Economia Mundial

  • 174 Respostas
  • 26043 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Economia Mundial
« Responder #150 em: Setembro 21, 2021, 04:42:04 pm »
OCDE prevê um crescimento de 5,7% na economia global em 2022


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Economia Mundial
« Responder #151 em: Outubro 05, 2021, 08:35:46 pm »
FMI prevê crescimento económico menor do que o esperado


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Economia Mundial
« Responder #152 em: Outubro 11, 2021, 01:30:38 pm »
Nobel da Economia premeia abordagens empíricas


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Economia Mundial
« Responder #153 em: Outubro 12, 2021, 11:32:03 am »
Kristalina Georgieva mantém liderança do FMI


 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Economia Mundial
« Responder #154 em: Outubro 12, 2021, 06:42:13 pm »
Países mais ricos vão crescer menos diz FMI


 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3006
  • Recebeu: 1697 vez(es)
  • Enviou: 848 vez(es)
  • +2767/-2642
Re: Economia Mundial
« Responder #155 em: Novembro 07, 2021, 01:17:24 am »
Nova crise financeira!?

Tenho seguido podcast interessantes de Pedro Hipólito e tenho também seguido estes estranhos acontecimentos ainda em plena pandemia!

Factos anormais:
- Valorizações excessivas dos activos ainda em plena pandemia? Porquê?
- Já referi no separador das criptomoedas, o esperado halving que a bitcoin vai sofrer dentro de dias (redução do valor para metade, de 4 em 4 anos);
- Vejam o ROE da Tesla (ROE - Return on Equity, no fundo é o rácio que mede quantos anos temos de andar a receber os dividendos de uma acção até conseguirmos comprar 1 acção). A Tesla com um ROE de 400, significa que precisamos de 400 anos para pagarmos o investimento!!!!!!! Ou traduzindo por miúdos, está hiper-inflacionada!!!!!!
- Outro aspecto preocupante é a velocidade de impressão de dinheiro dos bancos centrais (o que acho que está a provocar estas subidas de todos os activos). No caso do BCE, o M1 sobe 11% ao ano!!!!!! Ou seja, todos os anos o BCE imprime o equivalente a 11% de todo o dinheiro em circulação e depositado!!!!!!!!
- Vejam também o Buffett Indicator: https://www.currentmarketvaluation.com/models/buffett-indicator.php
Este indicador mede o desempenho do mercado bolsista em relação à riqueza criada pelos EUA. E se virmos bem o gráfico, o valor nunca foi tão elevado! Significa que as acções estão muito valorizadas!!!!!!
- Já agora que falamos do Buffett, convém perceber porque é que a Berkshire Hathaway está a acumular centenas de milhares de milhões de dólares em liquidez, sem investir!!!!!! A razão é óbvia, porque acha que todos os activos disponíveis estão demasiado caros!!!!!

A pergunta que se deve colocar, é como é possível estar tudo a aumentar de preço em todo o mundo (preços dos imóveis, carros, bens essenciais, bens de luxo), sem nenhuma razão.......... ainda por cima estamos a saír de uma pandemia com enormes repercussões financeiras!!!!!!
Parte da resposta vem dos bancos centrais com os planos de cedência de liquidez quase sem limites (PRR elevados ao cubo), que imprimem notas como nunca tal aconteceu e que está a inflacionar todos os bens!!!!!!!

Em relação particularmente ao petróleo, para além dos pesados impostos que gostamos de carregar nos combustíveis, existe também uma aliança improvável da Rússia e da Arábia Saudita que chatageiam Biden (ele não morre de amores pela Arábia Saudita) e manipulam o mercado do crude!!!!
« Última modificação: Novembro 07, 2021, 01:55:59 pm por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3006
  • Recebeu: 1697 vez(es)
  • Enviou: 848 vez(es)
  • +2767/-2642
Re: Economia Mundial
« Responder #156 em: Novembro 15, 2021, 12:16:03 pm »
2 dúvidas a quem tenha mais informação do que eu e que possa esclarecer:

- Subida do preço dos combustíveis em geral, são motivados pela aliança improvável da Rússia com a Arábia Saudita (esta recém-desprezada por Biden)?

- Escassez muito grave de matérias-primas, mercadorias, etc, que estamos a vislumbrar e que é estranha a um pandemia que provocou e está a provocar muitos estragos (só os chips ou vulgo wafers, têem uma explicação lógica que se traduz no facto de demorar 12 meses a produzir, ora com as paragens do confinamento......... olha se em vez da TAP, tivéssemos salvo a Quimonda, que em tempos foi a maior exportadora nacional........). Quem lida com as encomendas de uma empresa (como é o meu caso), já deve ter reparado que há falta de quase tudo e nunca há prazos para as entregas, para além do aumento de preços galopantes em tudo e em todas as áreas. Ouvi esta 6ª Feira que tudo o que se está a passar é em grande parte responsabilidade dos EUA que "requisitaram" a maioria das empresas de transporte, para que estas não forneçam e não exportem nada da China (um novo passo da guerra híbrida entre EUA-China)?

Estes são 2 exemplos muito estranhos que estão a acontecer, mas podia falar da crise Bielorússia + Rússia com a Polónia + UE........
« Última modificação: Novembro 15, 2021, 12:18:15 pm por Viajante »
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, HSMW

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13903
  • Recebeu: 3229 vez(es)
  • Enviou: 3727 vez(es)
  • +2321/-5902
Re: Economia Mundial
« Responder #157 em: Novembro 16, 2021, 11:22:02 am »
2 dúvidas a quem tenha mais informação do que eu e que possa esclarecer:

- Subida do preço dos combustíveis em geral, são motivados pela aliança improvável da Rússia com a Arábia Saudita (esta recém-desprezada por Biden)?

- Escassez muito grave de matérias-primas, mercadorias, etc, que estamos a vislumbrar e que é estranha a um pandemia que provocou e está a provocar muitos estragos (só os chips ou vulgo wafers, têem uma explicação lógica que se traduz no facto de demorar 12 meses a produzir, ora com as paragens do confinamento......... olha se em vez da TAP, tivéssemos salvo a Quimonda, que em tempos foi a maior exportadora nacional........). Quem lida com as encomendas de uma empresa (como é o meu caso), já deve ter reparado que há falta de quase tudo e nunca há prazos para as entregas, para além do aumento de preços galopantes em tudo e em todas as áreas. Ouvi esta 6ª Feira que tudo o que se está a passar é em grande parte responsabilidade dos EUA que "requisitaram" a maioria das empresas de transporte, para que estas não forneçam e não exportem nada da China (um novo passo da guerra híbrida entre EUA-China)?

Estes são 2 exemplos muito estranhos que estão a acontecer, mas podia falar da crise Bielorússia + Rússia com a Polónia + UE........

Eram questões que também gostava de conseguir resposta, porque a pandemia não explcia tudo
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 13903
  • Recebeu: 3229 vez(es)
  • Enviou: 3727 vez(es)
  • +2321/-5902
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3006
  • Recebeu: 1697 vez(es)
  • Enviou: 848 vez(es)
  • +2767/-2642
Re: Economia Mundial
« Responder #159 em: Dezembro 14, 2021, 04:09:27 pm »
Mapa interessante com a matéria-prima/bem mais importado por cada país! Como não poderia deixar de ser, o petróleo aparece em 1º lugar na maior parte dos países, mas há factos curiosos, como o caso do ouro ser o bem mais importado pela Suiça e Reino-Unido (o RU tem quase metade de toda a nossa reserva de ouro do estado português) ou os medicamentos na Rússia (talvez a Alka-Seltzer ou Ibuprofeno  :mrgreen:



https://viagens.sapo.pt/viajar/viajar-mundo/artigos/este-mapa-mostra-qual-a-principal-importacao-de-cada-pais-do-mundo-adivinha-qual-o-produto-que-portugal-mais-importa
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW, goldfinger

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2690
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6537
Re: Economia Mundial
« Responder #160 em: Março 11, 2022, 06:33:20 pm »
Preços dos alimentos deverão aumentar 20% com a crise na Ucrânia, alerta ONU
https://www.jornaldenegocios.pt/economia/europa/invasao-da-ucrania/detalhe/precos-dos-alimentos-deverao-aumentar-20-com-a-crise-na-ucrania-alerta-onu
Citar
Partilhar artigo
4
...
A Agência Alimentar das Nações Unidas (FAO, na sigla inglesa) alertou esta sexta-feira que os perços dos alimentos, no mundo inteiro, podem escalar até 20%, em consequência da invasão da Ucrânia.

O disparo poderá fazer crescer o número de situações de fome e subnutrição à escala global.

Com a Rússia a ser o maior exportador mundial de trigo e a Ucrânia no quinto posto da tabela, o diretor-geral da agência alerta para uma possível situação de disrupção.
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2690
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6537
Re: Economia Mundial
« Responder #161 em: Março 18, 2022, 10:29:50 am »
Petróleo a caminho dos 110 dólares, arrefecendo esperança em descida acentuada dos combustíveis
https://eco.sapo.pt/2022/03/18/petroleo-a-caminho-dos-110-dolares-arrefecendo-esperanca-em-descida-acentuada-dos-combustiveis/
Citar
Mesmo com valorização desta sexta-feira, tanto o Brent como o WTI caminham para fechar a semana com uma queda de cerca de 3%, negociando agora abaixo dos máximos de 14 anos atingidos há duas semanas.

A tendência inverteu esta quinta-feira e mantém-se esta sexta-feira: após ter caído no início da semana, o barril de petróleo está a valorizar significativamente, aproximando-se dos 110 dólares. Ainda assim, o balanço semanal deverá ser negativo, permitindo uma descida dos preços dos combustíveis na próxima segunda-feira. Mas a subida da matéria-prima esta sexta-feira arrefece a esperança numa descida mais acentuada.

O progresso limitado nas negociações de cessar-fogo entre a Rússia e a Ucrânia, depois de alguns sinais promissores, está a condicionar a negociação do petróleo nos mercados financeiros. Os investidores voltam a antecipar que as sanções vão continuar ou até agravar-se e temem uma disrupção prolongada da oferta do “ouro negro” nos mercados.

Neste momento, o Brent, o barril negociado em Londres que serve de referência para as importações portuguesas, está a valorizar 0,86%, para 107,56 dólares. O WTI, que é negociado em Nova Iorque, está a subir 1,15%, para 104 dólares. Na sessão anterior, as cotações deram um salto superior a 8%, revertendo parcialmente as descidas verificadas na segunda, terça e quarta-feira.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3006
  • Recebeu: 1697 vez(es)
  • Enviou: 848 vez(es)
  • +2767/-2642
Re: Economia Mundial
« Responder #162 em: Março 18, 2022, 10:39:29 am »
Petróleo a caminho dos 110 dólares, arrefecendo esperança em descida acentuada dos combustíveis
https://eco.sapo.pt/2022/03/18/petroleo-a-caminho-dos-110-dolares-arrefecendo-esperanca-em-descida-acentuada-dos-combustiveis/
Citar
Mesmo com valorização desta sexta-feira, tanto o Brent como o WTI caminham para fechar a semana com uma queda de cerca de 3%, negociando agora abaixo dos máximos de 14 anos atingidos há duas semanas.

A tendência inverteu esta quinta-feira e mantém-se esta sexta-feira: após ter caído no início da semana, o barril de petróleo está a valorizar significativamente, aproximando-se dos 110 dólares. Ainda assim, o balanço semanal deverá ser negativo, permitindo uma descida dos preços dos combustíveis na próxima segunda-feira. Mas a subida da matéria-prima esta sexta-feira arrefece a esperança numa descida mais acentuada.

O progresso limitado nas negociações de cessar-fogo entre a Rússia e a Ucrânia, depois de alguns sinais promissores, está a condicionar a negociação do petróleo nos mercados financeiros. Os investidores voltam a antecipar que as sanções vão continuar ou até agravar-se e temem uma disrupção prolongada da oferta do “ouro negro” nos mercados.

Neste momento, o Brent, o barril negociado em Londres que serve de referência para as importações portuguesas, está a valorizar 0,86%, para 107,56 dólares. O WTI, que é negociado em Nova Iorque, está a subir 1,15%, para 104 dólares. Na sessão anterior, as cotações deram um salto superior a 8%, revertendo parcialmente as descidas verificadas na segunda, terça e quarta-feira.

Muito gostam de meter medo e inflamar a especulação!!!!
O Brent que é o índice que nós usamos, está nos 107 dólares. Na semana passada o aumento de combustível deveu-se ao facto de ter fechado quase nos 140 dólares. Na 2ª Feira tem de descer, não vale a pena tentar manipular os investidores para que o preço seja inflaccionado precisamente para afectar o preço final!!!!!!
 

*

Daniel

  • Investigador
  • *****
  • 2690
  • Recebeu: 335 vez(es)
  • Enviou: 115 vez(es)
  • +536/-6537
Re: Economia Mundial
« Responder #163 em: Março 18, 2022, 01:34:54 pm »
Exportações de petróleo russo para a Índia disparam
https://www.jornaldenegocios.pt/mercados/materias-primas/detalhe/exportacoes-de-petroleo-russo-para-a-india-disparam
Citar
As exportações de petróleo russo para a Índia quadruplicaram este mês, num momento em que as exportações para a União Europeia estão praticamente congeladas, na sequência das sanções impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia.

 Moscovo exportou 360 mil barris de petróleo por dia para a Índia desde o início do mês de março, cerca de quatro vezes a média de 2021, segundo adianta o Financial Times.

 Segundo Alex Booth, responsável pelo "research" da Kpler, citado pelo Financial Times, a Índia tipicamente compra petróleo russo, mas o grande aumento registado em março sugere que o país poderá ter aproveitado grandes descontos, num momento em que o Ocidente procura isolar a Rússia.

 No início da semana já tinha sido noticiado que a Índia poderia aceitar uma proposta russa para comprar crude e outras matérias-primas com desconto no preço, com Deli a manter o apoio comercial a Moscovo.

 "Cargas de petróleo já comprometidas da Rússia que não encontram compradores na Europa estão a ser compradas pela Índia", explica Booth.

 Na terça, a secretária de Imprensa norte-americana Jen Psaki avisou a Índia que ficaria no lado errado da história se comprasse petróleo à Rússia, embora tenha acrescentado que estas compras não violam as sanções dos Estados Unidos.

 Em termos históricos, o petróleo russo representa menos de 5% das importações da Índia, mas o conflito na Ucrânia poderá alterar este panorama, com Deli a mostrar o seu apoio a Moscovo e a aproveitar os saldos, que poderão ser de 25 a 30 dólares por barril.

25 a 30 dólares por barril, maravilha.
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 3006
  • Recebeu: 1697 vez(es)
  • Enviou: 848 vez(es)
  • +2767/-2642
Re: Economia Mundial
« Responder #164 em: Março 18, 2022, 01:41:58 pm »
Exportações de petróleo russo para a Índia disparam
https://www.jornaldenegocios.pt/mercados/materias-primas/detalhe/exportacoes-de-petroleo-russo-para-a-india-disparam
Citar
As exportações de petróleo russo para a Índia quadruplicaram este mês, num momento em que as exportações para a União Europeia estão praticamente congeladas, na sequência das sanções impostas à Rússia após a invasão da Ucrânia.

 Moscovo exportou 360 mil barris de petróleo por dia para a Índia desde o início do mês de março, cerca de quatro vezes a média de 2021, segundo adianta o Financial Times.

 Segundo Alex Booth, responsável pelo "research" da Kpler, citado pelo Financial Times, a Índia tipicamente compra petróleo russo, mas o grande aumento registado em março sugere que o país poderá ter aproveitado grandes descontos, num momento em que o Ocidente procura isolar a Rússia.

 No início da semana já tinha sido noticiado que a Índia poderia aceitar uma proposta russa para comprar crude e outras matérias-primas com desconto no preço, com Deli a manter o apoio comercial a Moscovo.

 "Cargas de petróleo já comprometidas da Rússia que não encontram compradores na Europa estão a ser compradas pela Índia", explica Booth.

 Na terça, a secretária de Imprensa norte-americana Jen Psaki avisou a Índia que ficaria no lado errado da história se comprasse petróleo à Rússia, embora tenha acrescentado que estas compras não violam as sanções dos Estados Unidos.

 Em termos históricos, o petróleo russo representa menos de 5% das importações da Índia, mas o conflito na Ucrânia poderá alterar este panorama, com Deli a mostrar o seu apoio a Moscovo e a aproveitar os saldos, que poderão ser de 25 a 30 dólares por barril.

25 a 30 dólares por barril, maravilha.

Não Daniel, um desconto de 25 a 30 dólares por barril em relação ao preço de mercado, não é o preço final!