Persistência em Combate

  • 21 Respostas
  • 1057 Visualizações
*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1684
  • Recebeu: 1267 vez(es)
  • Enviou: 800 vez(es)
  • +1594/-1501
Re: Persistência em Combate
« Responder #15 em: Setembro 23, 2022, 09:56:27 pm »
Então melindrou-se algum empregado da Marinha?
Os mesmos que se lhes arrepia os cabelos se lhes falam em navios melhor armados e melhores sensores. Afinal o turismo não implica esses gastos, que podem ser melhor aproveitados em adegas e passeios lúdicos nomeadamente os recorrentes com os manos a sul

Lamentavelmente denota-se uma azia para os assuntos verdadeiramente militares. Pois as FA são militares e não nenhuma associação turística ou de benfeitores, com foco em passeios, cargas e descargas.
Se os militares não forem militares, quem vai ser por eles?
Se as FA viraram antro de tachos porque se arranjam lá com fartura para tranquilidade da família, é outra coisa.

Mas devia ser diferente. Pois não é esse o seu papel

Os navios são bem entendido plataformas de longo alcance, que podem estar afastadas das suas bases muito tempo e por isso deviam estar mais equipadas às situações inopinadas ou esperadas que podem decorrer.
Um militar também sai com a sua arma de carregador a meio e sem outros?
Então um navio e, por maioria de razão pois é uma plataforma de grande projeção, deverá estar preparado para numerosas eventualidades e como diz o tópico, com elevada persistência em combate.
Um NPO com duas fisgas com miras de ferro e uns binóculos a milhares de km de casa, anda a fazer o quê?
Uma Fragata que passou mais de 30 anos privada de armamento andou a fazer o quê? Mais agora que a deficiência defensiva é mais evidente que nunca.

Os bonecos que dizem termos uma marinha com capacidade de resposta, estão a ajudar a Marinha ou enterra-la e a orientar a sua vidinha?

Má língua tem esses bonecos. Língua de lamber 
 

*

ACADO

  • Investigador
  • *****
  • 2534
  • Recebeu: 178 vez(es)
  • Enviou: 44 vez(es)
  • +27/-38
  • The Way of the Warrior(s) - www.warriors.pt
    • http://www.warriors.pt
Re: Persistência em Combate
« Responder #16 em: Setembro 24, 2022, 10:50:16 am »
Podem sempre reforçar os navios com uns contentores:





The way of the Warrior(s) - www.warriors.pt:
" Only fools and dead Men don´t change their minds. Fools won´t and dead Men can´t !! "
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1684
  • Recebeu: 1267 vez(es)
  • Enviou: 800 vez(es)
  • +1594/-1501
Re: Persistência em Combate
« Responder #17 em: Setembro 24, 2022, 11:12:03 am »
Podem sempre reforçar os navios com uns contentores:





Só se for contentores garrafeira

De qualquer modo assim até um cacilheiro era uma navio de guerra.
Se não os construírem intencionalmente para serem, com a estrutura, dimensão e possibilidade de levarem  os equipamentos necessários, mas vale continuarem com turismo saloio, que são mestres nisso
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, Charlie Jaguar, Subsea7

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6336
  • Recebeu: 2597 vez(es)
  • Enviou: 564 vez(es)
  • +698/-492
Re: Persistência em Combate
« Responder #18 em: Setembro 24, 2022, 02:13:40 pm »
Pois, para já, convém certificar-nos que substituímos as fragatas actuais, por fragatas modernas e com VLS em número (e recheio) decente. É importante criar uma capacidade de resposta imediata, e não depender totalmente de navios "fitted for but not with". Também convém que não se passe a olhar para um NPO, e dizer "ah ele depois pode levar um contentor com VLS, já não precisamos de fragatas".

Depois disso, aí sim, esse tipo de sistemas contentorizados, tal como já é o caso com outros sistemas contentorizados como sonares, equipamento de desminagem ou de combate à poluição, poderiam vir a ter o seu lugar na Marinha.

Poderíamos ver o caso de ter metade dos 10 NPOs (se alguma vez chegassem a ser tantos), com contentor VLS com ESSM para reforçar uma força tarefa (o mesmo para um LPD ou navio equivalente). Mas, era preciso reconhecer que os NPO não são navios de guerra feitos para aguentar "pancada", e não passariam de missile boats grandes. Agora é questionar se é aceitável colocar marinheiros num navio incapaz de sobreviver a um míssil anti-navio adversário. Era preciso avaliar se compensa o risco de baixas, face ao acréscimo de capacidade defensiva e/ou ofensiva da Marinha ao armar os ditos navios.
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: P44, Pescador, Visitante123

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1684
  • Recebeu: 1267 vez(es)
  • Enviou: 800 vez(es)
  • +1594/-1501
Re: Persistência em Combate
« Responder #19 em: Setembro 24, 2022, 03:35:44 pm »
Os NPO com recursos contentorizados para sistemas rebocados de sonar como complemento de navios de combate ASW, de detecção e combate a minas, de lançamento de drones aéreos decentes para fiscalização e vigilância, reconhecimento a longa distancia. Agora barcaças lança misseis na falta de visão ou tomates para ter Fragatas, é mais do mesmo da habitual mentalidade saloia.
tomara que tenham a arma principal e EO, que é uma vergonha não terem. Isto se esses bonecos alguma vez tivessem capacidade para ter algum sentimento que não seja o de vaidade virado para si nas suas mordomias. Assim veem os navios, onde se preocupam mais com as suas instalações e não o importante. Foi assim nas modificações na aquisição das BD.
Quando vão nos navios dos outros deviam era ir instalados nos paióis   
 

*

Subsea7

  • Especialista
  • ****
  • 939
  • Recebeu: 755 vez(es)
  • Enviou: 1226 vez(es)
  • +1341/-1428
Re: Persistência em Combate
« Responder #20 em: Setembro 24, 2022, 03:55:14 pm »
É como a ideia do nosso Nuno Rogeiro, de equipar os NPO até aos dentes. :mrgreen:
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1684
  • Recebeu: 1267 vez(es)
  • Enviou: 800 vez(es)
  • +1594/-1501
Re: Persistência em Combate
« Responder #21 em: Setembro 24, 2022, 04:05:56 pm »
É como a ideia do nosso Nuno Rogeiro, de equipar os NPO até aos dentes. :mrgreen:

Viu nuns desenhos animados