Rangers, Comandos, Paras, etc

  • 4408 Respostas
  • 989687 Visualizações
*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1518
  • Recebeu: 15 vez(es)
  • +6/-0
(sem assunto)
« Responder #120 em: Junho 01, 2007, 04:28:29 pm »
Citação de: "Lancero"
Digo-lhe então o que já disse num outro tópico a um outro membro,

Citar
Cada um tem o descernimento que tem. Uns conseguem perceber a ironia, outros nem com bonequinhos smile lá vão.


 :lol:  :lol:  :lol:
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

SSK

  • Investigador
  • *****
  • 1518
  • Recebeu: 15 vez(es)
  • +6/-0
(sem assunto)
« Responder #121 em: Junho 01, 2007, 04:42:36 pm »
Citar
O Exército está a preparar a criação de um «agrupamento de combate» europeu, a partir de 2009, e quer garantir, a prazo, um Comando de Brigada da NATO.

Estes são dois dos objectivos da directiva interna do Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Pinto Ramalho, um programa de acção para o triénio 2007-2009 e que deverá ser apresentado amanhã a todos os comandantes.

Segundo refere a agência Lusa, os planos do Exército português passam por tornar Portugal uma «nação-hospedeira» de um agrupamento com um raio de acção de seis mil quilómetros a partir de Bruxelas, dos Balcãs até África (zona tradicionalmente prioritária para a diplomacia portuguesa), abrangendo o Darfur.

Nesse sentido, a directiva do CEME define como prioridade a preparação de forças, tanto para as forças nacionais em missão no estrangeiro, como para o «agrupamento de combate», que deverá ter como base a Brigada Mecanizada.

A directiva prevê, em termos globais, a manutenção ou mesmo um aumento das solicitações das Forças Armadas em missões no estrangeiro.

Conforme noticia o site da RTP, o Exército planeia ainda a certificação, pela NATO, de um comando de Brigada até Dezembro de 2008, concentrar na Amadora todos ou a maioria dos comandos actualmente distribuídos em quatro cidades, reforçar a capacidade do ramo na guerra electrónica e criar uma unidade de guerra de informação, entre outras acções.
"Ele é invisível, livre de movimentos, de construção simples e barato. poderoso elemento de defesa, perigosíssimo para o adversário e seguro para quem dele se servir"
1º Ten Fontes Pereira de Melo
 

*

zecouves

  • Perito
  • **
  • 345
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #122 em: Junho 01, 2007, 11:44:11 pm »
Citação de: "Lancero"
Digo-lhe então o que já disse num outro tópico a um outro membro,

Citar
Cada um tem o descernimento que tem. Uns conseguem perceber a ironia, outros nem com bonequinhos smile lá vão.

Por sinal eu não fui o unico a não atingir a profundidade da tua ironia.

Senão vejamos os comentários que mereceram o teu post:

Citação de: "Cabeça de Martelo"
Olhós sacanas!!! :roll:

Citação de: "Jorge Pereira"
Sem querer polemizar:

Não deveríamos ter Snipers nos Comandos? Um pelotão talvez?

Não seria o mais lógico?
_________________
Cumprimentos

Citação de: "Cabeça de Martelo"
Claro que sim! Como eu disse no DB, se a FOE estivesse a ser usada num outro TO em que fosse necessário os Snipers, como é que seria?
Se a Companhia de Precursores tem Snipers, o DAE, o PelRec, não se percebe a não existência de uma sub-unidade de Snipers nos Comandos.
Todos sabemos que os Comandos são provalmente a unidade mais mal equipada na BRR. Talvez no futuro, com tempo e um pouco de mais fundos eles consigam ter os seus Snipers.

Esta é tua, lembras-te?

Citação de: "Lancero"
Teoricamente, a missão atríbuida às tropas Comando (golpes de mão e outras operações de combate directo de curta duração) não justifica (minha opinião) a existência de elementos com qualificação sniper - que nunca os tiveram.

A prática demonstra que não é assim.
Quando se coloca uma unidade com esta especificidade a actuar como tropa regular (a realizar patrulhamentos e afins, ver Afeganistão), quanto mais valências essa FND tiver melhor!
Agora, dada a conjectura  , aceito que haja complementaridade entre unidades que ainda para mais pertencem à mesma brigada.
Já muito faz agora o CTC para as condições que lhes foram (im)postas.

Citação de: "Cabeça de Martelo"
Confesso que não sei quais são os problemas ou as condições (im)postas ao CTC, mas aposto que o 3º BIPara já faz parte da história (infelizmente) e que o CTC vai contar no futuro com 3 Companhias Operacionais de Comandos. Nós estamos a falar de uns 16 militares, não mais que isso, acho que é perfeitamente executável!
Os Snipers antigamente estavam na Companhia de Operações Especiais de Operações Directas e não na de reconhecimento (agora não sei como é que o FOE é constituido). Sendo assim, é mais uma razão para os Comandos terem Snipers


Citação de: "LM"
Partilho a opinião do Lancero... temos que ter cuidado, em um exercito com poucos recursos e muitas vezes com problemas de "capelinhas", com a duplicação de capacidades...

Mas compreendo a necessidade de uma "pequena" força sniper que possa apoiar a(s) companhia(s) comando - e acho que deviam também concentrar esforços em "atiradores designados" ao nivel pelotão/secção (e pelo que sei não o fazem)... aliás se tirarem o curso (e treino posterior) no CTOE e não houver tentação de criar um curso paralelo no CTC já se resolve grande parte do problema.

A reter: comandos não devem ter a sua doutrina/organização parecida com os paraquedistas (a nossa unidade, de escalão batalhão('s), de infantaria ligeira de elite e que conta com suporte de unidades de apoio) - devem sim ser uma "especialidade" organizada em companhia(s), muito ligadas aos "rangers"...

Uma equipa sniper "verdadeira" tem um emprego/utilização especializada e "consome" bastantes recursos...

Citação de: "Cabeça de Martelo"
Em 400 militares, 16 consomem demasiados recursos?

Olha que não, olha que não!  

Citação de: "LM"
É verdade, daí não vem mal ao mundo (ou às nossas FA  )

Eu é que fico logo "alerta" com novas "capacidades", que até já existem na unidade "vizinha"... a seguir é um pelotão anticarro, outro AA... depois podemos também criar um batalhão para enquadrar as unidades (que terá um oficial superior, com oficiais de estado maior...), etc... e quando virmos temos uma "especialidade" igual à já existente nos nossos BIP...

Mas neste caso vejo as vantagens de equipa sniper.  


Etc, etc, ...

Ser ignorante sobre um determinado assunto é perfeitamente natural quando as pessoas não estão envolvidas pessoalmente. Não estava a ofender-te nem a ninguem.

Como já foi referido noutro tópico, noutros exércitos, existem snipers até nos Batalhões de Infantaria mais vulgares de lineu. O problema reside no facto de muitos foristas e outroas pessoas interessadas  neste tipo de assuntos, não saberem isto e recorrentemente associarem Snipers como se fosse coisa exclusiva das "forças especiais de corrida". Esta ideia errada, aparentemente pode parecer uma mais-valia para as OE's, mas na verdade é bastante redutora. No entanto há quem se aproveite(Lancero não incluido) desta ignorancia e a explore por questões de destaque.

http://www.globalsecurity.org/military/ ... 10/Ch1.htm ver o 1.2 ORGANIZATION

Mais geral: http://www.globalsecurity.org/military/ ... index.html

Ainda mais recente: http://www.globalsecurity.org/military/ ... ap1.htm#s2 ver o 1-12 ORGANIZATION AND FUNCTIONS

No exército português, vá-se lá saber porquê, para frequentar o curso de Sniper tem que se ter previamente o curso de Operações Especiais. Obviamente que assim os unicos Snipers com competencias reconhecidas são militares de OE's!! Em terra de cegos quem tem um olho é rei!

Lancero: o que quer dizer o smile verde?
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10702
  • Recebeu: 2178 vez(es)
  • Enviou: 2935 vez(es)
  • +548/-917
(sem assunto)
« Responder #123 em: Junho 01, 2007, 11:50:41 pm »
Citação de: "zecouves"
No exército português, vá-se lá saber porquê, para frequentar o curso de Sniper tem que se ter previamente o curso de Operações Especiais. Obviamente que assim os unicos Snipers com competencias reconhecidas são militares de OE's!! Em terra de cegos quem tem um olho é rei!

Lancero: o que quer dizer o smile verde?


Isso não é verdade, os Precs tem snipers.
E fora do exército o DAE e o NFOT também tem snipers.

Mas é verdade que se mantem nas unidades de operações especiais.
 

*

sturzas

  • Membro
  • *
  • 120
  • Recebeu: 3 vez(es)
  • +0/-0
Sniper's - comandos - op. esp.
« Responder #124 em: Junho 02, 2007, 02:09:28 am »
Viva a todos:

Não choca a rapaziada de Lamego ter elementos, destacados no Afeganistão; já os tiveram no Kosovo - pelo menos 4 DOE (Destacamentos de Operações Especiais) entre JUL1999 e AGO2001. Também já estiveram em Timor.

Estarem no Afeganistão, com Páras ou Comandos, é mais uma missão operacional para a qual estão destacados e, acreditem preparados: apoiarem a Componente Portuguesa da BRR destacada (da qual também fazem parte) a desempenhar a sua missão.

O "Renascimento" dos Comandos, surge na minha óptica, como a existência de uma necessidade de continuidade, de se ter uma tropa de intervenção/choque, bastante diferente do ponto de vista de emprego táctico/operacional, com os Páras ou Rangers. Em última análise, são um Corpo de Tropas que poderão fazer uma missão (a nível de intensidade) entre os páras e os Ranger´s.

Os Páras são mais vocacionados para intervenção e sustentação; os Comandos para intervenção sem sustentação e os Rangers para intervenção estratégica/pontual (Força de Operações Especiais). Em 4 Companhias destacadas no Afeganistão, 3 eram Comandos. Entenda-se o Afeganistão como conflito de Média/Alta intensidade.

As primeiras forças a intervir em teatros como Bósnia e Kosovo, foram os Páras com a sua capacidade de intervenção e sustentação de forças num conflito (riscos) Médio/Baixa Intensidade. A Rapaziada de Lamego, tem por missão estar em todas, mas de forma "gentil".

Suscintamente: numa intervenção de pequena/média intensidade, as primeiras forças são os Páras (acompanhados pelos Ranger's). Numa intervenção de média/alta intensidade, as primeiras forças são os Comandos (acompanhadas pelos Ranger's).

Quanto aos Comandos terem Sniper's, acreditem que muitos dos Homens que fazem parte desse Corpo de Élite, não necessita de mira telescópica. Têm boa pontaria, treino e capacidade de combate. E a função práctica não é andar à procura de algo... é chamar a atenção de algo e responder...

Cumprimentos
NA PAZ E NA VIDA... QUE RESERVA TÃO CALMA E TRANQUILA... MAS SE OUVIRES O TROAR DA GUERRA... ENTÃO IMITA O TIGRE...
 

*

sniper14

  • Membro
  • *
  • 86
  • Enviou: 23 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #125 em: Junho 02, 2007, 03:33:49 pm »
Boas :oops:
Mais uma vez eu sei que isto é um forum e que deve ter a participação de toda a gente mas se não souberem de um tema perguntem, o Forum Defesa só sai credibilizado e julgo que todos queremos isso.
saudações :wink:
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19273
  • Recebeu: 2645 vez(es)
  • Enviou: 2064 vez(es)
  • +654/-3277
(sem assunto)
« Responder #126 em: Junho 02, 2007, 03:37:08 pm »
A sério? Então o pessoal do NOFT, Companhia de Precursores, PelRec e Companhias de Fuzileiros, oficialmente não são Snipers? Estranho, mas a verdade é que são!
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Yosy

  • Especialista
  • ****
  • 1079
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #127 em: Junho 02, 2007, 06:01:47 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
A sério? Então o pessoal do NOFT, Companhia de Precursores, PelRec e Companhias de Fuzileiros, oficialmente não são Snipers? Estranho, mas a verdade é que são!


Pois...mas andar de espingarda com mira telescópica não faz oficialmente um sniper.
 

*

Lancero

  • Investigador
  • *****
  • 4196
  • Recebeu: 79 vez(es)
  • +73/-1
(sem assunto)
« Responder #128 em: Junho 02, 2007, 06:31:56 pm »
Zé Couves,

O que eu trouxe para o tópico foi a informação, pela primeira vez confirmada oficialmente, de que elementos de uma FOE portuguesa estavam no Afeganistão.
A ironia estava na palavra chocante, já que o emprego desses elementos naquele TO (como noutros) em nada me choca. Daí o verde com que colori as capitulares e o smile verdinho para reforçar a descontração da coisa. Se eu achasse que era, de facto, chocante, pode ter a certeza que abriria um tópico só para se debater o assunto, assim como sei que você o faria. Pareceu-lhe que alguém ficou chocado?
A discussão que se seguiu - e que você cita - nada teve a ver com o facto de se concordar, ou não, com a ida dos snipers do CTOE no Afeganistão. Houve a pergunta válida se a tropa comando também deveria ter snipers. Sobre isso dei a minha opinião: noutras circunstâncias (leia-se se fossem em maior número, recordo-me bem do regimento  :) ) aceitava que alguns elementos tivessem essa especilização, não por capelinhas nem para mudança de doutrina (tornarem-se uma FOE), mas por optimização das capacidades de intervenção. Assim, no contexto actual fico satisfeito e concordo com a complementaridade entre unidades da BRR.

Cumprimentos
"Portugal civilizou a Ásia, a África e a América. Falta civilizar a Europa"

Respeito
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19273
  • Recebeu: 2645 vez(es)
  • Enviou: 2064 vez(es)
  • +654/-3277
(sem assunto)
« Responder #129 em: Junho 02, 2007, 07:14:03 pm »
Citação de: "Yosy"
Citação de: "Cabeça de Martelo"
A sério? Então o pessoal do NOFT, Companhia de Precursores, PelRec e Companhias de Fuzileiros, oficialmente não são Snipers? Estranho, mas a verdade é que são!

Pois...mas andar de espingarda com mira telescópica não faz oficialmente um sniper.


Yosy, todos eles têm o respectivo curso! Os Auxiliares-Precursores no GOE/PSP, NOFT no CTOE e no GOE/PSP, Fuzos no CTOE.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19273
  • Recebeu: 2645 vez(es)
  • Enviou: 2064 vez(es)
  • +654/-3277
(sem assunto)
« Responder #130 em: Junho 02, 2007, 07:15:18 pm »
Citação de: "Lancero"
Zé Couves,

O que eu trouxe para o tópico foi a informação, pela primeira vez confirmada oficialmente, de que elementos de uma FOE portuguesa estavam no Afeganistão.
A ironia estava na palavra chocante, já que o emprego desses elementos naquele TO (como noutros) em nada me choca. Daí o verde com que colori as capitulares e o smile verdinho para reforçar a descontração da coisa. Se eu achasse que era, de facto, chocante, pode ter a certeza que abriria um tópico só para se debater o assunto, assim como sei que você o faria. Pareceu-lhe que alguém ficou chocado?
A discussão que se seguiu - e que você cita - nada teve a ver com o facto de se concordar, ou não, com a ida dos snipers do CTOE no Afeganistão. Houve a pergunta válida se a tropa comando também deveria ter snipers. Sobre isso dei a minha opinião: noutras circunstâncias (leia-se se fossem em maior número, recordo-me bem do regimento  c34x ) devia haver Snipers em todas unidades de Infantaria/Esquadrões de Reconhecimento.
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Artic Fusion

  • Membro
  • *
  • 148
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #131 em: Junho 03, 2007, 11:12:33 am »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Citação de: "Lancero"
Zé Couves,

O que eu trouxe para o tópico foi a informação, pela primeira vez confirmada oficialmente, de que elementos de uma FOE portuguesa estavam no Afeganistão.
A ironia estava na palavra chocante, já que o emprego desses elementos naquele TO (como noutros) em nada me choca. Daí o verde com que colori as capitulares e o smile verdinho para reforçar a descontração da coisa. Se eu achasse que era, de facto, chocante, pode ter a certeza que abriria um tópico só para se debater o assunto, assim como sei que você o faria. Pareceu-lhe que alguém ficou chocado?
A discussão que se seguiu - e que você cita - nada teve a ver com o facto de se concordar, ou não, com a ida dos snipers do CTOE no Afeganistão. Houve a pergunta válida se a tropa comando também deveria ter snipers. Sobre isso dei a minha opinião: noutras circunstâncias (leia-se se fossem em maior número, recordo-me bem do regimento  c34x ) devia haver Snipers em todas unidades de Infantaria/Esquadrões de Reconhecimento.


Até pode ser um chato mas eu concordo consigo.  :P
 

*

sniper14

  • Membro
  • *
  • 86
  • Enviou: 23 vez(es)
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #132 em: Junho 03, 2007, 12:03:56 pm »
Cabeça de Martelo escreveu:
Yosy, todos eles têm o respectivo curso! Os Auxiliares-Precursores no GOE/PSP, NOFT no CTOE e no GOE/PSP, Fuzos no CTOE.

Pois é mas eu referi apenas cursos de Sniper militares, quanto aos que frequentaram o CTOE tem a certeza que concluiram o curso? têm diploma?
Sobre o outro topico estamos inteiramente de acordo as unidades de infantaria deviam ter sub unidades Sniper e claro que os Batalhões de Comandos tambem. Não faz sentido nenhum só existirem Snipers nas Operações Especiais, só acontece porque não existe doutrina nennhuma sobre Sniper em Portugal e essas forças estão mais susceptiveis ás mudanças e inovações que as outras.
O MAIS DIFICIL DE MUDAR SÃO AS MENTALIDADES :cry:
saudações
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 10702
  • Recebeu: 2178 vez(es)
  • Enviou: 2935 vez(es)
  • +548/-917
(sem assunto)
« Responder #133 em: Junho 03, 2007, 01:40:55 pm »
Citação de: "sniper14"
Pois é mas eu referi apenas cursos de Sniper militares, quanto aos que frequentaram o CTOE tem a certeza que concluiram o curso? têm diploma?


Disseram-me que quando, a ainda Rescom, foi ao, ainda CIOE, tirar o curso sniper em conjunto com militares do exército, o 1º lugar do curso foi para a Rescom e ficaram vários no top ten do curso, mas claro que não tenho como provar, nem quero começar discussões que o A é melhor que o B, apenas que se for verdade é porque eles concluiram o curso sniper.

Foi nos primordios da Rescom que os seus elementos foram ao CIOE e aos GOE tirar o curso sniper, depois o curso passou a ser ministrado internamente pela propria unidade.
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 19273
  • Recebeu: 2645 vez(es)
  • Enviou: 2064 vez(es)
  • +654/-3277
(sem assunto)
« Responder #134 em: Junho 03, 2007, 01:49:09 pm »
Eu presumo que nos Fuzos se tenha feito o mesmo, na Companhia de Precursores...não sei nada!  :oops:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.