Projecto Embraer KC-390

  • 1454 Respostas
  • 418261 Visualizações
*

MMaria

  • Perito
  • **
  • 336
  • Recebeu: 43 vez(es)
  • Enviou: 144 vez(es)
  • +21/-318
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1410 em: Dezembro 06, 2023, 09:33:36 am »
Toda unanimidade é burra.
Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar.


Nelson Rodrigues
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 9144
  • Recebeu: 4457 vez(es)
  • Enviou: 793 vez(es)
  • +5131/-852
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1411 em: Dezembro 06, 2023, 02:51:29 pm »
Olás.

Já que parece que o avião foi tão má escolha por parte da força aérea do país luso talvez possam renegociar e passar seus pedidos em linha, além de transferir a sua parte da produção para os outros clientes que estão a aparecer.

Saudi to replace C-130H aircraft with C-390 signs MoU with Embraer

https://defensemirror.com/news/35529/Saudi_to_Replace_C_130H_Aircraft_with_C_390__Signs_MoU_with_Embraer

Bater às portas da Airbus e conversar com os espanhóis que tem alguns A400 sobrando então.

Sds!
O problema de Portugal é que até ao momento não foi decidido que o C-390 deve substituir o C-130, ou seja, com a compra do 6º C-390 vamos ficar com 10 aeronaves de transporte tático o que sinceramente me parece excessivo. Para mim o C-390 é sem dúvida superior ao C-130 (mais velocidade, mais conforto para a tripulação e passageiros, avionicas mais avançadas, etc) mas Portugal precisa de um avião de transporte estratégico devido aos nossos arquipélagos, necessidade de transportar forças militares para pontos distantes no planeta, etc.

Pior é que para já não há alteração ao destino dos C-130: a idade começa pesar, a modernização em curso não é nada de especial e parece-me que há problemas com manutenção (um problema que afeta grande parte do equipamento das nossas forças armadas). Enquanto os tivermos há que injetar dinheiro para os manter.

Depois há a questão do reabastecimento aéreo - neste momento o nosso C-390 não pode reabastecer nenhuma das nossas aeronaves e quando mais chegarem, apenas se vão poder reabastecer uns aos outros. Aqui também não há planos de momento para resolver esta questão.

E sempre se confirma a intenção de compra do 6ª?

É que para mim, tal opção não faz sentido nenhum, não só porque não acrescenta nada à FAP, mas também por ser cara (100/110 milhões por avião!), dinheiro este que deveria ser investido noutros programas. Os C-130 modernizados serão substituídos pelos 5 C/KC-390, já contratualizados, e a única razão de virem a operar em conjunto, é o terrível planeamento feito. Das duas uma: ou viam que se ia receber o C-390 tão cedo, e não contratavam a modernização dos C-130, ou contratavam a modernização dos C-130, e adiavam a compra dos 390 para 5/10 anos mais tarde. Tudo ao mesmo tempo, é absurdo. É que mesmo sem o atraso na modernização dos Hercules, os programas continuariam a estar temporalmente muito próximos um do outro.

Em alternativa, tinham feito aquilo que tinha sido proposto por muita gente: já que se está a modernizar os C-130, encomendavam-se apenas 3 KC-390, e os restantes 200+ milhões de euros, seriam alocados onde fazem falta. Esta opção até abria caminho para mais tarde, substituir os C-130 por um par de A330 MRTT, e assim sim, ficaríamos com uma FAP muito bem servida.

Resta-nos agora a esperança que, depois de termos os 5 390, e os C-130 estejam todos modernizados, que se vendam estes últimos, e se use o dinheiro para programas prioritários ou para financiar um ou dois MRTT.
 

*

Tiamate

  • Membro
  • *
  • 179
  • Recebeu: 60 vez(es)
  • Enviou: 221 vez(es)
  • +124/-1000
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1412 em: Dezembro 06, 2023, 03:54:54 pm »
Mas vamos voltar ao inicio da conversa???
 

*

CruzSilva

  • Investigador
  • *****
  • 1512
  • Recebeu: 595 vez(es)
  • Enviou: 2338 vez(es)
  • +721/-131
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1413 em: Dezembro 08, 2023, 06:15:22 pm »
Olás.

Já que parece que o avião foi tão má escolha por parte da força aérea do país luso talvez possam renegociar e passar seus pedidos em linha, além de transferir a sua parte da produção para os outros clientes que estão a aparecer.

Saudi to replace C-130H aircraft with C-390 signs MoU with Embraer

https://defensemirror.com/news/35529/Saudi_to_Replace_C_130H_Aircraft_with_C_390__Signs_MoU_with_Embraer

Bater às portas da Airbus e conversar com os espanhóis que tem alguns A400 sobrando então.

Sds!
O problema de Portugal é que até ao momento não foi decidido que o C-390 deve substituir o C-130, ou seja, com a compra do 6º C-390 vamos ficar com 10 aeronaves de transporte tático o que sinceramente me parece excessivo. Para mim o C-390 é sem dúvida superior ao C-130 (mais velocidade, mais conforto para a tripulação e passageiros, avionicas mais avançadas, etc) mas Portugal precisa de um avião de transporte estratégico devido aos nossos arquipélagos, necessidade de transportar forças militares para pontos distantes no planeta, etc.

Pior é que para já não há alteração ao destino dos C-130: a idade começa pesar, a modernização em curso não é nada de especial e parece-me que há problemas com manutenção (um problema que afeta grande parte do equipamento das nossas forças armadas). Enquanto os tivermos há que injetar dinheiro para os manter.

Depois há a questão do reabastecimento aéreo - neste momento o nosso C-390 não pode reabastecer nenhuma das nossas aeronaves e quando mais chegarem, apenas se vão poder reabastecer uns aos outros. Aqui também não há planos de momento para resolver esta questão.

E sempre se confirma a intenção de compra do 6ª?

É que para mim, tal opção não faz sentido nenhum, não só porque não acrescenta nada à FAP, mas também por ser cara (100/110 milhões por avião!), dinheiro este que deveria ser investido noutros programas. Os C-130 modernizados serão substituídos pelos 5 C/KC-390, já contratualizados, e a única razão de virem a operar em conjunto, é o terrível planeamento feito. Das duas uma: ou viam que se ia receber o C-390 tão cedo, e não contratavam a modernização dos C-130, ou contratavam a modernização dos C-130, e adiavam a compra dos 390 para 5/10 anos mais tarde. Tudo ao mesmo tempo, é absurdo. É que mesmo sem o atraso na modernização dos Hercules, os programas continuariam a estar temporalmente muito próximos um do outro.

Em alternativa, tinham feito aquilo que tinha sido proposto por muita gente: já que se está a modernizar os C-130, encomendavam-se apenas 3 KC-390, e os restantes 200+ milhões de euros, seriam alocados onde fazem falta. Esta opção até abria caminho para mais tarde, substituir os C-130 por um par de A330 MRTT, e assim sim, ficaríamos com uma FAP muito bem servida.

Resta-nos agora a esperança que, depois de termos os 5 390, e os C-130 estejam todos modernizados, que se vendam estes últimos, e se use o dinheiro para programas prioritários ou para financiar um ou dois MRTT.
Caríssimo eu acho que um dos objetivos da atual estratégia no que toca aos cargueiros da FAP é criar uma frota para combate a incêndios florestais e ainda sobrar para transporte tático. É a mesma estório dos helicópteros - frota para combate a incêndios/resgate e salvamento + transporte tático. Isto mais os interesses negociais/económicos que existem no projeto KC-390 entre Portugal e Brasil parece-me ser a nova realidade da nossa aviação militar baseada em terra.

PS - Quanto à compra do 6ª KC-390 não está confirmada mas tudo aponta para isso.
« Última modificação: Dezembro 08, 2023, 06:16:07 pm por CruzSilva »
"Homens fortes criam tempos fáceis e tempos fáceis criam homens fracos - homens fracos criam tempos difíceis e tempos difíceis criam homens fortes."
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 22051
  • Recebeu: 2778 vez(es)
  • Enviou: 257 vez(es)
  • +1204/-1516
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1414 em: Dezembro 18, 2023, 11:00:12 pm »
 

*

MMaria

  • Perito
  • **
  • 336
  • Recebeu: 43 vez(es)
  • Enviou: 144 vez(es)
  • +21/-318
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1415 em: Janeiro 02, 2024, 03:39:40 pm »
Olas.

O novo 'sócio BRICS' está a negociar uns cargueiros com Embraer.

Arabia Saudí negocia con Embraer la compra de 33 aviones de transporte C-390 Millennium

Los saudíes y los brasileños pretenden construir un centro regional de mantenimiento, reparación y revisión (MRO) y una línea de montaje final (FAL).

https://www.infodefensa.com/texto-diario/mostrar/4666225/arabia-saudi-negocia-embraer-compra-33-aviones-transporte-c-390-millennium

E não só ela, a Taurus Armas também está a negociar para fincar um pé por lá.

Sds!
Toda unanimidade é burra.
Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar.


Nelson Rodrigues
 

*

MMaria

  • Perito
  • **
  • 336
  • Recebeu: 43 vez(es)
  • Enviou: 144 vez(es)
  • +21/-318
Toda unanimidade é burra.
Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar.


Nelson Rodrigues
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6930
  • Recebeu: 1039 vez(es)
  • Enviou: 491 vez(es)
  • +9026/-10221
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1417 em: Janeiro 06, 2024, 07:21:10 pm »
Arábia Saudita estuda substituir seus 42 C-130 Hércules por 33 Embraer C-390 Millennium


Por Boyko Nikolov

Há indicações de que a Arábia Saudita está considerando uma medida que pode não ser um bom presságio para o futuro do setor de defesa dos EUA, particularmente para a Lockheed Martin. Fontes internas sugerem que Riad tem como objetivo comprar aeronaves de transporte brasileiras para a Real Força Aérea Saudita [RSAF].

O acordo envolve a aquisição de 33 aeronaves de transporte Embraer C-390 Millennium. A negociação por parte do reino é feita pelo fundo de investimento SAMI. O escopo do acordo vai além da mera aquisição de aeronaves, pois também inclui a criação de uma infraestrutura abrangente na Arábia Saudita. Essa infraestrutura garantirá o treinamento completo do pessoal e proporcionará a manutenção adequada da aeronave.


As sugestões são de que estão em andamento negociações sobre o estabelecimento de um centro de reparo e revisão [MRO] e uma linha de montagem final [FAL] para a aeronave de transporte Embraer C-390 Millennium na esfera pública.

Pela primeira vez, ficou claro que as negociações entre Brasil e Arábia Saudita ocorrerão em novembro de 2023. Hoje, porém, fala-se delas novamente, especialmente depois que o reino saudita se tornou membro oficial do BRICS.

A organização intergovernamental BRICS é composta por dez países, incluindo Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul, Egito, Etiópia, Irã, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. A criação do grupo ocorreu em 2010, quando a África do Sul se juntou ao grupo BRIC anteriormente existente, composto por Brasil, Rússia, Índia e China. Mais tarde, a aliança expandiu-se em 1 de Janeiro de 2024, para acolher o Egipto, a Etiópia, o Irã, a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos.

Compreendendo cerca de 30% do território terrestre e possuindo 45% da população mundial, os países BRICS detêm uma influência global significativa. Entre estes, Brasil, Rússia, Índia e China destacam-se como algumas das nações líderes do mundo em termos de população, área territorial e PIB com base na Paridade de Poder de Compra [PPP].


Todos os cinco países fundadores são membros do G20, o que ilustra a sua potência econômica. Coletivamente, o seu PIB nominal é de quase 28 bilhões de dólares, aproximadamente 27% do produto bruto global. O seu PIB total, baseado em PPC, é de aproximadamente 57 bilhões de dólares, representando 33% do PIB PPC global. Em 2018, detinham em conjunto cerca de 4,5 bilhões de dólares em reservas estrangeiras.

Substituição

Relatórios espanhóis indicam que a compra planejada de aviões de transporte brasileiros tem como objetivo substituir a atual frota de aviões de transporte dos EUA.

A Força Aérea Real Saudita, atualmente, gerencia um esquadrão de 33 aeronaves Lockheed Martin C-130H Hércules mais antigas e 7 aeronaves de reabastecimento KC-130H Hércules. Ao lado deles, há também dois Lockheed Martin KC-130J Super Hércules que atendem a dupla finalidade, transporte e abastecimento em voo.


A proposta em questão envolve uma troca em fases de 42 aeronaves existentes, juntamente com 168 motores/hélices. Em seu lugar, seriam 33 aeronaves de última geração equipadas com 66 motores a jato. Esses motores, nomeadamente o turbofan IAE V2500-E5, são produzidos pela International Aero Engines AG e são uma escolha comum na aviação comercial global.

As vantagens do ‘brasileiro’

O C-390 Millennium, um produto de design e engenharia de aeronaves especializadas, é um novo concorrente nos céus que deixa o comparativamente antiquado quadrimotor C-130J para trás. Este avião brasileiro oferece valor superior e maior eficiência, além de exigir menos manutenção e, ao mesmo tempo, proporcionar maior tempo de voo.


Quando comparadas com o C-130J, as métricas falam por si; o C-390 Millennium, nascido no Brasil, pode transportar uma carga 37% mais pesada, ou impressionantes 15 toneladas. Além disso, ele pode alcançar esse feito em uma distância 50% maior que seu concorrente e 32% mais rápido. Apesar dessas estatísticas impressionantes, ele não economiza na versatilidade, mantendo a capacidade de alterar rapidamente os modos de missão, com reabastecimento em vôo, carga e tropas entre suas operações cruciais.

São dignas de nota as múltiplas áreas em que o C-390 Millennium supera o C-130J Super Hércules. Seu alcance operacional, aceleração para a área de interesse, capacidade de sobrevivência, maior capacidade de carga útil e requisitos reduzidos de manutenção contribuem para um ciclo de vida geral melhorado. Em essência, o C-390 Millennium é uma melhoria robusta e eficiente do antigo modelo Super Hércules.


O anúncio holandês

Conforme descrito num documento oficial do Parlamento Holandês, que se baseia em propostas e relatórios da Força Aérea Holandesa, a aeronave C-390 Millennium demonstra uma diminuição substancial nas necessidades de manutenção. Especificamente, afirma que o C-390 Millennium pode atingir mais horas de voo por aeronave e requer menos manutenção em comparação com o Lockheed Martin C-130J Super Hércules.


Os menores requisitos de manutenção do C-390 podem ser atribuídos a vários fatores. Por exemplo, muitos de seus sistemas, como os aviônicos, motores e a cabine de comando, são montados com materiais comerciais prontos para uso [COTS] e materiais modificados ou militares prontos para uso [MOTS]. Isto não só garante que as peças de reposição estejam prontamente disponíveis, mas também reduz consideravelmente o custo, ao contrário dos materiais aeroespaciais militares exclusivos usados ​​em aeronaves como o C-130 Hércules.

Embraer C-390

O Embraer C-390 é uma aeronave de transporte militar bimotor a jato de médio porte produzida pela fabricante aeroespacial brasileira Embraer. Ele foi projetado para uma variedade de missões, como transporte de carga e tropas, reabastecimento aéreo, busca e salvamento e combate a incêndios florestais.

A aeronave é equipada com dois motores turbofan International Aero Engines V2500-E5, cada um produzindo 31.330 libras de empuxo. Tem peso máximo de decolagem de 81.000 kg e pode transportar carga útil máxima de 26.000 kg. A velocidade máxima de cruzeiro do C-390 é de 470 nós, com teto de serviço de 36.000 pés.


O alcance operacional do Embraer C-390 é impressionante. Ele pode voar distâncias de até 2.590 milhas náuticas com uma carga útil de 20.000 kg, e seu alcance de balsa é de 5.290 milhas náuticas. Este longo alcance o torna uma aeronave versátil para diversas missões militares e humanitárias.

Aviônica do C-390

O Embraer C-390 está equipado com aviônicos de última geração. Possui sistema de controle fly-by-wire, que reduz a carga de trabalho do piloto e aumenta a segurança. O cockpit está equipado com um moderno glass cockpit com três displays multifuncionais e um head-up display para cada piloto.


Além disso, a aeronave está equipada com um sistema abrangente de autodefesa. Isso inclui receptores de alerta de radar, receptores de alerta a laser, sistemas de alerta de aproximação de mísseis e dispensadores de chaff e flare para combater ameaças que chegam. Também possui um avançado sistema de movimentação de carga que permite rápida carga e descarga de carga.

Além disso, o Embraer C-390 foi projetado com uma rampa traseira, que permite o lançamento aéreo de cargas e pára-quedistas, além de permitir que a aeronave realize missões de evacuação médica. O design robusto e os sistemas avançados da aeronave tornam-na um recurso valioso para qualquer força aérea.


 :arrow:  https://www.defesaaereanaval.com.br/aviacao/arabia-saudita-estuda-substituir-seus-42-c-130-hercules-por-33-embraer-c-390-millennium
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Tiamate

*

Tikuna

  • Membro
  • *
  • 285
  • Recebeu: 171 vez(es)
  • Enviou: 51 vez(es)
  • +96/-2426
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1418 em: Janeiro 19, 2024, 02:50:23 pm »
ESPECIAL: ‘Black Bulls’, o esquadrão holandês que opera o Lockheed C-130 e se prepara para receber o Embraer MC-390
 Redação Forças de Defesa  19 de janeiro de 2024
 [...]

Futuro do Transporte Aéreo Tático


Concepção do Embraer (M)C-390 nas cores da RNLAF


Alinhando-se com a visão do Gen Steur de “lutar amanhã”, o futuro do 336 reserva mudanças significativas. Envolve olhar mais adiante, potencialmente abraçando novos conceitos doutrinários e táticos, como o Emprego de Combate Ágil (ACE), o método de guerra em evolução da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), e com o C-130H chegando ao fim de sua vida útil (ELOT). Após 45 anos de serviço até agora, o 336 planeja oferecer suas capacidades de transporte aéreo tático, substituindo o C-130H por uma nova plataforma que será designada como Embraer MC-390.

No momento da redação deste texto, o contrato formal ainda não foi assinado, mas pode-se dizer que, nos próximos sete anos, o 336 expandirá para 15 equipes com cinco novos MC-390.
O líder do projeto da equipe de transição do MC-390, Tenente-Coronel Diesel, respondeu assim quando perguntamos por que o MC-390 foi escolhido: “Há muitos aspectos positivos, ainda podemos pousar em pistas de terra pequenas, ainda lançar paraquedistas, e voar taticamente como fazemos agora, mas o MC-390 nos permitirá mover o mesmo volume de carga mais rápido e com um alcance maior.

Um exemplo dessa eficiência operacional: a carga padrão atual para o Mali de cinco paletes leva em média quatro dias para ser processada no C-130H. Esse tempo será reduzido pela metade para dois dias ao operar o MC-390. Atualmente, o desenvolvimento de fitas de missão para os sistemas de autoproteção do C-130H tem um longo tempo de processamento. A guerra eletromagnética (EW) e a proliferação da tecnologia estão mudando rapidamente, e a oposição (quase) igual pode ultrapassar a unidade se isso continuar. A Elbit fornece laboratórios de reprogramação no país (ICR) que, teoricamente, permitiriam à unidade atualizar suas fitas de missão do MC-390 em um dia.


Depois de se tornar tática, a unidade agora participa do WIC (Weapons School Integration), aqui o G-275 pode ser visto voando acima das nuvens no Espaço Aéreo da Holanda com jatos F-35 e F-16. A unidade trabalha com as unidades de jatos para integração do sistema de armas durante WIC e exercícios de comando
Perguntamos por que deveria ser chamado de ‘MC’ e não C-390 ou KC-390, Diesel respondeu que “não é apenas um avião tanque/transporte, mas é muito mais. A Série de Design de Missão (MDS) de uma aeronave de carga multimissão tem o prefixo ‘MC’, e como este avião é tão versátil em suas capacidades, deve ser designado MC-390. Por exemplo, o radar meteorológico da Leonardo também tem capacidade de mapeamento SAR, e o sensor eletro-óptico (EO) Litening 5 da Rafael permite avaliações de padrões de vida. Além disso, a capacidade existente de evacuação aeromédica será aprimorada com equipamentos sofisticados de cuidados intensivos a bordo. Então, há um aumento significativo nas capacidades sendo adicionado às Forças Armadas dos Países Baixos, tornando esta aeronave um verdadeiro ‘canivete suíço’.”

O foco futuro do esquadrão, sem dúvida, será dominar as capacidades multimissão do MC-390. Isso inclui funções como reabastecimento aéreo tático, tanto buddy-buddy quanto para receptores como helicópteros SOF, avaliação de padrões de vida (POL) de uma área de objetivo e retransmissão de comunicações para forças terrestres SOF. Mais importante, ao empregar o MC-390 como uma aeronave multimissão, a capacidade de fornecer transporte aéreo não é sacrificada quando combinada com outras capacidades, como avaliação POL ou retransmissão de comunicações. A versatilidade do MC-390 posiciona o esquadrão para entregar vários papéis combinados em um único conjunto de missões, contribuindo para sua adaptabilidade e eficácia para implantar transporte aéreo ágil e sob demanda, alinhando-se com o adágio “Lutar hoje à noite”.

A linha do tempo esperada atualmente é a chegada da primeira aeronave (FAA) em 2027, e a entrada em serviço (EIS) seis meses depois, após a instalação do equipamento fornecido pelo governo. Após a entrega do segundo MC-390, os C-130s serão gradualmente retirados.

Em preparação para a chegada, novos simuladores chegarão antes da aeronave. Além disso, a equipe de transição do MC-390 irá ao exterior em 2024 para qualificação e treinamento de instrutores no tipo. Depois disso, esta equipe de transição começará a projetar o novo programa de treinamento de qualificação de missão, com o objetivo de desenvolver procedimentos operacionais táticos e outros blocos de construção para moldar uma organização de treinamento aprovada militarmente.

Esta MC-390 MATO (Military Approved Training Organisation) deve ser capaz de produzir equipes que não só estejam qualificadas para realizar missões de aterragem e lançamento aéreo, tanto à noite quanto em um ambiente visual degradado com ameaças. Além disso, essas equipes também devem desenvolver novas habilidades, como reabastecimento aéreo, proficiência no uso de um conjunto de comunicações complexo e manuseio do sensor EO.

Uma Conversa com o Chefe


O G-988 decolando da base Eindhoven e segue para a zona de lançamento totalmente carregado com suprimentos de carga

Tivemos o prazer de conversar com o oficial comandante recentemente nomeado da unidade, Tenente-Coronel “Mental”, que assumiu o comando no final de setembro. Mental disse: “Como novo comandante dos Black Bulls, eu realmente vejo apenas uma necessidade crescente de unidades operando no domínio TAL (Tactical Airlift). Para sermos capazes de lutar hoje à noite e amanhã, conforme o Tenente-General Steur imagina, precisamos de aeronaves avançadas equipadas com tecnologia moderna, sistemas de autoproteção capazes, que são operados por aviadores altamente treinados e multi-habilitados através de um programa de treinamento de primeira linha. Isso é para atender às demandas constantemente mutáveis do TAL no teatro moderno.” Quando perguntado quais são essas demandas, Mental respondeu: “Podemos precisar nos deslocar para um país que foi atingido por um desastre natural em uma semana, mas na semana seguinte, evacuar pessoal de alto nível de um país sob ataque ou realizar uma missão especial de operações imprevista. Isso requer uma mentalidade dedicada e flexível e, o mais importante, envolve formar uma equipe coesa para alcançar efeitos integrados com nossos parceiros para realizar o trabalho!”

À medida que a palavra incerteza ecoa pelo mundo, é certo que o Esquadrão 336 e seu pessoal visam estar cientes e prontos para qualquer tarefa que recebam, mesmo que isso signifique “lutar hoje à noite”. A unidade está constantemente treinando seu pessoal em múltiplas disciplinas de voo, participando e organizando exercícios multinacionais para sempre interagir com aqueles que mais precisarão de suas capacidades no campo de batalha quando lutarem “juntos”. E, finalmente, permanecendo ágil e atualizando sua plataforma atual enquanto simultaneamente busca e adquire sua substituição para que a unidade esteja pronta para lutar “amanhã”.



Técnico do 336 guia o G-781 até sua vaga de estacionamento depois que ele lançou manpads de sua rampa durante uma missão ao pôr do sol
FOTOS: Joe Campion

Completo em: https://www.aereo.jor.br/2024/01/19/especial-black-bulls-o-esquadrao-holandes-que-opera-o-lockheed-c-130-e-se-prepara-para-receber-o-embraer-mc-390/
« Última modificação: Janeiro 19, 2024, 02:52:22 pm por Tikuna »
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 22051
  • Recebeu: 2778 vez(es)
  • Enviou: 257 vez(es)
  • +1204/-1516
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1419 em: Janeiro 21, 2024, 07:48:15 pm »
KC-390 desperta preocupação dentro da Coréia do Sul


 

*

PTWolf

  • Analista
  • ***
  • 835
  • Recebeu: 378 vez(es)
  • Enviou: 1887 vez(es)
  • +1034/-197
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1420 em: Janeiro 22, 2024, 07:54:54 pm »
KC-390 desperta preocupação dentro da Coréia do Sul



Até que ponto não poderá a Coreia do Sul usar os KC adquiridos para melhorar o projecto que já está a desenvolver internamente?
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lusitano89

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6930
  • Recebeu: 1039 vez(es)
  • Enviou: 491 vez(es)
  • +9026/-10221
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1421 em: Fevereiro 09, 2024, 02:09:19 pm »
IMAGENS: Voa o primeiro Embraer C-390 Millennium da Hungria

Citar

O primeiro C-390 Millennium da Força Aérea da Hungria completou com sucesso seu voo inaugural ontem (08/02) em Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. A equipe da Embraer Defesa & Segurança voou por aproximadamente quatro horas, realizando uma avaliação completa da aeronave, que agora passará por um período de testes antes da entrada em serviço no país europeu.


“Este voo inaugural é um marco importante para o programa C-390 da Hungria. O C-390 Millennium tem recebido reconhecimento internacional devido ao seu notável desempenho operacional e às suas capacidades, e a Embraer está aumentando a produção para atender à crescente demanda do mercado. É uma honra trabalhar com as Forças de Defesa da Hungria no fortalecimento de suas capacidades, oferecendo a melhor solução de transporte aéreo militar disponível. Estamos comprometidos em aprofundar ainda mais a parceria com as Forças de Defesa da Hungria e em prosseguir com esse apoio no futuro”, afirma Bosco da Costa Junior, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.


Em novembro de 2020, o governo húngaro assinou um contrato com a Embraer para a aquisição de dois C-390. A aeronave das Forças de Defesa da Hungria será a primeira do mundo com uma Unidade de Terapia Intensiva em sua configuração, recurso essencial para o desempenho de missões humanitárias.


A Hungria foi o terceiro país a escolher o C-390, após Brasil e Portugal. Holanda, Áustria, República Tcheca e Coreia do Sul também selecionaram a aeronave multimissão da Embraer. O C-390 está redefinindo o transporte aéreo militar e desafiando a lógica por trás das plataformas da geração atual e futura, oferecendo capacidade multimissão, confiabilidade e interoperabilidade.


O C-390 pode transportar mais carga útil (26 toneladas) em comparação com outras aeronaves de transporte militar de médio porte e voa mais rápido (470 nós) e mais longe, sendo capaz de realizar uma ampla gama de missões, como transporte e lançamento de cargas e tropas, evacuação aeromédica, busca e salvamento, combate a incêndios e missões humanitárias, operando inclusive em pistas não pavimentadas, em superfícies como terra compactada e cascalho. A aeronave configurada para reabastecimento aéreo, com a designação KC-390, já comprovou sua capacidade tanto como tanque quanto como receptor, neste caso recebendo combustível de outro KC-390 utilizando cápsulas (pods) instaladas sob as asas.

Desde a entrada em operação na Força Aérea Brasileira, em 2019, e mais recentemente na Força Aérea Portuguesa, em 2023, o C-390 comprovou sua capacidade, confiabilidade e desempenho. A atual frota de aeronaves em operação acumula mais de 11.500 horas de voo, com disponibilidade operacional em torno de 80% e taxas de conclusão de missão acima de 99%, demonstrando excepcional produtividade na categoria.

 :arrow:  https://www.cavok.com.br/imagens-voa-o-primeiro-embraer-c-390-millennium-da-hungria

 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: MMaria

*

MMaria

  • Perito
  • **
  • 336
  • Recebeu: 43 vez(es)
  • Enviou: 144 vez(es)
  • +21/-318
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1422 em: Fevereiro 09, 2024, 04:30:00 pm »
Toda unanimidade é burra.
Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar.


Nelson Rodrigues
 

*

Vitor Santos

  • Moderador Global
  • *****
  • 6930
  • Recebeu: 1039 vez(es)
  • Enviou: 491 vez(es)
  • +9026/-10221
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1423 em: Fevereiro 21, 2024, 12:05:48 pm »
Embraer C-390 Millennium avança com possíveis novos pedidos e mais linhas de montagem


Citar
Um contrato com um novo cliente para o Embraer C-390 Millennium pode ser assinado até o final de março e o programa abrirá pelo menos mais uma linha de montagem em um futuro próximo, informa o chefe do negócio de defesa da Embraer à Aviation Week.

Joao Bosco Costa Junior, presidente da Embraer Defesa & Segurança, não identificou o possível assinante do contrato. O pedido poderia marcar a finalização de termos com um dos três países—Áustria, República Tcheca e Holanda—que se comprometeram a comprar o avião-tanque-transporte desde junho de 2022.

“Estou muito otimista para anunciar um novo operador no primeiro trimestre de 2024,” disse Bosco em uma entrevista na véspera do Singapore Airshow.

A Embraer também está comercializando o transporte bimotor para vários outros países, incluindo pelo menos os governos de Colômbia, Egito, Índia, Nigéria, Ruanda, Arábia Saudita, África do Sul, Suécia e EUA. O C-390, que faz sua primeira aparição no Singapore Airshow, fez paradas na Nigéria, Arábia Saudita e Índia a caminho da região Ásia-Pacífico. E a aeronave voará em seguida para a Tailândia para mais demonstrações locais.


Enquanto a empresa faz campanha para grandes pedidos de frota pelos governos da Arábia Saudita e Índia, Bosco disse que a Embraer está aberta a estabelecer linhas de montagem adicionais para o C-390, que atualmente é entregue apenas de Gavião Peixoto, Brasil.

Os governos da Arábia Saudita e da Índia frequentemente exigem que os fabricantes estabeleçam uma linha de montagem local em troca da assinatura de grandes pedidos de frota.

“Eu acredito que no futuro—no futuro próximo—o KC-390 terá mais de uma linha de montagem no mundo,” diz Bosco.

Mais de duas linhas de montagem também não foram descartadas. Perguntado se a Embraer estaria aberta a gerenciar três linhas de montagem globalmente, Bosco respondeu: “Pode ser. Poderiam ser quatro!”

As observações de Bosco refletem uma mudança na emenda do programa desde que a Holanda se comprometeu a comprar até cinco aeronaves em junho de 2022. Desde então, Áustria, República Tcheca e Coreia do Sul assinaram compromissos de comprar C-390s adicionais, juntando-se aos quatro compradores atuais Brasil, Hungria, Portugal e Coreia do Sul.

FONTE: Aviation Week / https://www.aereo.jor.br/2024/02/20/embraer-c-390-millennium-avanca-com-possiveis-novos-pedidos-e-mais-linhas-de-montagem/
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 22051
  • Recebeu: 2778 vez(es)
  • Enviou: 257 vez(es)
  • +1204/-1516
Re: Projecto Embraer KC-390
« Responder #1424 em: Fevereiro 28, 2024, 06:02:28 pm »
O Embraer C-390 Millennium não pode ser vendido para a Argentina.