Russia invade Geórgia

  • 603 Respostas
  • 103884 Visualizações
*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #60 em: Agosto 11, 2008, 03:50:25 pm »
Citação de: "triton"
Citação de: "pedro"
Ja era hora de a europa ter uma voz propria e se necessario atacar a Russia, ao andamos a brincar com isto, sao os russos que vao poder com a Europa. :roll:  :roll:  :Anti-tanque:  :Ups:

 

*

triton

  • 361
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #61 em: Agosto 11, 2008, 04:35:55 pm »
isso não é bem assim
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #62 em: Agosto 11, 2008, 04:45:47 pm »
Russos invadem nova cidade no oeste da Geórgia

As forças russas estão a avançar no oeste do território georgiano, a partir da região separatista da Abecássia. A guerra alastra e a cidade de Senaki é o novo campo de batalha.

Segundo informação esta tarde avançada por oficiais russos e georgianos, as forças de Moscovo entraram na Geórgia a partir da região separatista pró-russa da Abecássia, no oeste, e os militares tomaram a cidade de Senaki. Os russos penetraram 40 quilómetros no território da Geórgia.

«Estamos perante um processo de invasão, ocupação e aniquilação de um país independente e democrático», declarou hoje o presidente georgiano Mikhail Saakashvili.

Mais a leste, na Ossétia do Sul, prosseguem os combates entre georgianos e russos. Também esta segunda-feira, alvos nos arredores da capital georgiana Tbilissi forambombardeados pela aviação russa.

Ao mesmo tempo, a União Europeia tenta convencer a Rússia a assinar um cessar-fogo. Moscovo está também a ser alvo de duras críticas dos Estados Unidos. O Presidente George W. Bush considerou «desproporcionada» a resposta russa ao ataque georgiano de 8 de Agosto à república rebelde da Ossétia do Sul, que goza da simpatia de Moscovo.

Também o primeiro-ministro britânico Gordon Brown declarou que «cabe à Rússia a responsabilidade de pôr termo ao conflito».

SOL

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #63 em: Agosto 11, 2008, 04:54:15 pm »
Citação de: "triton"
isso não é bem assim


Então veja este artigo do Área Militar ...
 :roll:

http://www.areamilitar.net/noticias/not ... ?NrNot=603

Até podem ter bons equipamentos, mas parece que não tão a utiliza-los nesta guerra com a Geórgia ...  :?

 

*

pedro

  • Investigador
  • *****
  • 1435
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #64 em: Agosto 11, 2008, 05:20:32 pm »
Eu nao estou louco o certo é que o petroleo ja sobe e a economia vai abaixo e nos ficamos a ver com os russos fazem o que querem e ninguem faz nada.
Caro amigo espanhol se nem Lisboa nem Porto seriam um objectivo em caso de ataque europeo, mas Madrid talvez sim. :lol:
Cumprimentos
 

*

Knyght

  • 35
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #65 em: Agosto 11, 2008, 05:38:25 pm »
Pedro, Pedro... A Russia tem muito poder militar, principalmente força aérea e submarina, sim senhores mas ainda não tem declarado estado de guerra se o fizer basta mandar os ataques Terra-Terra e depois Ar-Terra e as defesas Georgianas ficam gravemente afectadas... Depois e guerra de milícia e todos nós sabemos também que nisso os Russos também são muito bons...
Os EUA não vão mexer uma palha, a EUA vai mexer para proteger os interesse monopolista dos EUA?...
Era absurdo.
Mas se quiseres ir para lá, penso que basta ires ao consulado Georgiano em Lisboa  :lol:
A Georgia é que atacou primeiro a Ossétia do Sul, não foi a Russia que começou contra a Georgia, eles que se aguentem!
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #66 em: Agosto 12, 2008, 12:16:43 am »
Preço a subir com receios de interrupção abastecimento devido a conflito entre Rússia e Geórgia

O preço do petróleo estava hoje a subir no mercado de Nova Iorque perante receios de que o conflito entre a Rússia e a Geórgia possa interromper o abastecimento proveniente do Mar Cáspio.

O preço está a subir depois de cinco dias de confrontos na Ossétia do Sul, com receios de que o conflito possa colocar em causa o abastecimento do Azerbeijão para o Mediterrâneo através dos oleodutos que atravessam a Geórgia.

A Geórgia tem um papel-chave para o Ocidente como corredor energético entre o Mar Cáspio e os mercados mundiais, uma vez que pelo seu território passam importantes oleodutos e gasodutos que evitam o território russo.

O Baku-Tbilissi-Ceyan (BTC), que transporta crude do Azerbeijão para o porto turco de Ceyan, no Mediterrâneo, é para já o único oleoduto afectado na região devido a um ataque bombista reclamado por um grupo separatista do Curdistão.

O BTC transporta "light crude" do Azerbeijão cujo preço é fixado com base nos contratos de Brent.

A BP, proprietária do oleoduto com 1.768 quilómetros, que passa a 100 quilómetros a sul da capital da Ossétia do Sul, afirmou hoje que o incêndio já está extinto, faltando agora apurar a extensão dos danos.

Os produtores de petróleo estão a desviar o transporte do petróleo do Mar Cáspio do BTC para o oleoduto que liga Baku a Supsa, na costa georgiana do Mar Negro, para o oleoduto entre Baku e o porto russo Novorossisk, na costa russa do Mar Negro, e por comboio através da Geórgia até aos portos russos no Mar Negro.

Existem por isso receios de que o adensar do conflito possa pôr em causa esse transporte através da Geórgia.

O preço do petróleo estava a subir 1,5 por cento para 116,90 dólares no mercado electrónico de Nova Iorque.

Em Londres, o barril de petróleo para entrega em Setembro estava a ganhar 1,8 por cento para 115,32 dólares o barril.

A investigadora do Instituto de Defesa Nacional (IDN), Maria Francisca Saraiva, afirmou à Lusa que o conflito pode ser entendido como "um sinal de que a Rússia pretende (re)assumir-se na zona do Mar Cáspio e Ásia Central como a potência que gere a segurança regional".

Mas defende, igualmente, que ele passa também pelo problema da segurança energética.

"O pipeline BTC (Azerbeijão, Geórgia, Turquia) transporta o petróleo proveniente do Mar Cáspio para a Turquia (e Israel) através da Geórgia sem passar por território russo, território iraniano ou países amigos de Moscovo", afirmou.

Na sua opinião, o BTC, "fortemente apoiado pelas administrações Clinton e Bush, passa numa zona bastante próxima das duas zonas pró-russas (Ossétia do Sul e Abkásia), receando-se que ataques ao pipeline possam interromper o aprovisionamento do Ocidente".

"Moscovo tem uma razão acrescida para consolidar na Ossétia do Sul a sua influência política", acrescentou.

Como os Estados Unidos e a NATO "já se comprometeram a ajudar a garantir a segurança do pipeline", a segurança e segurança energética são aspectos "intimamente relacionados", defendeu.

Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #67 em: Agosto 12, 2008, 12:47:37 am »
O que eu acho é que a Europa ou os EUA deviam fazer, era enviar munições e armas principalmente anti-tanque e anti-aéreas para os Georgianos, já que a Rússia gosta de armar tanto o Irão, (e indirectamente o Hezbollah) Bielorússia, Venezuela e afins, também podiam provar do próprio veneno ... Detestam tanto os EUA e é verdade que fizeram asneiras e cometeram erros graves mas até parece que a Rússia é Santinha ... Ou por acaso já se esqueceram do envenenamento do Alexander Litvinenko, da chantagem energética da Rússia com a Europa, dos assasinios a tiro de Anna Politkovskaia e a outros e ameaças a quem ousa-se criticar o regime do senhor Putin e companhia ou fala-se nos abusos na Tchetchénia ... :roll:  :roll:

Todas as superpotências e potências que tiveram algum ou muito dominio no Mundo durante a História cometeram os seus excessos independentemente do regime politico que esta ou estava no poder, por isso não sejamos hipocritas.
« Última modificação: Agosto 12, 2008, 02:06:34 am por André »

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #68 em: Agosto 12, 2008, 01:02:48 am »
Primeiro voo com ajuda humanitária do ACNUR parte esta noite

O primeiro voo com ajuda humanitária do Alto Comissariado das Nações Unidas (ACNUR) para os Refugiados parte esta noite para a Geórgia, anunciou hoje a organização em comunicado.

Segundo uma nota do ACNUR Brasil, o alto-comissário, o português António Guterres, também já disponibilizou dois milhões de dólares da reserva de emergência da agência para cobrir "as necessidades imediatas das vítimas do conflito".

Além disso, o ACNUR está a enviar mais funcionários para a região.

"O ACNUR está preparado para fornecer assistência humanitária tanto à Geórgia quanto à Rússia assim que for solicitado", afirmou António Guterres.

A agência da ONU para os refugiados está presente nos dois países, incluindo as regiões de Ossétia do Sul e Ossétia do Norte.

O alto-comissário do ACNUR já reiterou igualmente o pedido de acesso humanitário.

"Precisamos conseguir chegar a estas pessoas", referiu.

O primeiro voo com ajuda humanitária, que parte esta noite do Dubai para a Geórgia, leva 20 mil cobertores e outros artigos de assistência às vítimas do conflito.

Um segundo voo está já a ser preparado para quarta-feira, devendo partir de Copenhaga, onde o ACNUR tem outro centro logístico.

Ao todo, os dois voos levaram artigos suficientes para atender a mais de 30 mil pessoas.

Embora o número exacto de deslocados pelo conflito esteja ainda a ser compilado pelas autoridades governamentais, os últimos dados indicam que cerca de de 30 mil pessoas provenientes da Ossétia do Sul permanecem na região da Ossétia do Norte.

Os relatos de movimentos de população dentro da própria Geórgia estão também a preocupar o ACNUR, tendo uma equipa da agência, que viajou até Gori, uma cidade que faz fronteira com a Ossétia do Sul, ouvido de oficiais locais que mais de 80 por cento dos moradores deixaram a cidade devido ao medo de novos ataques e partiram rumo à Tbilisi.

Durante o fim-de-semana, a agência da ONU para os refugiados e outras agências humanitárias assistiram aproximadamente 300 georgianos da Ossétia do Sul, incluindo mulheres e crianças, que foram levados de Gori para quartéis mais seguros em Tbilisi.

O ACNUR, que possui seis escritórios e mais de 50 funcionários na Geórgia, também já disponibilizou tendas e outros artigos para seus parceiros em Gori.

Lusa

 

*

migbar2

  • Perito
  • **
  • 334
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #69 em: Agosto 12, 2008, 01:11:06 am »
O caro colega André não sabe porque é que a Russia não é tão criticada como os E.U.A. ?? Primeiro porque os meninos de esquerda continuam a vêr a Russia como a anti-américa, ora para fazer barulho não há como estes meninos !!!! esquecem-se é da pouca vergonha das gigantescas fortunas ultra capitalistas e ultra corruptas que nascem na Russia como cogumelos á custa da miséria de milhões. O segundo motivo que permite menos critica aos Russos do que aos Americanos, é que os tiques de império ditador e genocida estão ainda lá todos e assim sendo os jornalistas só filmam o que eles querem ou então lá vai bomba para os corn....!! E aquilo que o povinho não vê não existe!! Já os Ingleses na Geórgia disseram que os pilotos Russos atiram os aviões para tudo o que mexe, á pois é, já morreram mais jornalistas pelas armas dos Russos em quatro dias do que pelos americanos em toda a campanha da guerra do Iraque. Mas isto é tudo coincidencia e azar !
Quanto ao ataque da Geórgia, eles não foram antes sistemáticamente provocados nem nada. Não !!! Lembraram-se de atacar os Russos da Ossetia com a sua esmagadora força de 6 aviões sabendo que a Russia só tem 240 vezes mais aviões de combate!!! Eu acho que estavam a pensar fazer raides até Moscovo ...  :?
 A informação é tanta que cada um só vê a que quer, isto não comessou quando a Geórgia atacou os Russos da Ossétia, para os amigos que não repararam o mundo já existia antes !!!!! Se calhar os mesmos que agora mandam bitaites contra a Geórgia estão amanha a falar da porra de Olivença que já tem para aí 200 anos !!!!!!! A Geórgia o que está a fazer é a tentar evitar têr uma Olivença para comentar daqui a duzentos anos e aí já nada pode fazer, com a enorme agravante de que aqui está em causa um território muito maior... ou seja, está a tentar fazer aquilo que nós não tivemos tomates para fazer na altura certa e mais nada .
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #70 em: Agosto 12, 2008, 01:23:35 am »
Citação de: "migbar2"
O caro colega André não sabe porque é que a Russia não é tão criticada como os E.U.A. ?? Primeiro porque os meninos de esquerda continuam a vêr a Russia como a anti-américa, ora para fazer barulho não há como estes meninos !!!! esquecem-se é da pouca vergonha das gigantescas fortunas ultra capitalistas e ultra corruptas que nascem na Russia como cogumelos á custa da miséria de milhões. O segundo motivo que permite menos critica aos Russos do que aos Americanos, é que os tiques de império ditador e genocida estão ainda lá todos e assim sendo os jornalistas só filmam o que eles querem ou então lá vai bomba para os corn....!! E aquilo que o povinho não vê não existe!! Já os Ingleses na Geórgia disseram que os pilotos Russos atiram os aviões para tudo o que mexe, á pois é, já morreram mais jornalistas pelas armas dos Russos em quatro dias do que pelos americanos em toda a campanha da guerra do Iraque. Mas isto é tudo coincidencia e azar !
Quanto ao ataque da Geórgia, eles não foram antes sistemáticamente provocados nem nada. Não !!! Lembraram-se de atacar os Russos da Ossetia com a sua esmagadora força de 6 aviões sabendo que a Russia só tem 240 vezes mais aviões de combate!!! Eu acho que estavam a pensar fazer raides até Moscovo ...  :?
 A informação é tanta que cada um só vê a que quer, isto não comessou quando a Geórgia atacou os Russos da Ossétia, para os amigos que não repararam o mundo já existia antes !!!!! Se calhar os mesmos que agora mandam bitaites contra a Geórgia estão amanha a falar da porra de Olivença que já tem para aí 200 anos !!!!!!!


Obrigado, mas já sabia porque é que os Russos são menos criticados que os Norte-Americanos. Só quis relembrar aos caros foristas as "coisas boas"  :lol:  que a Rússia fez nos últimos anos. É simples nos EUA á liberdade de imprensa e na Rússia não, abafam tudo o que seja negativo acerca do estado russo. Mas obrigado na mesma Migbar ...  :wink:

 

*

migbar2

  • Perito
  • **
  • 334
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #71 em: Agosto 12, 2008, 01:32:50 am »
Citação de: "André"
Citação de: "migbar2"
O caro colega André não sabe porque é que a Russia não é tão criticada como os E.U.A. ?? Primeiro porque os meninos de esquerda continuam a vêr a Russia como a anti-américa, ora para fazer barulho não há como estes meninos !!!! esquecem-se é da pouca vergonha das gigantescas fortunas ultra capitalistas e ultra corruptas que nascem na Russia como cogumelos á custa da miséria de milhões. O segundo motivo que permite menos critica aos Russos do que aos Americanos, é que os tiques de império ditador e genocida estão ainda lá todos e assim sendo os jornalistas só filmam o que eles querem ou então lá vai bomba para os corn....!! E aquilo que o povinho não vê não existe!! Já os Ingleses na Geórgia disseram que os pilotos Russos atiram os aviões para tudo o que mexe, á pois é, já morreram mais jornalistas pelas armas dos Russos em quatro dias do que pelos americanos em toda a campanha da guerra do Iraque. Mas isto é tudo coincidencia e azar !
Quanto ao ataque da Geórgia, eles não foram antes sistemáticamente provocados nem nada. Não !!! Lembraram-se de atacar os Russos da Ossetia com a sua esmagadora força de 6 aviões sabendo que a Russia só tem 240 vezes mais aviões de combate!!! Eu acho que estavam a pensar fazer raides até Moscovo ...  :?
 A informação é tanta que cada um só vê a que quer, isto não comessou quando a Geórgia atacou os Russos da Ossétia, para os amigos que não repararam o mundo já existia antes !!!!! Se calhar os mesmos que agora mandam bitaites contra a Geórgia estão amanha a falar da porra de Olivença que já tem para aí 200 anos !!!!!!!

Obrigado, mas já sabia porque é que os Russos são menos criticados que os Norte-Americanos. Só quis relembrar aos caros foristas as "coisas boas"  :lol:  que a Rússia fez nos últimos anos. É simples nos EUA á liberdade de imprensa e na Rússia não, abafam tudo o que seja negativo acerca do estado russo. Mas obrigado na mesma Migbar ...  :wink:





Eu sei que o colega já sabia, aproveitei foi a boleia para lembrar certas vozes que nem sempre temos pachorra para manter o silencio. Apesar de reconhecer que eles são bem mais perceverantes e não se cansam de repetir a mesma cassete vezes sem fim...uma mentira repetida muitas vezes passa a verdade... :roll:  No entanto reafirmo a minha admiração pela coragem da Geórgia e reafirmo que ficam melhor na fotografia da história do que nós ficamos relativamente a Olivença, seja qual for o resultado...e isso já ninguem daqui pode corrigir.
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +82/-0
(sem assunto)
« Responder #72 em: Agosto 12, 2008, 01:52:47 am »
Geórgia pede intervenção «urgente» da comunidade internacional

A Geórgia apelou, esta segunda-feira, a uma intervenção internacional «urgente» no conflito na região e pediu calma à população. Entretanto, as autoridades do país informaram que a Rússia tinha avançado para uma importante base naval do país, mas Vladimir Putin desmentiu.

O governo da Geórgia apelou, esta segunda-feira, a uma intervenção internacional «urgente» no conflito que opõe as forças georgianas a militares russos na região.

Numa declaração feita através da televisão, o presidente georgiano disse que a maior parte do país está ocupado pelas forças russas, mas garantiu que a Geórgia está determinada em defender o território, sobretudo a capital Tbilissi, e apelou à calma da população.

«Estamos a trabalhar com a comunidade internacional, mas tudo o que conseguimos até agora foram palavras, declarações, apoio moral e ajuda humanitária», lamentou, frisando que a Geórgia precisa de mais.

Mikheil Saakashvili, que já agendou uma sessão de emergência no parlamento para terça-feira, sublinhou ainda que a Geórgia quer a Rússia coloque um fim a esta agressão «bárbara».

Entretanto, o governo georgiano denunciou a entrada de tropas russas no mar negro e o avanço sobre o porto de Poti, uma importante base naval do país, mas o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, apressou-se entretanto a desmentir essa informação.

TSF

 

*

JLRC

  • Investigador
  • *****
  • 2505
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +4/-53
(sem assunto)
« Responder #73 em: Agosto 12, 2008, 01:53:16 am »
Citação de: "migbar2"
A Geórgia o que está a fazer é a tentar evitar têr uma Olivença para comentar daqui a duzentos anos e aí já nada pode fazer, com a enorme agravante de que aqui está em causa um território muito maior... ou seja, está a tentar fazer aquilo que nós não tivemos tomates para fazer na altura certa e mais nada .


Isso é verdade mas não me lembro de ler qualquer post seu a defender a Sérvia quando os EUA apoiaram a independencia do Kosovo. Porque será?
 

*

dawn_to_dusk_

  • 60
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #74 em: Agosto 12, 2008, 03:08:55 am »
Citação de: "oultimoespiao"

A UE pode dizer o que quizer... Mas a UE nao tem nem garra militar nem concensso politico para nada! Sabem o que e o tratado de Lisboa?



mas tem sempre uma forte opiniao economica que foi para isso que foi fundada