Equipamento a oferecer à Ucrânia

  • 339 Respostas
  • 18690 Visualizações
*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4857
  • Recebeu: 559 vez(es)
  • Enviou: 441 vez(es)
  • +323/-1769
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #15 em: Abril 29, 2022, 10:24:45 am »
Sim, este é o material que enviamos para a roménia.

Segundo o subsea7, o material a enviar para a ucrânia consiste em M113 entre outros e não st5 ou pandures
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Lightning

*

goldfinger

  • Investigador
  • *****
  • 2203
  • Recebeu: 1278 vez(es)
  • Enviou: 317 vez(es)
  • +753/-395
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #16 em: Abril 29, 2022, 10:34:54 am »
A España servir hasta morir
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9482
  • Recebeu: 4703 vez(es)
  • Enviou: 3393 vez(es)
  • +4412/-1010
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #17 em: Abril 29, 2022, 10:37:49 am »
Isso não é material do destacamento que vai para a Roménia?

Afirmativo !!!!!
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

tenente

  • Investigador
  • *****
  • 9482
  • Recebeu: 4703 vez(es)
  • Enviou: 3393 vez(es)
  • +4412/-1010
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #18 em: Abril 29, 2022, 10:43:24 am »
Vídeo en Polonia de material portugués  siendo entregado a Ucrania, hay VAMTAC ST5, Land Rovers y camiones cisterna con matrícula portuguesa.

Han viajado en el buque Isabel..

https://twitter.com/markito0171/status/1519927577288314880

¿Les han dado VAMTACS???.... :o

Não, Goldfinger os ST5 são parte do lote de veiculos que equipa a FND na Roménia:

O numero que possuimos de ST5, já de si não é suficiente para as Unidades que o utilizam, se oferecessemos uns quantos que fossem, ainda era desfalcar mais o Exército de uma parte das suas duas jóias da Coroa, que são as duas únicas frotas modernas de blindados, que actualmente possui os ST5 e, os Pandur   !!


https://twitter.com/markito0171/status/1519927577288314880

In March and April 2022, Spain already delivered VAMTAC 4x4 armored vehicles, Instalaza C-90 anti-tank grenade launchers, and unspecified ammunition.

The URO VAMTAC is a multi-role light tactical vehicle that can be used for a wide range of missions for military and security forces. Granted, the URO VAMTAC can be configured as an anti-tank guided missiles carrier, with radars and very short-range air defense equipment, and as a command and control vehicle
.

Abraços
« Última modificação: Abril 29, 2022, 10:49:46 am por tenente »
Quando um Povo/Governo não Respeita as Suas FFAA, Não Respeita a Sua História nem se Respeita a Si Próprio  !!
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 11670
  • Recebeu: 2350 vez(es)
  • Enviou: 6351 vez(es)
  • +400/-243
    • http://youtube.com/HSMW
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #19 em: Abril 29, 2022, 10:43:53 am »
Características que excluem de imediato ser material doado.

As viaturas ainda têm matricula do Exército Português e respetivas insígnias da unidade a que pertencem nas portas laterais dianteiras.


O material doado foi o que segui no inicio do conflito. Armas, munições, equipamentos individuais.

E mesmo sobre este, as chefias não quiseram dar grande projeção publica.
« Última modificação: Abril 29, 2022, 10:45:57 am por HSMW »
https://www.youtube.com/user/HSMW/videos

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: tenente

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6166
  • Recebeu: 2396 vez(es)
  • Enviou: 543 vez(es)
  • +659/-475
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #20 em: Abril 29, 2022, 10:59:57 am »
Vocês a pregar um cagaço à malta, que já andávamos a dar ao desbarato meios novinhos em folha.  :mrgreen:
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, Lightning, CruzSilva, Stalker79

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9753
  • Recebeu: 1725 vez(es)
  • Enviou: 2112 vez(es)
  • +322/-284
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #21 em: Abril 29, 2022, 01:53:36 pm »
Segundo a publicação no FB o porto até é na Grécia.
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=288646553440257&id=100068847444806

É que acho que a Turquia proibiu o trânsito de navios militares para o mar Negro (será esta proibição extensível a navios mercantes com material militar?).
« Última modificação: Abril 29, 2022, 01:53:52 pm por Lightning »
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1441
  • Recebeu: 1049 vez(es)
  • Enviou: 629 vez(es)
  • +1568/-1479
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #22 em: Abril 29, 2022, 09:42:02 pm »
Segundo a publicação no FB o porto até é na Grécia.
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=288646553440257&id=100068847444806

É que acho que a Turquia proibiu o trânsito de navios militares para o mar Negro (será esta proibição extensível a navios mercantes com material militar?).

Os Pandur foram sem blindagem adicional?
« Última modificação: Abril 29, 2022, 09:45:09 pm por Pescador »
 

*

dc

  • Investigador
  • *****
  • 6166
  • Recebeu: 2396 vez(es)
  • Enviou: 543 vez(es)
  • +659/-475
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #23 em: Abril 29, 2022, 09:49:18 pm »
É possível que vão sem blindagem extra colocada, para facilitar o transporte (menos peso). Tal como é possível que não se pense na blindagem extra de todo, claro!
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: Pescador

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1441
  • Recebeu: 1049 vez(es)
  • Enviou: 629 vez(es)
  • +1568/-1479
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #24 em: Abril 29, 2022, 11:21:42 pm »
É possível que vão sem blindagem extra colocada, para facilitar o transporte (menos peso). Tal como é possível que não se pense na blindagem extra de todo, claro!

Mais por aí. Até porque transportar por transportar sendo em navio ia já colocada na viatura que era menos "valises". Ainda se perdiam algumas :)
 

*

oi661114

  • Perito
  • **
  • 416
  • Recebeu: 102 vez(es)
  • Enviou: 475 vez(es)
  • +28/-378
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #25 em: Abril 30, 2022, 07:58:34 pm »
E andam a "chorar" por M113 (além da choradeira para chegarem aos 2%):

EUA pressionam Portugal a ceder blindados à Ucrânia

Pentágono insiste com Lisboa para que envie para Kiev um conjunto de blindados M113A. O Governo português já enviou para a Ucrânia quatro veículos de patrulhamento da GNR.

EUA pressionam Portugal a ceder blindados à Ucrânia

O Pentágono (Departamento de Defesa dos EUA) tem vindo a insistir com o Governo português para enviar para a Ucrânia, no âmbito da ajuda dos Estados-membros da NATO a este país para combater a invasão russa, um conjunto de blindados de lagartas do modelo M113A, de fabrico norte-americano, que se encontram no Campo Militar de Santa Margarida há quase 30 anos ao serviço do Exército nacional – revelou ao Nascer do SOL fonte do Ministério da Defesa.

As viaturas em causa foram adquiridas pelo Exército português em segunda mão aos EUA, a preços reduzidos, aquando da diminuição do efetivo militar norte-americano estacionado na Europa na década de 1990, no âmbito do desanuviamento que se seguiu ao fim da Guerra Fria com a queda do Muro de Berlim (1989) e a implosão da União Soviética (1991) – de que resultou a independência tanto das repúblicas bálticas (Estónia, Letónia e Lituânia, hoje membros da NATO e da União Europeia) como da Ucrânia em relação à Federação Rússa.

Sendo mais vantajoso para o Pentágono deixar na Europa esses veículos, então já em vias de obsolescência tecnológica, em vez de os transportar de volta para os EUA, Portugal, por valores pouco mais do que simbólicos, ficou com 104 M113A2 provenientes dos Países Baixos e 50 M113A1 que se encontravam na Alemanha (com a condição de não os poder revender sem autorização prévia dos norte-americanos).

O Governo de Lisboa tem vindo a protelar a resposta à solicitação de Washington, mesmo depois da reunião ocorrida esta semana na base militar norte-americana de Ramstein, na Alemanha, entre o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, e responsáveis castrenses de cerca de 40 países, sob convocatória do Pentágono, com o objetivo de discutir um plano de ajudas às forças armadas ucranianas (e na qual a ministra portuguesa da Defesa, Helena Carreiras, tendo testado positivo à covid-19, participou à distância por vídeo).

Portugal já forneceu à Ucrânia, há algumas semanas, uma quantidade significativa (para as Forças Armadas nacionais) de munições e morteiros, que se encontram atualmente em trânsito pela Polónia, mas os blindados de lagartas (que não são carros de combate) são o mais próximo que o país tem para poder corresponder ao pedido de equipamento militar que o Presidente ucraniano, Volodyimir Zelensky, fez no seu discurso à Assembleia da República, via vídeo, na semana passada, uma vez que o Exército português não dispõe do material pesado ofensivo que foi solicitado.

Na reunião de Ramstein, os norte-americanos sustentaram a tese de que o conflito russo/ucraniano ameaça arrastar-se durante meses, ou até anos, pelo que os países que se dispõem a ajudar militarmente Kiev a resistir à agressão ordenada por Vladimir Putin se devem preparar para manter esse auxílio de forma prolongada.

Caso o Governo português corresponda ao pedido do Pentágono, estará ainda por decidir quantos blindados de lagartas irá dispensar do lote superior a centena e meia de que dispõe.

As autoridades portuguesas ordenaram também já à GNR que disponibilizasse à Ucrânia quatro  dos seus veículos blindados Iveco M 40.12 WM/P, de fabrico original italiano, que esta força de segurança adaptou e melhorou quando interveio no Iraque como elemento de estabilização policial, ao lado dos exércitos norte-americano e britânico que invadiram e ocuparam o país em 2003.

Na ocasião, o Presidente Jorge Sampaio opôs-se a que o Governo de José Manuel Durão Barroso enviasse para o Iraque elementos do exército português para se juntarem às forças invasoras, e a solução encontrada foi o envio dos elementos da GNR, que para o efeito adquiriu as Iveco, as quais têm estado paradas em Portugal após o fim dessa intervenção e entretanto já foram enviadas para a Ucrânia. Trata-se, porém, de viaturas de patrulhamento e escolta em situações de guerra de baixa intensidade, que não satisfazem as atuais necessidades do exército ucraniano perante o quadro de invasão que está a enfrentar.

Portugal vai reabrir embaixada

Entretanto, o Nascer do SOL apurou junto de fonte militar que a embaixada portuguesa em Kiev reabrirá em breve, depois de ter sido encerrada (juntamente com outras representações diplomáticas na capital ucraniana) no seguimento da fase inicial da invasão russa, que falhou na tentativa de conquistar a cidade e acabou por recuar (concentrando-se agora no leste do país).

A segurança da embaixada de Portugal estará a cargo de um destacamento do GOE (Grupo de Operações Especiais, unidade antiterrorista da PSP), mas o Exército ainda não nomeou o oficial que irá chefiá-lo.

 :o
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 6025
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • +2557/-354
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #26 em: Abril 30, 2022, 08:20:30 pm »
Só para notar que, os números indicados na matéria do jornal quanto aos M113 não coincidem com os números divulgados pelo SIPRI, que normalmente costumam ser bastante rigorosos.


50 x  M113 A1
104 x M113 A2

Eu confesso que só uma vez vi um M113 português com os característicos depositos de combustível que caracterizam a versão A2 (normalmente é assim que os identifico)

para mim isto é um A2


isto é um M113 A1


O A2 pode operar (em principio) em ambiente NBQ
« Última modificação: Abril 30, 2022, 08:38:56 pm por papatango »
https://www.youtube.com/watch?v=mtEyXAFUbC4

É muito mais facil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1441
  • Recebeu: 1049 vez(es)
  • Enviou: 629 vez(es)
  • +1568/-1479
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #27 em: Abril 30, 2022, 09:19:24 pm »
E andam a "chorar" por M113 (além da choradeira para chegarem aos 2%):

EUA pressionam Portugal a ceder blindados à Ucrânia

Pentágono insiste com Lisboa para que envie para Kiev um conjunto de blindados M113A. O Governo português já enviou para a Ucrânia quatro veículos de patrulhamento da GNR.

EUA pressionam Portugal a ceder blindados à Ucrânia

O Pentágono (Departamento de Defesa dos EUA) tem vindo a insistir com o Governo português para enviar para a Ucrânia, no âmbito da ajuda dos Estados-membros da NATO a este país para combater a invasão russa, um conjunto de blindados de lagartas do modelo M113A, de fabrico norte-americano, que se encontram no Campo Militar de Santa Margarida há quase 30 anos ao serviço do Exército nacional – revelou ao Nascer do SOL fonte do Ministério da Defesa.

As viaturas em causa foram adquiridas pelo Exército português em segunda mão aos EUA, a preços reduzidos, aquando da diminuição do efetivo militar norte-americano estacionado na Europa na década de 1990, no âmbito do desanuviamento que se seguiu ao fim da Guerra Fria com a queda do Muro de Berlim (1989) e a implosão da União Soviética (1991) – de que resultou a independência tanto das repúblicas bálticas (Estónia, Letónia e Lituânia, hoje membros da NATO e da União Europeia) como da Ucrânia em relação à Federação Rússa.

Sendo mais vantajoso para o Pentágono deixar na Europa esses veículos, então já em vias de obsolescência tecnológica, em vez de os transportar de volta para os EUA, Portugal, por valores pouco mais do que simbólicos, ficou com 104 M113A2 provenientes dos Países Baixos e 50 M113A1 que se encontravam na Alemanha (com a condição de não os poder revender sem autorização prévia dos norte-americanos).

O Governo de Lisboa tem vindo a protelar a resposta à solicitação de Washington, mesmo depois da reunião ocorrida esta semana na base militar norte-americana de Ramstein, na Alemanha, entre o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, e responsáveis castrenses de cerca de 40 países, sob convocatória do Pentágono, com o objetivo de discutir um plano de ajudas às forças armadas ucranianas (e na qual a ministra portuguesa da Defesa, Helena Carreiras, tendo testado positivo à covid-19, participou à distância por vídeo).

Portugal já forneceu à Ucrânia, há algumas semanas, uma quantidade significativa (para as Forças Armadas nacionais) de munições e morteiros, que se encontram atualmente em trânsito pela Polónia, mas os blindados de lagartas (que não são carros de combate) são o mais próximo que o país tem para poder corresponder ao pedido de equipamento militar que o Presidente ucraniano, Volodyimir Zelensky, fez no seu discurso à Assembleia da República, via vídeo, na semana passada, uma vez que o Exército português não dispõe do material pesado ofensivo que foi solicitado.

Na reunião de Ramstein, os norte-americanos sustentaram a tese de que o conflito russo/ucraniano ameaça arrastar-se durante meses, ou até anos, pelo que os países que se dispõem a ajudar militarmente Kiev a resistir à agressão ordenada por Vladimir Putin se devem preparar para manter esse auxílio de forma prolongada.

Caso o Governo português corresponda ao pedido do Pentágono, estará ainda por decidir quantos blindados de lagartas irá dispensar do lote superior a centena e meia de que dispõe.

As autoridades portuguesas ordenaram também já à GNR que disponibilizasse à Ucrânia quatro  dos seus veículos blindados Iveco M 40.12 WM/P, de fabrico original italiano, que esta força de segurança adaptou e melhorou quando interveio no Iraque como elemento de estabilização policial, ao lado dos exércitos norte-americano e britânico que invadiram e ocuparam o país em 2003.

Na ocasião, o Presidente Jorge Sampaio opôs-se a que o Governo de José Manuel Durão Barroso enviasse para o Iraque elementos do exército português para se juntarem às forças invasoras, e a solução encontrada foi o envio dos elementos da GNR, que para o efeito adquiriu as Iveco, as quais têm estado paradas em Portugal após o fim dessa intervenção e entretanto já foram enviadas para a Ucrânia. Trata-se, porém, de viaturas de patrulhamento e escolta em situações de guerra de baixa intensidade, que não satisfazem as atuais necessidades do exército ucraniano perante o quadro de invasão que está a enfrentar.

Portugal vai reabrir embaixada

Entretanto, o Nascer do SOL apurou junto de fonte militar que a embaixada portuguesa em Kiev reabrirá em breve, depois de ter sido encerrada (juntamente com outras representações diplomáticas na capital ucraniana) no seguimento da fase inicial da invasão russa, que falhou na tentativa de conquistar a cidade e acabou por recuar (concentrando-se agora no leste do país).

A segurança da embaixada de Portugal estará a cargo de um destacamento do GOE (Grupo de Operações Especiais, unidade antiterrorista da PSP), mas o Exército ainda não nomeou o oficial que irá chefiá-lo.

 :o


"mas o Exército ainda não nomeou o oficial que irá chefiá-lo".
É só rir estes jornalistas ou quicá algum assessor. Quem????

Não nomeou foi o oficial de ligação, não foi quem vai chefiar a equipa do GOE. Isso é assunto á parte com hierarquia própria e até ministério diferente. Bem como matérias diferentes

« Última modificação: Abril 30, 2022, 10:00:01 pm por Pescador »
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4857
  • Recebeu: 559 vez(es)
  • Enviou: 441 vez(es)
  • +323/-1769
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #28 em: Abril 30, 2022, 10:17:38 pm »
Eu sou a favor do envio dos M113 e dos M114.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Pescador

  • Investigador
  • *****
  • 1441
  • Recebeu: 1049 vez(es)
  • Enviou: 629 vez(es)
  • +1568/-1479
Re: Equipamento a oferecer à Ucrânia
« Responder #29 em: Abril 30, 2022, 10:30:17 pm »
Eu sou a favor do envio dos M113 e dos M114.

e de generais e Almirantes.

tudo que tivermos a mais ou não sirva
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: LM, NVF, Duarte, sergio21699, Srgdoido