EMBRAER

  • 223 Respostas
  • 68159 Visualizações
*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2382
  • Recebeu: 1120 vez(es)
  • Enviou: 507 vez(es)
  • +1151/-56
Re: EMBRAER
« Responder #210 em: Novembro 17, 2020, 10:12:48 pm »
Devia ser hilariante um evento que juntasse 3 estadistas da classe de Bolsonaro, Órban e o nosso habilidoso a assinaram o protocolo de compra do C-390 (já agora, porque C-390? por ser o triplo de C-130?)!!!!!!
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #211 em: Março 09, 2021, 05:22:24 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #212 em: Março 09, 2021, 05:28:12 pm »
Embraer destaca plataforma Praetor 600 AEW&C em conferência C2ISR


Citar
De 8 a 12 de março, a Embraer e a ELTA Systems participam online da C2ISR Week, juntamente com outros líderes de mercado, em uma programação de 5 dias que reúne conferências sobre defesa aérea, terrestre e marítima, organizadas pela Defence IQ.

Painéis, apresentações e grupos de discussão serão realizados e a equipe da Embraer apresentará detalhes sobre a plataforma AEW&C do Praetor 600. Simon Johns, Vice-Presidente de Desenvolvimento de Negócios e Vendas da Embraer para Europa e Norte da África, apresentará a solução da Embraer Defesa e Segurança durante o evento.


Apresentando painéis, apresentações e novos grupos de discussão a portas fechadas, a conferência online será única em reunir profissionais de todos os serviços e equipes conjuntas, enquanto também une os responsáveis ??pela coleta e análise de inteligência com aqueles que exploram a inteligência operacionalmente.

A Semana C2ISR será a primeira conferência na Europa a trabalhar com a declaração de missão de unificar abordagens de nível de serviço para o domínio C2 múltiplo e conjunto. Essa unidade de esforço é essencial para entregar integração de domínio na prática.


Os tópicos de discussão incluirão: IA, computação em nuvem, ASW, ISR tático para forças especiais, sistemas não tripulados, alerta antecipado aerotransportado e estruturas de comando futuras.

Concebido para atuar em um novo segmento do mercado de AEW, esta aeronave de última geração é baseada na moderna plataforma super midsize do jato executivo EMBRAER Praetor 600. O sensor primário do P600 AEW é o radar AESA (Digital Active Scanned Array) de 4ª geração da IAI/ELTA com capacidade de IFF integrada.

 :arrow:  https://www.cavok.com.br/embraer-destaca-plataforma-praetor-600-aewc-em-conferencia-c2isr
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #213 em: Março 22, 2021, 01:34:58 pm »
Novo avião da Embraer deve ser lançado no próximo ano


Citar
A Embraer deve lançar sua nova aeronave regional no próximo ano. A expectativa é que o novo turboélice entre no mercado em 2027.

Neste momento, a Embraer conversa com companhias aéreas para definir as características esperadas pelo mercado. No momento, o mais provável é que sejam dois modelos turboélices, para 70 e 90 passageiros, com alcance de até 1.800 km.

A cabine dos novos aviões brasileiros deve apresentar o que há nos jatos mais modernos. O desafio de engenharia agora é sobre a posição dos motores e a aerodinâmica.

A eficiência deve ser a marca do projeto. As companhias aéreas buscam aeronave com o menor consumo de combustível por passageiro. Também é forte a preocupação com emissões de carbono.

General Electric, Pratt & Whitney e Rolls-Royce já estão em diálogo com a Embraer para fornecer motores que sejam até 20% mais eficientes que os atuais. A expectativa é que no futuro a família de tueboélices possa adotar também propulsão híbrida.

 :arrow:  https://www.edrotacultural.com.br/novo-aviao-da-embraer-deve-ser-lancado-no-proximo-ano/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #214 em: Março 23, 2021, 11:46:14 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #215 em: Março 24, 2021, 02:19:54 am »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #216 em: Março 27, 2021, 06:30:46 pm »
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #217 em: Março 31, 2021, 06:22:47 pm »
Entrevista com Jackson Schneider, Presidente e CEO, Embraer Defesa e Segurança

Da Pucará Defense conversamos com Jackson Schneider, que lidera a área de defesa do gigante brasileiro, sobre como a crise atual afetou a empresa e os planos para continuar crescendo, ganhando espaço como um dos principais players do setor de aviação militar. uma escala global.


Como você pode analisar a situação da Embraer, principalmente na área de defesa, após o início da pandemia e a crise econômica global que isso acarretou?


A Embraer tem um plano estratégico para reverter o cenário, que já apresenta resultados positivos nos resultados do 4T20, principalmente devido à melhor rentabilidade em um segmento como o de Defesa. A Embraer Defesa & Segurança encerrou o ano com US $ 3,6 bilhões em pedidos firmes, o que representa 25% da carteira total da Companhia. No segmento Defesa, as campanhas de vendas estão sendo realizadas e os pedidos não foram cancelados, apenas postergados. Estamos otimistas com o portfólio de soluções que oferecemos, que vai muito além da aeronave, com presença no ar, terra, mar, espaço e cibernética. O C-390 Millennium, por exemplo, tem sido fundamental no apoio logístico à FAB no combate à pandemia no Brasil.


Como a Embraer espera enfrentar essa situação, somada às dificuldades geradas pelo fracasso do acordo com a Boeing?


O acordo com a Boeing foi importante para ambas as empresas, mas não crítico. O processo de diversificação de negócios que a Embraer vem desenvolvendo nas últimas duas décadas permite essa flexibilidade em momentos cíclicos. A área de Defesa & Segurança tem papel fundamental na geração de receita, com a expectativa de aumentar gradativamente sua participação nos resultados da empresa, principalmente com a aceleração das entregas do C-390 Millenium, que já foram contratadas pela FAB, a Força Aérea Portuguesa e Forças Armadas Húngaras. Temos a convicção de que nossos produtos são extremamente competitivos nas categorias em que concorrem, com destaque para o C-390 e o A-29 Super Tucano.


Como você vê o mercado de produtos da Embraer?


Temos um portfólio completo de soluções de defesa e segurança, que vai muito além da aeronave, com presença no ar, terra, mar, espaço e cibernética. Continuaremos com o foco no setor aeronáutico e de defesa, nosso principal negócio, mas também estamos abertos a oportunidades de diversificação, alianças e novos negócios em segmentos de alta tecnologia relacionados ao nosso negócio, como segurança cibernética, controle de tráfego aéreo e satélites. Em termos de vendas, temos várias campanhas para o C-390 Millennium e A-29 Super Tucano em andamento no momento, e estamos confiantes de que podemos oferecer soluções bastante competitivas.


No KC-390, como estão as entregas para a FAB e para quando estão previstas as entregas para Portugal e Hungria? Espera-se que novos contratos sejam assinados em um futuro próximo?


A Embraer já entregou à Força Aérea Brasileira (FAB) quatro aeronaves multimissão KC-390 Millennium e a previsão é concluir a entrega de um total de 28 unidades em 2027. As entregas para Portugal e Hungria estão previstas para começar em 2023 Relativamente à liquidação de novos contratos, não comentamos possibilidades de negócio, mas estamos muito confiantes e optimistas quanto às novas perspectivas de venda, visto que existe um interesse crescente pelo C-390 Millennium no mercado internacional e vários clientes potenciais que solicitem informações sobre a aeronave.


Muitos clientes em potencial estão optando por modernizar suas frotas existentes em vez de comprar novas aeronaves. Como você vê que isso afeta o programa?


O C-390 Millennium foi projetado para estabelecer novos padrões em sua categoria. Quando a Embraer iniciou o programa, já sabia que teria que enfrentar essa concorrência, por isso desenvolveu uma aeronave que se destaca por oferecer mobilidade incomparável, rápida reconfiguração, alta disponibilidade, maior flexibilidade, tecnologia de ponta comprovada e mais fácil manutenção, tudo em uma plataforma única e exclusiva. Desde que entrou em serviço na FAB, o KC-390 começou a demonstrar seu excelente desempenho e capacidades como uma aeronave multi-missão de nova geração. Recentemente, a frota KC-390 ultrapassou 1.500 horas de vôo operacional. Entendemos também que, ao receber encomendas de Portugal e da Hungria, duas nações que fazem parte da NATO, outros países terão interesse na aeronave.


Sobre o Super Tucano, o que você pode falar sobre a Nova Geração do avião? Como foram as entregas para novos clientes durante a pandemia e que expectativas você tem para adicionar novos operadores?


O A-29 Super Tucano possui mais de 60 mil horas de vôo acumuladas em combate, sendo uma plataforma extremamente robusta, com comprovada performance em condições de combate, e referência em treinamento básico e avançado. A escolha do A-29 Super Tucano pelo Comando de Operações Especiais da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) é mais uma demonstração da versatilidade, confiabilidade e robustez da plataforma, que vem sendo aprimorada ao longo dos anos.

Durante o 4º trimestre de 2020, três aeronaves A-29 Super Tucano destinadas à Força Aérea da Nigéria, de um total de 12 unidades, foram entregues à Sierra Nevada Corporation (SNC), nos Estados Unidos. Ainda em 2020, os dois últimos A-29 Super Tucanos foram entregues à Força Aérea do Chile e as seis aeronaves encomendadas pela Força Aérea Filipina.

Sobre os novos contratos, existem várias oportunidades de vendas ativas, mas não podemos comentar agora. Destaco, porém, a aceleração das entregas do A-29 Super Tucano no último trimestre, o que gerou um aumento significativo da receita da área de Defesa & Segurança no resultado da Embraer.


No ano passado, a Força Aérea Brasileira apresentou os conceitos do STOUT, em substituição a Bandeirante e Brasília. Em que estágio está esse projeto e o que você pode nos dizer sobre as características que se espera atingir?


É o resultado de um estudo desenvolvido pela Embraer, com a Força Aérea Brasileira, que alia a excelência técnica da empresa e a experiência operacional de diversos pilotos de transporte da FAB, nos termos estabelecidos no Memorando de Entendimento (MoU), assinado em Dezembro de 2019, cujo objetivo era o projeto de uma nova aeronave leve de transporte militar que atendesse às demandas das Forças Armadas brasileiras.


Pôde-se constatar que o projeto aumenta a propulsão híbrida. Como a Embraer está trabalhando atualmente no desenvolvimento de alternativas com motores elétricos e outros tipos de propulsão não convencional?


É uma nova tecnologia que acreditamos será o futuro da aviação, mas é muito cedo para falar sobre suas características e aplicações.


O que você pode nos dizer sobre o projeto com o IAI para uma versão AEW & C do Praetor 600? Hoje esse tipo de produto pode ser muito procurado, dada a necessidade de controlar as atividades ilegais no espaço aéreo das nações. No entanto, muitas forças carecem de meios para comprar aeronaves muito sofisticadas e caras. Essa aeronave será capaz de atender às expectativas desses países?


Projetada para operar em um novo segmento do mercado de AEW & C, esta aeronave de última geração é baseada na moderna plataforma super midsize do jato executivo Embraer Praetor 600. A Embraer fornecerá a plataforma aérea, sistemas de solo, sistemas de comunicação e integração de aeronaves ., enquanto a IAI-ELTA fornecerá radar AEW, SIGINT (inteligência de sinais) e outros sistemas eletrônicos. La solución P600 AEW&C cubre todas las necesidades al proporcionar vigilancia precisa y confiable de largo alcance contra amenazas aéreas y marítimas, brindando la capacidad de vigilancia aérea real más accesible del mercado, basada en una plataforma aérea moderna y un conjunto de sistemas de misión de " última geração".


Quanto ao valor, será o resultado dos requisitos e necessidades de cada cliente individual, com oportunidades de vendas relevantes para o P600 AEW & C em mercados específicos, sendo os principais mercados os países que necessitam de vigilância aérea e estão em conflito ou tensões geopolíticas.


O Phenom e o Legacy entraram no mercado de operadores militares com versões para treinamento, evacuação médica e verificação de ajuda de navegação. Que perspectivas você tem nesse segmento? Você planeja lançar novas variantes?


Estamos sempre em busca de oportunidades de diversificação de portfólio aliadas à atual conjuntura do mercado. O lançamento do Phenom 300MED, por exemplo, vem atender às necessidades da atual crise de saúde por meio do legado da plataforma Phenom 300 e de uma ampla gama de configurações de recursos para transporte aeromédico, que dão suporte ao atendimento de profissionais de saúde. pacientes. Em relação aos novos projetos, a Embraer manterá o mercado informado caso novas variantes sejam lançadas.


Há alguns anos, foi cogitada uma versão de patrulha marítima do Embraer 190, embora não houvesse mais notícias a esse respeito. Vendo a necessidade de substituição de aeronaves como o P-3 Orion e outros modelos no mundo, a empresa continua pensando no desenvolvimento desse tipo de plataforma?


No momento, a Embraer não tem nenhum desenvolvimento neste segmento de mercado. Porém, estamos sempre avaliando o mercado e conversando com os clientes para entender as diferentes necessidades.


Como estão os programas de modernização do AMX e A-4 Skyhawk da FAB e da Marinha, respectivamente?


Ambos os programas de modernização continuam avançando na Unidade Gavião Peixoto da Embraer. A Embraer entregou a primeira das sete unidades AF-1B à Marinha do Brasil em 2015. Desde então, cinco aeronaves foram entregues e duas ainda estão em processo de modernização. Todas as aeronaves estão sendo atualizadas com novos sistemas de radar e computador, bem como melhorias em equipamentos de comunicação e armas, além de acompanhamento estrutural. O primeiro caça A-1 modernizado (A-1M) para a FAB foi entregue em 2013 e 10 foram modernizados desde então. Aeronaves modernizadas estão recebendo novos sistemas de navegação, armamento, geração de oxigênio, radar multimodo, contramedidas eletrônicas e walk-through estrutural.


Na área de sistemas de defesa, como a Embraer está participando de programas como o Sisfron?


O projeto SISFRON (Sistema Integrado de Vigilância de Fronteiras) é liderado pela Savis Tecnologia e Sistemas SA, empresa do grupo Embraer. A Savis foi selecionada pelo Exército Brasileiro para implementar a fase piloto do projeto, que é o maior programa militar de proteção de fronteiras do mundo, atuando no controle de fronteiras terrestres no Brasil. A fase piloto foi iniciada em 2012 pelo Exército Brasileiro com a implantação de um conjunto integrado de recursos tecnológicos, como sensores optrônicos, radares de vigilância terrestre, sistemas de inteligência de sinais (COMINT), sistemas de comunicações táticas, redes de dados dedicadas e softwares para apoio à decisão.


Qual a evolução esperada pela empresa na área de produção de radares e sistemas de vigilância, comando e controle?


Continuaremos focados no setor aeronáutico e de defesa, nosso principal negócio, mas também estamos atentos às oportunidades de diversificação, alianças e novos negócios. Por meio de empresas coligadas, já atuamos em áreas relacionadas à aviação e defesa, como controle de tráfego aéreo e radar. Um exemplo é a Atech, que desenvolve soluções para sistemas de missão crítica, tanto em aplicações civis como militares, como sistemas de comando e controle, gestão de tráfego aéreo, sistemas de instrumentação e controle, sistemas embarcados, simuladores, gestão de ativos, cibernética. Segurança, Smart Conexões e Logística. A empresa também é responsável pelo desenvolvimento e atualização de todo o sistema do espaço aéreo brasileiro.


 :arrow: https://www.pucara.org/post/entrevista-a-jackson-schneider-presidente-y-ceo-embraer-defesa-e-seguran%C3%A7a
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #218 em: Abril 03, 2021, 12:56:04 am »
Os encontros entre Senna e a Embraer


Citar
Nos 25 anos de despedida do tricampeão da Fórmula 1, relembramos nossos momentos mais marcantes com o piloto

Chovia. A pista encharcada estendia-se intimidadoramente. Enquanto os carros esquentavam seus motores, um olhar de desânimo estampava o rosto da maioria dos pilotos. Eles sabiam que ali ao lado havia alguém de capacete amarelo envolto num silêncio confiante. Pois, quanto mais desafiador era o caminho, mais ele se destacava.


Ayrton Senna da Silva: pura determinação e disciplina combinadas a criatividade e ousadia instintivas. Sua capacidade de desafiar o status quo, sua paixão por máquinas velozes e sua busca incansável por excelência são valores profundamente compartilhados por sua conterrânea, a Embraer. Inevitavelmente, as trajetórias do piloto e da empresa acabariam se cruzando. Destacamos aqui os momentos mais marcantes.

Jovem promessa

Em 1986, época em que o jovem Senna, aos 26 anos, em sua Lotus preta pegava a Fórmula 1 de surpresa, o brasileiro visitou o estande da Embraer na feira de aviação Farnborough Air Show, no Reino Unido. Conheceu de perto a aeronave de treinamento EMB 312 Tucano (entusiasmando-se com a funcionalidade de sua cabine), entrou no cockpit do EMB 120 Brasília e posou para foto em frente ao jato AMX. Durante toda a visita, autografou bonés e conversou com colaboradores da Embraer. "Ele exibia uma expressão tranqüila de quem confiava no futuro", confidenciou um deles.



Em dezembro de 1992, já tricampeão de Fórmula 1 pela McLaren, Senna apareceu na fábrica da Embraer em São José dos Campos. Queria se inteirar da tecnologia empregada nas aeronaves, buscando pontos em comum com os carros de corrida. Senna demonstrou particular interesse na área de materiais compostos, que visavam tornar as aeronaves cada vez mais leves e eficientes. Passou pelos hangares onde era produzido o EMB 110 Bandeirante e o EMB 120 Brasília; pilotou os rigs eletrônicos do caça AMX e da aeronave CBA 123, a mais avançada na categoria. Por onde passava, a reação das pessoas era imediata, e ele fazia questão de atender a todos com atenção. Ao final da visita, foi surpreendido por uma multidão de colaboradores que aguardavam ansiosos por uma chance de ver o ídolo de perto.

Paixão por asas

Senna pilotava aeromodelos com muita habilidade. Ele possuía uma bela coleção dessas máquinas voadoras, entre as quais figurava um modelo do EMB-312 Tucano. Mesmo nos momentos de lazer, o piloto buscava se aperfeiçoar. Segundo ele, ao manobrar seus modelos ele exercitava também seus reflexos, tão fundamentais na Fórmula 1. "É um hobby apaixonante e nos dá muita destreza e acuidade visual", explicava.

Ganhando asas

Um coração foi traçado no céu, no dia 5 de maio de 1994. Em seguida, logo acima dele, o famoso S do Senna. Uma homenagem dolorida, realizada por um EMB-312 Tucano da Esquadrilha da Fumaça, no momento do enterro do ídolo. Na época, Ozires Silva, cofundador e presidente da Embraer, remeteu à família do corredor a seguinte carta:



"Estou seguro que além de falar em meu próprio nome, faço-o em nome de todos os empregados da Embraer que ao longo dos anos vêm acompanhando a vida e o sucesso do hoje grande líder nacional Ayrton Senna. Muita coisa poderia ser dita sobre sua curta e frutífera vida, mas cremos que dela tiramos os grandes exemplos da capacidade humana de realizar. Entusiasmo, fé, dedicação, disciplina, trabalho e amor ao próximo, enfim são muitas as lições que o jovem Ayrton nos deixa. Esperamos que todos nós, cidadãos brasileiros, possamos aprender com essas lições e praticá-las ao longo da vida. Ele nos faz muita falta e seguramente à sua família, que abraçamos com carinho, desejando que a sua imagem seja sempre um estímulo para cada um de nós fazer de cada dia o melhor."

Nos céus do país

Em 2014, a companhia aérea brasileira Azul, em parceria com o Instituto Ayrton Senna, emocionou os céus do país ao pintar o lendário capacete amarelo de Senna na fuselagem dianteira de um Embraer E195. Uma homenagem muito justa àquele que elevou o orgulho de uma nação a alturas raramente alcançadas. E uma grata surpresa para aqueles que deram vida à aeronave.


 
 

*

Viajante

  • Investigador
  • *****
  • 2382
  • Recebeu: 1120 vez(es)
  • Enviou: 507 vez(es)
  • +1151/-56
Re: EMBRAER
« Responder #219 em: Abril 08, 2021, 12:52:06 am »
Resultados da Prestação de Contas da Embraer em 2020: (cotação actual de 1 real = 0,15€)
- Resultado líquido de 2020 = 542 milhões de euros de prejuízo (em 2019 teve um prejuízo de 197 milhões de euros);
- A dívida líquida era de 1,32 mil milhões de euros (em 2019 era de 370 milhões de euros);
- A Embraer tinha em finais de 2020, 1,925 mil milhões de euros de aeronaves por vender (em 2019 eram apenas 788 milhões de euros);
- Passivo total consolidado em 2020 era de 8,22 mil milhões de euros (em 2019 era de 6,4 mil milhões de euros);
- Vendas consolidadas de 2,946 mil milhões de euros em 2020 (em 2019 eram de 3,270 mil milhões de euros);

O futuro não está fácil!
Aspecto referido pela Administração da empresa:
"Na área de Serviços & Suporte, o maior destaque do ano foi o anúncio da OGMA como novo centro de serviço autorizado dos motores da família PW1100, da Pratt&Whitney, um negócio que deverá triplicar a receita da OGMA nos próximos anos."

https://ri.embraer.com.br/listresultados.aspx?idCanal=dwxMd7dcHTw/kwbNAc2ESQ==
https://www.aereo.jor.br/2021/03/19/embraer-divulga-os-resultados-do-4o-trimestre-e-do-ano-de-2020/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: HSMW

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17087
  • Recebeu: 1745 vez(es)
  • Enviou: 1624 vez(es)
  • +284/-768
Re: EMBRAER
« Responder #220 em: Abril 08, 2021, 10:25:31 am »
Aspecto referido pela Administração da empresa:
"Na área de Serviços & Suporte, o maior destaque do ano foi o anúncio da OGMA como novo centro de serviço autorizado dos motores da família PW1100, da Pratt&Whitney, um negócio que deverá triplicar a receita da OGMA nos próximos anos."

https://ri.embraer.com.br/listresultados.aspx?idCanal=dwxMd7dcHTw/kwbNAc2ESQ==
https://www.aereo.jor.br/2021/03/19/embraer-divulga-os-resultados-do-4o-trimestre-e-do-ano-de-2020/

 :G-beer2:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #221 em: Abril 09, 2021, 04:32:42 pm »
“Modular Airplane” Concept, an Embraer Collaboration, Receives International Design Award


Citar
Évora, Portugal, April 6, 2021 - The FLEXCRAFT, a modular and remotely piloted aircraft concept, which allows quick reconfiguration of the cabin for multiple missions, won the International Design Awards (IDA) in the Transport Design category.

With the ability to land and take off on short lanes and use alternative energy sources, the concept seeks to foster ideas for transforming the future of air mobility, combining the human, technological, social and economic perspectives in a sustainable manner. IDA highlighted the passenger experience through the flexibility of fuselage design and new technologies.

Among the possibilities studied for usage are the transportation of passengers and cargo, support for civil protection activities, surveillance, aeromedical evacuation, and agriculture, among others.

The futuristic project was the result of a Portuguese consortium led by Sociedade de Engenharia e Transformação, SA (SET.SA) that brought together Embraer Portugal, Instituto Superior Técnico (IST), Almadesign, Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), plus the support from Embraer SA (Brazil). The initiative was funded by the Portugal 2020 program, under the Operational Program Competitiveness and Internationalization through the European Regional Development Fund.

"This award is a recognition of Embraer and all partners efforts, innovation and scientific research for this conceptual project, which points out opportunities and paths for the transformation of future air mobility," said Maurílio Albanese Novaes Júnior, Head of Research & Technology Development at Embraer. “We are also grateful for the initiative of the Government of Portugal, which, under the Incentive System for Research and Technological Development (SI I&DT) of the Portugal 2020 Program, promotes scientific research and trusts Embraer as a catalyst for the local chain and the development of the Portuguese aeronautics industry.”

The scientific research aimed to raise the critical technologies of this concept in an integrated way, such as configuration, flexibility solutions and production and material processes.

Through the FLEXCRAFT project, it was possible to evaluate the development of new production processes, eco-efficient technologies, and the integration of new materials, among other research fronts.

About Embraer

A global aerospace company headquartered in Brazil, Embraer has businesses in Commercial and Executive aviation, Defense & Security and Agricultural Aviation. The company designs, develops, manufactures and markets aircraft and systems, providing Services & Support to customers after-sales. Since it was founded in 1969, Embraer has delivered more than 8,000 aircraft. On average, about every 10 seconds an aircraft manufactured by Embraer takes off somewhere in the world, transporting over 145 million passengers a year. Embraer is the leading manufacturer of commercial jets up to 150 seats and the main exporter of high value-added goods in Brazil. The company maintains industrial units, offices, service and parts distribution centers, among other activities, across the Americas, Africa, Asia and Europe.

 :arrow:  https://embraer.com/global/en/news?slug=1206841-modular-airplane-concept-an-embraer-collaboration-receives-international-design-award


 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #222 em: Abril 23, 2021, 05:55:25 pm »
Embraer e Força Aérea Brasileira assinam memorando que visa estudo de aeronaves não tripuladas


São José dos Campos – SP, 23 de abril de 2021 – A Embraer e a Força Aérea Brasileira (FAB) assinaram hoje um memorando de entendimento que estabelece a cooperação para estudo e avaliação das capacidades necessárias à concepção e o desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado de classe superior, em atendimento às necessidades da FAB.

“É uma oportunidade ímpar para a Força Aérea Brasileira aprofundar seus estudos em tecnologias disruptivas que possam causar desequilíbrio no cenário atual e futuro”, frisou o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior. “Na guerra moderna é imprescindível a utilização de plataformas aéreas não-tripuladas, operando isoladamente ou em conjunto com aeronaves tripuladas. Tal tecnologia permite reduzir custos e riscos, sem perder a eficácia no cumprimento das missões atribuídas à Aeronáutica.”

“Este estudo é de fundamental importância para a manutenção e a expansão das competências da Embraer no desenvolvimento de sistemas aéreos de defesa com alto teor tecnológico e grande complexidade de integração”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “É ainda uma oportunidade para o contínuo desenvolvimento de novas tecnologias e produtos para a FAB e o Ministério da Defesa, visando a ampliação da capacidade operacional e a garantia da soberania nacional. Um grande desafio para este sistema aéreo certamente será a sua integração e a operação de forma conjunta com outros sistemas e aeronaves, tripulados ou não-tripulados.”

A cooperação no âmbito deste memorando de entendimento visa o estudo conjunto das necessidades da FAB no contexto de suas missões, bem como o levantamento e a priorização dos elementos operacionais e logísticos relacionados ao desenvolvimento de uma plataforma aérea não tripulada de classe superior e múltiplas capacidades.

O desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado superior com tecnologia nacional oferece uma oportunidade relevante para a base industrial de defesa (BID) e suas empresas estratégicas, promovendo o seu desenvolvimento e fortalecendo conhecimentos para o atendimento das necessidades do Estado Brasileiro.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

 :arrow:  https://www.aereo.jor.br/2021/04/23/embraer-e-forca-aerea-brasileira-assinam-memorando-que-visa-estudo-de-aeronaves-nao-tripuladas/
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 5595
  • Recebeu: 578 vez(es)
  • Enviou: 383 vez(es)
  • +4459/-3574
Re: EMBRAER
« Responder #223 em: Abril 23, 2021, 05:56:27 pm »