Cibersegurança

  • 55 Respostas
  • 5511 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12581
  • Recebeu: 629 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +391/-271
Re: Cibersegurança
« Responder #45 em: Julho 19, 2021, 01:47:04 pm »
Jornalistas e ativistas terão sido alvo de spyware israelita


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12581
  • Recebeu: 629 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +391/-271
Re: Cibersegurança
« Responder #46 em: Julho 20, 2021, 09:25:56 pm »
Macron e Charles Michel entre as vítimas da "Pegasus"


 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2571
  • Recebeu: 1294 vez(es)
  • Enviou: 624 vez(es)
  • +2380/-1214

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2571
  • Recebeu: 1294 vez(es)
  • Enviou: 624 vez(es)
  • +2380/-1214
Re: Cibersegurança
« Responder #48 em: Setembro 15, 2021, 12:48:48 pm »
Cabos submarinos: Rússia e China lutam pelo controlo das rotas da Internet no fundo do mar

A internet é a autoestrada global da informação onde gravitam todos os assuntos. À medida que mais pessoas precisam deste meio de comunicação, mais cabos são estendidos pelo fundo dos oceanos. Este fenómeno parece estar a despertar a atenção dos governos de Pequim e de Moscovo.

Estes cabos são a espinha dorsal para o tráfego da internet, mas também são um assunto delicado no aspeto da segurança.



Cabos submarinos são a espinha dorsal da internet

Acompanhamos o crescimento exponencial deste tipo de infraestrutura. Os cabos submarinos ligam continentes, atravessam os mares para levar sinal a cada vez mais utilizadores. Se em 2015 foram colocados apenas 9 cabos submarinos, no ano de 2020 o número mais que triplicou, foram lançados 28 cabos ao fundo mar.

Um grande crescimento que mostra como dependemos cada vez mais destas infraestruturas.

Explica um relatório da entidade Atlantic Council.

Há cada vez mais esforços para comprar ou influenciar as empresas proprietárias desses cabos, segundo o relatório. Estes cabos são fundamentais para as economias. Por exemplo, os cabos submarinos Equiano e EllaLink "têm um impacto económico potencial de longo prazo de até 500 milhões de euros a mais" por ano na economia portuguesa.

Estas estruturas são uma espinha dorsal para o tráfego da Internet e também um delicado ponto de segurança.



Governos querem controlar estas infraestruturas submarinas

Segundo o relatório, 59% dos cabos submarinos estão nas mãos de empresas privadas, enquanto “apenas” 20% desses cabos são estatais ou geridos pelos governos dos diferentes países. E é justamente esta percentagem que pode mudar nos próximos anos, uma vez que é crescente o interesse dos poderes de controlo e gestão destes cabos.

As empresas privadas que gerem estes cabos podem adicionar "backdoors" ou permitir que certas agências de espionagem vigiem o tráfego que passa por esses cabos submarinos. Um receio que está a levar diferentes países a concentrar-se nestes cabos como parte da sua estratégia de segurança cibernética, aponta o Atlantic Council.

A Google é a empresa privada de tecnologia que ativou a maioria dos cabos submarinos nos últimos anos. No entanto, também podemos encontrar empresas chinesas como a China Mobile, China Telecom, China Unicom ou Huawei Marine.



De acordo com o relatório, estas empresas chinesas, só este ano, já iniciaram 44 projetos de cabos submarinos. Alguns deles mais ambiciosos como parte da China Belt and Road Initiative, e outros com um enfoque mais local, como melhorar a rede através de Hong Kong.

Do lado da Rússia, a empresa estatal Rostelecom ativou cabos para ligar as ilhas russas periféricas ao continente e à Europa.

É fácil pensar na Internet a um nível abstrato por causa da nuvem e do ciberespaço. Mas ainda depende de routers e cabos e isso tem impacto na forma como os dados circulam pelo mundo. Isto é importante porque se tiver mais dados a viajar através dos seus cabos ou do seu país, tem mais oportunidades de espionagem.

Concluiu Justin Sherman, autor do relatório.

Espionagem nos cabos submarinos não é novidade

O foco nas oportunidades de espionagem submarina não é teórico. Os Estados Unidos e o Reino Unido, entre outros, têm uma longa história de intercetação de cabos submarinos para obter informações. Na década de 1970, a Agência de Segurança Nacional lançou a Operação Ivy Bells, que envolvia o uso de submarinos de ataque e mergulhadores que lançavam dispositivos de gravação à prova de água nos cabos subaquáticos próximos às principais bases navais soviéticas nas Ilhas Curilas.

A cada duas semanas, os mergulhadores voltavam aos cabos e recuperavam os dispositivos de gravação e a inteligência que capturavam. A operação durou anos, até que um funcionário da NSA chamado Ronald Penton contou à KGB sobre o programa. Este foi preso em 1985 e cumpriu 30 anos de prisão antes de ser libertado em 2015.

https://pplware.sapo.pt/internet/cabos-submarinos-russia-e-china-lutam-pelo-controlo-das-rotas-da-internet-no-fundo-do-mar/

Passam pela nossa ZEE imensos cabos de dados (Madeira, Açores.......), será que alguém em Lisboa está atento ao que se investiga nos nossos mares?
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10986
  • Recebeu: 1805 vez(es)
  • Enviou: 4943 vez(es)
  • +295/-141
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Cibersegurança
« Responder #49 em: Setembro 27, 2021, 02:32:37 am »

Executivo lituano quer fim da utilização de telemóveis chineses no país após investigação concluir que há transferência excessiva de dados.
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Camuflage

  • Investigador
  • *****
  • 1395
  • Recebeu: 125 vez(es)
  • Enviou: 75 vez(es)
  • +31/-126
Re: Cibersegurança
« Responder #50 em: Setembro 27, 2021, 07:39:41 pm »

Executivo lituano quer fim da utilização de telemóveis chineses no país após investigação concluir que há transferência excessiva de dados.


Falta agora apresentarem o estudo e avaliar que marcas de telemóveis foram avaliados e qual a metodologia utilizada.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12581
  • Recebeu: 629 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +391/-271
Re: Cibersegurança
« Responder #51 em: Outubro 26, 2021, 05:40:27 pm »
Mais de 100 detidos em megaoperação da Europol


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12581
  • Recebeu: 629 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +391/-271
Re: Cibersegurança
« Responder #52 em: Outubro 28, 2021, 06:46:31 pm »
Eurodeputados reforçam medidas de combate a ameaças de cibersegurança


 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 10986
  • Recebeu: 1805 vez(es)
  • Enviou: 4943 vez(es)
  • +295/-141
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Cibersegurança
« Responder #53 em: Outubro 30, 2021, 10:26:24 pm »

Cyber War - US vs China: Has the US Already Lost?
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2571
  • Recebeu: 1294 vez(es)
  • Enviou: 624 vez(es)
  • +2380/-1214
Re: Cibersegurança
« Responder #54 em: Janeiro 14, 2022, 10:00:00 am »
Mega ataque cibernético derruba sites do Governo ucraciano

Se há uns anos a cibersegurança era vista como algo secundário, atualmente, face ao enorme número de ameaças, todo o cuidado é pouco.

O número de ciberataques tem crescido significativamente à escala mundial e há um novo registo de um ataque cibernético de larga escala, desta vez às estruturas digitais do Governo ucraciano.



Todos os sites e subdomínios associados ao domínio gov.ua estão em baixo

De acordo com informações da imprensa internacional, muitos sites do Governo ucraniano foram alvo de um ataque cibernético em grande escala. O ataque não foi ainda reivindicado, mas ocorre num cenário de alta tensão entre Kiev e Moscovo.

O site oficial do Ministério da Educação e Ciência está temporariamente encerrado devido ao ataque global", anunciou o ministério na sua página na rede social Facebook. Tudo aconteceu esta madrugada.

De acordo com os testes realizados pelo Pplware, todos os sites associados ao domínio gov.ua e subdomínios, estão inoperacionais.



Os sites de outros ministérios, incluindo o Ministério das Situações de Emergência, também se encontravam inacessíveis, constatou a agência de notícias France-Presse (AFP).

Em alguns dos sites há um texto em três idiomas - ucraniano, polaco e russo - referindo que todos os dados dos ucranianos serão partilhados publicamente.

https://pplware.sapo.pt/internet/mega-ataque-cibernetico-derruba-sites-do-governo-ucraciano/

Hum, quem está a atacar sites do governo ucraniano? Hum, não estou a ver.......  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12581
  • Recebeu: 629 vez(es)
  • Enviou: 237 vez(es)
  • +391/-271
Re: Cibersegurança
« Responder #55 em: Janeiro 14, 2022, 05:03:52 pm »
UE e NATO condenam ciberataque ao governo da Ucrânia