Relações Portugal-Brasil

  • 56 Respostas
  • 20485 Visualizações
*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 759
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #45 em: Novembro 04, 2011, 12:03:03 pm »
Martifer ganha construção do terceiro estádio de futebol no Brasil

O estádio do Grémio de Porto Alegre é a nova obra, que no total está avaliada 719 milhões de euros.

A Martifer conquistou mais um "troféu" desportivo no Brasil, ao ganhar a construção do terceiro estádio de futebol naquele mercado. O novo alvo é o Estádio do Grémio de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul, junto à fronteira meridional do Brasil, mas que, ao contrário dos outros já arrebatados, não faz parte das infra-estruturas pré-seleccionadas para o Mundial de Futebol de 2014.

A obra prevê a construção do estádio de raiz, do qual toda a estrutura metálica ficará a cargo da Martifer, segundo apurou o Diário Económico junto de fontes brasileiras. O dono da obra é a OAS Empreiteiros, com quem a empresa de Oliveira de Frades está a trabalhar no projecto do estádio de São Salvador que ganhou recentemente.

Com capacidade para 55 mil pessoas e cinco anéis, a obra de Porto Alegre está integrada num complexo imobiliário composto por um hotel, centro comercial, centro de congressos, edifícios de apartamentos e zona de estacionamento. A conclusão da obra está prevista para Dezembro de 2012.

http://economico.sapo.pt/noticias/marti ... 30549.html
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #46 em: Julho 03, 2012, 10:07:12 pm »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #47 em: Setembro 04, 2012, 09:33:12 pm »
Portas destaca crescimento de exportações para o Brasil


O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Paulo Portas, destacou hoje em São Paulo o aumento das exportações de Portugal para o Brasil, apesar da situação de crise económica, e defendeu que ainda existe potencial de crescimento.

“É extraordinário que Portugal e as empresas portuguesas consigam aumentar as exportações quando a economia está em recessão, e a maioria dos mercados importantes na Europa está em recessão ou estagnação”, disse Portas a jornalistasem São Paulo, onde está em viagem oficial, referindo um aumento de nove por cento nas exportações portuguesa para o Brasil no primeiro semestre deste ano.

O total das exportações para o Brasil em 2011, 1,58 mil milhões de euros, foi o maior valor desde sempre e Paulo Portas sublinhou hoje que é um bom sinal para a economia portuguesa o crescimento das exportações para mercados não tradicionais, os não europeus, como Brasil, China e países da África.

Portas defendeu que o relacionamento económico com o Brasil tem potencial para crescer ainda mais, já que os países são apenas os décimos clientes em exportações um do outro.

A deslocação de Paulo Portas ao Brasil inclui encontros com empresários e autoridadesem São Pauloe em Brasília, onde presidirá na sexta-feira à abertura do Ano de Portugal no Brasil.

De acordo com o chefe da diplomacia portuguesa, o principal objectivo da visita é “avançar” em diversos temas, como no contencioso do vinho, no reconhecimento dos títulos de engenharia e na participação de empresas portuguesas em obras de infraestrutura no Brasil.

Em relação ao vinho, o Governo brasileiro está a estudar uma salvaguarda para proteger a produção local, o que poderia implicar mais impostos sobre os produtores portugueses.

Portas afirmou que tanto os ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Agricultura como os agricultores e institutos públicos ligados ao vinho “fizeram tudo o que estava ao seu alcance para proteger-se de uma taxa injusta”. As autoridades brasileiras devem decidir ainda este ano sobre a aplicação de novas taxas sobre as importações de vinho.

O ministro português participou hoje numa conferência para membros de instituições financeiras e no seminário “Caminho das Exportações”, com empresas portuguesas e brasileiras, promovido pelo jornal Expresso.

Na quarta-feira terá reuniões na Federação das Indústrias de São Paulo, com o governador do estado, Geraldo Alckmin, e com o reitor e estudantes da Universidade de São Paulo.

Portas parte depois para Brasília, onde tem agendados encontros com o ministro brasileiro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #48 em: Abril 14, 2013, 03:50:16 pm »
H3 expande negócio para o Brasil


A empresa portuguesa H3 espera obter uma faturação de sete milhões de euros no Brasil este ano, mais 133%, isto sem contar ainda com a abertura de lojas no Rio de Janeiro, disse um dos sócios fundadores à Lusa.

Em declarações à Lusa, António Cunha Araújo explicou que a cadeia de restauração portuguesa H3, especializada em hambúrgueres "gourmet", tem já nove lojas próprias no Brasil, em São Paulo, que faturaram sete milhões de reais em 2012 (três milhões de euros), assinalando que a marca vai agora "avançar para o Rio de Janeiro".

"No Brasil, apenas com estas nove lojas, prevemos alcançar um volume de negócios de 18 milhões de reais (sete milhões de euros) no final de 2013", disse o gestor.

A estratégia de expansão no Brasil passa por "dois tipos de operações em centros comerciais", explicou António Araújo, nomeadamente "a abertura de mais lojas próprias" e a expansão através de "franquias regionais" da marca por via de parceiros locais.

"Não é improvável que no Rio de Janeiro, até ao final de 2013, possamos ter mais uma ou duas lojas próprias. Tudo vai depender do momento e da oportunidade do negócio. Isso faz parte dos nossos planos", salientou.

A internacionalização da H3 no Brasil começou pela abertura de uma loja própria num "prestigiado centro comercial em São Paulo" no final de novembro de 2011, a que se seguiu outra em dezembro desse ano e as sete restantes em 2012.

"O investimento na primeira loja de São Paulo atingiu os 2,5 milhões de reais (cerca de um milhão de euros), o que não quer dizer que os restantes investimentos efetuados na abertura noutros centros comerciais atinjam este valor", precisou o gestor.

Quanto à expansão através do modelo de 'franquia regional', a marca portuguesa já está em duas lojas na Baía e uma no Recife.

A marca pode ter "uma boa expansão no Brasil", afirmou António Araújo, acrescentando que na decisão de entrada neste país pesaram, entre outros fatores críticos, a avaliação do "estágio do mercado em si mesmo" e o desenvolvimento do "fast-food".

No final de 2013, a empresa H3 espera abrir cinco lojas em São Paulo, tendo atualmente em Portugal 40 estabelecimentos.

Criada já num período de crise e depois de a H3 ter tido "uma experiência de internacionalização falhada" na Polónia, que serviu de "aprendizagem para os três fundadores" (Albano Mello, Miguel Van Uden e António Araújo), o segredo da cadeia de hambúrgares H3, onde o azul é a cor predominante, esteve na deteção de "uma falha de mercado" em Portugal.

"Não existia cá, nem mesmo em alguns países, um restaurante com as nossas características. Um restaurante [monoproduto (hambúrgueres)] que é rápido a servir e tem qualidade "gourmet", frisou o gestor.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #49 em: Junho 10, 2013, 08:42:04 pm »
Brasil tem interesse em ampliar relações comerciais com Portugal diz Dilma Rousseff


A Presidente brasileira, Dilma Rousseff, disse hoje em Lisboa que o Brasil tem interesse em ampliar as relações comerciais e os investimentos, elevando o "patamar de relacionamento" entre os dois países. "Nós temos todo o interesse em ampliar a nossa relação comercial e os investimentos recíprocos que temos entre os nossos países", disse Dilma Rousseff.

A chefe de Estado brasileira fez estas declarações depois de um encontro com o Presidente português, Aníbal Cavaco Silva, em Belém.

As relações económicas entre os dois países celebram "um outro patamar de relacionamento entre nós, no campo dos investimentos directos externos", referiu Dilma, saudando os investimentos da Embraer em Portugal, com as duas unidades em Évora, e da Galp no Brasil, sobretudo nos campos de petróleo.

Dilma declarou ainda que o Brasil tem um olhar de preocupação com a crise financeira na Europa, que afecta a economia global.

"Nós temos uma preocupação muito grande com a situação social e com o desemprego" na Europa, referiu.

"Expressei ao Presidente o meu desejo de que estejam mais próximos os momentos que vão levar a uma retoma do crescimento" e a "uma melhoria da situação para populações europeias", acrescentou.

A Presidente Dilma Rousseff também destacou a assinatura do memorando de entendimento entre o governo brasileiro com o parque de tecnologia de Cantanhede, o Biocant Park, hoje assinado, e com o Laboratório Ibérico de Braga, que trabalha na área da nanociência.

Dilma disse que "reconhece um parente em cada esquina", referindo-se aos fortes laços culturais entre os dois países e assumiu que é necessário um reforço da cooperação na área da indústria criativa, como na produção cultural e moda.

A Presidente brasileira chegou por volta das 17:00 horas ao Palácio de Belém e foi recebida por Cavaco Silva, com honras militares.

Do encontro ainda participaram os ministros das Relações Exteriores dos Brasil, Antonio Patriota, da Educação, Aloízio Mercadante, e da Cultura, Marta Suplicy, e pelo lado português, esteve presente o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

Dilma Rousseff encontrou-se hoje com Mário Soares, num hotel de Lisboa, e vai reunir-se também com Pedro Passos Coelho, na residência oficial do primeiro-ministro português.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #50 em: Dezembro 17, 2013, 01:00:33 pm »
Empresa brasileira prevê criar 50 postos de trabalho em Portalegre


Uma empresa brasileira que se dedica ao fabrico de implantes oftalmológicos vai instalar-se em Portalegre, num projecto que prevê criar, até 2017, 50 postos de trabalho, revelou hoje à agência Lusa a presidente do município.

Segundo Adelaide Teixeira, o projecto aponta para a criação de 20 postos de trabalho, numa primeira fase, e de 50, até 2017. "A maioria dos postos de trabalho será ocupada por pessoas com elevada qualificação", salientou.

A empresa Visiontech Medical Optics tem sede em Minas Gerais, no Brasil, e assume-se, segundo Adelaide Teixeira, como "a mais importante fábrica brasileira de produtos óticos", sendo que a unidade de Portalegre vai dedicar-se ao fabrico de lentes de contacto para implante ocular.

"A Câmara de Portalegre congratula-se com este negócio, porque também se envolveu, e fez a sua obrigação numa altura tão complicada. Este é um balão de oxigénio para Portalegre pelos empregos imediatos que vai gerar", afirmou a autarca.

Adelaide Teixeira disse acreditar que a fabricante brasileira "vai trazer" para Portalegre outras empresas "a reboque" e assegurou que o município "vai fazer tudo" para captar "mais investimentos" para a região.

A empresa vai ficar instalada na zona industrial de Portalegre, num espaço adquirido a um particular.

Adelaide Teixeira salientou que a empresa brasileira escolheu Portalegre para "aproveitar" o conhecimento de alguns parceiros comerciais que tem na região e na Europa, com vista às exportações.

"A proximidade com Espanha também é uma mais-valia e escolheram Portalegre porque viram abertura e empenhamento por parte da câmara para os ajudar com a possível isenção de taxas", acrescentou.

Neste processo, referiu, "esteve também envolvido o diretor regional de Economia do Alentejo, João Filipe Jesus, tendo sido ele que trouxe esta empresa até Portalegre e nós acompanhamos sempre de muito perto todo o processo".

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #51 em: Março 15, 2014, 03:06:09 pm »
Aicep: Exportação de serviços para o Brasil vai aumentar


O director do AICEP no Brasil, Carlos Moura, disse hoje que as empresas portuguesas já exportam 1.100 milhões de euros em serviços e estima que esta tendência vai afirmar-se com a realização do Campeonato do Mundo e as Olimpíadas. "As empresas portuguesas, seja em produtos, seja em serviços, têm muitas oportunidades no Brasil. Neste momento, o que encontramos é cada vez mais uma afirmação desta exportação de serviços de Portugal", disse Carlos Moura.

O responsável falava depois da assinatura do memorando de entendimento realizado na sexta-feira entre o Centro de Inovação e Engenharia - CEIIA e a gigante energética brasileiro - paraguaia Itaipu, para a criação de um laboratório de mobilidade inteligente e a produção de um carro eléctrico inteligente, projecto que considera "a prova de que os serviços portugueses vingam no mundo e no Brasil".

Segundo o responsável, Portugal já exporta cerca de 700 milhões de euros em termos de produtos de bens e cerca de 1.100 milhões de euros em serviços, sendo a tendência o aumento do número de empresas dos dois sectores, cuja média de crescimento é já "muito elevada" e situa-se nos 18 a 20%.

Carlos Moura frisa que esta exportação de produtos e serviços vai continuar, destacando os últimos face às necessidades do Brasil nos dois eventos mediáticos da Copa do Brasil (campeonato mundial), que começa em Junho, e os Jogos Olímpicos de 2016, lembrando "o grande plano de desenvolvimento de infra-estruturas do Brasil".

No terreno, explica, estão já novas empresas portuguesas a aproveitar as oportunidades, desde a área da construção, às engenharias, à ticketagem e aos sistemas de informação para estádios.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #52 em: Junho 15, 2014, 09:00:36 pm »
Pires de Lima lidera missão ao Brasil onde reunirá com empresas como a Embraer


O ministro da Economia lidera a partir de segunda-feira uma missão ao Brasil para promover as empresas portuguesas e captar investimento e onde terá encontros com a Embraer, InterCement, e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

O ministro da Economia, António Pires de Lima, que estará em visita de trabalho ao Brasil até quarta-feira, parte já hoje para São Paulo, o primeiro destino da viagem, acompanhado pelo secretário de Estado adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, e pelo presidente da AICEP, Miguel Frasquilho.

Em São Paulo, Pires de Lima reúne-se logo na manhã de segunda-feira com o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e depois com empresas brasileiras de diversos setores.

Segue-se ainda antes do almoço uma reunião do ministro e comitiva com a direção executiva da InterCement, empresa brasileira de capital privado controlada pela Camargo Corrêa, que adquiriu a Cimpor em 2012, assumindo o controlo da cimenteira portuguesa.

Às 13:00, é a vez do jogo Portugal-Alemanha, a que Pires de Lima e a comitiva vão assistir na companhia de personalidades da comunidade portuguesa, nas instalações do Consulado Geral em São Paulo.

O fim do dia será marcado por reuniões com empresários portugueses e termina com um jantar de trabalho com o presidente da Caixa Geral de Depósitos do Brasil, Henrique Cabral de Menezes, investidores e empresários.

Na terça-feira, Pires de Lima inaugura o “Centro Mais Negócios”, na Câmara Portuguesa de São Paulo, e desloca-se a São José dos Campos para uma visita de trabalho à sede da Embraer, a terceira maior construtora aeronáutica do mundo, que tem duas fábricas em Évora, a funcionar desde julho de 2012.

No terceiro e último dia da viagem (18 de junho), a missão ruma para sul, até à Foz do Iguaçu, onde o ministro e a comitiva visitarão a barragem de Itaipu, a maior geradora de energia limpa e a segunda maior barragem do mundo.

Os responsáveis terão também reuniões com autoridades locais, o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA) e outras entidades institucionais.

O CEIIA vai apresentar o “Laboratório de Mobilidade Inteligente” e Projeto VEI “Veículo Elétrico Inteligente”.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #53 em: Janeiro 02, 2019, 08:07:19 pm »
Marcelo Rebelo de Sousa no Palácio do Planalto para um "encontro de irmãos"


« Última modificação: Janeiro 02, 2019, 08:07:40 pm por Lusitano89 »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #54 em: Março 14, 2021, 12:38:18 pm »
Portugal e Brasil "empenhados" no Porto de Sines como 'hub' para agronegócio


Governantes de Portugal e do Brasil manifestaram-se hoje "empenhados na promoção de Sines", através do porto existente nesta cidade do litoral alentejano, como "'hub' europeu para o agronegócio brasileiro", disse a administração portuária.

Em comunicado, a Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS) aludiu a um seminário ‘online’ realizado hoje e que juntou “mais de 100 representantes de cooperativas agrícolas, ‘traders’, associações setoriais e exportadores brasileiros que atuam no setor agroalimentar”.

A abertura do evento foi feita pelo governante português Eurico Brilhante Dias, secretário de Estado para a Internacionalização, e o encerramento esteve a cargo da ministra de Estado, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina.

Um envolvimento que “demonstra o comprometimento dos governos dos dois países em potenciar este relacionamento”, baseado no Porto de Sines, no distrito de Setúbal, afirmou a APS.

“Governantes de Portugal e do Brasil empenhados na promoção de Sines como ‘hub’ [centro de distribuição e transferência] europeu para o agronegócio brasileiro”, pode ler-se também no comunicado.

Este seminário virtual, intitulado “Sines — Hub Europeu para o Agronegócio Brasileiro”, contou igualmente com a participação de representantes do complexo portuário, logístico e industrial de Sines.

O presidente da APS, José Luís Cacho, apresentou as valências portuárias oferecidas a este setor, tanto no que respeita à carga a granel (como soja ou milho), como no que respeita à carga contentorizada (incluindo a refrigerada) cuja ligação semanal entre Sines e portos brasileiros já existe, disse a entidade portuária.

Segundo a APS, o presidente executivo da aicep Global Parques, Filipe Costa, entidade que gere a Zona Industrial e Logística de Sines, “reforçou a capacidade disponível para acomodar a instalação de projetos agroalimentares em zonas muito próximas do porto, com o objetivo de acrescentar valor à carga movimentada”.

Já no início deste ano, em 06 de janeiro, a Comunidade Portuária e Logística de Sines (CPLS) disse querer apostar na importação de produtos agrícolas oriundos do Brasil, através do Terminal Multiusos do Porto de Sines, com destino à Península Ibérica.

“O Terminal Multiusos, utilizado para a importação de carvão, deixou de estar ocupado após o encerramento da central termoelétrica de Sines, tendo condições ideais para a importação de produtos agrícolas”, disse à agência Lusa na altura Jorge d’Almeida, presidente da CPLS, que celebrou um protocolo de cooperação com a Câmara de Comércio Brasil Portugal – Centro Oeste (CCBP-CO).

O objetivo do acordo é “estudar e promover uma solução logística eficaz e eficiente para a exportação de produtos agropecuários brasileiros pelos portos brasileiros, preferencialmente os localizados no Arco Norte, com destino à Europa e ao Norte de África, através do Porto de Sines”, explicou então, em comunicado, a comunidade portuária.


 :arrow: https://24.sapo.pt/economia/artigos/portugal-e-brasil-empenhados-no-porto-de-sines-como-hub-para-agronegocio
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12593
  • Recebeu: 630 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +395/-272
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #55 em: Agosto 01, 2021, 06:00:10 pm »
Museu da Língua Portuguesa em São Paulo renasce das cinzas


 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2573
  • Recebeu: 1306 vez(es)
  • Enviou: 625 vez(es)
  • +2388/-1264
Re: Relações Portugal-Brasil
« Responder #56 em: Novembro 27, 2021, 05:34:32 pm »
Cabo submarino entre Portugal e Brasil já está em pleno funcionamento

A EllaLink anunciou há cerca de um ano a chegada do seu sistema de cabos submarinos de baixa latência de última geração a Fortaleza, no Brasil. Este cabo liga diretamente Portugal e o Brasil, a partir de Sines, proporcionando um nível de conectividade internacional sem precedentes.

A Equinix, empresa de infraestrutura digital, e a EllaLink anunciaram recentemente a "entrada em pleno funcionamento do primeiro sistema de cabo submarino de alta velocidade" entre a Europa e a América Latina.



Cabo submarino permite um ganho de 50% em termos de desempenho

Instalado pela EllaLink entre os 'data centers' International Business Exchange da Equinix em São Paulo, Lisboa e Madrid, o novo sistema "permite um ganho de 50% em termos de desempenho entre o Brasil, Portugal e Espanha, quando comparado com as rotas de dados anteriores que transitavam pela América do Norte, revela a empresa em comunicado.

A Equinix diz que foi selecionada pela EllaLink "devido à experiência da empresa no fornecimento de infraestrutura submarina de última geração, bem como graças ao seu denso ecossistema" de redes, 'clouds', provedores de serviços financeiros e de tecnologias de informação.



De acordo com a empresa, "99% do tráfego intercontinental passa por cabos submarinos, sendo que apenas 1% do tráfego é transportado por sistemas de satélite". O valor do mercado global de cabos submarinos deverá ascender a 22 mil milhões de dólares em 2025, "mais do que o dobro de 2019", esperando que atinja "os 30 mil milhões em 2027".

Carlos Paulino, diretor-geral da Equinix Portugal, referiu que...

    Lisboa é um dos principais 'hubs' de cabos submarinos do mundo, interligando Portugal a África e América do Sul. O nosso 'data center' de Lisboa (LS1) está estrategicamente localizado, possuindo conectividade direta a todos os cabos submarinos em Portugal, sendo ideal para as empresas que pretendem usufruir destas autoestradas submarinas de forma simples e eficiente

    [O EllaLink é um projeto] muito importante para Portugal, sendo também relevante por permitir à Europa um maior controlo sobre o tráfego global da Internet".

Além das comunicações, este cabo internacional de comunicações que vai interligar Portugal ao Brasil tem a capacidade de deteção sísmica.

https://pplware.sapo.pt/internet/cabo-submarino-entre-portugal-e-brasil-ja-esta-em-pleno-funcionamento/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW