as palhaçadas que hoje acontecem por aí. Pelos vistos, não aconteciam as suficientes e houve que inventar a cadeira de “Cidadania”, para as palhaçadas se explanarem com à-vontade. Convém notar que o cenário para as ditas não é a escola, mas o Chapitô.

E cá está o quarto motivo. Como a função da escola, a verdadeira, é fornecer conhecimentos técnicos e rudimentos para pensar, ao contrário de evangelhos para repetir, as “matérias” devem ser o mais impermeáveis possível à subjectividade, a do professor e a das criaturas que concebem os programas. Claro que isto é relativamente simples de conseguir nas ciências de facto, Matemática, Física, etc., onde os discos do “Zeca” ou do padre Fanhais soariam esquisitos. E menos simples de assegurar nas aulas de Português, História ou Economia, onde os docentes podem, ocasionalmente, emitir palpites que ninguém lhes pediu. Na disciplina de “Cidadania”, porém, a subjectividade é o programa completo e a “matéria” inteira. Os alunos não saem dali prontos a debater: sobretudo se não beneficiarem de contraponto caseiro, saem prontos a reproduzir uma cartilha, para cúmulo uma cartilha pensada por “activistas” de esquerda ou ociosos sortidos. É a religião deles, e a moral idem.

Vamos ao quinto motivo. Os “conteúdos” da “Cidadania” oscilam entre o mofo das regras de trânsito (e da economia doméstica) e o “progressismo” beato da “identidade de género” (e das “alterações climáticas”). Um pirralho de 12 anos precisa que a escola o ensine a atravessar a rua ou a ponderar uma mudança de sexo aos 16? Não precisa. Precisa de saber ler, escrever e contar e, com sorte, raciocinar, tarefas que os espécimes entusiasmados com a tralha das “causas” não dominam – donde o entusiasmo por “assuntos” simples. Um senhor João Costa, sec. da Educação, escreveu a propósito um artiguito no “Público” onde evidencia as carências citadas: se devidamente educado, nem o pirralho de 12 anos assinaria tamanha miséria lexical e argumentativa. Segundo o indivíduo, quem discorda da “Cidadania” não é bom cidadão, no sentido em que quem não janta no Petiscos da Avó morre de fome. Uma das Manas Mortágua defende a “Cidadania” a pretexto da defesa dos “direitos humanos”, também incluídos naquilo. Lembro que, no que respeita aos “direitos humanos”, as Manas Mortágua partilham o conceito de Lenine.

Olhem o sexto motivo, para mim decisivo e bastante. Se “neutra” e “consensual”, a “Cidadania” não seria louvada pelos que a louvam. Autoritários e intolerantes, os partidários da “Cidadania” são os cidadãos de que o país se poderia livrar sem qualquer prejuízo. Dos que vi, não vi um só sujeito habilitado a ensinar fosse o que fosse a um hipotético miúdo (excepto a título preventivo, para que o petiz aprendesse, com o susto, os resultados da ignorância e do fanatismo). De matarruanos socialistas aos transtornados do BE, passando pelo espectacular Nogueira sindical, juntou-se aqui o exacto tipo de gente de que uma família consciente mantém a prole à distância. Puros resíduos, desgraçadamente não recicláveis. O bolor dos Grandes Educadores tem um cheirinho a sacristia que nem vos digo. Eles dizem.

Resta um pormenor: o homem que impediu os filhos de engolir a gosma do “pensamento” único e que, sozinho, enfrenta as garras prepotentes deste Estado chama-se Artur Mesquita Guimarães. Vive em Famalicão e é um raríssimo herói. E, ele sim, um cidadão a sério.

https://observador.pt/opiniao/a-nova-mocidade-portuguesa-de-pequenino-se-torce-o-menino/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 14, 2020, 02:33:33 pm
Sondagem para o “Jornal de Negócios” e “Correio da Manhã”

PS 37,4%

PSD 24,3%

BE 9,9%

Chega 7,4%

PCP 5,5%

PAN 4,1%

CDS 4,3%

Inciativa Liberal 2,1%
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Setembro 14, 2020, 03:06:52 pm
A Nova Mocidade Portuguesa: de pequenino se torce o menino

Se “neutra” e “consensual”, a “Cidadania” não seria louvada pelos que a louvam. Dos que vi, não vi um só sujeito habilitado a ensinar fosse o que fosse a um hipotético

Há muitos motivos para simpatizarmos com a luta de um cidadão para que os seus filhos não frequentem a “disciplina” de Educação Para a Cidadania, ou Cidadania e Desenvolvimento (as fontes variam e, dada a cretinice do tema, não serei eu a torturá-las para apurar a verdade: fica “Cidadania”).

O primeiro motivo, um tanto aborrecido, é constitucional: “Os pais têm o direito e o dever de educação e manutenção dos filhos” e “O Estado não pode atribuir-se o direito de programar a educação e a cultura segundo quaisquer directrizes filosóficas, estéticas, políticas, ideológicas ou religiosas”, diz o Texto, Sagrado para umas coisas e absolutamente desprezível no que toca a outras. Parece uma questão de bom senso. Para os estatistas, é um ultraje. Um secretário de Estado, o sr. Galamba, acha que os pais decidirem o que é melhor para os filhos é delírio de “libertários”, e que compete ao Estado, leia-se a vultos do gabarito do sr. Galamba, a tarefa de corrigir a péssima influência de certos progenitores. No mundo real, suspeito que até progenitores alcoólicos, xenófobos e praticantes da bisca são preferíveis à catequese de frei Galamba.

Aqui chegamos ao segundo motivo. Não há regime sem tentação de educar as massas. Nos regimes democráticos, o esforço é subtil e, na pior das hipóteses, um bocadinho traumático. Nos regimes de tendência autoritária, como o vigente neste lugar sem sorte, o esforço é brutal. E perigoso. Da Juventude Hitleriana ao Komsomol soviético, nenhum governo totalitário dispensou a criação do “jovem ideal”, ou seja, de encher as cabecinhas das crianças com restolho doutrinário. O objectivo era a produção de cidadãos exemplares, naturalmente incapazes de questionar os crimes dos seus superiores e capazes de lhes obedecer com alegria. As ditaduras moderadas (ver “salazarismo”) tinham versões moderadas disto (ver “Mocidade Portuguesa”). Sucede que nações decentes não ambicionam modelar súbditos, e sim constatar a coexistência livre de pessoas livres. E por “livres” entenda-se a faculdade de, caso queiram, detestar zulus ou admirar o dr. Costa – a liberdade não se mede pela sensatez.

Eis o terceiro motivo. Dado que, num membro da UE e em 2020, seria talvez excessivo enfiar farda nas crianças e pô-las aos “vivas!” ao governo, em marcha acesa e punho erguido, o “ensino”, ou o conjunto de atrocidades que passa por “ensino”, serve para compensar esse desagradável revés. Já há trinta e tal anos, tive professoras de liceu que tocavam discos de “Zeca” Afonso nas aulas (o “tiriririri” de “Venham Mais Cinco” é fundamental à fruição da língua). Imagino as palhaçadas que hoje acontecem por aí. Pelos vistos, não aconteciam as suficientes e houve que inventar a cadeira de “Cidadania”, para as palhaçadas se explanarem com à-vontade. Convém notar que o cenário para as ditas não é a escola, mas o Chapitô.

E cá está o quarto motivo. Como a função da escola, a verdadeira, é fornecer conhecimentos técnicos e rudimentos para pensar, ao contrário de evangelhos para repetir, as “matérias” devem ser o mais impermeáveis possível à subjectividade, a do professor e a das criaturas que concebem os programas. Claro que isto é relativamente simples de conseguir nas ciências de facto, Matemática, Física, etc., onde os discos do “Zeca” ou do padre Fanhais soariam esquisitos. E menos simples de assegurar nas aulas de Português, História ou Economia, onde os docentes podem, ocasionalmente, emitir palpites que ninguém lhes pediu. Na disciplina de “Cidadania”, porém, a subjectividade é o programa completo e a “matéria” inteira. Os alunos não saem dali prontos a debater: sobretudo se não beneficiarem de contraponto caseiro, saem prontos a reproduzir uma cartilha, para cúmulo uma cartilha pensada por “activistas” de esquerda ou ociosos sortidos. É a religião deles, e a moral idem.

Vamos ao quinto motivo. Os “conteúdos” da “Cidadania” oscilam entre o mofo das regras de trânsito (e da economia doméstica) e o “progressismo” beato da “identidade de género” (e das “alterações climáticas”). Um pirralho de 12 anos precisa que a escola o ensine a atravessar a rua ou a ponderar uma mudança de sexo aos 16? Não precisa. Precisa de saber ler, escrever e contar e, com sorte, raciocinar, tarefas que os espécimes entusiasmados com a tralha das “causas” não dominam – donde o entusiasmo por “assuntos” simples. Um senhor João Costa, sec. da Educação, escreveu a propósito um artiguito no “Público” onde evidencia as carências citadas: se devidamente educado, nem o pirralho de 12 anos assinaria tamanha miséria lexical e argumentativa. Segundo o indivíduo, quem discorda da “Cidadania” não é bom cidadão, no sentido em que quem não janta no Petiscos da Avó morre de fome. Uma das Manas Mortágua defende a “Cidadania” a pretexto da defesa dos “direitos humanos”, também incluídos naquilo. Lembro que, no que respeita aos “direitos humanos”, as Manas Mortágua partilham o conceito de Lenine.

Olhem o sexto motivo, para mim decisivo e bastante. Se “neutra” e “consensual”, a “Cidadania” não seria louvada pelos que a louvam. Autoritários e intolerantes, os partidários da “Cidadania” são os cidadãos de que o país se poderia livrar sem qualquer prejuízo. Dos que vi, não vi um só sujeito habilitado a ensinar fosse o que fosse a um hipotético miúdo (excepto a título preventivo, para que o petiz aprendesse, com o susto, os resultados da ignorância e do fanatismo). De matarruanos socialistas aos transtornados do BE, passando pelo espectacular Nogueira sindical, juntou-se aqui o exacto tipo de gente de que uma família consciente mantém a prole à distância. Puros resíduos, desgraçadamente não recicláveis. O bolor dos Grandes Educadores tem um cheirinho a sacristia que nem vos digo. Eles dizem.

Resta um pormenor: o homem que impediu os filhos de engolir a gosma do “pensamento” único e que, sozinho, enfrenta as garras prepotentes deste Estado chama-se Artur Mesquita Guimarães. Vive em Famalicão e é um raríssimo herói. E, ele sim, um cidadão a sério.

https://observador.pt/opiniao/a-nova-mocidade-portuguesa-de-pequenino-se-torce-o-menino/
Sabem o que realmente me choca?
É que na Alemanha nos anos 90 tive uma disciplina chamada Politik que ensinava tudo o que vem nesta disciplina de Cidadania, tirando a questão da sexualidade. Esse tema era abordado em Biologia e comparado com o que é suposto ser ensinado nesta disciplina, perante a indignação beata relativamente a esta disciplina, acho que incendiavam as escolas por cá.
Ou seja passados 30 anos ainda cá andamos a discutir merdas que na Alemanha são dadas por adquiridas e que não vejo que façam da Alemanha uma país pior do que o nosso. Ensinar questões elementares de cidadania a uma criança parece-me algo de profundamente elementar.
Esta indignação bacoca sobre algo tão básico faz-me lembrar a revolta que se fez por causa de não poder enterrar mortos dentro das igrejas há quase dois séculos atrás. Mas hoje todos tomamos como adquirido que os cemitérios são os locais apropriados para enterrar os mortos.
Eu consigo perceber que se possa debater o facto de determinados temas serem ou não incluídos na disciplina, agora criticar uma disciplina por causa dum pai que não quer aceitar os temas que são ensinados numa disciplina é um hino à ignorância.
Então e se de repente os criacionistas não quiserem que os seja ensinado aos seus filhos as teorias da evolução? O filho deixa de ter de ir às aulas de ciências da vida? E se os terraplanistas não quiserem que os filhos vão às aulas de Geografia? Também devemos dar-lhes passagem administrativa de ano? E se alguém se lembrar de dizer que a química é bruxaria, os meninos também deixam de ir às aulas?

Infelizmente isto é mais uma daquelas aberrações que nós gostamos de copiar dos EUA e qualquer dia ainda vemos currículos escolares completamente obscurantistas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 14, 2020, 03:55:45 pm

Infelizmente isto é mais uma daquelas aberrações que nós gostamos de copiar dos EUA e qualquer dia ainda vemos currículos escolares completamente obscurantistas.

Eu tive "Religião e Moral" nos inícios dos 80.
Absolutamente irrelevante.

Contudo, a coisa absolutamente obscurantista e perigosa foi o conceito da "informação pela comunicação social", da "isenção dos jornalistas" e que estes devem ser isentos (e que um bom jornalista é isento, logo os jornalistas dos "bons jornais" e da televisão são os melhores jornalistas, logo os mais isentos.
Sobre o conceito de propaganda nicles, excepto em história onde a única propaganda era a do Estado Novo.
Mais obscurantista e perverso que isto só mesmo considerar que a paneleiragem e a pedo (será que falarão de bestialidade?) é que normal e bom.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 14, 2020, 07:07:53 pm
Sabem o que realmente me choca?
É que na Alemanha nos anos 90 tive uma disciplina chamada Politik que ensinava tudo o que vem nesta disciplina de Cidadania, tirando a questão da sexualidade. Esse tema era abordado em Biologia e comparado com o que é suposto ser ensinado nesta disciplina, perante a indignação beata relativamente a esta disciplina, acho que incendiavam as escolas por cá.
Ou seja passados 30 anos ainda cá andamos a discutir merdas que na Alemanha são dadas por adquiridas e que não vejo que façam da Alemanha uma país pior do que o nosso. Ensinar questões elementares de cidadania a uma criança parece-me algo de profundamente elementar.
Esta indignação bacoca sobre algo tão básico faz-me lembrar a revolta que se fez por causa de não poder enterrar mortos dentro das igrejas há quase dois séculos atrás. Mas hoje todos tomamos como adquirido que os cemitérios são os locais apropriados para enterrar os mortos.
Eu consigo perceber que se possa debater o facto de determinados temas serem ou não incluídos na disciplina, agora criticar uma disciplina por causa dum pai que não quer aceitar os temas que são ensinados numa disciplina é um hino à ignorância.
Então e se de repente os criacionistas não quiserem que os seja ensinado aos seus filhos as teorias da evolução? O filho deixa de ter de ir às aulas de ciências da vida? E se os terraplanistas não quiserem que os filhos vão às aulas de Geografia? Também devemos dar-lhes passagem administrativa de ano? E se alguém se lembrar de dizer que a química é bruxaria, os meninos também deixam de ir às aulas?

Infelizmente isto é mais uma daquelas aberrações que nós gostamos de copiar dos EUA e qualquer dia ainda vemos currículos escolares completamente obscurantistas.

Caro Lusitan, era o que faltava o governo, composto por pessoas que não são isentas, têem um partido por trás, uma agenda que não se sabe nem se discute abertamente, alguns até usam avental……. Era o que faltava eu aceitar tudo e sem poder discutir sequer a legitimidade ou não das medidas, muitas das vezes que eu considero absurdas e claro outros achem perfeitamente normal.

Era o que faltava estar calado pela implementação do “aborto” ortográfico, que recuso utilizar, que inclusivamente comunico com o Ministério da Educação (área onde trabalho) sem usar o novo acordo ortográfico. Se suas excelências não entenderem o que escrevo, podem sempre utilizar o Google translator ou o Bing!

Era o que faltava ficar calado e permitir uma importação infeliz do Halloween, que aos portugueses nada diz, e ao mesmo tempo as mesmas pessoas que nos pedem para comemorar o Halloween (professores), nem se lembrem que trabalham numa região onde a Castanha é muito importante e nem sequer pensam num mero magusto (essa sim uma tradição nossa que deve ser preservada! Querem falar no Halloween (está no currículo pedagógico escrito na “pedra” para nos evangelizar e retirar os nossos maus costumes em troca de outros obtusos), podem fazê-lo dentro da sala de aulas, mas a Escola não comemora o Halloween coisa nenhuma, nem colar porcarias pela Escola. Se quiserem comemorar o magusto e a castanha, apoiamos e incentivamos!!!!! Até temos o chá inglês (disciplina de Inglês), quando até fomos nós os portugueses que levamos a conhecer o chá aos ingleses. O único chá que os ingleses conheciam era o de malte!!!!!

Em relação à disciplina de religião e moral, confesso que não sei como era antes de 74, mas desde essa data que é uma disciplina facultativa e só vai para as aulas quem quer. Quem não quiser não vai e nem reprova por faltas!!!!!

Quanto à doutrinação da educação das nossas crianças e jovens, que ninguém tenha dúvidas de que está a acontecer. Espero nunca caírmos na estupidez do que acontece no Brasil, onde a esquerda radical mete na cabeça dos brasileiros de que os portugueses são os piores seres humanos do mundo, que eles tiveram um enorme azar de termos sido nós a descobrir o Brasil, que todos os problemas deles actuais é por nossa culpa, a corrupção actual é nossa culpa, escravizamos todo o mundo……..

Olhe, por fim, eu nem vou pegar na disciplina de cidadania, vou pegar noutra que se chama História. Vou colocar aqui excertos do referencial de História para o 3º ciclo (7º ao 9º ano), directamente do site do MEC (Ministério da Educação): https://www.dge.mec.pt/historia e depois tire as suas ilações, se de facto a extrema esquerda está bem patente na doutrinação das crianças, para além das greves marcadas pelo Mário Nogueira, que pode ir ao Avante, mas dar aulas é muito perigoso!!!!!!

Página 6: “Reconhecer a situação de subalternidade das mulheres nas cidades-estado gregas, problematizando a questão com os debates atuais sobre a igualdade de género.” – Portanto, até já metem a igualdade de género no estudo da civilização Grega!!!!!

Página 14: “Compreender os séculos XV e XVI como período de ampliação dos níveis de multiculturalidade das sociedades” ……..
“Caracterizar a escravatura nos séculos XV e XVI e as atitudes dos europeus face a negros e índios.”
“Constatar a permanência e a universalidade de valores e atitudes racistas até à atualidade.”

Página 20: “Conhecer e compreender as implicações ambientais da atividade das comunidades humanas e, em particular, das sociedades industrializadas
1. Problematizar a proposta interpretativa segundo a qual apenas na Época Contemporânea as sociedades humanas geraram problemas ambientais graves.
2. Relacionar industrialização com agravamento de condições de higiene e segurança no trabalho, com poluição e com degradação das condições de vida em geral.
3. Relacionar a industrialização com consumo intensivo de recursos não renováveis e com alterações graves nos equilíbrios ambientais.” – Portanto a industrialização, que permitiu ao mundo enriquecer e permitiu um grande boom da população mundial……. Não cumpria os requisitos ambientais!!!! Tenham dó!!!!!
Além de serem mentirosos os pressupostos, antes da industrialização, as pessoas viviam essencialmente da agricultura e do que a terra dava. Com a industrialização, a população abandonou a agricultura e começou a fixar-se nos subúrbios das grandes cidades. Com certeza que não pagavam pior do que na agricultura!!!!!! Nem tinham piores condições, nem na altura nem agora!

Página 23: “Conhecer e compreender a evolução do operariado
1. Descrever os processos de proletarização dos artesãos e dos trabalhadores das grandes manufacturas fruto da introdução das máquinas, da revogação da regulamentação corporativa e do aumento da concorrência por parte de trabalhadores recém-chegados das zonas rurais ou de outros países.
2. Descrever as condições-tipo de vida do operariado no século XIX.
3. Relacionar liberalismo económico e as crises do capitalismo com os baixos salários e a
precariedade das condições de emprego.
4. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento de
sindicatos e de formas de luta organizada.
5. Enumerar conquistas do movimento sindical.
6. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento das
doutrinas socialistas.
7. Caracterizar sucintamente as propostas das doutrinas socialistas.”
         - Esta podia vir num panfleto do PCP que nem notávamos a diferença!!!!!


Na página 28, e apesar de parágrafos antes classificar o regime estalinista como totalitário, não referem por exemplo um simples facto das URSS ser aliada de Hitler entre 1939 e 1941 e façam apenas referência à importância da entrada na guerra da URSS e EUA: “Explicar as razões e importância da entrada da URSS e dos EUA na 2.ª Guerra Mundial.” – A URSS em Setembro de 1939 invadiu a Polónia, ao lado de Hitler……..


Página 31: “Conhecer e compreender a evolução ocorrida desde as “crises petrolíferas” até ao colapso do bloco soviético
1. Referir as consequências das “crises petrolíferas” nos países capitalistas
(desenvolvidos e subdesenvolvidos) e nos países comunistas.
2. Referir a substituição do modelo keynesiano pelo modelo monetarista e a
introdução das primeiras medidas neoliberais em países capitalistas
desenvolvidos (EUA e Reino Unido).
3. Confrontar os princípios básicos do “Estado Providência” com os do “Estado
Neoliberal”.

A história está a ser reescrita, ninguém tenha dúvidas.
O que nunca podemos equivocar-nos é nas tarefas já muito grandes de cada um, o das Escolas é o de ensinar (livre de ideologias) e a dos pais é educar os filhos, para que estes sejam “domesticados” pelos nossos valores e regras e aí sem dúvida dizer às crianças que cá não se tratam as mulheres como animais, têem direitos, ……. Mas daí a que cada um de nós não posso criticar o que tentam-nos impingir!!!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Setembro 14, 2020, 10:42:14 pm
 :palmas:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Setembro 15, 2020, 02:28:29 pm
Sabem o que realmente me choca?
É que na Alemanha nos anos 90 tive uma disciplina chamada Politik que ensinava tudo o que vem nesta disciplina de Cidadania, tirando a questão da sexualidade. Esse tema era abordado em Biologia e comparado com o que é suposto ser ensinado nesta disciplina, perante a indignação beata relativamente a esta disciplina, acho que incendiavam as escolas por cá.
Ou seja passados 30 anos ainda cá andamos a discutir merdas que na Alemanha são dadas por adquiridas e que não vejo que façam da Alemanha uma país pior do que o nosso. Ensinar questões elementares de cidadania a uma criança parece-me algo de profundamente elementar.
Esta indignação bacoca sobre algo tão básico faz-me lembrar a revolta que se fez por causa de não poder enterrar mortos dentro das igrejas há quase dois séculos atrás. Mas hoje todos tomamos como adquirido que os cemitérios são os locais apropriados para enterrar os mortos.
Eu consigo perceber que se possa debater o facto de determinados temas serem ou não incluídos na disciplina, agora criticar uma disciplina por causa dum pai que não quer aceitar os temas que são ensinados numa disciplina é um hino à ignorância.
Então e se de repente os criacionistas não quiserem que os seja ensinado aos seus filhos as teorias da evolução? O filho deixa de ter de ir às aulas de ciências da vida? E se os terraplanistas não quiserem que os filhos vão às aulas de Geografia? Também devemos dar-lhes passagem administrativa de ano? E se alguém se lembrar de dizer que a química é bruxaria, os meninos também deixam de ir às aulas?

Infelizmente isto é mais uma daquelas aberrações que nós gostamos de copiar dos EUA e qualquer dia ainda vemos currículos escolares completamente obscurantistas.

Caro Lusitan, era o que faltava o governo, composto por pessoas que não são isentas, têem um partido por trás, uma agenda que não se sabe nem se discute abertamente, alguns até usam avental……. Era o que faltava eu aceitar tudo e sem poder discutir sequer a legitimidade ou não das medidas, muitas das vezes que eu considero absurdas e claro outros achem perfeitamente normal.

Era o que faltava estar calado pela implementação do “aborto” ortográfico, que recuso utilizar, que inclusivamente comunico com o Ministério da Educação (área onde trabalho) sem usar o novo acordo ortográfico. Se suas excelências não entenderem o que escrevo, podem sempre utilizar o Google translator ou o Bing!

Era o que faltava ficar calado e permitir uma importação infeliz do Halloween, que aos portugueses nada diz, e ao mesmo tempo as mesmas pessoas que nos pedem para comemorar o Halloween (professores), nem se lembrem que trabalham numa região onde a Castanha é muito importante e nem sequer pensam num mero magusto (essa sim uma tradição nossa que deve ser preservada! Querem falar no Halloween (está no currículo pedagógico escrito na “pedra” para nos evangelizar e retirar os nossos maus costumes em troca de outros obtusos), podem fazê-lo dentro da sala de aulas, mas a Escola não comemora o Halloween coisa nenhuma, nem colar porcarias pela Escola. Se quiserem comemorar o magusto e a castanha, apoiamos e incentivamos!!!!! Até temos o chá inglês (disciplina de Inglês), quando até fomos nós os portugueses que levamos a conhecer o chá aos ingleses. O único chá que os ingleses conheciam era o de malte!!!!!

Em relação à disciplina de religião e moral, confesso que não sei como era antes de 74, mas desde essa data que é uma disciplina facultativa e só vai para as aulas quem quer. Quem não quiser não vai e nem reprova por faltas!!!!!

Quanto à doutrinação da educação das nossas crianças e jovens, que ninguém tenha dúvidas de que está a acontecer. Espero nunca caírmos na estupidez do que acontece no Brasil, onde a esquerda radical mete na cabeça dos brasileiros de que os portugueses são os piores seres humanos do mundo, que eles tiveram um enorme azar de termos sido nós a descobrir o Brasil, que todos os problemas deles actuais é por nossa culpa, a corrupção actual é nossa culpa, escravizamos todo o mundo……..

Olhe, por fim, eu nem vou pegar na disciplina de cidadania, vou pegar noutra que se chama História. Vou colocar aqui excertos do referencial de História para o 3º ciclo (7º ao 9º ano), directamente do site do MEC (Ministério da Educação): https://www.dge.mec.pt/historia e depois tire as suas ilações, se de facto a extrema esquerda está bem patente na doutrinação das crianças, para além das greves marcadas pelo Mário Nogueira, que pode ir ao Avante, mas dar aulas é muito perigoso!!!!!!

Página 6: “Reconhecer a situação de subalternidade das mulheres nas cidades-estado gregas, problematizando a questão com os debates atuais sobre a igualdade de género.” – Portanto, até já metem a igualdade de género no estudo da civilização Grega!!!!!

Página 14: “Compreender os séculos XV e XVI como período de ampliação dos níveis de multiculturalidade das sociedades” ……..
“Caracterizar a escravatura nos séculos XV e XVI e as atitudes dos europeus face a negros e índios.”
“Constatar a permanência e a universalidade de valores e atitudes racistas até à atualidade.”

Página 20: “Conhecer e compreender as implicações ambientais da atividade das comunidades humanas e, em particular, das sociedades industrializadas
1. Problematizar a proposta interpretativa segundo a qual apenas na Época Contemporânea as sociedades humanas geraram problemas ambientais graves.
2. Relacionar industrialização com agravamento de condições de higiene e segurança no trabalho, com poluição e com degradação das condições de vida em geral.
3. Relacionar a industrialização com consumo intensivo de recursos não renováveis e com alterações graves nos equilíbrios ambientais.” – Portanto a industrialização, que permitiu ao mundo enriquecer e permitiu um grande boom da população mundial……. Não cumpria os requisitos ambientais!!!! Tenham dó!!!!!
Além de serem mentirosos os pressupostos, antes da industrialização, as pessoas viviam essencialmente da agricultura e do que a terra dava. Com a industrialização, a população abandonou a agricultura e começou a fixar-se nos subúrbios das grandes cidades. Com certeza que não pagavam pior do que na agricultura!!!!!! Nem tinham piores condições, nem na altura nem agora!

Página 23: “Conhecer e compreender a evolução do operariado
1. Descrever os processos de proletarização dos artesãos e dos trabalhadores das grandes manufacturas fruto da introdução das máquinas, da revogação da regulamentação corporativa e do aumento da concorrência por parte de trabalhadores recém-chegados das zonas rurais ou de outros países.
2. Descrever as condições-tipo de vida do operariado no século XIX.
3. Relacionar liberalismo económico e as crises do capitalismo com os baixos salários e a
precariedade das condições de emprego.
4. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento de
sindicatos e de formas de luta organizada.
5. Enumerar conquistas do movimento sindical.
6. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento das
doutrinas socialistas.
7. Caracterizar sucintamente as propostas das doutrinas socialistas.”
         - Esta podia vir num panfleto do PCP que nem notávamos a diferença!!!!!


Na página 28, e apesar de parágrafos antes classificar o regime estalinista como totalitário, não referem por exemplo um simples facto das URSS ser aliada de Hitler entre 1939 e 1941 e façam apenas referência à importância da entrada na guerra da URSS e EUA: “Explicar as razões e importância da entrada da URSS e dos EUA na 2.ª Guerra Mundial.” – A URSS em Setembro de 1939 invadiu a Polónia, ao lado de Hitler……..


Página 31: “Conhecer e compreender a evolução ocorrida desde as “crises petrolíferas” até ao colapso do bloco soviético
1. Referir as consequências das “crises petrolíferas” nos países capitalistas
(desenvolvidos e subdesenvolvidos) e nos países comunistas.
2. Referir a substituição do modelo keynesiano pelo modelo monetarista e a
introdução das primeiras medidas neoliberais em países capitalistas
desenvolvidos (EUA e Reino Unido).
3. Confrontar os princípios básicos do “Estado Providência” com os do “Estado
Neoliberal”.

A história está a ser reescrita, ninguém tenha dúvidas.
O que nunca podemos equivocar-nos é nas tarefas já muito grandes de cada um, o das Escolas é o de ensinar (livre de ideologias) e a dos pais é educar os filhos, para que estes sejam “domesticados” pelos nossos valores e regras e aí sem dúvida dizer às crianças que cá não se tratam as mulheres como animais, têem direitos, ……. Mas daí a que cada um de nós não posso criticar o que tentam-nos impingir!!!!!!!!

Bom dia! Vejo que acordou para a realidade. Mas por acaso discutiu alguma vez as mil e uma disciplinas e indicações dos ministérios nas últimas décadas? Nos governos de direita não havia gente de avental? E da Opus Dei também não havia? Alguma vez questionou o impacto da Igreja nos currículos escolares das últimas décadas? Ou só são questionáveis currículos de partidos que não gostamos?
É normal discutirem-se matérias escolares. Isso não é um problema para mim. Eu também não acho que sexualidade seja um tema que deva ser discutido numa aula de Cidadania a não ser que seja para falarmos na questão de respeito por outras pessoas e as suas escolhas (desde que dentro da lei) - algo que por exemplo teria feito muita falta a gente como o Luso.
O que me cria revolta não é ser contra determinadas matérias leccionadas, é o facto de se achar que qualquer um pode escolher o que os seus filhos aprendem na escola. Ou que se questione o facto de se ensine a uma criança valores de cidadania e convivência em sociedade. Ainda para mais quando a matéria em causa apenas ensina os valores básicos que regem uma sociedade democrática.

https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ECidadania/Docs_referencia/educacao_para_cidadania_linhas_orientadoras_nov2013.pdf

https://www.dge.mec.pt/educacao-para-a-cidadania/documentos-de-referencia

Se o problema é o algum tipo de conteúdo, converse-se para que se possa criar uma disciplina que reflicta o que a maioria da população acha que deve ser boa cidadania. Agora atacar a disciplina por completo baseando-se em preconceitos ideológicos é fazer exactamente o que se acusa "os do avental" de fazer.

https://dge.mec.pt/sites/default/files/Esaude/referencial_educacao_saude_original_4julho2017_horizontal.pdf

Por favor indique qual a área que acha que é ofensiva e que não deve ser ensinada a uma criança porque está a endoutrinar a pobre criança. Assim podemos ter um debate construtivo.

Eu também sou contra o acordo ortográfico, mas também sei que a língua que falo e escrevo hoje também resulta dum acordo ortográfico nascido em 1945. Mas sou dos que acha que a evolução das línguas deve ser fluída e não balizada por acordos ortográficos entre países cuja língua terá forçosamente evolução diferente.

A importação do Halloween não é imposta de cima para baixo. É antes uma tendência de uniformização cultural existente no Ocidente imposta de baixo para cima devido à supremacia cultural vigente dos países anglófonos no mundo ocidental. Eu também gosto das nossas tradições e acho que não estão valorizadas, mas um magoito implica colocar as crianças perante fogo. Consegue imaginar as manchetes da CM-TV quando a primeira criança chamuscar os cabelos?

Sabe que eu tenho boas memórias das minhas aulas de Religião e Moral. Talvez tenha tido sorte e tenha tido excelentes professores, mas as aulas eram sempre locais de debate e conhecimento pessoal e de grupo, e talvez por isso eu ainda hoje me considere católico (apesar de não praticante). Já alguns dos meus colegas optavam por outras aulas opcionais em que não faziam nada (uma espécie de aulas de cidadania em que os professores nem fingiam que não davam aulas).

A escola pública desde a sua fundação sempre teve função de doutrinar. Os valores endoutrinados podem variar no tempo e entre regimes, mas acho engraçado que só agora se ache que há endoutrinação. Toda a gente fala em doutrina sem perceber o que significa. Se acham que o que aprenderam os programas escolares que estudaram não se basearam em doutrinas é porque ainda não perceberam o que é o ensino obrigatório.
https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/doutrina
Há áreas de governação em que defendo pactos de regime entre a maioria de partidos possíveis interessados em manter um regime democrático. A educação é uma delas. Porque a escola pública deve ensinar os valores que queremos para o país. Deve criar cidadãos capazes com espírito crítico, capazes de raciocinar e entender factos, respeitadores da lei, mas também exigentes da lei. O facto de cada governo alterar as regras e os currículos só porque quer é contraproducente (tanto serve para a esquerda como para a direita). E estas guerrinhas por causa dum pai que acha que pode simplesmente decidir sobre quais as disciplinas que os filhos devem poder frequentar num regime de escolariedade obrigatória da escola pública é absolutamente a imagem do rídiculo do quadro político portugês. Os miúdos até podiam ir às aulas e faltar à parte que ofende o paizinho, mas preferiu brincar com a vida dos filhos e armar-se em tiranete que acha que as leis não se aplicam a ele nem aos seus.

A História é uma interpretação do passado segundo o espírito da época vigente. Sempre o foi. A disciplina de História dos nossos pais é diferente da História que nós aprendemos e esta é completamente diferente da História da Guerra do Peloponeso de Tucídides, porque a forma como interpretamos determinados acontecimentos mudou, porque novos dados foram descobertos relativamente à História que aprendemos, porque o aumento das fontes estrangeiras acerca de determinados eventos nos permite julgar doutra forma esses mesmos eventos.
Dou-lhe o exemplo da invasão muçulmana da Península Ibérica. O meu pai estudou que os mouros invadiram tudo por aí acima, matanto ou obrigando a converter-se os cristãos. A verdade é que a sua invasão só foi possível depois de décadas de lutas internas visigóticas (à altura da invasão parece ter existido uma guerra civil) e devido aos visigodos representarem apenas cerca de 2% da população o que tornava dificil o controlo do reino. Com a vitória sobre Rodrigo basicamente os muçulmanos decapitaram a cúpula visigótica e criaram um vazio de poder que lhes permitiu através de conquista ou meramente de alianças locais conquistar a península sem grande resistência. Existem referências, por exemplo, de os muçulmanos terem permitido a um líder visigótico da zona de Murcia de se manter autónomo em troca da capitulação, por exemplo. Também em Portugal é sabido que existiam cidades cristãs sob domínio muçulmano. Até ao século X a maioria da população no Al Andalus era cristã, o que indica que a conquista foi relativamente rápida e sem grande oposição local. O facto de haver disputas confessionais entre donatistas e católicos permitiu também que a conquista muçulmana do Norte de África e da Península fosse mais rápida, já que os donatistas eram maioritários no Norte de África e em boa parte da Península e estes reviam-se mais na tolerância e dogmas dos muçulmanos do que na Ortodoxia do Catolicismo. Alguma vez leu isto num manual escolar? Alguma vez leu num manual escolar sobre as diferentes heresias cristãs que se opuseram à doutrina de Roma? Porquê se estas questões foram fulcrais na evolução do pensamento ocidental? Eu ainda aprendi um pouco sobre estas questões na escola na Alemanha, em Portugal, no meu tempo nunca vi nada escrito nos livros. Lá está... doutrinas...

Todas as questões históricas, tal como a industrialização, tiveram coisas boas e coisas más. A História não é uma bolha estanque em que temos de olhar sem poder interpretar. Para mim, como apaixonado por História (e porque foi assim que aprendi a gostar de História na Alemanha), a sua função não é dar-nos factos. É ensinar-nos a pensar. Tucídides quando escreveu a sua História da Guerra do Peloponeso, não estava simplesmente a dar-nos factos e datas. Estava a explicar-nos a sua interpretação das causas e acontecimentos que levaram à guerra, estava a dar-nos as razões para determinados eventos. Por isso é que é importante que as crianças saibam interpretar a história, mais do que decorem os acontecimentos e datas. Se uma criança não souber a data do inicio da Segunda Guerra Mundial, ninguém morre. Se uma criança não perceber que o totalitarismo e o racismo mataram milhões de pessoas ao longo dos séculos, aí já podemos voltar a repetir os erros do passado.

Está enganado se acha que eu critico o facto de criticarem a disciplina ou até o currículo das diferentes disciplinas. Eu critico há anos a maneira como se ensina em Portugal. O que não quero é que se chegue ao ponto que ocorre em vários estados dos EUA, onde os pais decidem o que se ensina nas escolas. Onde, por exemplo, os evangélicos conseguiram dominar os currículos escolares de muitas escolas. Critico também quem critica uma disciplina de cidadania, num país onde ela tanto faz falta. Na Alemanha ninguém questiona a disciplina de Politik porque há um entendimento colectivo de que é essencial a educação das crianças para serem bons cidadãos. O facto de não conseguirmos sequer chegar a acordo sobre esta questão diz muito sobre o país que temos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Setembro 17, 2020, 04:33:35 pm
Nem o Ricardo Araújo Pereira conseguia escrever um texto humorístico tão bom.


Investimento na Defesa com "papel fundamental" na recuperação pós-pandemia
13 set, 2020 - 20:21 • Lusa

Governo reconhece como fundamental o investimento em equipamento para que as Forças Armadas possam continuar a cumprir as suas missões.

Conheça as Grandes Opções do Plano do Governo para 2021

O investimento na economia da Defesa poderá ter "um papel fundamental na tarefa prioritária de recuperação da crise pandémica" a partir de 2021, assinala o Governo nas Grandes Opções do Plano (GOP), prometendo "continuar a investir" nas Forças Armadas.

"A despesa em defesa é, em primeiro lugar, um investimento nas capacidades necessárias para garantir a liberdade, a segurança e a salvaguarda da vida dos portugueses, mas é igualmente um investimento no tecido económico, na inovação tecnológica, em empresas pequenas, médias e grandes, em novos empregos, e numa maior capacidade exportadora", lê-se no documento que será debatido e votado no parlamento em conjunto com o Orçamento de Estado para 2021.

O Governo considera "fundamental continuar a investir em meios e equipamentos para que as Forças Armadas possam cumprir cabalmente as suas missões" e se assumam como "um eficaz garante último da segurança e do bem-estar da população e atuem como uma reserva estratégica indispensável à resiliência do Estado face a emergências complexas".

No documento, o executivo realça que a política de Defesa Nacional é "um indispensável instrumento da política externa e de afirmação de Portugal no mundo".

A nível bilateral, o executivo destaca "o papel da política de Cooperação no Domínio da Defesa, principalmente no relacionamento com os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e com a República Democrática de Timor-Leste, para a eficácia e a unidade da política externa portuguesa e para o reforço da credibilidade e visibilidade de Portugal no quadro internacional".

Por outro lado, as GOP sublinham a necessidade de "prosseguir a adaptação da Defesa Nacional e a transformação das Forças Armadas, por forma a responder tanto aos desafios da inovação tecnológica cada vez mais acelerada, incluindo as novas ameaças decorrentes da utilização abusiva do ciberespaço, como aos compromissos assumidos com os nossos aliados, que representam uma garantia coletiva vital na dissuasão de ameaças à nossa segurança".

"O investimento em defesa gerará também valor acrescentado na investigação, na indústria e na inovação e contribuirá para a recuperação, a renovação e a internacionalização da economia portuguesa" e "será ainda crucial na projeção internacional do país, assegurando a interoperabilidade com aliados e o cumprimento cabal das missões de paz e segurança internacionais com que nos comprometemos, nomeadamente no quadro da ONU, da UE e da NATO".

No documento, o Governo reitera a intenção de promover o alargamento do Regime de Contrato Especial e a conclusão do estudo de viabilidade sobre a criação de um quadro permanente de Praças no Exército e na Força Aérea, assinalando também a importância de procurar "novas soluções de recrutamento, retenção e requalificação, a par da aposta na formação, que permitam dar resposta nomeadamente às exigências de áreas tecnologicamente mais densas, como a ciberdefesa e o domínio espacial".

Na área do património, as GOP manifestam a intenção do executivo em ampliar a relação com as autarquias, uma vez que "os municípios são um parceiro privilegiado para que os imóveis disponíveis para rentabilização continuem a servir o interesse público, e a sua rentabilização possa prosseguir os interesses, protegidos por lei, das Forças Armadas".

Além do investimento em meios, equipamentos e nos recursos humanos, o Governo sublinha que a Lei de Programação Militar será executada de forma a gerar valor que se "traduza num efeito multiplicador da capacidade operacional, nomeadamente apostando em programas conjuntos e de duplo uso, isto é, que tenham uma aplicabilidade em missões civis, como a experiência da resposta à Covid-19 mostrou ser fundamental".

https://rr.sapo.pt/2020/09/13/politica/investimento-na-defesa-com-papel-fundamental-na-recuperacao-pos-pandemia/noticia/206908/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 17, 2020, 05:02:20 pm
Magnífico texto, Viajante.
A parte socialista da geringonça está apenas interessada em esquemas e corrupção (e fazer algum frete ao Soros) enquanto que aos Comunistas e o Bloco é-lhes dada a liberdade para fazer subversão.
E como temos a direita mais estúpida da Europa, tudo isto passa em claro.

Por isto é que, depois de ouvir o Ventura (de quem muito desconfio) vou nele votar. Ouçam as intervenções no Parlamento e as do João Tilly no youtube.
Podem ser toscos de estilo mas ao menos dizem mais verdades que os bem falantes dos outros fiteiros.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 17, 2020, 06:29:16 pm
Como dizem os brasileiros, "conversa mole para boi dormir"

Tudo tretas
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 17, 2020, 08:45:14 pm
https://www.facebook.com/gatopolitico/videos/658241621477670/

🤣🤣🤣🤣
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 18, 2020, 03:13:27 pm
Enquanto a carneirada anda distraída com o covid

https://www.facebook.com/407371473046989/posts/1063790710738392/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitaniae em Setembro 19, 2020, 04:19:23 pm
Enquanto a carneirada anda distraída com o covid

https://www.facebook.com/407371473046989/posts/1063790710738392/

Para quem quiser ler tudo, convém!
https://app.parlamento.pt/webutils/docs/doc.pdf?path=6148523063446f764c324679595842774f6a63334e7a637664326c756157357059326c6864476c3259584d7657456c574c33526c6548527663793977634777314d693159535659755a47396a&fich=ppl52-XIV.doc&Inline=true
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 20, 2020, 12:54:42 am
Bom dia! Vejo que acordou para a realidade. Mas por acaso discutiu alguma vez as mil e uma disciplinas e indicações dos ministérios nas últimas décadas? Nos governos de direita não havia gente de avental? E da Opus Dei também não havia? Alguma vez questionou o impacto da Igreja nos currículos escolares das últimas décadas? Ou só são questionáveis currículos de partidos que não gostamos?
É normal discutirem-se matérias escolares. Isso não é um problema para mim. Eu também não acho que sexualidade seja um tema que deva ser discutido numa aula de Cidadania a não ser que seja para falarmos na questão de respeito por outras pessoas e as suas escolhas (desde que dentro da lei) - algo que por exemplo teria feito muita falta a gente como o Luso.
O que me cria revolta não é ser contra determinadas matérias leccionadas, é o facto de se achar que qualquer um pode escolher o que os seus filhos aprendem na escola. Ou que se questione o facto de se ensine a uma criança valores de cidadania e convivência em sociedade. Ainda para mais quando a matéria em causa apenas ensina os valores básicos que regem uma sociedade democrática.

https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/ECidadania/Docs_referencia/educacao_para_cidadania_linhas_orientadoras_nov2013.pdf

https://www.dge.mec.pt/educacao-para-a-cidadania/documentos-de-referencia

Se o problema é o algum tipo de conteúdo, converse-se para que se possa criar uma disciplina que reflicta o que a maioria da população acha que deve ser boa cidadania. Agora atacar a disciplina por completo baseando-se em preconceitos ideológicos é fazer exactamente o que se acusa "os do avental" de fazer.

https://dge.mec.pt/sites/default/files/Esaude/referencial_educacao_saude_original_4julho2017_horizontal.pdf

Por favor indique qual a área que acha que é ofensiva e que não deve ser ensinada a uma criança porque está a endoutrinar a pobre criança. Assim podemos ter um debate construtivo.

Eu também sou contra o acordo ortográfico, mas também sei que a língua que falo e escrevo hoje também resulta dum acordo ortográfico nascido em 1945. Mas sou dos que acha que a evolução das línguas deve ser fluída e não balizada por acordos ortográficos entre países cuja língua terá forçosamente evolução diferente.

A importação do Halloween não é imposta de cima para baixo. É antes uma tendência de uniformização cultural existente no Ocidente imposta de baixo para cima devido à supremacia cultural vigente dos países anglófonos no mundo ocidental. Eu também gosto das nossas tradições e acho que não estão valorizadas, mas um magoito implica colocar as crianças perante fogo. Consegue imaginar as manchetes da CM-TV quando a primeira criança chamuscar os cabelos?

Sabe que eu tenho boas memórias das minhas aulas de Religião e Moral. Talvez tenha tido sorte e tenha tido excelentes professores, mas as aulas eram sempre locais de debate e conhecimento pessoal e de grupo, e talvez por isso eu ainda hoje me considere católico (apesar de não praticante). Já alguns dos meus colegas optavam por outras aulas opcionais em que não faziam nada (uma espécie de aulas de cidadania em que os professores nem fingiam que não davam aulas).

A escola pública desde a sua fundação sempre teve função de doutrinar. Os valores endoutrinados podem variar no tempo e entre regimes, mas acho engraçado que só agora se ache que há endoutrinação. Toda a gente fala em doutrina sem perceber o que significa. Se acham que o que aprenderam os programas escolares que estudaram não se basearam em doutrinas é porque ainda não perceberam o que é o ensino obrigatório.
https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/doutrina
Há áreas de governação em que defendo pactos de regime entre a maioria de partidos possíveis interessados em manter um regime democrático. A educação é uma delas. Porque a escola pública deve ensinar os valores que queremos para o país. Deve criar cidadãos capazes com espírito crítico, capazes de raciocinar e entender factos, respeitadores da lei, mas também exigentes da lei. O facto de cada governo alterar as regras e os currículos só porque quer é contraproducente (tanto serve para a esquerda como para a direita). E estas guerrinhas por causa dum pai que acha que pode simplesmente decidir sobre quais as disciplinas que os filhos devem poder frequentar num regime de escolariedade obrigatória da escola pública é absolutamente a imagem do rídiculo do quadro político portugês. Os miúdos até podiam ir às aulas e faltar à parte que ofende o paizinho, mas preferiu brincar com a vida dos filhos e armar-se em tiranete que acha que as leis não se aplicam a ele nem aos seus.

A História é uma interpretação do passado segundo o espírito da época vigente. Sempre o foi. A disciplina de História dos nossos pais é diferente da História que nós aprendemos e esta é completamente diferente da História da Guerra do Peloponeso de Tucídides, porque a forma como interpretamos determinados acontecimentos mudou, porque novos dados foram descobertos relativamente à História que aprendemos, porque o aumento das fontes estrangeiras acerca de determinados eventos nos permite julgar doutra forma esses mesmos eventos.
Dou-lhe o exemplo da invasão muçulmana da Península Ibérica. O meu pai estudou que os mouros invadiram tudo por aí acima, matanto ou obrigando a converter-se os cristãos. A verdade é que a sua invasão só foi possível depois de décadas de lutas internas visigóticas (à altura da invasão parece ter existido uma guerra civil) e devido aos visigodos representarem apenas cerca de 2% da população o que tornava dificil o controlo do reino. Com a vitória sobre Rodrigo basicamente os muçulmanos decapitaram a cúpula visigótica e criaram um vazio de poder que lhes permitiu através de conquista ou meramente de alianças locais conquistar a península sem grande resistência. Existem referências, por exemplo, de os muçulmanos terem permitido a um líder visigótico da zona de Murcia de se manter autónomo em troca da capitulação, por exemplo. Também em Portugal é sabido que existiam cidades cristãs sob domínio muçulmano. Até ao século X a maioria da população no Al Andalus era cristã, o que indica que a conquista foi relativamente rápida e sem grande oposição local. O facto de haver disputas confessionais entre donatistas e católicos permitiu também que a conquista muçulmana do Norte de África e da Península fosse mais rápida, já que os donatistas eram maioritários no Norte de África e em boa parte da Península e estes reviam-se mais na tolerância e dogmas dos muçulmanos do que na Ortodoxia do Catolicismo. Alguma vez leu isto num manual escolar? Alguma vez leu num manual escolar sobre as diferentes heresias cristãs que se opuseram à doutrina de Roma? Porquê se estas questões foram fulcrais na evolução do pensamento ocidental? Eu ainda aprendi um pouco sobre estas questões na escola na Alemanha, em Portugal, no meu tempo nunca vi nada escrito nos livros. Lá está... doutrinas...

Todas as questões históricas, tal como a industrialização, tiveram coisas boas e coisas más. A História não é uma bolha estanque em que temos de olhar sem poder interpretar. Para mim, como apaixonado por História (e porque foi assim que aprendi a gostar de História na Alemanha), a sua função não é dar-nos factos. É ensinar-nos a pensar. Tucídides quando escreveu a sua História da Guerra do Peloponeso, não estava simplesmente a dar-nos factos e datas. Estava a explicar-nos a sua interpretação das causas e acontecimentos que levaram à guerra, estava a dar-nos as razões para determinados eventos. Por isso é que é importante que as crianças saibam interpretar a história, mais do que decorem os acontecimentos e datas. Se uma criança não souber a data do inicio da Segunda Guerra Mundial, ninguém morre. Se uma criança não perceber que o totalitarismo e o racismo mataram milhões de pessoas ao longo dos séculos, aí já podemos voltar a repetir os erros do passado.

Está enganado se acha que eu critico o facto de criticarem a disciplina ou até o currículo das diferentes disciplinas. Eu critico há anos a maneira como se ensina em Portugal. O que não quero é que se chegue ao ponto que ocorre em vários estados dos EUA, onde os pais decidem o que se ensina nas escolas. Onde, por exemplo, os evangélicos conseguiram dominar os currículos escolares de muitas escolas. Critico também quem critica uma disciplina de cidadania, num país onde ela tanto faz falta. Na Alemanha ninguém questiona a disciplina de Politik porque há um entendimento colectivo de que é essencial a educação das crianças para serem bons cidadãos. O facto de não conseguirmos sequer chegar a acordo sobre esta questão diz muito sobre o país que temos.

Lusitan, acordei para qual realidade? A da manipulação da história? Da cidadania? Essa só vejo acontecer agora. Nem no tempo do Passos, nem do Sócrates (excepto dar diplomas a quem mal sabia ler e escrever com as novas oportunidades), ou do Durão, ou Guterres.......

Deixei-lhe 6 exemplos claros de manipulação da história e que foi feita muito recentemente pela geringonça. Se há cada vez maior crispação na nossa sociedade, tal deve-se a este governo de incompetentes que sabe manipular e desviar-se muito bem dos problemas e empurrar para outros a culpa.

A 2ª Guerra Mundial deveu-se ao racismo? Essa é nova para mim, mas de quem já agora, dos alemães inflamados pelo Hitler ou dos franceses que humilharam os alemães no final da 1ª Guerra? Sabe onde foi assinado o armistício de 1940, não sabe?

Já agora aconselho-lhe a ler um artigo de Arturo Pérez-Reverte, tirando o delírio da união ibérica (de que sou absolutamente contra), onde ele coloca a ferida dos males que afligem os países europeus, que com a nova moda do politicamente correcto, vamos criar imbecis, sem os expor a dificuldades, para as pessoas pensarem livremente do que não devem fazer ou ouvir por elas, sem serem manipuladas!!!!!!

É um bom artigo que expõem de forma clara os governos imbecis que nos saíram na rifa, eleitos por nós!!!!!!!

https://observador.pt/especiais/arturo-perez-reverte-nao-ha-interesse-em-conhecer-o-discurso-do-dissidente-so-em-cala-lo/

Olhe aqui a crise vista pelo xuxalismo: Presidente da Câmara de Coimbra comprou automóvel de 83 mil euros com dinheiro público? (https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/presidente-da-camara-de-coimbra-compra-automovel-de-83-mil-euros-com-dinheiro-publico)

Afinal o autarca é poupado, a Câmara de Coimbra só pagou 60 000€ pelo Audi A8 que custa 83 000€........ porque a autarquia tinha dado à troca o velhinho Audi A6 com 4 anos!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 20, 2020, 12:18:03 pm
Sondagem JN

(https://i.ibb.co/6RLJxT1/Screenshot-2020-09-20-at-11-30-21.png)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 20, 2020, 03:06:53 pm
Sondagem JN

(https://i.ibb.co/6RLJxT1/Screenshot-2020-09-20-at-11-30-21.png)

O CDS é sempre a subir coitados. não admira que seja os partidos de esquerda a governar o país, a direita fora o CHEGA anda morta a muito tempo.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 20, 2020, 07:07:39 pm

Queria acreditar mas não devo.
Isto é como pensava (friamente): um partido falso criado para controlar a oposição ao sistema globalista que manda nisto (tal como o CDS. O Manuel Monteiro era genuíno e fizeram-lhe a folha com o Portas.

O descontentamento dos patriotas existe mas depois a força e gasta ao criar falsas válvulas de escape como esta.

"A melhor maneira de controlar a oposição é liderá-la nós mesmos". Lenin.

E eu digo que só mesmo Deus pode salvar Portugal.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 21, 2020, 10:22:40 am
O menino Tonecas, mestre de Cidadania e Desenvolvimento Socialistas
Por Helena Matos

O problema não está na disciplina mas sim naquilo em que ela se transformou num país em que um partido, o PS, se comporta como dono do Estado e faz dos serviços públicos uma extensão do seu poder

Lição n.º 1. O primeiro-ministro integra a comissão de honra de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica. Não há incompatibilidade. É o chamado direito à sua “contradição íntima” explica a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem.

Luís Filipe Vieira retira o primeiro-ministro da sua comissão de honra. A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, não explicou mais nada mas deve tratar-se do exercício do direito à coerência pública por parte de Luís Filipe Vieira, como diria, não duvido, o menino Tonecas.

O menino Tonecas, aquele que nunca cumpria com o seu dever mas arranjava uma resposta ardilosa para todas as situações e validava uma coisa e o seu contrário, tornou-se na figura tutelar do momento. A ministra da Justiça, com a sua desastrada referência a Mitterrand para dar conta das contradições de António Costa, é apenas mais um protagonista a confirmar o que se me foi tornando uma evidência perante as palavras e os actos dos nosso governantes, Presidente da República e dra. Graça Freitas incluídos: todos eles, tal como o menino Tonecas, estão imbuídos de uma lógica imbatível que não serve rigorosamente para mais nada, a não ser, claro, para justificar o respectivo protagonismo.

Lição n.º 2. Para atalharmos caminho convém que fixemos um ponto à laia de sumário: a escola é, em Portugal, neste momento, um local de transmissão de algum conhecimento e de muita ideologia. Em caso de dúvida, a ideologia prevalece. Como não podia deixar de ser, a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento tornou-se um espaço por excelência de doutrinação.

Mas o invólucro ideológico está longe de se restringir a esta disciplina.  Do Português à História, e com particular destaque para os estudos dito do meio, as crianças e adolescentes são doutrinados num ranço maçónico-progressista que os leva a papaguear sem pensar frases como esta retirada de uma manual de Geografia de 12.º ano, no caso intitulado Visão do Mundo mas que não está de modo algum solitário nesta sua perspectiva política: “A questão principal do processo de globalização é que ela corresponde a uma forma de capitalismo ultra-liberal. Os Estados dos países pobres não garantem níveis salariais justos, fazendo com que o nível económico não se traduza em melhorias apreciáveis nas condições de vida”.

A situação também não é nova, os exemplos do fervor ideológico não faltaram ao longo do século XX na escola portuguesa: as questões da identidade de género sucedem-se aos anúncios do apocalipse por causa da industrialização (capitalista, naturalmente), que por sua vez sucedeu ao homem que havia de ser novo na sociedade igualitária, que por sua vez fora antecedido pelo combate à sociedade de consumo…

A diferença está portanto não no uso da escola para transmitir ideologia mas sim em agora a doutrinação se ter transformado numa das suas principais prioridades, ultrapassando a própria transmissão de conhecimento. Como logo se viu em 2016, quando o PS, BE e PCP reduziram em 57 por cento o financiamento dos contratos de associação que mantinham com vários colégios privados a qualidade do ensino não era a questão prioritária do governo das esquerdas. Agora, em 2020, face ao caso da família que não autoriza os seus filhos a frequentar a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, a vertente ideológica do Ministério da Educação tornou-se mais óbvia. Afinal, o problema não está na disciplina mas sim naquilo em que ela se transformou num país em que um partido, o PS, se comporta como dono do Estado e faz dos serviços públicos uma extensão do seu poder. Parafraseando Elisa Ferreira e o seu inesquecível “Esqueceram-se de vos dizer que o dinheiro é do Estado, é do PS”  esqueceram-se de vos dizer que a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento é do PS.

Lição n.º 3. A idiotia a que nos está a conduzir a desvalorização do conhecimento está bem estampada naqueles cartazes da EDP em que uns jovens apresentados como “Geração Zero” apelam sorridentes a um mundo com “Zero CO2”. Ou seja a um mundo em que estariam mortos eles e as árvores que alegadamente querem defender. Não interessa não saber para que serve o CO2 e como ele é indispensável à vida, o que conta é que dizer “Zero CO2” é um bom slogan.

https://observador.pt/opiniao/o-menino-tonecas-mestre-de-cidadania-e-desenvolvimento-socialistas/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Setembro 21, 2020, 01:56:26 pm


Lusitan, acordei para qual realidade? A da manipulação da história? Da cidadania? Essa só vejo acontecer agora. Nem no tempo do Passos, nem do Sócrates (excepto dar diplomas a quem mal sabia ler e escrever com as novas oportunidades), ou do Durão, ou Guterres.......

Deixei-lhe 6 exemplos claros de manipulação da história e que foi feita muito recentemente pela geringonça. Se há cada vez maior crispação na nossa sociedade, tal deve-se a este governo de incompetentes que sabe manipular e desviar-se muito bem dos problemas e empurrar para outros a culpa.

A 2ª Guerra Mundial deveu-se ao racismo? Essa é nova para mim, mas de quem já agora, dos alemães inflamados pelo Hitler ou dos franceses que humilharam os alemães no final da 1ª Guerra? Sabe onde foi assinado o armistício de 1940, não sabe?

Já agora aconselho-lhe a ler um artigo de Arturo Pérez-Reverte, tirando o delírio da união ibérica (de que sou absolutamente contra), onde ele coloca a ferida dos males que afligem os países europeus, que com a nova moda do politicamente correcto, vamos criar imbecis, sem os expor a dificuldades, para as pessoas pensarem livremente do que não devem fazer ou ouvir por elas, sem serem manipuladas!!!!!!

É um bom artigo que expõem de forma clara os governos imbecis que nos saíram na rifa, eleitos por nós!!!!!!!

https://observador.pt/especiais/arturo-perez-reverte-nao-ha-interesse-em-conhecer-o-discurso-do-dissidente-so-em-cala-lo/

Olhe aqui a crise vista pelo xuxalismo: Presidente da Câmara de Coimbra comprou automóvel de 83 mil euros com dinheiro público? (https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/presidente-da-camara-de-coimbra-compra-automovel-de-83-mil-euros-com-dinheiro-publico)

Afinal o autarca é poupado, a Câmara de Coimbra só pagou 60 000€ pelo Audi A8 que custa 83 000€........ porque a autarquia tinha dado à troca o velhinho Audi A6 com 4 anos!!!!!
[/quote]

Página 6: “Reconhecer a situação de subalternidade das mulheres nas cidades-estado gregas, problematizando a questão com os debates atuais sobre a igualdade de género.” – Portanto, até já metem a igualdade de género no estudo da civilização Grega!!!!!

Que problema tem discutir o papel da mulher na civilização grega? Na civilização egipcia, minoica ou na romana as mulheres tinham mais poder que na grega. A subalternidade na civilização grega era tal ao ponto de os relacionamentos homossexuais serem mais valorizados que a relação heterossexual. Acha que debater essa questão é lavagem cerebral? Já ouvi falar no Batalhão Sagrado de Tebas?
https://www.ancient.eu/article/927/women-in-ancient-greece/

Página 14: “Compreender os séculos XV e XVI como período de ampliação dos níveis de multiculturalidade das sociedades” ……..
“Caracterizar a escravatura nos séculos XV e XVI e as atitudes dos europeus face a negros e índios.”
“Constatar a permanência e a universalidade de valores e atitudes racistas até à atualidade.”

O Renascimento foi um período de enormes trocas culturais entre civilizações. A chegada de escravos (e não só) à Europa levou a que cidades como Lisboa se tornassem multiculturais, onde a população escrava chegou a certa altura a representar 10% da população.
A atitude relativamente aos indios e aos negros foi muito díspar. A igreja católica defendeu a certa altura a não escravização dos índios. As diferenças de tratamento aplicada a indios e negros era bem grande.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Escravid%C3%A3o_ind%C3%ADgena_no_Brasil
O racismo existe, mas é hoje em dia, completamente diferente de há 5 séculos atrás. O facto de analisarmos os avanços civilizacionais relativamente à questão e compararmos com a actualidade não é nenhuma agenda secreta de lavagem cerebral.

Página 20: “Conhecer e compreender as implicações ambientais da atividade das comunidades humanas e, em particular, das sociedades industrializadas
1. Problematizar a proposta interpretativa segundo a qual apenas na Época Contemporânea as sociedades humanas geraram problemas ambientais graves.
2. Relacionar industrialização com agravamento de condições de higiene e segurança no trabalho, com poluição e com degradação das condições de vida em geral.
3. Relacionar a industrialização com consumo intensivo de recursos não renováveis e com alterações graves nos equilíbrios ambientais.” – Portanto a industrialização, que permitiu ao mundo enriquecer e permitiu um grande boom da população mundial……. Não cumpria os requisitos ambientais!!!!

Lá está. O seu problema é que olha para história como uma bolhinha de sabão que se tocar rebenta. A industrialização foi um acontecimento formidável no que ao avanço da Humanidade diz respeito. Mas teve consequências. Uma delas foi a ambiental. O rápido fluxo migratório das aldeias para as cidades levaram à criação de problemas sérios em termos de saneamento, de dificuldades na habitação, aumento da periodicidade de surtos de doenças. Relativamente à degradação das condições de vida em geral é mais complicado, mas no Reino Unido por exemplo, a mendicidade aumenta, e a mecanização da indústria leva ao desaparecimento de inúmeras profissões especializadas. O aumento de doenças como a tuberculose também ocorre com a industrialização.

(https://www.climate.gov/sites/default/files/CO2_emissions_vs_concentrations_1751-2019_620.gif)
Página 23: “Conhecer e compreender a evolução do operariado
1. Descrever os processos de proletarização dos artesãos e dos trabalhadores das grandes manufacturas fruto da introdução das máquinas, da revogação da regulamentação corporativa e do aumento da concorrência por parte de trabalhadores recém-chegados das zonas rurais ou de outros países.
2. Descrever as condições-tipo de vida do operariado no século XIX.
3. Relacionar liberalismo económico e as crises do capitalismo com os baixos salários e a
precariedade das condições de emprego.
4. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento de
sindicatos e de formas de luta organizada.
5. Enumerar conquistas do movimento sindical.
6. Relacionar as condições de vida e de trabalho do proletariado com o surgimento das
doutrinas socialistas.
7. Caracterizar sucintamente as propostas das doutrinas socialistas.”
         - Esta podia vir num panfleto do PCP que nem notávamos a diferença!!!!!

Aqui concordo com alguma da sua revolta. Mas a verdade é que a luta sindical foi essencial para a evolução da Europa. Em Portugal isso não é patente, porque os sindicatos são completamente manietados por questões políticas, mas na Europa industrializada, a acção dos sindicatos foi essencial para o aparecimento da Europa que temos hoje. Até nos EUA o papel dos sindicatos foi essencial para o período pós-Guerra.

Na página 28, e apesar de parágrafos antes classificar o regime estalinista como totalitário, não referem por exemplo um simples facto das URSS ser aliada de Hitler entre 1939 e 1941 e façam apenas referência à importância da entrada na guerra da URSS e EUA: “Explicar as razões e importância da entrada da URSS e dos EUA na 2.ª Guerra Mundial.” – A URSS em Setembro de 1939 invadiu a Polónia, ao lado de Hitler……..

A aliança não existia de facto. Era um pacto de não agressão que basicamente dava liberdade para que ambos os países tomassem grande parte da Europa do Leste. Mas também no meu tempo de escola se falava nesse facto.


Página 31: “Conhecer e compreender a evolução ocorrida desde as “crises petrolíferas” até ao colapso do bloco soviético
1. Referir as consequências das “crises petrolíferas” nos países capitalistas
(desenvolvidos e subdesenvolvidos) e nos países comunistas.
2. Referir a substituição do modelo keynesiano pelo modelo monetarista e a
introdução das primeiras medidas neoliberais em países capitalistas
desenvolvidos (EUA e Reino Unido).
3. Confrontar os princípios básicos do “Estado Providência” com os do “Estado
Neoliberal”.

Viajante… isto é simplesmente olhar para o que aconteceu nesta fase da História sem qualquer ideologia. As crises petrolíferas tiveram um grande impacto no Ocidente, enquanto que o choque teve o efeito contrário na União Soviética já que tornou rentáveis as explorações na Sibéria e no Caucaso.

https://www.researchgate.net/profile/Clifford_Gaddy/publication/228985150/figure/fig1/AS:300787222761474@1448724670186/Soviet-1970-1990-and-Russian-1991-2009-oil-and-gas-rents-As-explained-in-Appendix-A.png
O modelo keynesiano foi substituído pelo modelo monetarista e teve sucesso durante várias décadas. O impacto das medidas neoliberais foi evidente em Thatcher e Reagan. Mas depois tiveram consequências a longo prazo.
Confrontar os princípios básicos de dois tipos de governação capitalista não me parece que seja lavagem de cérebro de ninguém. O Estado Providência (Welfare state) foi criado por Bismarck (esse famoso revolucionário comunista) para retirar o apoio dos operários ao SPD. Infelizmente a actual direita não consegue perceber a razão da existência de um Estado Providência, nem quando olham para a resposta dos EUA à pandemia. Se acham que o problema dos EUA é o Trump é porque não percebem o sistema de saúde norte-americano.

https://www.smithsonianmag.com/history/bismarck-tried-end-socialisms-grip-offering-government-healthcare-180964064/#:~:text=%E2%80%9CCall%20it%20socialism%20or%20whatever,public%20policy%20and%20budget%20debates.&text=So%20in%201883%2C%20with%20the,in%20the%20world%2C%20Steinberg%20says.


A história está a ser reescrita, ninguém tenha dúvidas.
O que nunca podemos equivocar-nos é nas tarefas já muito grandes de cada um, o das Escolas é o de ensinar (livre de ideologias) e a dos pais é educar os filhos, para que estes sejam “domesticados” pelos nossos valores e regras e aí sem dúvida dizer às crianças que cá não se tratam as mulheres como animais, têem direitos, ……. Mas daí a que cada um de nós não posso criticar o que tentam-nos impingir!!!!!!!!
A História é reescrita todos os dias através de novo conhecimento e novas descobertas arqueológicas. O problema é quando as pessoas tentam ver a História através da subjectividade ideológica e não da objectividade dos factos.

A 2ª Guerra Mundial deveu-se ao racismo? Essa é nova para mim, mas de quem já agora, dos alemães inflamados pelo Hitler ou dos franceses que humilharam os alemães no final da 1ª Guerra? Sabe onde foi assinado o armistício de 1940, não sabe?

Se calhar não me exprimi muito bem na minha frase ou então preferiu não perceber. Eu não disse que a 2ª Guerra Mundial se deveu ao racismo. Disse que o totalitarismo e o racismo mataram milhões ao longo de séculos. Que as datas não são essenciais, mas sim o conhecimento dos acontecimentos e das suas causas.
Mas já agora deixe-me dizer-lhe algo sobre esse mito do revanchismo alemão. O Tratado de Versailles foi de facto muito penalizador para a Alemanha. Mas o facto é que a década de 1920 a 29 é chamada de Golden Twenties na Alemanha devido a um crescimento económico saudável. O grande problema é que no final da década existiu o crash da bolsa americana. Isso levou a que a dívida alemã incurrida para pagar Versailles se tornasse um problema. O aumento galapoante do desemprego levou a que as pessoas começassem a aderir a partidos dos extremos como o NSDAP e o KPD (PC alemão). Portanto o Crash da Bolsa teve um impacto mais directo na subida de Hitler ao poder do que o Tratado em si.

https://www.bbc.co.uk/bitesize/guides/zpvhk7h/revision/1#:~:text=The%20most%20obvious%20consequence%20of,the%20figure%20hitting%206.1%20million.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 21, 2020, 02:17:58 pm
Citar
O problema não está na disciplina mas sim naquilo em que ela se transformou num país em que um partido, o PS, se comporta como dono do Estado e faz dos serviços públicos uma extensão do seu poder

Não são precisas mais palavras esta tudo dito, tudo o resto é blablabla.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 23, 2020, 10:19:37 am
(https://i.ibb.co/GnYhQGC/Screenshot-20200923-100454-2.png)

Podiam fazer o mesmo cá ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Setembro 23, 2020, 11:32:04 am
Atacar "detalhes" do parlamentarismo visa, muitas vezes, o populismo no que tem de pior... posso analisar mas tenho de ter em mente se isso impede vozes (e regiões) importantes de estarem representadas - será que a a IL e/ou o Chega estariam na Assembleia se diminuirmos muito os deputados de +10 milhões de habitantes? Será que o que poupamos compensa o que podemos perder? Pode ser complexo.   
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 23, 2020, 02:00:10 pm
Atacar "detalhes" do parlamentarismo visa, muitas vezes, o populismo no que tem de pior... posso analisar mas tenho de ter em mente se isso impede vozes (e regiões) importantes de estarem representadas - será que a a IL e/ou o Chega estariam na Assembleia se diminuirmos muito os deputados de +10 milhões de habitantes? Será que o que poupamos compensa o que podemos perder? Pode ser complexo.

Diminuir os poíticos no parlamento é populismo,  ::) depois a pergunta se o que poupamos compensa com o que podemos perder, diga-me lá então com menos deputados o que é que podemos perder? Pensões vitalícias, menos corruptos com ligações obscuras, que ficam ricos à conta da política, Tachos para familiares, ordenados chorudos para o que fazem, alguns marcam ponto mas nem lá estão, outros vivem em Lisboa e declaram que vivem a 200 km  ::) enfim mais do menos.
Portugal tem corruptos a mais, e isso faz mal à economia hà que reduzir a corrupção e claro está, deve-se começar por casa, PARLAMENTO.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Setembro 23, 2020, 02:09:25 pm
Sim, mas limitar-nos a erguer a bandeira do "diminuir" sem estudar bem as consequências não resolve - resolve é sancionar os corruptos, diminuir o numero global de deputados para haver menos corruptos globalmente é desistirmos de melhorar, temos é diminuir a % de corruptos.   
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Setembro 23, 2020, 02:16:29 pm
Atacar "detalhes" do parlamentarismo visa, muitas vezes, o populismo no que tem de pior... posso analisar mas tenho de ter em mente se isso impede vozes (e regiões) importantes de estarem representadas - será que a a IL e/ou o Chega estariam na Assembleia se diminuirmos muito os deputados de +10 milhões de habitantes? Será que o que poupamos compensa o que podemos perder? Pode ser complexo.

Diminuir os poíticos no parlamento é populismo,  ::) depois a pergunta se o que poupamos compensa com o que podemos perder, diga-me lá então com menos deputados o que é que podemos perder? Pensões vitalícias, menos corruptos com ligações obscuras, que ficam ricos à conta da política, Tachos para familiares, ordenados chorudos para o que fazem, alguns marcam ponto mas nem lá estão, outros vivem em Lisboa e declaram que vivem a 200 km  ::) enfim mais do menos.
Portugal tem corruptos a mais, e isso faz mal à economia hà que reduzir a corrupção e claro está, deve-se começar por casa, PARLAMENTO.

Diminuir o número de políticos, por si só não é problema, se ficar acautelada uma distribuição equalitária dos mandatos por região. No entanto, há a probabilidade grande de isso beneficiar os partidos com maior percentagem de votos, dando assim, por exemplo, maior poder aos partidos do centrão. Também tornará mais difícil aos pequeno partidos superar o número de votos necessários para eleger um deputado. A meu ver teria de ser revista a forma de distribuição de assentos na Assembleia para tentar contrariar este problema.
Se formos só na cantiga de diminuir o número de deputados sem atentar a estes problemas, aí sim podemos dizer que é uma medida populista. Seria dar de mão beijada aos partidos do centro o poder absoluto para continuar a fazer os negócios sujos do costume.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 23, 2020, 04:20:09 pm
“Populismo é o nome que os democratas usam quando a democracia os assusta” — Nicolás Gómez Dávila.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Setembro 23, 2020, 04:44:00 pm
Aos anos que se fala em propostas para reduzir o numero de deputados.
Mas agora é tudo populismo ou racismo...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 23, 2020, 05:39:26 pm
Aos anos que se fala em propostas para reduzir o numero de deputados.
Mas agora é tudo populismo ou racismo...

Quem o afirma são os comentadores ou profissionais da propaganda (leia-se jornalistas) ao serviço do sistema.

Já agora, motivado por um vídeo atrás colocado, que mostra a reação de Ascenso Simões a quem o critica, resolvi conhecer um pouco melhor a personagem...

https://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/Biografia.aspx?BID=2010

"Data de nascimento: 1963-05-03"
(...)
"Administrador dos Serviços de Agua e Saneamento de Vila Real (1986/1987)"
Nota: Com 23 anos.

"Formador da Fundação José Fontana (1981/1985)"
Nota: Com 18 anos.
Nota 2: "Entre 1977 e junho de 2008, o Partido Socialista teve uma instituição denominada Fundação José Fontana[6] com a finalidade promover o desenvolvimento do associativismo e do sindicalismo e em particular à formação de quadros sindicais. A Fundação José Fontana foi o embrião da UGT, que teria o seu primeiro congresso na cidade do Porto, em janeiro de 1979. A extinção das fundações Antero de Quental e José Fontana, em junho de 2008, deu lugar à criação da Fundação Res Publica." - https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Fontana

Interessante início de carreira.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 23, 2020, 09:50:03 pm
Acho que o populismo tem tudo a ver com a dita esquerda, pois é uma ideologia política que combina a retórica e os temas da esquerda e do populismo. Normalmente concentra sentimentos anti-elitistas, oposição ao sistema e afirma falar em nome do povo comum, temas recorrentes do populismo de esquerda incluem o anticapitalismo e a justiça social.
Pois classificar os partidos populistas de direita como de extrema direita e atribuir o seu apelo à falta de educação é especialmente conveniente para os partidos de esquerda, extrema esquerda. É uma forma fácil de desqualificá-los sem reconhecer a própria responsabilidade da esquerda na sua emergência. Estabelecem uma fronteira moral que exclui os “extremistas” do debate democrático exemplo do CHEGA.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Setembro 24, 2020, 10:42:52 am
Tanto o Chega é de extrema-direita e populista no seu discurso, como o BE é de extrema-esquerda e populista. Aqui não há santos, muito pelo contrário!

Da mesma forma que eu aponto ao André Ventura quando se vê na sua Tese de Doutoramento criticas ao “populismo penal” e “estigmatização de minorias” ( https://cora.ucc.ie/bitstream/handle/10468/1976/PhD%20Thesis%20Final%20Version%20University%20National%20University%20Ireland.pdf?sequence=2&isAllowed=y ), também aponto o dedo ao paizinho do BE (Francisco Louçã) quando fez estudos para o Instituto de Defesa Nacional.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Setembro 24, 2020, 12:06:43 pm
Aos anos que se fala em propostas para reduzir o numero de deputados.
Mas agora é tudo populismo ou racismo...
Reduzir o número de deputados não é populismo. O que digo é que reduzir o número de deputados sem acautelar as possíveis consequências é que é populismo, e terá impacto contrário ao desejado. Isto não tem a ver com esquerda ou direita, mas sim com o impacto de medidas pouco estudadas na sociedade.
Para mim, por exemplo, a proposta de não abater animais nos canis municipais, sem acautelar que haveria condições para manter tanto animal é populismo. Eu também prefiro que não se abatam os animais, mas é preciso perceber que manter os animais vivos tem custos. Desde alimentação, abrigo, tratamentos veterinários, etc. E isso não foi acautelado na lei. Foi uma medida populista aprovada pelo centro.
No tempo do Sócrates, para ganhar as eleições, este colocou todos os medicamentos para idosos com pensões baixas completamente grátis. Houve um aumento enorme nos gastos do Estado em medicamentos, nesses meses. As pessoas levavam sacos e sacos de medicamentos. Meses depois de ter sido eleito a medida foi revogada. Também por essa altura começaram a chegar caixas inteiras de medicamentos para reciclar porque os médicos mudavam a medicação aos doentes e eles não sabiam o que fazer aos medicamentos. Isto também é populismo e tem impactos graves na sustentabilidade do SNS.
Populismo não é de direita nem de esquerda. César era considerado um populista pelos romanos e não acho que fosse nem comunista nem fascista. Populismo é tomar medidas para agradar à população apesar de ter impactos negativos para a mesma. É agitar "o povo" contra "as elites", mesmo quando muitas vezes os agitadores são parte dessas mesmas elites.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Setembro 27, 2020, 04:11:13 pm
Citação de: Nova Portugalidade
O terrorismo que tem de ser parado

Em Coimbra, pela calada da noite, o monumento aos Combatentes do Ultramar foi cobardemente agredido por delinquentes, demonstrando uma vez mais a impunidade com que entre nós se movimentam grupos e associações empenhados em reeditar em Portugal a vaga de devastações patrimoniais que assolam o Reino Unido, o Canadá, a França, a Bélgica e os Estados Unidos. Perante o crescendo de provocações, a Nova Portugalidade não só exige maior vigilância policial a todos os monumentos passíveis de agressões, como julga ter chegado o momento para que seja produzida legislação draconiana contra quantos atentem contra a integridade de monumentos e símbolos pátrios, à imagem do que a ministra Francisca Van Dunen acaba de fazer para conter e punir severamente quaisquer responsáveis por grafitos.

(https://i.ibb.co/y01wbmG/120241777-2754275491497467-9199773556364223431-n.png) (https://ibb.co/hsjPtxh)

Fonte: https://www.facebook.com/novaportugalidade/photos/a.1702907456634281/2754275488164134/?type=3&theater
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Outubro 01, 2020, 07:30:11 am
Copypaste de uma resposta do fb, acerca dos políticos em Portugal:

Ainda me lembro de ouvir a ra'dio Renascenca transmitir a cancao "Grandola vila Morena" do Compositor Jose' Afonso . A musica ficou-me na memo'ria como um sinal de Esperanca para os milhares de jovens como Eu da altura . Nao me interessa agora o Politico Marcelo caetano ,interessa-me o homem que viu o Futuro de Portugal . Disse Ele : Em poucas de'cadas estaremos reduzidos a' Indigencia ,ou seja , a' caridade de outras Nacoes pelo que e' ridiculo continuar a falar de Independencia Nacional. Resta o Sol ,o Turismo eo Servilismo de Bandeja ,e a Emigracao em Massa e a Pobreza Cro'nica . Veremoa Alcados ao Poder Meninos Mimados ,Escroques de toda a espe'cie e a maioria nao serviria para empregados de Quartos e no entanto chegarao a Deputados ,Ministros e ate ' Presidentes da Republica . A Politica actual esta' a ser feita sem E'TICA ,sem HONRA , sem HONESTIDADE .Canta "Grandola Vila Morena " sem te cansares porque a Esperanca e' a ultima coisa a Morrer apesar de muitos como eu ja' nao estivermos ca' mais para te ouvir na tua Realizacao do dia dos Cravos .

https://www.publico.pt/2020/09/30/economia/noticia/pedro-nuno-santos-portugal-disponivel-ansioso-investimento-eua-1933510

Abraços  e bom fim de semana
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Outubro 01, 2020, 09:40:42 am
Pois é, e esses tais de "políticos" vieram de onde? Quando é que a maralha entende que Democracia significa não só liberdade de escolha mas, acima de tudo, responsabilidade pelas escolhas? Não passam de criancinhas que querem um paizinho, um salazarzinho a quem obedecer submissamente e a quem possam expiar a impotência dos ignorantes.

Povo capado, que se diz descendente dos que desbravaram mundos. Deixem-me rir, descendentes sim mas foi dos que aqui ficaram cobardemente, a criticar os que iam e a maldizer a empreitadas histórica, filhos dos "velhos do restelo" Da mesma linha dos que, nos paços reais, conspiravam contra Albuquerque e envenenavam a mente do Rei contra os que estavam a construir um Império, apenas e e só por pura mesquinhez.

Esse mamífero falou de esperança, que raio fez ele então com ela? Transformou-a em algo palpável? Trabalhou para uma cultura de exigência e mérito na nossa sociedade ou foi na manada dos favorzinho ao amigo do primo do cão da empregada e arranja-lhe aí um lugar? Revoltou-se abertamente e saiu para a rua quando viu interesses nacionais e o futuro da Nação a ser delapidado por uma corja ou ficou no café entre duas minis a dizer que se estivesse lá faria o mesmo ou o tradicional "ah e tal ele rouba mas faz"?

Indignados de Facebook.... vão mas é enrolar-se com uma das caldas de 5 litros que a paciência para esta corja de mimadinhos à espera de um D. Sebastião já faz ferver o sangue.

A classe politica, sem honra, sem ética, sem honestidade, é apenas o espelho de um Povo sem honra, sem ética e sem honestidade. Querem politicos competentes com essas características todas? Comecem por ser assim!


PS: Também foi (nada) divertido verificar aqui no fórum a lavagem e o dourar da pilula ao ultimato e chantagem americana ao nosso país. Prostitutas que não se importam de mamar num mangalho desde que seja aquela cor. E mandar tropas para Moçambique, isso não que os nossos interesses e as nossas ligações históricas são mais fortes com o Mali ou a RCA, para não falar do Afeganistão, esse grande país lusófono.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 01, 2020, 11:05:38 am
Pois é, e esses tais de "políticos" vieram de onde? Quando é que a maralha entende que Democracia significa não só liberdade de escolha mas, acima de tudo, responsabilidade pelas escolhas? Não passam de criancinhas que querem um paizinho, um salazarzinho a quem obedecer submissamente e a quem possam expiar a impotência dos ignorantes.

Povo capado, que se diz descendente dos que desbravaram mundos. Deixem-me rir, descendentes sim mas foi dos que aqui ficaram cobardemente, a criticar os que iam e a maldizer a empreitadas histórica, filhos dos "velhos do restelo" Da mesma linha dos que, nos paços reais, conspiravam contra Albuquerque e envenenavam a mente do Rei contra os que estavam a construir um Império, apenas e e só por pura mesquinhez.

Esse mamífero falou de esperança, que raio fez ele então com ela? Transformou-a em algo palpável? Trabalhou para uma cultura de exigência e mérito na nossa sociedade ou foi na manada dos favorzinho ao amigo do primo do cão da empregada e arranja-lhe aí um lugar? Revoltou-se abertamente e saiu para a rua quando viu interesses nacionais e o futuro da Nação a ser delapidado por uma corja ou ficou no café entre duas minis a dizer que se estivesse lá faria o mesmo ou o tradicional "ah e tal ele rouba mas faz"?

Indignados de Facebook.... vão mas é enrolar-se com uma das caldas de 5 litros que a paciência para esta corja de mimadinhos à espera de um D. Sebastião já faz ferver o sangue.

A classe politica, sem honra, sem ética, sem honestidade, é apenas o espelho de um Povo sem honra, sem ética e sem honestidade. Querem politicos competentes com essas características todas? Comecem por ser assim!


PS: Também foi (nada) divertido verificar aqui no fórum a lavagem e o dourar da pilula ao ultimato e chantagem americana ao nosso país. Prostitutas que não se importam de mamar num mangalho desde que seja aquela cor. E mandar tropas para Moçambique, isso não que os nossos interesses e as nossas ligações históricas são mais fortes com o Mali ou a RCA, para não falar do Afeganistão, esse grande país lusófono.

Não vou defender ninguém, cada um sabe defender-se, mas o seu ataque merece o contraponto!!!!!
Julgo que ninguém neste fórum está iludido quanto ao facto dos políticos serem escolhidos por nós, nem muito menos iludido pelo facto dos políticos serem um reflexo da população. O facto de criticar quem está cá em Portugal pelos políticos escolhidos e pelo facto de não os responsabilizarmos, permite-me concluir que o caro Foxtroot não vota cá, certo? Sendo assim está a queixar-se do que, se desresponsabiliza-se de ir votar?

Eu critico os políticos, mas pode ter a certeza que vou votar, nem que seja contra quem está no poder, mas vou, porque só assim temos legitimidade para criticar o que está errado! Além disso penso que é esse o objectivo do Fórum, certo? Ou é todos concordarmos em tudo e vamos embora para casa?

O foxtroop sugere outra coisa perigosa, quem sai do país é que é bom e os que ficam são os cobardes, como você sugere! Eu podia replicar pelo oposto, e como moro no interior profundo inundado por emigrantes e ex-emigrantes (que só a título de graça esquecem-se muitas das vezes de falarem em português...... esses patriotas!!!!!!), sei que muita gente saíu à procura de melhores condições, apesar de muitos deles não estarem melhor, porque o custo de vida na Suiça (o grosso do destino dos emigrantes daqui) não é barato!
Eu próprio condeno a estupidez de mandarmos os nossos emigrar e depois vamos buscar mais refugiados que só cá ficam por causa dos subsídios (ai os subsídios, parece que não é um mal apenas luso!!!!!!).

Mas condeno o facto ainda mais grave de formarmos os nossos jovens para benefício de outros!!!!! Da minha parte estamos sempre de braços abertos para recebermos os emigrantes, mas obviamente fazem mais falta quando são jovens, no início de vida activa, vão ser pais, etc. em vez do fim de vida.

Sobre as ameaças dos EUA, não me parece que alguém tenha ficado surpreendido e não fomos os únicos a sentirem essa pressão: https://www.voanews.com/europe/us-pressures-spain-chinese-tech-firms
Acho que ninguém por aqui tem ilusões sobre a incapacidade da actual administração americana lidar com quem quer que seja e também escolher ..... diplomatas à sua imagem!!!!! Mas espere lá, afinal os outros países também têem incompetentes!?!?!?! Ai afinal não somos os únicos!!!!!

Mas também espero que o Foxtroop dê o seu contributo sobre os bons exemplos principalmente éticos que tenha a dar-nos no país onde trabalha, a Holanda (país das offshores)!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Outubro 01, 2020, 01:28:26 pm
Pois é, e esses tais de "políticos" vieram de onde? Quando é que a maralha entende que Democracia significa não só liberdade de escolha mas, acima de tudo, responsabilidade pelas escolhas? Não passam de criancinhas que querem um paizinho, um salazarzinho a quem obedecer submissamente e a quem possam expiar a impotência dos ignorantes.

Povo capado, que se diz descendente dos que desbravaram mundos. Deixem-me rir, descendentes sim mas foi dos que aqui ficaram cobardemente, a criticar os que iam e a maldizer a empreitadas histórica, filhos dos "velhos do restelo" Da mesma linha dos que, nos paços reais, conspiravam contra Albuquerque e envenenavam a mente do Rei contra os que estavam a construir um Império, apenas e e só por pura mesquinhez.

Esse mamífero falou de esperança, que raio fez ele então com ela? Transformou-a em algo palpável? Trabalhou para uma cultura de exigência e mérito na nossa sociedade ou foi na manada dos favorzinho ao amigo do primo do cão da empregada e arranja-lhe aí um lugar? Revoltou-se abertamente e saiu para a rua quando viu interesses nacionais e o futuro da Nação a ser delapidado por uma corja ou ficou no café entre duas minis a dizer que se estivesse lá faria o mesmo ou o tradicional "ah e tal ele rouba mas faz"?

Indignados de Facebook.... vão mas é enrolar-se com uma das caldas de 5 litros que a paciência para esta corja de mimadinhos à espera de um D. Sebastião já faz ferver o sangue.

A classe politica, sem honra, sem ética, sem honestidade, é apenas o espelho de um Povo sem honra, sem ética e sem honestidade. Querem politicos competentes com essas características todas? Comecem por ser assim!


PS: Também foi (nada) divertido verificar aqui no fórum a lavagem e o dourar da pilula ao ultimato e chantagem americana ao nosso país. Prostitutas que não se importam de mamar num mangalho desde que seja aquela cor. E mandar tropas para Moçambique, isso não que os nossos interesses e as nossas ligações históricas são mais fortes com o Mali ou a RCA, para não falar do Afeganistão, esse grande país lusófono.

Fox,

tens toda a razão em relação ao que dizes no que concerne à classe política que temos. Eles só lá estão porque muitos de nós votam neles. Em relação a tentar perceber os processos politicos e participar neles, deixa estar que hoje dá o Benfica.

Relativamente ao teu Post Scriptum, percebo que estando na Holanda vejas putas por todo o lado, no entanto ter opiniões diferentes das tuas não implica que tenhamos todos os teus hábitos. Se queres ser respeitado, tenta também respeitar. Quando a China dominar o Oceano Atlântico então podemos dar-nos ao luxo de ignorar os EUA. Até lá é bom que tenhamos em conta as suas posições em termos de segurança, porque a nossa segurança também depende deles.
Relativamente à tua vontade de mandar militares para Moçambique, quem é que te diz que não é do nosso interesse este conflicto naquela zona? Afinal de contas a Frelimo não tem tido posturas muito amigáveis relativamente a Portugal e aos investimentos portugueses no país. Deixar tudo em lume brando para aumentar a pressão sobre a Frelimo para depois ganhar concessões talvez seja mais interessante para os nossos interesses... Mas isso são divagações minhas sem qualquer fundamentação em factos conhecidos.
E sabendo nós que a estabilização do Sahel é essencial para conter os fluxos migratórios para a Europa e para a segurança do Mediterrâneo porque é que achas que não é do nosso interesse participar em missões de estabilização?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Outubro 01, 2020, 06:33:43 pm
Ainda sobre a linguagem não discriminatória

CONTRA-CORRENTE

Se temos recrutas, porque não ter também recrutos?

As preocupações com a linguagem já chegaram às Forças Armadas que receberam um manual de 16 páginas sobre como escrever de forma a assegurar “linguagem não discriminatória” para eles e para elas.

https://observador.pt/programas/contra-corrente/se-temos-recrutas-porque-nao-ter-tambem-recrutos/?fbclid=IwAR09KHWXqXSd29ollgB_fO52ER3qFXUFA3SfpO9hLEyLom5rssFXubYiWOA
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 01, 2020, 07:37:36 pm
Ainda sobre a linguagem não discriminatória

CONTRA-CORRENTE

Se temos recrutas, porque não ter também recrutos?

As preocupações com a linguagem já chegaram às Forças Armadas que receberam um manual de 16 páginas sobre como escrever de forma a assegurar “linguagem não discriminatória” para eles e para elas.

https://observador.pt/programas/contra-corrente/se-temos-recrutas-porque-nao-ter-tambem-recrutos/?fbclid=IwAR09KHWXqXSd29ollgB_fO52ER3qFXUFA3SfpO9hLEyLom5rssFXubYiWOA

Tópico dedicado:
 :arrow: https://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=13499.15
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 04, 2020, 08:57:43 pm
Promulgado diploma que autoriza regime especial aplicável à expropriação
https://eco.sapo.pt/2020/10/04/promulgado-diploma-que-autoriza-regime-especial-aplicavel-a-expropriacao/
Citar
Governo fica autorizado a aprovar um regime especial aplicável à expropriação no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social. Mas o Presidente da República deixa alertas. O Presidente da República promulgou no sábado o diploma que autoriza o Governo a aprovar um regime especial aplicável à expropriação e à constituição de servidões administrativas, no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), mas deixou alertas.Atendendo a que o regime em causa deve ter o prazo de urgência do Programa de Estabilização Económica e Social (PEES) e que a declaração de utilidade pública ser devidamente fundamentada, para salvaguarda dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos, o Presidente da República promulgou hoje o Decreto da Assembleia da República que autoriza o Governo a aprovar um regime especial aplicável à expropriação e à constituição de servidões administrativas”, pode ler-se numa nota publicada no site da Presidência.

Na mesma nota, o Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, reforça que “a promulgação do decreto-lei autorizado suporá o respeito do prazo de vigência do PEES e a salvaguarda da devida fundamentação de declaração de utilidade pública”.

O diploma que autoriza o Governo a aprovar um regime especial aplicável à expropriação e à constituição de servidões administrativas foi aprovado no parlamento em 18 de setembro com os votos favoráveis do PS, BE, PCP, PEV e de Joacine Katar Moreira, os votos contra do PSD, CDS-PP, PAN, Chega e Iniciativa Liberal e a abstenção da deputada Cristina Rodrigues.

Na exposição de motivos do diploma, o Governo justifica a necessidade de ser criado um regime especial aplicável à expropriação e à constituição de servidões administrativas para uma “mais rápida” execução dos projetos previstos no PEES, tendo em conta o impacto económico e financeiro da pandemia de covid-19.

Maravilha a esquerda no seu melhor. :snipersmile:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 05, 2020, 03:20:05 pm
(https://i.ibb.co/bB8J5NW/FB-IMG-16019073840771806.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 06, 2020, 07:41:15 am
O novo normal socialista: indignem-se com o Trump. Não se metam com o PS.

António Costa afasta o presidente do Tribunal de Contas? Vamos lá falar do Trump. Um miúdo morre esfaqueado na Amadora? Por acaso a Amadora fica no Texas? Indignem-se com o Trump. O PS agradece.

https://observador.pt/opiniao/o-novo-normal-socialista-indignem-se-com-o-trump-nao-se-metam-com-o-ps/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 06, 2020, 09:36:55 am
O novo normal socialista: indignem-se com o Trump. Não se metam com o PS.

António Costa afasta o presidente do Tribunal de Contas? Vamos lá falar do Trump. Um miúdo morre esfaqueado na Amadora? Por acaso a Amadora fica no Texas? Indignem-se com o Trump. O PS agradece.

https://observador.pt/opiniao/o-novo-normal-socialista-indignem-se-com-o-trump-nao-se-metam-com-o-ps/

Se entretanto não conseguirem ler o artigo........ aqui fica:

O novo normal socialista: indignem-se com o Trump. Não se metam com o PS.

António Costa afasta o presidente do Tribunal de Contas? Vamos lá falar do Trump. Um miúdo morre esfaqueado na Amadora? Por acaso a Amadora fica no Texas? Indignem-se com o Trump. O PS agradece.

Já se sabia que quem se mete com o PS leva. O que agora descobrimos é que esse exercício socialista pode acontecer sem que alguém lhe faça frente. Aqui em Portugal e naquilo que ao governo português interessa, claro. Porque a indignação pátria ferve com os atropelos praticados pelo inimigo público nº 1, no caso o actual presidente dos EUA. (Escusado será dizer que outra criatura ou assunto já estão na fila para o substituir porque é de desgaste rápido este estatuto de responsável por todos os males do mundo).

Mas voltemos a Portugal neste semana em que o país público e publicado andava tão entretido com o “faz de conta que pode haver crise caso o Orçamento não seja aprovado” mais o Covid do Trump, quando inopinadamente caiu a notícia de que António Costa vai substituir o presidente do Tribunal de Contas (TdC). Isso mesmo do TdC. Aqui em Portugal. Não, não é a substituição de uma juíza morta nos EUA. É sim o afastamento de um juiz vivo e no activo em Portugal. Quem diria que outro tribunal que não o Supremo dos EUA havia de prender a nossa atenção!? Ou até que outros tribunais além dos americanos têm matéria para ser questionada?!

O afastamento do presidente do TdC é aliás um bom exemplo de como, mergulhados no estardalhaço da indignação com o alheio, nos fomos tornando indiferentes ao que nos é próximo. Nosso. A contagem decrescente para o afastamento de Vítor Caldeira começou em Janeiro deste ano quando o TdC confirmou que a cedência, pela Segurança Social de 11 imóveis à autarquia de Lisboa, não só não acautelara os interesses da Segurança Social como colocara esta última a subsidiar o programa de rendas acessíveis do dr Medina. A reacção de Fernando Medina aos avisos do TdC foi proporcional ao seu perfil de candidato a candidato de substituto de António Costa: classificou o relatório do TdC de “lamentável” e “tecnicamente incompetente”.

O que se seguiu a esta intervenção patética de Fernando Medina foi o novo normal socialista:  ficou marcado o ajuste de contas com quem ousou não assinar de cruz as decisões da nomenclatura.

Quando meses depois o TdC lembrou “Há uma emergência, mas não vale tudo” a propósito dos ajustes directos no âmbito do combate à covid-19, os socialistas já não disfarçavam o mal estar que lhes provocava a actividade do TdC. Agora que no PS (e não só) se saliva face à expectativa da chegada dos fundos europeus, o TdC tem de ser despojado de veleidades e portanto Vítor Caldeira deve dar lugar a alguém mais conforme aos desejos da máquina socialista. (Proponho a substituição de Vítor Caldeira por um clone da senhora ministra da Justiça pois o conceito de “contradição íntima” que Francisca Van Dunem invocou a propósito da presença de António Costa na comissão de honra de Luís Filipe Vieira tem potencialidades extraordinárias na hora de avaliar a diferença entre o anunciado e o concretizado com todos esses milhões que em muito acrescentarão o nepotismo e a corrupção em Portugal).

O afastamento do presidente do TdC, Vítor Caldeira, veio lembrar-nos que António Costa tem tratado de se desembaraçar de todos aqueles que nas diversas instituições possam ter a veleidade de cumprir o seu papel institucional de vigiar o executivo e não aceitam reduzir-se ao papel de prolongamento servil do governo. Joana Marques Vidal foi o nome mais destacado de uma série de titulares afastados com mais ou menos boçalidade mas sempre com a mesma eficácia. Agora chegou a vez do presidente do TdC, Vítor Caldeira. A seguir será provavelmente a Ordem dos Médicos a tornar-se objecto da intervenção do Governo pois para o Governo é prioritário evitar que um novo inquérito desmonte a versão da propaganda sobre os milagres acontecidos e a acontecer no SNS.

Portugal tornou-se um país desligado de si mesmo: rádios, televisões e jornais encheram-se de palavras indignadas sobre a nomeação de Amy Coney Barret para o Supremo do EUA, mas quantos se vão indignar por o Governo, o nosso não o norte-americano, não reconduzir o presidente do TdC?!

Seja qual for a versão que se escolha, torna-se óbvio que quem governa deste modo acha que o Estado lhe pertence. E o pior é que tem razões de sobra para isso: António Costa governa sem oposição. A esquerda está calada e calada vai ficar porque há muito para repartir (coitadinhas e coitadinhos dos todos e todas do BE que ainda morrem com tanta indigestão sapos, rãs e girinos!) e a direita ao deixar de ser vista como alternativa tornou-se numa espécie de Cassandra: ninguém lhe liga nenhuma e se por acaso a escutam é para a menorizarem.

Só aparentemente existe uma contradição entre a anomia mostrada perante o nosso Governo e a hipersensibilidade exibida face a outros executivos e outros líderes. Na verdade esta exaltação constante com governos alheios é o reverso da passividade e da subserviência que mantemos perante o que entre nós devíamos escrutinar, questionar e tentar perceber. A discussão está neste momento  completamente balizada e pré-determinada. Ousar sair desta grelha implica uma aventura pelo terreno minado das acusações que transformam qualquer um num saco de pancada. Veja-se o caso da morte de Marcelo Correia. Como é possível que já tenha desaparecido das notícias? Quem era Marcelo Correia? Era aquele miúdo de 16 anos que foi assassinado à facada na estação da Amadora, esta semana. Como os comissários das igualdades, os activistas dos racismos e os vigilantes da inclusão estão todos calados não há guião politicamente correcto para falar dessa morte logo faz-se de conta que não existiu. Mas não só ela aconteceu como é o resultado de uma violência quotidiana que se sente nos comboios, nas ruas, nas escolas… Mas à falta de guião para abordar o assunto vamos ficar calados até que um dia, um polícia, no meio de um desses conflitos a que chamamos rixas, acabe a ter de disparar, ou diga uma expressão não inclusiva… Então sim, os activistas soltarão as suas ondas de indignação e todos seremos coagidos a participar nessa recriação de um auto-de-fé. A outra possibilidade para que a morte de Marcelo Correia chamasse a nossa atenção implicava que a Amadora ficasse no Texas. Caso tal fosse possível  fervilhavam as teorias sociológicas e as indignações. Assim, sem enquadramento ideológico, a morte Marcelo Correia na estação da Amadora é um não assunto.

O novo normal socialista é isto: indignem-se com o Trump. Não se metam com o PS. Não façam perguntas porque perguntar ofende. Se cumprirem estes mandamentos à risca talvez escapem entre os pingos da ideologia.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Outubro 06, 2020, 10:02:23 am
Artigo muito bom.

Abraço
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 07, 2020, 06:37:16 am
La famiglia

(https://i.ibb.co/V347Xds/FB-IMG-16020486453944935.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Outubro 07, 2020, 03:27:55 pm
https://zap.aeiou.pt/novo-presidente-tdc-referido-no-inquerito-das-ppp-351402


Citar
Novo presidente do Tribunal de Contas envolvido no inquérito das PPP


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, nomeou esta terça-feira, sob proposta do primeiro-ministro, o juiz conselheiro José Tavares presidente do Tribunal de Contas, cargo em que sucede a Vítor Caldeira.

“Sob proposta do primeiro-ministro António Costa, o Presidente da República nomeou hoje o presidente do Tribunal de Contas, o juiz conselheiro José Tavares do mesmo tribunal”, lê-se numa nota divulgada no site da Presidência da República.

José Tavares vai substituir Vítor Caldeira, que ocupava o cargo desde 1 de outubro de 2016, quando estava a cumprir o seu terceiro mandato como presidente do TdC Europeu.

Em declarações ao semanário Expresso, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, esta terça-feira, que mandato do anterior presidente do Tribunal de Contas “foi ótimo” e tem de se manter “exatamente a mesma exigência”

O jornal digital Observador avança nesta quarta-feira que o novo presidente do TdC é mencionado no no inquérito das Parcerias Público-Privadas (PPP), onde se investigam prejuízos de cerca de 3,5 mil milhões de euros para o Estado, numa alegada prática de corrupção e de outros ilícitos criminais.

Segundo a PJ, José Tavares é próximo do ex-secretário de Estado de José Sócrates, Paulo Campos, um dos principais suspeitos desta investigação, sendo esta proximidade confirmada por e-mails trocados entre o ex-secretário de Estado de Sócrates e José Tavares, à época diretor-geral do TdC, em 2009 e 2010.

O Observador escreve ainda que José Tavares terá participado em reuniões “secretas” com o Governo do então primeiro-ministro José Sócrates para para tentar contornar o chumbo que os próprios juízes conselheiros do TdC fizeram a quase todos os contratos das subconcessões rodoviárias lançados pelo então ministro Mário Lino e Paulo Campos.

Polémica na saída de Caldeira
A saída de Vítor Caldeira ficou marcada por alguma polémica, com o jornal Sol a noticiar no passado sábado que o antigo presidente do TdC recebeu um telefonema do primeiro-ministro, António Costa, a comunicar-lhe que não será reconduzido no cargo.

CDS e Chega mostraram-se publicamente preocupados com a não recondução e os centristas tem relacionado a não continuação de Vítor Caldeira com as críticas que aquele tribunal tem feito à forma como estão a ser gastos os dinheiros públicos.

Nesta quarta-feira, António Costa veio afastar as nuvens negras deste assunto, dizendo que Governo e Presidente da República fixaram o critério de não haver renovação de mandato para cargos de natureza judiciária, aplicando-se este tanto ao presidente Tribunal de Contas como à procuradora-Geral da República (PGR).

“A lei, de facto, não impede e renovação, mas o atual Governo e o atual Presidente da República definiram um critério para funções de natureza judiciária – funções que dependem de proposta do Governo e de nomeação do chefe de Estado -, aquando da nomeação da procuradora Geral da República”, declarou o primeiro-ministro.

Por isso, de acordo com António Costa, “seria estranho que, pouco tempo, depois se mudasse de critério” com a escolha do novo presidente do TdC. “Aí é que haveria motivo para suspeitar de ter sido adotado um critério para a procuradora Geral da República e outro para o presidente do Tribunal de Contas”, continuou.



CDS vai pedir audição do presidente do TdC
Mas a explicação dada por António Costa parece não convencer o CDS, que esta terça-feira disse, pela voz do seu líder, que vai chamar ao Parlamento o presidente cessante do Tribunal de Contas, alegando que o primeiro-ministro e o Presidente da República assumiram “posições antagónicas” sobre a não recondução de Vitor Caldeira no cargo.

Em declarações aos jornalistas na Assembleia da República, em Lisboa, Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que “o caso da não recondução do juiz conselheiro Vítor Caldeira como presidente do Tribunal de Contas suscita dúvidas e levanta suspeitas que impõe que sejam esclarecidas pelo senhor primeiro-ministro”.

O CDS quer saber “porque é que este princípio da não renovação dos cargos judiciários, que não está escrito em lado nenhum, só agora, seis anos depois de António Costa ser primeiro-ministro é que é tornado público e dado ao conhecimento de todos os portugueses”. Na ótica do líder, se este princípio fosse conhecido, “este facto político não teria sido criado” e a questão da recondução de Vítor Caldeira “não seria colocada”.

Por isso, o CDS quer ouvir o presidente cessante do TdC e “apresentará um requerimento nesse sentido, para que o juiz conselheiro seja auscultado pelo Parlamento”, anunciou.

O presidente do CDS assinalou igualmente que “esta não recondução do juiz conselheiro Vítor Caldeira surge numa altura em que o Governo apresentou no Parlamento uma proposta de lei de novas regras para a contratualização pública” que, “sob pretexto de flexibilizar processos, abrem a porta ao clientelismo, à corrupção, ao conluio e ao amiguismo, alertas que foram de resto deixados pelo próprio” presidente do TdC”.

“É importante que fique cabalmente esclarecido” porque “é que é escolhido este ‘’timing’ para anunciar a não recondução do juiz Vítor Caldeira”, frisou o democrata-cristão.

O jornal Público recorda também nesta quarta-feira que, desde o 25 de abril, todos os presidentes do TdC foram reconduzidos, à exceção de Vítor Caldeira.  É preciso recuar até António Manuel Gonçalves Ferreira Rapazote para encontrar um presidente que tenha estado em funções menos de quatro anos.

“Pinheiro Farinha (1977/1986), Sousa Franco (1986/1995), Alfredo José de Sousa (1995/2005) e Guilherme D’Oliveira Martins (2005/2015) cumpriram dois mandatos”, escreve o matutino, que consultou as informações disponibilizadas no site do TdC.

ZAP //

Acabou mesmo a vergonha e o pudor.
Assistimos ao Socratismo 2.0.
Não sei o que dizer mais e se vale a pena.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 07, 2020, 10:27:19 pm
Continuem a não votar ou a votar nos mesmo do costume...  ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 08, 2020, 06:39:13 am
(https://pbs.twimg.com/media/EjwITibXsAMZHg2?format=jpg&name=medium)

70% gosta disto
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Outubro 08, 2020, 10:33:49 am
Próximas eleições...

O do costume...PP, não esquece o partido tem a essência morta. Só se volta-se o Manuel Monteiro.

PSD... esquece!

Chega, esquece, tenho dois dedos de testa e mais do que um neurónio funcional.

Iniciativa Liberal...talvez.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 08, 2020, 11:10:42 am
Próximas eleições...

O do costume...PP, não esquece o partido tem a essência morta. Só se volta-se o Manuel Monteiro.

PSD... esquece!

Chega, esquece, tenho dois dedos de testa e mais do que um neurónio funcional.

Iniciativa Liberal...talvez.

Infelizmente alternativas racionais não existem, só vemos cada vez mais radicalismo do nós contra os outros, com causas que não interessam ao menino Jesus e os assuntos que interessa ao país passam despercebidos.

Se repararem bem, os partidos já afiam as facas aos subsídios que aí vêem....... pois se fizerem bem as contas, ainda vão penar muito até chegar o dinheirinho!!!!! Em 2021 temos eleições autárquicas, e a Covid é uma chatice que não permite fazer inaugurações!

O próximo quadro comunitário ainda não está aprovado e só vai entrar em funcionamento lá para finais de 2021 e vai durar até 2027 (vá lá 2028 com o fase-out para esgotar os restos dos subsídios que não sejam gastos). Ou seja, os 30 mil milhões do novo Quadro só podem ser gastos entre finais de 2021 e 2028!!!!!!!

Os fundos de apoio ao COVID, a que Portugal tem direito mais de 15 mil milhões de euros a fundo perdido!!!!!!! Pois esses têem de ser aprovados em 27 parlamentos!!!!!! E na melhor das hipóteses só lá para o verão é que são ratificados por todos os parlamentos! Mas ainda existe outro entrave que é o mecanismo de financiamento que ainda não existe e que se for o que estão todos a imaginar, ainda vai demorar pelo menos ano e meio a estar pronto para pedir empréstimos para entregar aos estados!!!!!!!!

Resumindo, dinheirinho, na melhor das hipóteses só começa a chegar algum em finais de 2021 e vamos esperar que o BREXIT corra bem, senão pode descarrilar muita coisa!

Mas como bons tugas, as despesas avançam muito antes da chegada do dinheiro, e investido em áreas escolhidas pelos xuxas a dedo!!!!!!
Entretanto a nossa dívida continua a aumentar, porque parece que ainda não repararam que as despesas aumentaram e os impostos e taxas rendem menos do que estava previsto!!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 08, 2020, 04:21:40 pm
Próximas eleições...

O do costume...PP, não esquece o partido tem a essência morta. Só se volta-se o Manuel Monteiro.

PSD... esquece!

Chega, esquece, tenho dois dedos de testa e mais do que um neurónio funcional.

Iniciativa Liberal...talvez.

Acho que vou votar no Zé Bastos
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 10, 2020, 11:07:20 am
A piada faz-se sozinha


(https://pbs.twimg.com/media/Ej68XFoXsAINEIv?format=jpg&name=large)

(https://pbs.twimg.com/media/Ej68YyFWsAMLQYa?format=jpg&name=large)

(https://pbs.twimg.com/media/Ej68XohXsAMkHbE?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 10, 2020, 05:32:32 pm
Governo vai aumentar salários com descida da retenção na fonte de IRS


https://eco.sapo.pt/2020/10/10/governo-vai-aumentar-salarios-com-descida-da-retencao-na-fonte-de-irs/

O Governo deverá incluir no próximo Orçamento do Estado uma redução da taxa de retenção na fonte de IRS para todos os trabalhadores. Por esta via, sem baixar impostos nem pondo em causa as receitas do Estado, o Executivo aumenta o rendimento disponível mensalmente aos portugueses, compensando com uma menor devolução do IRS no ano seguinte.


"Aumento de salário"?? Isto é mais uma diminuição do dinheiro que o contribuinte empresta ao Estado. Enfim, jogadas políticas para criar mais um soundbite de aumento de salários.
Os 15 milhões continuam a render...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Outubro 10, 2020, 06:19:57 pm
Governo vai aumentar salários com descida da retenção na fonte de IRS


https://eco.sapo.pt/2020/10/10/governo-vai-aumentar-salarios-com-descida-da-retencao-na-fonte-de-irs/

O Governo deverá incluir no próximo Orçamento do Estado uma redução da taxa de retenção na fonte de IRS para todos os trabalhadores. Por esta via, sem baixar impostos nem pondo em causa as receitas do Estado, o Executivo aumenta o rendimento disponível mensalmente aos portugueses, compensando com uma menor devolução do IRS no ano seguinte.


"Aumento de salário"?? Isto é mais uma diminuição do dinheiro que o contribuinte empresta ao Estado. Enfim, jogadas políticas para criar mais um soundbite de aumento de salários.
Os 15 milhões continuam a render...

O sr António, jogo de cintura, Costa, no seu melhor.

Com que então aumento de salário,
Muito bem visto sr Costa, são  as eleições, são as eleições.

Não será antes aumento da massa salarial liquida disponível.

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 11, 2020, 02:03:38 pm
E os analfabrutos irão todos aplaudir  :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 11, 2020, 08:30:07 pm
Isto já em Maio...

Irmão de Marcelo Rebelo de Sousa ganha 14 contratos com o Estado

https://executivedigest.sapo.pt/irmao-de-marcelo-ganha-14-contratos-com-o-estado/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 12, 2020, 09:36:07 am
Governo vai aumentar salários com descida da retenção na fonte de IRS


https://eco.sapo.pt/2020/10/10/governo-vai-aumentar-salarios-com-descida-da-retencao-na-fonte-de-irs/

O Governo deverá incluir no próximo Orçamento do Estado uma redução da taxa de retenção na fonte de IRS para todos os trabalhadores. Por esta via, sem baixar impostos nem pondo em causa as receitas do Estado, o Executivo aumenta o rendimento disponível mensalmente aos portugueses, compensando com uma menor devolução do IRS no ano seguinte.


"Aumento de salário"?? Isto é mais uma diminuição do dinheiro que o contribuinte empresta ao Estado. Enfim, jogadas políticas para criar mais um soundbite de aumento de salários.
Os 15 milhões continuam a render...

O sr António, jogo de cintura, Costa, no seu melhor.

Com que então aumento de salário,
Muito bem visto sr Costa, são  as eleições, são as eleições.

Não será antes aumento da massa salarial liquida disponível.

Abraços

Eu ainda sou do tempo...... dizia o outro.....
Lembro-me bem do aumento do subsídio de refeição em meados de 2017, de 25 cêntimos e o governo não se dignar a corrigir as retenções de IRS e passarmos a pagar IRS do subsídio de refeição! Coisa inédita!!!!!!

No caso da Defesa, o governo inventou 2 geringonças para combater a promessa de chegar a 2% de despesa nas Forças Armadas em relação ao PIB: Por um lado as cativações que congelam quase tudo o que não seja salários e por outro lado as anedóticas rendas pela ocupação dos edifícios públicos (https://www.publico.pt/2019/11/22/politica/noticia/forcas-armadas-vao-passar-pagar-rendas-financas-1894587). É o que se chama dar com 1 mão e tirar com as 2!!!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Outubro 12, 2020, 05:29:40 pm
Será que esta senhora não tem mais nada para dizer quando o país se debate com problemas terríveis?
Esta senhora deve viver nalgum hospício ou a inteligência não deve dar para mais.

Deputada Cristina Rodrigues quer faltas justificadas por assistência e luto de animais
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/deputada-cristina-rodrigues-quer-faltas-justificadas-por-assistencia-e-luto-de-animais-647760
 
Agora é que vou arrebentar com a escala  ;D  ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 13, 2020, 10:54:17 am
(https://i.ibb.co/92Pfb8f/FB-IMG-16025805112288067.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Outubro 18, 2020, 08:46:05 am
Assim são os nossos políticos.

Ana Gomes, a irresponsável e perigosa candidata que aspira a ocupar Belém
Com a partilha da minha dolorosa experiência com o comportamento de Ana Gomes, espero contribuir para desmascarar essa senhora, que fez uma carreira à custa de benesses e apoios políticos de poderosos.

Uns dias após o anúncio da sua candidatura a Belém, vi uma entrevista de Ana Gomes à RTP3. Com uma postura “de Estado”, que nada tem a ver com a que nos habituou, repudiou as sugestões do jornalista de que ela é conhecida por acusar sem se preocupar em verificar o bem fundado das suas acusações, manchando o bom nome e honorabilidade das suas vítimas.

Esta entrevista instou-me a contar a minha experiência com essa senhora irresponsável e perigosa que aspira a chefiar o Estado Português.

Desde já esclareço, que não tenho qualquer actividade política ou partidária, sendo apenas um cidadão comum movido pelo dever de alertar para a minha experiência com a Sra. Ana Gomes, fazendo-o, agora, por se terem concluído os processos de averiguações a que estive sujeito no seguimento das suas calúnias.

Durante mais de 30 anos servi as relações externas da União Europeia, nas suas várias vertentes da cooperação para o desenvolvimento, da ajuda humanitária e da diplomacia. Grande parte da minha carreira foi realizada em situações complexas em Angola, ex-União Soviética – Cáucaso: Arménia e Azerbaijão (Nagorno-Karabakh, Spitak ), Geórgia (Abcázia, Ossétia do Sul), Federação Russa (Chéchnia ) -, região dos Grandes Lagos (Burundi, Ruanda, Zaire/Congo), ex-Jugoslávia (Bósnia, Croácia, Macedónia do Norte, Kosovo).

Fui embaixador na Macedónia do Norte, Moçambique, Bielorússia, Ucrânia e Cabo Verde, meu último posto, antes de me aposentar do serviço diplomático europeu a 31 de Agosto de 2017.

Quando me preparava para gozar o que pensava ser uma merecida e descansada reforma, vejo-me alvo de  uma campanha difamatória e pidesca levada a cabo por alguém que nunca me conheceu, nem sequer se preocupou em saber minimamente quem eu era: Ana Gomes!

Durante os quase cinco anos em que fui embaixador da UE em Cabo Verde, a então deputada europeia Ana Gomes nunca se interessou por este país irmão, ao qual eu vinha preparando uma visita do Parlamento Europeu (PE), em retribuição de uma visita da Comissão de Negócios Estrangeiros da Assembleia Nacional de Cabo Verde a Bruxelas, em 2015.

A visita do PE a Cabo Verde foi adiada várias vezes até que, finalmente, se realizou em finais de Setembro de 2017, já eu estava reformado, integrando dois parlamentares activos nas relações com Cabo Verde (um britânico e um búlgaro ) e…Ana Gomes.

No fim da minha missão em Cabo Verde decidi construir uma residência na Praia e ali residir, dedicando-me a acções humanitárias.

Ao iniciarem as obras, a então embaixadora de Portugal insurge-se contra a construção da minha casa (num terreno ao lado do da sua residência), instando as autoridades municipais e até nacionais a mandarem parar a obra.

Os motivos alegados, que foram objeto de uma publicação no Facebook da embaixada de Portugal, a 21 de Setembro 2017, e amplamente divulgados pelos media, eram que eu constituía uma ameaça à segurança da residência de Portugal e que a embaixada tentava, desde 1979, adquirir aquele mesmo lote de terreno. Julgo que este incidente está relacionado com as atitudes que Ana Gomes tomou posteriormente.
Finda a sua missão a Cabo Verde, Ana Gomes não perde tempo e escreve cartas para a Alta Representante da UE para a Política Externa e para o Director-Geral da OLAF (Serviço da luta anti-fraude), acusando-me das acções mais absurdas, como ter financiado um partido político, ter prejudicado outros interessados na compra do terreno, ter requerido a nacionalidade cabo-verdiana no exercício das minhas funções (quando sempre tive e, até hoje, apenas tenho a nacionalidade portuguesa) e ter estado o último ano de serviço “a preparar o meu futuro”!

Passados dois meses, talvez frustrada por Bruxelas não ter respondido imediatamente às suas cartas, Ana Gomes desfere uma campanha mediática contra mim na imprensa portuguesa, cabo-verdiana e dos PALOP.  As acusações são as que já constavam da carta acima referida, sem se preocupar em esperar a conclusão das investigações entretanto encetadas.

Em declarações públicas não poupa o autor destas linhas e ainda desfere ataques aos legítimos e democraticamente eleitos representantes de Cabo Verde, acusando-os de participarem em actos ilícitos, assim pondo em causa a transparência de um processo eleitoral realizado quase dois anos antes e pelo qual ela nunca se interessou e muito menos acompanhou.

Este acto irresponsável, se praticado noutro país com um grau de democratização menos consolidado, teria dado lugar a conflitos possivelmente violentos com a parte por ela considerada lesada, reclamando a falta de legitimidade do poder estabelecido por via das anteriores eleições. Felizmente, o sistema político-partidário em Cabo Verde tem mais maturidade e sentido de responsabilidade do que Ana Gomes, pelo que, além das ofensas às instituições e seus responsáveis, não houve outras consequências.

Em Maio de 2019, a OLAF conclui as suas investigações, mandando arquivar o processo e comunicando-me  “não ter encontrado qualquer indício a seu respeito de ter cometido fraudes ou irregularidades, que afetassem os interesses financeiros ou outros da UE“.

Contudo, Ana Gomes não se dá por vencida e desfere nova ofensiva contra mim na imprensa cabo-verdiana (Jornal A Nação, de 13/6/19), pondo em causa as conclusões do inquérito da OLAF, que achou “muito estranhas“!!

Esta atitude de Ana Gomes, ao duvidar publicamente das conclusões do órgão da UE competente para investigar as acusações que ela me fez, revelam o seu carácter destrambelhado, irresponsável e perigoso.

Concluídas as investigações às acusações que me foram feitas no âmbito das minhas actividades como funcionário da UE, e tendo sido completamente ilibado de qualquer “wrong doing” (acção imprópria), faltava ainda aguardar pelas investigações que o Ministério Público de Cabo Verde fazia ao processo de venda do terreno pela Câmara Municipal da Praia.

Há dias, este Ministério Público emitiu um comunicado em que informa que “realizadas todas as diligências de investigação consideradas pertinentes para a descoberta da verdade material dos factos – entre eles a audição de vários intervenientes e o exame exaustivo de toda a documentação pertinente requisitada junto de instituições relevantes –, o Ministério Público declarou encerrada a instrução e ordenou o arquivamento dos autos, nos termos do nº1 do artigo 315º do Código do Processo Penal, por ter recolhido prova bastante de que os factos denunciados e suscetíveis de integrarem ilícitos criminais não se verificaram“.

Ficou assim demonstrado que o acusado por Ana Gomes seguiu todos os procedimentos em vigor e, ainda, que nunca ninguém manifestou interesse em comprar aquele lote de terreno, contrariamente às acusações dela.

Concluindo, todas as acusações de Ana Gomes contra a minha pessoa foram provadas falsas!

Contudo, cometi o “crime” de ter “preparado o meu futuro” no último ano antes de me reformar.

De facto, preparei um investimento em Cabo Verde com poupanças feitas do meu trabalho honesto e dedicado ao longo de muitos anos. Investi num terreno que nunca ninguém quis, até porque nele construir tinha elevados custos para o tornar aproveitável; investi numa obra, que durante os dois anos em que decorreu deu sustento a muitas famílias dos trabalhadores que nela foram empregados; após a minha instalação, criei quatro empregos directos, que têm salário assegurado mesmo nos difíceis tempos da Covid.

Finalmente, desenvolvo, pro bono, actividades humanitárias em Cabo Verde, tão necessárias neste período muito difícil por que passa o país.

Com a partilha desta minha dolorosa experiência com o comportamento de Ana Gomes espero contribuir para desmascarar essa senhora que, sob a capa de impoluta lutadora anti-corrupção, fez uma carreira à custa de benesses e apoios políticos de poderosos, alguns, até, acusados de crimes de corrupção, ao contrário de quem ela acusou, que fez uma carreira apenas à sua custa em postos de grande dificuldade.

Ana Gomes vangloria-se de denunciar os poderosos, sendo, no entanto, ela própria uma poderosa que usa e abusa do seu acesso mediático para acusar sem qualquer fundamento aqueles que, como eu, dificilmente conseguem fazer ouvir a sua voz para defender a sua honra e o seu bom nome.

Além dos danos morais causados pelas campanhas caluniosas de Ana Gomes contra a minha pessoa, tive também prejuízos materiais, sendo-me negadas oportunidades profissionais que me foram propostas, devido à notoriedade que tiveram as suas calúnias.

Se houvesse o mínimo de decência da parte da Sra. Ana Gomes, ela devia pedir desculpa, a mim e às autoridades cabo-verdianas, pelas suas atitudes. Contudo, não espero dela nenhum gesto nobre e honroso.

https://observador.pt/opiniao/ana-gomes-a-irresponsavel-e-perigosa-candidata-que-aspira-a-ocupar-belem/

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 23, 2020, 08:44:25 am
1999
2020

Apoiem garotões

(https://i.ibb.co/N1TBxHV/FB-IMG-16034389165197714.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 24, 2020, 12:59:09 pm
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 25, 2020, 04:47:14 pm
O meu bem-haja de Helena Matos

Ao nosso parlamento que pensa por nós. À dra. Ana Gomes que diz e não pensa. Ao movimento “Não TAP os Olhos” agora reconvertido em "Olhos completamente TAPados". À falsa sensação de segurança...

Ao nosso parlamento que em boa hora decidiu que não podemos votar a eutanásia. Fez o parlamento muito bem. Numa democracia progressista como é a nossa tudo se baseia no voto do povo desde que, obviamente, o povo vote bem. Não se podem repetir erros como o da regionalização: os senhores deputados, ministros e demais altas individualidades a quererem dar esse passo em frente e o povo a impedi-los desse avanço civilizacional! O povo está cá para pagar impostos e ocupar o seu lugar nos planos governamentais. Tudo o mais é populismo.

O meu bem-haja aos promotores do movimento outrora chamado “Não TAP os Olhos” agora reconvertido em “Olhos completamente TAPados” por terem contribuído de forma decisiva para os avanços na investigação a essa idiossincrasia crescente que são as cataratas socialistas.  As cataratas comuns acontecem, segundo me informa o google, quando o cristalino perde a transparência e se torna opaco, dificultando a passagem da luz e instalando-se uma névoa que diminui a qualidade da visão. As cataratas socialistas de que o google estranhamente não fala são exactamente o mesmo só que em vez de atacarem os cristalinos envelhecidos atacam sim os cristalinos da esquerda: em 2014, a privatização da TAP era, segundo afirmava aos quatros ventos o cineasta António Pedro Vasconcelos, que por essa altura passava por especialista de aviação, “um crime de lesa-pátria“.  Em 2020, a TAP nacionalizada despede, cancela rotas e voos… e os “Olhos completamente TAPados” nada vêem. Ou só vêem através da visão estratégica dos planos e dos anúncios do que há-de ser.  As cataratas socialistas que impedem os socialistas de ver o presente, isto se o governo for socialista, não têm tratamento cirúrgico apenas eleitoral: assim que o governo deixa de ser do seu agrado, os pacientes das cataratas socialistas recuperam a vista.

À senhora deputada Ana Gomes por nos ter mostrado como nada, nem sequer o ser candidata à presidência da República, a faz pensar um bocadinho antes de falar. Defendeu a senhora candidata, com aquela assertividade que a caracteriza, que  “É obrigação do Estado ir buscar as crianças” dos jihadistas portugueses, Ex-eurodeputada defende que Estado deve introduzir filhos de jihadistas portugueses em programas de desradicalização para não haver “surpresas desagradáveis”. Ana Gomes tem sempre certezas sobre tudo mesmo particularmente sobre o que desconhece como aconteceu no caso da compra dos submarinos e demais material militar. Desde que possa apontar culpas e obrigações nada a detém. Por exemplo, aquelas que Ana Gomes apresenta como  “crianças dos jihadistas portugueses” têm mães. No caso das mães viúvas que não têm nacionalidade portuguesa iria o Estado português tirar-lhes os filhos? E estes pais e mães, cuja pertença à jihad não é fácil de ser provada nos tribunais portugueses, aceitariam a integração dos seus filhos em “programas de desradicalização”? Se essa integração for forçada quem vai assumir a responsabilidade dessa decisão?… Cada caso será um caso mas antes de advogar seja o que for, convém lembrar que não existem soluções perfeitas nesta matéria e que as “surpresas desagradáveis” podem ser muitas.

Às nossas autoridades tão sabedoras, tão ilustradas e tão previdentes que agora, na segunda vaga do Covid, decidiram que é muito inteligente e acertado fazer aquilo que há alguns meses só os estúpidos e os irresponsáveis defendiam. Ou seja os nossos extraordinários governantes rejeitam agora o confinamento que em Março era imperioso e tornaram obrigatórias as máscaras que há uns meses segundo eles apenas davam uma falsa sensação de segurança. O meu bem-haja não só por transformarem em acerto o que era desacerto (e também o seu contrário que vai dar ao mesmo) mas sobretudo por nunca terem dúvidas. Cabecinhas assim são uma benção e uma garantia de que vai acabar tudo bem! Para as autoridades, obviamente.  Por mim, espero que alguém consiga explicar como é que compatibilizamos o discurso da Europa como região do mundo com melhores serviços de saúde e os governos mais ilustrados do planeta com os números do Covid. Mas à cautela vou esperar sentada.

Ao empresário Pedro Abrunhosa que agora movimenta capitais que lhe permitem ser accionista da TVI e já não se dedica a lamentar  a emigração dos jovens que querem ficar nos braços das mães. É certo que em 2019 o número de enfermeiros que pediram certificado de equivalência para exercer no estrangeiro foi 4506 contra os 2366 profissionais que fizeram o mesmo pedido em 2013, o ano em que Pedro Abrunhosa cantava “Vim em passo de bala/ Um diploma na mala/ Deixei o meu amor pra trás/ Faz tanto frio em Paris/ Sou já memória e raiz/ Ninguém sai donde tem paz/ (…) Quero voltar/ Para os braços da minha mãe.” Não posso deixar de repetir o meu bem haja ao senhor Pedro Abrunhosa por a vida lhe ter corrido tão bem que passou de cantor de protesto a empresário de altos voos e o meu maior bem haja ao nosso Governo por ter conseguido que o senhor Abrunhosa e amigos não andem por aí a cantar, para nosso extraordinário embaraço, que os catraios portugueses de vinte e alguns anos, ao verem-se sozinhos em Amsterdão, se põem a dizer que querem ir para os braços da mãe.

O meu haja ao presidente Marcelo Rebelo de Sousa por ter aparecido em tronco nú a levar a vacina da gripe. Afinal, graças a esse propósito ou despropósito  presidencial (é difícil distinguir uma coisa da outra neste caso concreto), as redes sociais encheram-se de imagens e videos em que Marcelo aparecia de tronco nú em diversos  momentos icónicos. Um desses videos era o do anúncio da Coca Cola Diet dos anos 90. Sexista  e estupendo. Impossível nos dias de hoje. Porque as agências de publicidade não ousariam propor tal anúncio e também porque as empresas seriam penalizadas caso optassem por se associar a uma campanha dessas. Por exemplo, nesse manual da censura e da intromissão que são os Planos para a Igualdade que as empresas têm de entregar anualmente constam critérios de avaliação como este: “A empresa tem em consideração o princípio de igualdade e não discriminação em função do sexo e emprega formas de linguagem inclusiva (verbal e não verbal) e isenta de estereótipos de género na publicidade e na promoção das suas atividades, produtos e serviços?” Não é preciso mais que alguns segundos para observar que este anúncio da Coca Cola Diet não respeita  o princípio da igualdade, é discriminatório, está pejado de estereótipos… e é óptimo. Voltando ao presidente Marcelo, não sei se o vamos observar a fazer outros exames clínicos. Mas se Marcelo continuar a cair nas sondagens, depois da performance do “Agarrem-me senão eu aprovo-o já” do BE em relação ao orçamento, teremos a rábula do  “E se eu não me candidatar? Sempre quero ver se eu não me candidatar!” Se isso implica tirar mais roupa é que não sei.

O meu bem-haja antecipado a quem avançar elementos que permitam localizar a dra. Rosário Gama, senhora que, entre 2012 a 2015, denunciava, a propósito do pagamento de 35 euros de contribuição extraordinária de solidariedade por parte dos pensionistas que recebiam pensões de 1350 euros, que o governo de então pretendia “exterminar” os idosos “pertencentes à classe média”. Não era pressionar era mesmo exterminar: a cada 1315 euros que recebiam em vez dos 1350 era um extermínio. Agora os idosos da classe média, da classe alta e da classe baixa morrem nos lares, outros não conseguem ser consultados, os diagnósticos atrasam-se… mas a dra. Rosário Gama e as outrora arrebatadas “doutoras Rosários” deste país já não se indignam e de extermínios nunca mais falaram. Dão-se alvíssaras a quem conseguir decifrar este mistério.

PS. Já chegou a alguma conclusão a investigação levada a cabo há dois meses e meio pela Unidade Nacional de Contraterrorismo às ameaças feitas ao dirigente da SOS Racismo Mamadou Ba, às deputadas do BE Beatriz Dias e Mariana Mortágua e também a Joacine Katar Moreira e Jonathan Costa, da Frente Unitária Anti-Fascista? Sublinho que já passaram dois meses e meio.

https://observador.pt/opiniao/o-meu-bem-haja/

 :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Novembro 02, 2020, 04:50:50 pm
CONGRESSO DO PCP EM NOVEMBRO É PARA MANTER, DIZ JERÓNIMO DE SOUSA
https://tvi24.iol.pt/politica/pandemia/congresso-do-pcp-em-novembro-e-para-manter-diz-jeronimo-de-sousa
Citar
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou esta segunda-feira que o partido mantém na agenda o seu XXI congresso nacional, em 27, 28 e 29 de novembro, em Loures, apesar do agravamento da pandemia de covid-19.

Nós acreditamos, perfeitamente, que podemos realizar o nosso congresso com todas as condições de segurança”, afirmou Jerónimo de Sousa, questionado pelos jornalistas, no final de uma audiência com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sobre a declaração do estado de emergência como resposta ao surto epidémico.

Acerca da possibilidade de a pandemia alterar os planos os comunistas, Jerónimo de Sousa sorriu e comentou: “Longe vá o agoiro.”

O líder comunista relativizou ainda o calendário partidário perante os problemas com a pandemia de covid-19 a que, disse, o país tem que dar resposta.

Em 12 de outubro, o secretário-geral do PCP afirmou, numa entrevista ao programa Polígrafo, na SIC-Notícias, que o seu partido "ainda precisa" da sua contribuição, e nada disse de definitivo sobre se continuará no cargo após o congresso que se realiza no final do mês em Loures, distrito de Lisboa.O líder dos comunistas, que em 20 de setembro a admitiu implicitamente continuar à frente do partido, aconselhando a que se apostasse numa "tripla" quanto ao seu futuro - "sair, ficar ou ficar mais um bocadinho", repetiu, por três vezes, que a questão do secretário-geral "não vai ser um problema" no congresso.

Jerónimo de Sousa admitiu pela primeira vez não se recandidatar à liderança do partido porque "é da lei da vida", embora frisando não ir "calçar as pantufas" e que se manterá como militante comunista, numa entrevista à Lusa em março de 2019.

O secretário-geral é eleito pelo comité central, no XXI congresso do PCP, agendado para novembro, que, antes, elege o novo comité central em resultado do debate interno que será feito nos próximos meses.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 05, 2020, 09:57:16 am
(https://pbs.twimg.com/media/EmDO5ALXEAAMQKT?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Novembro 05, 2020, 10:18:04 am
(https://pbs.twimg.com/media/EmDO5ALXEAAMQKT?format=jpg&name=large)

não me admirava nada que estes meninos estivessem implicados nesta situação de corrupção, é mais do mesmo, os nossos politicos no seu melhor !

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Novembro 05, 2020, 10:34:54 am
Bem me parecia que o investimento de 7 mil milhões de euros no Hidrogénio cheirava bastante mal: https://sol.sapo.pt/artigo/697507/portugal-prev-investimentos-de-7-mil-milhoes-no-hidrogenio-ate-2030

Um país onde andam as instituições à guerra por meia dúzia de milhões de euros, vinha logo o Estado mãos largas distribuir 7 mil milhões de euros aos amigos em subsídios!!!!!!!!


Hidrogénio verde. Ministro da Economia e secretário de Estado da Energia investigados pelo Ministério Público

https://observador.pt/2020/11/05/hidrogenio-verde-ministro-da-economia-e-secretario-de-estado-da-energia-investigados-pelo-ministerio-publico/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 19, 2020, 08:59:32 am
(https://i.ibb.co/qrLTm2B/FB-IMG-16057762263458666.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 24, 2020, 07:16:01 pm
A melhor definição que vi até hoje sobre os nosso actuais políticos em Outubro 2020!
É um retrato de corpo inteiro dos condóminos do ‘’nosso’’ país:
             
O PS é o quarentão bem instalado na vida, que ocupa todo o segundo andar e se divorciou muito recentemente.
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O PSD é um vizinho precocemente envelhecido que vive no primeiro andar, que já foi administrador e tem a mania que ainda manda. Lá em casa ninguém se entende e tem altas cenas de violência doméstica.
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O BE é aquela vizinha trintona, enxuta e de boa aparência, que nunca casou. Não conhece o progenitor e namora o quarentão do segundo andar, mas nada de casamento... cada um em sua casa.
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O PCP é a vizinha da cave, que ocupa todo o logradouro do prédio onde faz umas festas promíscuas e muito barulhentas. Também anda enrolada com o quarentão do segundo, mas secretamente, pois não quer que os amigos saibam. É a típica sabidona que só lá vai para ... e depois baza!
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O CDS é um velho acamado que vive no primeiro andar. Tem o guarda-roupa cheio de fatos "Armani" e camisas "Pierre Cardin" e mantém o velho Mercedes na garagem. A mulher fugiu de casa, mas a família continua a dizer que ela foi de férias com uma prima!... Agora tem um jovem cuidador, reguila e desqualificado para as funções.
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O PAN é aquele tipo que vive no T1 do rés-do-chão com sete cães, três gatos, dois papagaios, nove periquitos e uma tartaruga albina. Só come nabiças e espinafres... e faz sexo tântrico com a mulher durante todo o fim de semana!
::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O INICIATIVA LIBERAL mudou-se recentemente para o andar recuado da cobertura, que comprou com um empréstimo do Banco Público, que lhe deu melhores condições do que a Banca Privada. Mas ainda ninguém viu...
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O LIVRE é aquele vizinho simpático que nos bate à porta e passados dez minutos ainda não se percebeu o que pretende...
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
O CHEGA é a porteira alcoviteira e intriguista que diz mal de tudo e todos. Não gosta de nada nem de ninguém... e enjeitou a filha que se casou com um futebolista cigano...
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
A ADMINISTRAÇÃO do prédio está agora entregue a uma "agência" pois o administrador não pode passear nem dar beijinhos a todos os condóminos por causa do covid, mas não quer armar confusão a bem da nação.

É ou não é um verdadeiro retrato deste ESTADO POLÍTICO
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 25, 2020, 09:45:06 am
https://mobile.twitter.com/LigaAoFilipe/status/1331516528311873537
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Novembro 25, 2020, 11:00:09 am
https://mobile.twitter.com/LigaAoFilipe/status/1331516528311873537

Infelizmente a política nacional está completamente tomada pelos "cães de fila" dos partidos. Até acredito e sei que os partidos têem lá dentro pessoas honestas, mas se essas raridades se meterem com algum cão de fila que está no partido à espera de um tacho na função pública, é comido vivo!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 30, 2020, 08:07:37 am
(https://i.ibb.co/sWqzTv2/FB-IMG-16067233818221813.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Dezembro 02, 2020, 01:34:27 pm
Ana Gomes toma vacina contra a gripe vinda de França. Ato é proibido pelo Infarmed
https://magg.sapo.pt/atualidade/atualidade-nacional/artigos/ana-gomes-toma-vacina-contra-a-gripe-vinda-de-franca-ato-e-proibido-pelo-infarmed
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=Yjc5bpGjWHrNLFfhEdLjE1qzP+CuZaj2ZRrYBRda15nCehRkunj24JOH5o7yrdq+Ujw/2Y5r0GQJROuXixT9leZVzJUpooY6rYsOUkf8AZssnx8=)
Citar
Candidata presidencial diz que se fartou de esperar pela disponibilidade da vacina em Portugal. Revelou ainda saber que há vacinas em stock em farmácias mas reservadas "para certas pessoas de certas empresas", escreveu no Twitter.Ana Gomes tomou uma vacina contra a gripe vinda de França, quebrando assim as leis do Infarmed. Foi a própria candidata presidencial a tornar pública a toma da vacina depois de recorrer ao Twitter para explicar que se cansou de esperar pela disponibilidade do medicamento nas farmácias portuguesas.

"Farta de esperar disponibilidade em farmácia onde me inscrevi em setembro, acabei de tomar vacina contra a gripe, trazida por uma amiga de França. Pior de tudo foi ouvir da farmacêutica que há vacinas, mas reservadas para certas pessoas de certas empresas, que as compraram", escreveu a antiga embaixadora nas redes sociais.
Ana Gomes tomou uma vacina contra a gripe vinda de França, quebrando assim as leis do Infarmed. Foi a própria candidata presidencial a tornar pública a toma da vacina depois de recorrer ao Twitter para explicar que se cansou de esperar pela disponibilidade do medicamento nas farmácias portuguesas.

"Farta de esperar disponibilidade em farmácia onde me inscrevi em setembro, acabei de tomar vacina contra a gripe, trazida por uma amiga de França. Pior de tudo foi ouvir da farmacêutica que há vacinas, mas reservadas para certas pessoas de certas empresas, que as compraram", escreveu a antiga embaixadora nas redes sociais.
No entanto, a atitude de Ana Gomes viola as regras de utilização de medicamentos em Portugal, dado que o ato de trazer medicamentos do estrangeiro para uso pessoal é proibido, bem como arriscado para a saúde de quem os usa, garante uma fonte oficial do Infarmed, tal como escreve o "Observador"."A importação de medicamentos para uso próprio pelos utentes não tem suporte legal e acarreta riscos para a saúde dos consumidores. Podem não estar garantidas as condições de segurança, qualidade e eficácia exigíveis para um medicamento, quer durante o processo de aquisição, quer durante o próprio transporte. Os consumidores só podem adquirir medicamentos nas farmácias (comunitárias e hospitalares) e nos locais de venda de medicamentos não sujeitos a receita médica (MNSRM)", salienta o Infarmed à mesma publicação.

Já Ana Gomes afirma que não sabia que o ato era ilegal e acrescenta que a vacina foi administrada em farmácia, onde lhe disseram que normalmente só administravam medicamentos próprios mas que, face à falta de vacinas, "registaram tudo" e administraram a mesma. "Não levantaram nenhum problema", acrescentou a candidata em declarações ao "Observador", explicando que lhe foi pedido o cartão do cidadão e, depois de administrada a vacina, os seus dados foram registados como vacinada.
Ana Gomes reforçou que a vacina esteve sempre guardada no congelador e explicou que teve acesso ao medicamento depois de uma amiga que vive em França ter trazido a mesma para o marido, que entretanto tomou uma dose em Portugal, ficando assim a vacina a mais disponível para a ex-militante do Partido Socialista. Depois de três meses à espera, decidiu resolver a situação. "Eu não só me inscrevi, em setembro, como fui a várias farmácias perguntar e disseram-me que não havia vacina, já fui a duas ou três farmácias e disseram-me isso", salientou.

As críticas à atitude de Ana Gomes não se fizerem tardar. "Que vergonha de tweet. Se estava indeciso, acabei de decidir o meu voto”, escreveu um utilizador do Twitter. “Estes momentos de 'Trump feminino’ são uma desgraça. Que vergonha alheia. Encomendei na minha farmácia tradicional em Gaia e recebi. E sou tudo menos importante", pode ler-se noutra publicação em resposta à de Ana Gomes. A candidata respondeu a algumas das críticas, garantiu que não arranjou "nenhum esquema" e limitou-se a aceitar uma oferta de uma amiga.

Sim senhor, esta senhora merece ser o novo presidente da república das bananas, nem que seja só pela esperteza, merece uma medalha ou ser condecorada pelo Selfie... ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Dezembro 05, 2020, 01:29:28 pm
"Um Rei vê a realidade política não num prazo de quatro anos, mas de várias vidas"
https://sol.sapo.pt/artigo/717236/um-rei-v-a-realidade-politica-nao-num-prazo-de-quatro-anos-mas-de-varias-vidas
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2020/12/4/759559.jpg?type=Artigo)
Citar
D. Duarte lamenta a forma como a pandemia está a ser tratada pelo Governo e chama a atenção para o risco de pobreza estar a aumentar. Apela ao sentido de voto dos portugueses, defendendo que o ato eleitoral devia ser obrigatório, assim como o serviço militar. Aponta também o dedo ao atual estado do ensino. O candidato ao trono recorda ainda a sua infância e juventude, destacando o seu percurso no Colégio Militar e garante que «a formação espiritual fica para toda a vida». Lembra que aprendeu pelo exemplo dos seus pais «o que são as obrigações especiais de estar sempre ao serviço do país e dos portugueses» e que os seus filhos seguiram o mesmo caminho. Chegou a falar com D. Juan Carlos sobre a sua possível vinda Portugal, mas percebeu que Cascais «não resolvia o seu problema de privacidade».Na sua mensagem tradicional do 1.º de Dezembro critica as medidas do Governo para fazer face à pandemia e diz que ‘o Estado não pode mandar para casa um país inteiro sem garantir as atempadas condições económicas’...

Alerto para alguns erros que foram feitos. Muito mais difícil do que resolver a questão sanitária é resolver a questão económica e a questão da pobreza. Há pessoas que conheço que já estão nessa situação. Muita gente ou porque não tem acesso aos subsídios da Segurança Social ou porque exercia uma atividade independente – e não está diretamente protegida pelo Estado – já está a enfrentar grandes dificuldades económicas. Como é que se pode ajudar a economia e reagir perante esta situação pandémica para que isto não aconteça, para que não haja miséria? Pobreza vai sempre existir, mas devia-se evitar situações de pobreza grave. E depois como é que podemos reagir para repor a economia a funcionar? Devemos ver o que os outros países fizeram para seguirmos os bons exemplos e evitarmos os maus. Houve países que não fizeram confinamento e não se saíram muito pior do que aqueles que o fizeram. Houve países que reagiram antecipadamente, puseram todas as pessoas de máscara, e sobretudo em vez de fechar toda a gente de casa só retiravam de circulação as pessoas de grupo de risco: as pessoas de idade e as que tinham problemas de saúde. Esses é que foram confinados, enquanto os saudáveis continuaram nos seus trabalhos porque realmente não se pode fechar a economia de um país, não é solução. Conheço imensa gente que contraiu a covid e teve sintomas ligeiros, uma febrezinha durante uns dias mas de seguida ficaram bons, mas conheço outros que ficaram realmente aflitos. Há que ser mais seletivo em quem tem de ficar mais protegido e quem não tem.
Mas é uma situação difícil de gerir: não parar a economia mas controlar a pandemia...

Tem de se tirar da circulação as pessoas de risco, que é uma percentagem pequena da população e, em grande parte, são reformados. Se saírem do círculo económico não prejudicam a economia. Há poucas pessoas com 70 anos que ainda estejam em atividade, a não ser na agricultura. Aí há muita gente com essa idade que continua a trabalhar. Mas nessas regiões a probabilidade de serem infetados é menor do que nas cidades. Julgo que houve erros que foram feitos e quem os fez não tinha a experiência na altura para evitá-los, mas não deviam continuar a ser repetidos hoje. Devia-se tentar aprender com o que se passou.
Não há fecho completo dos setores, ao contrário do que aconteceu no início, agora temos outro tipo de restrições...

Fechar os restaurantes às 13h, por exemplo, não sei se fará muito sentido porque as pessoas não vão almoçar mais cedo. Para os restaurantes estas medidas são um desastre. Mas refiro-me mais às atividades produtivas, que produzem produtos transacionáveis, riqueza, e esses se fecharem é mais grave. Deixar de ter produção industrial ou agrícola é fatal. No caso dos serviços, claro que é péssimo, mas pode-se ser mais flexível. Por isso é que defendo que quem devia ficar fechado não são as pessoas que estão a trabalhar mas as que pertencem a grupos de risco ou pela idade ou por fraquezas de saúde. Esses é que deviam ser retirados de circulação e protegidos. Os outros apesar de correrem o risco de ficarem infetados não será tão grave porque os médicos dizem que as estatísticas mostram isso. Normalmente não são hospitalizados e não põem em causa a segurança dos hospitais. Por outro lado, há um bloqueio burocrático para algumas situações. Li que há cerca de dois mil médicos estrangeiros a viver em Portugal que não estão autorizados a praticar medicina porque os seus diplomas são passados por países que não têm acordos de equivalência com Portugal. Faz algum sentido? Um bom médico venezuelano ou cubano ou brasileiro não pode praticar em Portugal quando praticava bem no seu país e é reconhecido pelas universidades desses países? A justificação que dão é que não se sabe se os cursos são equivalentes. Então não os ponham a fazer cirurgias, por exemplo, mas podem perfeitamente tomar conta dos doentes e fazer diagnósticos.

Dom Duarte há muito que já deveria estar no lugar que lhe pertence, e não o Selfie..
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Dezembro 09, 2020, 04:14:04 pm
Mamadou/Ljubomir: descubra as diferenças. As nossas, claro

Mamadou é activista, Ljubomir cozinheiro. Os cozinhados de Ljubomir, caríssimos, só paga e come quem quer. Já a retórica inflacionada de Mamadou somos obrigados a ouvir e pagar.

Dizer que Ljubomir, não estando de acordo com as medidas tomadas pelo governo português, deve fazer a mala e voltar para a parte da Jugoslávia onde nasceu é uma atitude consequente e legítima da boa cidadania. Defender que Mamadou devia ir para a terra onde nasceu – o Senegal – em vez de estar aqui num país onde só vê racistas e colonialistas é promoção do discurso de ódio e racismo.  Primeira diferença: se o nascido em terra alheia disser mal do PS ou questionar algo que possa beliscar o extraordinário acerto do nosso actual governo não merece viver entre nós. Pelo contrário devemos penitenciar-nos diante de um nascido noutra parte do mundo desde que este diga mal da História de Portugal.

Quando Mamadou diz que há que matar o homem branco estamos perante uma metáfora. Já Ljubomir ao comparar o primeiro-ministro português com Milosevic comete um inqualificável e literal insulto. Segunda diferença: as metáforas são um privilégio dos activistas promovidos pela esquerda.

Perguntar de que vive Mamadou ou referir quanto lhe tem sido pago pelo estado português é uma atitude logo vista como persecutória e obviamente nunca colocada nos devidos termos. Por exemplo, o Polígrafo explicou que a frase que dizia que Mamadou “fez negócios com a Câmara de Lisboa no valor de 157 mil euros” era falsa. Não porque Mamadou não tivesse de facto recebido os tais 157 mil euros mas porque “o meme difunde uma falsidade ao referir-se a “negócios” que consistem afinal em remunerações por trabalho realizado de assessoria ao Grupo Municipal do BE junto da Assembleia Municipal de Lisboa.” Percebido? Mamadou recebeu a quantia em causa, mas não foi um negócio. É de facto aqui que está o busílis da questão,ou parte dele: Mamadou é activista, sendo que parte da sua actividade consiste em culpabilizar-nos por aquilo que fizeram os portugueses dos séculos XV e XVI. Por estranho que pareça Mamadou consegue não só dinheiros públicos para levar a cabo essa sua actividade como questioná-la nos transforma automaticamente em proprietários de navios carregados de escravos ou seus descendentes directos. Pelo contrário o senhor Ljubomir, que viveu a guerra da Bósnia e da qual foi refugiado, optou por não fazer modo de vida da culpabilização dos países europeus pelo desastre jugoslavo (no século XX e não no XV), e tornou-se empresário. Terceira diferença: a pátria socialista paga ao activista e desconfia do empresário. Devemos desconfiar dos empresários, de todos eles mas sobretudo dos pequenos empresários. Devemos respeitar o activista desde que a actividade do activista seja a desconstrução da nossa sociedade ocidental, de raiz cristã. (Aliás fora dessa estrita area nada mais interessa ao activista. Por exemplo,  apesar da fixação que Mamadou Ba mostra pelo esclavagismo nunca até agora se interessou pelo papel dos diversos chefes e reis africanos ou dos mercadores muçulmanos  no tráfico de escravos a partir de África. Muito menos o vimos ou ouvimos abordar o destino dos pescadores algarvios, habitantes do litoral, tripulações e passageiros de navios sequestrados por piratas na costa portuguesa e levados como escravos para Argel. Fora da culpa do homem branco e cristão não há activismo.)

Podemos continuar a elencar as diferenças que estabelecemos quando nos relacionamos com estes dois imigrantes que entretanto conseguiram a nacionalidade portuguesa. Mas há que ter em conta que essas diferenças dizem muito mais sobre o país que somos do que sobre ou Mamadou ou Ljubomir: Portugal é um país onde não basta ter razão. Para ter razão há que estar do lado politico-mediaticamente certo. Mamadou está. Ljubomir agora não está, o que leva a que os seus actos tenham passado a ser vistos por outra lupa. Por exemplo, o país que agora descobre horrorizado que Ljubomir está acusado de corrupção por ter pedido a um agente da PSP que o ajudasse a chegar a Grândola em dia de confinamento, é o mesmo país que há alguns meses riu com ar galhofeiro quando o mesmíssimo Ljubomir contou o que fizera à refeição que servira a “um dos grandes senhores da Banca portuguesa – que está em liberdade e roubou-nos a todos. Não consegui vingar os portugueses pelo dinheiro que lhes foi roubado, mas consegui, no mínimo, fazê-lo cagar uns três ou quatro dias.”

No momento em que Ljubomir, mesmo que de forma involuntária, confrontou o Governo PS deve ter começado a perceber que já ninguém lhe achava graça. A fase seguinte é a clássica constatação de que quem se mete com o PS leva.

Desconheço o futuro do movimento ‘A Pão e Água’. Mas receio que um dia os Ljubomir deste país deitem contas à vida e concluam que devem investir no activismo do ressentimento, sector à prova de epidemias, com receitas garantidas e em que os  empresários do sector, vulgo activistas, estão blindados contra críticas.

Quem duvida que os mesmos que dizem agora  ser um espectáculo de mau gosto Ljubomir aos gritos ou em greve de fome porque quer manter a funcionar os seus restaurantes ficariam calados diante de Ljubomir a denunciar os crimes acontecidos algures no século XIV? Desde que acusasse os suspeitos do costume estava Ljubomir com subvenção garantida, inquestionável  e vitalícia.

PS. O plano de vacinação contra a Covid-19 que parece o power point de um trabalho de grupo do 10º ano estabelece que a vacina será administrada nos centros de saúde após indicação do médico de família. Portanto os mesmo centros de saúde que não conseguiram este ano administrar a vacina da gripe comum vão ter a responsabilidade pela administração da vacina contra a Covid 19. E garantem-nos que vai correr tudo bem! A segunda parte desta previsão astrológica determina que aqueles que não têm médico de família “terão de contactar o Serviço Nacional de Saúde” para serem vacinados. Há páginas dedicadas aos signos do Zodíaco mais fiáveis que estas previsões.

https://observador.pt/opiniao/mamadou-ljubomir-descubra-as-diferencas-as-nossas-claro/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Dezembro 27, 2020, 12:24:11 pm
(https://i.ibb.co/HdjJH2T/Screenshot-20201227-121808-2.png)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Dezembro 28, 2020, 01:17:23 am
Portugal acaba de atingir o patamar de "ESTADO EXÍGUO", senão vejamos:

Alentejo. Casamento com 50 pessoas durou 6 dias e GNR não teve meios para parar a festa
https://www.wort.lu/pt/portugal/alentejo-casamento-com-50-pessoas-durou-6-dias-e-gnr-n-o-teve-meios-para-parar-a-festa-5fe84a61de135b923610a1ec

GNR com dificuldades em terminar festa em Alter do Chão que dura há seis dias
https://www.radiocampanario.com/ultimas/regional/gnr-com-dificuldades-em-terminar-festa-em-alter-do-chao-que-dura-ha-seis-dias

GNR sem meios para parar festa ilegal de casamento que já dura há vários dias em Alter do Chão
https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/gnr-sem-meios-para-parar-festa-ilegal-de-casamento-que-ja-dura-ha-varios-dias-em-alter-do-chao-13175133.html

Passa a mensagem de impotência e falta de capacidade.

Postos da GNR encerrados à noite e militares com colete à prova de bala nas patrulhas
https://www.dn.pt/pais/postos-da-gnr-encerrados-durante-a-noite-e-militares-com-colete-a-prova-de-bala-nas-patrulhas-13170896.html

Militares da GNR de Setúbal vão usar coletes balísticos na rua
https://www.jn.pt/justica/militares-da-gnr-de-setubal-vao-usar-coletes-balisticos-na-rua-13169431.html

GNR salvo por colete que comprou em loja de armamento
https://www.jn.pt/justica/gnr-salvo-por-colete-que-comprou-em-loja-de-armamento--13169960.html

Passa a mensagem que a GNR transformou-se numa força temerosa.

Aonde anda o ministro?

Estão a falhar as funções de soberania mais básicas (segurança interna).

Por este andar Portugal arrisca-se a ser o primeiro estado da UE a ser considerado um "ESTADO FALHADO"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Dezembro 29, 2020, 11:39:17 am
Nós JÁ SOMOS um estado falhado!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Dezembro 31, 2020, 11:47:10 am
Mais um exemplo do que é esta república das bananas dirigida por um tiranete

https://mobile.twitter.com/Salsaparrilha4/status/1344394333185843208
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 04, 2021, 09:09:42 pm
Mais um exemplo do que é esta república das bananas dirigida por um tiranete

https://mobile.twitter.com/Salsaparrilha4/status/1344394333185843208

Há mais desenvolvimentos! O Diretor da Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ), Miguel Romão, demitiu-se e deixou um comunicado público a informar resumidamente que enviou a "informação errada à UE", a pedido do Ministério da Justiça.
O timing do conhecimento da cunha, das aldrabices e de quem a meteu, vem mesmo na hora H, logo agora que estamos na Presidência da UE.

https://observador.pt/2021/01/04/comunicado-que-responsabiliza-ministra-no-caso-do-procurador-europeu-ocultado-do-site-da-dgpj/

E como o comunicado do ex-Director compromete claramente a Ministra e o Governo, nada melhor que eliminá-lo!!!!!!

Relvas há muitos..................
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 05, 2021, 08:26:16 am
(https://i.ibb.co/kB0KWs4/FB-IMG-16098349936309859.jpg)

Já devem ter maioria absoluta
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 05, 2021, 10:00:00 am
Citar
Júri nacional de procurador europeu decidiu valor dos critérios depois de conhecer candidatos

https://eco.sapo.pt/2021/01/05/juri-nacional-de-procurador-europeu-decidiu-valor-dos-criterios-depois-de-conhecer-candidatos/

Uma regra elementar dos concursos públicos é os critérios de selecção estarem definidos à priori. Mas PS pode tudo. A CS até há bem pouco até falava em "lapsos", quando desde logo se percebeu que falávamos de mentira descarada. Mas claro o grande perigo para a democracia é o Ventura - correi pelas vossas vidas! -, muito comovente também os paninho que toda a esquerda passou em cima do caso.

Cada vez mais parecemos as "democracias populares de partido único" tão do agrado da nossa Intelligentsia.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 05, 2021, 03:30:19 pm
Não esperava menos dos nossos caríssimos políticos. Para encontrar tachos são do melhor que há, os PS/D são a melhor central de empregos do país!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 05, 2021, 07:13:24 pm
E ninguém se demite, ninguém é responsabilizado...NADA!!!!!


Mas como os parolos depois vão dar-lhes 40% dos votos
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 05, 2021, 08:10:27 pm
Com um governo destes quem precisa de inimigos....  ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 06, 2021, 06:40:21 am
Nuno Gonçalo Poças
A dignidade das instituições
O Senhor Presidente da República teve ocasião de dizer que o caso do currículo do procurador José Guerra, nomeado para a Procuradoria Europeia, era “lamentável” e pediu mais informação. Aqui a tem.

05 jan 2021, 14:53
   
A Procuradoria Europeia foi criada em 2017 com o intuito de investigar crimes económicos no espaço europeu, uma instituição que seria composta por um procurador de cada país participante.

No final de 2018, o Governo abriu um concurso para o lugar português naquele organismo europeu. Recebidas as candidaturas, o Conselho Superior do Ministério Público e o Conselho Superior da Magistratura tinham de tomar posição. Sucede que o júri constituído dentro do Conselho Superior do Ministério Público para avaliar as candidaturas ao cargo de procurador europeu só definiu o valor de cada um dos critérios de avaliação depois de saber quem eram os candidatos, num plenário presidido por Lucília Gago, a Procuradora-Geral da República escolhida pelo PS para substituir Joana Marques Vidal.

O Conselho Superior ordena, então, os candidatos seleccionados. Em primeiro lugar, o procurador José Guerra. Em segundo, João Santos, e em terceiro, Ana Carla Almeida.

A lista foi enviada para o júri europeu do concurso, que inverteu a ordem e escolheu a procuradora Ana Carla Almeida, por considerar que tinha mais experiência na investigação do crime económico.

Ana Carla Almeida encontrava-se a liderar o processo das célebres golas anti-fumo, onde eram arguidos José Artur Neves, ex-Secretário de Estado da Protecção Civil no ministério chefiado por Eduardo Cabrita, o ex-presidente da Protecção Civil, Mourato Nunes, e o ex-adjunto do Secretário de Estado, o padeiro Francisco Ferreira, dirigente local do PS.

Como a decisão europeia não é vinculativa, o Governo português tinha de decidir quem nomear para o cargo.

A Ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, que tomou posse como Juiz Conselheira do Supremo Tribunal de Justiça enquanto ministra, decidiu, então, manter a intenção de nomear o procurador José Guerra, uma vez que tinha experiência europeia, por ter trabalhado no Eurojust.

José Guerra trabalhou, de facto, no Eurojust, sob a liderança de José Lopes da Mota. Ora, José Lopes da Mota, hoje adjunto do gabinete de Francisca Van Dunem, foi acusado e condenado a uma pena de suspensão de 30 dias, por ter pressionado procuradores do Ministério Público a arquivar o processo que investigava o Freeport e José Sócrates.

Lopes da Mota fora Secretário de Estado da Justiça entre 1996 e 1999, no reinado de Vera Jardim à frente do Ministério. Saiu do Governo para o Ministério Público e, em 2007, torna-se vice-presidente do Eurojust. Nesse mesmo ano, o Governo de José Sócrates nomeou para o Eurojust o procurador José Guerra. Outro membro nacional do Eurojust era António Luís dos Santos Alves, que foi Inspector-Geral do Ambiente entre Dezembro de 2000 e Agosto de 2002, por escolha e nomeação de José Sócrates,e que também viu a nomeação renovada em Abril de 2007.

O Eurojust foi o órgão que estabeleceu a ligação entre as autoridades portuguesas e inglesas nas investigações ao caso Freeport e nele estavam, então: um antigo colega de Governo de Sócrates, o antigo Inspector-Geral do Ambiente nomeado por Sócrates e José Guerra.

Sucede que José Guerra é irmão de Carlos Guerra, que foi o presidente do Instituto de Conservação da Natureza que viabilizou a construção do projecto Freeport.

O outro irmão Guerra é João, o procurador do processo Casa Pia, que acusou Paulo Pedroso. Recorde-se, que numa escuta telefónica divulgada pela SIC, António Costa telefonou a Paulo Pedroso no dia 21 de Maio de 2003, pelas nove da manhã, dizendo-lhe: “Já fiz o contacto. Disse que ia imediatamente falar com o procurador do processo, portanto o Guerra. O receio que tem é que a coisa já esteja nas mãos do juiz. Pá, talvez o teu irmão seja altura de falar com o Guerra.”

Soube-se, entretanto, que a resposta que o Governo deu ao Conselho sobre o currículo de José Guerra continha dados falsos, que o Ministério da Justiça descreveu como “lapsos”.

Na sequência da contestação pública ao que se ia conhecendo, demitiu-se o Director-Geral de Política de Justiça, Miguel Romão, que na carta em que coloca o lugar à disposição menciona que a informação enviada às instituições europeias “foi preparada na sequência de instruções recebidas e o seu conteúdo integral era do conhecimento do Gabinete da senhora Ministra da Justiça desde aquela data”.

A carta do Director-Geral é publicada no portal da Justiça e logo apagada. O Secretário de Estado Adjunto e da Justiça, também Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça e até 2019 Vice-Presidente do Conselho Superior de Magistratura, escreve no Twitter que “quanto ao facto de ter sido retirado do Portal da Justiça um comunicado, a razão é simples: a dignidade das instituições e a autoridade democrática do Estado não permitem que dirigentes demitidos usem plataformas e serviços públicos como se fossem quintas privadas.”

Sobre a dignidade das instituições, protegida desta forma pelo Governo, o Senhor Presidente da República teve ocasião de dizer que o caso era “lamentável” e pediu mais informação. Aqui a tem.


https://observador.pt/opiniao/a-dignidade-das-instituicoes/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 06, 2021, 05:05:35 pm
Nuno Gonçalo Poças
A dignidade das instituições
O Senhor Presidente da República teve ocasião de dizer que o caso do currículo do procurador José Guerra, nomeado para a Procuradoria Europeia, era “lamentável” e pediu mais informação. Aqui a tem.

Depois vão-se ver as sondagens e não se passa nada.
Este Marcelito da treta....

http://grandelojadoqueijolimiano.blogspot.com/2004/10/revivalismos-i.html
(https://3.bp.blogspot.com/--DCCAXnhngQ/TuJQVT01o0I/AAAAAAAAF6o/733EjC_xyww/s1600/Op%25C3%25A7%25C3%25A3o%2B19.8.76)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 06, 2021, 05:15:12 pm
Mais informação para o Sr. Presidente:

https://portadaloja.blogspot.com/2019/05/a-ministra-van-dunem-sempre-se.html

"A formação do Governo com este suporte parlamentar quebrava uma lógica de exclusão", recordou Francisca van Dunem, durante uma aula aberta à população, no Algarve, sublinhando que o seu ADN é "incompatível com discriminações".

Falando na abertura do 4.º Festival Literário Internacional de Querença (FLIQ), que decorre naquela aldeia do concelho de Loulé até domingo, a governante revelou ainda que aceitou o convite por confiar "nas qualidades e na absoluta integridade" de quem a convidou.

Durante a aula, que decorreu num espaço aberto daquela aldeia do interior algarvio, Francisca van Dunem recordou também a sua infância, no sul de Angola, e a diferença que sentiu quando a família se mudou para a capital, Luanda, "cidade que cheirava a medo".

A mudança deu-se numa altura em que eclodia um conflito armado em Angola, o que fez com que andar na rua, fortemente patrulhada por milícias, sobretudo para os homens, se tivesse tornado "num ritual de encontro com o risco".

Na sequência daquilo a que assistiu e que viveu, com cerca de 10 anos a atual ministra da Justiça decidiu que queria tornar-se advogada, inspirada em personagens de ficção, mas, sobretudo, por considerar que a advocacia "era um lugar de integridade e coragem".

Esta van Dunem costuma vitimizar-se nas entrevistas que de vez em quando vai largando aos bochechos e com um interesse quase nulo. Sempre com a "discriminação" racial e outras por pano de fundo. Ou é o filho que desde pequeno ouvia dizer em casa para "gritar" se lhe chamassem preto ou coisa assim; ou é a proclamação permanente, nessas entrevistas, de uma diferença entre pretos e brancos que só a senhora convoca. Ninguém se incomoda com o facto da senhora ser preta a não ser...a senhora. Um racismo ao contrário, em estado larvar, é o que me parece. Sempre a aflorar e sempre presente naquilo que a senhora diz em público.

Mas quem é esta senhora que se acha preta mesmo que ninguém repare nisso e faz sempre questão de o lembrar?

É uma privilegiada e sempre o foi, em Portugal. Discriminada, esta van Dunem? Só na sua imaginação conspirativa que denuncia  a discriminação do lado negativo, esquecendo o oposto.

Em tempos já escrevi sobre esta dona Dunem, vinda de Angola, antes  da independência, sendo portuguesa e  também na pendência da guerra civil e por causa de assuntos de família, ligada ideologicamente aos comunistas soviéticos. Quereria continuar portuguesa, em 1975, depois de regressar a Angola para se juntar aos antigos guerrilheiros terroristas, anti-portugueses? É perguntar...mas parece que não porque se inscreveu no MPLA, chegando a fazer a recruta militar, logo que chegou a Angola...aliás, segundo o Expresso será portuguesa desde 1977. Muito nova para perceber o país...

Francisca Van Dunem é assim uma portuguesa de Angola cujos parentes directos tiveram grande protagonismo político nas vicissitudes da independência daquele antigo território ultramarino português.
Segundo escreve a Visão de 3 de Dezembro último [2011], é "uma princesa do MºPº (...) e trabalhou próximo de todos os PGR das últimas duas décadas".


Em 1977, um irmão, José Van Dunem e cunhada Cita ( ou Sita) Vales, "combatentes e dirigentes do MPLA" estiveram envolvidos numa conjura para derrubar o governo de Agostinho Neto e foram chacinados, juntamente com o cabecilha Nito Alves. Nessa altura Francisca estava em Lisboa a estudar e tinha pouco mais de vinte anos.

Após a independência apressada de Angola , acontecimento que perfez há pouco 40 anos, do qual Portugal esteve oficialmente ausente, o novo país viveu uma fase de transição e guerra civil que perdurou anos a fio até se alcançar uma paz aparentemente duradoura.

Os acontecimentos de 1977 foram agora evocados mas com pouca nitidez.

Assim, o O Jornal dessa época consagrou vários números, desde 27 de Maio de 1977 até Setembro desse anos dando conta do que se passava em Angola.

O essencial foi contado no nº de 3 de Junho de 1977 ( ver os artigos aqui publicados).

Van Dunem foi por isso uma "princesa do MºPº" entronizada por Cunha Rodrigues, enquanto PGR e as forças do MºPº que então predominavam ( de esquerda socialista e comunista). E porquê? Será esta van Dunem tão competente e inteligente que tivesse que ser forçosamente a tal "princesa do MºPº", em vez de duquesa ou marquesa, como outras o foram ( Cândida de Almeida e Maria José Morgado)?

 A Wiki mostra este perfil:

Nasceu em Luanda, onde estudou no liceu feminino Guiomar de Lencastre. Em 1973, aos 17 anos vem para Portugal estudar Direito em Lisboa. Em 1975, devido à independência de Angola, interrompeu os estudos para regressar a Luanda, junto da família, onde fica um ano. Regressou a Lisboa em 1 de maio de 1976, voltando a estudar.

Licenciada pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em Julho de 1977, foi monitora de Direito Penal e Direito Processual Penal nessa mesma instituição, entre 1977 e 1979.

É magistrada do Ministério Público desde setembro de 1979. Foi assessora de sindicância e inquérito na Alta Autoridade contra a Corrupção, entre 1985 e 1987, em comissão de serviço. Delegada do Procurador da República no Tribunal do Trabalho, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa e no Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa.

Integrou o Gabinete do Procurador-Geral da República entre 1999 e 2001. Foi directora do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa entre 2001 e 2007. Procuradora-Geral Distrital de Lisboa, desde Fevereiro de 2007.

Foi membro da Rede Judiciária Europeia em matéria penal entre 2003 e 2007. Representante do Conselho Superior do Ministério Público na Unidade de Missão para a Reforma Penal. Membro da Comissão de Revisão do Código de Processo Penal de 2009.

Foi representante de Portugal em várias reuniões e Comités Técnicos de Organizações Internacionais, nomeadamente o Comité Europeu para os Problemas Criminais, do Conselho da Europa e o Observatório Europeu dos Fenómenos Racistas e Xenófobos da União Europeia.

Membro do Conselho Superior do Ministério Público.
Representante do Conselho Superior do Ministério Público no Conselho de Gestão do Centro de Estudos Judiciários.[8]
É a atual Ministra da Justiça de Portugal, desde 26 de novembro de 2015.[9]

Por junto e atacado esta magistrada do MºPº desde 1979 ( antes do CEJ) trabalhou em processos, como a maioria dos magistrados o faz, escassos anos. Muito poucos. Depois foi só mandar em departamentos e comissionar em lugares. Parece-me estranho, isto.

Outra coisa que me parece muito estranha é o seguinte:

Esta dona veio para o "puto", desde a Angola, ainda província ultramarina, em 1973, aos 17 anos ( nasceu em Novembro de 1955) estudar Direito. Estudou durante  o ano de 1973/74. Portanto, o primeiro ano. É sabido que no ano de 1974/75 não poderia ter estudado: a Universidade esteve fechada. Mas também não estudou em 1975 porque voltou para Angola. Fazer o quê? Apoiar a família, ligada aos comunistas soviéticos e a coisa correu mal porque teve que retornar em 1 de Maio de 1976, "voltando a estudar". Ora em Maio de 1976 estávamos no fim do ano universitário. Enfim. Diz a Wiki que se licenciou em Julho de 1977.
Para se perceber a inteligênncia fulgurante da dona Dunem basta fazer as contas. Estudou por junto e atacado, um ano ( 73/74) e mais um (76/77). Foi assim ou não?
O que é certo segundo a Wiki é ter sido "monitora" de direito penal e processo penal na FDUL, logo que se licenciou e até 1979. Parece-me extraordinário!  E entrou logo para a magistratura do MºPº! Até ser graduada e colocada como juiz Conselheira do STJ. E ser ministra da Justiça!.

Esta senhora dona merece um estudo, porque tudo isto me cheira a génio. Raro...

Outra coisa que desmente a discriminação de que se queixa é o rendimento, o pecúlio que amassou enquanto magistrada. Notável, também:

[em 2014] A ministra da Justiça tem cerca de 220 mil euros em poupanças. Diz que era a ministra com maiores poupanças neste governo...

Neste aspecto não admira, tal coisa. Lá em casa, o marido, Eduardo Paz Ferreira é pessoa bem remunerada, de há anos para cá...

(https://1.bp.blogspot.com/-PFC1kMVhnY4/XMzFAmePYsI/AAAAAAAAtFU/7gaMUaT98I8U2njEzfuE0EKYo7RZnpQ-gCLcBGAs/s640/advogados-e-estado1.jpg)

Portanto, esta senhora dona van Dunem pode sentir-se discriminada. Mas sempre pela positiva...

Para perceber esta discriminação positiva seria bom ir aos anos setenta e oitenta e perceber como conseguiu chegar onde chegou. A quem esteve ligada politicamente, sempre, mesmo enquanto magistrada. Quais os seus sistemas de contactos que lhe permitiram ocupar os lugares de chefia que ocupou. Quais as suas reais qualificações e não apenas as mitificadas.

Quem a colocou na Alta Autoridade contra a Corrupção, nos anos oitenta? Como subiu na carreira, meteoricamente? Como é que isto sucedeu?

Seria bom saber, sem mistérios ou teorias de conspiração, para se perceber a "discriminação".
Por josé
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 08, 2021, 08:40:19 pm
https://mobile.twitter.com/ATGuerreiro/status/1347500388551897088
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 08, 2021, 10:16:17 pm
https://mobile.twitter.com/ATGuerreiro/status/1347500388551897088

Podridão total.
Tranversal a toda a máquina do Estado.
O sistema é irreformável e já só vai lá à pancada.
Nojo, nojo, nojo...
Um escarro isto.

"BASTA PUM BASTA! UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM COSTA E POR UM MARCELO É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D'INDIGENTES, D'INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RÊSMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO! ABAIXO A GERAÇÃO! MORRAM O COSTA E O MARCELO, MORRAM! PIM!"

E agora se me vierem com acusações de "discurso de ódio", responderei que esta é apenas uma metáfora mamadubaesca.

Fds...
PQP...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 08, 2021, 10:30:01 pm
Um artigo "interessante"
https://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/colunistas/jorge-fonseca-de-almeida/detalhe/morte-ao-homem-branco-racista-e-colonialista

Conheçam o autor...
https://www.jornaldenegocios.pt/opiniao/autores/detalhe/jorge_fonseca_de_almeida

Interessante curriculo.
Contraditório?
Não: coerente.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 08, 2021, 10:30:57 pm
Se em PIB per capita estamos no fundo da Europa, a nível de corruptos e tachos "per capita", estamos num incontestável primeiro lugar. É muito bom estar no último lugar em tudo, de entre os países "desenvolvidos". É cá um orgulho. Não tivéssemos colados à Europa, quem visse isto achava que éramos apenas mais um país sul-americano.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 09, 2021, 12:47:28 am
(https://scontent.fpdl2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/136713223_3692037487542505_7162809568101702775_o.jpg?_nc_cat=106&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=sn0dbuwdBEMAX-sKt8P&_nc_ht=scontent.fpdl2-1.fna&oh=9a8aef2f53bb155b8fed97cbb250581f&oe=601F3CE0)

A razão para se  ter de colocar as pessoas certas nos lugares certos...
Há que gerir bem a "bazuca"... 
PS a ser PS.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 09, 2021, 09:45:33 am
Ontem vi o programa Sexta às 9 deu para perceber a teia da ministra da justiça, mas a culpa não é dela, mais sim do Costa, que a mantêm no lugar por pura jogada política.
Esta escumalha da esquerda precisa ser erradicada do poder antes que seja tarde demais, são muitos anos a colocar Portugal nos últimos lugares na Europa, talvez daqui a 5 anos sejamos o país mais pobre da Europa, daqui a pouco vamos ser ultrapados pela Eslováquia e a Lituânia.
O problema é que os portugueses vêem os partidos como um clube de futebol, em que não se muda, exemplo, os meus país que levam uma vida a votar PS.
Os portugueses de uma vez por todas precisam abrir os olhos e deixar de votar neste tipo de escumalha, por fim, de todos os primeiros ministros que o meu país já teve, sem dúvida este último é o que mais me mete nojo FDP.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 10, 2021, 09:27:39 pm
https://mobile.twitter.com/ATGuerreiro/status/1347500388551897088

Podridão total.
Tranversal a toda a máquina do Estado.
O sistema é irreformável e já só vai lá à pancada.
Nojo, nojo, nojo...
Um escarro isto.

"BASTA PUM BASTA! UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM COSTA E POR UM MARCELO É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D'INDIGENTES, D'INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RÊSMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO! ABAIXO A GERAÇÃO! MORRAM O COSTA E O MARCELO, MORRAM! PIM!"

E agora se me vierem com acusações de "discurso de ódio", responderei que esta é apenas uma metáfora mamadubaesca.

Fds...
PQP...

E quem foram buscar mais?!
Cristina Roldão, investigadora do ISCTE, que jurou combater a "hegemonia da branquitude" em Portugal e participa em conferências para um "Levante negro na Europa".

Do Grupo de Trabalho fazem parte académicos e juristas unidos apenas pela missão de combater em nome das pessoas "racializadas" (jargão para não - brancos) a "opressão" dos mauzões, os "brancos".

É esta gente, os do "racismo bom", que vai decidir as políticas de combate ao suposto racismo "mau" dos portugueses.
Da lista até faz parte Anabela Rodrigues, coordenadora da Associação de Imigrantes do Grupo Teatro do Oprimido de Lisboa!!!


https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/153341296/details/maximized?serie=II&parte_filter=31&dreId=153341294
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 11, 2021, 09:43:43 am
O caso do Produrador, tem impressões digitais por todo o lado de: socialismo + avental!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 11, 2021, 09:51:37 am
Entretanto..... mais uma notícia que não passa na comunicação social dos 15 milhões!!!!!

PPP. Todas as suspeitas que o Ministério Público imputa a cinco ex-membros do Governo Sócrates

Ministério Público imputa a cinco membros do Governo Sócrates um alegado prejuízo superior a mil milhões de euros na adjudicação e na renegociação de contratos em regime de PPP.

O Ministério Público imputa a dois ex-ministros das Obras Públicas (Mário Lino e António Mendonça) e ao ex-secretário de Estado Paulo Campos do Governo de José Sócrates alegadas ordens para a assinatura de cinco contratos das subconcessões rodoviárias com “responsabilidades financeiras” de cerca de 594 milhões de euros que não estavam previstos durante a fase de concurso público. E de ainda terem alegadamente prejudicado o Estado em cerca de 466 milhões de euros por via da renegociação em 2010 das concessões da Ascendi — consórcio então liderado pelo Banco Espírito Santo e pela construtora Mota-Engil, entretanto vendido aos franceses da Ardian.

Após anos de investigação, o inquérito às PPP (parcerias público privadas) chegou a conclusões que apontam para prejuízos potenciais superiores a mil milhões de euros, resultantes de dois processos que já tinham sido sinalizados pelo Tribunal de Contas como prejudiciais para os interesses financeiros do Estado.

O ex-ministro Fernando Teixeira dos Santos e o ex-secretário de Estado Carlos Costa Pina também são envolvidos pelos procuradores Jorge Malhado e Joana César de Campos, titulares do caso das PPP rodoviárias, no dossiê da renegociação das concessões da Ascendi. Já no caso do alegado prejuízo de 594 milhões de euros das subconcessões rodoviários, o Ministério Público também imputa responsabilidades a Almerindo Marques, ex-presidente da EP, a dois administradores (Eduardo Gomes e Diogo Madeira) e a cinco diretores da mesma empresa.

Este é o resumo dos despachos de indiciação com que os cinco governantes e os ex-responsáveis da EP foram confrontados entre março e junho de 2020 pelos procuradores Jorge Malhado e Joana César de Campos. Ao que o Observador apurou, o conteúdo destas indiciações serão a base de uma eventual acusação contra os onze arguidos constituídos nos autos.

Os valores dos alegados prejuízos ao Estado diferem dos cerca de 3,5 mil milhões de euros que anteriormente tinham sido apurados pela investigação do MP e noticiados pelo Observador, e assentam no conceito do VAL (valor atualizado líquido). O VAL é um cálculo financeiro que permite avaliar para cada momento (daí o atualizado) a rentabilidade ou valor de um investimento com um horizonte temporal de vários anos, através de uma estimativa dos fluxos de custos e das receitas previstos para esse período.
Ministério Público ainda não imputou crimes concretos aos arguidos

Apesar de terem sido apuradas suspeitas da alegada prática de crimes como associação criminosa, corrupção ativa e passiva, participação económica em negócio, tráfico de influência e branqueamento de capitais, certo é que o Ministério Público não imputa nos despachos de indiciação nenhum crime concreto aos onze ex-responsáveis políticos e técnicos constituídos arguidos.

No caso do crime de corrupção, e como o Observador já tinha noticiado em agosto de 2018, nunca o Ministério Público conseguiu reunir indícios da prática desse crime, nomeadamente a eventual cedências de contrapartidas financeiras ou de outra ordem para titulares de cargos políticos.

Fernando Teixeira dos Santos, Mário Lino, António Mendonça, Paulo Campos e Carlos Costa Pina foram formalmente constituídos arguidos entre fevereiro e março de 2020 — facto que levou à interrupção da contagem do prazo de prescrição — mas a crise pandémica fez com que os respetivos interrogatórios só se concretizassem entre maio e junho de 2020. Confrontados com o despacho de indiciação, todos os arguidos adiaram a prestação de eventuais declarações para poderem consultar os autos. Ao que o Observador apurou, só Carlos Costa Pinha terá prestado declarações até ao momento mas outros arguidos, como Paulo Campos, pretendem fazer o mesmo.

Contactado pelo Observador, Rogério Alves, advogado de Paulo Campos, afirmou que “cada vez é mais claro que o que está em causa é o julgamento de opções políticas e não a prática de crimes. O que fica particularmente nítido quando se percebe que não há quaisquer indícios de corrupção decorridos que são quase 10 anos de investigação.” O causídico considera ainda que o alegado prejuízo para o Estado invocado pelo MP com os contratos em regime PPP “corresponde a um valor mal calculado e portanto inconsistente, como a seu tempo se demonstrará a seu tempo nos autos.”

Já Fernando Teixeira dos Santos, Mário Lino e a defesa de Carlos Costa Pina optaram por não fazer comentários, enquanto que António Mendonça não respondeu às tentativas de contacto do Observador.

O raciocínio do Ministério Público e da Polícia Judiciária, assessorados por uma equipa de peritos económicos especializados no regime de PPP, assim como apoiados em diversos testemunhos de outros especialistas prestados nos autos, baseia-se em alegados prejuízos que os arguidos terão provocado ao Estado em dois dossiês diferentes:


    A renegociação dos contratos do consórcio Ascendi
    A assinatura de cinco contratos de subconcessões rodoviárias em 2010 — que alteraram os mesmos contratos que foram chumbados pelo Tribunal de Contas em 2009

De acordo com os autos do caso das PPP consultados pelo Observador, o guião da investigação segue o essencial das conclusões de uma auditoria do Tribunal de Contas de 2012 ao novo modelo de gestão e financiamento do setor rodoviário.

Tendo como pano de fundo o lançamento de uma nova vaga de concessões rodoviárias em regime PPP, o Governo socialista, com Mário Lino e Paulo Campos no comando destes investimentos rodoviários, procurou transformar a Estradas de Portugal numa empresa com autonomia financeira do Estado. Ao passar de empresa pública a sociedade mercantil, a EP saía do perímetro das contas do Estado e deixava de ficar dependente do financiamento do Orçamento para financiar os avultados investimentos que o Executivo queria fazer.

O objetivo era fazer evoluir a EP para um modelo que já era usado nas gestoras de transportes e que recorria ao financiamento bancário, via banca comercial e Banco Europeu de Investimento, para realizar os projetos sem sobrecarregar o défice e a dívida pública. Mas para isso precisava de ter receitas próprias. O Governo transferiu uma parte do imposto petrolífero para a empresa, criando a chamada contribuição rodoviária (cerca de 500 milhões de euros por ano) e apostou numa modalidade de PPP em que os proveitos com as portagens cobradas ficavam do lado da EP — que, por seu lado, passava a pagar um fee às concessionárias pela exploração. Mas o Eurostat nunca validou a saída da EP do perímetro do Orçamento do Estado.

Seja como for, a concretização do modelo levou ao lançamento de novas concessões — as anteriores eram do Estado — que passariam a ser da responsabilidade direta da EP. A empresa tornou-se concessionária perante o Estado para a gestão da rede rodoviária por um período de 75 anos e, ao mesmo tempo, concedente perante os privados lançando subconcessões.

Outro eixo implicava renegociar contratos de concessão já existentes, processo que levou um empurrão com a necessidade de introduzir portagens nas antigas Scut. A decisão foi tomada logo do início da primeira legislatura do Governo Sócrates, mas levantou tanta polémica que só foi executada já no segundo Executivo que tomou posse em 2009 e com a pressão financeira da crise que estava iminente.

O Ministério Público constata que esta nova solução se revelou insustentável porque as receitas obtidas com a contribuição e as portagens que começaram ser cobradas em algumas Scut em 2010 não chegavam para cobrir todas as despesas da EP com as PPP rodoviárias, o que fez disparar a dívida da empresa em poucos anos de um valor residual para quase dois mil milhões de euros em 2010.

E este é o cenário no qual se desenrolam os dois dossiês centrais para a investigação e que correram praticamente em vias paralelas entre 2009 e 2010, apanhando a fase final do primeiro Governo de José Sócrates num contexto de recessão económica, as eleições de 2009 e o Executivo minoritário socialista que durou um ano e meio até ao chumbo do PEC IV e ao resgate internacional.
Renegociação das Ex-Scut e o trunfo da Ascendi

O primeiro dos dossiês sob escrutínio criminal é o acordo com a Ascendi, a segunda maior concessionária em Portugal. Por esta concessionária ser a dona de três das sete concessões Scut, um acordo com a Ascendi era um passo fundamental para que o processo negocial chegasse a bom porto com as restantes — circunstância esta que deu força à concessionária.

O resultado final, para o Ministério Público, configura indícios de favorecimento das exigências de um privado face ao interesse do Estado, por alegadas indicações expressas dada pelos decisores políticos à comissão de negociação. Os secretários de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos, e do Tesouro e Finanças, Carlos Costa Pina, foram os executores por delegação de competências dos respetivos ministros — Mário Lino e, a partir de outubro de 2009 António Mendonça, de um lado; e Teixeira dos Santos, do outro.

Segundo o Ministério Público, aqueles governantes determinaram à comissão de negociação que tivesse como principal critério o interesse exclusivo das concessionárias, designadamente através dos seguintes pontos:

    Salvaguarda da expetativa de remuneração acionista;
    Manutenção da mesma taxa de rentabilidade;
    Aceitação de negociar no pacote das três Scuts da Ascendi as concessões Norte e Grande Lisboa que não tinham encargos para o Estado;
    Não consideração durante a negociação das quedas de tráfego históricas, nomeadamente da que resultou da introdução de portagens (na ordem dos 30%), mas sim o tráfego previsto nos casos bases das concessões — que em quase todos os contratos estava acima da realidade.

Fernando Teixeira dos Santos, Mário Lino, António Mendonça, Paulo Campos e Carlos Costa Pina terão, segundo alega o Ministério Público, recebido informação por parte da comissão de negociação, bem como estudos e documentos, que demonstrarão que o Estado não tinha à data qualquer responsabilidade financeira pelas concessões com portagem do Norte e Grande Lisboa — ao contrário da ex-Scut, que eram totalmente pagas com dinheiro público.

Os arguidos terão sido igualmente informados de que as referidas concessões não estavam a ser economicamente viáveis porque o tráfego real estava muito abaixo do previsto no caso base — o desvio chegava a ser de 30%.

Apesar disso, enfatiza o Ministério Público nos despachos de indiciação, terão decidido avançar com a renegociação, dando instruções à comissão de negociação para incluir estas concessões com portagem no processo negocial com a Ascendi, cientes de que aquela negociação implicaria resultados menos favoráveis e encargos mais elevados para o Estado.
Como o regulador das estradas foi ignorado e o ataque às “contas erradas”

Outro ponto central na tese do Ministério Público é a forma como o regulador do setor rodoviário foi ignorado no processo negocial com a Ascendi. O Instituto de Infraestruturas Rodoviárias (INIR), não obstante as suas competências (recentes) de elaboração de pareceres e de acompanhamento das concessões, só em julho de 2010 é que teve acesso a documentos — e em novembro do mesmo ano apresentou notas técnicas sobre o resultado da negociação para cada uma das cinco concessões. Neste relatório são assinalados riscos de tráfego para a EP e a manutenção das taxas de remuneração dos privados, apesar de se terem livrado do risco. E, no caso da concessão Norte, só com uma previsão de tráfego muito difícil de alcançar é que o VAL da EP seria positivo.

Segundo o Ministério Público, Paulo Campos, estando consciente de que a renegociação traria mais custos para o Estado e que as notas do INIR estavam corretas, terá alegadamente solicitado a um assessor do seu gabinete que produzisse nota informativa sobre o relatório a apontar erros e omissões do regulador que colocariam em causa a qualidade do trabalho e as conclusões da negociação. Tal documento foi efetivamente produzido e, no despacho de visto do relatório, Campos assinalou a preocupação para o que qualificou de falta de rigor e incorreções técnicas da análise, pedindo o apuramento de responsabilidades.

continua.......
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 11, 2021, 09:51:52 am
continuação......

É neste contexto que o Ministério Público entende que houve violação dos princípios da contratação pública e irregularidades nestas negociações. Os procuradores Jorge Malhado e Joana César de Campos constatam que o processo terá sido alegadamente conduzido de forma bilateral e sem pressão da concorrência, o que corresponderá a um ajuste direto. E concluem que todos os responsáveis políticos constituídos arguidos terão aceite resultados menos favoráveis do que os oferecidos pelos contratos originais, o que equivale a uma alegada violação dos princípios de uma boa gestão financeira e de uma gestão de riscos prudente.

Da mesma forma que ao permitir a alteração da matriz de risco entre Estado e privados, a negociação terá distorcido os resultados do concurso inicial, penalizando a relação custo-benefício para o Estado, o que configura também uma alegada violação dos princípios da contratação publica.

O Ministério Público aponta ainda para a falta de transparência do processo negocial, a ausência de estudos comparativos com os encargos antes e depois, a atribuição por ajuste direto, sem concorrência, da operação das portagens às concessionárias e a não submissão, por entendimento da comissão de negociação, dos novos contratos a visto do Tribunal de Contas, apesar de representarem mais encargos.

Com a exceção da Costa da Prata, conclui o Ministério Público, todas as concessões negociadas — Grande Porto, Norte, Beiras Litoral e Alta, Grande Lisboa — são deficitárias para o Estado mesmo com a cobrança da receita de portagens.

As perdas reais são ainda maiores porque o concedente (a EP, que foi entretanto substituída pela empresa Infraestruturas de Portugal) passa a suportar os custos de cinco em vez de três concessões, a que acrescem os custos com o serviço de cobrança de portagens. Com recurso a peritos especialistas no regime das PPP, o Ministério Público quantifica esse acréscimo de custos para a empresa pública em cerca de 466 milhões de euros que não eram cobertos pelas receitas de portagens. O prejuízo é estimado através do VAL, não sendo referido no documento qual foi o ano de referência para calcular o montante.

Para suportar os encargos acrescidos após a renegociação, o concedente terá de recorrer às receitas dos contribuintes para cobrir uma diferença que tinha um VAL de 466 milhões de euros que não eram cobertos pelas receitas de portagens.

O Ministério Público imputa aos arguidos Paulo Campos, Carlos Costa Pina, Mário Lino, António Mendonça e Fernando Teixeira dos Santos a alegada responsabilidade por o Estado ter assumido uma posição contratual e responsabilidades financeiras “objetivamente mais gravosas” em cada um dos contratos renegociados com a Ascendi, beneficiando assim a concessionária que era então liderada pelo Banco Espírito Santo e pela construtora Mota e Companhia.
Como contornar o Tribunal de Contas — com a ajuda do próprio e a intervenção de um ex-ministro

O segundo dossiê sob escrutínio criminal no processo das PPP são os contratos das cinco subconcessões rodoviárias que o Governo Sócrates lançou um pouco antes de a crise financeira se iniciar nos Estados Unidos. Esses cinco contratos começaram a ser submetidos ao vistos prévios do Tribunal de Contas no final de 2008 mas, dois meses após a vitória de José Sócrates nas legislativas de setembro de 2009, os conselheiros da 1.ª secção do Tribunal de Contas mandam um balde de água fria para cima da política de obras públicas ao chumbarem todos os contratos.

Com o Novo Aeroporto Internacional de Lisboa parado (a localização escolhida pelo Governo Sócrates era a Ota)  e o projeto de alta velocidade ferroviária já envolvo em dúvidas, os contratos de sete subconcessões rodoviárias representavam o único grande investimento que estava em condições de avançar no terreno, criando o emprego prometido na campanha eleitoral por José Sócrates. E com a vantagem, do ponto de vista do Governo de então, de que contratualmente o Estado só começaria a fazer pagamentos quatro anos mais tarde, quando as obras estivessem concluídas.

O contexto ajuda a perceber a pressão feita pelo poder político para resolver o problema criado pela recusa de visto prévio às subconcessões que impedia a execução dos contratos e a prazo daria lugar a pedidos milionários de indemnização.

O processo de reforma destes contratos envolveu três partes: Governo, Estradas de Portugal e Tribunal de Contas. As provas e testemunhos recolhidos pela investigação, confirmam reuniões, trocas de documentos e instruções entre os Tribunal de Contas e o gestores da Estradas de Portugal com pleno conhecimento e até orientação direta por parte dos ministros.

Recém-chegado ao Ministério das Obras Públicas, António Mendonça (que tomou posse em outubro de 2009) ficou ciente da vontade do Governo em implementar o modelo de gestão do setor rodoviário e da “imperiosa necessidade para tal de contratar com as subconcessionárias.”. A investigação coloca ainda o ex-ministro Mário Lino em várias reuniões realizadas em 2010 com o sublinhado de que este já não desempenhava funções governativas. Ao rol de arguidos neste inquérito juntam-se, no caso das subconcessões, os então gestores e diretores de primeira linha da Estradas de Portugal que participaram no processo negocial, incluindo Almerindo Marques.

Não obstante o envolvimento do então presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d’Oliveira Martins, e sobretudo do atual presidente da instituição, à data diretor-geral, José Tavares, nesta negociação, nenhum deles é encarado pelo Ministério Público como suspeito.
Os encargos que desapareceram dos contratos, mas que afinal estavam lá

A recusa de visto prévio da 1.ª Secção do Tribunal de Contas às cinco subconcessões rodoviárias deveu-se ao agravamento do valor das propostas da primeira fase para a fase final da BAFO (best and final offer). Este aumento explica-se pela subida dos custos de financiamento dos projetos nos mercados que foi consequências da crise financeira de 2008, mas contrariava expressamente a lei. Daí o chumbo do Tribunal de Contas.

A solução encontrada passou por reformar o processo inicial dos cinco concursos. Isto é, e seguindo o conselho do próprio Tribunal de Contas, a EP fez retroceder os concursos até à segunda fase da BAFO, dando a hipótese aos concorrentes de apresentarem uma proposta final efetivamente mais baixa do que aquela que tinham apresentado na primeira fase, de forma a respeitar integralmente a lei.

Mas os acréscimos dos encargos financeiros que os concorrentes tinham de suportar por via do aumento das taxas de juros não desapareceram dos contratos. Foram transferidas para as chamadas side letters (ou contratos paralelos) pelos quais o Estado se comprometia com os bancos financiadores a repor as condições financeiras previstas nos contratos iniciais (chumbados), no caso de não ser possível refinanciar os custos das concessões em circunstâncias mais favoráveis. Esta alteração deu origem aos chamados pagamentos contingentes que o Tribunal de Contas veio mais tarde a considerar ilegais em auditoria e que por isso nunca foram concretizados até ao momento.

Também neste processo o regulador terá sido deixado de lado. O Ministério Público adianta que o INIR alertou a EP (hoje Infraestruturas de Portugal) para o facto de a reforma dos contratos não consubstanciar uma efetiva alteração do resultado financeiro, uma vez que, através das compensações contingentes, as concessionárias seriam compensadas pelo Estado dos custos adicionais resultantes da crise financeira. Esta referência era já feita na auditoria do Tribunal de Contas de 2012, mas não fica claro se este alerta do INIR foi feito antes da assinatura dos contratos reformados em 2010, uma vez que o regulador não terá participado, nem sido ouvido, neste processo.

O Ministério Público  quantifica esses pagamentos contratualizados para contornar os chumbos do Tribunal de Contas em cerca de 595 milhões de euros medidos em VAL. A auditoria de 2012 do Tribunal de Contas já tinha denunciado pagamentos contingentes de 705 milhões de euros que não foram autorizados. Devido ao facto de o órgão fiscalizador das contas públicas não ter permitido tais pagamentos, os mesmos nunca chegaram ser realizados.

Sobre a identificação destes pagamentos paralelos nos contratos reformados que foram visados pelo Tribunal de Contas sem que os juízes se tenham aparentemente apercebido da sua existência, importa reter o parecer da perita financeira ouvida pelo Ministério Público, Mariana Abrantes de Sousa. A especialista em PPP, e que chegou a ser controler financeira do Ministério das Obras Públicas, considera, a partir da análise aos modelos financeiros, que nem todos os contratos explicitam pagamentos contingentes. Por exemplo, no contrato da Algarve Litoral é usada uma expressão menos suspeita de outros proveitos.

A perita avisa que o VAL do esforço financeiro do concedente (a EP) não deve ser calculado de acordo com o critério que foi usado na adjudicação, porque este deixa de fora a compensação contingente. Mas se aceitarmos que o valor a pagar pelo concedente depende de fluxos que são introduzidos apenas na aplicação de um modelo financeiro — que normalmente não é objeto de análise para visto prévio sem que esses fluxos estejam identificados no contrato, nem referidos de forma explícita no pedido de visto, então, conclui Mariana Abrantes de Sousa, “estaremos a criar um precedente de má gestão nas finanças públicas que provocaria sucessivas crises financeiras”.

Uma coisa é certa para o Ministério Público: os ex-ministros António Mendonça e Mário Lino, o ex-secretário de Estado Paulo Campos, Almerindo Marques (o ex-presidente da EP), Eduardo Gomes e Diogo Madeira (ex-administradores da EP) e os ex-diretores Rui Manteigas, Joaquim Pais e Jorge e João Canto e Castro estariam “bem cientes” que os novos contratos aprovados pelo Tribunal de Contas e as consent letters comportariam uma alegada posição contratual e responsabilidades financeiras para a EP e para o Estado que eram “objetivamente mais gravosas” do que as propostas que tinham sido submetidas a concurso.

Por outro lado, há uma questão especialmente relevante: do ponto de vista penal, é irrelevante que os pagamentos contingentes nunca tenham sido realizados até hoje devido ao papel do Tribunal de Contas. Na perspetiva do Ministério Público, o crime ter-se-á alegadamente consumado quando a EP, com a alegada concordância dos ex-ministros António Mendonça e Mário Lino e do ex-secretário de Estado Paulo Campos, assumiu a contratualização daquelas responsabilidades financeiras, tendo alegadamente prejudicado o Estado e e beneficiado as subconcessionárias privadas.

https://observador.pt/especiais/ppp-todas-as-suspeitas-que-o-ministerio-publico-imputa-a-cinco-ex-membros-do-governo-socrates/

Tudo bons rapazes........
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 11, 2021, 11:23:15 am
Como diria a minha avô, estamos bem entregues hein?!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 12, 2021, 10:16:29 am
Português condenado a prisão perpétua por matar ex-companheira no Luxemburgo
https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/portugues-condenado-a-prisao-perpetua-por-matar-ex-companheira-no-luxemburgo?ref=HP_PrimeirosDestaques
Citar
Marco Silva, o português suspeito de matar a ex-companheira, Ana Lopes, no Luxemburgo em 2017, foi esta terça-feira condenado a prisão perpétua.

A informação é avançada pela imprensa nacional que dá conta que o homem se assume como inocente mesmo após ter sido condenado.Recorde-se que Ana Lopes, natural de Seia, em Viseu, tinha 25 anos e o seu corpo foi encontrado pelas autoridades dentro do carro ao lado da fronteira francesa do Luxemburgo, em Roussy-le-Village. O carro foi encontrado completamente devorado pelas chamas e um corpo carbonizado.

Este crime em Portugal era somente 5 anos de prisão e estava cá fora, como o Luxemburgo é um país de terçeiro mundo, tem pena de prisão perpetua. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 13, 2021, 10:27:32 am
Luxemburgo, essa ditadura africana retrógada
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 13, 2021, 10:34:40 am
5 anos?

https://www.jn.pt/justica/21-anos-de-prisao-para-homem-que-matou-companheira-na-madeira-13150191.html

https://sicnoticias.pt/pais/2020-07-24-Condenado-homem-que-matou-a-ex-companheira-e-o-namorado-em-Amarante

...

Já a possibilidade destas pessoas saírem mais cedo, é algo que não concordo. MAS ninguém é condenado em 5 anos por homicídio qualificado em Portugal, até porque as penas vão dos 12 a 25 anos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 14, 2021, 07:35:45 pm
Debates com André Ventura lideram audiências nos frente-a-frente das Presidenciais
https://eco.sapo.pt/2021/01/14/debates-com-andre-ventura-lideram-audiencias-nos-frente-a-frente-das-presidenciais/
(https://ecoonline.s3.amazonaws.com/uploads/2021/01/audiencias.jpg)
Citar
O debate entre André Ventura e Marcelo Rebelo de Sousa foi o mais visto destas Presidenciais, tendo sido acompanhado por mais de dois milhões de portugueses na SIC e na SIC Notícias. Na noite de 6 de janeiro, quando foi emitido, mais de 36% dos portugueses que estavam a ver televisão encontravam-se a assistir à disputa entre os dois candidatos.

O ECO pediu à RTP, SIC e TVI os dados das audiências dos debates televisivos, emitidos ao longo da semana passada entre os vários candidatos, mas também do debate entre os sete candidatos, emitido pela estação pública no início desta semana. Os dados, que o ECO compilou por ordem decrescente de audiência média, mostram quais mereceram maior interesse da parte dos espectadores.

No caso do debate entre André Ventura e Marcelo Rebelo de Sousa, foi também o debate mais visto desde 2012, como chegou a avançar a Impresa num comunicado. “O frente-a-frente entre Marcelo e Ventura foi o debate político mais visto desde que existe o novo painel da GfK, iniciado em 2012”, aponta o grupo que controla a SIC e SIC Notícias.
André Ventura figura também na segunda posição, com o debate com Marisa Matias a ser visto por 1,75 milhões de portugueses e a conquistar 31,5% de share. Na terceira posição está o debate entre o líder do chega e a socialista Ana Gomes, assistido por 1,476 milhões de espectadores.

O debate entre os sete candidatos a Belém só surge na nona posição da tabela. Foi visto por mais de meio milhão de espectadores num simultâneo entre a RTP e a RTP3 e conquistando 13,6% de quota no total.

Na última posição, com o pior desempenho nas audiências, esteve o debate entre o candidato do PCP, João Ferreira, e o candidato da Iniciativa Liberal, Tiago Mayan Gonçalves, acompanhado por pouco mais de 60 mil espectadores e conseguindo 1,22% de share.

Os dados cedidos ao ECO pelas televisões são recolhidos pela GfK para a Comissão de Análise de Estudos de Meios (CAEM). Uma melhor ou pior performance nas audiências não se traduz, necessariamente, num melhor ou pior desempenho nas urnas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 15, 2021, 04:19:07 pm
E os burros dos holandeses?

https://www.google.com/amp/s/eco.sapo.pt/2021/01/15/governo-holandes-demite-se-em-bloco-apos-polemica-com-abonos-de-familia/amp/

Viessem cá aprender com o costa como se faz
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 17, 2021, 03:37:07 pm
Os passados da cabeça

O ministro da Economia manda esvaziar prateleiras de supermercados; a ministra da Saúde quer confiscar empresas; do ministério da Justiça saem documentos manipulados… e nós a ver cornos no Capitólio.

As cirurgias aos doentes com cancro são adiadas (ainda mais) e os computadores prometidos aos alunos em Março do ano passado  nunca chegaram. Mas o que leva os portugueses a manifestar-se? A vinda de Marine Le Pen a Lisboa.

Portugal é um país literalmente passado da cabeça: quanto mais a nossa vida se agrava e o regime se esboroa, mais nos indignamos com o longínquo e nos tornamos indiferentes ao que nos toca.

Assim, fazem-se manifestações porque uma dirigente política francesa vem a Lisboa mas caso alguém se manifeste por aquilo que está a acontecer neste país ou nesta mesma cidade de Lisboa, logo se vê oportunamente rodeado de suspeições várias como aconteceu a Ljubomir Stanisic aquando dos protestos dos proprietários de restaurantes.

O nosso corpo está aqui mas o cérebro está onde o leva a agenda mediatico-socialista (eu sei que estas duas palavras se tormaram sinónimas mas mesmo assim insisto no pleonasmo). Todos os dias gente que a si mesma atribui certificados de democrata discute como ilegalizar aqueles que eles definem como fascistas. Simultaneamente medidas em catadupa normalizam o que é próprio das ditaduras. Agora dá-se como certo que os velhos residentes em lares ilegais não terão o seu voto recolhido. Quando nos passou pela cabeça que em Portugal se inibiria o direito de voto a alguém em função da natureza da sua residência? Nunca, claro. Nós somos uma república. Estamos imbuídos dos princípios da igualdade, da solidariedade… Para lá do óbvio – não foram os velhos que escolheram ir para um lar ilegal, eles foram para lares ilegais porque não existem outros (e vão continuar sem existir porque deste modo a Segurança Social poupa o financiamento que teria de lhes garantir caso os legalizasse) – não se pode aceitar que a natureza da residência defina quem pode ou não votar. Indignações com este grave precedente? Os constitucionalistas que tanto constitucionalizam a propósito dos direitos adquiridos não têm agora nada a dizer? Ora, ora quem se pode preocupar com os votos dos velhos instalados em lares ilegais quando Marine Le Pen veio almoçar a Portugal? Isso sim é que é preocupante!

Disseram-nos que Portugal era um milagre e a nossa cabeça passou-se com tanta alegria. Depois do milagre da descrispação, do milagre do dinheiro para as reposições, do milagre do futebol, do milagre do Festival da Eurovisão, éramos outro milagre no combate ao Covid. Todos os dias a nossa cabeça partia à descoberta dos falhanços em geografias políticas rigorosamente seleccionadas. Um dia, no meio de mais umas notícias sobre o horror do Covid nos EUA e do desastre da estratégia seguida pelos suecos, descobrimos que o inferno era aqui. E o país o que discute? Manaus. Sim, Manaus. Porquê Manaus no Brasil e não a Bélgica, país onde o número de mortos ultrapassa tudo o que se pode imaginar? Ou com a Argentina, o país que uma “quarentena eterna” não salvou do Covid mas garantiu a fome (sim, na Argentina outrora grande potência agrícola, agora existe fome)? Ora, porque como toda a gente sabe a culpa das consequências do Covid no Brasil é de Bolsonaro. Já a culpa das consequências do mesmo Covid pelo mundo varia em função da simpatia ou do respeitinho que esses governos têm ou impõem nas redacções e organizações internacionais. No topo da tabela da desresponsabilização está o governo de Portugal, país onde a culpa dos maus números é sempre do portugueses que não cumprem como deviam as sábias instruções do seu governo. Portugal, recordo, é o país em que não se conhece um caso de contágio por Covid em nada que resulte da responsabilidade do Governo, como são os transportes públicos cheios e as filas resultantes da imposição de horários reduzidos nos supermercados mas em que, dos parques infantis aos passeios ao ar livre, se considera perigoso tudo o que não seja ficar encerrado em casa.

Em conclusão, os governos de esquerda terão sempre um Manaus para entreter a cabeça dos portugueses. E quanto pior as coisas correrem em Portugal mais vamos andar empenhados em apedrejar o ódio de estimação do momento e mais tempo vamos gastar em combates que nada têm a ver com a nossa vida presente.

Pode o Governo, numa espécie de treino antecipado para a Venezuela que seremos, mandar, em nome da regulação da concorrência, esvaziar prateleiras de supermercados e interferir desastradamente nas taxas cobradas pelas empresas de distribuição pois grupos como o agora nomeado para combater o racismo inventarão todos os dias um caso para  gerar comoções e fúrias.

Pode o procurador José Guerra manter-se no cargo apesar das evidentes falhas no seu curriculum e das ainda mais evidentes tentativas do ministério da Justiça para as esconder que ninguém perguntará o porquê de tanta manobra pois esgotaremos a nossa indignação com a morte dos veados numa herdade. Ou dos cães num canil. Ou dos ursos lá longe.

Pode a ministra Temido continuar a privar milhares de portugueses de tratamentos médicos unicamente por razões ideológicas pois o foco das nossas preocupações estará no combate ao heteropatriarcado. Ou no combate ao que designam como alterações climáticas.

Pode António Costa acusar quem o critica de liderar uma “campanha internacional contra Portugal” …

Podem o que quiserem porque nós estaremos sempre com a cabeça longe. Enquanto não se perceber isto não se percebe porque razão está antecipadamente derrotado o espaço da direita mesmo quando ganha.

Nunca nos passou pela cabeça que viesse a ser assim. Mas é assim que é.

https://observador.pt/opiniao/os-passados-da-cabeca/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 17, 2021, 04:46:00 pm
E continua o chorrilho de ignorância......... E ainda têm a falta de coluna vertebral de afirmar que o Observador não é outra coisa senão a contaparte do Esquerda net ou outro pasquim merdoso do género....

Não fosse ser assunto sério, até dava para um gajo gozar com esse mamíferos que plantam aberrações cheias de mentiras e enviesados "merdiologicos" disfarçadas de colunas de opinião, ter um monte de pessoal conhecido a passar mal com o Covid, alguns deles terem passado pelo internamento, tira-me a vontade de rir, pois esses mesmos mamíferos que berram com os números da pandemia e com a falta de acção do governo, assim que o governo anuncia medidas, berram que "aqui del rey" que não se justifica, que aí da economia, que isto é só uma "gripezinha".

E irem impalar-se um pinheiro manso.


PS: e sim, já é mais de tempo de declarar requisição civil de toda a estrutura de saúde privada que não fez mais nada que andar a mamar estes anos todos à conta das parcerias com o Estado e Seguradoras.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 17, 2021, 05:09:47 pm
E continua o chorrilho de ignorância......... E ainda têm a falta de coluna vertebral de afirmar que o Observador não é outra coisa senão a contaparte do Esquerda net ou outro pasquim merdoso do género....

Não fosse ser assunto sério, até dava para um gajo gozar com esse mamíferos que plantam aberrações cheias de mentiras e enviesados "merdiologicos" disfarçadas de colunas de opinião, ter um monte de pessoal conhecido a passar mal com o Covid, alguns deles terem passado pelo internamento, tira-me a vontade de rir, pois esses mesmos mamíferos que berram com os números da pandemia e com a falta de acção do governo, assim que o governo anuncia medidas, berram que "aqui del rey" que não se justifica, que aí da economia, que isto é só uma "gripezinha".

E irem impalar-se um pinheiro manso.


PS: e sim, já é mais de tempo de declarar requisição civil de toda a estrutura de saúde privada que não fez mais nada que andar a mamar estes anos todos à conta das parcerias com o Estado e Seguradoras.

Há quem goste de ler o esquerda.net e o avante, e outros o observador!
Mas diga lá a mentira que foi escrita!
O descontrolo da pandemia? Todos os dias somos bombardeados por notícias contra Trump e Bolsonaro, não que não sejam trastes que não merecem qualquer simpatia, mas bastava olhar para mais perto e fazer contas para perceber que estamos muito pior que os 2 países em termos de contágio.

Investigue também quantos corpos os Hospitais acumulam em camaras frigoríficas!

Sobre o sector da saúde do sector privado!!!!!
É para rir? Olhe, eu desconto para a Segurança Social e não tenho ADSE....... explique-me lá sem se rir para que serve a ADSE! É para usar no SNS?
É que se não é, toda a esquerda é absolutamente hipócrita por ter um seguro gerido e servido por médicos do SNS, que muitas das vezes desviam os doentes que podem pagar operações de muitos milhares de euros (para receberem a comissãozinha). Isso é fazer pouco de quem não tem ADSE e gozar com isto tudo.

Quem defende o SNS público, devia ter vergonha de ter ADSE, porque sabe quanto mais se arrastar o SNS, mais doentes são desviados para um Hospital público/clínica privada! Já agora, investigue também quem são os donos das clínicas privadas........ olhe, eu não que não percebo nada do sector, mas conheço vários donos...... funcionários públicos.

Mas para conseguir ver melhor sem deturpar a visão, tem de tirar a boina do Che!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 17, 2021, 06:08:43 pm
(https://scontent.fpdl2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/140021327_10225603415537966_8707541220476120352_n.jpg?_nc_cat=109&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=Osi4vDpJCbkAX9eTCRB&_nc_ht=scontent.fpdl2-1.fna&oh=7c9cea31e9796e51bb50ef1bebe3bfcf&oe=602B3463)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 17, 2021, 06:48:10 pm
Citar
Mas diga lá a mentira que foi escrita!

Quer que comece por onde?!!! A Áustria, claramente governada por um governo de "esquerda" anunciou que vai manter um confinamento total pelo menos até 8 de Fevereiro, deve ser o "efeito de manaus"!!!! Assim como Hungria, Republica Checa e outros tantos por esta europa, todos regimes de "esquerda".

Ou essa das cirurgias, onde o que é pedido aos hospitais é que centralizem esforço adiando tudo o que, e passo a citar "não coloque a vida do paciente em risco". O caro Viajante ou não se deu ao trabalho de ler ou está claramente a ser desonesto!!!

E tal como perguntei antes, como é que podem dizer duas coisas ao mesmo tempo, exigirem medidas e, quando saem as mesmas, serem contra elas sem sequer apresentar alternativas que não seja o discurso imbeciloide do "está mal, está tudo mal". A sério meus Poirot cruzados de Sherlock?! Está mal?!! Então que propões vossas excelências?!!

Depois a parte da Argentina passar fome..... Essa é mesmo espetacular.
https://fns-prod.azureedge.net/sites/default/files/resource-files/29SNAPcurrPP-7a.pdf (https://fns-prod.azureedge.net/sites/default/files/resource-files/29SNAPcurrPP-7a.pdf)

Estes são os números oficias da malta a Food Stamps nos EUA am Abril do ano passado, ainda antes da crise se abater por lá com toda a força, mas como é o Sol aí da chusma da FLAD, ui... shiuu...não façam barulho.  Já agora veja quantos é que as previsões oficiais dizem actualmente. 50 milhões ou serão 70 milhões, talvez 100 milhões?!.... Ah esse comuna do Trump.....

Citar
olhe, eu não que não percebo nada do sector, mas conheço vários donos

Ah, não percebe....estou a ver....  Eu não percebo mas como conheço muito médico com quem falo regularmente, isso torna-me especialista e posso opinar uma verdades absolutas só por sim, por questão de "fé". 
Citar
Sutor, ne ultra crepidam


Citar
Mas para conseguir ver melhor sem deturpar a visão, tem de tirar a boina do Che!

Gosto especialmente desta porque é giro ver como são parecidos os extremos. Para os cromos dos comunas devo deixar um bigodinho á Adolfo, para os do outro lado devo tirar a boina do Che. Hilário.
Agradecido pelo conselho mas, felizmente, vejo bem o suficiente para não comer "merda frita", só porque saiu no pasquim do meu clube.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 17, 2021, 07:14:10 pm
Citar
Mas diga lá a mentira que foi escrita!

Quer que comece por onde?!!! A Áustria, claramente governada por um governo de "esquerda" anunciou que vai manter um confinamento total pelo menos até 8 de Fevereiro, deve ser o "efeito de manaus"!!!! Assim como Hungria, Republica Checa e outros tantos por esta europa, todos regimes de "esquerda".

Ou essa das cirurgias, onde o que é pedido aos hospitais é que centralizem esforço adiando tudo o que, e passo a citar "não coloque a vida do paciente em risco". O caro Viajante ou não se deu ao trabalho de ler ou está claramente a ser desonesto!!!

E tal como perguntei antes, como é que podem dizer duas coisas ao mesmo tempo, exigirem medidas e, quando saem as mesmas, serem contra elas sem sequer apresentar alternativas que não seja o discurso imbeciloide do "está mal, está tudo mal". A sério meus Poirot cruzados de Sherlock?! Está mal?!! Então que propões vossas excelências?!!

Depois a parte da Argentina passar fome..... Essa é mesmo espetacular.
https://fns-prod.azureedge.net/sites/default/files/resource-files/29SNAPcurrPP-7a.pdf (https://fns-prod.azureedge.net/sites/default/files/resource-files/29SNAPcurrPP-7a.pdf)

Estes são os números oficias da malta a Food Stamps nos EUA am Abril do ano passado, ainda antes da crise se abater por lá com toda a força, mas como é o Sol aí da chusma da FLAD, ui... shiuu...não façam barulho.  Já agora veja quantos é que as previsões oficiais dizem actualmente. 50 milhões ou serão 70 milhões, talvez 100 milhões?!.... Ah esse comuna do Trump.....

Citar
olhe, eu não que não percebo nada do sector, mas conheço vários donos

Ah, não percebe....estou a ver....  Eu não percebo mas como conheço muito médico com quem falo regularmente, isso torna-me especialista e posso opinar uma verdades absolutas só por sim, por questão de "fé". 
Citar
Sutor, ne ultra crepidam


Citar
Mas para conseguir ver melhor sem deturpar a visão, tem de tirar a boina do Che!

Gosto especialmente desta porque é giro ver como são parecidos os extremos. Para os cromos dos comunas devo deixar um bigodinho á Adolfo, para os do outro lado devo tirar a boina do Che. Hilário.
Agradecido pelo conselho mas, felizmente, vejo bem o suficiente para não comer "merda frita", só porque saiu no pasquim do meu clube.

Olhe um país liderado pela direita: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-e-o-segundo-pais-com-mais-novos-casos-de-infecao-do-mundo

É comovente ver alguém de esquerda a espumar, mas deixe lá que o Costa no fim do ano faz mais algumas vontades.

Você deve ter pesadelos com o Trump! Mas não se preocupe, vai já embora e depois o mundo vai ser cor-de-rosa..... ou não!!!!!!

Já agora que defende tanto o camarada Costa, explique lá a M...da de confinamento é este que fecha parte do país, manda-nos estar fechados em casa por causa do vírus...... mas depois podemos votar...... o Covid faz uma pausa nas eleições!?!?!?!!

O que é que devia ser feito? Se houve o desconfinamento no Natal, só tinham de fazer o oposto logo a seguir, atrasar o início do ano lectivo, fechar centros comerciais, adiar as eleições.....

Já agora, para não ter sempre insónias com o Trump, vamos ver como se faz numa democracia a sério: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/opositor-russo-alexei-navalny-detido-a-chegada-a-moscovo

Ainda não me disse qual o objectivo da ADSE na Função Pública, se os privados são "o diabo"!!!!! Se calhar são o melhor cliente dos hospitais privados!!!!!!
https://sol.sapo.pt/artigo/73788/adse-garante-um-terco-dos-clientes-dos-hospitais-privados
https://eco.sapo.pt/2019/02/12/adse-quer-dialogar-urgentemente-com-hospitais-privados/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 17, 2021, 07:47:55 pm


Olhe um país liderado pela direita: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-e-o-segundo-pais-com-mais-novos-casos-de-infecao-do-mundo

É comovente ver alguém de esquerda a espumar, mas deixe lá que o Costa no fim do ano faz mais algumas vontades.

Você deve ter pesadelos com o Trump! Mas não se preocupe, vai já embora e depois o mundo vai ser cor-de-rosa..... ou não!!!!!!

Já agora que defende tanto o camarada Costa, explique lá a M...da de confinamento é este que fecha parte do país, manda-nos estar fechados em casa por causa do vírus...... mas depois podemos votar...... o Covid faz uma pausa nas eleições!?!?!?!!

O que é que devia ser feito? Se houve o desconfinamento no Natal, só tinham de fazer o oposto logo a seguir, atrasar o início do ano lectivo, fechar centros comerciais, adiar as eleições.....

Já agora, para não ter sempre insónias com o Trump, vamos ver como se faz numa democracia a sério: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/opositor-russo-alexei-navalny-detido-a-chegada-a-moscovo

Mais uma fuga em frente. Pediu para lhe dizer o que era mentira, mostrei-lhe as mentiras, em vez de estruturar uma argumentação, mete os números da situação de quase ruptura em que se encontra a Nação, fala do nosso tipo de confinamento, do qual, por acaso até sou contra como está por aí numa mensagem minha no tópico do covid, não faz sequer a mínima ideia de como é o confinamento na Alemanha ou na Holanda, países onde vou com alguma frequência e, se acha que o nosso é esquizofrénico, lá então é uma paralisia cerebral, e atira com os chavões do costume dos pesadelos sobre o Trump e, a cereja no topo do bolo, a do "Putin bot". Argumentação espetacular, "proud on you, man"!!

Já agora, entramos em cause ruptura porquê? Para muita malta isto aqui não é apenas uma mentira, que não existe vírus nenhum?!! Que o confinamento não é necessário e que só lixa e economia?!! Acha que o comportamento de muitos e muito, incitado directa e indirectamente por "colunas de opinião" como a do boneco do Observador que colocou aqui, não tem a sua responsabilidade no descontrolo disto?!!! Os pseudo especialistas que querem é ver esta merda a arder, ávidos por likes e seguidores nas redes sociais, cheios de ignorância a lançar gasolina para um fogo em descontrolo não são ainda mais responsáveis?!!!

Tenho memória e sei que o meu caro escreveu aqui várias vezes sobre a gravidade do vírus, com bastante sensatez até, mas e que soluções?!! Eu não estou a defender o Costa, basta ler tudo o que tenho escrito neste fórum, agora porque não concordo com o que vendedores de opinião do seu pasquim favorito, torna-me automaticamente socialista com a foice e o martelo tatuado na nalga esquerda?!!! Usando a mesma atitude de saloio devo considerar então o meu caro um "venturete" do "bosta" com o retrato do Salazar no Braço direito e uma foto do novo salvador à mesa de cabeceira?!!!

Se há coisa que faço é não comer "merda frita" e, por mais anti-social que possa parecer, tomar tudo como mentira até prova em contrário, venha de quem vier. Quer parecer-me que muita boa alma, desde que venha do seu "clube" engole tudo sem sequer pestanejar. Uma amiga minha disse-me que no dia em que, nas redes sociais, vier um pseudo-especialista a dizer que merda é bom para comer, muita gente vai comer, tirar uma foto para por no perfil durante o acto, dizer que é bom e pedir para repetir. Infelizmente creio que ela tem razão.

Ah, e quanto ao espumar-se, talvez queira usar um espelho.


PS: Sobre a ADSE, pois são, e só me está a dar razão!!! Porra é assim tão dificil de ver?!!!!


Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 18, 2021, 12:34:50 am
Aos Bunkers! Aos Bunkers! Não saiam de casa, a morte anda na rua!

Com o mal dos outros posso eu bem. Preocupa-me é os males que os xuxas andam a fazer há vai para um ano neste País.

Medidas que deviam ter sido tomadas:

- reforço de meios de contact tracing (CT)
- retirar médicos de CT (seguem um protocolo standardizado, não é preciso ser médico)
- Com contact tracing eficaz, testar e isolar rapidamente
- negociar com hospitais privados no verão para estar preparado para o inverno (estamos em 2021, 75 já lá foi)


Medidas que foram tomadas:
- Confinamento geral, cego e sem sentido que só vai gerar fome e miséria

Obviamente, as ultimas são óptimas para políticos, são o simulacro de que se está a tomar medidas e não há nada como um lider forte para subir na intenções de voto.

AOS BUNKERS!!!

(https://i.ibb.co/bRG4GHm/535966-3391544261464-2122645753-n.jpg) (https://ibb.co/7N030gC)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2021, 09:59:23 am


Olhe um país liderado pela direita: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-e-o-segundo-pais-com-mais-novos-casos-de-infecao-do-mundo

É comovente ver alguém de esquerda a espumar, mas deixe lá que o Costa no fim do ano faz mais algumas vontades.

Você deve ter pesadelos com o Trump! Mas não se preocupe, vai já embora e depois o mundo vai ser cor-de-rosa..... ou não!!!!!!

Já agora que defende tanto o camarada Costa, explique lá a M...da de confinamento é este que fecha parte do país, manda-nos estar fechados em casa por causa do vírus...... mas depois podemos votar...... o Covid faz uma pausa nas eleições!?!?!?!!

O que é que devia ser feito? Se houve o desconfinamento no Natal, só tinham de fazer o oposto logo a seguir, atrasar o início do ano lectivo, fechar centros comerciais, adiar as eleições.....

Já agora, para não ter sempre insónias com o Trump, vamos ver como se faz numa democracia a sério: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/opositor-russo-alexei-navalny-detido-a-chegada-a-moscovo

Mais uma fuga em frente. Pediu para lhe dizer o que era mentira, mostrei-lhe as mentiras, em vez de estruturar uma argumentação, mete os números da situação de quase ruptura em que se encontra a Nação, fala do nosso tipo de confinamento, do qual, por acaso até sou contra como está por aí numa mensagem minha no tópico do covid, não faz sequer a mínima ideia de como é o confinamento na Alemanha ou na Holanda, países onde vou com alguma frequência e, se acha que o nosso é esquizofrénico, lá então é uma paralisia cerebral, e atira com os chavões do costume dos pesadelos sobre o Trump e, a cereja no topo do bolo, a do "Putin bot". Argumentação espetacular, "proud on you, man"!!

Já agora, entramos em cause ruptura porquê? Para muita malta isto aqui não é apenas uma mentira, que não existe vírus nenhum?!! Que o confinamento não é necessário e que só lixa e economia?!! Acha que o comportamento de muitos e muito, incitado directa e indirectamente por "colunas de opinião" como a do boneco do Observador que colocou aqui, não tem a sua responsabilidade no descontrolo disto?!!! Os pseudo especialistas que querem é ver esta merda a arder, ávidos por likes e seguidores nas redes sociais, cheios de ignorância a lançar gasolina para um fogo em descontrolo não são ainda mais responsáveis?!!!

Tenho memória e sei que o meu caro escreveu aqui várias vezes sobre a gravidade do vírus, com bastante sensatez até, mas e que soluções?!! Eu não estou a defender o Costa, basta ler tudo o que tenho escrito neste fórum, agora porque não concordo com o que vendedores de opinião do seu pasquim favorito, torna-me automaticamente socialista com a foice e o martelo tatuado na nalga esquerda?!!! Usando a mesma atitude de saloio devo considerar então o meu caro um "venturete" do "bosta" com o retrato do Salazar no Braço direito e uma foto do novo salvador à mesa de cabeceira?!!!

Se há coisa que faço é não comer "merda frita" e, por mais anti-social que possa parecer, tomar tudo como mentira até prova em contrário, venha de quem vier. Quer parecer-me que muita boa alma, desde que venha do seu "clube" engole tudo sem sequer pestanejar. Uma amiga minha disse-me que no dia em que, nas redes sociais, vier um pseudo-especialista a dizer que merda é bom para comer, muita gente vai comer, tirar uma foto para por no perfil durante o acto, dizer que é bom e pedir para repetir. Infelizmente creio que ela tem razão.

Ah, e quanto ao espumar-se, talvez queira usar um espelho.


PS: Sobre a ADSE, pois são, e só me está a dar razão!!! Porra é assim tão dificil de ver?!!!!

Caro Foxtroop, está redondamente enganado, o facto desta geringonça atacar tudo o que é privado e depois manterem um sistema de saúde que lhes permite passar por cima das listas de espera do SNS (que agora está paralisado, para tudo o que não seja Covid) e vão a um Hospital privado, aí sim é que existe uma enorme contradição!!!!!

Em momento algum eu desvalorizei esta pandemia como você próprio reconhece. E sabe porquê? Enquanto lhe ía respondendo aqui no Fórum, estava a tratar com mais colegas meus o contacto com alunos nossos, transportes e confinamento de 26 alunos (5 positivos e 21 confinados), portanto não falo de cor que ouvi dizer! Além de estarmos em contacto com a Protecção Civil, encarregados de educação, até pela noite dentro e ao fim-de-semana, senti e já à bastante tempo as consequências negativas e todo o procedimento, desde identificar quem está sentado ao lado, quem almoça ao lado, plantas de cada local……. Cancelar transportes…… tratar da alimentação alternativa, uma vez que a empresa que fornece as refeições está toda ela confinada!!!!!! Sei disso tudo e dos custos que representa e olhe que quem paga as nossas contas não é o João Leão, somos uma entidade privada (apesar de um Município controlar directa e indirectamente 99,5% do capital social), como a esmagadora maioria das empresas deste país e que este governo doutrinariamente despreza!!!!!
Ou acha que eu fico contente de ouvir que as Escolas vão receber portáteis, máscaras….. etc, etc….. mas há uma coisa que não referem, só para as Escolas públicas a 100%. Saber que há portugueses de 1ª e de 5ª categoria (pela forma como são tratados), deixa-me muito contente e satisfeito!!!!!!
Já agora gostava que me dissesse o que acha (ainda não disse), das eleições presidenciais, com adidos políticos a recolherem os votos dos idosos (pessoas estranhas a entrarem nos lares), mas só em lares legais, os outros desgraçados não têem direito a voto (quem tem a infelicidade de estar num lar ilegal), quando a Segurança Social sabe onde estão e não age mais energicamente porque para o fazer tem de abrir os cordões à bolsa para acolher todos.

Eu sei que o país tem mais de 10 milhões de pessoas, e não apenas 720 000 funcionários públicos, e sei bem a destruição que esta pandemia vai provocar na economia, não vai tocar no bolso de alguns………

Já agora ainda não me disse o que acha dos médicos que trabalham num Hospital Público e desviam clientes para clínicas privadas (com conhecimento directo de casos que se passaram com familiares meus).

Como vê, não é de ideologia que estou a falar, até porque não faço parte de nenhum partido, apesar de ter a minha preferência, claro, como qualquer outro! Aliás, nem sequer moro no concelho do meu local de trabalho e nem tenho nenhum familiar aqui, portanto não faço parte de nenhum clã de amigos ou inimigos dos partidos cá do burgo!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 18, 2021, 10:37:47 am
Eu como o Fox sou saloio, ao contrário do Fox eu sou FP.

Sim tenho ADSE, antes disso fui militar e antes disso trabalhei numa grande empresa nacional onde davam-me como regalia seguro privado. Ou seja, desde que comecei a trabalhar que pouco uso o SNS.

Já estive em ambos os lados da barricada e sei perfeitamente que a dicotomia privado vs publico é alimentada pelos nossos caríssimos políticos, independentemente da cor que estiver no poleiro.

Estão a falar do combate ao Covid e pronto lá vem a ADSE e os chulos dos FP à baila, estão a falar de tremoços e pronto lá vem a ADSE e os chulos dos FP à baila, antes que digam algo, chamaram-me num almoço de família (da minha mulher) isso mesmo, chulo! Ó seja, aqui o "je" trabalha desde os 18, depois da tropa fui estudar à noite para exercer a minha actual profissão durantes dois anos e gastei largos milhares de euros em propinas e outros gastos, fui a um concurso publico onde eramos mais de 200 para 20 vagas e por ter ADSE sou automaticamente um chulo.

Sim, continuem atacar o FP e não vejam as porcarias que os nossos caríssimos políticos fazem e as manipulações dos mesmos. Estive eu e os meus colegas a trabalhar como voluntários durante o confinamento para o bem publico e mesmo assim ainda somos aquela matéria defecante que pouco ou nada faz.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Janeiro 18, 2021, 10:57:39 am
Quem tem ADSE não é chulo, como é óbvio. É mais estranho é quem tem ADSE e defende com "unhas e dentes" o actual modelo de SNS - repito, este modelo não é o único que permite uma cobertura universal de saúde e até é minoritário na Europa; nem é o que apresenta melhores resultados e tem tendência para começar a decair em qualidade e a aumentar os custos.

Agora temos de considerar "interessante" que os FP, que gerem o SNS, não o usarem e terem ADSE.

PS - Tb sou saloio, por residência desde que nasci... bem perto do ex-vizinho "amigo" do CdM  ;)   
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 18, 2021, 11:07:26 am
Quem tem ADSE não é chulo, como é óbvio. É mais estranho é quem tem ADSE e defende com "unhas e dentes" o actual modelo de SNS - repito, este modelo não é o único que permite uma cobertura universal de saúde e até é minoritário na Europa; nem é o que apresenta melhores resultados e tem tendência para começar a decair em qualidade e a aumentar os custos.

Agora temos de considerar "interessante" que os FP, que gerem o SNS, não o usarem e terem ADSE.

Não usam? Tens a certeza? Eu felizmente tenho desde clinicas até hospitais privados nas imediações (raio de 30 km), mas tenho colegas de curso que não têm essa opção nas suas regiões. A minha filha também tem ADSE e no entanto no passado (período pré-Covid) usou tanto o público como o privado, sempre foi acompanhada pelos dois sistemas. Eu como felizmente sou saudável já não meto os pés num hospital a não ser para levar a pequena à anos e anos, mas da última vez que fui às urgências foi ao Centro de Saúde da minha zona.

Querem falar em mudar o nosso sistema, força nisso, não tenho tabus em relação a isso, mas tenham noção que se é para mudar, que seja para melhor!

https://en.wikipedia.org/wiki/Euro_Health_Consumer_Index#Euro_Health_Consumer_Index_2018

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2021, 11:41:43 am
Eu como o Fox sou saloio, ao contrário do Fox eu sou FP.

Sim tenho ADSE, antes disso fui militar e antes disso trabalhei numa grande empresa nacional onde davam-me como regalia seguro privado. Ou seja, desde que comecei a trabalhar que pouco uso o SNS.

Já estive em ambos os lados da barricada e sei perfeitamente que a dicotomia privado vs publico é alimentada pelos nossos caríssimos políticos, independentemente da cor que estiver no poleiro.

Estão a falar do combate ao Covid e pronto lá vem a ADSE e os chulos dos FP à baila, estão a falar de tremoços e pronto lá vem a ADSE e os chulos dos FP à baila, antes que digam algo, chamaram-me num almoço de família (da minha mulher) isso mesmo, chulo! Ó seja, aqui o "je" trabalha desde os 18, depois da tropa fui estudar à noite para exercer a minha actual profissão durantes dois anos e gastei largos milhares de euros em propinas e outros gastos, fui a um concurso publico onde eramos mais de 200 para 20 vagas e por ter ADSE sou automaticamente um chulo.

Sim, continuem atacar o FP e não vejam as porcarias que os nossos caríssimos políticos fazem e as manipulações dos mesmos. Estive eu e os meus colegas a trabalhar como voluntários durante o confinamento para o bem publico e mesmo assim ainda somos aquela matéria defecante que pouco ou nada faz.

Caro Cabeça, eu não estou a insultar ninguém. Conheço essa realidade desde sempre, tenho bastantes familiares Funcionários públicos, desde a minha mãe, irmão, etc. Quando refiro a diferença de tratamento refiro como uma das causas dos problemas que tem o SNS e ao disparate que eu ouço, principalmente da actual Ministra da Saúde, que tanto ataca os privados, mas depois e a começar por ela, tem um sistema como a ADSE que mais não é do que um seguro para dar dinheiro a ganhar aos privados. Isso é hipocrisia levada ao extremo.

Caro CM eu sei perfeitamente as diferenças, a começar por mim mesmo, somos 3 colegas com o mesmo salário e a mesma responsabilidade, um tem direito à ADSE e eu e uma colega não temos, sei perfeitamente o que é discriminação.

Mas a ADSE permite outra coisa perversa muito mais grave, que acontece quando alguém trabalha no SNS e no sistema privado em simultâneo e com o descarado desvio de doentes. Só se fala do Grupo Melo e pouco mais, mas há milhentas de clínicas espalhadas por este país a fora com médicos e outros colaboradores que funcionam e ganham dinheiro nos 2 sistemas

Porque é que a ADSE não é por exemplo aberta a todos os portugueses? Ou então extingue-se e está resolvido o problema da discriminação!

E podia falar também da CGA/Segurança Social. Aí podia contar-lhe o caso caricato do meu pai, ex-combatente no Ultramar (2,5 anos lá e ano e meio cá), descontou sempre para a Segurança Social 5 anos antes de um tio meu que entrou para a GNR (e que nunca andou no Ultramar). Esse meu tio reformou-se, salvo erro, 10 anos mais cedo que o meu pai (ao todo descontou menos 15 anos, mas obteve a reforma sem penalizações) e o meu pai reformou-se com 62 anos e 42 anos de descontos e levou uma penalização de 3 anos que tinha em falta para os 65 e por extinção do posto de trabalho, não foi por vontade própria!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Janeiro 18, 2021, 11:46:27 am
Quando disse "não usam" quero dizer que não estão obrigados a usar, como os utentes do SNS - claro que haverá quem use as "instalações" do SNS, em especial que está longe dos grandes centros.

Mas, fora as excepções, a maioria pode escolher... e poder escolher é uma vantagem muito boa, em especial com o aumento da quantidade e qualidade dos privados nos últimos 15 anos.

E, já agora, a "pureza ideológica" à esquerda - incluindo a equipa da Saúde - que combatem os privados para utentes SNS sempre que podem (e também na pandemia) custam vidas.       
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2021, 12:10:56 pm
Quando disse "não usam" quero dizer que não estão obrigados a usar, como os utentes do SNS - claro que haverá quem use as "instalações" do SNS, em especial que está longe dos grandes centros.

Mas, fora as excepções, a maioria pode escolher... e poder escolher é uma vantagem muito boa, em especial com o aumento da quantidade e qualidade dos privados nos últimos 15 anos.

E, já agora, a "pureza ideológica" à esquerda - incluindo a equipa da Saúde - que combatem os privados para utentes SNS sempre que podem (e também na pandemia) custam vidas.     

Exactamente!
O que não faz sentido é atacar o sector privado, mas ao mesmo tempo é o sistema que usa para não estar meses ou anos à espera de uma consulta!
Até parece que a Marta Temido tomou posse como Ministra do SNS e não da Saúde!!!!!!!

Faz algum sentido os Hospitais públicos andarem aflitos e estarem no máximo da sua capacidade, quando temos bastantes hospitais privados sub-aproveitados!!!!??!?!?!?!

A ideologia está à frente de uma vida?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 18, 2021, 12:11:22 pm
A ADSE é uma regalia dos FP. Querem tirar essa regalia? Ok, já se fala nisso à anos, como não o fazem têm andado a cortar nas percentagens pagas nas consultas, ou seja, eu vou à CUF, pago X e o resto é com a ADSE, se vocês forem pagam a consulta/análises no preço completo. Quando trabalhei no privado tinha seguro pela empresa e que o principio era semelhante.

Digo-vos desde já, sem a ADSE uma boa parte dessas clinicas privadas fechavam.

Querem impedir o médico/enfermeiro de levar os seus pacientes para o privado? Porreiro, proíbam eles trabalharem dos dois lados da barricada, não sei é se iam gostar de ver a sangria que isso ia causar nos recursos humanos do SNS.

Querem mudar o sistema? Porreiro, não tenho qualquer tabu em relação a isso, podem privatizar à vontade, mas espero que não seja como em tantas privatizações onde o cidadão foi completamente fornicado e onde perdeu qualidade no serviço e os preços só aumentaram.

A última por aqui foi entregaram a recolha de lixo a uma empresa privada e o resultado final é o lixo acumular-se dias e dias sem qualquer recolha.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 18, 2021, 12:12:57 pm
Não havia uma discrepância entre o que o estado paga por paciente no SNS e o que os privados querem receber? Acho que li algures algo do género.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Janeiro 18, 2021, 12:25:11 pm
A ADSE é uma regalia dos FP. Querem tirar essa regalia? Ok, já se fala nisso à anos, como não o fazem têm andado a cortar nas percentagens pagas nas consultas, ou seja, eu vou à CUF, pago X e o resto é com a ADSE, se vocês forem pagam a consulta/análises no preço completo. Quando trabalhei no privado tinha seguro pela empresa e que o principio era semelhante.

Digo-vos desde já, sem a ADSE uma boa parte dessas clinicas privadas fechavam.

Querem impedir o médico/enfermeiro de levar os seus pacientes para o privado? Porreiro, proíbam eles trabalharem dos dois lados da barricada, não sei é se iam gostar de ver a sangria que isso ia causar nos recursos humanos do SNS.

Querem mudar o sistema? Porreiro, não tenho qualquer tabu em relação a isso, podem privatizar à vontade, mas espero que não seja como em tantas privatizações onde o cidadão foi completamente fornicado e onde perdeu qualidade no serviço e os preços só aumentaram.

A última por aqui foi entregaram a recolha de lixo a uma empresa privada e o resultado final é o lixo acumular-se dias e dias sem qualquer recolha.

A ADSE não é exclusiva dos FP, como lhe disse, trabalho numa SA (privada), mas onde um Município tem 49,5% + 50% do capital, e uma parte dos funcionários pode ter ADSE (acordo privado, mas só para pessoal docente) e os outros só têem Segurança Social. O pagamento e co-pagamentos são iguais aos da FP.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Janeiro 18, 2021, 12:29:59 pm
Tenho ideia que as "negociações" com privados até tinham um valor abaixo do custo SNS... mas a questão é de a equipa da saúde não querer privados no SNS - destrói as PPP, mesmo quando tudo indica serem melhores para o SNS, declarações onde dizem que o SNS não necessita dos privados para nada, etc.

Eu não quero retirar ADSE aos FP! Mas vou tirar algo que funciona para eles ficarem piores...? Posso achar graça a que muitos defensores do sistema do nosso SNS serem FP com ADSE, mas não quero que termine; quero que se estude hipótese de alterar o SNS, à imagem da maioria da Europa (Canadá, etc).     
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 18, 2021, 01:35:47 pm
Caro LM temo que esteja errado, aliás o grande questão prende-se mesmo com o facto do Estado só estar disposto a pagar aos privados o mesmo que um paciente custa no SNS, coisa que os privados recusam!

A máfia, pois não tem outro nome que não seja esse, instalada, "desvia" doentes que dão "lucro" do SNS para as privadas e atiram para o SNS os doentes que dão "prejuízo". Casos de doenças crónicas graves ou quando procedimento relativamente simples, correm mal, vai de chutar os desgraçados para o SNS.

Pessoalmente sou contra a ADSE, assim como não percebia para que raio era o ADMA (tive isso durante toda a minha vida militar). Sou apologista de um único sistema publico de acesso universal para o qual todos descontamos.
Privados, por mim tudo bem, mas sem acordos ou parcerias e se por algum motivo a seguradora chutar-te do sistema privado para o SNS porque "esgotaste o plafond", que o Estado possa cobrar à mesma todos os custos da admissão desse paciente no sistema SNS. Não é só mamar à conta do mesmo porque isto de privados e seguros de saúde é tudo muito bonito enquanto se é saudável.

Quanto a outros modelos, conheço 3 outros modelos. Em Espanha nunca cheguei a usar, como tal não posso dar uma opinião fundamentada, mas na Alemanha tenho o AOK e na Holanda tenho Hollandzorg. O sistema alemão é bastante razoável, embora continue a preferir e ache que o nosso sistema é melhor. Já o holandês é tipo esterco e muito abaixo daquilo que o nosso SNS oferece.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 18, 2021, 11:27:32 pm
Quem é fascista?

‘Fascismo’ é hoje um libelo que os inimigos da liberdade usam para intimidar os que não se submetem. ‘Fascistas’ passaram a ser todos os que não aceitam as imposições do extremismo nas variantes estalinista ou trotskista.

Anátema multiplicado por idiotas úteis sem a mínima ideia do que foi o fascismo real, usada mesmo contra os que combateram ativamente a Ditadura.

O fascismo preconiza um regime de partido único, o culto do chefe com a concentração de todos os poderes nas suas mãos – político, económico e cultural.
O fascismo é nacionalista, arregimentador das massas cujos interesses pretende ‘diretamente’ representar (e determinar), expansionista, repressivo de todas as correntes de pensamento, das liberdades.
É uma ideologia que não preconiza o fim das classes mas obriga à cooperação de todas para aquilo que o ditador decide ser o bem comum.*

Se fosse possível hoje o fascismo histórico, não seriam as propostas de André Ventura que o realizariam nem o seu discurso que o anunciaria. Já as propostas e o discurso do BE e do PCP estão perto dos fascismos históricos.
Designadamente, pelo anticapitalismo, o ódio ao mercado, fonte de liberdade, a obsessão coletivizadora, o nacionalismo e o antieuropeísmo militantes.
Tal como se identificam boçalmente com o fascismo, claro, as assombrações de uma assumida extrema-direita que a extrema-esquerda faz tudo para acordar no túmulo.

André Ventura afirma-se europeísta, defendendo reformas na União Europeia que outros reconhecidos europeístas preconizam.
O BE e o PCP, pelo contrário, são anti-União Europeia e compreende-se porquê: esta impede a revolução com que, iludidamente, eles sonham chegar ao poder.


O resto em:
https://sol.sapo.pt/artigo/706749/quem-e-fascista-?fbclid=IwAR1HsoV1uJhiZ4rxc-Mh-arNUvqR9sVVfuRXqtTkCg8ZPn2FvF-jv2w5kJ0
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 20, 2021, 02:57:20 pm
https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html (https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html)

Não sei se será este o tópico adequado. Mas interessante a comparação.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 20, 2021, 03:56:47 pm
https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html (https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html)

Não sei se será este o tópico adequado. Mas interessante a comparação.

Sou solidário com o Presidente Marcelo, coitadito que não deve ter dinheiro para as sandes de couratos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 20, 2021, 04:48:12 pm
Eu fico mais chocado é com o "salário médio", que é claramente inflacionado pelo quanto ganham os lugares de topo na sociedade portuguesa.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 20, 2021, 08:40:23 pm
https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html (https://www.dn.pt/edicao-do-dia/20-jan-2021/salarios-presidenciais-pr-suico-no-topo-marcelo-no-fim-da-lista-13251397.html)

Não sei se será este o tópico adequado. Mas interessante a comparação.

Cada presidente deve ganhar segundo a riqueza do seu país, se Portugal é um país pobre, logo o Selfie não pode ganhar tanto, ainda assim para o que ele faz ganha muito, igualmente o PM.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 20, 2021, 10:01:52 pm
Praticamente todos os da lista ganham mais do que o que "precisam". O Suíço então, quase meio milhão/ano.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 21, 2021, 07:43:54 am
Ai que chegamos uma Vergonha Nacional provocada pelo srs PM e Ministra da Justiça ainda o sr Costa diz que há um complot contra PORTUGAL quem o estará a fomentar ?, ::)

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/20210120-1755-provedora-de-justica-europeia-considera-preocupante-nomeacao-de-procurador-portugues

Abraço
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 21, 2021, 09:29:53 am
Espero que este caso seja levado a sério e que sejam apuradas as responsabilidades.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 21, 2021, 01:07:09 pm
Depois queremos ser levados a sério. Enfim.  :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 21, 2021, 04:26:37 pm
(https://scontent.fpdl2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/140951993_129778872318291_8943186224011830236_o.jpg?_nc_cat=110&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=2qClwakMQ-gAX_BkN2c&_nc_ht=scontent.fpdl2-1.fna&oh=f50df3c9eb23ca35d3286a1b96ce37f0&oe=602E0498)

Vai ficar tudo bem!
 ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 21, 2021, 05:25:14 pm
"Vira o disco e toca o mesmo".
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 22, 2021, 06:36:11 am
(https://scontent.fpdl2-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/140951993_129778872318291_8943186224011830236_o.jpg?_nc_cat=110&ccb=2&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=2qClwakMQ-gAX_BkN2c&_nc_ht=scontent.fpdl2-1.fna&oh=f50df3c9eb23ca35d3286a1b96ce37f0&oe=602E0498)

Vai ficar tudo bem!
 ::)

Quando morrerem 400 por dia têm maioria absoluta

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 22, 2021, 09:05:36 am

Não é que eu confio muito nos espanhóis, mas este tem razão.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 22, 2021, 09:08:38 am

(https://pbs.twimg.com/media/EsSvkloXIAgK0Gj?format=jpg&name=900x900)

https://expresso.pt/sociedade/2021-01-21-Antonio-Costa-apanhado-em-escutas-no-caso-do-hidrogenio
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 22, 2021, 11:31:47 am
Cá está o video do deputado Espanhol.

https://twitter.com/i/status/1351989768721223682

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 22, 2021, 12:32:36 pm

(https://pbs.twimg.com/media/EsSvkloXIAgK0Gj?format=jpg&name=900x900)

https://expresso.pt/sociedade/2021-01-21-Antonio-Costa-apanhado-em-escutas-no-caso-do-hidrogenio

Gostava de ser mosca, para poder ouvir as tais escutas que o Presidente do Supremo queria mandar destruir.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 22, 2021, 12:55:25 pm

(https://pbs.twimg.com/media/EsSvkloXIAgK0Gj?format=jpg&name=900x900)

https://expresso.pt/sociedade/2021-01-21-Antonio-Costa-apanhado-em-escutas-no-caso-do-hidrogenio

Gostava de ser mosca, para poder ouvir as tais escutas que o Presidente do Supremo queria mandar destruir.

é ou não uma gentalha corrupta, esta que nos tem estado a Desgovernar ???

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 22, 2021, 01:47:04 pm
O projecto de Sines implica um investimento de 3500 milhões de €uros em Portugal, com um prazo de execução alargado e a criação de milhares de postos de trabalho directos e indirectos especializados e de toda uma estrutura produtiva de alto valor agregado.

A acontecer, colocará Portugal como líder mundial naquela que será a maior revolução energética desde que passamos da propulsão a vento nos navios e a burros e cavalos nas carroças, para o carvão e depois o petróleo e derivados. Uma "Arabia Saudita" do hidrogénio.

Existem toda uma série de países/governos a fazer jogo sujo para ficar com este projecto, com toda uma teia de corrupção a pleno vapor para nos pôr fora da corrida, pois somos, dentro da UE, o país com as melhores condições para a instalação desta industria.

Incapazes de verem além do próprio umbigo e sempre prontos a arrotar postas de pescada sobre o que nada sabem, vá de gritar "aqui del rey" que há corrupção na única coisa decente para a Nação que este (des)governo está a tentar fazer.

Já estou completamente naquela do "que se lixe" que está porra seja feita mas é em Marrocos ou noutro qualquer país concorrente, serei pago por igual e isto aqui não merece nem mais, nem melhor.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 22, 2021, 02:46:37 pm

(https://pbs.twimg.com/media/EsSvkloXIAgK0Gj?format=jpg&name=900x900)

https://expresso.pt/sociedade/2021-01-21-Antonio-Costa-apanhado-em-escutas-no-caso-do-hidrogenio

Gostava de ser mosca, para poder ouvir as tais escutas que o Presidente do Supremo queria mandar destruir.

é ou não uma gentalha corrupta, esta que nos tem estado a Desgovernar ???

Abraços

Claro tenente desculpa mas isso não é verdade, Portugal não tem corruptos, pergunta ao Cabeça de Martelo ele sabe. ;D
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Janeiro 22, 2021, 03:58:55 pm

Claro tenente desculpa mas isso não é verdade, Portugal não tem corruptos, pergunta ao Cabeça de Martelo ele sabe. ;D

A mentira é a arma dos covardes.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 22, 2021, 05:40:54 pm

Claro tenente desculpa mas isso não é verdade, Portugal não tem corruptos, pergunta ao Cabeça de Martelo ele sabe. ;D

A mentira é a arma dos covardes.

Então é por isso que o nosso país esta cheio de cobardes.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 22, 2021, 07:40:31 pm

Claro tenente desculpa mas isso não é verdade, Portugal não tem corruptos, pergunta ao Cabeça de Martelo ele sabe. ;D

A mentira é a arma dos covardes.

Então é por isso que o nosso país esta cheio de cobardes.

A começar pelo PM um grande aldrabão, o homem mente compulsivamente !!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 22, 2021, 07:42:00 pm
Espero que este caso seja levado a sério e que sejam apuradas as responsabilidades.

Se for levado a sério, não será em Portugal, por aqui estamos bem, non pasa nada !!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 22, 2021, 09:18:17 pm
O projecto de Sines implica um investimento de 3500 milhões de €uros em Portugal, com um prazo de execução alargado e a criação de milhares de postos de trabalho directos e indirectos especializados e de toda uma estrutura produtiva de alto valor agregado.

A acontecer, colocará Portugal como líder mundial naquela que será a maior revolução energética desde que passamos da propulsão a vento nos navios e a burros e cavalos nas carroças, para o carvão e depois o petróleo e derivados. Uma "Arabia Saudita" do hidrogénio.

Existem toda uma série de países/governos a fazer jogo sujo para ficar com este projecto, com toda uma teia de corrupção a pleno vapor para nos pôr fora da corrida, pois somos, dentro da UE, o país com as melhores condições para a instalação desta industria.

Incapazes de verem além do próprio umbigo e sempre prontos a arrotar postas de pescada sobre o que nada sabem, vá de gritar "aqui del rey" que há corrupção na única coisa decente para a Nação que este (des)governo está a tentar fazer.

Já estou completamente naquela do "que se lixe" que está porra seja feita mas é em Marrocos ou noutro qualquer país concorrente, serei pago por igual e isto aqui não merece nem mais, nem melhor.


Claro que sim. Continuamos com a velha ideia de que vai ser um D. Sebastião que nos vai salvar. Neste caso é o D.sebastião Hidrogénio. E claro uma cabala internacional conspirativa contra o Dr. Costa, em duas semanas, duas cabalas, ou será a mesma? Um homem abnegado e sempre disposto a morrer pela Pátria.

Fod@-se, botem a tocar o "Maria da Fonte" que até fiquei emocionado!

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 22, 2021, 09:27:40 pm
Mais um que nem fala do que sabe nem sabe do que fala.....

Qual a parte que não entendes na minha sentença:

Citar
Incapazes de verem além do próprio umbigo e sempre prontos a arrotar postas de pescada sobre o que nada sabem, vá de gritar "aqui del rey" que há corrupção na única coisa decente para a Nação que este (des)governo está a tentar fazer.


Espantoso a quantidade de especialistas em tudo que aparecem por todo o lado nestas alturas. Sabem de tudo, estão por dentro de tudo, acham-se mais capazes que os outros e têm solução para todos os problemas do mundo, da nação e dos outros. Só não conseguem é aplicar isso às suas próprias vidas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Janeiro 22, 2021, 10:01:23 pm
Há 13/14(?) anos, o Dr. Eng. Socrátes dizia o mesmo sobre as energias renováveis e ontem, como hoje, havia os avançados mentais que, prontos a insultar tudo e todos, mostravam como isso iria ser o futuro, hoje temos das energias mais caras da Europa. Desculpe lá se os seus discursos inchados e sem conteúdo não me convencem. A mudança deste pais faz-se diariamente e nas pequenas coisas, essa mentalidade dos elefantes brancos e dos D. Sebastião é que nos trouxe onde estamos...


Não deixa de ser curioso, o Sr. FoxTroop comenta tudo e um par de botas neste fórum, por isso é com perplexidade que leio estas suas criticas. Reconheço, no entanto, que o Sr. fala com autoridade e experiência sobre a arte da tudologia , tenho pena é que não beba do chá que dá a beber.

Mas não deixe que eu o interrompa, até começo a cantar para embalar:

Viva a Maria da fonte
Com as pistolas na mão
Para matar os cabrais
Que são falsos à nação!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 22, 2021, 10:29:36 pm
Eu acho que se está a misturar os assuntos. A questão do hidrogénio é uma coisa, e a corrupção/tachos dos altos cargos deste país (políticos e não só), é outra. Um investimento de 3500 milhões não é nada por aí além, se for bem feito e bem gerido. Desde que haja, claro está, as devidas precauções, estudos de viabilidade, estudos de mercado, etc. Não é espetar 3500 milhões só porque "cheira a novo". Se a indústria do hidrogénio for realmente rentável, então sim, devemos investir nisso.

Agora é inegável que já há gente a colocar-se na fila para ter a "sua parte".
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Janeiro 22, 2021, 10:53:52 pm
Eu acho que se está a misturar os assuntos. A questão do hidrogénio é uma coisa, e a corrupção/tachos dos altos cargos deste país (políticos e não só), é outra. Um investimento de 3500 milhões não é nada por aí além, se for bem feito e bem gerido. Desde que haja, claro está, as devidas precauções, estudos de viabilidade, estudos de mercado, etc. Não é espetar 3500 milhões só porque "cheira a novo". Se a indústria do hidrogénio for realmente rentável, então sim, devemos investir nisso.

Agora é inegável que já há gente a colocar-se na fila para ter a "sua parte".

A iniciativa nem sequer partiu do nosso país, isto é, na realidade, um projecto europeu, que partiu em parte por iniciativa holandesa. O objectivo desta central é o abastecimento do resto da Europa com hidrogénio sustentável e, visto Portugal ter atingido praticamente a sustentabilidade energética renovável, e devido às nossas condições excelentes em geração solar e eólica, coloca-nos em posição privilegiada e entre as localizações escolhidas para sediar isto. A escolha de Sines, com o seu terminal portuário é a localização por excelência de todo o nosso território nacional.

Óbvio que há gente a tentar colocar-se na fila, mas, tal como disse, é estar a misturar uma coisa com a outra. O exemplo que pode servir bem é o das renováveis, sem dúvida uma aposta certa que só não o é pela forma criminosa e lesa-pátria como foi feita, com contratos que só está a servir para uns quantos encherem os bolsos à força toda.

Quanto a 3500 milhões de €uros não serem assim tanto, concordo consigo, mas o importante a reter é o valor que vai ser gerado depois, quer na mão de obra especializada, quer em toda uma industria que vai florescer à volta deste projecto, isto partindo do principio que os interesses da nação são acautelados. Já basta o que se passou com as lusopontes e outras PPP lesa-pátria que pululam aqui.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Janeiro 23, 2021, 09:42:20 am
Supremo Tribunal validou uma das escutas envolvendo Costa e Matos Fernandes
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/supremo-tribunal-validou-uma-das-escutas-envolvendo-costa-e-matos-fernandes-692050
(https://jornaleconomico.sapo.pt/wp-content/uploads/2021/01/antonio-costa-2.jpg?w=850&h=531&q=60&compress=auto,format&fit=crop)
Citar
O Supremo Tribunal validou uma escuta envolvendo o primeiro-ministro e o ministro do Ambiente, conforme noticia o Público, que adianta que a conversa foi recolhida dada uma investigação criminal envolvendo um megaprojeto em Sines para a produção de hidrogénio verde. Segundo o mesmo órgão, duas outras chamadas entre estes políticos foram destruídas, por não terem sido consideradas relevantes para a investigação.

O Ministério Público não concorda com a decisão do juiz Joaquim Piçarra, argumentando que as gravações se poderiam revelar importantes, até mesmo no caso de eventuais recursos ou objeções ao processo. Segundo o Público, a conversa validada incluiu uma questão de António Costa a Matos Fernandes sobre onde se localizaria a refinaria de lítio, sendo as duas destruídas maioritariamente de teor pessoal.

A investigação prende-se com um projeto conjunto entre Galp, REN, EDP, Martifer e os dinamarqueses da Vestas, a maior produtora mundial de turbinas eólicas, um investimento que servirá ao Governo nacional para uma candidatura conjunta com os Países Baixos ao estatuto de Projeto Importante de Interesse Europeu Comum, que permite um conjunto de condições mais favoráveis de financiamento. O MP está agora a investigar uma possível corrupção e tráfico de influência associados a este empreendimento.

O cara de lambuças mete-me nojo…
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 27, 2021, 07:20:18 am
"ai ai o chega...ai ai o ventura...ai ai faxixtax"

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/presidencia-portuguesa-da-ue-gasta-centenas-de-milhares-de-euros-em-automoveis-de-luxo
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 27, 2021, 07:20:45 am
Portugal é um país falhado

Em meia dúzia de anos seremos o país mais pobre da União Europeia. Que partidos políticos e nomes nos governaram  nas últimas décadas? Sempre os mesmos...


https://sol.sapo.pt/artigo/722383/portugal-e-um-pais-falhado
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 27, 2021, 07:21:20 am
Os (futuros) chulos

https://mobile.twitter.com/catarinamaia/status/1354181521050107905
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Janeiro 27, 2021, 09:34:17 am
Portugal é um país falhado

Em meia dúzia de anos seremos o país mais pobre da União Europeia. Que partidos políticos e nomes nos governaram  nas últimas décadas? Sempre os mesmos...


https://sol.sapo.pt/artigo/722383/portugal-e-um-pais-falhado

Para filósofo escreve mal que se farta! E não consegue criar um discurso nem uma ideia original. De facto, com "filósofos" assim estamos bem lixados!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 27, 2021, 12:07:37 pm
Portugal é um país falhado

Em meia dúzia de anos seremos o país mais pobre da União Europeia. Que partidos políticos e nomes nos governaram  nas últimas décadas? Sempre os mesmos...


https://sol.sapo.pt/artigo/722383/portugal-e-um-pais-falhado

Para filósofo escreve mal que se farta! E não consegue criar um discurso nem uma ideia original. De facto, com "filósofos" assim estamos bem lixados!

A verdade é fdd, enterrar a cabeça na areia é melhor
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 27, 2021, 12:59:17 pm
"ai ai o chega...ai ai o ventura...ai ai faxixtax"

https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/presidencia-portuguesa-da-ue-gasta-centenas-de-milhares-de-euros-em-automoveis-de-luxo

Prioridades! Então claro está que, se era para alugar algo, que fosse Mercedes, os coitados não podem andar em carros de marcas não-premium! Num país em crise, este tipo de negociatas justificam-se plenamente. Realmente acaba por não se perceber como é que não houve dinheiro ao longo de 10 anos para fazer a manutenção das lanchas de 20 e poucos metros da Marinha, mas para a renovação da frota de carros do Estado, há sempre. Sim, por valha-nos Deus, se os políticos andarem em carros com mais de 2 anos!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Janeiro 28, 2021, 09:47:10 am
Portugal é um país falhado

Em meia dúzia de anos seremos o país mais pobre da União Europeia. Que partidos políticos e nomes nos governaram  nas últimas décadas? Sempre os mesmos...


https://sol.sapo.pt/artigo/722383/portugal-e-um-pais-falhado

Para filósofo escreve mal que se farta! E não consegue criar um discurso nem uma ideia original. De facto, com "filósofos" assim estamos bem lixados!

A verdade é fdd, enterrar a cabeça na areia é melhor
Diz-me então o que é que estes "filósofo" escreve de novo, que não se fale num café ou entre taxistas? Qual é o pensamento original e análise crítica e construtiva que retiraste deste texto?
O texto é todo ele um conjunto de banalidades e amálgama de informações atiradas para tentar justificar uma crítica política, ao mesmo tempo de que desvaloriza a extrema-direita em Portugal. Não é mais do que um texto a la Olavo de Carvalho, mas com menos qualidade e muito menos coragem de dizer ao que vem. Se achas que isto é um texto com qualidade, está explicado porque é que tanta gente engole toda a porcaria que o André Ventura diz.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 28, 2021, 05:02:40 pm
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIuW4AAPuNg?format=jpg&name=small)
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIsW4AEyyoV?format=jpg&name=small)

O Grão-Mestre e a coerência maçónica.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 28, 2021, 05:26:36 pm
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIuW4AAPuNg?format=jpg&name=small)
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIsW4AEyyoV?format=jpg&name=small)

O Grão-Mestre e a coerência maçónica.

É esta gentinha que nos está a desGovernar !!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Janeiro 28, 2021, 06:03:59 pm
Ajuda a caminho !?

https://www.portugalresident.com/german-military-doctors-assess-portugals-imminent-call-for-international-aid/

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 29, 2021, 07:16:10 am
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIuW4AAPuNg?format=jpg&name=small)
(https://pbs.twimg.com/media/Es0tJIsW4AEyyoV?format=jpg&name=small)

O Grão-Mestre e a coerência maçónica.

O pedófilo
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Janeiro 29, 2021, 12:48:27 pm
Vocês não percebem nada disto. Óbvio que estas elites têm de ser vacinadas antes dos outros, porque senão como poderiam ter as suas festas, jantaradas, comícios e férias?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 29, 2021, 02:39:53 pm
Vocês não percebem nada disto. Óbvio que estas elites têm de ser vacinadas antes dos outros, porque senão como poderiam ter as suas festas, jantaradas, comícios e férias?

E gang bangs
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Janeiro 30, 2021, 12:58:46 am
Gang bangs! Se é para isso acho bem.  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Janeiro 30, 2021, 09:10:31 am
https://mobile.twitter.com/JoseAdelinoAlm2/status/1355303528756084738
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Janeiro 31, 2021, 01:30:42 pm
A propósito do nosso batman e robin...

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 01, 2021, 10:38:05 pm

E então quando investigarem as contas deste partido...
Vai para junto do Novo Banco e da TAP...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 02, 2021, 07:21:08 pm
https://ionline.sapo.pt/artigo/722833/-uma-falsa-democracia?seccao=Opiniao_i
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 03, 2021, 07:13:36 am
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-perde-categoria-de-pais-totalmente-democratico
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Fevereiro 03, 2021, 11:44:31 am
Citar
outra das questões que contribuíram para a quebra da pontuação média de Portugal no Índice foram a redução dos debates parlamentares ou ainda “a falta de transparência no processo de nomeação do presidente do Tribunal de Contas”.

Eu acho que no caso português deve ter pesado muito o último ponto.  ::)

E a mesma razão se deve aplicar a isto:
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-desce-tres-lugares-no-indice-de-percecao-da-corrupcao-de-2020 (https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-desce-tres-lugares-no-indice-de-percecao-da-corrupcao-de-2020)

Mas, a culpa é do COVID.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 03, 2021, 02:46:18 pm
Citar
outra das questões que contribuíram para a quebra da pontuação média de Portugal no Índice foram a redução dos debates parlamentares ou ainda “a falta de transparência no processo de nomeação do presidente do Tribunal de Contas”.

Eu acho que no caso português deve ter pesado muito o último ponto.  ::)

E a mesma razão se deve aplicar a isto:
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-desce-tres-lugares-no-indice-de-percecao-da-corrupcao-de-2020 (https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/portugal-desce-tres-lugares-no-indice-de-percecao-da-corrupcao-de-2020)

Mas, a culpa é do COVID.

Com a atual administração de condomínio o que esperava?!

Em 2019 nós tínhamos 60 pontos em conjunto com Barbados, Espanha e Qatar. Este ano estamos com 61 pontos em conjunto com a Coreia do Sul, Espanha melhorou em relação a nós uma posição.


Citar
"Para além de promessas reiteradas e discursos de ocasião, não tem havido em Portugal uma verdadeira mobilização da classe política contra a corrupção, o que nos deixa repetidamente atrás da média da Europa ocidental. Faz falta a coragem política para implementar uma estratégia robusta capaz de prevenir e combater eficazmente a corrupção, o que não se consegue com declarações de intenção. São precisos compromissos efetivos."

João Paulo Batalha
Presidente da Transparência e Integridade
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 04, 2021, 07:35:14 am
Mas em compensação estamos nos primeiros lugares de mortos à conta da pandemia seus garotões

Ah pois é
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 04, 2021, 09:59:37 am
Mas em compensação estamos nos primeiros lugares de mortos à conta da pandemia seus garotões

Ah pois é

Mas quantos aqui e noutros lugares defenderam que não podia haver confinamento por causa da economia?! Vamos ser francos, os "manos" definiram a estratégia para que as eleições decorressem normalmente e para o mano Marcelo ganha-se sem problemas. O povo aproveitou e agora passamos do "milagre" Português para o pesadelo.

Os que não queriam confinamento agora dizem que houve incompetência, os que defendiam o dito confinamento (como eu) agora apontam para o que é evidente (ler acima) e que sim, houve uma jogada politica e agora sofremos todos com isto.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 04, 2021, 10:35:07 am
PS: Francisco Assis admite a possibilidade de eleições antecipadas
https://multinews.sapo.pt/atualidade/ps-francisco-assis-admite-a-possibilidade-de-eleicoes-antecipadas/
Citar
O presidente do Conselho Económico e Social, Francisco Assis, admite que haja fatores capazes de resultar em eleições antecipadas, não excluindo que a iniciativa possa partir do próprio Governo. “Pode até haver o entendimento de que a melhor maneira de superar alguns impasses que existem no país seja fazer eleições no final desta crise e eleger um novo Parlamento. Não acho que o fator económico e social, só por si, vá provocar uma crise política, mas admito que existam outros fatores que possam levar a isso”, afirma Assis, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Rádio Renascença, e ao jornal Público.

“O próximo Orçamento ainda vai ser discutido sob o efeito da crise pandémica, no Outono não teremos o problema resolvido nem de longe nem de perto. Não sei se isso vai ter repercussões no plano parlamentar, mas acredito que não sejam as razões económicas e sociais a determinar uma eventual crise política que possa acontecer”, acrescenta.

Numa entrevista em que também analisa o resultados das eleições presidenciais, constatando a “vitória clara de Marcelo Rebelo de Sousa”, a “importância do segundo lugar de Ana Gomes”, a quem apoiou, e “os dados novos e inquietantes” trazidos pela “boa votação do candidato do Chega”, Francisco Assis deixa entreaberta a porta de uma nova candidatura a secretário-geral do PS (já o fez e perdeu frente a António José Seguro). “Não posso agora estar a dizer que, de hoje para amanhã, não irei participar mais ativamente na vida do PS. Se me pergunta se vou participar mais ativamente, pode ser que isso aconteça. Mas não tenho a certeza”, indicou.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 05, 2021, 12:59:49 pm
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 05, 2021, 04:18:02 pm

Excelente melhor só na Farmácia, peca apenas por não ter falado do Selfie, pois ajudou e bastante na descida desse ranking.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Fevereiro 05, 2021, 08:51:36 pm
https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1683536/portugal-pode-facilitar-aproximacao-entre-europa-e-estados-unidos (https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1683536/portugal-pode-facilitar-aproximacao-entre-europa-e-estados-unidos)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 06, 2021, 01:44:27 pm
PS: Francisco Assis admite a possibilidade de eleições antecipadas
https://multinews.sapo.pt/atualidade/ps-francisco-assis-admite-a-possibilidade-de-eleicoes-antecipadas/
Citar
O presidente do Conselho Económico e Social, Francisco Assis, admite que haja fatores capazes de resultar em eleições antecipadas, não excluindo que a iniciativa possa partir do próprio Governo. “Pode até haver o entendimento de que a melhor maneira de superar alguns impasses que existem no país seja fazer eleições no final desta crise e eleger um novo Parlamento. Não acho que o fator económico e social, só por si, vá provocar uma crise política, mas admito que existam outros fatores que possam levar a isso”, afirma Assis, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Rádio Renascença, e ao jornal Público.

“O próximo Orçamento ainda vai ser discutido sob o efeito da crise pandémica, no Outono não teremos o problema resolvido nem de longe nem de perto. Não sei se isso vai ter repercussões no plano parlamentar, mas acredito que não sejam as razões económicas e sociais a determinar uma eventual crise política que possa acontecer”, acrescenta.

Numa entrevista em que também analisa o resultados das eleições presidenciais, constatando a “vitória clara de Marcelo Rebelo de Sousa”, a “importância do segundo lugar de Ana Gomes”, a quem apoiou, e “os dados novos e inquietantes” trazidos pela “boa votação do candidato do Chega”, Francisco Assis deixa entreaberta a porta de uma nova candidatura a secretário-geral do PS (já o fez e perdeu frente a António José Seguro). “Não posso agora estar a dizer que, de hoje para amanhã, não irei participar mais ativamente na vida do PS. Se me pergunta se vou participar mais ativamente, pode ser que isso aconteça. Mas não tenho a certeza”, indicou.

Não me admiro nada que o marselfie já reeleito convoque eleições antecipadas para o outono deste ano...se a crise das vacinas e económica se mantiver então é certinho
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Fevereiro 06, 2021, 02:10:21 pm
PS: Francisco Assis admite a possibilidade de eleições antecipadas
https://multinews.sapo.pt/atualidade/ps-francisco-assis-admite-a-possibilidade-de-eleicoes-antecipadas/
Citar
O presidente do Conselho Económico e Social, Francisco Assis, admite que haja fatores capazes de resultar em eleições antecipadas, não excluindo que a iniciativa possa partir do próprio Governo. “Pode até haver o entendimento de que a melhor maneira de superar alguns impasses que existem no país seja fazer eleições no final desta crise e eleger um novo Parlamento. Não acho que o fator económico e social, só por si, vá provocar uma crise política, mas admito que existam outros fatores que possam levar a isso”, afirma Assis, em entrevista ao programa Hora da Verdade, da Rádio Renascença, e ao jornal Público.

“O próximo Orçamento ainda vai ser discutido sob o efeito da crise pandémica, no Outono não teremos o problema resolvido nem de longe nem de perto. Não sei se isso vai ter repercussões no plano parlamentar, mas acredito que não sejam as razões económicas e sociais a determinar uma eventual crise política que possa acontecer”, acrescenta.

Numa entrevista em que também analisa o resultados das eleições presidenciais, constatando a “vitória clara de Marcelo Rebelo de Sousa”, a “importância do segundo lugar de Ana Gomes”, a quem apoiou, e “os dados novos e inquietantes” trazidos pela “boa votação do candidato do Chega”, Francisco Assis deixa entreaberta a porta de uma nova candidatura a secretário-geral do PS (já o fez e perdeu frente a António José Seguro). “Não posso agora estar a dizer que, de hoje para amanhã, não irei participar mais ativamente na vida do PS. Se me pergunta se vou participar mais ativamente, pode ser que isso aconteça. Mas não tenho a certeza”, indicou.

Não me admiro nada que o marselfie já reeleito convoque eleições antecipadas para o outono deste ano...se a crise das vacinas e económica se mantiver então é certinho

É tão certo haver eleições antecipadas quanto a vitória do sr Marcelo aconteceu.
O sr António, jogo de cintura, Costa, qual papagaio no seu costumeiro showoff, esticou-se ao comprido quando veio a público afirmar que até ao fim do verão estariam vacinados 70% da população, como se isso fosse possível e alcançável em Portugal.

Se num mês, mais precisamente cinco semanas, até ontem, foram vacinadas cerca de 320.000 almas, e até ao fim do verão são nove meses, basta fazermos uma continha muito simples, e ver que até Setembro, estarão, vacinados, na melhor das hipóteses, nunca mais de quatro milhões de Portugueses e não os propagados sete milhões !!

Espero sinceramente, que por esses dias do fim do verão deste ano, o sr Presidente ponha fim a esta amostra de DesGoverno irresponsável e cobarde, pois motivos não faltam.
Nunca devemos/podemos esquecer, eu de certeza que não, o verão de 2017, já lá vão quase quatro anos, esse desgraçado e horrendo episódio de perda de vidas Humanas, e sobre a qual não houve nenhum responsável politico que, se chegasse á Frente, e, assumisse a responsabilidade !!! 


Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 11, 2021, 11:57:06 pm

Para mim um dos comentadores mais sensatos do momento.
Ainda mais numa altura que convém não estar limitado às opiniões de mentigrafos e comentadores encomendados de telejornal.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Fevereiro 12, 2021, 07:49:30 pm
CHEFES MILITARES MANTÊM-SE.

O Governo vai propor ao presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a prorrogação por mais dois anos dos mandatos Almirantes Mendes Calado e Silva Ribeiro,  respectivamente Chefe do Estado-Maior da Armada e Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

Nota: notícia publicada hoje em vários órgãos da comunicação social, incluindo o EXPRESSO.

https://www.facebook.com/photo?fbid=4937796296295572&set=a.722738104468100

O que está a dar é não fazer ondas :)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 13, 2021, 09:22:49 am
Eurosondagem: PS com melhor resultado desde as legislativas e Chega na terceira posição
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/eurosondagem-ps-com-melhor-resultado-desde-as-legislativas-e-chega-na-terceira-posicao-701022
Citar
Na sondagem, para o Porto Canal e o semanário Sol, realizada já depois das presidenciais e do aumento exponencial de novos casos de contágios com o novo coronavírus em janeiro, os socialistas, com 39,3%, obtêm quase a mesma percentagem do que a direita toda junta, 40,0%, e mais 12,1 pontos percentuais do que o PSD.

O Chega sobe para os 7,3% e ultrapassa o Bloco de Esquerda, que passa para a quarta posição do “ranking” partidário, com 6,9%, embora a diferença de 0,4 pontos percentuais entre os dois seja muito inferior ao erro da amostra da sondagem, que é de 3,07%.

Apesar de ultrapassado pelo partido de André Ventura, o BE sobe 0,4 pontos percentuais relativamente ao estudo de dezembro, mas recua 2,6 p.p. face às eleições de outubro de 2019.

A Iniciativa Liberal atinge o seu melhor resultado em estudos da Eurosondagem e, com 3,0%, ultrapassa o CDS-PP e o PAN na tabela das intenções de voto.

Após a candidatura presidencial de Tiago Mayan Gonçalves, que obteve 3,2%, a IL sobe neste estudo 1,7 p.p., tanto em comparação com a sondagem anterior como relativamente às legislativas.

O PSD alcança 27,2%, menos seis décimas do que nas legislativas de 2019, ficando a 12,1 pontos percentuais do PS.

A CDU desce 0,4 p.p., situando-se agora nos 4,8%, menos 1,5 pontos que nas últimas legislativas.

O PAN cai 0,2 pontos percentuais, para 2,2%, menos 1,1 p.p. do que nas legislativas, e é ultrapassado pelo CDS-PP, que tem agora 2,5%, menos 1,7 p.p. que nas eleições de 2019.

Nesta sondagem, 16,6% dos inquiridos disseram ter dúvidas, não saber ou querer responder e 5,9% manifestaram intenção de votar noutros partidos, em branco ou nulo.

Em termos de resultados globais, antes de feita a projeção dos que não respondem, o PS obtém 32,7%, o PSD 22,6%, o Chega 6,1%, o BE 5,8%, a CDU 4,0%, a Iniciativa Liberal 2,5%, o CDS-PP 2,1% e o PAN 1,7%.

O estudo foi efetuado entre segunda e quinta-feira através de 1.022 entrevistas validadas, tendo a amostra um erro máximo de 3,07% para um grau de probabilidade de 95,0%.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 13, 2021, 09:41:26 am
Ramalho Eanes: "Se não fosse o império, seríamos uma Catalunha"
https://sol.sapo.pt/artigo/724678/ramalho-eanes-se-nao-fosse-o-imperio-seriamos-uma-catalunha
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2021/2/12/767851.jpg?type=Artigo)
Citar
«O desrespeito desta esquerda festiva em relação ao passado do país é uma atitude indesejável» – disse Ramalho Eanes ao Nascer do SOL, a propósito da polémica sobre a remoção dos brasões da Praça do Império, em Belém. O ex-Presidente da República acrescentou que essa «esquerda nova», mesmo quando sabe de História, «não conhece a História».Afirmando que é preciso analisar cada época e cada acontecimento no seu contexto, Eanes adiantou que foi o Império que nos garantiu a soberania. «Sem império dificilmente teríamos mantido a independência em certas épocas. Seríamos uma Catalunha ‘menos’. O império fez com que conseguíssemos manter-nos soberanos nos momentos mais difíceis».

Para o ex-Presidente da República, que esteve em África, na guerra colonial, mas depois participou no 25 de Abril e foi um dos ‘heróis’ do 25 de Novembro, «o que caracteriza um povo é a sua personalidade, a sua unidade e a sua continuidade, tanto nas coisas boas como nas coisas más». E, assim, a sua obrigação em cada momento é «respeitar essa personalidade, manter a sua memória coletiva e garantir a continuidade, permitindo que ela se mantenha ao longo da História».

E reforçou esta ideia: «Acabar com a memória do passado não é correto, é desnecessário e é indesejável». Nesta medida, é abertamente a favor da conservação dos brasões e contra a sua remoção.

Muito bem senhor Ramalho Eanes, quando temos um primeiro ministro que de português nada tem, assim como uma ministra da justiça, mais uma que anda lá pelo parlamento a comer a conta dos portugueses, que se faz passar por portuguesa, mas na verdade é racista, é contra os portugueses e a história de Portugal, enfim, estamos entregues aos bichos.
Mas como alguém disse, o povo é que faz um país, logo se temos o país que temos em grande parte a culpa é do povo, povo esse, que em grande percentagem que continua a votar nesta esquerda é analfabeto, como se fosse um clube de futebol.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 13, 2021, 11:51:57 am
O que eu não dava para que este SENHOR fosse o nosso presidente numa altura destas, ao invés da alimária que nos calhou em "sorte"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 14, 2021, 10:01:53 am
https://www.facebook.com/CHEGAafrente.Coimbra/photos/a.101276628074595/260740458794877/?type=3

É só ler, que grande ministra da justiça tem Portugal.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 15, 2021, 01:46:52 am

Para esclarecer a questão dos brasões da praça do Império.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 15, 2021, 01:56:08 am
https://www.facebook.com/CHEGAafrente.Coimbra/photos/a.101276628074595/260740458794877/?type=3

É só ler, que grande ministra da justiça tem Portugal.

Que pérola!  :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 15, 2021, 09:47:38 am
Ramalho Eanes: "Se não fosse o império, seríamos uma Catalunha"
https://sol.sapo.pt/artigo/724678/ramalho-eanes-se-nao-fosse-o-imperio-seriamos-uma-catalunha
(https://cdn1.newsplex.pt/fotos/2021/2/12/767851.jpg?type=Artigo)
Citar
«O desrespeito desta esquerda festiva em relação ao passado do país é uma atitude indesejável» – disse Ramalho Eanes ao Nascer do SOL, a propósito da polémica sobre a remoção dos brasões da Praça do Império, em Belém. O ex-Presidente da República acrescentou que essa «esquerda nova», mesmo quando sabe de História, «não conhece a História».Afirmando que é preciso analisar cada época e cada acontecimento no seu contexto, Eanes adiantou que foi o Império que nos garantiu a soberania. «Sem império dificilmente teríamos mantido a independência em certas épocas. Seríamos uma Catalunha ‘menos’. O império fez com que conseguíssemos manter-nos soberanos nos momentos mais difíceis».

Para o ex-Presidente da República, que esteve em África, na guerra colonial, mas depois participou no 25 de Abril e foi um dos ‘heróis’ do 25 de Novembro, «o que caracteriza um povo é a sua personalidade, a sua unidade e a sua continuidade, tanto nas coisas boas como nas coisas más». E, assim, a sua obrigação em cada momento é «respeitar essa personalidade, manter a sua memória coletiva e garantir a continuidade, permitindo que ela se mantenha ao longo da História».

E reforçou esta ideia: «Acabar com a memória do passado não é correto, é desnecessário e é indesejável». Nesta medida, é abertamente a favor da conservação dos brasões e contra a sua remoção.

Muito bem senhor Ramalho Eanes, quando temos um primeiro ministro que de português nada tem,

Calma lá ó "White Power", tanto o pai como a mãe eram/é Portugueses.

Citar
assim como uma ministra da justiça
,

Confesso que não gosto da criatura, não por causa da cor (até porque para mim um homem Português que não tenha petiscado carne exótica nem é Português nem nada), mas toda uma série de situações que não vou alongar-me.

Citar
mais uma que anda lá pelo parlamento a comer a conta dos portugueses, que se faz passar por portuguesa, mas na verdade é racista, é contra os portugueses e a história de Portugal, enfim, estamos entregues aos bichos.

Sabes que ela é casada com um Português?

(https://cdn.sabado.pt/images/2019-07/img_640x427$2019_07_31_11_42_28_596824.jpg)

Que ela e outros gostavam de "higienizar" a história de Portugal, disso não tenho dúvidas, mas vamos ser sinceros lendo as frases que citei, parece-me que não é a única...
Mas como alguém disse, o povo é que faz um país, logo se temos o país que temos em grande parte a culpa é do povo, povo esse, que em grande percentagem que continua a votar nesta esquerda é analfabeto, como se fosse um clube de futebol.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 15, 2021, 03:45:35 pm
«O racista Mamadou Ba não pretende apenas ‘matar o homem branco’»
https://diariodistrito.pt/o-racista-mamadou-ba-nao-pretende-apenas-matar-o-homem-branco/
Citar
Quem o afirma é o vice-presidente do CDS-PP, Miguel Barbosa que assina um comunicado enviado às redações no qual os centristas exigem a «saída imediata de Mamadou Ba do grupo de trabalho contra o racismo» criado em Janeiro pelo Governo.

O comunicado divulgado este domingo, exige a «saída imediata do ativista Mamadou Ba do Grupo de Trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação, por ‘insultar’ o tenente-coronel Marcelino da Mata», uma nomeação que o CDS-PP havia já criticado.

«Mamadou Ba destila e incita ao ódio impunemente, beneficiando da passividade e ‘vista grossa’ das autoridades, despreza os principais referenciais da nossa cultura, insulta as nossas instituições, as nossas leis, e, mais recentemente, um dos maiores heróis do nosso tempo -também ele alvo de discriminação – o tenente-coronel Marcelino da Mata, falecido esta semana, vítima de covid-19» refere o comunicado.

Neste Miguel Barbosa aponta também críticas ao «silêncio ensurdecedor das principais figuras do Estado» perante o falecimento de Marcelino da Mata, e havia solicitado luto nacional e funeral de Estado para o tenente-coronel que morreu na quinta-feira, por considerar que «Portugal deve a Marcelino da Mata a homenagem que em vida nunca lhe prestou».

Relativamente a Mamadou Ba, o CDS-PP critica as declarações do dirigente do SOS Racismo publicadas nas redes sociais e que já deram também origem a uma petição online, que exige a expulsão deste de Portugal.

«O racista Mamadou Ba não pretende apenas ‘matar o homem branco’, o seu ativismo fanático dispõe-no também a ‘matar o homem negro’ se leal e patriota. Refere-se a Marcelino da Mata em termos inaceitáveis: ‘figura sinistra’, ‘criminoso de guerra’ ou ‘malogrado sanguinário», refere o dirigente do CDS-PP.

Para o vice-presidente democrata-cristão, estas declarações «tornam insustentável a continuidade de Mamadou Ba no grupo de trabalho contra o racismo.

Assim, o CDS exige do Governo a saída imediata de Mamadou Ba do Grupo de Trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação.»

 :palmas: :palmas:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 15, 2021, 04:00:40 pm
Petição quer expulsão de Mamadou Ba de Portugal
https://diariodistrito.pt/peticao-quer-expulsao-de-mamadou-ba-de-portugal/
Citar
Após as afirmações que Mamadou Ba colocou nas redes sociais sobre o falecimento do Tenente-Coronel Marcelino da Mata, muitas foram as críticas que se levantaram nas redes sociais e foi criada uma petição que exige a expulsão do país do dirigente do SOS Racismo.

Mamadou Ba afirmou nos seus perfis do Twitter e Facebook, a 11 de fevereiro, que «a morte não iliba ninguém da sua responsabilidade ética e política. (…) Não há nada a glorificar no passado de um militar que pertenceu ao ramo do exército colonial que mais ignominiosas atrocidades cometeu» e considerou ainda que «Marcelino da Mata, para o mal do povo guineense, esteve do lado errado e tenebroso da História».
 (https://i2.wp.com/diariodistrito.pt/wp-content/uploads/2021/02/Mamadou-ba-Marcelino.jpg?w=482&ssl=1)
O dirigente do SOS Racismo em Portugal criticou também a pretensão do CDS-PP de um funeral de Estado para o Ten. Cor. Marcelino da Costa considerando que «a proposta de luto nacional proposto pelo CDS é uma afronta a todas e todos nós que herdamos dos horrores do colonialismo.

Qualquer tributo que se faz ao torcionário do regime colonial é um insulto à memoria daquelas e daqueles que lutaram pela liberdade, até a última gota do seu sangue. Marcelino da Mata é um criminoso de guerra que não merece respeito nem tributo nenhum.»
(https://i2.wp.com/diariodistrito.pt/wp-content/uploads/2021/02/Mamadou-ba-CDS2.png?w=482&ssl=1)
A petição, que reúne ao dia de hoje pouco mais de 1.800 assinaturas, é dirigida à Assembleia da República, e acusa Mamadou Ba de ter proferido «declarações caluniosas no Twitter contra o Militar mais condecorado da História Portuguesa, o Tenente-Coronel Marcelino da Mata, um dia depois do seu falecimento».

Com uma explicação sobre a prestação do Tem. Cor. Marcelino da Mata, relembrando que este «foi humilhado, torturado, perseguido, segregado e ameaçado de perder a nacionalidade e de ser extraditado para a Guiné», os signatários frisam que «não é a primeira vez que Mamadu Ma profere frases e afirmações que colidem com os valores do cidadão comum e, infelizmente, apenas têm contribuído para fomentar o ódio e o mau estar entre as raças».

Por esses motivos, apelam à Assembleia da República para que «vote favoravelmente pela expulsão de Portugal de alguém que não se sente bem em Portugal nem com a nossa cultura e valores. Que esta expulsão sirva de exemplo.»

Toca a assinarrrrrrrrrrrrrrr, FDP.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 15, 2021, 08:38:34 pm
Essa petição não pede o numero de CC.
É válida?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 16, 2021, 12:52:45 pm
Essa petição não pede o numero de CC.
É válida?

Penso que não.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 16, 2021, 05:10:31 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EuVpuwbXYAIbihn?format=jpg&name=900x900)

Não se preparem não...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 16, 2021, 06:43:04 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EuVpuwbXYAIbihn?format=jpg&name=900x900)

Não se preparem não...

A gaja que escreveu que a bem da sua sanidade mental nunca trabalharia para a cofina
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 18, 2021, 11:37:31 am
SOS RACISMO REPUDIA PETIÇÕES QUE EXIGEM DEPORTAÇÃO DE MAMADOU BA
https://tvi24.iol.pt/sociedade/peticao/sos-racismo-repudia-peticoes-que-exigem-deportacao-de-mamadou-ba
Citar
O SOS Racismo repudiou esta quinta-feira o conteúdo das petições que exigem a deportação do ativista antirracismo Mamadou Ba após comentários depreciativos sobre o falecido militar condecorado Marcelino da Mata, uma delas com mais de 15 mil assinaturas.

Em comunicado, a associação sublinha que as posições de Mamadou Ba, “assentes no pleno exercício de uma democracia plural, têm sido alvo frequente de ataques que excedem o contraditório legítimo, para se instalarem no insulto, no ataque difamatório quando não da ameaça pessoal”Quase 15.000 pessoas aderiram, desde domingo, a uma petição pública virtual que exige a deportação do ativista antirracismo Mamadou Ba devido a comentários depreciativos sobre o falecido militar condecorado Marcelino da Mata.

Os peticionários reclamam que o ex-assessor parlamentar do BE e dirigente da associação SOSRacismo “proferiu declarações caluniosas no Twitter [rede social] contra o militar mais condecorado da História portuguesa, o tenente-coronel Marcelino da Mata, um dia depois do seu falecimento”, aos 80 anos, vítima de covid-19.Na sequência de uma opinião que nem sequer está isolada (várias pessoas e instituições condenaram os louvores a Marcelino da Mata), Mamadou Ba esteve no centro de várias petições solicitando a sua expulsão do país, uma delas com cerca de 15 mil assinaturas”, refere o SOS Racismo.

Na nota, o grupo, mostrou-se preocupado com a repercussão das petições no espaço público e a projeção nas redes sociais e media.

Na opinião do SOS Racismo, as petições revelam a “permeabilidade do espaço público não apenas à calúnia e ao impropério, mas, principalmente, à mensagem que vê a deportação como punição adequada para uma espécie de delito de opinião”.

De acordo com o grupo, o “magnetismo exercido em certas instituições e partidos, dos mais recentes a alguns que se reclamam cofundadores da Democracia portuguesa, pelo ímpeto racista, pelo discurso do ódio, pela fúria nacionalista”.

Por isso, o SOS Racismo repudia o conteúdo das petições, apelando a que outras pessoas e instituições se solidarizem, no zelo necessário para com uma sociedade democrática, plural e crítica.Mamadou Ba criticou o CDS-PP por ter apresentado no parlamento um voto de pesar pela morte “do sanguinário Marcelino da Mata”. Segundo o ativista, o falecido fundador da tropa de elite “Comandos” terá declarado que nunca entregou “um turra (calão para combatente independentista africano) à PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado) do regime fascista de Oliveira Salazar.

Queixam-se do uso displicente do qualificativo ‘fascista’ e refutam a filiação ideológica ao fascismo. Mas investem na homenagem a figuras sinistras como Cónego Melo, Kaúlza de Arriaga e Marcelino da Mata. Marcelino da Mata é um criminoso de guerra que não merece respeito nenhum”, publicou ainda Mamadou Ba.

No domingo, o CDS-PP exigiu a "saída imediata" de Mamadou Ba do grupo de trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação, criado pelo Governo em janeiro, por ter insultado Marcelino da Mata.

Quando este FDP do SOS racismo que nem digo o nome, diz merd… é assente no pleno exercício de uma democracia plural, mas quando é os outros tipo AV já é racismo, PQP

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Fevereiro 18, 2021, 02:19:28 pm
https://legacy.gscdn.nl/archives/images/soroskooptbrussel.pdf
Pag 84
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 18, 2021, 03:27:39 pm
SOS RACISMO REPUDIA PETIÇÕES QUE EXIGEM DEPORTAÇÃO DE MAMADOU BA
https://tvi24.iol.pt/sociedade/peticao/sos-racismo-repudia-peticoes-que-exigem-deportacao-de-mamadou-ba
Citar
O SOS Racismo repudiou esta quinta-feira o conteúdo das petições que exigem a deportação do ativista antirracismo Mamadou Ba após comentários depreciativos sobre o falecido militar condecorado Marcelino da Mata, uma delas com mais de 15 mil assinaturas.

Em comunicado, a associação sublinha que as posições de Mamadou Ba, “assentes no pleno exercício de uma democracia plural, têm sido alvo frequente de ataques que excedem o contraditório legítimo, para se instalarem no insulto, no ataque difamatório quando não da ameaça pessoal”Quase 15.000 pessoas aderiram, desde domingo, a uma petição pública virtual que exige a deportação do ativista antirracismo Mamadou Ba devido a comentários depreciativos sobre o falecido militar condecorado Marcelino da Mata.

Os peticionários reclamam que o ex-assessor parlamentar do BE e dirigente da associação SOSRacismo “proferiu declarações caluniosas no Twitter [rede social] contra o militar mais condecorado da História portuguesa, o tenente-coronel Marcelino da Mata, um dia depois do seu falecimento”, aos 80 anos, vítima de covid-19.Na sequência de uma opinião que nem sequer está isolada (várias pessoas e instituições condenaram os louvores a Marcelino da Mata), Mamadou Ba esteve no centro de várias petições solicitando a sua expulsão do país, uma delas com cerca de 15 mil assinaturas”, refere o SOS Racismo.

Na nota, o grupo, mostrou-se preocupado com a repercussão das petições no espaço público e a projeção nas redes sociais e media.

Na opinião do SOS Racismo, as petições revelam a “permeabilidade do espaço público não apenas à calúnia e ao impropério, mas, principalmente, à mensagem que vê a deportação como punição adequada para uma espécie de delito de opinião”.

De acordo com o grupo, o “magnetismo exercido em certas instituições e partidos, dos mais recentes a alguns que se reclamam cofundadores da Democracia portuguesa, pelo ímpeto racista, pelo discurso do ódio, pela fúria nacionalista”.

Por isso, o SOS Racismo repudia o conteúdo das petições, apelando a que outras pessoas e instituições se solidarizem, no zelo necessário para com uma sociedade democrática, plural e crítica.Mamadou Ba criticou o CDS-PP por ter apresentado no parlamento um voto de pesar pela morte “do sanguinário Marcelino da Mata”. Segundo o ativista, o falecido fundador da tropa de elite “Comandos” terá declarado que nunca entregou “um turra (calão para combatente independentista africano) à PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado) do regime fascista de Oliveira Salazar.

Queixam-se do uso displicente do qualificativo ‘fascista’ e refutam a filiação ideológica ao fascismo. Mas investem na homenagem a figuras sinistras como Cónego Melo, Kaúlza de Arriaga e Marcelino da Mata. Marcelino da Mata é um criminoso de guerra que não merece respeito nenhum”, publicou ainda Mamadou Ba.

No domingo, o CDS-PP exigiu a "saída imediata" de Mamadou Ba do grupo de trabalho para a Prevenção e o Combate ao Racismo e à Discriminação, criado pelo Governo em janeiro, por ter insultado Marcelino da Mata.

Quando este FDP do SOS racismo que nem digo o nome, diz merd… é assente no pleno exercício de uma democracia plural, mas quando é os outros tipo AV já é racismo, PQP

(https://i.ibb.co/prDFgVp/Eugo-A0l-WYAAo-Ym-X.jpg)

 :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 18, 2021, 03:29:00 pm
Olha o Xuxa

Olha o Xuxa a gamar!!!

https://www.sabado.pt/vida/detalhe/covid-19-gerou-contratos-publicos-para-tudo-e-mais-alguma-coisa
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 18, 2021, 11:21:24 pm
https://legacy.gscdn.nl/archives/images/soroskooptbrussel.pdf
Pag 84

Olha quem são eles!!

Gosto do termo "who are proven or likely Open Society allies."

Open Society fundada pelo Soros...

Depois o Ventura é que é isto e aquilo...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 19, 2021, 06:43:25 am
(https://i.imgur.com/7CyORQq.png)

Segundo a AT este cidadão exemplar deve 25.000 € de impostos referentes a contratos que recebeu 24.304,20 € em 2010  , 69.183,87 €  em 2012 e 63.009,74 € em 2015 , fazendo um total de 150.000 €...
É só consultarem a AT que é público.

Relações hospedeiro-Parasita

Num ecossistema, é possível encontrar diversas relações entre os seres vivos aí presentes, incluindo relações em que um organismo é beneficiado às custas de outro. No caso das relações hospedeiro-parasita, verifica-se uma associação muito forte entre os dois organismos, sendo que os parasitas desempenham um papel ecológico e evolutivo muito relevante.

Num ecossistema, é possível encontrar diversas relações entre os organismos aí presentes, sendo que essas relações bióticas são categorizadas de acordo com o saldo benefício-prejuízo dos organismos envolvidos. Uma das relações inter-específicaa mais comuns é a relação de natureza predatória, que inclui a predação sensu stricto e o parasitismo, e refere-se ao processo pelo qual um organismo (predador ou parasita) é beneficiado às custas de outro (presa ou hospedeiro)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 19, 2021, 09:47:55 am
https://legacy.gscdn.nl/archives/images/soroskooptbrussel.pdf
Pag 84

Olha quem são eles!!

Gosto do termo "who are proven or likely Open Society allies."

Open Society fundada pelo Soros...

Depois o Ventura é que é isto e aquilo...

Nunca ouviste a expressão diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és? Vê a quantidade de pessoal da Opus Dei há na direcção do Chega.

Se eu não gosto da Maçonaria, obviamente que não posso gostar do que hoje em dia é outro grupo com as mesmas características.

O mais interessante é que vemos eles a irem directamente contra a doutrina social da Igreja.

Citar
Tal dignidade deriva do facto de ser membro da espécie humana e não de qualquer atributo ou capacidade que possa variar em grau ou possa ser adquirido ou perder-se nalguma fase da existência. Depende do que ela é, não do que ela faz ou pode fazer. Ou seja:

não varia em grau, conforme maiores ou menores capacidades cognitivas;
não depende da raça, do sexo ou da idade nem se vai adquirindo progressivamente até à idade adulta, mas existe plenamente desde o início da vida;
não deixa de o ser por deficiência ou doença, físicas ou mentais, por muito profundas que sejam;
não se perde com a idade avançada, a demência ou o estado comatoso.
Perante isto, exige-se até uma maior proteção do ser humano mais vulnerável, por si mesmo ou pela fase da existência por que passa: o embrião, o feto, o recém-nascido, o deficiente profundo, o demente, o doente em fase terminal. Podemos mesmo dizer que o grau de humanidade de uma civilização se pode aferir pelo cuidado com que esta trata os seus elementos mais débeis.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Fevereiro 19, 2021, 06:48:26 pm
Ventura propõe "Lei Mamadou Ba" para retirar nacionalidade portuguesa a cidadãos com dupla nacionalidade que cometam crimes
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/ventura-propoe-lei-mamadou-ba-para-retirar-nacionalidade-portuguesa-a-cidadaos-com-dupla-nacionalidade-que-cometam-crimes?ref=HP_OutrasNoticias3
Citar
O deputado único do Chega, André Ventura, vai dar entrada esta sexta-feira, no Parlamento, com um projeto de lei que passa a prever a perda de nacionalidade portuguesa a cidadãos com dupla nacionalidade que cometam crimes com penas superiores a cinco anos de prisão, alguns crimes contra o Estado e ofendam a história e símbolos de Portugal.

 O Chega chama-lhe a "lei Mamadou Ba", ativista antirracismo que voltou a causar polémica com declarações escritas em que apelidou de criminoso de guerra Marcelino da Mata, o militar mais condecorado da Guerra do Ultramar e que morreu a semana passada aos 80 anos, vítima de Covid-19Em causa estão crimes de "Ligações com o estrangeiro" (até cinco anos cadeia), "Ultraje de símbolos nacionais e regionais" (2 anos ou multa), "Coacção contra órgãos constitucionais" (até 8 anos) ou "Perturbação do funcionamento de órgão constitucional" (até 3 anos de prisão), todos já previstos no Código Penal.
Esta alteração à Lei da Nacionalidade prevê assim "um conjunto de situações, para além da vontade do próprio, em que tem lugar a perda da nacionalidade portuguesa", justifica André Ventura. Na exposição de motivos da "Lei Mamadou Ba", o Chega refere que a atual lei portuguesa "em matéria de obtenção e perda de nacionalidade continua a ser uma das mais benignas da Europa, fazendo jus a uma longa tradição humanista do ordenamento jurídico portuguesa nesta matéria".

 "A evolução dos últimos anos tem, no entanto, revelado uma série de problemas", entende o deputado, denunciando "uma degradação progressiva do critério do jus sanguinis a obtenção indevida e abusiva da nacionalidade, bem como a sua atribuição a indivíduos que não honram - e muitas vezes desonram – o estatuto de nacionais portugueses".
"O cometimento de crimes graves, quando se obteve a nacionalidade portuguesa pelo processo de naturalização, deve dar lugar à perda de nacionalidade , assim como a ofensa grave e reiterada dos símbolos nacionais, da memoria histórica nacional e dos principais instrumentos de referência da Nação.

 De forma simbólica, chamaremos a este projeto de Lei Mamadou Ba, em referência ao ativista luso-senegalês que tem reiteradamente promovido a discórdia e o ódio contra a comunidade nacional, o homem branco, e ofendido a história nacional e os seus símbolo fundamentais. O presente projeto-lei não tem, naturalmente, nenhum âmbito pessoal ou individual, mas o legislador não se pode abstrair dos casos, factos e ações concretas que se verificam e ocorrem no território nacional com amplo efeito no tecido social e psicológico nacional", afirma André Ventura.

Já é assim noutros países, nós andamos sempre atrasados.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 24, 2021, 06:45:04 am
(https://pbs.twimg.com/media/Eu6Z5R-WYAAw6ya?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Fevereiro 24, 2021, 11:44:15 pm
(https://scontent.fopo2-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/152704487_3731771223571485_349260294255085373_o.jpg?_nc_cat=107&ccb=3&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=Emv0VN9WIcUAX9AGR2m&_nc_ht=scontent.fopo2-2.fna&oh=13feaed5de1752469deac30e61a08019&oe=605D01AF)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Fevereiro 25, 2021, 09:27:15 am
Um boy do PS... 40 anos a chular o contribuinte!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Fevereiro 27, 2021, 09:58:33 am
A imagem perfeita do chulo político atual
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Fevereiro 27, 2021, 12:52:12 pm
o Ascenso, Demolidor Mor, Simões.
Um belo exemplo do Politicozeco Português da actualidade, para memória futura.

Abraços
 
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 01, 2021, 11:48:07 am
(https://static.globalnoticias.pt/dn/image.jpg?brand=DN&type=generate&guid=f00efc88-52cc-4fc8-98e7-415f6f6226ff&t=20210228120714)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Março 01, 2021, 11:52:14 am
Truque nas nomeações para altos cargos no Estado favorece boys do PS
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/truque-nas-nomeacoes-favorece-boys-do-ps?ref=HP_PrimeirosDestaques
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2021-02/img_900x509$2021_02_28_21_59_16_1016687_im_637501596093591770.png)
Citar
O Governo está a usar um truque nas nomeações para os cargos de topo no Estado. O método é simples e indicia que estão a ser beneficiados simpatizantes do PS. Consiste em fazer nomeações em regime de substituição, retardar o concurso público, para garantir que os substitutos ganham conhecimento e experiência, e, após o concurso público, nomeá-los em definitivo para o cargo. Em 165 concursos ...

A Foto do santinho... ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Março 01, 2021, 12:10:24 pm
Direita ultrapassa PS com ajuda da Iniciativa Liberal
https://eco.sapo.pt/2021/03/01/direita-ultrapassa-ps-com-ajuda-dos-liberais/
Citar
O PS está a perder peso nas intenções de voto dos eleitores em Portugal, tendo sido ultrapassado pela direita, segundo revela uma sondagem da Aximage para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF (acesso livre). O PSD manteve-se inalterado, mas a subida da Iniciativa Liberal ajudou a impulsionar a direita.

O PS de António Costa acolhe 37,6% dos votos, numa reação ao descontrolo da pandemia em janeiro. Já o PSD estagna nos 26,5% e o CDS continua a descer e conta com apenas 0,8%. Se as eleições fossem agora, os socialistas continuavam a ser os mais prováveis vencedores, mas os números revelam uma mudança de tendência. A Iniciativa Liberal sobe para 5,7%, colocando a direita próxima dos 40% (mais cinco pontos percentuais do que em outubro).

O Chega contrariou e caiu 10 pontos percentuais para 6,5%, voltando assim a ser ultrapassado pelo Bloco de Esquerda. O partido liderado por Catarina Martins volta a ser a terceira força política, com 7,7% das intenções de voto. A CDU de Jerónimo Martins sobe para 5,8% e o PAN para 4%, segundo mostra ainda a sondagem da Aximage para o DN, JN e TSF.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 02, 2021, 11:38:13 am
As comadres a garantirem o tacho:

PS e PSD "deviam ter vergonha"

Outro tema que passou pelo debate foram as alterações à lei eleitoral autárquica aprovadas por PS e PSD, que dificultam as candidaturas independentes às eleições locais exigindo, por exemplo, assinaturas diferentes para as listas ao executivo municipal, à assembleia municipal e às juntas de freguesia. Alterações aprovadas no final da última sessão legislativa e que a Provedora de Justiça enviou agora para o Tribunal Constitucional.

Marques Mendes não poupou palavras: "Esta lei é uma nódoa negra no PS e no PSD, foi quase um golpe político, uma coisa inenarrável, inaceitável. Deviam ter vergonha." Uma lei para "combater os movimentos independentes", a somar a outra medida de que PS e PSD se deviam envergonhar: o fim dos debates quinzenais no Parlamento, a que Costa Pinto chama também "uma nódoa na transparência" das instituições políticas.

https://www.dn.pt/politica/saida-de-antonio-costa-pode-mudar-a-politica-portuguesa-de-alto-a-baixo-13406918.html
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Março 03, 2021, 01:34:46 pm
As comadres a garantirem o tacho:

PS e PSD "deviam ter vergonha"

Outro tema que passou pelo debate foram as alterações à lei eleitoral autárquica aprovadas por PS e PSD, que dificultam as candidaturas independentes às eleições locais exigindo, por exemplo, assinaturas diferentes para as listas ao executivo municipal, à assembleia municipal e às juntas de freguesia. Alterações aprovadas no final da última sessão legislativa e que a Provedora de Justiça enviou agora para o Tribunal Constitucional.

Marques Mendes não poupou palavras: "Esta lei é uma nódoa negra no PS e no PSD, foi quase um golpe político, uma coisa inenarrável, inaceitável. Deviam ter vergonha." Uma lei para "combater os movimentos independentes", a somar a outra medida de que PS e PSD se deviam envergonhar: o fim dos debates quinzenais no Parlamento, a que Costa Pinto chama também "uma nódoa na transparência" das instituições políticas.

https://www.dn.pt/politica/saida-de-antonio-costa-pode-mudar-a-politica-portuguesa-de-alto-a-baixo-13406918.html
É mais provável nevar no Saara do que o Costa ganhar vergonha nas trombas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 04, 2021, 12:37:08 pm
Portugal’s ‘ghost’ EU presidency racks up in-person expenses
Lisbon has equipped an empty press center, shelled out thousands of euros for drinks and ordered hundreds of suits.

https://www.politico.eu/article/portugal-eu-council-presidency-expenses/


COVID-19 may have relegated Portugal to having a “ghost presidency” unlikely to hold flashy summits — but that hasn’t stopped Lisbon from spending as if it was expecting in-person events to be the norm during its six months leading the Council of the EU.

Since taking the reins of the rotating Council presidency in January, Portugal has signed contracts worth hundreds of thousands of euros to acquire equipment, drinks and even clothing for events that are unlikely to be held in person.

The presidency spent €260,591 to equip a press center in Lisbon — even though the presidency’s press briefings are being held online and foreign journalists aren’t traveling to the Portuguese capital. It agreed to pay a wine company €35,785 for drinks — at a time when few people are gathering. And it signed a €39,780 contract to purchase 360 shirts and 180 suits — at a time when many people are working from home.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Março 04, 2021, 04:30:14 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EvpNhK_XEAMH0gp?format=jpg&name=large)

E então pessoal do norte?!
Muitas dores nas costas de fazer vénias ao supremo líder?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Março 04, 2021, 04:48:11 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EvpNhK_XEAMH0gp?format=jpg&name=large)

E então pessoal do norte?!
Muitas dores nas costas de fazer vénias ao supremo líder?

O norte nunca apreciou o PCP, muito pelo contrário e por razões mais do que óbvias. Ora o norte do país é composto por milhentos de minifúndios (toda a gente tem pequeníssimas parcelas ou adquiridas ou herdadas, basta ver o exemplo da Região Demarcada do Douro com 26 000 hectares tem mais de 33 000 produtores de vinho do Porto!!!!!!), vir um partido dizer-lhes que a terra que compraram a custo ou herdaram dos seus familiares tem de reverter para o estado!!!!! Não sei se a Polícia de Choque tem força suficiente para proteger os comunistas a fugirem mais para sul!!!!!!

Sou do Douro e sei bem o que representa um cm2 para uma pessoa do norte..... por isso os comunistas são uma ave rara no norte. Têem é mais força nos centros urbanos, aí o PCP é capaz de chegar talvez aos 5%. Agora é tudo demasiado brando, mas gostava de assistir a um debate no Douro, com emissários do PCP a defenderem a Reforma Agrária logo a seguir ao 25 de Abril  :mrgreen:

O meu falecido avô, que em tantos anos nunca ouvira dizer 1 palavra menos simpática, quanto mais uma asneira, se quisesse picá-lo era falar-lhe do PCP  :mrgreen:
Ou um tio meu, que gostava tanto do PCP que até deu o nome ao cão, em homenagem ao falecido líder comunista, Cunhal (nome do cachorro em homenagem ao Álvaro Cunhal)!!!!!  :mrgreen:

Agora no Porto, palpita-me que vão ter muita gente....... de Lisboa!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: LM em Março 04, 2021, 05:05:11 pm
Agora é tudo demasiado brando, mas gostava de assistir a um debate no Douro, com emissários do PCP a defenderem a Reforma Agrária logo a seguir ao 25 de Abril  :mrgreen:

Devia ser rápido e terminava em algo parecido com:

(https://i0.wp.com/ephemerajpp.com/wp-content/uploads/2013/08/braga11ago75ataque_sede_pcp_br.jpg)
Assalto a sede do PCP em Braga - Agosto de 1975
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 05, 2021, 07:29:25 am
Não me digam nada que hoje de manhã pensei que estava em Moscovo nos anos 80  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 05, 2021, 09:20:47 am
(https://pbs.twimg.com/media/EvpNhK_XEAMH0gp?format=jpg&name=large)

E então pessoal do norte?!
Muitas dores nas costas de fazer vénias ao supremo líder?

O norte nunca apreciou o PCP, muito pelo contrário e por razões mais do que óbvias. Ora o norte do país é composto por milhentos de minifúndios (toda a gente tem pequeníssimas parcelas ou adquiridas ou herdadas, basta ver o exemplo da Região Demarcada do Douro com 26 000 hectares tem mais de 33 000 produtores de vinho do Porto!!!!!!), vir um partido dizer-lhes que a terra que compraram a custo ou herdaram dos seus familiares tem de reverter para o estado!!!!! Não sei se a Polícia de Choque tem força suficiente para proteger os comunistas a fugirem mais para sul!!!!!!

Sou do Douro e sei bem o que representa um cm2 para uma pessoa do norte..... por isso os comunistas são uma ave rara no norte. Têem é mais força nos centros urbanos, aí o PCP é capaz de chegar talvez aos 5%. Agora é tudo demasiado brando, mas gostava de assistir a um debate no Douro, com emissários do PCP a defenderem a Reforma Agrária logo a seguir ao 25 de Abril  :mrgreen:

O meu falecido avô, que em tantos anos nunca ouvira dizer 1 palavra menos simpática, quanto mais uma asneira, se quisesse picá-lo era falar-lhe do PCP  :mrgreen:
Ou um tio meu, que gostava tanto do PCP que até deu o nome ao cão, em homenagem ao falecido líder comunista, Cunhal (nome do cachorro em homenagem ao Álvaro Cunhal)!!!!!  :mrgreen:

Agora no Porto, palpita-me que vão ter muita gente....... de Lisboa!

Não sou do norte, mas por cá a prática corrente é a pequena propriedade e as PME. Em 45 anos de democracia a esquerda nunca esteve à frente da CM, mas como tínhamos no passado algumas empresas com alguma dimensão, os sindicatos comunistas tinham alguma força. O meu pai trabalhou desde que saiu da FAP até à reforma na mesma empresa de transportes e ainda nos anos 70 o sindicato fez uma reunião com os funcionários da empresa para forçar uma greve. Segundo o meu pai aquilo começou muito bem e com as palavras de ordem da praxe, o pior foi quando o meu pai perguntou o que é que aquela empresa e os seus trabalhadores tinham a haver com o motivo da greve (o motivo devia-se a uma empresa pública da mesma área) e o representante em vez de tentar explicar passou logo às ofensas pessoais. Ora o meu pai gostou tanto da conversa que foi preciso vários colegas arrastá-lo para fora porque o homem queria matar o tipo do sindicato. Depois disso o meu pai nunca mais foi a uma reunião, nunca mais fez greve e quem queria ficar na sua lista negra bastava fazer o oposto.

PS: o meu pai é de Esquerda. :mrgreen: :o :rir:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 05, 2021, 10:07:29 am
Os sindicatos são bandos de chulos que só se querem encher

Nunca me hei-de esquecer, na empresa onde trabalhei há uns anos, quando uma determinada lista perdeu as eleições para o sindicato, no dia a seguir foram a correr formar OUTRO sindicato, para não perderem as regalias como delegados sindicais...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Março 05, 2021, 10:43:16 am
Os sindicatos são bandos de chulos que só se querem encher

Nunca me hei-de esquecer, na empresa onde trabalhei há uns anos, quando uma determinada lista perdeu as eleições para o sindicato, no dia a seguir foram a correr formar OUTRO sindicato, para não perderem as regalias como delegados sindicais...
Infelizmente em Portugal são os sindicalistas os principais culpados da baixa adesão das pessoas aos sindicatos. E isso também explica alguns dos problemas do sector laboral em Portugal.
Mas se formos comparar com os países escandinavos, vemos a razão de na Escandinávia terem um nível de vida superior ao resto da Europa.
https://nordics.info/show/artikel/trade-unions-in-the-nordic-region/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 05, 2021, 10:56:53 am
(https://i.ibb.co/gWLdJxH/FB-IMG-16149412332850369.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Março 05, 2021, 11:20:46 am
(https://i.ibb.co/gWLdJxH/FB-IMG-16149412332850369.jpg)
Se for como na Ucrânia, só vais saber do acidente nuclear através da BBC, que era ilegal ouvir na altura.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Março 05, 2021, 12:30:33 pm
Os sindicatos são bandos de chulos que só se querem encher

Nunca me hei-de esquecer, na empresa onde trabalhei há uns anos, quando uma determinada lista perdeu as eleições para o sindicato, no dia a seguir foram a correr formar OUTRO sindicato, para não perderem as regalias como delegados sindicais...
Infelizmente em Portugal são os sindicalistas os principais culpados da baixa adesão das pessoas aos sindicatos. E isso também explica alguns dos problemas do sector laboral em Portugal.
Mas se formos comparar com os países escandinavos, vemos a razão de na Escandinávia terem um nível de vida superior ao resto da Europa.
https://nordics.info/show/artikel/trade-unions-in-the-nordic-region/

Há uma enorme diferença entre os sindicatos do norte da Europa dos países do sul da Europa. Os primeiros são de origem Social Democrata, moderados e que abrangem uma grande parte da população também mais centrista. Já o sul da Europa, tem os seus sindicatos dominados pelos comunistas (e antes destes pelos anarquistas de esquerda), com a Rússia no centro desse comunismo manipulador que financiava e apoiava a implantação do comunismo por esse mundo a fora (os países nórdicos nunca foram muito adeptos do comunismo...... se pudessem escolher outra coisa qualquer, porque já sofreram aquilo que os países do sul da Europa nunca sentiram, que o digam os Finlandeses, Suecos........... Há bons livros do final do século XIX e início do século XX, um deles é o meu livro favorito e que descreve à mais de 100 anos na perfeição quer a nossa sociedade (sul da Europa) quer a classe política: "Psicologia das Multidões" de Gustave Le Bon.

No fundo o livro explica como é que meia dúzia de "iluminados" conseguem manipular massas.

Existem também livros de História Económica que explicam porque é que surgiu o comunismo através de Karl Marx (devido às condições desumanas que existiam com o início da Revolução Industrial, também na Alemanha, país de origem do Karl Marx). E da manipulação Russa das ideias de Karl Marx para as aplicarem na Rússia do início do século XX, porque a Rússia era ainda um país Feudal, que tinha a Nobreza, o clero e todos os outros que viviam sobretudo da agricultura e acima destes o Czar com poderes absolutos sobre toda a gente (restícios que ainda hoje permanecem com o senhor Putin......
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 06, 2021, 10:42:47 am
(https://i.ibb.co/NtSndrK/FB-IMG-16150271950762074.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 06, 2021, 10:47:22 am
Lisboagrado

(https://pbs.twimg.com/media/Evv2Fq3XAAYo8bm?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 06, 2021, 01:22:21 pm
Só falta o desfile militar... :lol:

(https://pbs.twimg.com/media/EvvT80KWQAM6m5R?format=jpg&name=small)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 08, 2021, 09:57:30 am
(https://pbs.twimg.com/media/Ev8qQrxWQAAj3qu?format=jpg&name=small)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Março 08, 2021, 02:04:24 pm
Portugal’s ‘ghost’ EU presidency racks up in-person expenses
Lisbon has equipped an empty press center, shelled out thousands of euros for drinks and ordered hundreds of suits.

https://www.politico.eu/article/portugal-eu-council-presidency-expenses/


COVID-19 may have relegated Portugal to having a “ghost presidency” unlikely to hold flashy summits — but that hasn’t stopped Lisbon from spending as if it was expecting in-person events to be the norm during its six months leading the Council of the EU.

Since taking the reins of the rotating Council presidency in January, Portugal has signed contracts worth hundreds of thousands of euros to acquire equipment, drinks and even clothing for events that are unlikely to be held in person.

The presidency spent €260,591 to equip a press center in Lisbon — even though the presidency’s press briefings are being held online and foreign journalists aren’t traveling to the Portuguese capital. It agreed to pay a wine company €35,785 for drinks — at a time when few people are gathering. And it signed a €39,780 contract to purchase 360 shirts and 180 suits — at a time when many people are working from home.

Isto faz-me uma confusão. Não só a parte ridícula em que se esbanjou dinheiro em algo que não será utilizado (é hábito em Portugal), mas pela fase em que é feito, onde existe gente por este país completamente nas lonas financeiramente. É puro exibicionismo, que não reflecte a realidade do país, o nível de propaganda mais parece da Coreia do Norte.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Março 09, 2021, 10:19:11 pm
(https://images.impresa.pt/expresso/2021-01-11-Augusto-Santos-Silva-2/original/mw-1280)

Augusto Santos Silva justifica centro de imprensa ‘fantasma’ com a necessidade de se preparar um “cenário híbrido”, com reuniões presenciais e virtuais.
As despesas com vinho, camisas e fatos são explicadas pela promoção da marca portuguesa e pelo caráter institucional do semestre. PAN, Chega e Poiares Maduro pedem explicações ao Governo


Citar
Com o título “A presidência ‘fantasma’ de Portugal do Conselho da UE acumula despesas presenciais”, o artigo refere despesas num valor superior a 260 mil euros para equipar um centro de imprensa em Lisboa, no Centro Cultural de Belém, a sede da presidência, “apesar de as conferências de imprensa estarem a decorrer online e de jornalistas estrangeiros não estarem a deslocar-se a Portugal”. O “Politico” aponta ainda despesas de mais de 35 mil euros com uma empresa vinícola e um contrato de quase 40 mil euros para a aquisição de 360 camisas e 180 fatos, numa altura em que “poucas pessoas se reúnem” e em que “várias pessoas estão a trabalhar a partir de casa”.
Citar
o ex-ministro de Passos Coelho diz que “pelo menos uma parte significativa dos contratos foi feita pouco antes do início da presidência e consequentemente por ajuste direto”. Ou seja, “mais de 200 contratos, correspondendo a um total de 8 milhões de euros em ajustes diretos”. “O pior é que ficámos também a saber que alguns desses ajustes diretos foram atribuídos a empresas com poucas semanas de existência e sem qualquer atividade anterior. Isto levanta inevitavelmente fortes suspeitas de que essas empresas foram criadas com o simples objetivo de virem a beneficiar desses contratos do Estado”, acusa o antigo governante.

https://expresso.pt/politica/2021-03-08-MNE-classifica-como-ridicula-noticia-sobre-despesas-superfluas-da-presidencia-da-UE-e-garante-reducao-de-gastos

O melhor é mesmo ler o artigo completo.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 10, 2021, 08:31:09 am
(https://i.ibb.co/LggBVXQ/AF08-D496-852-A-4384-B56-F-1436-EBBD3916.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Março 10, 2021, 09:47:07 am
Então só podes estar satisfeito por teres o homem como Presidente, ó Salazarista... :mrgreen:

Citar
Marcello Caetano foi padrinho, sim, mas do casamento dos seus pais. Foi inclusivamente o casal Marcello e Teresa Caetano que ofereceu o almoço da boda. O homem que viria a ser o último Presidente do Conselho do Estado Novo, tinha sido professor de Maria das Neves, mãe de Marcelo, no Instituto de Serviço Social em Lisboa, e tornar-se-ía um dos grandes amigos da família Rebelo de Sousa. A sua influência levaria Baltazar Rebelo de Sousa a seguir a vida política, embora lhe tivesse desaconselhado a opção.

O padrinho de batismo de Marcelo foi Camilo de Mendonça, que viria a ser ministro da Economia de Salazar e, mais tarde, o primeiro presidente da RTP.

Em casa, Marcelo - que tem dois irmãos, António e Pedro - era chamado de Celinho, petit nom que Eduardo Barroso, seu amigo de sempre, ainda usa quando se lhe refere.

O Presidente da República casou em julho de 1972 com Ana Cristina Motta Veiga, filha de António Jorge Motta Veiga, ex-ministro da Presidência de Salazar. Na época, a boda foi tida como um cruzamento de duas dinastias do Estado Novo - a marcelista e a salazarista, mas não duraria muito. O casal teve dois filhos, Nuno e Sofia.
[/quote]
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitaniae em Março 10, 2021, 10:29:17 am
(https://i.ibb.co/LggBVXQ/AF08-D496-852-A-4384-B56-F-1436-EBBD3916.jpg)

Curioso, esta não sabia, mas tinha 12 anos quando escreveu isso.
Mas começou novo a calçar as botas da politica!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Março 10, 2021, 06:54:01 pm
(https://pbs.twimg.com/media/EwIjDVXXAAAw7og?format=jpg&name=large)

Twitter wars....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Março 22, 2021, 10:01:29 am
CHITRA STERN: "O SEGREDO DE PORTUGAL PARA ATRAIR INVESTIMENTO ESTRANGEIRO É SER A SOCIEDADE MAIS TOLERANTE E LIBERAL QUE CONHEÇO"
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/chitra-stern-o-segredo-de-portugal-para-atrair-investimento-estrangeiro-e-ser-a-sociedade-mais-tolerante-e-liberal-que-conheco
Citar
Sentiu isso desde que decidiu vir viver para cá ou é algo que foi acontecendo nos últimos anos?

Diria que sinto isso desde o dia que me mudei para Portugal, que foi em 2001. Digo sempre que é o único país em que nunca senti racismo e isso é mesmo importante, especialmente nos dias de hoje em que assistimos a um aumento no populismo e nos sentimentos anti-imigração em vários países.

É muito significativo que eu que tenho a pele de tom castanho nunca tenha sentido racismo em Portugal e é extraordinário que os portugueses reconheçam que algum racismo que possa existir deve ser resolvido, isto não acontece em muitos outros países que não estão a enfrentar o problema.

Sente isso no Reino Unido?

Infelizmente. Eu fui para lá em 1989 e posso dizer com segurança que tive problemas de racismo, mesmo em Londres. Não quero apontar o dedo a Londres, porque é na verdade uma cidade muito aberta. Tem atualmente um mayor, Sadiq Khan, imigrante e muçulmano, e isso é extraordinário. Londres é uma sociedade muito aberta e tolerante, mas infelizmente sinto que todo este debate sobre o Brexit tem tido muitos tópicos anti-imigração que foram também uma validação de racismo. Falei com muitos imigrantes portugueses lá, também indianos britânicos que sentem que a sociedade se sentiu validada para ser abertamente racista e que isso está a crescer. Em Portugal, só tive braços abertos e somos uma sociedade aberta a outras religiões, outras nacionalidades o que me faz sentir muito orgulhosa de pertencer aqui.

Acha que os portugueses tem essa mesma ideia?

Não tenho a certeza - na verdade, foi o ponto principal da minha Ted Talk [no TedEx Funchal] em que disse, no final, qual era o "meu momento eureka" para a audiência, maioritariamente portuguesa. O vosso segredo para atrair investimento estrangeiro, expatriados que venham viver para Portugal, é que vocês são a sociedade mais tolerante e liberal que conheço, e também muito respeitadora da idade - os vossos pais, os vossos avós - as pessoas são muito orientadas à família, é tudo à volta de tias, tios, primos, primas, a família alargada define uma boa parte da vida aqui. Refiro frequentemente um livro de Raghuram Rajan, um economista que foi presidente do banco central na Índia.  Chama-se “The Third Pillar” e fala de como os economistas devem forcar-se não apenas na governação de mercado, mas também na comunidade. Acho que é um dos pontos fortes de Portugal, tem uma comunidade forte e aberta aos estrangeiros.

Resolvi colocar neste Tópico, podem ler a entrevista na íntegra no link, a Joacine e o outro que não tem nome de gente, e que vivem a custa dos portugueses, vão para PQP.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Março 22, 2021, 02:51:42 pm
“Admito que se tenham verificado situações em que faz mais sentido usar a vacina no senhor da pastelaria do que desperdiçá-la”

Francisca Van Dunem, em entrevista ao Público a ministra da Justiça admitiu que não será fácil apurar, do ponto de vista criminal, os vários episódios de vacinação indevida que vieram a público no início do processo de distribuição das vacinas. Observador, 22/03/2021.

https://expresso.pt/opiniaoeblogues/estadito/2021-03-22-Admito-que-se-tenham-verificado-situacoes-em-que-faz-mais-sentido-usar-a-vacina-no-senhor-da-pastelaria-do-que-desperdica-la-e0e33d96

Na minha interpretação é um recado um pouco tosco ao Ministério Público para que não seja muito diligente na investigação destes casos. Há que proteger os "boys".
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 23, 2021, 10:18:56 am
“Admito que se tenham verificado situações em que faz mais sentido usar a vacina no senhor da pastelaria do que desperdiçá-la”

Francisca Van Dunem, em entrevista ao Público a ministra da Justiça admitiu que não será fácil apurar, do ponto de vista criminal, os vários episódios de vacinação indevida que vieram a público no início do processo de distribuição das vacinas. Observador, 22/03/2021.

https://expresso.pt/opiniaoeblogues/estadito/2021-03-22-Admito-que-se-tenham-verificado-situacoes-em-que-faz-mais-sentido-usar-a-vacina-no-senhor-da-pastelaria-do-que-desperdica-la-e0e33d96

Na minha interpretação é um recado um pouco tosco ao Ministério Público para que não seja muito diligente na investigação destes casos. Há que proteger os "boys".

Mais uma corrupta...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Março 28, 2021, 03:09:39 pm
(https://pbs.twimg.com/media/ExkWLg2W8AMNm2m?format=jpg&name=small)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Abril 04, 2021, 11:41:42 am

Reportagem da SIC lol diz tudo.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Abril 15, 2021, 11:17:40 am
O plano de Pedro Marques Lopes para passar de ilustre desconhecido a influente


https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/o-plano-de-pedro-marques-lopes-para-passar-de-ilustre-desconhecido-a-influente

https://imgur.com/a/AMK5MWT
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Abril 15, 2021, 12:41:12 pm
Esclarecimento do proprietário, da administração e da direção do Jornal
https://ionline.sapo.pt/artigo/724684/esclarecimento-do-proprietario-da-administracao-e-da-direcao-do-jornal-i?seccao=Portugal_i
(https://cdn1.newsplex.pt/media/2021/4/15/775172.jpg?type=artigo)
Citar
Ao longo dos anos têm sido recorrentes as tentativas para fechar o Sol ou tomá-lo de assalto, o que mostra como nos tornámos incómodos para certos interesses ou grupos políticos.

Nos últimos dias foram publicadas noticias segundo as quais estaria em preparação um novo semanário, com o alegado título de «Sol». Esclarecemos os nossos leitores que esse projeto – a existir – nada tem que ver com o semanário fundado em 2006 por José António Saraiva, José António Lima, Mário Ramires, Vítor Rainho e Ana Paula Azevedo, e que continua hoje a publicar-se, como é público e notório, com o título Nascer do SOL.

Este semanário é desde 2015 propriedade da empresa Newsplex, de Mário Ramires, depois de – em fins desse ano – o empresário luso-angolano Álvaro Sobrinho ter decidido encerrá-lo.

Ao longo dos anos têm sido recorrentes as tentativas para fechar o Sol ou tomá-lo de assalto, o que mostra como nos tornámos incómodos para certos interesses ou grupos políticos. Esta será mais uma tentativa nesse sentido. Até hoje sempre ultrapassámos os obstáculos mantendo o rumo, fiéis ao projeto original de um jornalismo sério, independente e não submetido aos cânones de um pensamento único.

Os políticos portugueses gostam muito de polvo, com cebola e alho. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Abril 16, 2021, 03:25:08 pm
Mais de 10 deputados suspeitos de declararem moradas falsas ao Parlamento
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/mais-de-10-deputados-suspeitos-de-declararem-moradas-falsas-ao-parlamento?ref=HP_OutrasNoticias3
Citar
Deputada bloquista, Sandra Cunha, renuncia ao mandato. Incorre em pena de prisão e multa.

Mais de 10 deputados são suspeitos de terem declarado moradas falsas ao Parlamento para receberem ajudas de custo mais avultadas para deslocações, sabe o CM. Quanto mais longe de Lisboa for a residência, maior é o subsídio a pagar pelo Parlamento. O Ministério Público já pediu o levantamento da imunidade destes parlamentares para serem constituídos arguidos, um dos quais é a bloquista Sandra Cunha, ...

Assim vai a política em Portugal, cada dia um caso, cada vez mais gosto dos políticos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Abril 16, 2021, 10:45:48 pm
https://fb.watch/4VLvVis4hp/

É preciso ouvir esta entrevista a Manuela Moura Guedes, a não perder.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Abril 23, 2021, 11:21:00 am
 ::)

https://onovo.pt/politica/costa-tira-bilhete-para-bruxelas-conselho-europeu-e-o-proximo-objectivo-LJ209841

Primeiro-ministro estuda saída à Durão Barroso. Substituir Charles Michel em 2024 é o cenário mais plausível. Marcelo quer estabilidade, mas pode ter de marcar eleições antecipadas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Abril 25, 2021, 08:38:31 am
Feliz 25 de Abril

(https://bordalo.observador.pt/v2/rs:fill:1000/q:85/c:1913:1076:nowe:43:0/plain/https://s3.observador.pt/wp-content/uploads/2021/04/25001648/carlos-cesar.jpg)

Cravo  Vermelho ao peito
A muitos fica bem
Sobretudo faz jeito
A  certos filhos da Mãe"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Abril 27, 2021, 09:35:41 am
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Abril 28, 2021, 10:43:10 am
PS responde a João Cravinho sobre corrupção: "Deve estar com a memória um pouco afetada"

https://observador.pt/2021/04/27/ps-responde-a-joao-cravinho-sobre-corrupcao-deve-estar-com-a-memoria-um-pouco-afetada/

Ui, o PS a chamar ao pai do Titi que já está demente!

Mas a realidade dá razão ao Engº João Cravinho, que já em 2014 dizia: "Cravinho: "Fui travado de todas as maneiras e feitios"
Em entrevista à RTP, João Cravinho, antigo ministro e deputado socialista, lembra que o "pacote anti-corrupção" que apresentou em 2006, travado pelo PS, ficou pelo caminho porque "não houve a menor vontade politica de levar aquilo para a frente". A legislação actual, diz, tem várias lacunas e dificulta a prova de crimes de corrupção. Sobre Sócrates, frisa que tem direito à presunção de inocência. Sobre a justiça, considera que, podendo errar, está a funcionar bem.

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/cravinho_fui_travado_de_todas_as_maneiras_e_feitio

Os partidos a assobiar para o lado e passam pelos seus podres como se nada se passasse!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 03, 2021, 10:21:08 am
Sondagem: PSD sobe nas intenções de voto e direita volta a ter maior percentagem que o PS
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/sondagem-psd-sobe-e-direita-volta-a-ter-mais-votos-que-o-ps
Citar
A sondagem, encomendada pela TSF, Jornal de Notícias e Diário de Notícias, aponta para uma subida do PSD para 26,1%, conseguindo em abril recuperar as intenções de voto perdidas ao longo de março (23,6%).

Com estes valores, a direita consegue assim mais votos que o PS, com 38,2%, apesar da vantagem dos socialistas para os sociais democratas ainda ser de mais de 12 pontos — em março a percentagem era de 39,7%.

Isto porque o Chega — apesar da queda de 8,5% para 7,2% este mês — e a Iniciativa Liberal — subiu apenas de 4,8% para 4,9% — têm mais 10 pontos percentuais do que aqueles que conseguiram nas Legislativas de 2019. Em conjunto com o PSD, os três partidos chegam assim aos 39%. Nestas contas não entra o CDS-PP, que continua em queda livre: cai dos 1,1% de março para 0,4%.

Abril traz também boas notícias ao Bloco de Esquerda: os bloquistas solidificam a sua terceira posição, passando dos 8,6% para os 9,2%. Em sentido contrário mas também à esquerda, o PCP derrapa ligeiramente, dos 6% para os 5,7%.

Há ainda a registar a descida do PAN depois do seu líder, André Silva, anunciar a sua saída — de 3,2% para 2,7% — e a estabilização do Livre —mantém os mesmos 0,8%.

Pode ser que me engane, mas se o CDS-PP não acordar, vai acabar por desaparecer do mapa político português.
Ou então vai se tornar num partido político vulgar, como tantos que já existem.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Maio 03, 2021, 10:38:17 am
PS responde a João Cravinho sobre corrupção: "Deve estar com a memória um pouco afetada"

https://observador.pt/2021/04/27/ps-responde-a-joao-cravinho-sobre-corrupcao-deve-estar-com-a-memoria-um-pouco-afetada/

Ui, o PS a chamar ao pai do Titi que já está demente!

Mas a realidade dá razão ao Engº João Cravinho, que já em 2014 dizia: "Cravinho: "Fui travado de todas as maneiras e feitios"
Em entrevista à RTP, João Cravinho, antigo ministro e deputado socialista, lembra que o "pacote anti-corrupção" que apresentou em 2006, travado pelo PS, ficou pelo caminho porque "não houve a menor vontade politica de levar aquilo para a frente". A legislação actual, diz, tem várias lacunas e dificulta a prova de crimes de corrupção. Sobre Sócrates, frisa que tem direito à presunção de inocência. Sobre a justiça, considera que, podendo errar, está a funcionar bem.

https://www.jornaldenegocios.pt/economia/justica/detalhe/cravinho_fui_travado_de_todas_as_maneiras_e_feitio

Os partidos a assobiar para o lado e passam pelos seus podres como se nada se passasse!!!!
De relembrar que muitos dos que cortaram as pernas ao Cravinho estão agora em posições de poder.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 05, 2021, 08:37:31 am
André Ventura pede demissão do ministro da Administração Interna
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/andre-ventura-pede-demissao-do-ministro-da-administracao-interna
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=YTQ0A/ckitULif6Clq6yEnzMT7P5uJENsc248aJgj0e6LvomE+0bqUZWR2goHA8mB4LWtS/wdg7l/l4PLFMqunRJYc2BJ8rjhgioMwPT6zn+Xn8=)
Citar
O presidente do Chega, André Ventura, pediu hoje a demissão do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, por considerar que, com a requisição do empreendimento turístico Zmar, em Odemira, foi atingido "o limite do insuportável".Este caminho que vem sendo a ser trilhado e os ziguezagues do ministro, nesta matéria, mostram que já não está em condições de continuar a gerir a pasta da Administração Interna”, afirmou André Ventura.

Assinalando que “este é apenas mais um dossiê desastrosamente gerido” por Eduardo Cabrita, o também deputado apelou “à demissão do ministro Administração Interna”, por entender que, nesta matéria, foi atingido “o limite do insuportável”.

André Ventura falava aos jornalistas junto à entrada do complexo Zmar Eco Experience, no concelho de Odemira, distrito de Beja, onde se concentraram alguns proprietários, que fecharam a entrada a pessoas estranhas ao empreendimento.

Os proprietários com habitações neste empreendimento, na freguesia de Longueira-Almograve, Odemira, onde há uma cerca sanitária, devido à incidência de casos de covid-19, estão contra a requisição decretada pelo Governo.

Na sexta-feira, o advogado Nuno Silva Vieira, que representa 114 dos 160 proprietários, esclareceu que o Zmar “não é apenas um parque de campismo, mas sim um espaço onde existem várias habitações particulares”.

Hoje, o líder do Chega considerou que “estão a ser ultrapassados os limites razoáveis do Estado de Direito” e um dos casos que critica “prende-se com a requisição das propriedades deste empreendimento”.

Ventura notou que o Governo sabia “há anos” dos problemas sociais em Odemira, relacionados com os trabalhadores agrícolas, sobretudo migrantes, lamentando que a solução seja “retirar a propriedade, o usufruto e a posse a estas pessoas”.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Maio 05, 2021, 09:06:20 am
André Ventura pede demissão do ministro da Administração Interna
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/andre-ventura-pede-demissao-do-ministro-da-administracao-interna
(https://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=0&delay_optim=1&epic=YTQ0A/ckitULif6Clq6yEnzMT7P5uJENsc248aJgj0e6LvomE+0bqUZWR2goHA8mB4LWtS/wdg7l/l4PLFMqunRJYc2BJ8rjhgioMwPT6zn+Xn8=)
Citar
O presidente do Chega, André Ventura, pediu hoje a demissão do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, por considerar que, com a requisição do empreendimento turístico Zmar, em Odemira, foi atingido "o limite do insuportável".Este caminho que vem sendo a ser trilhado e os ziguezagues do ministro, nesta matéria, mostram que já não está em condições de continuar a gerir a pasta da Administração Interna”, afirmou André Ventura.

Assinalando que “este é apenas mais um dossiê desastrosamente gerido” por Eduardo Cabrita, o também deputado apelou “à demissão do ministro Administração Interna”, por entender que, nesta matéria, foi atingido “o limite do insuportável”.

André Ventura falava aos jornalistas junto à entrada do complexo Zmar Eco Experience, no concelho de Odemira, distrito de Beja, onde se concentraram alguns proprietários, que fecharam a entrada a pessoas estranhas ao empreendimento.

Os proprietários com habitações neste empreendimento, na freguesia de Longueira-Almograve, Odemira, onde há uma cerca sanitária, devido à incidência de casos de covid-19, estão contra a requisição decretada pelo Governo.

Na sexta-feira, o advogado Nuno Silva Vieira, que representa 114 dos 160 proprietários, esclareceu que o Zmar “não é apenas um parque de campismo, mas sim um espaço onde existem várias habitações particulares”.

Hoje, o líder do Chega considerou que “estão a ser ultrapassados os limites razoáveis do Estado de Direito” e um dos casos que critica “prende-se com a requisição das propriedades deste empreendimento”.

Ventura notou que o Governo sabia “há anos” dos problemas sociais em Odemira, relacionados com os trabalhadores agrícolas, sobretudo migrantes, lamentando que a solução seja “retirar a propriedade, o usufruto e a posse a estas pessoas”.



Vais bater logo no amigo do peito do sr António, jogo de cintura, Costa ??
Epa ele nao merece, está a fazer um excelente trabalho na AI. :bang:

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 05, 2021, 11:07:44 am
Presumo que o homem não percebeu que para além das casas de madeira que as pessoas podem alugar durante uma estadia no dito Parque, há também as casas que se podem adquirir e usar como segunda residência. Se percebeu e mesmo assim quis avançar...então terá que se explicar.

Citar
Surpreenda a sua família com uma casa de férias perto das praias do Litoral Alentejano, com acesso às infraestruturas do nosso Eco Resort e que ainda pode rentabilizar ao longo do ano, alugando-a.

Temos várias tipologias de casas prontas a habitar e a rentabilizar.

Zvilla 2 Quartos – Desde 49.120€ *
Zvilla 2 Quartos Lago – Desde 54.552€ *

Em construção:

Zvilla 3 Quartos – Desde 65.350€ *

Valor do Condomínio – Desde 213.50€/mês *

 

Casas com Piscina Privativa

Além das casas já existentes, o Zmar iniciou a construção de uma nova área junto ao Lago com novos Zvillas com dois quartos, duas casas de banho e piscina privativa.

Zvilla 2 Quartos Lago com Piscina Privativa – Desde 74.380€ *

Nas Zvillas já existentes poderá também instalar uma piscina privativa por 12.032€ *

Valor do Condomínio para Casas com Piscina Privativa – Desde 263.50€/mês *

* Todos os valores têm IVA incluído.

 

Como funciona o Zmonte?
1. Contacte condominio@zmar.eu para conhecer as várias opções de alojamento mais adequadas às suas necessidades;
2. Ao investir numa casa dentro do Zmar é cedida uma área de terreno de aproximadamente 200m² mediante um valor mensal que inclui a utilização de água, electricidade (instalação de contador de electricidade obrigatória – inclui consumo anual de 1800Kw), WiFi e TV Cabo (1GB em fibra óptica);
3. O investidor compra e instala a sua casa em madeira, em piso térreo a um dos fornecedores aprovados;
4. O investidor tem acesso gratuito a um conjunto de serviços do Eco Resort, nomeadamente a piscina exterior e interior, espaço infantil, campo desportivo, ginásio, circuito pedestre, entre outros. Opcionalmente, pode adquirir serviços de limpeza/lavandaria, restauração e actividades desportivas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Lusitan em Maio 05, 2021, 03:18:08 pm
Um tema complicado.
Percebo os argumentos dos dois lados. Mas tal como defendi a requisição civil para a greve dos camionistas de materiais perigosos, porque o interesse público se sobrepunha ao interesse pessoal (e que reconheço que era legítimo), também agora me parece que o interesse de saúde pública se sobrepõe ao interesse pessoal dos donos das habitações (mesmo que as suas preocupações sejam legítimas).
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 07, 2021, 12:34:37 pm
Zmar. Tribunal admite providência cautelar. “Governo vai ter agora que retirar os migrantes”, diz advogado (com áudio)
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/zmar-tribunal-admite-providencia-cautelar-governo-vai-ter-agora-que-retirar-os-migrantes-diz-advogado-735973
Citar
O Supremo Tribunal Administrativo (STA) admitiu hoje a providência cautelar contra a requisição civil no Zmar para onde já foram transferidos 30 trabalhadores migrantes, que apesar de terem testado negativo para a Covid-19, foram realojados para evitar serem infetados.

A decisão foi revelada ao Jornal Económico pelo advogado que representa 114 dos 160 proprietários das casas privadas do parque de campismo Zmar localizado no concelho de Odemira, onde duas freguesias têm cercas sanitárias devido ao surto pandémico na região que afeta particularmente os trabalhadores migrantes das explorações agrícolas.

Nuno da Silva Vieira avançou que o STA admitiu assim o procedimento cautelar no âmbito da providência cautelar que tinha sido interposta nesta quarta-feira contra a requisição civil no Zmar.

Segundo o advogado, a requisição está “suspensa e o Governo vai ter agora que retirar os migrantes do empreendimento turístico. O Supremo admitiu a suspensão imediata do ato, ou seja, a requisição civil. O Governo terá agora de agilizar a saída dos migrantes do Zmar”.

“Interpusemos em tribunal uma providência cautelar contra a fundamentação da requisição civil”, confirmou esta quarta-feira o advogado Nuno da Silva Vieira, acrescentando que entre os argumentos a contestar a fundamentação da requisição temporária do Zmar Eco Experience decidida pelo Governo está o facto de, “no documento” do executivo, este “dizer que dialogou com os proprietários”.

“Disseram que conversaram connosco antes e que nunca chegaram a acordo. Isso é mentir, nunca falaram connosco”, frisou, tal como o JE já tinha avançado em primeira mão na sexta-feira passada, 30 de abril.

Nuno Vieira da Silva destaca ainda outro argumento a que recorreu na providência cautelar: “A requisição civil vai dirigida a uma entidade que não existe e não se pode aplicar a nós”, reiterando que a decisão do Executivo de decretar a requisição civil temporária para alojar doentes com a Covid-19 em confinamento obrigatório e isolamento profilático foi “precipitada e demonstra uma total falta de conhecimento do empreendimento”. Isto porque haveria, defende, “necessidade de múltiplas requisições – por razão dos vários proprietários dispersos pelo empreendimento”.

O Costa tem a Mania que é dono disto tudo, inclusive da vida dos portugueses, espero que esse e o seu governo desapareça de cena o mais rápido possível.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 08, 2021, 12:50:57 am
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/183479102_5738383502870148_6316121643931406562_n.jpg?_nc_cat=106&ccb=1-3&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=vry5yBFvzboAX_ITXo_&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=e108bc1d38f338716d305c6ca5377165&oe=60B98BCE)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Maio 08, 2021, 09:23:43 am
Interessante..... O governo injecta uns milhões no complexo ZMAR que, tem dividas de vários milhões ao próprio Estado. A parte sujeita a requisição civil, que por acaso até é só um mecanismo previsto em toda e qualquer Democracia Ocidental, é a parte das casas de madeira/construção temporária  e não as que são moradias "fixas" e/ou alvenaria e os senhores donos estão muito chocados com isto, não os vi chocados com a entrega de dinheiro do Estado para salvar o "seu complexo" nem preocupados em pagar as dividas ao mesmo.

De resto a malta entra em modo pavloviano e é o que se vê, uma democracia em que o povo tem a capacidade de pensamento e avaliação do que o rodeia ao nível de um protozoário em tudo para dar certo. No meio disto tudo o que realmente interessa vai passando ao lado.... Defesa...yah.....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 08, 2021, 09:38:57 am
Interessante..... O governo injecta uns milhões no complexo ZMAR que, tem dividas de vários milhões ao próprio Estado. A parte sujeita a requisição civil, que por acaso até é só um mecanismo previsto em toda e qualquer Democracia Ocidental, é a parte das casas de madeira/construção temporária  e não as que são moradias "fixas" e/ou alvenaria e os senhores donos estão muito chocados com isto, não os vi chocados com a entrega de dinheiro do Estado para salvar o "seu complexo" nem preocupados em pagar as dividas ao mesmo.

De resto a malta entra em modo pavloviano e é o que se vê, uma democracia em que o povo tem a capacidade de pensamento e avaliação do que o rodeia ao nível de um protozoário em tudo para dar certo. No meio disto tudo o que realmente interessa vai passando ao lado.... Defesa...yah.....

Claro, a malta em modo pavloviano.... Mais uma do do grande FoxTroop, o Timoneiro do Povo, pá!

Vamos então lá deixar de diz que disse e vamos aos factos:

Citar
Despacho n.º 4391-B/2021
Reconhecimento antecipado da necessidade de declarar a situação de calamidade no município de Odemira
...
3 - É decretada a requisição temporária, por motivos de urgência e de interesse público e nacional, da totalidade dos imóveis (Totalidade dos imoveis em Foxtroopês deve ter outro entendimento do que a dos seguidores Pavlovianos...) e dos direitos a eles inerentes que compõem o empreendimento «ZMar Eco Experience», sito na Herdade A-de-Mateus, em Longueira-Almograve, Odemira.

https://dre.pt/web/guest/home/-/dre/162445985/details/maximized?serie=II&parte_filter=31&dreId=162445983
...

E para acabar em estilo cito o poeta: De resto a malta entra em modo pavloviano e é o que se vê, uma democracia em que o povo tem a capacidade de pensamento e avaliação do que o rodeia ao nível de um protozoário em tudo para dar certo. No meio disto tudo o que realmente interessa vai passando ao lado.... Defesa...yah.....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: FoxTroop em Maio 08, 2021, 10:03:17 am
Se leres a requisição e depois verificares o que realmente foi requisitado, até tu vais chegar lá. E o ponto fulcral da mesma não rebates, o empreendimento está falido, o Estado colocou milhões lá, isto apesar do ZMAR estar a dever milhões ao próprio Estado e o que na realidade se passa é que os senhores que têm a sua casinha de férias lá (casas essas subsidiadas com o dinheiro de todos nós porque caso contrario já teriam sido arrestadas), não querem imigrantes a "poluir" o seu ambiente, isto apesar dos mesmos irem ser instalados nas casas vazias e o complexo ter espaço mais que suficiente para que nem sequer se cruzem.

Também não deixa de ser curioso que aquando a requisição civil dos motoristas de pesados "ah e tal, esses comunas estão a chantagear a economia nacional e o interesse nacional justifica requisição e batatas em cebolada, requisição é uma prerrogativa do governo, etc, etc" são agora, coincidência das coincidências, os mesmos que clamam pelo seu contrário, "ah e tal, propriedade e direito, blá blá blá".

O que dizer...    ;) :N-icon-Axe:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 08, 2021, 11:44:12 am
Esta história do Zmar cheira tão mal que até faz impressão.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 08, 2021, 12:17:52 pm
O cabrita podia doar a casa dele
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 08, 2021, 01:31:35 pm
O cabrita podia doar a casa dele

E não só ele o FDP do Costa também, pois pelos vistos, tem o apartamento em Lisboa à Venda, logo está livre.
Nunca quiseram saber da situação em Odemira, negócios ilícitos, legalização de imigrantes ilegalmente em troca de grandes quantias de dinheiro etc etc.
Nota que num município com cerca de 20 mil habitantes, os imigrantes ilegais acrescem a essa população mais 10 mil pessoas.
A bomba rebentou, e para este governo FDP fazer figura de que se importa com o imigrantes, toca a implementar aquele discurso da banha da cobra, de que temos um problema de saúde pública, bla bla bla.
Assim para este desgoverno não vir a ter problemas, vamos resolver rápido rápido, o mesmo deviam fazer com os portugueses que dormem na rua, hipócritas do caralh...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 08, 2021, 01:58:32 pm
O cabrita podia doar a casa dele

E não só ele o FDP do Costa também, pois pelos vistos, tem o apartamento em Lisboa à Venda, logo está livre.
Nunca quiseram saber da situação em Odemira, negócios ilícitos, legalização de imigrantes ilegalmente em troca de grandes quantias de dinheiro etc etc.
Nota que num município com cerca de 20 mil habitantes, os imigrantes ilegais acrescem a essa população mais 10 mil pessoas.
A bomba rebentou, e para este governo FDP fazer figura de que se importa com o imigrantes, toca a implementar aquele discurso da banha da cobra, de que temos um problema de saúde pública, bla bla bla.
Assim para este desgoverno não vir a ter problemas, vamos resolver rápido rápido, o mesmo deviam fazer com os portugueses que dormem na rua, hipócritas do caralh...

Diz-me uma coisa, quando tu escreves isso faz sentido?!

Esse é o problema dos populistas e dos seus seguidores, tudo o que não seja um discurso simplista e simplório não entra.

O facto deste problema colocar questões tão diferentes como falta de mão de obra barata para estas novas propriedades agricolas, empresas de recrutamento que muitas vezes são verdadeiras máfias, donos de habitações que pedem mundos e fundos por autênticos pardieiros, a indiferência de tudo e todos (incluindo as autoridades competentes), uma empresa em falência técnica que de um lado pede o perdão de 50% da divida e que muito provavelmente vai fechar, e muitas outras histórias que se misturam e interligam, para os populistas (de Direita ou Esquerda) o que interessa é... :crit:

Encontrarem soluções já é mais complicado.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 08, 2021, 02:16:56 pm
Se leres a requisição e depois verificares o que realmente foi requisitado, até tu vais chegar lá. E o ponto fulcral da mesma não rebates, o empreendimento está falido, o Estado colocou milhões lá, isto apesar do ZMAR estar a dever milhões ao próprio Estado e o que na realidade se passa é que os senhores que têm a sua casinha de férias lá (casas essas subsidiadas com o dinheiro de todos nós porque caso contrario já teriam sido arrestadas), não querem imigrantes a "poluir" o seu ambiente, isto apesar dos mesmos irem ser instalados nas casas vazias e o complexo ter espaço mais que suficiente para que nem sequer se cruzem.

Também não deixa de ser curioso que aquando a requisição civil dos motoristas de pesados "ah e tal, esses comunas estão a chantagear a economia nacional e o interesse nacional justifica requisição e batatas em cebolada, requisição é uma prerrogativa do governo, etc, etc" são agora, coincidência das coincidências, os mesmos que clamam pelo seu contrário, "ah e tal, propriedade e direito, blá blá blá".

O que dizer...    ;) :N-icon-Axe:

O mais importante? Eu rebati o mais importante que foi a sua mentira descarada e reprodutora da cassete PS. O facto é que foi tudo requisitado, o que se passou é q para já optou-se por não ocupar tudo, mas o despacho é clarinho. Só quem não quer ver, ou é acólito da seita, é q diz outra coisa. Depois claro, opta pelo discurso populista, "os malvados dos ricos", o "eles até devem ao estado", como se isso justificasse a requisição extemporânea, mas claro populistas são os outros...  ::)

Quanto aos motoristas, não enfio a carapuça pq sempre o defendi, mas eu sei que não foi para mim o comentário, é só mais fumaça, mas na boa... ;)

jJá agora, um bom fim de semana para o FT e para os restantes colegas que está um belo dia de sol.

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 08, 2021, 02:41:53 pm
Eu enfiado no escritório... :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 08, 2021, 02:58:48 pm
O cabrita podia doar a casa dele

E não só ele o FDP do Costa também, pois pelos vistos, tem o apartamento em Lisboa à Venda, logo está livre.
Nunca quiseram saber da situação em Odemira, negócios ilícitos, legalização de imigrantes ilegalmente em troca de grandes quantias de dinheiro etc etc.
Nota que num município com cerca de 20 mil habitantes, os imigrantes ilegais acrescem a essa população mais 10 mil pessoas.
A bomba rebentou, e para este governo FDP fazer figura de que se importa com o imigrantes, toca a implementar aquele discurso da banha da cobra, de que temos um problema de saúde pública, bla bla bla.
Assim para este desgoverno não vir a ter problemas, vamos resolver rápido rápido, o mesmo deviam fazer com os portugueses que dormem na rua, hipócritas do caralh...

Diz-me uma coisa, quando tu escreves isso faz sentido?!

Esse é o problema dos populistas e dos seus seguidores, tudo o que não seja um discurso simplista e simplório não entra.

O facto deste problema colocar questões tão diferentes como falta de mão de obra barata para estas novas propriedades agricolas, empresas de recrutamento que muitas vezes são verdadeiras máfias, donos de habitações que pedem mundos e fundos por autênticos pardieiros, a indiferência de tudo e todos (incluindo as autoridades competentes), uma empresa em falência técnica que de um lado pede o perdão de 50% da divida e que muito provavelmente vai fechar, e muitas outras histórias que se misturam e interligam, para os populistas (de Direita ou Esquerda) o que interessa é... :crit:

Encontrarem soluções já é mais complicado.

Bem se o que eu escrevi para ti não faz sentido tudo bem, agora, o que tu escrevestes não bate a bota com a perdigota.
É que talvez te estas a esquecer que o problema já é conhecido à anos, inclusive, sendo denunciado pelo PCM.
Em que aos autoridades têm fechado os olhos ao longo dos anos, Governo inclusive,  mesmo sabendo que a maioria dos imigrantes estão ilegais.
Mas agora como têm um problema já querem resolver o caso, porque se não fosse isso, continuava tudo igual, enfim.

Não queiras desculpar as autoridades competentes, para a sua incompetência, incluindo este governo.
Independentemente da situação da Zmar não dá direito ao governo de fazer o que fez ponto, inclusive só aparece a querer resolver o problema agora, quando já conhecido por todos há anos.
Pelo que sei os governos são eleitos para governar, assim como as autoridades locais, ou seja, encontrarem soluções, e este governo teve muito tempo, anos para o fazer.
Mas deixa que te diga, que este caso é apenas um exemplo de como Portugal é governado, porque tem muitos mais, tudo fecha os olhos e deixa andar até a coisa vir ao de cima.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 08, 2021, 04:34:25 pm
O uso de emigrantes ilegais em toda a UE e um pouco por todo o mundo é uma realidade. Dito isto desconheço se estas pessoas são ou não ilegais.

Eu discordei, discordo e vou continuar a discordar com este governo em muita coisa, como aconteceu no governo de coligação PSD/PP, o que é perfeitamente normal.

Por acaso o governo pode até porque tem essa competência em casos excepcionais. Pessoalmente prefiro que pessoas que estão infectadas estejam num local mais ou menos confinado do que andarem pelas localidades sem controlo.

Vai ser interessante é ver os donos dos "chalés em madeira" a vir a queixarem-se porque perderam os seus investimentos porque o dito parque fechou. Ainda vão pedir ajuda ao estado e acaba a ser o contribuinte português a ter que pagar as casas de férias de terceiros.

Chalé/Zvilla:
(https://thumbs.web.sapo.io/?p=https://experience.sapo.pt//static/r023f43b/shared/821/8217d63e92e1d1f3931bfb6d7db64968f2d47381-slideshow-26047.jpg&crop=center&W=1400&H=720)

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 09, 2021, 02:28:53 pm
Secretário de Estado diz que programa de investigação da RTP 'Sexta às 9' é como "estrume"
https://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/secretario-de-estado-diz-que-programa-de-investigacao-da-rtp-sexta-as-9-e-como-estrume?ref=HP_OutrasNoticias2
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2020-11/img_900x508$2020_11_06_00_01_58_988873.jpg)
Citar
João Galamba apagou o tweet onde criticava o programa de Sandra Felgueiras mas já circulam várias imagens nas redes sociais.

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, classificou o programa de informação da RTP Sexta às 9 como "estrume" e "coisa asquerosa", num post na rede social Twitter. O comentário viria depois a ser apagado.

Leia a notícia completa na Revista Sábado

Mais um imbecil, parasita do governo do PS.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Maio 09, 2021, 04:14:09 pm
Secretário de Estado diz que programa de investigação da RTP 'Sexta às 9' é como "estrume"
https://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/secretario-de-estado-diz-que-programa-de-investigacao-da-rtp-sexta-as-9-e-como-estrume?ref=HP_OutrasNoticias2
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2020-11/img_900x508$2020_11_06_00_01_58_988873.jpg)
Citar
João Galamba apagou o tweet onde criticava o programa de Sandra Felgueiras mas já circulam várias imagens nas redes sociais.

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, classificou o programa de informação da RTP Sexta às 9 como "estrume" e "coisa asquerosa", num post na rede social Twitter. O comentário viria depois a ser apagado.

Leia a notícia completa na Revista Sábado

Mais um imbecil, parasita do governo do PS.

Estrume, diz este personagem?
Muito acertado esse termo vindo de quem vem.
Esse sr que se olhe ao espelho e de certeza que se vai rever no meio desse estrume.
Um ser arrogante da trampa que há uns anos no Aeroporto no chkin da TAP, mais um amiguinho seu, arreou uma puta duma bronca com uma colega do dito chkin das executivas, porque não queria pagar excesso de peso para duas pranchas de surf que o rapaz alegava serem bagagem sua !

É para estes seres autoritários arrogantes e mal educados que há motivos para sustentar uma TAP, pois existem muitos trabalhadores da dita que tudo fazem para agradar a este tipo de gentinha!

Estrume diz esta bosta !

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 09, 2021, 05:58:28 pm
Esse vai ser o novo Sócrates

Que os deuses nos protejam
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 09, 2021, 06:54:13 pm
O uso de emigrantes ilegais em toda a UE e um pouco por todo o mundo é uma realidade. Dito isto desconheço se estas pessoas são ou não ilegais.

Eu discordei, discordo e vou continuar a discordar com este governo em muita coisa, como aconteceu no governo de coligação PSD/PP, o que é perfeitamente normal.

Por acaso o governo pode até porque tem essa competência em casos excepcionais. Pessoalmente prefiro que pessoas que estão infectadas estejam num local mais ou menos confinado do que andarem pelas localidades sem controlo.

Vai ser interessante é ver os donos dos "chalés em madeira" a vir a queixarem-se porque perderam os seus investimentos porque o dito parque fechou. Ainda vão pedir ajuda ao estado e acaba a ser o contribuinte português a ter que pagar as casas de férias de terceiros.

Chalé/Zvilla:
(https://thumbs.web.sapo.io/?p=https://experience.sapo.pt//static/r023f43b/shared/821/8217d63e92e1d1f3931bfb6d7db64968f2d47381-slideshow-26047.jpg&crop=center&W=1400&H=720)


Que embrulhada que aqui vai...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 09, 2021, 08:45:34 pm
Descobriram agora que há imigrantes ilegais em Portugal, a viver em condições miseráveis.

Que génios
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: typhonman em Maio 09, 2021, 09:45:11 pm
Secretário de Estado diz que programa de investigação da RTP 'Sexta às 9' é como "estrume"
https://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/secretario-de-estado-diz-que-programa-de-investigacao-da-rtp-sexta-as-9-e-como-estrume?ref=HP_OutrasNoticias2
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2020-11/img_900x508$2020_11_06_00_01_58_988873.jpg)
Citar
João Galamba apagou o tweet onde criticava o programa de Sandra Felgueiras mas já circulam várias imagens nas redes sociais.

O secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba, classificou o programa de informação da RTP Sexta às 9 como "estrume" e "coisa asquerosa", num post na rede social Twitter. O comentário viria depois a ser apagado.

Leia a notícia completa na Revista Sábado

Mais um imbecil, parasita do governo do PS.

Estrume, diz este personagem?
Muito acertado esse termo vindo de quem vem.
Esse sr que se olhe ao espelho e de certeza que se vai rever no meio desse estrume.
Um ser arrogante da trampa que há uns anos no Aeroporto no chkin da TAP, mais um amiguinho seu, arreou uma puta duma bronca com uma colega do dito chkin das executivas, porque não queria pagar excesso de peso para duas pranchas de surf que o rapaz alegava serem bagagem sua !

É para estes seres autoritários arrogantes e mal educados que há motivos para sustentar uma TAP, pois existem muitos trabalhadores da dita que tudo fazem para agradar a este tipo de gentinha!

Estrume diz esta bosta !

Abraços


Ele que cá a Covas de Barroso em Boticas, que sai de lá para esterco nas terras.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: ocastilho em Maio 10, 2021, 10:10:49 am
(https://pbs.twimg.com/media/E0-IWTVXIAAZlHe?format=jpg&name=large)

Olha afinal o calote ao estado também não é como dizem. O PS a mentir, estou q nem posso... ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Maio 10, 2021, 12:57:46 pm
Conversa fiada para entreter o boi

Os militares portugueses "são sempre os melhores dos melhores”

Presidente da República agradeceu o contributo dos militares portugueses “no processo que estamos a acabar de viver”.

Marcelo Rebelo de Sousa visitou hoje o Regimento de Cavalaria, n.º6, em Braga, numa visita onde agradeceu aos militares pelo seu papel em várias frentes, mas sobretudo na luta contra a pandemia da Covid-19.

O chefe de Estado começou por afirmar que “somos sempre os melhores dos melhores”, lembrando a sua presença em Paris, para as comemorações dos 100 anos do Armistício, onde perante chefes de Estado de vários países, de vários continentes, ouviu o chefe de Estado da República Centro Africana dizer que “os militares portugueses eram os melhores que lá estavam”.

“Ele disse-o em frente dos chefes de Estado de todos aqueles países e fiquei muito orgulhoso, tal como estou orgulhoso de estar aqui e agradecer o vosso contributo, em missões lá fora e cá dentro”, disse.

Dito isto, enalteceu o contributo dos militares portugueses “no processo que estamos a acabar de viver”, referindo-se à luta contra a Covid-19, e ao papel desempenhado pelos militares “nos lares, nas escolas e no processo de vacinação”.

“Não podemos deixar de agradecer esse vosso contributo”, reforçou, recordando ainda o papel dos militares no combate aos incêndios.

“São insubstituíveis", atirou.

https://www.msn.com/pt-pt/noticias/ultimas/os-militares-portugueses-s%C3%A3o-sempre-os-melhores-dos-melhores/ar-BB1gzc6H?ocid=msedgdhp

Uma pequena nota: ULTRAPASSEI OS 1000 "DISLIKE". Vou abrir uma garrafa de vinho :)))
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 10, 2021, 02:12:23 pm
https://mobile.twitter.com/Salsaparrilha4/status/1391313841095544840
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 10, 2021, 04:13:49 pm
Uma pequena nota: ULTRAPASSEI OS 1000 "DISLIKE". Vou abrir uma garrafa de vinho :)))

PQP eu nunca reparei nisso,  :P é que já vou nos 2746 vou abrir uma garrafa de champagne. ;D
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 10, 2021, 04:29:04 pm
Descobriram agora que há imigrantes ilegais em Portugal, a viver em condições miseráveis.

Que génios

Chegada de imigrantes ao Sul de Portugal não para de aumentar (mesmo em plena pandemia)
https://multinews.sapo.pt/noticias/chegada-de-imigrantes-ao-sul-de-portugal-nao-para-de-aumentar-mesmo-em-plena-pandemia/
Citar
Continuam a chegar imigrantes estrangeiros a Portugal, mais concretamente à região Sul, uma tendência que nem a pandemia conseguiu travar, de acordo com a investigadora, Alexandra Pereira, que se tem dedicado a este tema no nosso país.

Mas como sempre este governo não sabe de nada.. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 11, 2021, 08:04:56 am
Uma pequena nota: ULTRAPASSEI OS 1000 "DISLIKE". Vou abrir uma garrafa de vinho :)))

PQP eu nunca reparei nisso,  :P é que já vou nos 2746 vou abrir uma garrafa de champagne. ;D

2751  :mrgreen:

Afinal não sou o recordista  ;D
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 11, 2021, 10:15:16 am
Uma pequena nota: ULTRAPASSEI OS 1000 "DISLIKE". Vou abrir uma garrafa de vinho :)))

PQP eu nunca reparei nisso,  :P é que já vou nos 2746 vou abrir uma garrafa de champagne. ;D

2751  :mrgreen:

Afinal não sou o recordista  ;D

É sempre bom estar em primeiro..  cax23 :mrgreen: o recorde em muito se deve ao teu Tópico Coronavirus, muito obrigado pela ajuda em ter alcançado tal proeza.
Nunca imaginei estar em primeiro, o que para mim é uma honra, também agradecer ao Cabeça de Martelo pela ajuda, não tenho duvidas que sem ele esta proeza nunca era possível. :nice:
Estou a pensar em concorrer ao guiness book of records. :rir:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Cabeça de Martelo em Maio 11, 2021, 12:45:07 pm
Esse vai ser o novo Sócrates

Que os deuses nos protejam

A não ser que lhe façam a folha, há essa hipótese. Dito isto o nosso Primeiro tem vários delfins e penso que ele não é um deles.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 11, 2021, 01:48:47 pm
Esse vai ser o novo Sócrates

Que os deuses nos protejam

A não ser que lhe façam a folha, há essa hipótese. Dito isto o nosso Primeiro tem vários delfins e penso que ele não é um deles.

Acho que é o Pedro Nuno Santos ou lá como se chama, o gajo da TAP
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Maio 12, 2021, 08:40:46 pm
Eu tenho um excelente MAI !!!!
Diz o António, jogo de cintura, Costa !!!

https://www.publico.pt/2021/05/12/politica/noticia/primeiroministro-volta-ar-tres-horas-debate-politica-geral-1962207

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 12, 2021, 10:16:17 pm
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/185989339_1130269707447408_2158056144219964770_n.jpg?_nc_cat=102&ccb=1-3&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=oRnIEhdHNw4AX_nA2l0&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=e3cfd3254173f2af2602d8421fae991a&oe=60C2E584)

(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/185388503_1130300360777676_4031667358257422396_n.jpg?_nc_cat=107&ccb=1-3&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=cAgWBSj3u1MAX-fwwfS&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=b2936c9596be4c59fc7c80550d11ebbe&oe=60C1441C)

Não se admirem se o FD for silenciado em breve...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 14, 2021, 08:10:03 am
(https://i.ibb.co/8cQRPkZ/FB-IMG-16209760738569996.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Maio 14, 2021, 04:56:43 pm
(https://i.ibb.co/8cQRPkZ/FB-IMG-16209760738569996.jpg)

Não há por aí um pano de pó?  ::) :) c56x1
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 14, 2021, 06:29:15 pm
Foi dos festejos  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Maio 14, 2021, 07:26:43 pm
Lá o ministro ocupar-se com assuntos importantes, como o reequipamento das Forças Armadas, é que não tem vagar. Agora para este folclore não falha uma.

O ministro da Defesa João Cravinho  e o Presidente do Governo Regional dos Açores, José Bolieiro, inauguraram esta sexta-feira o Centro de Operações, espaciais, na Ilha Terceira, Açores.

https://twitter.com/defesa_pt/status/1393268768223240200

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 14, 2021, 08:30:10 pm
Nem sabia desta!
Devem ver uma rica coisa com o céu nublado durante 70% do ano... 

É que telescópio também o CIGeoE tem.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 15, 2021, 01:15:51 am
(https://i.postimg.cc/4NtY1y0H/Screenshot-2021-05-15-isabel-santiago-no-Twitter.png)

Resposta à hipocrisia de esquerda da Leonor Rosas.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Maio 15, 2021, 10:19:07 am
António Costa não tem conta à ordem no banco
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/antonio-costa-nao-tem-conta-a-ordem-no-banco?ref=HP_PrimeirosDestaques
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2021-05/img_900x509$2021_05_14_21_53_04_1040138.jpg)
Citar
Primeiro-ministro declarou apenas ser o terceiro titular de um depósito a prazo, cujo primeiro titular é a sua mãe.

Então este santo FDP recebe o ordenado na mão, os portugueses cada vez pagam mais comissões, este  não tem conta a ordem. :snip:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 15, 2021, 12:00:42 pm
Mais outro que vai herdar a fortuna da mãe?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 15, 2021, 12:35:55 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E1aoftiWQAAYAf5?format=jpg&name=small)

A mãe dele também terá um cofre?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Maio 23, 2021, 05:41:36 pm
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/71008955_1365355090278726_3074922599382253568_n.jpg?_nc_cat=109&ccb=1-3&_nc_sid=730e14&_nc_ohc=Omn5F6sac30AX91g28z&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=a5c661f77a1db0d53d33ea41d4054b86&oe=60D075B9)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Maio 31, 2021, 06:32:23 am
Num tweet a criticar João Cotrim Figueiredo e Carlos Guimarães Pinto, da Iniciativa Liberal, uma utilizadora decidiu responder a Ascenso Simões, querendo lembrá-lo “da posição que ocupa”, fazendo um apelo a que “seja profissional, o que pressupõe probidade”. Em resposta, o deputado socialista perguntou à utilizadora “qual é a sua rua e a sua esquina”. No mesmo tweet, relativo aos membros da Iniciativa Liberal, uma outra utilizadora fez também questão de apontar o dedo ao deputado, referindo “falta de nível”. A resposta de Ascenso Simões foi uma sugestão, no mínimo, pouco ortodoxa. “Proteja os peitos, Maria. Essa foto é excessivamente liberal…”, retorquiu o deputado socialista.

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Maio 31, 2021, 04:57:57 pm
Achei graça ao ler as palavras do Lusitan, porque correspondem na íntegra a uma conversa que tive com os colegas de trabalho, ao ponto de ter uma sensação de deja vu! :mrgreen:

Na minha opinião, é altamente suspeita o aparecimento, no panorama político português, de uma coisa e do seu contrário.
Embora me pareça que exista motivos genuínos de insatisfação que justificam a eleição do Ventura e a sua alegada progressão, o facto do personagem ser um advogado e ligado ao futebol faz disparar duplamente o meu desconfiómetro.
Para já porque acho que qualquer homem honesto não escolhe a advocacia mas prefere construir coisas, seja lá o que for. Para esta... gente existe apenas o argumento, a verbalização, o abstracto e abominam (e temem) o rigor e o objectivo como Maomé os rojões.
Depois também entendo que um homem que se interessa por assuntos reais que afectam a comunidade não dedica tempo a futilidades como comentar desporto.
Ou seja, o carácter do personagem é incompatível como o carácter que julgo necessário para enfrentar os desafios que Portugal tem pela frente.
Diria que o Ventura é apenas um actor contratado, um oportunista, um submarino, tal como o Portas o foi, todo patriota e agora é um globalista balsemónico.

Confirma-se.

https://toranja-mecanica.blogspot.com/2021/05/e-assim-direitita-que-os-portugueses.html

(https://1.bp.blogspot.com/-b2h1c2MMOwc/YLLPaZKBAoI/AAAAAAAAP5E/xZZKh3OmRLsamUHluwXtL424F27WK3OUgCLcBGAsYHQ/w480-h640/FB_IMG_1622324420743.jpg)
(https://1.bp.blogspot.com/-asWKgN751dM/YLLGF1AQoEI/AAAAAAAAP48/W_l4xTrSzdYzeEMNi1M2r98hr29dc0oYQCLcBGAsYHQ/w640-h640/ExVTNOPW8AQhm9J.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Maio 31, 2021, 05:19:22 pm
(https://i.ibb.co/8cQRPkZ/FB-IMG-16209760738569996.jpg)

Não há por aí um pano de pó?  ::) :) c56x1

Na mouche.
Bem visto. Bem apanhado.
Uma excelente representação simbólica da actualidade.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Maio 31, 2021, 07:42:24 pm
(https://i.ibb.co/8cQRPkZ/FB-IMG-16209760738569996.jpg)

Não há por aí um pano de pó?  ::) :) c56x1

Se por aqui é o que se vê imagino como representam o País lá fora !!!
VERGONHOSO !!!!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Maio 31, 2021, 07:42:55 pm
Achei graça ao ler as palavras do Lusitan, porque correspondem na íntegra a uma conversa que tive com os colegas de trabalho, ao ponto de ter uma sensação de deja vu! :mrgreen:

Na minha opinião, é altamente suspeita o aparecimento, no panorama político português, de uma coisa e do seu contrário.
Embora me pareça que exista motivos genuínos de insatisfação que justificam a eleição do Ventura e a sua alegada progressão, o facto do personagem ser um advogado e ligado ao futebol faz disparar duplamente o meu desconfiómetro.
Para já porque acho que qualquer homem honesto não escolhe a advocacia mas prefere construir coisas, seja lá o que for. Para esta... gente existe apenas o argumento, a verbalização, o abstracto e abominam (e temem) o rigor e o objectivo como Maomé os rojões.
Depois também entendo que um homem que se interessa por assuntos reais que afectam a comunidade não dedica tempo a futilidades como comentar desporto.
Ou seja, o carácter do personagem é incompatível como o carácter que julgo necessário para enfrentar os desafios que Portugal tem pela frente.
Diria que o Ventura é apenas um actor contratado, um oportunista, um submarino, tal como o Portas o foi, todo patriota e agora é um globalista balsemónico.

Confirma-se.

https://toranja-mecanica.blogspot.com/2021/05/e-assim-direitita-que-os-portugueses.html

(https://1.bp.blogspot.com/-b2h1c2MMOwc/YLLPaZKBAoI/AAAAAAAAP5E/xZZKh3OmRLsamUHluwXtL424F27WK3OUgCLcBGAsYHQ/w480-h640/FB_IMG_1622324420743.jpg)
(https://1.bp.blogspot.com/-asWKgN751dM/YLLGF1AQoEI/AAAAAAAAP48/W_l4xTrSzdYzeEMNi1M2r98hr29dc0oYQCLcBGAsYHQ/w640-h640/ExVTNOPW8AQhm9J.jpg)

Como dizia o Arnaldo Matos (do PCTP/MRPP): "Isto é tudo um putedo."
Faz tudo parte do mesmo sistema que nos lixa todos os dias, seja através da corrupção seja da complacência com que países estrangeiros manipulam o país!!!!!
Patriotas!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 05, 2021, 12:48:44 am
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/195675802_1624355611091763_387518426365167796_n.jpg?_nc_cat=109&ccb=1-3&_nc_sid=825194&_nc_ohc=CCJJzXVCebAAX8KpEBB&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=17d6fcbd9313e95f5379871a3de21410&oe=60DF5435)

 :N-icon-Axe:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 05, 2021, 04:49:16 pm

(https://i.ibb.co/drR12wX/E3-GZb7-EWYAwbf8w-format-jpg-name-medium.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 06, 2021, 02:50:30 am
(https://pbs.twimg.com/media/E3H0JILXMAUgGV8?format=jpg&name=large)
Ai querem Tomahawks?!  ::) :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Junho 06, 2021, 06:00:14 am
(https://pbs.twimg.com/media/E3H0JILXMAUgGV8?format=jpg&name=large)
Ai querem Tomahawks?!  ::) :bang:

Com uma esquerda que se prevê..... ele são tomahawks, AB's e afins, onde já vamos.
Se houvesse verba para a MNT da frota caduca era excelente, mas nem para isso há, quanto mais para termos tomahawks.....
:rir: :rir: :rir:

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: typhonman em Junho 06, 2021, 11:23:27 am
(https://pbs.twimg.com/media/E3H0JILXMAUgGV8?format=jpg&name=large)
Ai querem Tomahawks?!  ::) :bang:

Com uma esquerda que se prevê..... ele são tomahawks, AB's e afins, onde já vamos.
Se houvesse verba para a MNT da frota caduca era excelente, mas nem para isso há, quanto mais para termos tomahawks.....
:rir: :rir: :rir:

Abraços

Portugal será dentro de 1 década um estado falhado dentro da europa desenvolvida!
A nação não tem "estofo" nem moral, quando se vê na TV a associarem o 10 de Junho ao europeu de futebol, está tudo dito...
Venham Tomahawks, em cima das nossas cabeças!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 06, 2021, 01:58:23 pm
Eu costuma-me a acreditar que essas sondagens não sejam encomendadas, mais a mais com a comunicação social toda comprada pelo PS

Por outro lado, este povo é burro que nem calhaus
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 08, 2021, 06:22:14 pm

Citar
O GOVERNO NÃO TEM DINHEIRO PARA ESCOLAS MAS PAGA 4600€/MÊS PARA PEDRO ADÃO E SILVA ORGANIZAR O 25 DE ABRIL

Eu com 4600€ /mês de orçamento, punha a sucata toda a funcionar em menos de um ano...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 08, 2021, 06:53:32 pm
Hoje a mulher do Cabrita, ganhou mais um tachinho onde vai mamar 12 mil por mês

(Notícia no FO.....)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 08, 2021, 09:38:12 pm
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/197494133_10226696550745663_7592642250277774106_n.jpg?_nc_cat=102&ccb=1-3&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=YfERnWpGWO8AX--liB2&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=60639f4ed7eec87687e790a404580d50&oe=60E413C6)

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Get_It em Junho 10, 2021, 09:24:10 am
Será que o presidente da CMM se estaria a referir à nova lei contra a desinformação e discurso de ódio? :mrgreen:

Desentendimento sobre gravação da reunião da Câmara do Montijo exigiu intervenção da PSP
(9 de Junho de 2021)
Citação de: MadreMedia / Lusa
Um desentendimento sobre a gravação da reunião da Câmara Municipal do Montijo motivou hoje a suspensão dos trabalhos durante uma hora, foi chamada a Polícia de Segurança Pública (PSP) e foi identificado o vereador do PSD João Afonso.

«Só suspendemos a reunião, dizendo que o senhor vereador não pode fazer aquilo, que está proibido por lei, mais nada», afirmou à Lusa o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta (PS), sem avançar mais informação sobre a situação.

Em declarações à agência Lusa, o vereador social-democrata João Afonso, que é candidato do PSD a presidente da Câmara Municipal do Montijo nas eleições autárquicas deste ano, acusou o socialista Nuno Canta de «proibir que os vereadores gravem as sessões de Câmara e que ponham, designadamente, nas redes sociais a sua voz e a sua imagem».

«Proíbe isso, apesar de isso não estar consagrado no regimento da Câmara Municipal. Ele, de uma forma despótica, proíbe essas gravações. Eu entendi que isso era abusivo, atentava contra a liberdade e contra a transparência dos actos públicos, que as sessões de Câmara devem ser públicas, no sentido do ato do termo», declarou João Afonso.

Sem aceitar a proibição, o vereador do PSD na Câmara Municipal do Montijo decidiu gravar as suas intervenções na reunião, mas o presidente interrompeu a sessão e chamou a polícia.

(...)

«Chegaram aqui às instalações onde está a decorrer a sessão de Câmara quatro agentes da PSP, acompanhados por um subcomissário, que me identificaram», indicou o vereador social-democrata, enquanto aguardava pela decisão final da polícia para saber se os trabalhos podiam ser retomados.

Neste âmbito, o autarca do PSD reiterou a intenção de gravar as suas intervenções e conseguiu fazê-lo quando a reunião foi retomada.

«Só deixarei de fazer as filmagens se obtiver uma ordem expressa da PSP a proibir-me as filmagens, porque eu não cometo crime de desobediência relativamente às forças policiais. Se a força policial me der essa ordem, eu cumpro. Se não der essa ordem, eu vou continuar a fazer as filmagens», frisou.

Apesar de ter sido convidado a sair da reunião, acompanhado pela polícia, João Afonso referiu que o problema foi tratado «sem nenhum incidente», acrescentando que foi único vereador a ausentar-se da sala.

«Os outros vereadores, apesar de concordarem comigo, não tomam essa posição, não têm essa determinação», considerou o social-democrata, aguardando o desenvolvimento do processo por parte da PSP.

O executivo municipal do Montijo é composto por quatro eleitos do PS, dois da CDU (coligação PCP-PEV) e um do PSD.
Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/desentendimento-sobre-gravacao-da-reuniao-da-camara-do-montijo-exigiu-intervencao-da-psp (https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/desentendimento-sobre-gravacao-da-reuniao-da-camara-do-montijo-exigiu-intervencao-da-psp)

Cumprimentos,
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Junho 10, 2021, 02:42:37 pm

Citar
O GOVERNO NÃO TEM DINHEIRO PARA ESCOLAS MAS PAGA 4600€/MÊS PARA PEDRO ADÃO E SILVA ORGANIZAR O 25 DE ABRIL

Eu com 4600€ /mês de orçamento, punha a sucata toda a funcionar em menos de um ano...

Grande André Ventura, sem papas na língua, nem o FDP do Ferro escapou. :palmas:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 10, 2021, 04:51:01 pm
https://mobile.twitter.com/al_antdp/status/1402918748059803649
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 11, 2021, 03:26:41 pm


https://www.tsf.pt/portugal/sociedade/portugueses-mais-disponiveis-para-aceitar-lideres-autoritarios-13825453.html
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 16, 2021, 01:12:34 am
(https://pbs.twimg.com/media/E38tQZJWQAYdKoS?format=jpg&name=medium)

E é isto....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 16, 2021, 06:53:48 pm
(https://i.ibb.co/sWNqfSh/FB-IMG-16238655683788266.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 17, 2021, 01:06:36 am
É o verdadeiro pelintra!!!

"Vou já ao banco levantar para dividir pela família e amigos."

Em vídeo:
https://twitter.com/i/status/1405158910256979976
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 18, 2021, 01:52:09 pm
https://www.publico.pt/2021/06/18/local/noticia/camara-lisboa-enviou-dados-pessoais-manifestantes-embaixadas-52-protestos-1967024

Lisboa enviou dados pessoais para embaixadas em pelo menos 52 protestos
Presidente da câmara está a apresentar os resultados da auditoria aos procedimentos adoptados em manifestações. Encarregado de Protecção de Dados vai ser exonerado.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 18, 2021, 09:25:46 pm
(https://i.ibb.co/sWNqfSh/FB-IMG-16238655683788266.jpg)

(https://pbs.twimg.com/media/E4HPV04WEAQf4Dd?format=jpg&name=900x900)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 19, 2021, 12:40:48 am
(https://scontent.flis8-2.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/203937915_1260075147776613_4693814002023340028_n.jpg?_nc_cat=100&ccb=1-3&_nc_sid=a26aad&_nc_ohc=EdZSLOeMVvUAX8eVdhb&tn=p0ufdsBZ4HFROV57&_nc_ht=scontent.flis8-2.fna&oh=9fd8f5abde12524b4efa15c39b5db6b3&oe=60D18908)

Desde o Maserati do Pedro Nuno Santos à nomeação de familiares para os cargos da tua máfia. Vem jogar neste universo onde és livre de intimidar idosos, roubar armas militares e usar o dinheiro que coages para comprar aviões.

GTA: Partido Socialista

https://www.facebook.com/gatopolitico/photos/a.632269700557164/1260075144443280/
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 21, 2021, 11:51:59 am
(https://pbs.twimg.com/media/E4Rz68oXoAg4Y2Z?format=jpg&name=medium)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 21, 2021, 12:20:11 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E4Rz68oXoAg4Y2Z?format=jpg&name=medium)

E é nesta gente, habituada a fazer carreira encostados aos partidos políticos, que vamos votar!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Junho 21, 2021, 05:06:16 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E4Rz68oXoAg4Y2Z?format=jpg&name=medium)

E é nesta gente, habituada a fazer carreira encostados aos partidos políticos, que vamos votar!!!!


Só vota quem for lorpa ou goste de ser enganado.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Junho 21, 2021, 06:45:37 pm
É essa ideia de não votar porque é tudo igual que nos levou a este ponto.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Junho 22, 2021, 07:20:48 am
É essa ideia de não votar porque é tudo igual que nos levou a este ponto.

Infelizmente é tudo igual
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Junho 22, 2021, 09:55:03 am
Só vota quem for lorpa ou goste de ser enganado.

Pois, mas a pensar assim é que eles agarram-se ao poder como uma lapa e ninguém os tira de lá, só mudam as moscas!
Pense desta forma, os partidos, por pouca gente que tenham em relação à população, são sempre umas centenas ou milhares de pessoas em cada concelho, se as pessoas descontentes não votarem, votam os taxistas dos partidos e é suficiente para se eternizarem no poder!!!!!!

Mas é verdade que à frente dos partidos não se vê ninguém ........ confiável!? Estadista!? Alguém com visão!?
Mas não fazer nada é dar um cheque em branco para estes incompetentes fazerem o que quiserem! Além de que não tenha dúvidas de que os partidos estão cheios de capelinhas de interesses à espera que os seus amigos ganhem para fazerem negócios com o estado!!!!!!

Sabe qual é a primeira coisa que normalmente faz um empresário quando quer entrar num concelho novo, para aumentar os seus negócios? Quem será que ele vai visitar para mostrar que está ali e pedir a bênção? Olhe que não é ficção, é mesmo assim! E enquanto este estado de coisas não mudar, temos os outros (os Holandeses quando disseram que no sul da Europa, só queríamos subsídios, mulheres e vinho.......) depois temos um PM a perguntar se já pode ir ao banco levantar o cheque.........
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Junho 22, 2021, 11:03:36 am
Só vota quem for lorpa ou goste de ser enganado.

Pois, mas a pensar assim é que eles agarram-se ao poder como uma lapa e ninguém os tira de lá, só mudam as moscas!
Pense desta forma, os partidos, por pouca gente que tenham em relação à população, são sempre umas centenas ou milhares de pessoas em cada concelho, se as pessoas descontentes não votarem, votam os taxistas dos partidos e é suficiente para se eternizarem no poder!!!!!!

Mas é verdade que à frente dos partidos não se vê ninguém ........ confiável!? Estadista!? Alguém com visão!?
Mas não fazer nada é dar um cheque em branco para estes incompetentes fazerem o que quiserem! Além de que não tenha dúvidas de que os partidos estão cheios de capelinhas de interesses à espera que os seus amigos ganhem para fazerem negócios com o estado!!!!!!

Sabe qual é a primeira coisa que normalmente faz um empresário quando quer entrar num concelho novo, para aumentar os seus negócios? Quem será que ele vai visitar para mostrar que está ali e pedir a bênção? Olhe que não é ficção, é mesmo assim! E enquanto este estado de coisas não mudar, temos os outros (os Holandeses quando disseram que no sul da Europa, só queríamos subsídios, mulheres e vinho.......) depois temos um PM a perguntar se já pode ir ao banco levantar o cheque.........

Eu também pensava que votar nulo seria uma forma de protesto, mas não adianta nada.
Portanto vou votar no Chega, na esperança que o partido ganhe uma dinâmica própria e que deixe de depender tanto do Ventura, algo que me está a parecer cada vez mais possível.
Nas autárquicas o candidato local é decente e terá o meu voto.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Junho 22, 2021, 04:29:43 pm
Citando-me

"Só vota quem for lorpa ou goste de ser enganado."

O que eu advogo é não votar nos partidos do costume ou dito de outra maneira

Deixar de votar com os cascos e passar a votar com a cabeça


Numa semana mais de 60 "likes". Continuo a ser muito popular  ;D
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Junho 24, 2021, 10:18:41 pm
O futuro candidato à presidência da República no seu melhor.

https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/auditoria-a-camara-de-lisboa-desmente-medina-e-iliba-bodes-expiatorios-na-partilha-de-dados-de-manifestacoes

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 02, 2021, 10:56:43 pm

O William Carvalho do governo...  ;D
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 03, 2021, 06:40:51 pm
Esse é como as baratas, não morre
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: goldfinger em Julho 05, 2021, 01:26:49 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E5eajrZXMAIWDRB?format=jpg&name=900x900)

Citar
Varios cargos del Partido Comunista Portugués (apoyo principal del Gobierno de Portugal) declaran que su profesión es "Intelectual".
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 05, 2021, 03:17:09 pm
E têm todos cara de quem tá cheio de vontade de trabalhar...  :o ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Julho 19, 2021, 05:54:11 am
Por um cargo o que estes politicozecos fazem, vendem-se na primeira oportunidade.

Que convicções políticas terá esta personagem ?

E ainda querem estes oportunistas  que o Povo acredite neles, gentinha!!

https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/autarquicas-rui-tavares-integra-lista-de-medina-a-capital

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 20, 2021, 10:08:52 am
(https://pbs.twimg.com/media/E6pSxamWUAoRTo4?format=jpg&name=large)

Chega e IL à frente de BE e PCP
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Julho 20, 2021, 12:46:55 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E6pSxamWUAoRTo4?format=jpg&name=large)

Chega e IL à frente de BE e PCP

O Rui Rio continua a afundar o PSD, o Costinha não tem concorrência, o CHEGA e o IL estão de parabéns.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Julho 20, 2021, 04:01:31 pm
PSD, BE e PCP pura e simplesmente venderam-se ao costa e deixaram de existir.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Julho 28, 2021, 10:26:53 am
Quase 150 mil estrangeiros obtiveram nacionalidade portuguesa em 2020 — um recorde
https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/quase-150-mil-estrangeiros-obtiveram-nacionalidade-portuguesa-em-2020-um-recorde
Citar
149.157 pessoas obtiveram o cartão de cidadão português no ano passado. Número significa um aumento de 2% ao ano anterior e é explicado pela intensificação dos fluxos migratórios e por uma alteração à lei.
A notícia é avançada na edição desta quarta-feira do Diário de Notícias (DN). Segundo o DN, mais de 149 cidadãos obtiveram a documentação necessária em 2020 para ter nacionalidade portuguesa. Em 2021, só nos primeiros meses, foram mais de 56 mil.

Os números explicam-se pela intensificação dos fluxos migratórios sobretudo de cidadãos originários do Brasil e de Israel, mas também pela alteração de uma lei, cuja 11.ª versão data de 2018, que permite que um cidadão estrangeiro possa pedir a naturalização portuguesa ao fim de cinco anos consecutivos a residir em Portugal.O DN acrescenta que desde 2013 o pedido de naturalização também é concedido aos descendentes de judeus sefarditas portugueses, "através da demonstração da tradição de pertença a uma comunidade sefardita de origem portuguesa, com base em requisitos objetivos comprovados de ligação a Portugal, designadamente apelidos, idioma familiar, descendência direta ou colateral".

O jornal, citando dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), indica que em 2020 havia 183.993 residentes brasileiros no país, ou seja, 27,8% do total de estrangeiros em território nacional (662.095). E também dá conta que dos 63.494 pareceres positivos para a aquisição da nacionalidade portuguesa mais de metade foram a cidadãos do Brasil (20.847) e de Israel (20.782).

Parabéns aos novos portugueses.  8)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 28, 2021, 08:37:26 pm

"Ferro Rodrigues é pedófilo." Juiz Rui da Fonseca e Castro

Que aconteceu aqui?!  :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Julho 29, 2021, 08:49:50 am

"Ferro Rodrigues é pedófilo." Juiz Rui da Fonseca e Castro

Que aconteceu aqui?!  :o

Assim é que é, mas isto vai dar pano para mangas.. ;D O senhor Ferro Rodrigues devia tirar a sua própria vida,  8) mas algum político é capaz de tal proeza, tudo cambada de cobardes.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Julho 29, 2021, 01:57:03 pm
Juiz negacionista ataca António Costa e Ferro Rodrigues em novos vídeos polémicos
https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-07-29-juiz-negacionista-ataca-antonio-costa-e-ferro-rodrigues-em-novos-videos-polemicos/
Citar
Em vídeos relativamente curtos, publicados na última semana no seu canal no Youtube, Rui Fonseca e Castro voltou à carga para investir agora contra António Costa e Eduardo Ferro Rodrigues. O ministro Eduardo Cabrita também não escapa à mira deste juiz negacionista, que se destacou no último ano pela atitude de confronto face às medidas das autoridades de saúde de combate à Covid-19, levando o órgão disciplinar dos magistrados judiciais [o Conselho Superior da Magistratura – CSM] a suspendê-lo de funções. Fonseca e Castro chama ao primeiro-ministro de “protetor de pedófilos”, ao presidente da Assembleia da República de “pedófilo” e ao ministro da Administração Interna de “verme”.

As palavras que visam Ferro Rodrigues, apesar de o vídeo ter sido publicado há menos de 24 horas, já se pulverizaram nas redes sociais, tanto por perfis de quem contesta as regras sanitárias, como de pessoas e grupos associados a movimentos de extrema-direita.

No vídeo, de pouco mais de um minuto, Rui Fonseca e Castro refuta os apelos da segunda figura do Estado, em relação à pandemia: “Acham que o senhor Ferro Rodrigues está preocupado com algum dos portugueses?”. Após chamar de “pedófilo” ao presidente da AR, ainda defende que Ferro “deveria tirar a sua própria vida”. A VISÃO questionou o gabinete de Ferro, tendo em conta que em causa estarão alegados crimes de difamação e incitamento ao suicídio, mas ainda não houve qualquer reação.

Já na publicação em que afronta Costa, num vídeo com uma semana e com o dobro do tempo, o juiz do Juízo local de competência genérica de Odemira [que pode julgar todo o tipo de casos] além de contestar as medidas legislativas que Eduardo Cabrita admitiu serem necessárias para a autorização e controlo de manifestações, também parte para a ofensa dos dois governantes. Se apelida o chefe do Executivo de “protetor de pedófilos”, já ao titular da Administração Interna chama de “maior verme do país”. Do gabinete do primeiro-ministro também não houve qualquer comentário a este comportamento do juiz.

Suspenso há quatro meses

Rui Fonseca e Castro, que começou por ser advogado antes de chegar à magistratura judicial, foi suspenso pelo CSM no final de março, depois de vários episódios e “lives” no Facebook a criticar vários responsáveis políticos e de negação do estado pandémico. O magistrado tinha integrado até então o grupo negacionista “juristas pela verdade”.

Se inicialmente foi alvo de um inquérito por parte do órgão de disciplina, rapidamente, depois da manutenção da postura de confronto e de ter chamado de maçons a Luís Lameira, vice-presidente do CSM, e a Vítor Ribeiro, responsável pelo inquérito, o juiz passou a contar com um processo disciplinar.

A VISÃO questionou o CSM, não só sobre o estado do processo, como se estas novas declarações do juiz de Odemira darão origem a alguma nova ação. Mas ainda não houve qualquer resposta.

A suspensão, decidida a 25 de março, pode estender-se até meados de setembro – são 180 dias. O magistrado judicial entregou a sua contestação somente há um mês. Quando foi ouvido no âmbito do processo disciplinar, em abril, uma dezena de pessoas, que o foram apoiar junto ao CSM, acabaram detidas pelas autoridades.

Ao que parece os videos já foram à vida... ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Julho 29, 2021, 07:09:55 pm
Devia ter guardado....  :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Julho 30, 2021, 04:24:00 pm
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 03, 2021, 04:00:21 am
Juiz negacionista ataca António Costa e Ferro Rodrigues em novos vídeos polémicos
https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-07-29-juiz-negacionista-ataca-antonio-costa-e-ferro-rodrigues-em-novos-videos-polemicos/
Citar
Em vídeos relativamente curtos, publicados na última semana no seu canal no Youtube, Rui Fonseca e Castro voltou à carga para investir agora contra António Costa e Eduardo Ferro Rodrigues. O ministro Eduardo Cabrita também não escapa à mira deste juiz negacionista, que se destacou no último ano pela atitude de confronto face às medidas das autoridades de saúde de combate à Covid-19, levando o órgão disciplinar dos magistrados judiciais [o Conselho Superior da Magistratura – CSM] a suspendê-lo de funções. Fonseca e Castro chama ao primeiro-ministro de “protetor de pedófilos”, ao presidente da Assembleia da República de “pedófilo” e ao ministro da Administração Interna de “verme”.

As palavras que visam Ferro Rodrigues, apesar de o vídeo ter sido publicado há menos de 24 horas, já se pulverizaram nas redes sociais, tanto por perfis de quem contesta as regras sanitárias, como de pessoas e grupos associados a movimentos de extrema-direita.

No vídeo, de pouco mais de um minuto, Rui Fonseca e Castro refuta os apelos da segunda figura do Estado, em relação à pandemia: “Acham que o senhor Ferro Rodrigues está preocupado com algum dos portugueses?”. Após chamar de “pedófilo” ao presidente da AR, ainda defende que Ferro “deveria tirar a sua própria vida”. A VISÃO questionou o gabinete de Ferro, tendo em conta que em causa estarão alegados crimes de difamação e incitamento ao suicídio, mas ainda não houve qualquer reação.

Já na publicação em que afronta Costa, num vídeo com uma semana e com o dobro do tempo, o juiz do Juízo local de competência genérica de Odemira [que pode julgar todo o tipo de casos] além de contestar as medidas legislativas que Eduardo Cabrita admitiu serem necessárias para a autorização e controlo de manifestações, também parte para a ofensa dos dois governantes. Se apelida o chefe do Executivo de “protetor de pedófilos”, já ao titular da Administração Interna chama de “maior verme do país”. Do gabinete do primeiro-ministro também não houve qualquer comentário a este comportamento do juiz.

Suspenso há quatro meses

Rui Fonseca e Castro, que começou por ser advogado antes de chegar à magistratura judicial, foi suspenso pelo CSM no final de março, depois de vários episódios e “lives” no Facebook a criticar vários responsáveis políticos e de negação do estado pandémico. O magistrado tinha integrado até então o grupo negacionista “juristas pela verdade”.

Se inicialmente foi alvo de um inquérito por parte do órgão de disciplina, rapidamente, depois da manutenção da postura de confronto e de ter chamado de maçons a Luís Lameira, vice-presidente do CSM, e a Vítor Ribeiro, responsável pelo inquérito, o juiz passou a contar com um processo disciplinar.

A VISÃO questionou o CSM, não só sobre o estado do processo, como se estas novas declarações do juiz de Odemira darão origem a alguma nova ação. Mas ainda não houve qualquer resposta.

A suspensão, decidida a 25 de março, pode estender-se até meados de setembro – são 180 dias. O magistrado judicial entregou a sua contestação somente há um mês. Quando foi ouvido no âmbito do processo disciplinar, em abril, uma dezena de pessoas, que o foram apoiar junto ao CSM, acabaram detidas pelas autoridades.

Ao que parece os videos já foram à vida... ::)


Voltou!

Que história é essa da "Catherine Deneuve"??

Citar
Ouvi de fonte segura que a "Catherine Deneuve" é o Paulo Portas.

https://twitter.com/ricardojp1143/status/1422329041449885700
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 04, 2021, 04:16:06 am
Maçonaria. Três candidatos à liderança do Grande Oriente Lusitano

Antigo secretário de Estado dos governos de Guterres, jurista e gestor, Luís Parreirão desafia os "irmãos" a assumirem-se como tal.


https://www.dn.pt/politica/maconaria-tres-candidatos-a-lideranca-do-grande-oriente-lusitano-14000778.html

Mais alguém se que candidatar à liderança da maior e mais perigosa organização criminosa a atuar em Portugal?

Lembro que é aqui que se decide se o dinheiro vai para a TAP ou para os F-35...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 08, 2021, 10:21:25 am
(https://pbs.twimg.com/media/E8L_iutXEAAQgnH?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 08, 2021, 12:35:58 pm
Tá fixe!  :mrgreen:

E como fundo, utilizam uma obra do tempo do Estado Novo...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 10, 2021, 09:01:32 am
No Público de hoje:

“Há dois anos, o jornal El País escreveu um artigo provocatoriamente intitulado “Os portugueses extinguir-se-ão neste século?”, com base em dados do INE que mostravam que o país tinha tido um saldo populacional negativo pelo décimo ano consecutivo.

Seria uma triste ironia do destino que uma pequena nação perdida no canto ocidental do continente euroasiático, que resistiu durante séculos à anexação de Castela, acabasse a definhar porque os seus cidadãos não têm vontade de se reproduzir e os seus políticos não têm vontade de agir. (…)

Alemanha, Itália ou a própria Espanha têm o mesmo problema em termos de saldo natural – também aí os nascimentos não compensam os óbitos.

Só que esses países mantêm algo que nós temos vindo a perder: capacidade para atrair e fixar imigrantes. (…)

À minha volta só vejo jovens a partir para o estrangeiro, a desejar partir para o estrangeiro ou a lamentar não terem partido para o estrangeiro.

É o resultado do mais explosivo dos cocktails: 20 anos de estagnação, a geração mais qualificada de sempre, saldos naturais negativos, uma sociedade cada vez mais envelhecida, a população activa a cair a pique, e absolutamente nenhuma esperança de que as coisas venham a ser diferentes.

Num país que ainda tivesse um pingo de lucidez, este seria o tema de abertura de todos os telejornais, a discussão mais badalada no espaço público, o primeiro ponto de todos os programas eleitorais.

Em Portugal é o que se vê.

Não nascem portugueses em número suficiente, os imigrantes não querem cá ficar e os jovens portugueses sonham em ir-se embora?

Eh pá, que chato."
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: MATRA em Agosto 10, 2021, 12:12:48 pm
No Público de hoje:

“Há dois anos, o jornal El País escreveu um artigo provocatoriamente intitulado “Os portugueses extinguir-se-ão neste século?”, com base em dados do INE que mostravam que o país tinha tido um saldo populacional negativo pelo décimo ano consecutivo.

Seria uma triste ironia do destino que uma pequena nação perdida no canto ocidental do continente euroasiático, que resistiu durante séculos à anexação de Castela, acabasse a definhar porque os seus cidadãos não têm vontade de se reproduzir e os seus políticos não têm vontade de agir. (…)

Alemanha, Itália ou a própria Espanha têm o mesmo problema em termos de saldo natural – também aí os nascimentos não compensam os óbitos.

Só que esses países mantêm algo que nós temos vindo a perder: capacidade para atrair e fixar imigrantes. (…)

À minha volta só vejo jovens a partir para o estrangeiro, a desejar partir para o estrangeiro ou a lamentar não terem partido para o estrangeiro.

É o resultado do mais explosivo dos cocktails: 20 anos de estagnação, a geração mais qualificada de sempre, saldos naturais negativos, uma sociedade cada vez mais envelhecida, a população activa a cair a pique, e absolutamente nenhuma esperança de que as coisas venham a ser diferentes.

Num país que ainda tivesse um pingo de lucidez, este seria o tema de abertura de todos os telejornais, a discussão mais badalada no espaço público, o primeiro ponto de todos os programas eleitorais.

Em Portugal é o que se vê.

Não nascem portugueses em número suficiente, os imigrantes não querem cá ficar e os jovens portugueses sonham em ir-se embora?

Eh pá, que chato."

Nem mais, muito bem colocado P44, isto e as alterações climáticas e seus efeitos em Portugal devia ser tema de entrada de TJ e comentadores no mínimo semanalmente.

Também vejo o desejo de ir embora nos mais jovens à minha volta, não só no mais jovens, como nos pais destes, que cada vez mais cedo os começam a preparar para terem de sair deste marasmo em busca de melhores condições.

Ui se isto fosse no tempo do Passos, caía o Carmo a a trindade.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 10, 2021, 03:18:42 pm
No Público de hoje:

“Há dois anos, o jornal El País escreveu um artigo provocatoriamente intitulado “Os portugueses extinguir-se-ão neste século?”, com base em dados do INE que mostravam que o país tinha tido um saldo populacional negativo pelo décimo ano consecutivo.

Seria uma triste ironia do destino que uma pequena nação perdida no canto ocidental do continente euroasiático, que resistiu durante séculos à anexação de Castela, acabasse a definhar porque os seus cidadãos não têm vontade de se reproduzir e os seus políticos não têm vontade de agir. (…)

Alemanha, Itália ou a própria Espanha têm o mesmo problema em termos de saldo natural – também aí os nascimentos não compensam os óbitos.

Só que esses países mantêm algo que nós temos vindo a perder: capacidade para atrair e fixar imigrantes. (…)

À minha volta só vejo jovens a partir para o estrangeiro, a desejar partir para o estrangeiro ou a lamentar não terem partido para o estrangeiro.

É o resultado do mais explosivo dos cocktails: 20 anos de estagnação, a geração mais qualificada de sempre, saldos naturais negativos, uma sociedade cada vez mais envelhecida, a população activa a cair a pique, e absolutamente nenhuma esperança de que as coisas venham a ser diferentes.

Num país que ainda tivesse um pingo de lucidez, este seria o tema de abertura de todos os telejornais, a discussão mais badalada no espaço público, o primeiro ponto de todos os programas eleitorais.

Em Portugal é o que se vê.

Não nascem portugueses em número suficiente, os imigrantes não querem cá ficar e os jovens portugueses sonham em ir-se embora?

Eh pá, que chato."

Nem mais, muito bem colocado P44, isto e as alterações climáticas e seus efeitos em Portugal devia ser tema de entrada de TJ e comentadores no mínimo semanalmente.

Também vejo o desejo de ir embora nos mais jovens à minha volta, não só no mais jovens, como nos pais destes, que cada vez mais cedo os começam a preparar para terem de sair deste marasmo em busca de melhores condições.

Ui se isto fosse no tempo do Passos, caía o Carmo a a trindade.

O problema desta geringonça 2.0 reside no facto de ser anti-empresas e a tudo o que é privado! Ninguém está a pedir para ser amigo como foi o Sócrates....... apenas incentivar os empresários a investirem, a criarem emprego. Mas não, a preocupação é distribuir o que se tem e não tem, apostar mal na salvação de empresas condenadas (caso da TAP ou do Novo Banco em que devíamos ter ficado com o banco e quando fosse viável, então aí sim aliená-lo e até ganhar dinheiro, mas não fazemos sempre o oposto do que é necessário para o país).

A nossa preocupação é apenas lixar com taxas e impostos quem cá vive e nem param um bocado para pensar porque é que o país perde população, isso sim é preocupante. Porque é que muitos jovens emigram? Porque procuram melhores condições de vida? O que ganha o país a exportar mão-de-obra qualificada? Nadinha, gastamos dinheiro a instruír quadros para irem enriquecer os outros países (enriquecer, essa palavra maldita para a esquerda...... talvez isso explique porque é que tantos se encostam ao poder político, é a forma mais segura de lá chegar e sem arriscar).

Os meus 5 tostões para o país crescer mais do que os outros:
- Apostar na educação (se for preciso impor o 12º ano como mínimo e preferencialmente a licenciatura);
- Apostar especialmente na indústria exportadora (a que mais dinheiro ganha);
- Redução de impostos generalizada (nenhum imposto pode ser mais elevado do que nos vizinhos aqui ao lado). A política não deve ser a de precisar de X para gastar então vou cobrar esse X aos desgraçados que cá moram. Devia ser o oposto, reduzir impostos e incentivar a ganharem dinheiro, porque a prazo, impostos baixos atraem empresas e pessoas e no fundo o estado acaba por receber mais dinheiro;
- Incentivos locais e nacionais para a criação de postos de trabalho líquidos (isenção de taxas municipais e/ou dedução de X% no IRC);
- Acessibilidades terrestres, marítimas e aéreas, para facilitar a chegada e partida de mercadorias;
- Redução da carga burocrática;
- Muita mais celeridade na justiça, especialmente na recuperação de dívidas e resolução de casos de insolvência!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: MATRA em Agosto 10, 2021, 05:24:46 pm
Os teus 5 tostões são muito bem escolhidos, já deram frutos em muitas economias adormecidas por essa Europa fora e que agora nos passaram à frente, e em breve o nosso companheiro lanterna vermelha grego, quem sabe não o fará também.

Por outro lado, lá para os lados de São bento já estás a roçar o fascismo  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 10, 2021, 11:24:46 pm
VIAJANTE PARA MINISTRO DA ECONOMIA JÁ!!!!!!!!!!!!!!

 :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 10, 2021, 11:29:42 pm
Acrescento só o incentivo ao desporto, para se acabar com as gerações obesas, fumadoras (de tabaco e outras coisas) e dependentes do telemóvel!!

Reduzir carga horária das escolas.
Os professores que reduzam lá  os trabalhos de casa, que o puto tem de ir para o Taekwondo...

E rever esse assalto ao cidadão que é o IMI.
Depois perguntam porque há pessoal a viver em casa dos pais aos 30...

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 11, 2021, 12:29:03 am
VIAJANTE PARA MINISTRO DA ECONOMIA JÁ!!!!!!!!!!!!!!

 :mrgreen:

Está certo! Não pertenço a nenhuma madrassa colorida! Felizmente temos muita gente melhor qualificada para o cargo, mas infelizmente também não fazem parte dos "clubes do sistema".

O Ministério da Economia está bem entregue, há lá melhor quadro do que um advogado que teve 1 disciplina no seu curso que se chamava Introdução à Economia (semestral)?
Aliás, grande parte dos alunos do ensino secundário, na área de economia e gestão, têem como professores de economia licenciados em direito com apenas 1 disciplina de nome:.............. Introdução à Economia  :mrgreen:
Admiro o poder que os licenciados de direito têem neste país, conseguiram ficar com grande parte dos cargos de ensino de...... economia no ensino secundário!!!!!! Alguém de letras ensinar ciências sociais  :mrgreen:
Já os economistas e gestores, apesar de terem pelo menos 5 disciplinas de direito, não podem leccionar (e bem direito)!
Conseguimos ter experts..... em letras, a ensinar uma área que depende do início ao fim da matemática!!!! O resultado só pode ser brilhante!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 11, 2021, 06:01:43 am
Acrescento só o incentivo ao desporto, para se acabar com as gerações obesas, fumadoras (de tabaco e outras coisas) e dependentes do telemóvel!!

Reduzir carga horária das escolas.
Os professores que reduzam lá  os trabalhos de casa, que o puto tem de ir para o Taekwondo...

E rever esse assalto ao cidadão que é o IMI.
Depois perguntam porque há pessoal a viver em casa dos pais aos 30...

Durante este periodo pandemico tanto o IMI como o IUC, deveriam, no minimo, ter sofrido uma redução.

A meu ver estes dois impostos, para só falar deles, são mais dois assaltos anuais aos bolsos dos contribuintes!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 12, 2021, 01:05:25 am
Acrescento só o incentivo ao desporto, para se acabar com as gerações obesas, fumadoras (de tabaco e outras coisas) e dependentes do telemóvel!!

Reduzir carga horária das escolas.
Os professores que reduzam lá  os trabalhos de casa, que o puto tem de ir para o Taekwondo...

E rever esse assalto ao cidadão que é o IMI.
Depois perguntam porque há pessoal a viver em casa dos pais aos 30...

Durante este periodo pandemico tanto o IMI como o IUC, deveriam, no minimo, ter sofrido uma redução.

A meu ver estes dois impostos, para só falar deles, são mais dois assaltos anuais aos bolsos dos contribuintes!

Abraços

Não o fazem porque os 2 pesam quase 2 mil milhões! 1,5 mil milhões o IMI e 400 milhões o IUC.
E como grande parte dessas receitas é para os Municípios..... em ano de eleições, todos os euros para rebentar contam!!!!! Infelizmente!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 12, 2021, 09:51:33 am
Só um louco é que tem filhos

Não me interpretem mal: os filhos são uma dádiva maior, e dou a minha vida por cada um dos meus, mas arrisco dizer que também nos dão os anos mais difíceis da nossa vida

Ah, o Inverno demográfico, e o futuro do país, e a sustentabilidade das pensões… Esqueçam lá isso. Abaixo dos 19 anos devemos ter cerca de dois milhões de pessoas, são os nossos filhos mais queridos; já animais domésticos, os agora também designados "filhos" pelas novas tribos urbanas, rondam os seis milhões e tal, dos quais cerca de 4 milhões devem ser cães e gatos. Quem não percebe o surgimento e crescimento do PAN e o ocaso das políticas de defesa das famílias, pode começar por aqui.

Escrevo estas linhas às 3 da manhã, no word do telemóvel. Ao meu colo dorme, serenamente agora, a mais pequenina estrela da família: um anjinho de 10 meses. Mas não se iludam: as minhas noites são a antítese do país. Enquanto que o país é um paraíso governado por diabos, as minhas noites são um inferno governado por um anjo.

Interrupções de sono, numa cadência aleatória, em intervalos que vão dos 10 minutos às, na melhor hipótese, 2 horas. Agora dorme, daqui a 10 minutos acorda, depois dorme, depois acorda. 10 minutos. 30 minutos. 40 minutos. 15 minutos agora. 1 hora e meia depois. Quem é que aguenta? No final do dia, à hora de deitar, ao cansaço junta-se a ansiedade do como é que vai ser hoje? E depois disso, o desespero do choro, dela, e do sono interrompido, nosso. Todas as noites. Todas. Todas as semanas. Todos os meses. Sem folga. Já não me lembro o que é uma noite completa de sono. Aliás, fica o aviso, a próxima criatura que me vier com a expressão "dormir como um bebé" vai ter problemas. Ou isso, ou vem cá para casa durante uma semana "dormir" no mesmo quarto que o anjinho.

Eu sei, eu sei, sou pai de quatro. Já ouvi isso tudo, obrigado. Quatro vezes. “Deixá-los chorar, que acabam por se calar”. “Criar rotinas e um ambiente de tranquilidade”. “Arranjar-lhe um objecto de transição”. Bla, bla, bla… E também compreendo a vossa apreensão: então nunca há noites boas? Há, claro: uma noite boa para cada duas más. O problema são as quatro noites péssimas para cada duas noites más. Eis o resumo da minha semana.

Todas as noites penso se as rodas dos enjeitados ainda funcionam. Sabem, aquelas onde as crianças eram colocadas, sem se ver o rosto de quem as deixava, para que fossem tratadas e educadas por freiras. Para deixar os meus filhos? Não, claro que não, não sejam loucos. Para me enfiar a mim lá dentro, na expectativa de que me atribuam uma vida normal: um dia de trabalho e uma noite de sono.

O Miguel Esteves Cardoso, para aí na década de 90 do século passado, sobre as tarefas domésticas, escreveu uma crónica memorável sobre os homens a meias e os meios homens. Os primeiros dividiam a meias as tarefas com a mulher; faziam tudo juntos, mas a meias. Os segundos dividiam as tarefas, e cada membro do casal, sozinho, fazia as suas. Arrisco um aditamento à tese: em matéria de parentalidade temos os homens um quarto (¼) e os homens e um quarto. Os primeiros cuidam de um quarto das tarefas; às mães, quase sempre, sobra sempre mais, lamento informar. Os segundos são os que fogem para um quarto. Com tampões nos ouvidos. E venda nos olhos. E porta fechada. Desculpem o entusiasmo: já vi fantasias eróticas menos empolgantes que este cenário.

Mas tranquilizem-se, fico-me, sobre isto, por aqui. O meu ponto, na verdade, não é mais um relato das doçuras e das agruras da paternidade. Nessa matéria têm a Carmen Garcia, no Público, e a Inês Teotónio Pereira, no Dinheiro Vivo, a elas sobra-lhes a ciência, a filosofia e a graça que me faltam a mim. Aliás, para ser justo, às mães sobra tudo o que falta aos pais. Não por acaso, acabo de ver na Pordata uma infografia bem interessante sobre nascimentos. A referência para os dados? A mãe, claro.

E o que é que nos dizem os dados? Que 69% (dados de 2018) das mães trabalham, em 1995 eram 59%. 56% das crianças que nascem são de pais não casados, e 19% os pais não vivem juntos; em 1960 apenas 9% eram filhos de pais não casados, e em 1990 15%. A idade média da mãe, no primeiro filho, é de 30,4 anos; em 1960 era 25 anos, em 1990 24,7 anos. Em 1960 cada mãe tinha, em média, 3,2 filhos, em 1990 1,6 filhos; hoje 1,4.

Ou seja, as mães são mães cada vez mais velhas, cada vez mais sozinhas, cada vez mais trabalhadoras, cada vez mais cansadas e têm cada vez menos filhos. Alguém se surpreende? E eis o meu ponto: esta coisa da parentalidade, nos primeiros tempos de vida de um bebé, é mais que um trabalho a tempo inteiro, é uma vocação, 24h/24h, 7 dias/7 dias, sem férias, nem feriados. Eu sei que sempre foi assim, mas as condições sociais em que os nascimentos hoje ocorrem são diferentes. Não estou a fazer juízos morais, sobre se hoje somos, como sociedade, mais ou menos resilientes, mais ou menos piegas. Estou, objectivamente, a dizer que para lá do que sempre foi, hoje os pais (mães e pais) estão cada vez mais velhos - no caso das mulheres contrariado até o relógio biológico -, mais cansados, mais pressionados profissional e socialmente, mais sozinhos e com menos apoio familiar. E isto, quando não diminui a disponibilidade para ter filhos, aumenta os riscos de cansaço extremo e de prejuízo de saúde mental. Donde, as políticas de apoio à família são essenciais num programa de governo.

Já aqui, noutra semana, falei na importância das creches, mas e as licenças de parentalidade que se esgotam - quando partilhadas - ao fim de seis meses? Lamento, é pouco. E se o país estiver a definhar demograficamente é trágico. Porque a partir dessa altura, se a criança não dorme, aos pais, depois do trabalho diário, ainda lhes sobra a vigília nocturna. Podem ter o primeiro filho, mas só a estultícia os leva ao segundo. Não me interpretem mal: os filhos são uma dádiva maior, e dou a minha vida por cada um dos meus, mas arrisco dizer que também nos dão os anos mais difíceis da nossa vida.

Há outra hipótese. Para a estultícia de ir ao segundo, digo. A oração de Santo Inácio diz: tomai, Senhor, toda a minha liberdade, a minha memória e o meu entendimento. Só mesmo o milagre de perdermos a memória destes tempos sacrificiais, nos permite continuar em frente, olhando para os diabretes como anjinhos celestiais. Não falo de sacrifícios do tipo quaresmal, ao jeito de renúncia de cafés e tabaco, falo de câmaras de tortura de privação de sono.

Agora, ide passear o cão e votos de boa noite. Para todos. Para mim também, se Deus quiser e o anjinho deixar.

https://expresso.pt/opiniao/2021-08-09-So-um-louco-e-que-tem-filhos-846809e9

Um texto meio a brincar mas que coloca a nu um dos maiores problemas do país, crescimento demográfico negativo que os políticos teimam em não querer combater. E este problema coloca um grave problema, se vai haver menos gente no país, quer dizer que vão ser menos a cuidar de muitos mais (cuidados em ambiente familiar, nos lares e na sustentabilidade das reformas, que foi calculado para uma população sempre crescente).
Um dado interessante, há no país 3 vezes mais animais de estimação do que jovens até aos 19 anos!!!!!!!

Este é um problema que nós estamos a enfrentar (sector da educação), em que nós sabemos que em 2000 nasceram 126 000 crianças e em 2015 nasceram 82 000, o que significa que em 2030 o nosso público alvo é 50% inferior!!!!!!
No meio disto tudo ouvir o governo e a oposição que apoia este desgoverno dizerem-nos que faltam professores e auxiliares....... xuxalistas não se dão bem com contas, só pode. RH na educação existem a mais, o que pode haver é falta em meia-duzia de escolas e excesso nas outras todas!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 13, 2021, 12:17:32 pm
Padrão. 'Tweet' de Joacine Katar Moreira gera onda de críticas
https://ionline.sapo.pt/artigo/743448/padrao-tweet-de-joacine-katar-moreira-gera-onda-de-criticas?seccao=Portugal_i
Citar
A deputada não-inscrita sugeriu que André Ventura e Ribeiro e Castro limpassem o graffiti feito no Padrão dos Descobrimentos.

A polémica do graffiti feito no Padrão dos Descobrimentos – muito provavelmente por uma cidadã francesa, conforme o i avançou – não parece ter chegado ainda ao fim, nem mesmo com o trabalho das equipas de limpeza contratadas pela Câmara Municial de Lisboa que, em poucas horas e por mais de 2000 euros, retiraram as frases escritas a tinta no monumento.

Joacine Katar Moreira, deputada única e ex-LIVRE, partilhou uma imagem na rede social Twitter dos trabalhos de limpeza do Padrão dos Descobrimentos acompanhada da frase: “Devia ser o Ventura e o Ribeiro e Castro a limpar a cena do teatro colonial onde gostam de estar metidos. Criarem uma equipa de fachos-voluntários para limpar tudo o que é colonial e poupar coroas ao estado”. Isto dias depois de, ao i, André Ventura ter classificado aquele acto de vandalismo como uma “vergonha” e “um ataque a toda a nossa história”, que “deve ter sido levado a cabo pelas Joacines desta vida ou pelos seus apoiantes. O tweet de Joacine Katar Moreira ecoou pelas redes sociais, e levantou tanto mensagens de apoio como de crítica à tomada de posição da deputada.

Uma utilizadora respondeu mesmo a Katar Moreira que poderia ser ela [Joacine] “a ajudar a limpar”. “Não lhe caiam as mãos por isso, visto que o ordenado que está a receber é pago por todos os Portugueses”, continuou a utilizadora, antes de a deputada não-inscrita lhe responder, também publicamente. “Sou portuguesa e também pago impostos. Portanto, no vosso limitado prisma de análise, também estou a ser paga pelo que desconto. Malta, não são só os portugueses que pagam impostos em Portugal, sabiam? Já viram a contribuição de imigrantes para a segurança social?”, escreveu Joacine Katar Moreira na sua página.
“Fascista” ou “racista” foram termos utilizados de um lado e de outro, naquele que foi mais um prego no caixão do vandalismo do Padrão dos Descobrimentos.

Esta não é, no entanto, a primeira vez que a deputada não-inscrita se alça contra a própria existência do Padrão dos Descobrimentos.

Em março deste ano, Joacine Katar Moreira publicou uma montagem – também na sua conta do Twitter – onde se podia ver o monumento a ‘levantar voo’, junto da mensagem “Bom dia”.

Mas alguém acredita que esta atrasada é portuguesa, quando é que esta racista sai do parlamento, já não completou 4 anos?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 13, 2021, 01:06:18 pm
Nunca mais volta para o caixote do lixo da história
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Agosto 14, 2021, 12:57:43 pm
Proprietários de casas devolutas vão poder ser expropriados para alojar "desfavorecidos"?
https://poligrafo.sapo.pt/fact-check/proprietarios-de-casas-devolutas-vao-poder-ser-expropriados-para-alojar-desfavorecidos
Citar
O QUE ESTÁ EM CAUSA?
"A um passo do comunismo. Os municípios vão poder tomar conta de habitações devolutas e colocar os imóveis no mercado de arrendamento acessível. (...) Portanto, se tiveres uma casa desabitada o Governo pode expropriar-te para a dar aos 'desfavorecidos'", informa recente publicação divulgada no Facebook, pelo autointitulado movimento liberal conservador "Nova Norma". Será assim?
Segundo a publicação de dia 6 de agosto, "os municípios vão poder tomar conta de habitações devolutas e colocar os imóveis no mercado de arrendamento acessível", sendo que a suposta proposta do Governo se "insere na Lei das Bases da Habitação, que obriga o Estado a garantir uma casa condigna para todos"."A 'venezuelização' em curso e o povo adormecido bate palmas e vota nos mesmos", lê-se num comentário deixado no post em questão. Mas será mesmo assim? O Governo pode mesmo expropriar proprietários de casas desabitadas para "dar aos desfavorecidos"?

Sim, os municípios "vão poder tomar conta de habitações devolutas e colocar os imóveis no mercado de arrendamento acessível" e esta proposta insere-se na Lei de Bases da Habitação, em vigor desde setembro de 2019, que estabelece as "bases do direito à habitação e as incumbências e tarefas fundamentais do Estado na efetiva garantia desse direito a todos os cidadãos, nos termos da Constituição".

Ainda assim, é necessário entender que uma casa "desabitada" pode não se tratar necessariamente de uma casa "devoluta". São consideradas devolutas as casas para habitação localizadas em aglomerados urbanos e onde não existam contratos de eletricidade, água e/ou gás em vigor, resultando num agravamento fiscal. "Não são consideradas devolutas as segundas habitações, as habitações de emigrantes e as habitações de pessoas deslocadas por razões profissionais ou de saúde.", ressalva ainda a Lei de bases da habitação.

Desta forma, as casas nessas condições podem ser habitadas por famílias, na medida em que são os municípios as entidades responsáveis pelos imóveis, estabelecendo um contrato de arrendamento das casas com os proprietários e colocando-as no mercado de arrendamento acessível. Assim, e de acordo com este programa, a renda deve estar 20% abaixo do valor de mercado.

Ao que isto chegou..  :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 15, 2021, 12:49:16 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E8xvaFPWEAE65Ov?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Agosto 16, 2021, 07:48:23 pm
Sobre o marido de Marta Temido, o PS, boys, etc...

https://portadaloja.blogspot.com/2021/08/sillyseasoned.html

A não perder.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 17, 2021, 10:50:37 am
(https://pbs.twimg.com/media/E8-VO99XsAA3hM2?format=jpg&name=large)

Fight fight
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: dc em Agosto 17, 2021, 12:06:08 pm
"Ter uma interpretação errada"  :mrgreen: :mrgreen:
Tenho pena desta gente incompreendida, aquilo era apenas linguagem de amigo para combinar um almoço e ir jogar matrecos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 19, 2021, 07:29:12 am
(https://pbs.twimg.com/media/E8_zh-8XMAkSCqc?format=jpg&name=900x900)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 20, 2021, 04:44:05 am
Comunista Manuel Tiago nega existência do Holodomor, a grande fome ucraniana causada pela URSS

O dirigente comunista Miguel Tiago apelidou de "nazis" os que defendem que existiu o Holodomor, nome dado ao período de grande fome que a Ucrânia passou sob domínio da antiga URSS, há 90 anos. A historiadora Aline de Beuvink pondera instaurar-lhe um processo

https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-08-19-comunista-manuel-tiago-nega-existencia-do-holodomor-a-grande-fome-ucraniana-causada-pela-urss

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 20, 2021, 06:47:07 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E9PakfJXsAQQgcR?format=jpg&name=medium)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 20, 2021, 07:24:01 pm
Comunista Manuel Tiago nega existência do Holodomor, a grande fome ucraniana causada pela URSS

O dirigente comunista Miguel Tiago apelidou de "nazis" os que defendem que existiu o Holodomor, nome dado ao período de grande fome que a Ucrânia passou sob domínio da antiga URSS, há 90 anos. A historiadora Aline de Beuvink pondera instaurar-lhe um processo

https://visao.sapo.pt/atualidade/politica/2021-08-19-comunista-manuel-tiago-nega-existencia-do-holodomor-a-grande-fome-ucraniana-causada-pela-urss

mai nada, assim é que é Manel Tiago, força Kamarada !!!! :bang:

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Agosto 20, 2021, 10:18:42 pm
Já tinha colocado aqui o vídeo da Aline Beuvink, mas não resisto a voltar a colocar a história pessoal onde explica porque é que a sua avó fugiu da Ucrãnia, fugiu para não ser comida pela família! O Holodomor comunista existiu e sim, comiam crianças!!!!!

Comunismo nunca!!!!!!

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 28, 2021, 06:47:51 am
Estes políticos são uns trafulhas do caruncho, até os milhões da bazuca servem para aliciarem uns e outros, não tem nesmo um pingo de vergonha !
Esre sr costa aprendeu muito com um excelente professor......vão ser roubos atrás de roubos, até dizer chega e daqui a uns anos quando as verbas se esgotarem Portugal ainda estará pior que agora !!!

https://amp.expresso.pt/politica/2021-08-26-Costa-alicia-parceiros-mas-baixa-do-IRS-nao-chega-d4adcfe6

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Agosto 29, 2021, 11:04:28 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E96Rd-1XsAUb4Gu?format=jpg&name=900x900)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Agosto 29, 2021, 11:33:34 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E96Rd-1XsAUb4Gu?format=jpg&name=900x900)

Este sr tem um jogo de cintura e uma lata proporcional !!
O DesGoverno de Portugal tem um PM à altura !!

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Agosto 30, 2021, 03:23:37 pm
(https://i.ibb.co/4SfG4zm/FB-IMG-16303332983320439.jpg)

Só?
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 02, 2021, 08:33:57 am
No Público de hoje:

“Há 20 dias peguei no carro e nos filhos e fui passear pela Europa, enquanto em Portugal o PS preparava a entronização de António Costa (…).

Não pude assistir em directo, porque por essa altura estava a circular pelo estado de Baden-Württemberg, no sudoeste da Alemanha, a conhecer a famosa Floresta Negra.(…)

O gasóleo na Alemanha anda na casa dos 1,30 euros.

As autoestradas são gratuitas.

E os produtos essenciais nos supermercados da zona eram mais baratos (repito: mais baratos) do que em Portugal.

Acreditem se quiserem: passei meia-dúzia de dias magníficos numa das regiões mais ricas e bonitas da Europa a gastar menos dinheiro do que se tivesse ido para o Algarve. (…)

Não são só os salários alemães que são muitos mais altos – à boleia de taxas e taxinhas, impostos, portagens e tributações, o custo de vida em Portugal, após tudo ser bem espremido, está pela hora da morte. (…)

Ler numa aldeia alemã as notícias do congresso do PS e a auto-satisfação do povo socialista com o estado da governação, num grande júbilo celebratório por tudo aquilo que têm oferecido a Portugal, dá vontade de uma pessoa se barricar numa cabana enxaimel a comer salsichas Bratwurst até à morte.

A telenovela venezuelana acerca da “sucessão” do chefe é de uma futilidade absurda, e a inconsciência da mediocridade que tem sido este país ao longo dos últimos 20 anos conduz os mais velhos ao desespero ou à constante resmunguice (olhem para mim a levantar o braço) e os melhores dos mais novos à emigração. (…)

De vez em quando há leitores que me perguntam: e soluções?

Reparem: soluções há imensas.

Só que a maior parte do país votante já nem sequer percebe que há um problema.

É isso que dói.

António Costa cresce cada vez mais pela simples razão de que os portugueses ambicionam cada vez menos.”
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 03, 2021, 11:22:57 am
Estado português paga casa e pensão a terroristas iraquianos com ligações ao Daesh
https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/estado-paga-casa-e-pensao-a-terroristas-iraquianos-que-viviam-em-lisboa-desde-2017?ref=HP_PrimeirosDestaques
Citar
Polícia Judiciária prendeu dois irmãos que viviam em Lisboa desde 2017.São dois irmãos iraquianos e viviam em Portugal desde 2017. Entraram na Europa dois anos antes, pela Grécia, e já no nosso país ganharam o estatuto de refugiados.

Ainda pediram asilo: a um deles foi negado, ao outro estava em discussão a obtenção do privilégio. Enquanto isso recebiam apoio - tinham casa paga pelo Estado e usufruíam de uma pensão para se integrarem no nosso país.


Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 03, 2021, 03:20:19 pm
No Público de hoje:

“Há 20 dias peguei no carro e nos filhos e fui passear pela Europa, enquanto em Portugal o PS preparava a entronização de António Costa (…).

Não pude assistir em directo, porque por essa altura estava a circular pelo estado de Baden-Württemberg, no sudoeste da Alemanha, a conhecer a famosa Floresta Negra.(…)

O gasóleo na Alemanha anda na casa dos 1,30 euros.

As autoestradas são gratuitas.

E os produtos essenciais nos supermercados da zona eram mais baratos (repito: mais baratos) do que em Portugal.

Acreditem se quiserem: passei meia-dúzia de dias magníficos numa das regiões mais ricas e bonitas da Europa a gastar menos dinheiro do que se tivesse ido para o Algarve. (…)

Não são só os salários alemães que são muitos mais altos – à boleia de taxas e taxinhas, impostos, portagens e tributações, o custo de vida em Portugal, após tudo ser bem espremido, está pela hora da morte. (…)

Ler numa aldeia alemã as notícias do congresso do PS e a auto-satisfação do povo socialista com o estado da governação, num grande júbilo celebratório por tudo aquilo que têm oferecido a Portugal, dá vontade de uma pessoa se barricar numa cabana enxaimel a comer salsichas Bratwurst até à morte.

A telenovela venezuelana acerca da “sucessão” do chefe é de uma futilidade absurda, e a inconsciência da mediocridade que tem sido este país ao longo dos últimos 20 anos conduz os mais velhos ao desespero ou à constante resmunguice (olhem para mim a levantar o braço) e os melhores dos mais novos à emigração. (…)

De vez em quando há leitores que me perguntam: e soluções?

Reparem: soluções há imensas.

Só que a maior parte do país votante já nem sequer percebe que há um problema.

É isso que dói.

António Costa cresce cada vez mais pela simples razão de que os portugueses ambicionam cada vez menos.”

É exactamente isso!
E em Espanha abastecer gasóleo nessa marca estrangeira de nome Galp, a 1,21€ o litro!?!? A desfaçatez!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 03, 2021, 03:26:18 pm
Pena tenho eu de não morar ao pé da fronteira
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Setembro 06, 2021, 10:31:10 pm

Mas o que se passa aqui?!  :o
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 12, 2021, 09:09:38 am
Joacine Katar Moreira quer remover painéis das Descobertas do salão nobre da Assembleia da República
https://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/joacine-katar-moreira-quer-remover-paineis-das-descobertas-do-salao-nobre-da-assembleia-da-republica?ref=HP_PrimeirosDestaques
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2021-09/img_900x509$2021_09_11_21_14_35_1079459.jpg)
Citar
A deputada Joacine Katar Moreira quer retirar as sete pinturas do Salão Nobre da Assembleia da República (AR) por considerar que “garantem o prolongamento da visão do Estado Novo”.

Critica a forma como os pintores retrataram os povos colonizados e recomenda ao Governo a sua “contextualização histórica crítica” e retirada para um espaço museológico.


Quando é que esta FDP racista saí do parlamento..
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: zawevo em Setembro 12, 2021, 03:33:37 pm
Com estas posições o que a senhora pretende é provocar o ódio e reações violentas. É disto que esta gente vive.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 13, 2021, 08:05:23 am
Nunca mais chega a hora dessa cabra voltar para o buraco de onde saiu
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 13, 2021, 10:10:26 am
Nunca mais chega a hora dessa cabra voltar para o buraco de onde saiu

Não há problema algum em termos eleitos no parlamento, pessoas que nasceram noutros países ou descendentes de outros países, que abraçam a nossa cultura e querem melhorar e defender a vida de todos os que cá vivem.

Ao contrário, o objectivo da extrema esquerda (que apoia o actual governo), é precisamente extremar posições ao colocar eleitos que eu chamo de terroristas e extremistas, como a Joacine ou "ajudantes de campo" como o Mamadu.

Basta ver que o chega nasceu em 2019 (o Partido Livre da Joacine nasceu em 2014 e o BE nasceu em 1999), bem depois do nascimento da geringonça. Aliás, aponto a geringonça como o nascimento de uma perigosa divisão na sociedade portuguesa.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Setembro 13, 2021, 02:03:03 pm
Nunca mais chega a hora dessa cabra voltar para o buraco de onde saiu

Não há problema algum em termos eleitos no parlamento, pessoas que nasceram noutros países ou descendentes de outros países, que abraçam a nossa cultura e querem melhorar e defender a vida de todos os que cá vivem.

Ao contrário, o objectivo da extrema esquerda (que apoia o actual governo), é precisamente extremar posições ao colocar eleitos que eu chamo de terroristas e extremistas, como a Joacine ou "ajudantes de campo" como o Mamadu.

Basta ver que o chega nasceu em 2019 (o Partido Livre da Joacine nasceu em 2014 e o BE nasceu em 1999), bem depois do nascimento da geringonça. Aliás, aponto a geringonça como o nascimento de uma perigosa divisão na sociedade portuguesa.

Pode ser que consigam acelerar o acerto de contas histórico ao 25 do A que muito tarda.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 14, 2021, 10:07:26 am
Nunca mais chega a hora dessa cabra voltar para o buraco de onde saiu

Não há problema algum em termos eleitos no parlamento, pessoas que nasceram noutros países ou descendentes de outros países, que abraçam a nossa cultura e querem melhorar e defender a vida de todos os que cá vivem.

Ao contrário, o objectivo da extrema esquerda (que apoia o actual governo), é precisamente extremar posições ao colocar eleitos que eu chamo de terroristas e extremistas, como a Joacine ou "ajudantes de campo" como o Mamadu.

Basta ver que o chega nasceu em 2019 (o Partido Livre da Joacine nasceu em 2014 e o BE nasceu em 1999), bem depois do nascimento da geringonça. Aliás, aponto a geringonça como o nascimento de uma perigosa divisão na sociedade portuguesa.

Pode ser que consigam acelerar o acerto de contas histórico ao 25 do A que muito tarda.

Tenho muitas dúvidas. Até queriam transformar em herói o senhor que emitia mandatos de detenção em branco, colocava umas bombitas e entregou todos os nossos territórios ultramarinos aos camaradas comunistas (tendo até provocado guerras civis que duraram décadas), inclusive de territórios que nunca quiseram a independência (Cabo Verde, São Tomé e Príncipe). É verdade que não estava sozinho quando entregou os territórios, estava acompanhado da luminária do PS. E por cúmulo abandonaram os portugueses que quiseram sair dos territórios que os 2 desbarataram!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 18, 2021, 04:54:05 pm
https://sol.sapo.pt/artigo/746696/dois-homens-numa-mota-disparam-na-direcao-de-candidata-do-cds-a-palmela
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 21, 2021, 12:37:06 pm
(https://pbs.twimg.com/media/E_tzTEOXIAAHPhS?format=jpg&name=900x900)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 21, 2021, 12:45:35 pm
Ía dar exactamente esse exemplo da integridade do "nosso" aldrabão, mas o P44 adiantou-se  :mrgreen:

https://www.jn.pt/nacional/costa-aponta-fecho-da-refinaria-de-matosinhos-como-exemplo-dos-desafios-ambientais-13694051.html

https://www.jn.pt/nacional/costa-promete-licao-exemplar-a-galp-depois-de-disparate-em-matosinhos-14139336.html

Isto sim é coerência! Em Maio diz uma coisa e em Setembro outra!!!!!!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 21, 2021, 02:11:29 pm
O tuga tem memória de peixe de aquário....

(https://pbs.twimg.com/media/E_zsR8CUUAc_9Vg?format=jpg&name=900x900)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Setembro 23, 2021, 03:39:22 pm
Pensões vitalícias dos políticos custam 7,3 milhões de euros
https://www.cmjornal.pt/economia/detalhe/pensoes-vitalicias-dos-politicos-custam-73-milhoes-de-euros-conheca-a-lista?ref=HP_OutrasNoticias2
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2017-10/img_900x509$2017_10_28_22_10_00_680477.jpg)
Rocha Vieira, ex-governador de Macau, tem reforma de 13 607 euros/mês
Citar
Despesa com pensões para toda a vida dos políticos cresce 2,8%. Rocha Vieira, Carlos Melancia e António Guterres no topo da lista.As pensões vitalícias dos ex-titulares de cargos políticos vão custar 7,3 milhões de euros, em 2021. Neste momento, beneficiam desta pensão para toda a vida 310 ex-deputados, ex-autarcas e ex-juízes do Tribunal Constitucional.

Vasco Rocha Vieira e Carlos Melancia, ambos ex-governadores de Macau, recebem as pensões mais elevadas: 13 607 euros e 9727 euros, respetivamente.

E isto para alguns, somente por estarem alguns meses no parlamento, maravilha. ::)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 24, 2021, 11:01:37 am
https://mobile.twitter.com/SalsaparrilhaX/status/1441139269431545862
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 27, 2021, 06:44:35 am
(https://i.ibb.co/LhTZzSj/FB-IMG-16327207725564789.jpg)
Parece que acabou a fruta à borla para certa gente
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Setembro 27, 2021, 12:14:35 pm
Mais Câmaras, menos Câmaras, já era esperado que PS e PSD ficassem com a esmagadora maioria das Câmaras (também há independentes, mas de verdadeiros independentes têem muito pouco, a maioria são desavindos do PS e PSD por não terem sido os escolhidos).

Salta à vista sem dúvida a derrota do Medina, que a Comunicação Social já dava como certa a sua continuidade. Irá agora arrumar as suas coisas, bem como o fax oferecido pelo FSB e entregar o seu currículo actualizado na sede Rosa.

Mas há outras histórias engraçadas, vou contar uma que se passou relativamente próximo, no Município de Viseu.
Desde que me lembre, Viseu sempre foi laranja, mas desta vez havia uma grande possibilidade do PS ganhar a Câmara, porque infelizmente o antigo Presidente Laranja (Almeida Henriques do PSD), faleceu de Covid19 (complicações respiratórias porque sofria de asma).
O PS foi buscar um antigo autarca de Mangualde e deputado do PS para tentar ganhar Viseu e prometeu tudo a Viseu (Comboio, Auto-estrada, Centro Oncológico.....)
O PSD foi buscar um dinossauro de 72 anos, já reformado, antigo Presidente de Viseu e Eurodeputado. Certamente por falta de jovens em Viseu, que até é um dos 2 concelhos que aumentou de população no distrito, e até para compor a reforma, que por certo andará pelo valor do IAS!!!!!

Adiante, já de madrugada, quando o PSD sabe que tem maioria absoluta em Viseu, Fernando Ruas ataca todos os membros do governo que foram fazer promessas a Viseu e garante que vai a Lisboa, a partir de amanhã, exigir todas as promessas que fizeram  :mrgreen:
"Ganhamos ao João (Azevedo, antigo autarca de Mangualde pelo PS), ao António (Costa), ao Pedro (nuno Santos que prometeu o comboio em Viseu, uma auto-estrada, Centro Oncológico....., à Ana (Abrunhosas), à Céu (Maria do Céu Antunes),

https://tvi24.iol.pt/politica/autarquicas2021/fernando-ruas-declara-vitoria-com-maioria-absoluta-em-viseu"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Setembro 27, 2021, 06:38:44 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FAQOx2AVEAUuyPv?format=jpg&name=large)



(https://pbs.twimg.com/media/FARkiMxWYAALTNV?format=jpg&name=large)

Então afinal....

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 27, 2021, 08:17:29 pm
Por aqui se vê como as sondagens estão todas manipuladas, e a arrogância e prepotência saem caro!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 28, 2021, 10:47:39 am
Citar
Há muitos anos que a política em Portugal apresenta este singular estado: doze ou quinze homens, sempre os mesmos, alternadamente possuem o Poder, perdem o Poder, reconquistam o Poder, trocam o Poder... O Poder não sai duns certos grupos, como uma pela* que quatro crianças, aos quatro cantos de uma sala, atiram umas às outras, pelo ar, num rumor de risos.

Quando quatro ou cinco daqueles homens estão no Poder, esses homens são, segundo a opinião, e os dizeres de todos os outros que lá não estão — os corruptos, os esbanjadores da Fazenda, a ruína do País!

Os outros, os que não estão no Poder, são, segundo a sua própria opinião e os seus jornais — os verdadeiros liberais, os salvadores da causa pública, os amigos do povo, e os interesses do País. Mas, coisa notável! — os cinco que estão no Poder fazem tudo o que podem para continuar a ser os esbanjadores da Fazenda e a ruína do País, durante o maior tempo possível! E os que não estão no Poder movem-se, conspiram, cansam-se, para deixar de ser o mais depressa que puderem — os verdadeiros liberais, e os interesses do País!

Até que enfim caem os cinco do Poder, e os outros, os verdadeiros liberais, entram triunfantemente na designação herdada de esbanjadores da Fazenda e ruína do País; em tanto que os que caíram do Poder se resignam, cheios de fel e de tédio — a vir a ser os verdadeiros liberais e os interesses do País.

Ora como todos os ministros são tirados deste grupo de doze ou quinze indivíduos, não há nenhum deles que não tenha sido por seu turno esbanjador da Fazenda e ruína do País...

Não há nenhum que não tenha sido demitido, ou obrigado a pedir a demissão, pelas acusações mais graves e pelas votações mais hostis...

Não há nenhum que não tenha sido julgado incapaz de dirigir as coisas públicas — pela Imprensa, pela palavra dos oradores, pelas incriminações da opinião, pela afirmativa constitucional do poder moderador...

E todavia serão estes doze ou quinze indivíduos os que continuarão dirigindo o País, neste caminho em que ele vai, feliz, abundante, rico, forte, coroado de rosas, e num chouto** tão triunfante!

* pela: bola.

** chouto: trote miúdo.


Escrito a semana passada?

Não

Escrito há mais de um século atrás, por um senhor chamado Eça de Queirós, em "Uma Campanha Alegre"
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Setembro 28, 2021, 11:50:39 am
Citar
“Eu não tenho horror aos partidos, dum modo geral; tenho horror ao partidarismo em Portugal. (...)
Em Portugal, porém, esses agrupamentos formam-se à volta de pessoas, de  interesses  mesquinhos,  de  apetites,  e  para satisfazer  esses  interesses  e  esses apetites”.

(Salazar –O Homem e a Sua Obra por António Ferro, 1933, pág. 140)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Setembro 28, 2021, 01:24:00 pm
(https://i.ibb.co/znzWQm0/FB-IMG-16328317438041755.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 01, 2021, 02:07:06 pm
Filho de António Costa ganhou junta por 25 votos: Juíza nega recontagem
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/filho-de-costa-ganhou-junta-por-25-votos-juiza-nega-recontagem?ref=HP_OutrasNoticias1
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2021-09/img_900x508$2021_09_27_23_19_54_1084797.jpg)
Citar
Pedro Costa, filho do primeiro-ministro António Costa, ganhou a junta de freguesia de Campo de Ourique, concelho de Lisboa, por uma margem muita curta de apenas 25 votos nas eleições Autárquicas do passado domingo, vencendo Teresa Morais Leitão, da coligação ‘Novos Tempos’, liderada pelo PSD.

Suspeitando de erros na contagem dos votos, a candidatura de direita enviou um requerimento à juíza que estava no apuramento final dos boletins, solicitando a recontagem dos votos, apurou o CM. Mas o pedido foi rejeitado por falta de substância legal.

Segundo fontes próximas da coligação ‘Novos Tempos’, encabeçada por Carlos Moedas, que venceu a Câmara de Lisboa, em todas as meses de voto de Campo de Ourique verificou-se um padrão: um empate com ligeira vantagem ora para Pedro Costa ora para Teresa Morais Leitão.

Porém, numa das mesas, houve um desvio significativo que alertou o PSD: 190 votos para o PS e 20 para a coligação de direita. Uma diferença de 170 boletins que poderá ter ditado a vitória de Pedro Costa. A coligação ‘Novos Tempos’ receia que ali tenha havido algum erro de contagem.

Lindo menino, sai ao Pai. 8)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: mafets em Outubro 03, 2021, 02:23:12 pm
Citar
Yronikamente
 
Entraram de rompante, seis meses depois já estavam lá dentro.

Foram de Bojador e andaram encalhados 6 meses...  :rir: :rir: :rir: :rir: :rir: :rir:

(https://scontent.flis11-1.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/s960x960/244281073_7091130507579705_8798992620357347411_n.jpg?_nc_cat=100&ccb=1-5&_nc_sid=8bfeb9&_nc_ohc=Hr-GCPBX-1QAX_HdV59&_nc_ht=scontent.flis11-1.fna&oh=02cb149c96aebb05649d61fc958aeff7&oe=617E3208)

Saudações  :mrgreen: :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 05, 2021, 12:49:53 pm
Para quem ainda tivesse dúvidas das sondagens estarem compradas

(https://i.ibb.co/5sZWx8M/Screenshot-20211005-124607-2.png)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 06, 2021, 10:45:44 pm
(https://i.postimg.cc/25k3CmRB/Screenshot-2021-10-06-at-21-37-57-Cristina-Segu-no-Twitter.png)


https://twitter.com/CristinaSegui_/status/1445665878285062148


Mas depois o perigo é a direita...

Nada que não houvesse já suspeitas. Cuba, China, Russia, Irão...

O SIS que se preocupasse menos com o que se escreve aqui e mais com quem anda a manipular interesses neste país.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 07, 2021, 08:59:13 am
Citar
A herança de Costa /premium
PAULO TUNHAS OCTOBER 07, 2021
Há, é claro, o medo da morte desamparada e da dor física insuportável. Mas, tirando isso, o que importa antes de tudo o mais às pessoas, não o convém nunca esquecer, é o dinheiro. O dinheiro que lhes permite resistir ao fim do mês, e, nos casos mais difíceis, conseguir respirar mesmo no princípio e ir aguentando como se puder os dias que, entretanto, passam. Tudo o resto, mesmo as coisas mais valiosas como o amor, a amizade e os prazeres sortidos em geral, vem depois. Não falo sequer da liberdade, que, no essencial, é definida a partir da consideração do que se deseja como valioso e varia em função das escolhas que se fazem nesta matéria. A liberdade, com a excepção de certas formas muito gerais e abstractas, é sempre a liberdade de cada um e de cada momento.

Devo ter acordado muito pedestre para me apetecer falar disto. Mas é verdade que os tempos nos aconselham a sermos um bocadinho pedestres e a olhar com algum cepticismo – e, às vezes, com mais do que cepticismo: com pura e simples descrença – para as conversas com que se entretém o chamado “espaço público”. Nele, as verdades básicas são submetidas a processos vários de ocultamento. Os mais comuns residem na sublimação da prosaica questão do vil metal em “projectos de sociedade”, na conversa sobre o que a sociedade deve ser para ser uma sociedade justa. Ora, isso, além de inevitável, está muito bem: a discussão sobre o que é uma sociedade justa é uma conversa a manter. O mal é quando o universo das palavras toma conta de tudo e se desapega da realidade. As preocupações elementares das pessoas, de tão vestidas com roupagens ideológicas, tendem a tornar-se invisíveis. Eu sei bem que a ideologia é inescapável e que, além disso, é até um meio para ajudar à conversa que importa. Mas, quando a linguagem ideológica toma conta de tudo, sobra pouca atenção para o que verdadeiramente interessa, que é a vida real das pessoas e os problemas por que elas passam.

Confesso que, por causa disto, não levo muito a sério os combates ideológicos, quando eles se alçam ao elevado plano dos princípios e das teorias gerais da sociedade. Não é que não me sinta mais próximo do chamado liberalismo e que não reconheça que o socialismo (seja o que for que a palavra queira dizer) abunda em consequências danosas para a sociedade. O problema é que, dado a sociedade ser o que é – um magma só precariamente determinável de interesses, instituições e acções -, nenhuma teoria geral, por mais sagaz que seja, a pode esclarecer univocamente. Acresce a isto que, ao contrário do que alguém dizia dos sistemas filosóficos, as concepções políticas contêm mais verdade naquilo que rejeitam do que naquilo que afirmam. É preferível, por isso, uma certa inconsistência. O melhor é somar rejeições sortidas. Pode ser que seja a única maneira de chegar a algo positivo.

Se a discussão teórica, quando visa efeitos políticos, corre o risco da puerilidade, quando não de algo muito pior que isso, já a discussão propriamente política sobre as acções dos governos faz obviamente todo o sentido. E, olhando para Portugal, não custa observar que o caminho que o PS de António Costa segue, seja ele “socialista” ou outra coisa qualquer, só pode levar-nos a um lugar muito mau. Usando e abusando de uma linguagem oca e, no limite, incompreensível, não recuando perante nada que lhe permita a manutenção do poder, procurando esmagar qualquer manifestação de independência no seio do Estado e da sociedade, vai criando um mundo irreal alternativo que nos quer fazer crer que é o mundo real. Não é, e vamos todos, mais uma vez, pagar caro por esta brincadeira.

A começar, é claro, por uma maior pobreza. Ela vem aí, mesmo com a “bazuca”, inexorável e sem mistério nenhum. Nenhuma sociedade sobrevive em condições dignas num sistema de mentira permanente, do embuste metódico, que é aquele em que vivemos. Mentira da TAP, mentira das condições do SNS, mentira da educação, e por aí adiante. Mentira de tudo. Quando as pessoas se derem conta de que o pensamento a crédito no qual vivem não passa de uma colossal ilusão, será já demasiado tarde. Perceberão o erro de terem acreditado em quem nunca se preocupou com a construção de uma sociedade viável, onde a riqueza pudesse ser criada. A linguagem oca surgir-lhe-á como aquilo que realmente, desde o princípio, é: linguagem oca. E descobrirão que a linguagem oca lhes deixou os bolsos vazios. Vária gente não passará, é claro, por estes tormentos. Mas as pessoas mais desprotegidas, que são muitas e serão muitas mais, terão uma experiência dura.

De bolsos vazios, não haverá dós de peito ideológicos que as animem. E verão a liberdade a diminuir a olhos vistos. Não, talvez, nas suas formas mais abstractas e gerais, mas certamente nos seus aspectos mais concretos: a liberdade de decidirem por si o que lhes é valioso e de buscarem a satisfação dos prazeres que desejam, incluindo o de sentirem algum orgulho em pertencer a uma comunidade política digna. A herança certa e segura de Costa será essa desilusão. Quanto aos seus putativos herdeiros no PS: não interessa nada.

 https://outline.com/335PV9
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Outubro 07, 2021, 11:18:42 am
Citar
A herança de Costa /premium
PAULO TUNHAS OCTOBER 07, 2021
(...)
Quando as pessoas se derem conta de que o pensamento a crédito no qual vivem não passa de uma colossal ilusão, será já demasiado tarde. Perceberão o erro de terem acreditado em quem nunca se preocupou com a construção de uma sociedade viável, onde a riqueza pudesse ser criada. A linguagem oca surgir-lhe-á como aquilo que realmente, desde o princípio, é: linguagem oca. E descobrirão que a linguagem oca lhes deixou os bolsos vazios. Vária gente não passará, é claro, por estes tormentos. Mas as pessoas mais desprotegidas, que são muitas e serão muitas mais, terão uma experiência dura.

 https://outline.com/335PV9

A minha experiência de quase 50 anos - e que vale o que vale - diz que aqueles que mais dificuldades têm são aqueles que menos se apercebem e que menos se querem aperceber e compreender as razões do seu castigo.
Muitos destes são os que se abstêm e logo que surgem as dificuldades logo logo vão para as franças e suíças.
São sobreviventes natos.
Outros miseráveis vivem da caridade e da recolha de... tampinhas.
Crianças infelizes e velhos miseráveis a sobreviver graças a "tampinhas" de plástico descartadas.
Enquanto que outros ganham milhares em comemorações dos vinte e cinco de abris.
E ninguém se insurge contra isso. A maior parte parece ACEITAR esta miséria vergonhosa.
"Deve ter sido Deus que assim quis."
Nunca os Costas da vida.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 07, 2021, 09:11:35 pm
Citar
A herança de Costa /premium
PAULO TUNHAS OCTOBER 07, 2021
(...)
Quando as pessoas se derem conta de que o pensamento a crédito no qual vivem não passa de uma colossal ilusão, será já demasiado tarde. Perceberão o erro de terem acreditado em quem nunca se preocupou com a construção de uma sociedade viável, onde a riqueza pudesse ser criada. A linguagem oca surgir-lhe-á como aquilo que realmente, desde o princípio, é: linguagem oca. E descobrirão que a linguagem oca lhes deixou os bolsos vazios. Vária gente não passará, é claro, por estes tormentos. Mas as pessoas mais desprotegidas, que são muitas e serão muitas mais, terão uma experiência dura.

 https://outline.com/335PV9

A minha experiência de quase 50 anos - e que vale o que vale - diz que aqueles que mais dificuldades têm são aqueles que menos se apercebem e que menos se querem aperceber e compreender as razões do seu castigo.
Muitos destes são os que se abstêm e logo que surgem as dificuldades logo logo vão para as franças e suíças.
São sobreviventes natos.
Outros miseráveis vivem da caridade e da recolha de... tampinhas.
Crianças infelizes e velhos miseráveis a sobreviver graças a "tampinhas" de plástico descartadas.
Enquanto que outros ganham milhares em comemorações dos vinte e cinco de abris.
E ninguém se insurge contra isso. A maior parte parece ACEITAR esta miséria vergonhosa.
"Deve ter sido Deus que assim quis."
Nunca os Costas da vida.

Há quase 40% de portugueses que se devem questionar como é possível passar-se um episódio gravíssimo da suposta exoneração do CEMA e ao mesmo tempo envolver mais militares pelo caminho, por pura incompetência política do governo. E no fim acaba como se nada se tivesse passado e sem demissões!!!! Se não houve demissões neste caso, onde é que elas poderão surgir!?

Também ninguém se insurge com o orçamento que passa de baixo dos nossos narizes onde para a TAP a conta já vai em 4,5 mil milhões de euros..... para uma empresa que até trás menos turistas para o país do que a Ryanair!!!! O que era possível comprar para as FA com 4,5 mil milhões? Em contrapartida, outra empresa nacional, essa sim muito mais importante como a CP, nem dinheiro tem para comprar rodados para os comboios!!!!!!!

Mas o que interessa é que Portugal é campeão do mundo de futebol de futsal! Isso sim é que importa............
Depois estamos admirados pelas apostas estranhas dos grandes investimentos do país, em empresas amigas do partido!
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 08, 2021, 01:05:05 am

Isto já não são tiques de Autoritarismo.
Isto já é um regime alegadamente democrático a entrar num regime quase Bolivariano.
Dizem que é o Socialismo do Século XXI....
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 08, 2021, 12:33:11 pm
Citar
A herança de Costa /premium
PAULO TUNHAS OCTOBER 07, 2021
(...)
Quando as pessoas se derem conta de que o pensamento a crédito no qual vivem não passa de uma colossal ilusão, será já demasiado tarde. Perceberão o erro de terem acreditado em quem nunca se preocupou com a construção de uma sociedade viável, onde a riqueza pudesse ser criada. A linguagem oca surgir-lhe-á como aquilo que realmente, desde o princípio, é: linguagem oca. E descobrirão que a linguagem oca lhes deixou os bolsos vazios. Vária gente não passará, é claro, por estes tormentos. Mas as pessoas mais desprotegidas, que são muitas e serão muitas mais, terão uma experiência dura.

 https://outline.com/335PV9

A minha experiência de quase 50 anos - e que vale o que vale - diz que aqueles que mais dificuldades têm são aqueles que menos se apercebem e que menos se querem aperceber e compreender as razões do seu castigo.
Muitos destes são os que se abstêm e logo que surgem as dificuldades logo logo vão para as franças e suíças.
São sobreviventes natos.
Outros miseráveis vivem da caridade e da recolha de... tampinhas.
Crianças infelizes e velhos miseráveis a sobreviver graças a "tampinhas" de plástico descartadas.
Enquanto que outros ganham milhares em comemorações dos vinte e cinco de abris.
E ninguém se insurge contra isso. A maior parte parece ACEITAR esta miséria vergonhosa.
"Deve ter sido Deus que assim quis."
Nunca os Costas da vida.

É como com o Covid, somos um povo acobardado de borrados
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 09, 2021, 09:51:38 am

Isto já não são tiques de Autoritarismo.
Isto já é um regime alegadamente democrático a entrar num regime quase Bolivariano.
Dizem que é o Socialismo do Século XXI....

Como se costuma dizer, os portugueses só têm o que merecem, e infelizmente vale para todos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Outubro 12, 2021, 10:03:54 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FBegbO8XEAIzK8V?format=jpg&name=medium)

Querem saber o que é imprensa do regime?
É isto.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 13, 2021, 06:23:25 am
(https://i.ibb.co/zfKxcmn/FB-IMG-16341022113582394.jpg)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Daniel em Outubro 17, 2021, 04:07:26 pm
Advogada condenada por falsificar será agora deputada do PSD no Parlamento
https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/advogada-condenada-por-falsificar-sera-agora-deputada-do-psd-no-parlamento?ref=HP_OutrasNoticias1
(https://cdn.cmjornal.pt/images/2021-10/img_900x508$2021_10_16_20_06_16_1091102.jpg)
Citar
Eugénia Duarte, advogada de formação, forjou um despacho de liquidação de sentença do Tribunal de Viseu e, com o esquema, enganou o cliente que representava que ficou a pensar que a Justiça havia decidido a seu favor.

Por isso, o Tribunal de Sátão não hesitou em condená-la por falsificação de documentos, em 2019. Pagou 2700 euros de multa bem como as custas judiciais.

Agora, e depois do PSD não ter vislumbrado qualquer entrave, Eugénia Duarte chega à Assembleia da República (AR) e toma posse esta terça-feira como deputada. O CM tentou uma reação este sábado, mas Eugénia Duarte optou por desligar a chamada.

A social-democrata foi, nas últimas Legislativas, a sexta na lista do partido encabeçada por Fernando Ruas, que é agora presidente da Câmara de Viseu. Na AR, Eugénia vai substituir Carla Borges, que pediu suspensão do mandato, depois de ter sido eleita vereadora na Câmara de Tondela.

Realmente, aos poucos começa a faltar as palavras para descrever tanta falcatrua e incompetência nos políticos.
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 27, 2021, 08:40:24 am
o selfies a fazer das dele

https://mobile.twitter.com/FroesFilipe/status/1453113953974951942

Quando és o único gajo que não foi convidado para a festa
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Viajante em Outubro 28, 2021, 12:35:38 pm
o selfies a fazer das dele

https://mobile.twitter.com/FroesFilipe/status/1453113953974951942

Quando és o único gajo que não foi convidado para a festa

Parece que o Balsemão tinha razão ao afirmar que não se podia confiar no Marcelo......
Será mesmo uma grande pulhice ou apenas conversa circunstancial sobre as festas de Bruxelas  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: CruzSilva em Outubro 28, 2021, 07:24:49 pm
Sinceramente esta atitude do Sr. Presidente da República para mim foi o coup de grâce...

Não mais existe República de Portugal, existe apenas o Circo de Portugal!  :bang:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 28, 2021, 07:39:37 pm
E a ida ao multibanco?  :mrgreen:
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 29, 2021, 07:46:19 am
(https://pbs.twimg.com/media/FC0SQQ6aIAA4kvU?format=jpg&name=large)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Outubro 29, 2021, 07:59:09 am
Sinceramente esta atitude do Sr. Presidente da República para mim foi o coup de grâce...

Não mais existe República de Portugal, existe apenas o Circo de Portugal!  :bang:


Desculpa CruzSilva, mas tive de intervir.

https://twitter.com/i/status/1453122633088880647

Abraços

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Outubro 29, 2021, 12:24:00 pm
(https://scontent.fopo5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.6435-9/fr/cp0/e15/q65/250307418_4603853023014537_6806144325514150465_n.jpg?_nc_cat=1&ccb=1-5&_nc_sid=110474&efg=eyJpIjoidCJ9&_nc_eui2=AeFNei9kGMiJxdmfhUnkNHACcJoAyZZZHHZwmgDJllkcdq8SeKNJEAkgxKnD3Xv3gnw1ja-iAOmECPBJUaeLdCrz&_nc_ohc=CzUHLoOUThUAX-mBuOm&_nc_ht=scontent.fopo5-1.fna&oh=4c2bb6cc7fae5868de7a407b63289c65&oe=61A174E6)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Novembro 05, 2021, 04:40:20 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FDcayBjWYAcNuGv?format=jpg&name=medium)
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Luso em Novembro 06, 2021, 08:30:28 pm
https://totalitarismouniversalista.blogspot.com/2021/11/a-direitinha-igual-si-propria.html

sexta-feira, 5 de novembro de 2021
A direitinha igual a si própria...

Mais uma "grande conquista civilizacional" da xuxalhada, com a cumplicidade da direitinha:
 
«A despenalização da morte medicamente assistida do genocídio de velhinhos que recebem pensões foi novamente aprovada, esta tarde [5-Nov-2021], na Assembleia da República, com 138 votos a favor, 84 contra e cinco abstenções.

Votaram a favor do texto 101 deputados do PS, os 19 parlamentares do Bloco de Esquerda, três do PAN, dois do PEV, um da Iniciativa Liberal e as duas deputadas não inscritas, Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues. Votaram igualmente a favor 13 deputados do PSD, entre os quais o líder do partido, Rui Rio.»
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Novembro 07, 2021, 12:05:34 am
Velhinhos que recebem pensões....  ::)

É melhor retirar as sondas e esperar que morram à fome?

Em caso de duvida sobre o tema, visitem os serviços paliativos do hospital mais próximo...

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Novembro 13, 2021, 02:07:38 am
https://twitter.com/i/status/1459126425517187074

"É perigoso estar certo quando o Governo está errado".

Primeiro foi ele...
A seguir somos nós...
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: Subsea7 em Novembro 14, 2021, 11:54:01 am
https://twitter.com/i/status/1459126425517187074

"É perigoso estar certo quando o Governo está errado".

Primeiro foi ele...
A seguir somos nós...

Pode ter toda a razão do mundo, mas "a saudação romana" no final, estragou a pintura.
Cps,
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Novembro 14, 2021, 04:39:41 pm
Concordo plenamente!
Podia ter aproveitado este tempo de antena não censurado para expor a dualidade de critérios para o que se escreve e diz na redes sociais.

É que ninguém quer ver saudações romanas... 
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: HSMW em Novembro 14, 2021, 04:40:12 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FEGQiRCXoAQqlL_?format=jpg&name=large)

Já dizia um velho sábio chinês


" A democracia basicamente significa, o governo pelas pessoas, das pessoas, para as pessoas.
Mas as pessoas são retardadas."

Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: tenente em Novembro 14, 2021, 05:24:55 pm
(https://pbs.twimg.com/media/FEGQiRCXoAQqlL_?format=jpg&name=large)


Mas que " trupe do Carago  ", o seguinte sempre melhor que o anterior.

Abraços
Título: Re: Política em Portugal
Enviado por: P44 em Novembro 22, 2021, 03:01:05 pm
Regime democrático português "sofreu retrocesso em áreas sensíveis"
22 nov, 2021 - 06:59 • Lusa

Relatório mostra que o mundo está a tornar-se mais autoritário e que os governos democráticos estão a retroceder. Este instituto mede o desempenho democrático de 158 países desde 1975.

Sobre Portugal, o relatório conclui que o regime democrático sofreu um retrocesso em áreas sensíveis - a independência judicial, ausência de corrupção e igualdade perante a lei - sendo o único país da Europa Ocidental que regista uma queda em três parâmetros de avaliação.

Na Europa de Leste há países - como a Hungria, a Polónia e a Eslovénia - que caíram em quatro parâmetros, mas, a ocidente, o regime português foi o que comparou pior relativamente ao relatório de 2019.

https://www.google.com/amp/s/rr.sapo.pt/noticia/amp/pais/2021/11/22/regime-democratico-portugues-sofreu-retrocesso-em-areas-sensiveis/261604/