Sector do Turismo e Hotelaria

  • 211 Respostas
  • 68676 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #150 em: Junho 14, 2011, 02:35:15 pm »
Procura por hotéis de luxo cresce 40%

 
Em Abril, os hotéis em Portugal acolheram um total de 1,27 milhões de hóspedes, que originaram 3,4 milhões de dormidas, segundo os dados divulgados hoje pelo INE. Estes números reflectem subidas homólogas de 11% e 18,4%, respectivamente, com a procura a aumentar tanto da parte dos residentes como dos estrangeiros.

Segundo o INE, "esta evolução francamente positiva dos principais indicadores resulta do aumento da procura no período da Páscoa - sucedido por um feriado nacional, associada a campanhas de preços promocionais e em comparação com os resultados desfavoráveis de Abril de 2010, então condicionados pela nuvem de cinzas vulcânicas".

Os dados hoje divulgados pelo INE mostram que, apesar da crise, o maior aumento da procura verificou-se nos hotéis de cinco estrelas, tendo o número de dormidas disparado 40,5% em Abril, face a igual mês de 2010. O mesmo sucedeu nos apartamentos de luxo, onde a procura disparou 92,8%.

Em sentido inverso, os estabelecimentos de classe mais baixa (Estalagens, móteis e pensões) registaram uma queda de 8,1% nesse mês.

Quanto aos locais mais procurados no país, Algarve, Lisboa e Madeira estão no topo da lista, destacando-se o aumento de 13,6% da procura em Lisboa, 16,5% na Madeira e 34,8% no Algarve. Os Açores foram a única região a registar um decréscimo no número anual de dormidas (-0,6%).

Segundo os mesmos dados, em Abril, os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros aumentaram 10,9% para 152,4 milhões de euros, assim como nos de aposento, que atingiram os 103 milhões de euros.

Diário Económico
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #151 em: Julho 08, 2011, 02:48:05 pm »
Turismo é o sector onde o investimento mais vai descer


A deterioração das condições económicas e as restrições do crédito vão fazer o investimento encolher este ano.

O investimento empresarial em Portugal deverá cair 7,7% em 2011, acentuando a queda de 5,4% em 2010, penalizado pelo ambiente macroeconómico adverso e pela dificuldade de financiamento, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

"O principal factor limitativo do investimento empresarial identificado pelas empresas inquiridas, nos dois anos analisados, destaca-se a deterioração das perspectivas de venda, seguindo-se a incerteza sobre a rentabilidade dos investimentos", referiu o INE.

Segundo o Inquérito de Conjuntura ao Investimento do INE, a rentabilidade dos investimentos "assume menor importância em 2011 comparativamente com o observado em 2010, compensado sobretudo pelo aumento da percentagem de empresas que refere dificuldades em obter crédito bancário".

Portugal, assim como outros países periféricos, tem sido contagiado pela crescente probabilidade de a Grécia entrar em 'default', tendo as yields da dívida soberana portuguesa tocado máximos sucessivos desde a adesão do país ao euro, prejudicando as condições de financiamento de toda a economia portuguesa.

O INE explicou que, entre 2010 e 2011, se verificou "um aumento do peso relativo apenas nos investimentos associados à substituição e à extensão da capacidade de produção".

Segundo o Instituto, os valores do investimento relativos a 2010 e 2011 representam revisões de -0,8 pontos percentuais (p.p.) e -4,0 pp, respectivamente, face ao inquérito anterior.

"Esta revisão terá traduzido o adiamento ou cancelamento de investimentos devido à deterioração das perspectivas quanto à evolução da actividade económica durante o ano de 2011", referiu.

Oito das 13 actividades consideradas registaram decréscimos de investimento

"As secções em que se perspectivam diminuições mais acentuadas são as de Alojamento, Restauração e Similares (-40,7%), de Comércio por Grosso e a Retalho e Reparação de Veículos Automóveis e Motociclos (-27,2%), de Construção (-26,4%) e de Actividades de Consultoria, Cientificas, Técnicas e Similares (-24,9%)", adiantou o INE.

Os mesmos dados mostram que "as secções de Comércio por Grosso e a Retalho e Reparação de Veículos Automóveis e Motociclos, de Indústrias Transformadoras e de Construção registaram os contributos negativos mais intensos para a evolução do investimento total em 2011 (-3,2 p.p., -3,1 p.p. e -1,8 p.p. respectivamente)".

"Em sentido contrário, destacam-se as secções de Actividades Imobiliárias e de Captação, Tratamento e Distribuição de Água, Saneamento, Gestão de Resíduos e Despoluição por registarem os crescimentos mais significativos (62% e 29,2%, respectivamente), embora apenas a segunda apresente um contributo positivo expressivo (1,5 p.p.) para a variação do investimento total em 2011", frisou.

Diário Económico
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #152 em: Julho 12, 2011, 12:38:11 pm »
Hotelaria: receitas subiram 2,8%, para 604,2 Milhões de €€ até Maio


Os proveitos da hotelaria nacional aumentaram 2,8% nos primeiros cinco meses do ano, ascendendo os 604,2 milhões de euros (M€), segundo estima o INE no relatório «Actividade Turística - Maio de 2011», divulgado esta terça-feira. Do total faturado pelos estabelecimentos hoteleiros, 400,4 milhões referem-se a receitas de aposento, as quais cresceram 4,7% face aos primeiros cinco meses de 2010.

De janeiro a maio, a hotelaria alojou cerca de cinco milhões de hóspedes, que originaram 13,1 milhões de dormidas, valores que representam crescimentos homólogos de 4,4% e 7,1%, respectivamente, com destaque para a procura por parte de turistas não residentes (+12%), detalha o Instituto Nacional de Estatística (INE).

O rendimento médio por quarto (Rev Par) aumentou 0,5%, para os 22 euros, no acumulado até maio.

Os dados relativos ao mês de maio indicam um crescimento de 8,2% nas dormidas (+17,6% pelos não residentes e -10,6% nas pernoitas dos residentes), com destaque para a procura britânica, brasileira, francesa e irlandesa.

Por seu lado, os proveitos (no mês) somaram 176,6 milhões de euros (+7,3%) , dos quais cerca de 118 M€ foram proveitos de aposento (+8,6% face a maio de 2010).

Lusa
 

*

Desertas

  • Perito
  • **
  • 338
  • +0/-0
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #153 em: Julho 30, 2011, 02:29:52 pm »
A partir de hoje a linha Canárias-Madeira-Portimão, introduzida pela Naviera Armas em Junho de 2008, passa a ser efectuada pelo mais recente ferry do armador, o VOLCAN DE TINAMAR. Irá substituir o VOLCAN DE TIJARAFE durante a época de verão, até dia 3 de Outubro.
Intimamente mais moderno e com maior capacidade no transporte de passageiros e carga, trata-se de um excelente aposta que vem a satisfazer uma maior procura patente nesta altura do ano.
Gémeo do VOLCAN DEL TEIDE, que esteve no porto do Funchal duas vezes em Março, este novo navio ferry foi construído na cidade de Vigo em Barreras e posteriormente entregue este ano iniciando actividade no mês transacto.
Na sua escala inaugural em Portimão no Domingo, o VOLCAN DE TINAMAR irá embarcar toda a logística envolvida no Rally Vinho Madeira 2011, maior prova automobilística da Região.

Pelas 08:30h entrou no Porto do Funchal , acompanhado pelo rebocador da APRAM, lançando jactos de água. Uma chegada triunfal e festiva.
Partiu com rumo a Portimão pelas 11:00h emitindo vários apitos, o rebocador acompanhou o ferry na partida apitando também.




http://farinha-ferry.blogspot.com/

Um Abraço
God and the soldier all men adore
in time of trouble and no more
for when war is over and all things righted
God is neglected and the old soldiers slighted
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #154 em: Setembro 03, 2011, 04:25:39 pm »
Hotel Vila Joya eleito melhor boutique resort europeu


O Hotel Vila Joya, em Albufeira, foi distinguido sexta-feira nos World Travel Awards 2011, cerimónia que distingue o que profissionais do setor turístico e agentes de viagens consideram ser o que de melhor existe no turismo na Europa. O hotel foi premiado na categoria de melhor ‘boutique’ ‘resort’ europeu, derrotando concorrentes da Grécia, Turquia, Croácia e Itália, bem como o Choupana Hills Resort & Spa, também de Portugal.

A cerimónia final de entrega dos prémios decorreu em Antália, na Turquia, e Portugal tinha 29 nomeações a concurso, boa parte delas em categorias semelhantes, todavia.

A Lufthansa foi eleita a melhor companhia europeia, numa categoria onde a TAP estava a concurso, ao passo que o aeroporto de Zurique, na Suíça, foi escolhido como o melhor na Europa, derrotando Lisboa e outros destinos como Londres, por via do aeroporto de Heathrow.

Lisboa foi derrotada por Istambul, na Turquia, na categoria de melhor destino de curta duração na cidade ('city break').

A cerimónia distinguiu ainda seis hotéis portugueses para categorias internas: o Marriott foi eleito o melhor hotel de conferências de Portugal, ao passo que o Pine Cliffs Resort venceu na categoria de ‘resort’ familiar. O Marriott Golf & Beach Resort, por sua vez, foi eleito o melhor ‘resort’ de golfe do País, com o Hotel Quinta do Lago a situar-se como o melhor no que a ‘resorts’ dedicados ao Spa diz respeito. O Pestana Palace destacou-se como o melhor hotel de Portugal e o Hilton de Vilamoura é, para o júri, o melhor ‘resort’ no País.

Os World Travel Awards foram criados em 1993 para estimular a competitividade e a qualidade do turismo na Europa.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #155 em: Setembro 03, 2011, 05:12:52 pm »
Hotéis admitem que dificuldades chegaram ao fim


Os preços da hotelaria subiram este Verão, face ao mesmo período do ano passado, assim como o número de dormidas de residentes e estrangeiros, admitindo a Associação dos Hotéis de Portugal (AHP) que a crise no setor chegou ao fim.

«Não podemos sustentar que há, neste momento, uma crise na hotelaria nacional», afirmou à Lusa a presidente executiva da Associação de Hotéis de Portugal (AHP), Cristina Siza Vieira, ressalvando porém que «ainda é cedo» para concluir se este ano houve já uma «inversão da tendência» negativa que o setor atravessou no ano passado.

A síntese de indicadores da AHP (Hotel Monitor) de junho passado revela uma melhoria em todos os indicadores do setor, quando comparados com junho do ano passado: o preço médio por quarto ocupado aumentou 4,82 por cento, o preço médio por quarto disponível subiu 17,67 por cento e a taxa de ocupação por quarto cresceu 12,27 por cento.

Em termos consolidados (janeiro a junho) também se verificam aumentos, mas menos acentuados, tanto no preço médio por quarto ocupado (cresce 0,91 por cento) como na taxa de ocupação-quarto (2,67 por cento).

"Parte do mercado nacional que costuma viajar optou este ano por fazer ferias ca dentro, beneficiando a hotelaria. Mas o país também teve um aumento das dormidas de estrangeiro, alguns porque desistiram que ferias no Médio Oriente e outros oriundos do Brasil e Inglaterra, mercados para os quais se fizeram campanhas turísticas", adiantou a presidente executiva da associação.

Os dados da AHP revelam ainda que, entre Janeiro e Junho passados, o REVPAR variou positivamente 3,59 por cento face ao primeiro semestre de 2010, e a receita média por turista no hotel por mês aumentou 6,12 por cento, atingindo o valor de 104 euros.

Também a estadia média, que no primeiro semestre deste ano foi de 1,94 dias, registou um aumento de 4,3 por cento quando comparada com o mesmo período de 2010.

De Janeiro a Junho de 2011 a receita total por quarto disponível (TREVPAR) foi de 50,7 euros, valor que representa um aumento de 3,53 por cento face ao período homólogo do ano passado.

A privatização da TAP é uma das grandes preocupações do setor, segundo Cristina Siza Vieira, mas um eventual aumento do IVA é neste momento a "principal preocupação" dos hoteleiros que temem que a subida deste imposto "vai afetar a competitividade do setor no mercado externo".

Lusa
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 762
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #156 em: Setembro 04, 2011, 02:05:22 pm »
Citação de: "Lusitano89"
Hotel Vila Joya eleito melhor boutique resort europeu


O Hotel Vila Joya, em Albufeira, foi distinguido sexta-feira nos World Travel Awards 2011, cerimónia que distingue o que profissionais do setor turístico e agentes de viagens consideram ser o que de melhor existe no turismo na Europa. O hotel foi premiado na categoria de melhor ‘boutique’ ‘resort’ europeu, derrotando concorrentes da Grécia, Turquia, Croácia e Itália, bem como o Choupana Hills Resort & Spa, também de Portugal.

A cerimónia final de entrega dos prémios decorreu em Antália, na Turquia, e Portugal tinha 29 nomeações a concurso, boa parte delas em categorias semelhantes, todavia.

A Lufthansa foi eleita a melhor companhia europeia, numa categoria onde a TAP estava a concurso, ao passo que o aeroporto de Zurique, na Suíça, foi escolhido como o melhor na Europa, derrotando Lisboa e outros destinos como Londres, por via do aeroporto de Heathrow.

Lisboa foi derrotada por Istambul, na Turquia, na categoria de melhor destino de curta duração na cidade ('city break').

A cerimónia distinguiu ainda seis hotéis portugueses para categorias internas: o Marriott foi eleito o melhor hotel de conferências de Portugal, ao passo que o Pine Cliffs Resort venceu na categoria de ‘resort’ familiar. O Marriott Golf & Beach Resort, por sua vez, foi eleito o melhor ‘resort’ de golfe do País, com o Hotel Quinta do Lago a situar-se como o melhor no que a ‘resorts’ dedicados ao Spa diz respeito. O Pestana Palace destacou-se como o melhor hotel de Portugal e o Hilton de Vilamoura é, para o júri, o melhor ‘resort’ no País.

Os World Travel Awards foram criados em 1993 para estimular a competitividade e a qualidade do turismo na Europa.

Lusa

 :Palmas:  :Palmas:  :Palmas:
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 762
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #157 em: Setembro 14, 2011, 05:33:14 pm »
Turismo: resultados superaram expectativas este Verão

O presidente da Turismo Centro de Portugal (TCP), Pedro Machado, congratulou-se esta quarta-feira com os dados «muito satisfatórios» da região quanto à actividade turística no mês de Julho, realçando que os resultados superaram a sua expectativa.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o Centro de Portugal registou um crescimento de 8,3 por cento nas dormidas em Julho, em comparação com o mesmo período de 2010, o que se traduz num aumento de 415 mil para 449,6 mil dormidas.

Em termos de taxa de ocupação, a região passou de 34,4 para 35,6%, não se observando alterações nos valores da estada média, que se mantêm em 1,9 noites.

Quanto aos proveitos totais, observou-se um aumento de nove por cento e nos proveitos por aposento o crescimento foi de 13,5%, um ponto percentual acima da média nacional.
«São dados muito mais satisfatórios do que esperava», afirmou o presidente da TCP, admitindo que tinha uma expectativa «moderada» para este Verão, devido à conjuntura que o país atravessa.

Pedro Machado estima que estes valores não sejam diferentes no mês de Agosto.

«O Agosto não foi inferior ao Julho. Eventualmente pode haver aqui ou ali alguma deambulação de números», adiantou.

O presidente da TCP falava durante uma conferência de imprensa para apresentar o programa das comemorações do Dia Mundial do Turismo na região, que vão decorrer de 20 a 27 do corrente mês.

O programa arranca com a assinatura de um protocolo entre a TCP e a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro no âmbito do projecto PRORIA, que tem como objectivo a promoção da marca Ria de Aveiro.

O ponto alto das comemorações terá lugar no dia 27 (dia Mundial do Turismo) com a inauguração do Welcome Center de Viseu.

No total, estão previstas 60 iniciativas que vão decorrer nos quatro polos de marca turística do Centro de Portugal (Aveiro, Viseu, Coimbra e Castelo Branco) envolvendo 41 dos 57 municípios da TCP e 55 entidades.

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/eco ... -1730.html
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #158 em: Setembro 20, 2011, 08:07:23 pm »
Procura até Julho ultrapassou metas para 2011


O Turismo de Portugal anunciou hoje, terça-feira, que "todas as regiões" e "a generalidade" dos mercados superaram em Julho as metas de crescimento para este ano previstas no Plano Estratégico Nacional do Turismo e só as dormidas quase duplicaram. "O bom desempenho da procura turística internacional permitiu, entre Janeiro e Julho, superar e quase duplicar (mais 186,9 por cento) as metas de crescimento de dormidas estabelecidas para todo o ano 2011 em Portugal, no âmbito do novo modelo de promoção externa regional", lê-se num comunicado do Turismo de Portugal.

Os primeiros sete meses do ano, quando comparados com 2010, geraram mais 1,48 milhões de dormidas de turistas de 12 países estrangeiros em empreendimentos turísticos, superando o objetivo de crescer mais 791 mil dormidas em todo o ano 2011.

O Turismo de Portugal adianta que a "grande maioria" destes mercados - Reino Unido, Áustria, Suíça, França, Irlanda, Espanha, Benelux, Brasil, Estados Unidos e Itália - já ultrapassou os objectivos de dormidas para Portugal em todo o ano e que a Alemanha está também já muito perto de atingir as suas metas.

O Reino Unido, com mais 556 mil dormidas, mais do que triplicou a meta pretendida, e a França (com mais 188 mil dormidas,) e a Irlanda (mais 40 mil dormidas) mais do que duplicaram o objectivo estabelecido, tal como aconteceu com a Suíça e a Áustria, acrescenta aquela entidade

Nos primeiros sete meses, também todas as regiões já ultrapassaram as suas metas anuais, com destaque para a Madeira, que triplicou o objetivo de crescer 106 mil dormidas, com o contributo do Reino Unido, França e Alemanha.

O Algarve mais do que duplicou a meta de 240 mil dormidas, com mais turistas espanhóis, britânicos e irlandeses, e o Alentejo e o Centro estão perto de dobrar as suas metas, segundo o Turismo de Portugal.

Lusa
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 762
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #159 em: Setembro 21, 2011, 03:33:00 pm »
Grupo Pestana reorganiza hotelaria em Portugal

O Grupo Pestana apresenta uma nova organização operacional para a estrutura nacional, através da criação da área Pestana Hotelaria Portugal", informa o comunicado do grupo Pestana.

A nova organização irá integrar sob a mesma área as marcas "Pestana Hotels&Resorts" e "Pousadas de Portugal".

O grupo pretende assim juntar as sinergias respectivas e tornar a sua cadeia de serviços mais forte.

O grupo explica que com a nova organização será possível partilhar todo o conhecimento e experiência dos recursos humanos das marcas “Pestana Hotels&Resorts” e “Pousadas de Portugal”, os quais eram até aqui geridos de forma autónoma.

“A coordenação de todos os procedimentos de integração e de operacionalização fica a cargo de Pedro Fernandez, nomeado Director Geral, e de Pedro Fino, nomeado Director Financeiro, da Pestana Hotelaria Portugal”, anuncia o comunicado.

http://www.jornaldenegocios.pt/home.php ... &id=507235
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 762
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #160 em: Setembro 27, 2011, 03:27:13 pm »
Grupo easyjet abre primeiro hotel ‘low cost’ no Porto

Grupo opera em Portugal através de ‘franchising’ e quer expandir-se para Lisboa.

Já abriu no Porto a primeira unidade da cadeia de ‘low cost' easyHotel, que é a 15ª do grupo de aviação easyjet no mundo. Com um investimento de quatro milhões de euros, a unidade fica localizada na zona da Batalha, perto do centro do Porto, e tem 56 quartos.

O hotel abriu oficialmente este mês, contudo desde o início do Verão que se encontra em regime de ‘soft open'. De acordo com a directora do easyHotel Porto, Talita Oka, a unidade hoteleira registou um nível de ocupação médio superior a 50%, o que surpreendeu pela positiva tendo em conta que não houve divulgação sobre o início da actividade. "Esperávamos 50% mas superámos esse valor", adianta.

O projecto em Portugal é gerido por um ‘master franchise', detido pela Best Ecran, de capitais nacionais. A estratégia para o mercado nacional passa também, segundo Talita Oka, pela abertura de quatro unidades previstas para Lisboa, Faro e uma terceira cidade ainda em fase de selecção. O próximo projecto será seguramente em Lisboa, tendo em conta que já está identificado o local e em fase de aquisição do edifício.

De acordo com a mesma responsável, a previsão inicial foi a de avançar com a construção da unidade em Lisboa, uma vez que a easyjet tem, neste momento, maior presença no mercado da capital. Contudo, o projecto na cidade do Porto avançou com maior rapidez. Um facto a que não deve ter sido alheio o apoio no licenciamento do projecto dado pela Sociedade de Reabilitação Urbana - SRU Porto Vivo e pela Câmara Municipal do Porto, já que a escolha na instalação do hotel recaiu num prédio que foi reabilitado para o efeito.

Preços de 26 a 56 euros
Talita Oka realça que "a implementação deste conceito na cidade do Porto é um bom teste, tendo em conta que tem algumas das características certas para receber uma unidade easyHotel". Uma delas é o facto de o aeroporto Sá Carneiro ser, actualmente, um dos maiores canalizadores de viagens de turismo em ‘low cost'.

Os preços dos quartos duplos, sem extras, estão divididos por três categorias - ‘small room', ‘standard room' e ‘twin room' - com valores que vão de 26 a 56 euros por noite. Cada quarto está equipados com casa de banho privativa, climatização e televisão por satélite.

No entanto, a nível de área, o projecto beneficiou do facto de resultar de uma reabilitação e de ter de obedecer às exigências da legislação portuguesa que obriga a que cada quarto tenha uma janela. Situação que não acontece nas unidades de duas estrelas na maioria dos países europeus .

http://economico.sapo.pt/noticias/grupo ... 27565.html
 

*

miguelbud

  • Analista
  • ***
  • 762
  • Recebeu: 38 vez(es)
  • Enviou: 29 vez(es)
  • +13/-1
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #161 em: Outubro 02, 2011, 06:08:49 pm »
Os prémios European Destinations of Excellence (EDEN), entregues em Bruxelas no Dia Mundial do Turismo (27 de setembro), foram atribuídos na edição de 2011 a 21 destinos não muito conhecidos, mas que são considerados "tesouros escondidos na Europa" por praticarem turismo sustentável.

A recuperação de património em paisagem natural foi o tema em 2011 para a escolha de destinos EDEN. O Parque Natural do Faial foi um dos destinos premiados, levando Portugal pela primeira vez a entrar no clube de países com destinos que ostentam este rótulo de excelência.

 Os prémios EDEN atribuídos em 2011 foram para os seguintes destinos:  - Parque Natural do Faial (Portugal)- Delfos (Grécia)- Gmund (Áustria)- Marche-en-Famenne (Bélgica) - Pustara Visnjica (Croácia)- Parque nacional Lahemaa (Estónia)- Montevecchio (Itália)- Stykkishólmur (Islândia)- Kalopanagiotis (Chipre)- Ligatne (Letónia)- Ecoparque de Trasmiera (Espanha)- Great Western Greenway (Irlanda)- Slovácko (República Checa) - Roubaix (França) - Rokiskis (Lituânia) - Mecsek (Hungria)- Veenhuizen (Holanda)- Zyrardów (Polónia) - Gharb (Malta)- Idrija (Eslovénia) - Hamamonu (Turquia).

http://aeiou.expresso.pt/21-tesouros-es ... ia=f677478
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #162 em: Novembro 09, 2011, 04:05:39 pm »
Companhias aéreas receberam 13,3 milhões para criar rotas para Portugal


As companhias aéreas receberam apoios de 13,3 milhões de euros desde 2007 ao abrigo do programa Iniciativa.pt, que promove a atracão ou reforço de rotas para Portugal, sendo as 'low cost' a maiores beneficiadas. Fonte do Turismo de Portugal disse à agência Lusa que, «desde 2007 (quando se iniciou o programa Iniciativa.pt) até Outubro de 2011, as iniciativas desenvolvidas apoiaram a criação ou reforço de 43 rotas aéreas com destino a aeroportos portugueses, que resultaram na chegada a Portugal de mais 1,64 milhões de passageiros».

Das 43 rotas, 33 são de companhias aéreas de baixo custo ('low cost') e as restantes 10 de duas transportadoras aéreas regulares: a TAP e a SATA.

A companhia que mais apoios recebeu foi a 'low cost' irlandesa Ryanair, com 18 rotas apoiadas, seguida pela companhia açoriana SATA, uma transportadora tradicional, com sete rotas abrangidas pelo programa.

Além da SATA, só há mais uma companhia tradicional abrangida pelo programa, a TAP. A transportadora liderada por Fernando Pinto tem três rotas abrangidas pelo Iniciativa.pt.

As restantes rotas pertencem às companhias aéreas 'low cost' easyJet (cinco rotas), Jet2 (quatro), TuiFly (duas) e SkyEurope, AerLingus, Aigle Azur e ThomsonFly (todas com uma rota cada).

Reino Unido (10 rotas), Alemanha (sete), França (cinco) e Irlanda (quatro) são dos principais mercados de origem das rotas abrangidas pelo programa, destacando-se também o mercado escandinavo – Suécia, Dinamarca, Noruega e Finanlândia – com nove rotas.

Uma análise por aeroportos de chegada indica que «23 das rotas se destinaram a Faro, 10 à Madeira, cinco a Lisboa, quatro a Ponta Delgada e uma a Porto Santo», de acordo com a mesma fonte do Turismo de Portugal.

O Turismo de Portugal refere ainda que «há cinco novas rotas, já iniciadas no Verão de 2011, que estão em fase final de contratação para serem apoiadas na actual época de inverno, favorecendo assim a redução da sazonalidade».

A mesma fonte recordou que o «Aeroporto do Porto tem beneficiado de acordos feitos ainda antes de este sistema estar em vigor, tendo o Turismo de Portugal assumido, nomeadamente em termos financeiros, a posição da ADETURN – entretanto encerrada – nos contratos vigentes com a easyJet e Ryanair, que em conjunto trouxeram 10 novas rotas para a cidade do Porto».

Já no que respeita ao aeroporto de Lisboa, a Portela «vai igualmente beneficiar de um novo apoio deste tipo, embora fora do âmbito da Iniciativa.pt, através do acordo que acaba de ser celebrado com a easyJet para instalação de uma base», prevendo-se a criação de 15 rotas de interesse turístico nos próximos anos.

Os encargos com o programa Iniciativa.pt são da responsabilidade do Turismo de Portugal e da ANA, gestora dos aeroportos portugueses, ambos responsáveis por 40 por cento dos montantes atribuídos.

Os restantes 20 por cento cabem às agências regionais de promoção turística das áreas dos aeroportos abrangidos pelas novas rotas.

Segundo os últimos dados divulgados pela ANA, o tráfego de passageiros nos aeroportos portugueses cresceu seis por cento em Setembro, face ao mesmo mês de 2010, e já acumula uma subida de 8,3 por cento desde o início deste ano.

O maior crescimento foi registado no aeroporto do Porto (10,6 por cento), seguido por Lisboa (6,4 por cento) e por Faro (3,3 por cento).

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #163 em: Novembro 18, 2011, 07:41:18 pm »
Costa Alentejana quer ser o "próximo destino turístico de Portugal"


A "Costa Alentejana" é a nova marca promocional do litoral alentejano, que aposta numa estratégia comum para os seus cinco municípios, procurando atrair maior procura e afirmar-se como "o próximo destino turístico de Portugal". "É um território de excelência e ímpar, com grandes possibilidades para se destacar como uma zona de oferta diversificada. Esta estratégia comum serve para passarmos, cada vez mais e melhor, esta mensagem", frisou hoje à agência Lusa o autarca Carlos Beato.

Segundo o responsável, presidente do município de Grândola e da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo Litoral, a Costa Alentejana possui "um alargado conjunto de potencialidades", que devem ser aproveitadas, de forma coordenada, para potenciar o turismo. "Temos quase tudo o que muitos gostavam de ter e não têm. Temos é de ter força para que, quando apresentamos o nosso produto, as pessoas sintam a Costa Alentejana como algo diferenciador em termos de qualidade e de serviço prestado", frisou.

Esta nova estratégia comum de comunicação turística dos cinco municípios da ERT Alentejo Litoral - Alcácer do Sal, Grândola, Sines, Santiago do Cacém e Odemira - foi hoje divulgada no evento "Costa Alentejana, Turismo todo o ano", no Centro de Artes de Sines. Na conferência integrada no evento, que decorreu ao longo de todo o dia, foram também apresentados o filme promocional e o portal associados à nova marca "Costa Alentejana". A iniciativa prolonga-se até domingo, com um showroom, em estão presentes unidades hoteleiras e de turismo rural, empresas de animação e outros operadores turísticos dos cinco concelhos, e um roteiro gastronómico pelos restaurantes de Sines.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 12901
  • Recebeu: 692 vez(es)
  • Enviou: 238 vez(es)
  • +556/-402
Re: Sector do Turismo e Hotelaria
« Responder #164 em: Novembro 21, 2011, 09:46:55 pm »
Frederico Costa sucede a Luís Patrão no Turismo de Portugal


Frederico Costa, até aqui vogal, vai assumir a presidência do Turismo de Portugal, substituindo Luís Patrão, há cinco anos no cargo, confirmou hoje à Lusa fonte do Governo.

A sucessão decorre no âmbito do processo de reforma do Turismo de Portugal, que passa de cinco para três membros no conselho de administração, entre os quais o antigo administrador do Euro 2004 Luís Matoso e Maria de Lurdes Valle, até aqui assessora do ministério da Economia. Esta reestruturação dará lugar também a uma redução de cargos dirigentes.

De acordo com a mesma fonte, esta remodelação vai recentrar o Turismo de Portugal numa missão mais técnica e empresarial, procurando um "retorno efectivo" daquilo que é realizado no exterior do país.

Nascido em 1965, Frederico Costa formou-se na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto, pós-graduado pelo Centro Internacional de Glion e mestre pela Universidade de Bournemouth, segundo o currículo publicado em Diário da República aquando da nomeação do actual conselho directivo do Turismo de Portugal em Maio de 2010.

Frederico Costa foi vice-presidente do instituto entre 2007 e 2010 e director de marketing e vendas das Pousadas de Portugal entre 2004 e 2005, tendo um ano antes desempenhado funções como director de promoção turística do antigo Instituto do Comércio Externo de Portugal (ICEP) e sido delegado dessa mesma entidade em Nova Iorque entre 1998 e 2003.

Em 2003, durante o Governo de Durão Barroso, foi representante do Ministério da Economia na Comissão Estratégica dos Oceanos e na Comissão Interministerial para as Comunidades Portuguesas.

Contactado pela Lusa, Luís Patrão não quis tecer comentários sobre o processo de substituição, limitando-se a dizer compreender que o Governo tome esta decisão.

Lusa