Plataforma Naval Multifuncional

  • 307 Respostas
  • 18707 Visualizações
*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1454
  • Recebeu: 1050 vez(es)
  • Enviou: 640 vez(es)
  • +1568/-1481
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #300 em: Julho 31, 2022, 04:22:45 pm »


Só uns pequenos detalhes ...
A FABREQUIPA não foi feita para fazer os Pandur. A empresa já existia e fazia semi-reboques.



A lancha acima é engraçada. A moto aquatica é uma curiosidade, mas não vejo grande utilidade naquilo. Parece mais ser uma brincadeira. Fazia muito mais sentido um bote com o mesmo tipo de propulsão, que permite tirar pessoas da água e é pouco maior.

Tanto quanto sei, a lancha em causa tem aquela autonomia mas a uma velocidade de 9 nós. A velocidade máxima é importante, mas às vezes as pessoas confundem as coisas e partem do principio de que a embarcação consegue andar 150 milhas náuticas à velocidade máxima.

Há situações em que a importação dos motores e sistemas de navegação, fica mais cara que comprar um navio no estrangeiro.
No mercado civil há no entanto (em Portugal) armadores que continuam a insistir no mercado nacional por causa de a manutenção ser mais barata (muito mais barata)

O problema em termos gerais prende-se com o desinvestimento e a absoluta falta de visão (ou melhor, não-me-importismo) de muitas entidades oficiais.

Quando nos organismos do estado ligados à defesa, as pessoas entendem que foram abandonadas, há um aumento do desperdicio e das más decisões. A ideia é "se vocês não querem saber, então nós também não queremos"

E depois ha sistemas « críticos »  que os fabricantes  se lhes parecer conveniente, não vendem….ou dificultam.. a Otomelara por dois sistemas ws marlin não queria dar os dados técnicos das peças aos ENVC…

Se calha enganaram-nos bem…. Disseram-lhes que era para 10 ou 15 navios. NPO’s + LFC….. eles acreditam….pagaram os dois primeiros e nunca mais veio mais nenhum…..

Pobres italianos confiam nesta gente….

Espero me enganar novamente.

Mas Este Navio Porta Drones, vai ser o inicio do fim da Marinha de Guerra Portuguesa.

Agora claro que algums almirantes vao pensar ser o kick Douglas no CVN NiMiTZ.
E outros vao meter ao bolso.

Acabando o fim de vida dos SSKs passamos totalement para uma Brown Navy.

Com ums 10 NPO/LFC e o Navio almirante multificoes porta drones aériens e submarinos :N-icon-Axe:

Curioso que quando as FFAA foram modernizadas nos anos 50s para os especialistas US era o ramo mais efficiente.
Por isso foi avancado a criacao rapida da FAP e os paras nessa com base na AN.

The End :G-beer2:

Sendo que para tachos e orientar vidas com turismo isso sirva.  Vai por ai o caminho dado discursos e opiniões espalhadas
 

*

Vicente de Lisboa

  • Analista
  • ***
  • 890
  • Recebeu: 92 vez(es)
  • Enviou: 48 vez(es)
  • +21/-9
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #301 em: Agosto 01, 2022, 11:32:23 am »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:
 

*

ICE 1A+

  • Analista
  • ***
  • 847
  • Recebeu: 667 vez(es)
  • Enviou: 58 vez(es)
  • +353/-20
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #302 em: Agosto 01, 2022, 04:51:05 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:
 

*

asalves

  • Especialista
  • ****
  • 1103
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 124 vez(es)
  • +299/-129
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #303 em: Agosto 01, 2022, 06:06:34 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Precisamos é que se assuma claramente aquilo que se quer e que recursos implica essa decissão, e quem nos governe se deixe de novelas.

Senão daqui a uns anos vamos ouvir alguém reclamar que o Navio não está a cumprir a missão para o qual foi construido,... tal como acontece agora com os drones da FAP onde foi dada a desculpa de servirem contra os Fogos Florestais.
 

*

Rogério

  • Membro
  • *
  • 83
  • Recebeu: 22 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +4/-5
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #304 em: Agosto 01, 2022, 06:28:44 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Precisamos é que se assuma claramente aquilo que se quer e que recursos implica essa decissão, e quem nos governe se deixe de novelas.

Senão daqui a uns anos vamos ouvir alguém reclamar que o Navio não está a cumprir a missão para o qual foi construido,... tal como acontece agora com os drones da FAP onde foi dada a desculpa de servirem contra os Fogos Florestais.


O seu comentário chama a atenção para um pormenor interessante.

Os drones deram m***da porque a decisão foi tomada exatamente por quem nos governa.
E quem nos governa não percebe nada de drones.
O pecado da FA foi dizer sim com a cabeça sem saberem eles próprios onde se estavam a meter.

Esta Plataforma já é ao contrário - e como deve ser e como deveria ser cada vez mais.
Vejamos:
Quem nos governa também não percebe nada de navios.
A ideia deve ter vindo de uma mistura de Gouveia e Melo e da Portugal Defense - ou lá como se chama.
Ou seja, de quem percebe alguma coisa do assunto.
Arranjaram um caminho para chegar a um financiamento...
E foi quem nos governa que abanou a cabecinha a dizer "sim".

Espero que corra bem e que seja um exemplo a seguir no futuro.

Mas sei que estamos em Portugal...

Cumprimentos


 



« Última modificação: Agosto 01, 2022, 06:29:47 pm por Rogério »
 

*

asalves

  • Especialista
  • ****
  • 1103
  • Recebeu: 465 vez(es)
  • Enviou: 124 vez(es)
  • +299/-129
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #305 em: Agosto 01, 2022, 07:33:06 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Precisamos é que se assuma claramente aquilo que se quer e que recursos implica essa decissão, e quem nos governe se deixe de novelas.

Senão daqui a uns anos vamos ouvir alguém reclamar que o Navio não está a cumprir a missão para o qual foi construido,... tal como acontece agora com os drones da FAP onde foi dada a desculpa de servirem contra os Fogos Florestais.


O seu comentário chama a atenção para um pormenor interessante.

Os drones deram m***da porque a decisão foi tomada exatamente por quem nos governa.
E quem nos governa não percebe nada de drones.
O pecado da FA foi dizer sim com a cabeça sem saberem eles próprios onde se estavam a meter.

Esta Plataforma já é ao contrário - e como deve ser e como deveria ser cada vez mais.
Vejamos:
Quem nos governa também não percebe nada de navios.
A ideia deve ter vindo de uma mistura de Gouveia e Melo e da Portugal Defense - ou lá como se chama.
Ou seja, de quem percebe alguma coisa do assunto.
Arranjaram um caminho para chegar a um financiamento...
E foi quem nos governa que abanou a cabecinha a dizer "sim".

Espero que corra bem e que seja um exemplo a seguir no futuro.

Mas sei que estamos em Portugal...

Cumprimentos


 

Caro Amigo, não sei se foi bem assim, muito antes da compra dos Drones para os "incêndios" já a FAP e a Marinha andam a testar e a ajudar a desenvolver os drones da UAvision, não era nada de novo nas FA, já há algum tempo que havia a vontade da FAP ter uma esquadra de drones.

Não sei quem teve a ideia se a FAP se o Governo, independentemente de quem tenha sido a FAP deve ter acho que seria a oportunidade de ter meios e financiamento para iniciar a tal esquadra.

Contudo isto não é algo que se faça de num mês, mas foi essa vontade do Governo, e a FAP ou alguém das FA's concordou com isso. O governo usou todo um esquema para recorrer ao Fundo Ambiental para custear a ideia (o que implica fazer x horas de vigilância ambiental, vigilância para entidades civis, ... tudo coisas impossíveis de cumprir apartir do nada num espaço de tempo curto) e alguém da FAP fingiu que os drones iam servir para fiscalizar os Fogos Florestais.

O Navio é a mesma coisa, querem uma plataforma experimental para desenvolver, pesquisar e testar drones aéreos, aquáticos, e subaquáticos, contudo para se poder candidatar aos fundos comunitários anda-se a fingir que é um navio oceanográfico com uma rampa ski-jump.
 

*

Rogério

  • Membro
  • *
  • 83
  • Recebeu: 22 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +4/-5
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #306 em: Agosto 01, 2022, 08:00:21 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Precisamos é que se assuma claramente aquilo que se quer e que recursos implica essa decissão, e quem nos governe se deixe de novelas.

Senão daqui a uns anos vamos ouvir alguém reclamar que o Navio não está a cumprir a missão para o qual foi construido,... tal como acontece agora com os drones da FAP onde foi dada a desculpa de servirem contra os Fogos Florestais.


O seu comentário chama a atenção para um pormenor interessante.

Os drones deram m***da porque a decisão foi tomada exatamente por quem nos governa.
E quem nos governa não percebe nada de drones.
O pecado da FA foi dizer sim com a cabeça sem saberem eles próprios onde se estavam a meter.

Esta Plataforma já é ao contrário - e como deve ser e como deveria ser cada vez mais.
Vejamos:
Quem nos governa também não percebe nada de navios.
A ideia deve ter vindo de uma mistura de Gouveia e Melo e da Portugal Defense - ou lá como se chama.
Ou seja, de quem percebe alguma coisa do assunto.
Arranjaram um caminho para chegar a um financiamento...
E foi quem nos governa que abanou a cabecinha a dizer "sim".

Espero que corra bem e que seja um exemplo a seguir no futuro.

Mas sei que estamos em Portugal...

Cumprimentos


 

Caro Amigo, não sei se foi bem assim, muito antes da compra dos Drones para os "incêndios" já a FAP e a Marinha andam a testar e a ajudar a desenvolver os drones da UAvision, não era nada de novo nas FA, já há algum tempo que havia a vontade da FAP ter uma esquadra de drones.

Não sei quem teve a ideia se a FAP se o Governo, independentemente de quem tenha sido a FAP deve ter acho que seria a oportunidade de ter meios e financiamento para iniciar a tal esquadra.

Contudo isto não é algo que se faça de num mês, mas foi essa vontade do Governo, e a FAP ou alguém das FA's concordou com isso. O governo usou todo um esquema para recorrer ao Fundo Ambiental para custear a ideia (o que implica fazer x horas de vigilância ambiental, vigilância para entidades civis, ... tudo coisas impossíveis de cumprir apartir do nada num espaço de tempo curto) e alguém da FAP fingiu que os drones iam servir para fiscalizar os Fogos Florestais.

O Navio é a mesma coisa, querem uma plataforma experimental para desenvolver, pesquisar e testar drones aéreos, aquáticos, e subaquáticos, contudo para se poder candidatar aos fundos comunitários anda-se a fingir que é um navio oceanográfico com uma rampa ski-jump.


E é mesmo um navio oceanográfico.
Se quem nos dá o dinheiro acreditou que é, quem somos nós para duvidar?
Por mim podem dar-lhe o nome de NRP Jaques Cousteu. 

Tenho as maiores dúvidas que o navio final tenha um ski-jump.
Ainda estou para ver imagens no YOUTUBE de um drone a levantar de um.
É sinal que não existe.
E a Marinha querer ser a primeira e logo num navio novo experimental seria um suicídio mediático á espera para acontecer.

Eles que montem o navio com drones com provas dadas e que façam experiências com ski-jump em terra (muitas experiencias).
Quando funcionar, é só adicionar ao navio uma rampa feita em contraplacado marítimo. Para drone chega bem.

Cumprimentos
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1454
  • Recebeu: 1050 vez(es)
  • Enviou: 640 vez(es)
  • +1568/-1481
Re: Plataforma Naval Multifuncional
« Responder #307 em: Agosto 01, 2022, 09:11:58 pm »
Ok, conseguimos limitar a coisa entre "vai ser o futuro da guerra naval, exportações à doida" e "vai ser o fim da marinha portuguesa"  :mrgreen:

O futuro são os drones…. Então não precisamos de plataforma porta drones…nem marinha. Precisamos de drones com umas mil milhas de alcance no mínimo, para atormentar os nossos invasores, operados a partir  de Bunkers altamente secretos e protegidos em terra.
 :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Precisamos é que se assuma claramente aquilo que se quer e que recursos implica essa decissão, e quem nos governe se deixe de novelas.

Senão daqui a uns anos vamos ouvir alguém reclamar que o Navio não está a cumprir a missão para o qual foi construido,... tal como acontece agora com os drones da FAP onde foi dada a desculpa de servirem contra os Fogos Florestais.


O seu comentário chama a atenção para um pormenor interessante.

Os drones deram m***da porque a decisão foi tomada exatamente por quem nos governa.
E quem nos governa não percebe nada de drones.
O pecado da FA foi dizer sim com a cabeça sem saberem eles próprios onde se estavam a meter.

Esta Plataforma já é ao contrário - e como deve ser e como deveria ser cada vez mais.
Vejamos:
Quem nos governa também não percebe nada de navios.
A ideia deve ter vindo de uma mistura de Gouveia e Melo e da Portugal Defense - ou lá como se chama.
Ou seja, de quem percebe alguma coisa do assunto.
Arranjaram um caminho para chegar a um financiamento...
E foi quem nos governa que abanou a cabecinha a dizer "sim".

Espero que corra bem e que seja um exemplo a seguir no futuro.

Mas sei que estamos em Portugal...

Cumprimentos


 

Caro Amigo, não sei se foi bem assim, muito antes da compra dos Drones para os "incêndios" já a FAP e a Marinha andam a testar e a ajudar a desenvolver os drones da UAvision, não era nada de novo nas FA, já há algum tempo que havia a vontade da FAP ter uma esquadra de drones.

Não sei quem teve a ideia se a FAP se o Governo, independentemente de quem tenha sido a FAP deve ter acho que seria a oportunidade de ter meios e financiamento para iniciar a tal esquadra.

Contudo isto não é algo que se faça de num mês, mas foi essa vontade do Governo, e a FAP ou alguém das FA's concordou com isso. O governo usou todo um esquema para recorrer ao Fundo Ambiental para custear a ideia (o que implica fazer x horas de vigilância ambiental, vigilância para entidades civis, ... tudo coisas impossíveis de cumprir apartir do nada num espaço de tempo curto) e alguém da FAP fingiu que os drones iam servir para fiscalizar os Fogos Florestais.

O Navio é a mesma coisa, querem uma plataforma experimental para desenvolver, pesquisar e testar drones aéreos, aquáticos, e subaquáticos, contudo para se poder candidatar aos fundos comunitários anda-se a fingir que é um navio oceanográfico com uma rampa ski-jump.


E é mesmo um navio oceanográfico.
Se quem nos dá o dinheiro acreditou que é, quem somos nós para duvidar?
Por mim podem dar-lhe o nome de NRP Jaques Cousteu. 

Tenho as maiores dúvidas que o navio final tenha um ski-jump.
Ainda estou para ver imagens no YOUTUBE de um drone a levantar de um.
É sinal que não existe.
E a Marinha querer ser a primeira e logo num navio novo experimental seria um suicídio mediático á espera para acontecer.

Eles que montem o navio com drones com provas dadas e que façam experiências com ski-jump em terra (muitas experiencias).
Quando funcionar, é só adicionar ao navio uma rampa feita em contraplacado marítimo. Para drone chega bem.

Cumprimentos


"Drones de provas dadas". Então é o ogassa tem a prova dada que é uma m3r4a.
Porque a pressa e outros fenômenos conhecidos no burgo das mãos untadas é no que dá.

Fala-se muito em recuar no KCacetes por exemplo, mas recuar nas trotinetes aéreas da FAP parece mais difícil, como se fosse pecado.
Pecado foi compra-los. Não faltam são outros drones com provas e dadas e capazes de satisfazer os requisitos

Não serve para os fogos?
Então é um fado e ficamos assim
Típico. Com tanto trambolho não admira as Instituições neste País estarem como estão
« Última modificação: Agosto 01, 2022, 09:12:54 pm por Pescador »