Actividade Operacional/Exercícios

  • 311 Respostas
  • 35647 Visualizações
*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #270 em: Dezembro 09, 2021, 12:07:04 pm »
CORE 21 – Realizado o assalto aeromóvel


Citar
Um assalto aeromóvel foi realizado no segundo dia da Operação CORE (“Combineted Operation and Rotation Exercises”), exercício que reúne tropas brasileiras e norte-americanas na região do Vale do Paraíba, em São Paulo, até 16 de dezembro.

Nesta terça-feira, dia 07 de dezembro, 22 aeronaves do Comando de Aviação do Exército (CAvEx) foram empregadas na atividade. Na manobra integrada, a força-tarefa aeromóvel decolou com tropas dos dois Exércitos a bordo. Os militares norte-americanos (US Army) são da 101ª Divisão de Assalto Aéreo.

Sob o comando da força de superfície, os militares simularam a conquista e manutenção de um local estratégico, dentro de território inimigo, além da destruição de forças oponentes.

“O final de todo esse exercício é um ganho grande e mostrou que o Exército Brasileiro não tem nada a dever. Nosso método de emprego militar é muito próximo do Exército dos EUA”, disse o comandante da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel), general de brigada Rodrigo Ferraz Silva.

As aeronaves empregadas no adestramento são de quatro modelos usados pelo Exército Brasileiro: HM-4 Jaguar, HM-3 Cougar, HM-1 Pantera e HA-1 Fennec.





Após o voo, que partiu do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE), em Cachoeira Paulista, os helicópteros desembarcaram as tropas dentro do Campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ).

Visita

Como parte das atividades do dia, as autoridades militares dos EUA e do Brasil visitaram as instalações do CPTEC, onde assistiram a uma palestra sobre as atividades do Centro.


 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-tropas-do-brasil-e-estados-unidos-realizam-assalto-aeromovel/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #271 em: Dezembro 09, 2021, 12:11:16 pm »
CORE 21 – Demonstração de tiro defensivo


Citar
O Exército Brasileiro (EB) realizou uma demonstração de tiro defensivo “Live-Fire” no dia 8 de dezembro, no campo de instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN). A manobra ocorreu no contexto do Exercício Combinado CORE (“Combined Operation and Rotation Exercises”), que reúne tropas do Brasil e dos Estados Unidos um adestramento até 16 de dezembro, nas cidades de Lorena (SP), Cachoeira Paulista (SP) e Resende (RJ).

No terceiro dia da CORE, cerca de 130 militares foram empregados nessa atividade. Na oportunidade, as tropas foram colocadas em posição no terreno, em área acidentada, para simular uma situação de confronto com uma tropa oponente.




“Nós atiramos com metralhadora .50, orgânica da seção de helicópteros de reconhecimento e ataque da Aviação do Exército; atiramos com artilharia 105mm, que é orgânica da Brigada da Infantaria Leve Aeromóvel; atiramos com canhão 90mm do Cascavel, viatura orgânica dos Regimentos de Cavalaria Mecanizada; atiramos com a metralhadora .50 da viatura Guarani; com morteiro 81 milímetros. Também atiramos com morteiro 60, metralhadora 762 milímetros e com os fuzis 566 milímetros”, disse o major Rodrigo Magalhães, oficial de Operações da 12ª Brigada de Infantaria Leve – Aeromóvel (12ª Bda Inf L – Amv).

Para o general Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, comandante Militar do Sudeste (CMSE), o exercício permite visualizar a dificuldade que uma tropa oponente tem para atacar uma tropa bem postada no terreno.




Segundo o general Tomás, o exercício demonstrou que o EB tem capacidade de emprego de volume de fogo em condição adversa. “Com o tiro real, a gente está treinando melhor as nossas tropas. Além de progredir, orientar e voar com os nossos helicópteros, preparamos os planos de carregamento, de combate e tático antes do tiro. Essa tropa está certificada para atuar em qualquer ponto do território nacional”, garantiu o general.

O tenente-coronel Michael Harrison, comandante do Batalhão da 101ª Divisão de Assalto Aéreo (101st Airborne Division), do Exército dos Estados Unidos (US Army), disse que a CORE e a manobra desta quarta-feira (8) demonstram a importância da interoperabilidade entre os EUA e o Brasil. “Estamos bastante impressionados com a capacidade do Exército Brasileiro. Foi uma experiência incrível para os meus soldados e para mim. Todos os militares norte-americanos retornarão aos EUA melhores por terem vindo ao Brasil”, concluiu.




 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-demonstracao-de-tiro-defensivo/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #272 em: Dezembro 09, 2021, 12:29:05 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #273 em: Dezembro 09, 2021, 12:32:03 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #274 em: Dezembro 10, 2021, 01:49:09 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #275 em: Dezembro 10, 2021, 08:14:33 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #276 em: Dezembro 13, 2021, 12:42:37 pm »
CORE 21 – Combate em ambiente urbano


Citar
Uma tropa formada por cerca de 150 militares, de três Companhias do Exército Brasileiro e uma do Exército dos Estados Unidos (US Army), realizou uma simulação de combate em ambiente urbano no campo de instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ), no dia 12 de dezembro.

O treinamento na pista de combate a localidade (PCL), no âmbito da CORE 21 (“Combined Operations and Rotation Exercises”), reúne militares do Brasil e dos EUA em atividades integradas durante dez dias em cidades do interior de São Paulo e do Rio de Janeiro. O trabalho conjunto está previsto para terminar no dia 16 de dezembro.

Com o emprego das viaturas blindadas de transporte de pessoal – médio sobre rodas (VBTP-MSR) 6X6 Guarani e armamento individual, a tropa em exercício investiu em uma localidade com edificações com o objetivo de neutralizar a força oponente. A atividade permitiu treinar os militares para operações em áreas de opressão onde, por exemplo, haja impedimento para a chegada de ajuda humanitária à população.




O comandante da 12º Brigada de Infantaria Leve – Aeromóvel (12ª Bda Inf L – Amv), general de brigada Rodrigo Ferraz Silva, considera que operações reais em áreas urbanas estão entre as mais difíceis e sensíveis do combate moderno. “A tropa que ataca tem dificuldade de fazer esse tipo de atuação em ambiente urbano, porque existem os civis, pessoas inocentes, e é muito difícil para quem ataca saber o efeito colateral de uma atividade como essa. O risco é muito grande”, disse.

O treinamento ocorreu com o acompanhamento da Direção do Exercício (Direx), que conta com um gabinete instalado para monitorar em tempo real a execução no campo do que foi planejado.

“Por meio de telas podemos observar se os objetivos que foram definidos estão sendo supridos. Outros sistemas nos permitem mensurar o desempenho da tropa. Dessa forma temos a condição de avaliar o adestramento e deixar nosso Exército com todas as capacidades para cumprir as demandas”, disse o major Rodrigo Magalhães, Chefe de Operações da 12ª Bda Inf L – Amv.

Para avançar no terreno, a tropa utilizou armamento individual, um robô equipado com sistema de raio-x e outros dispositivos que permitem ao operador verificar se um artefato é real. “Assim é possível neutralizar a ameaça usando o próprio robô ou adotar procedimentos, sempre em segurança para desativá-lo”, explicou.




Para o 3º sargento Bruno Bradley Evaristo, a integração entre as tropas brasileira e estadunidense na PCL permitiu troca de experiências e conhecimento. “A principal lição que extraímos da convivência com os americanos é a dedicação deles ao treinamento”, concluiu.

“Treinar e trabalhar com os militares brasileiros têm sido uma honra, são muito profissionais. A única diferença entre nós e eles é a língua e o uniforme”, afirmou o sargento Hayes da 101ª Divisão de Assalto Aéreo (101st Airborne Division) da US Army.

Fonte: Comunicação Social do Comando Militar do Sudeste
Fotos: soldado Norberto e U.S. Army South

 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-combate-em-ambiente-urbano/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #277 em: Dezembro 13, 2021, 12:44:17 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #278 em: Dezembro 13, 2021, 12:50:52 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #279 em: Dezembro 13, 2021, 12:52:39 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #280 em: Dezembro 15, 2021, 08:06:49 pm »
CORE 21 – Exercício de tiro real de fração


Citar
A Força-Tarefa Itororó, da 12ª Brigada de Infantaria Leve – Aeromóvel (12ª Bda Inf L – Amv), realizou no dia 13 de dezembro o exercício de tiro real de fração, ação tática que permitiu o emprego do armamento orgânico da unidade.

O exercício ocorreu no âmbito da operação CORE 21 (“Combined Operations and Rotation Exercises”), que reúne militares Exército Brasileiro (EB) e do Exército dos Estados Unidos (US Army) em cidades no interior de São Paulo e do Rio de Janeiro desde o dia 6 de dezembro.

O tiro de fração, em situação real de conflito, serve para a manutenção do terreno e permite a progressão da tropa. No exercício foi simulada a defesa de um território e ocorreu no campo de instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), e militares do US Army participaram como observadores. A ação empregou fuzis, metralhadoras, granadas, morteiros e canhões.





O major de Infantaria Rafael Marcos da Costa Ribeiro, adjunto do oficial de operações do Comando da 12ª Bda Inf L – Amv, explicou como a manobra ocorreu na prática. “A tropa realizou um assalto aeromóvel para conquistar uma cabeça de ponte [área estratégica]. Essa cabeça de ponte foi conquistada e, pela nossa doutrina, nós passamos à manutenção dela para manter esse terreno por um determinado período. A intenção do escalão superior, neste caso, foi garantir o acesso à estrada. Então precisávamos barrar o ‘inimigo’ até no horário que foi determinado para cumprir a missão”, afirmou.





Fonte: Comunicação Social do Comando Militar do Sudeste
Fotos: soldado Zago
 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-exercicio-de-tiro-real-de-fracao/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #281 em: Dezembro 15, 2021, 08:11:37 pm »
Inauguração do Polígono de Tiro no CIMH


Citar
Três Barras (SC) - O Campo de Instrução Marechal Hermes (CIMH), em Três Barras (SC), inaugurou nesta terça-feira o Polígono de Tiro, caracterizado por alta tecnologia no sistema de alvos.

Quatro Carros de Combate Leopard e quatro Viaturas Blindadas Guarani participaram da atividade.

Os disparos inaugurais foram executados com os Carros de Combate Leopard pelas seguintes autoridades: Gen Ex Stumpf, Comandante Militar do Sul; Gen Ex Freitas, ex-Comandante da 5ª Divisão de Exército (5ª DE), Gen Div Castro, Comandante da 5ª DE, e Gen Bda Sérgio Martins, Comandante da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada.

 :arrow:  5º DE



 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #282 em: Dezembro 15, 2021, 08:14:52 pm »
CORE 21 – Militares do US Army atiram com o fuzil IA2


Citar
Cerca de 300 militares do Exército Brasileiro (EB) e do Exército dos Estaos Unidos (US Army) realizaram Tiro de Integração no estande da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ), no dia 14 de dezembro. A reunião das tropas marcou o fim das atividades operacionais combinadas no âmbito do exercício combinado CORE (“Combined Operations and Rotation Exercises”).

No Tiro de Integração, os militares do US Army  atiraram com armamento utilizado pelo EB,  o fuzil de assalto IA2, projetado e fabricado pela IMBEL, e os militares brasileiros tiveram a experiência de atirar com o fuzil M4, ambos são calibre 5,56×45 mm.




Antes da atividade, que ocorreu à tarde, os militares dos dois países tiveram instrução prévia de manejo. As séries de tiros no estande permitiram que até 40 militares disparassem simultaneamente nos alvos.

O Comandante da 12ª Brigada de Infantaria Leve – Aeromóvel  (12ª Bda Inf L – Amv), general de brigada Rodrigo Ferraz Silva, avaliou que o Tiro de Integração coroou o final do exercício CORE. “O armamento, tanto o brasileiro quanto o americano, é muito semelhante. Destaco a confiabilidade e a portabilidade de ambos, que têm o mesmo calibre, e mais ou menos a mesma cadência de tiro. As tropas celebraram o exercício, que foi de grande potencial de ensinamento com os irmãos do Exército americano”, disse.

Brandon Mickey, soldado do US Army, elogiou o fuzil usado pelos militares brasileiros. “É um armamento diferente do que a gente está acostumado, mas é um fuzil muito bem construído”, afirmou.


Fonte: Comunicação Social do Comando Militar do Sudeste
Fotos: cabo De Lima
 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-militares-do-us-army-atiram-com-o-fuzil-ia2/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6111
  • Recebeu: 726 vez(es)
  • Enviou: 415 vez(es)
  • +7757/-6685
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #283 em: Dezembro 17, 2021, 07:19:18 pm »
CORE 21 – Chega ao fim o exercício conjunto


Citar
A solenidade de encerramento do exercício CORE (“Combined Operations and Rotation Exercises”), que reuniu tropas do Exército Brasileiro (EB) e Exército dos Estados Unidos (US Army) por dez dias, em território brasileiro, ocorreu no dia 16 de dezembro no pátio Marechal Mascarenhas de Moraes da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), em Resende (RJ).

A formatura com militares dos dois países encerrou o adestramento combinado que ocorreu em cidades do interior de São Paulo e Rio de Janeiro, com manobras conjuntas, a partir de 6 de dezembro, que simularam ambientes de combate em áreas rurais e urbana, e utilizaram blindados e helicópteros. O exercício ainda treinou as tropas com realização de tiro real.


Na cerimônia de encerramento, os militares do EB entregaram uma lembrança aos seus colegas dos Estados Unidos para simbolizar o estreitamento dos laços entre as tropas. Antes, o hino do Brasil e dos EUA foi tocado pela banda do 5º Batalhão de Infantaria Leve (BIL).

A cerimônia foi presidida pelo general de divisão, Edson Diehl Ripoli, comandante da 2ª Divisão de Exército (2ª DE), acompanhado  do general de brigada Paulo Roberto Rodrigues Pimentel, comandante da AMAN, e do general de brigada Rodrigo Ferraz, da 12ª Brigada de Infantaria Leve –Aeromóvel (12ª Bda Inv L – Amv), e dos coroneis Scott Himes e Lee Overby, do US Army.


“Nossa tropa trabalhou muito bem, se integrou perfeitamente com os americanos. Temos algumas diferenças, que são pequenas, mas que não impossibilitaram o trabalho conjunto. Essa integração mostrou que nós podemos trabalhar juntos em qualquer parte do mundo, defendendo nossos valores ocidentais e a democracia”, disse o General Diehl diante da tropa.

O coronel Himes, subcomandante de Operações do Exército Sul dos EUA, agradeceu a hospitalidade e agradeceu à tropa brasileira por ter compartilhado conhecimento com os militares estadunidenses.

“Obrigado por compartilhar o que sabem e pelo profissionalismo. Após essas duas semanas em que tivemos a oportunidade de promover um trabalho integrado entre as duas Forças, eu agradeço em nome do Comando Sul. Aprendemos lições importantes aqui e vamos levar de volta para casa”, afirmou o coronel Himes, que encerrou o discurso falando em português o lema do Exército Brasileiro: “Braço Forte, Mão Amiga”.

Fonte: Comunicação Social do Comando Militar do Sudeste
Fotos: soldados Santos Carneiro e Zago
 :arrow:  https://tecnodefesa.com.br/core-21-chega-ao-fim-o-exercicio-conjunto/
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12866
  • Recebeu: 680 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +528/-365
Re: Actividade Operacional/Exercícios
« Responder #284 em: Dezembro 17, 2021, 07:25:36 pm »