Exército Português superior ao Belga e Holandês!

  • 141 Respostas
  • 20331 Visualizações
*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1610
  • Recebeu: 434 vez(es)
  • Enviou: 312 vez(es)
  • +204/-1078
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #135 em: Abril 29, 2011, 10:03:16 pm »
Citação de: "Trafaria"
Cada um vê da maneira que quer e entende.
No meu post anterior referia-me somente à questão da profissionalização, como pode inferir dos textos que o antecedem.

Concordo, cada um vê da maneira que quer e entende, mas toda a sua linha de pensamento tem mostrado um ligeiro incomodo com os recursos que as FA consomem, considerando-os uma "quase inutilidade", ou então tenho percebido bastante mal.

Embora eu fosse contra o fim do SMO, os moldes em que o mesmo existia eram ridículos. Optou-se pela "profissionalização" em vez de uma reformulação do SMO, então tem de se dar condições a esses profissionais de modo a que se possa cumprir minimamente a missão atribuída.

Se quem não tem dinheiro não tem vícios, então que seja válido para todos, porque pelos vistos, toda a gente é a favor de cortes e convergem na necessidade de os fazer, desde que não lhes toque a eles......
 

*

Trafaria

  • Investigador
  • *****
  • 2081
  • Recebeu: 115 vez(es)
  • Enviou: 92 vez(es)
  • +42/-0
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #136 em: Abril 29, 2011, 10:14:58 pm »
Não tire conclusões apressadas sobre o que penso a cerca das FA.
Sobre o SMO vs profissionalização ... tenho dias. A meu ver o problema é que nem tínhamos um smo decente nem agora temos uma profissionalização que se recomende.
::..Trafaria..::
 

*

Portucale

  • Membro
  • *
  • 197
  • Recebeu: 19 vez(es)
  • +3/-0
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #137 em: Abril 29, 2011, 10:25:55 pm »
O Regimento de Artilharia n.º5 em Vila Nova de Gaia teve carreira de tiro até á construção da ponte do Infante.
A ponte foi aberta em Março de 2003.

O quartel da serra do Pilar tem duas áreas separadas por uma estrada.
Numa área está o comando, messes, casernas, zona desportiva e refeitório
Na outra estavam os parques auto e de material, paiol, bomba de combustível, uma pequena zona de exercícios e carreira de tiro.
Esta carreira de tiro era usada pelos militares e pelas forças de segurança.

Quando foi feita a ponte do Infante a segunda área descrita foi amputada pois os acessos da referida ponte foram construídos nesta área.
Na práctica a carreira de tiro e a bomba de combustível desapareceram, o campo de futebol foi encurtado e os parques de material e auto foram reduzidos a aproximadamente metade.

Servi neste quartel em 1999, no GAC/BLI que utilizava o obus OTO Melara.
Eis aqui
quase cume da cabeça da Europa toda
O Reino Lusitano
onde a Terra se acaba
e o Mar começa.

Versos de Camões
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1610
  • Recebeu: 434 vez(es)
  • Enviou: 312 vez(es)
  • +204/-1078
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #138 em: Abril 29, 2011, 10:35:07 pm »
Citação de: "Trafaria"
Não tire conclusões apressadas sobre o que penso a cerca das FA.
Sobre o SMO vs profissionalização ... tenho dias. A meu ver o problema é que nem tínhamos um smo decente nem agora temos uma profissionalização que se recomende.

Neste ponto não poderíamos estar mais de acordo.

Saudações
 :G-beer2:
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 880
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #139 em: Abril 29, 2011, 10:46:15 pm »
Por acaso tenho que concordar que a profissionalização das forças armadas foi uma palhaçada, por varias razões.

Uma delas é a redução (ao invés de aumento) do tempo de serviço máximo, o que cria nas forças armadas vários problemas, um deles é a instrução, pois para se tirar rendimento de alguém que só vai estar nas fileiras no máximo 6 anos, não se pode dar uma formação aprofundada com a duração superior a um ano. e isto criou outro problema, que é quando os militares começam a ser proficientes, é quando se vão embora (e na engenharia isto é muito chato, pois o curso de formação de operadores de equipamento de engenharia dura, por volta de uma ano, para se mandar pessoal que se sabe que é competente, tem que se enviar pessoal preferencialmente com mais de 2 anos de serviço e isso cria um problema, pois um operador só deixa de estragar material ao fim de um ou dois anos de operar equipamentos e só se torna proficiente depois de vários anos a opera-los).

Outra delas é a falta de regalias reais e palpáveis, que possam ser usadas pelos militares quando saírem das fileiras (por exemplo para mim, para desempenhar qualquer função na protecção civil, forças de segurança, quadros médios e inferiores dos organismos do estado e poder concorrer a qualquer curso para oficiais do quadro quer militares quer policiais quer dos bombeiros, deveriam ter pelo menos 2 a 4 anos de serviço militar e por cada ano a mais teriam mais probabilidades de entrar para algo e quem terminasse o contrato teria isso garantido), e mais não digo, pois preciso de pessoal para trabalhar :P .

estas duas razões anteriores criam a terceira razão que é falta de voluntários e a maioria destes tem pouca qualidade, o que resulta no baixar da fasquia de qualidade exigida por militares profissionais (e a fasquia a nível de instrução baixou muito desde que acabou o SMO).
A morte só é terrivel para quem a teme!!
 

*

Trafaria

  • Investigador
  • *****
  • 2081
  • Recebeu: 115 vez(es)
  • Enviou: 92 vez(es)
  • +42/-0
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #140 em: Abril 29, 2011, 11:13:37 pm »
Tyr, sejamos realistas: você sabe porque é que a GNR deixou de admitir apenas pessoal com o serviço militar cumprido, não sabe?

As FA têm de ser capazes de seduzir e captar pessoal com base nos seus próprios méritos e não à custa ou encavalitadas noutras forças, serviços ou perspectivas.
::..Trafaria..::
 

*

tyr

  • Analista
  • ***
  • 880
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +1/-0
Re: Exército Português superior ao Belga e Holandês!
« Responder #141 em: Abril 29, 2011, 11:34:01 pm »
O mérito que falta às forças armadas é somente um quadro para praças abrangente e amplo e isso é uma coisa que as chefias não querem.

e a GNR deixou de exigir pessoal com background militar, por haver falta de pessoal em quantidade e qualidade suficiente para as suas necessidades ( e isso tem a ver com a má implementação da profissionalização das Forças Armadas).
A morte só é terrivel para quem a teme!!