EH-101

  • 1070 Respostas
  • 278208 Visualizações
*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10911
  • Recebeu: 2289 vez(es)
  • Enviou: 3111 vez(es)
  • +689/-1026
Re: EH-101
« Responder #960 em: Junho 19, 2023, 10:42:58 pm »
Com os 4 C130 já operacionais, mais 8 C295 não poderia ser assegurado por ambos? dispensando os restantes 4 C295 para os Açores

Os C-130 fazerem algumas destas missões? No início as missões no Mali acho que eram sempre os C-130, tal como antes no Afeganistão foram sempre C-130, mas não temos os 4 C-130 operacionais, quantos é que estão na OGMA? com a perda de 2 C-130 e os actuais projectos de modernização, há poucos C-130 disponíveis, os C295 foram opção B para o Mali, os unicos C-130 que vamos vendo é de vez em quando nos voos de sustentação das FND.
« Última modificação: Junho 19, 2023, 10:43:59 pm por Lightning »
 

*

Red Baron

  • Investigador
  • *****
  • 2857
  • Recebeu: 575 vez(es)
  • Enviou: 351 vez(es)
  • +151/-469
Re: EH-101
« Responder #961 em: Junho 20, 2023, 02:01:56 am »
SE...como o exemplo dos Pumas e Aviocar no passado, essa Esquadra tivesse 4 H 101 e 4 C295?

Não vou dizer que não há necessidade de mais C295 nos Açores, pode haver. Mas enquanto os helicópteros passamos de 10 Puma para 12 EH101, também passamos de 20/22 Aviocar para 12 C295, com a agravante destes fazerem muitas missões internacionais, como os Frontex nos paises Mediterrâneos e de transporte no Mali, agora não há tanta quantidade de aviões como com os Aviocar.

https://ensina.rtp.pt/artigo/a-forca-aerea-portuguesa-na-frontex/


Citar
Já se tornava uma Esquadra com meios substanciais e melhor justificada em termos de comando e administração.

Existem casos de esquadras com 3 ou 4 aeronaves, a esquadra 504 acho que só tinha 3 Falcon 50, a esquadra 501 só tem 4 C-130 (e alguns até estão indisponíveis na OGMA a fazer upgrade).

Citar
Fazem falta no continente os 12 C295, com 4 C130 e depois os Kacetes?

Não sou contra ir mais algum C295 para os Açores, os C-130 defendo que devem continuar juntos e não se separarem, onde quer que seja, mas também não me parece que "façam falta" nos Açores, pelo menos numa base diária, uma ideia até podia ser, os C-130 ficarem com as operações Continente - Ilhas, e os KC390 por terem uma maior velocidade ficarem com os voos logísticos para a Lituânia, Roménia, África, etc.


"com a agravante destes fazerem muitas missões internacionais, como os Frontex nos paises Mediterrâneos e de transporte no Mali"

Quando os  4 C130 estiverem já operacionais, mais 8 C295 não poderia ser assegurado por ambos? dispensando os restantes 4 C295 para os Açores

Dentro em breve serão 4 C130, 12 C295 e 6 KC

Será que não fazia sentido modificar 2 C295 para uma versão mais patrulha marítima e luta asw? Aquela versão persuader existente é uma versão minimi de patrulha marítima
Os P3 estão a ficar velhinhos e cada vez mais a probabilidade de ficarem menos disponíveis e, a substituição tarda. E mesmo de pois de serem substituídos provavelmente será por um numero escasso de aviões. Os 2 C295 seriam sempre uma mais valia neste imenso Atlântico, até sediados nos Açores e os outros ASW maiores no Continente

A vantagem de aproveitar a frota de 12 C295 é, seja qual for a versão é o mesmo avião, só muda a tecnologia interna

Os C-130 são suposto só durarem até 2028 na FAP. Não é suposto atuarem juntos na totalidade.
A não ser que na missão de combate aos fogos.

Quanto aos C295 com os problemas de motor que temos, ter metade disponível já era muito bom.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3700
  • Recebeu: 2482 vez(es)
  • Enviou: 1939 vez(es)
  • +5689/-2717
Re: EH-101
« Responder #962 em: Junho 20, 2023, 12:15:47 pm »
SE...como o exemplo dos Pumas e Aviocar no passado, essa Esquadra tivesse 4 H 101 e 4 C295?

Não vou dizer que não há necessidade de mais C295 nos Açores, pode haver. Mas enquanto os helicópteros passamos de 10 Puma para 12 EH101, também passamos de 20/22 Aviocar para 12 C295, com a agravante destes fazerem muitas missões internacionais, como os Frontex nos paises Mediterrâneos e de transporte no Mali, agora não há tanta quantidade de aviões como com os Aviocar.

https://ensina.rtp.pt/artigo/a-forca-aerea-portuguesa-na-frontex/


Citar
Já se tornava uma Esquadra com meios substanciais e melhor justificada em termos de comando e administração.

Existem casos de esquadras com 3 ou 4 aeronaves, a esquadra 504 acho que só tinha 3 Falcon 50, a esquadra 501 só tem 4 C-130 (e alguns até estão indisponíveis na OGMA a fazer upgrade).

Citar
Fazem falta no continente os 12 C295, com 4 C130 e depois os Kacetes?

Não sou contra ir mais algum C295 para os Açores, os C-130 defendo que devem continuar juntos e não se separarem, onde quer que seja, mas também não me parece que "façam falta" nos Açores, pelo menos numa base diária, uma ideia até podia ser, os C-130 ficarem com as operações Continente - Ilhas, e os KC390 por terem uma maior velocidade ficarem com os voos logísticos para a Lituânia, Roménia, África, etc.


"com a agravante destes fazerem muitas missões internacionais, como os Frontex nos paises Mediterrâneos e de transporte no Mali"

Quando os  4 C130 estiverem já operacionais, mais 8 C295 não poderia ser assegurado por ambos? dispensando os restantes 4 C295 para os Açores

Dentro em breve serão 4 C130, 12 C295 e 6 KC

Será que não fazia sentido modificar 2 C295 para uma versão mais patrulha marítima e luta asw? Aquela versão persuader existente é uma versão minimi de patrulha marítima
Os P3 estão a ficar velhinhos e cada vez mais a probabilidade de ficarem menos disponíveis e, a substituição tarda. E mesmo de pois de serem substituídos provavelmente será por um numero escasso de aviões. Os 2 C295 seriam sempre uma mais valia neste imenso Atlântico, até sediados nos Açores e os outros ASW maiores no Continente

A vantagem de aproveitar a frota de 12 C295 é, seja qual for a versão é o mesmo avião, só muda a tecnologia interna

Os C-130 são suposto só durarem até 2028 na FAP. Não é suposto atuarem juntos na totalidade.
A não ser que na missão de combate aos fogos.

Quanto aos C295 com os problemas de motor que temos, ter metade disponível já era muito bom.

Então está tudo f............
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 8508
  • Recebeu: 3167 vez(es)
  • Enviou: 988 vez(es)
  • +4051/-6358
Re: EH-101
« Responder #963 em: Junho 20, 2023, 02:47:37 pm »
Não existe dinheiro, ponto um (por isso o C130 que tem peças em barda, até para encomendar um pneu é um pincel, na FAP).  ::)



Muito se tem falado da qualidade do material europeu, mas para mim o que é mais grave é a deficiente logística. Algo que o material americano não tem e por norma a manutenção é mais fácil, sobretudo porque ao contrario dos Merlin, não é preciso fornecer primeiro aos Italianos e Britânicos e depois aos tugas e aos Dinamarqueses.  ;)



Os próprios interesses da FAP em material concentrado em algumas empresas, tem que se lhe diga. Primeiro foi a Casa, agora Airbus, continuando para a Leonardo e agora para a Embraer. Resta saber se esta última tem melhor logística...  :P



Saudações

P.S. Pessoalmente faz-me sentido destacamentos das esquadras espalhados pelo país. Por exemplo 4 F16 nas Lajes, 2 Merlin e 2 C295 no mínimo. O mesmo na Madeira. Até no Continente da mesma forma que existe um heli em Ovar ( o ideal seriam 2), também  não era descabido ter para SAR por exemplo em Faro. Se existisse o tal destacamento a serio para incêndios (que está planificado), o ideal era existir algumas unidades no interior. Agora dinheiro, pessoal e vontade de organizar a Fap desta ou qualquer outra maneira não existe. Simples.  ;)




"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10911
  • Recebeu: 2289 vez(es)
  • Enviou: 3111 vez(es)
  • +689/-1026
Re: EH-101
« Responder #964 em: Junho 20, 2023, 07:51:14 pm »
Eu também não tinha vontade de organizar a FAP assim, algumas partes concordo.

Então os helis de combate aos fogos ainda não chegaram, ainda não se sabe como é que vão operar, e já se está a criticar algo que ainda não se sabe, se vão ou não vão ficar aqui ou ali...

F-16 nas Lajes em alerta não me fazem sentido, então não existe nenhuma capacidade de aviso antecipado, não há aviões AEW, não há estação radar, também não poden voar 24h/dia, era para ir voando e podiam ter sorte de ver alguma coisa...
Na Madeira já concordava.

Com a esquadra 752 espero ver mais EH101 por lá, acho que ainda não se disse quantos, mas espero mais um ou dois.

2 Merlin e 2 C295 na Madeira? Não.

2 Koalas em Ovar? Também não.

No Algarve sim, via ai um Koala para o SAR no Algarve e sul da costa alentejana.
« Última modificação: Junho 20, 2023, 07:52:16 pm por Lightning »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10911
  • Recebeu: 2289 vez(es)
  • Enviou: 3111 vez(es)
  • +689/-1026
Re: EH-101
« Responder #965 em: Junho 21, 2023, 07:11:49 pm »
Hoje no dia da Base Aérea n6, passou uma formação de 3 helicópteros EH101, se juntarmos aos que estão fora na Madeira e nos Açores, já começa a ser alguma coisa.
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3700
  • Recebeu: 2482 vez(es)
  • Enviou: 1939 vez(es)
  • +5689/-2717
Re: EH-101
« Responder #966 em: Junho 21, 2023, 09:49:38 pm »
Não existe dinheiro, ponto um (por isso o C130 que tem peças em barda, até para encomendar um pneu é um pincel, na FAP).  ::)



Muito se tem falado da qualidade do material europeu, mas para mim o que é mais grave é a deficiente logística. Algo que o material americano não tem e por norma a manutenção é mais fácil, sobretudo porque ao contrario dos Merlin, não é preciso fornecer primeiro aos Italianos e Britânicos e depois aos tugas e aos Dinamarqueses.  ;)



Os próprios interesses da FAP em material concentrado em algumas empresas, tem que se lhe diga. Primeiro foi a Casa, agora Airbus, continuando para a Leonardo e agora para a Embraer. Resta saber se esta última tem melhor logística...  :P



Saudações

P.S. Pessoalmente faz-me sentido destacamentos das esquadras espalhados pelo país. Por exemplo 4 F16 nas Lajes, 2 Merlin e 2 C295 no mínimo. O mesmo na Madeira. Até no Continente da mesma forma que existe um heli em Ovar ( o ideal seriam 2), também  não era descabido ter para SAR por exemplo em Faro. Se existisse o tal destacamento a serio para incêndios (que está planificado), o ideal era existir algumas unidades no interior. Agora dinheiro, pessoal e vontade de organizar a Fap desta ou qualquer outra maneira não existe. Simples.  ;)



"porque ao contrario dos Merlin, não é preciso fornecer primeiro aos Italianos e Britânicos e depois aos tugas e aos Dinamarqueses."

Pois, assim não culpem o modelo escolhido, mas o que está por trás. E vão querer mas da mesma empresa? Fazem bem
Mais vale os H60 para médios que decerto não faltam peças


Outra coisa, deram o código da tinta errado aos zucas ou eles não tinham. Que raio de cor dos Kacetes, estão crus
« Última modificação: Junho 21, 2023, 09:51:50 pm por Pescador »
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 3700
  • Recebeu: 2482 vez(es)
  • Enviou: 1939 vez(es)
  • +5689/-2717
Re: EH-101
« Responder #967 em: Junho 21, 2023, 09:52:33 pm »
Hoje no dia da Base Aérea n6, passou uma formação de 3 helicópteros EH101, se juntarmos aos que estão fora na Madeira e nos Açores, já começa a ser alguma coisa.

Devem estar a  chegar as peças, ou foram mais pilhados
 

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 3292
  • Recebeu: 2229 vez(es)
  • Enviou: 660 vez(es)
  • +1386/-485
Re: EH-101
« Responder #968 em: Junho 22, 2023, 06:43:21 am »
A España servir hasta morir
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: PTWolf

*

sivispacem

  • Perito
  • **
  • 561
  • Recebeu: 155 vez(es)
  • Enviou: 23 vez(es)
  • +41/-7
Re: EH-101
« Responder #969 em: Junho 22, 2023, 09:08:23 pm »
Hoje no dia da Base Aérea n6, passou uma formação de 3 helicópteros EH101, se juntarmos aos que estão fora na Madeira e nos Açores, já começa a ser alguma coisa.

Devem estar a  chegar as peças, ou foram mais pilhados

Efeitos da visita do Papa. É necessário que hajam pelos menos 3 EH101 operacionais para o que der e vier. Logo abriram os cordões à bolsa para recuperar alguns dos 'encalhados'.....
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: JohnM, Subsea7

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 19978
  • Recebeu: 2215 vez(es)
  • Enviou: 254 vez(es)
  • +929/-1464
Re: EH-101
« Responder #970 em: Julho 30, 2023, 06:22:03 pm »
PAPA VIAJA EM HELICÓPTERO EH-101 MERLIN DA FORÇA AÉREA PORTUGUESA


 

*

Charlie Jaguar

  • Investigador
  • *****
  • 5283
  • Recebeu: 5171 vez(es)
  • Enviou: 3433 vez(es)
  • +10044/-2634
Re: EH-101
« Responder #971 em: Outubro 10, 2023, 09:38:42 am »
Citar
“PUMAS” TREINAM OPERAÇÕES TÁTICAS NA HUNGRIA
04 de Outubro de 2023

Desde segunda-feira, 02 de outubro, 23 militares da Esquadra 751 – “Pumas” encontram-se na Hungria a participar na fase prática do curso de instrutores de operações táticas em helicóptero, o Helicopter Tactics Instructor Course 2023 (HTIC), ministrado pela Agência de Defesa Europeia (EDA). Aquele curso é o culminar de uma série de formações organizadas pela EDA, com o objetivo de dotar os países membros com conhecimento e capacidade para operar em conjunto com outros países, em diversos ambientes desafiadores. 

Desempenhando um papel crucial na formação das tripulações em geral e, em particular, de instrutores, para a utilização eficiente de helicópteros em operações táticas, o HTIC permitirá aos nossos militares estarem preparados para participar em operações de contingência, segurança e defesa mútua, em conformidade com a Política Comum de Segurança e Defesa da Europa. Paralelamente, os militares que concluem com êxito o curso são internacionalmente reconhecidos como instrutores táticos, o que lhes permite formar futuras tripulações no seu país de origem e apoiar os programas do Helicopter Exercise Programme (HEP).

Desde 2021 que a Força Aérea tem destacado militares da Esquadra 751 para aquele curso, permitindo que os “Pumas” alcancem qualificações de Ouro, Prata ou Bronze. Fruto desse investimento, será a primeira vez que um militar da esquadra atingirá o nível de qualificação de Ouro, o que reflete a capacidade e a dedicação para com o programa dos militares nomeados.


EH-101 Mk.516 (CSAR) "19611"


https://www.emfa.pt/noticia-4353-8220pumas8221-treinam-operacoes-taticas-na-hungria
Saudações Aeronáuticas,
Charlie Jaguar

"(...) Que, havendo por verdade o que dizia,
DE NADA A FORTE GENTE SE TEMIA
"

Luís Vaz de Camões (Os Lusíadas, Canto I - Estrofe 97)
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Cabeça de Martelo, Lightning

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1449
  • Recebeu: 448 vez(es)
  • Enviou: 169 vez(es)
  • +305/-189
Re: EH-101
« Responder #972 em: Outubro 10, 2023, 07:51:09 pm »
Já agora
Existem diferenças externas que sejam possíveis de identificar para distinguir os Merlin CSAR dos SAR?
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 8187
  • Recebeu: 3690 vez(es)
  • Enviou: 701 vez(es)
  • +4918/-762
Re: EH-101
« Responder #973 em: Outubro 10, 2023, 10:00:46 pm »
Sim. O da foto acima, da notícia publicada pelo CJ, é um CSAR. Dá para saber por ter nas laterais do nariz, aquela saliência com os sensores RWR/LWR (?) em preto, sensores por cima da última janela, e a cauda dobrável.

Quando comparamos com este (SAR):


E este (SIFICAP):
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Drecas

*

Drecas

  • Investigador
  • *****
  • 1449
  • Recebeu: 448 vez(es)
  • Enviou: 169 vez(es)
  • +305/-189
Re: EH-101
« Responder #974 em: Outubro 10, 2023, 10:04:36 pm »
Obrigado