Tibete

  • 53 Respostas
  • 19416 Visualizações
(sem assunto)
« Responder #30 em: Março 30, 2008, 12:02:19 pm »
Parece que toda a Europa (à excepção da Polónia) e EUA anda com medo da China como se este pedaço de comunismo velho caquético valesse alguma coisa (não me venham com a história da potência económica pois antes dos chinocas ficarem ricos, ficam mas é velhos graças a santa natalidade comunista), mas o que é certo que para libertar países e regiões invadidas, para reconhecer certas independências súbditas toda a gente o faz mas com o Tibete ninguém se importa.
Se fosse PM de Portugal a embaixada chinesa já tinha sido encerrada e o embaixadorzeco enviado de volta ao Comité Central dos Comunas de Serviço Chineses.

TIBETE LIVRE JÁ!!! VIVA S.S. O DALAI LAMA!!
http://deepestsolitude.blogspot.com/
Exceptis excipiendis.
Est autem fides credere quod nondum vides; cuius fidei merces est videre quod credis.
Mea mihi conscientia pluris est quam omnium sermo.
 

*

Bravo Two Zero

  • Especialista
  • ****
  • 1007
  • Recebeu: 13 vez(es)
  • Enviou: 16 vez(es)
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #31 em: Março 30, 2008, 05:07:20 pm »
Citação de: "Supremo Alquimista"
Parece que toda a Europa (à excepção da Polónia) e EUA anda com medo da China como se este pedaço de comunismo velho caquético valesse alguma coisa (não me venham com a história da potência económica pois antes dos chinocas ficarem ricos, ficam mas é velhos graças a santa natalidade comunista), mas o que é certo que para libertar países e regiões invadidas, para reconhecer certas independências súbditas toda a gente o faz mas com o Tibete ninguém se importa.
Se fosse PM de Portugal a embaixada chinesa já tinha sido encerrada e o embaixadorzeco enviado de volta ao Comité Central dos Comunas de Serviço Chineses.

TIBETE LIVRE JÁ!!! VIVA S.S. O DALAI LAMA!!


Não se esqueça das boas relações seculares Portugal-China.....
E o "pedaço de comunismo velho caquético" tem um crescimento anual de 9,4 % de GDP nos últimos 25 anos.
E as maiores  FA - 2.3 milhões de militares
"Há vários tipos de Estado,  o Estado comunista, o Estado Capitalista! E há o Estado a que chegámos!" - Salgueiro Maia
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #32 em: Março 30, 2008, 06:45:20 pm »
Detidos 26 monges e apreendidas armas num mosteiro

Citar
Vinte e seis pessoas, suspeitas de participação nas recentes manifestações contra a China, foram detidas num mosteiro chinês, onde também foram apreendidas armas de fogo, anunciou hoje a agência oficial Nova China.

A polícia descobriu sexta-feira três dezenas de pistolas, 498 balas, dois quilos de explosivos e «muitas facas» no mosteiro de Geerdeng, na província de Sichuan, referiu a agência, citando fontes da polícia local.

«Foram detidos 26 suspeitos de participação nas violentas manifestações de 16 de Março, após os tumultos em Lassa, no Tibete», informou a polícia.

Monges do mosteiro, situado no condado de Aba, participaram em manifestações violentas e distúrbios que visaram edifícios governamentais, dois dias após os tumultos em Lassa, segundo referem as autoridades chinesas.

Aba situa-se na província de Sichuan, que faz limite com o Tibete, região administrada pela China.

Segundo a Nova China, a polícia apreendeu igualmente telefones de comunicação por satélite, antenas para captação de cadeias de televisão estrangeiras, faxes e computadores, além de material de propaganda política com apelos à independência do Tibete.

A onda de violência no Tibete começou em 10 de Março e causou 19 mortos, segundo as autoridades de Pequim. No entanto, o governo tibetano no exílio refere que a repressão chinesa fez mais de 140 mortos.

O Dalai Lama, chefe espiritual dos tibetanos, exilado na Índia, anunciou sábado que poderá abdicar da sua liderança e que precisa de mais tempo para preparar a sua «vida futura», deixando entender o seu desacordo com os actos de violência promovidos pelas duas partes em confronto.

«É possível que me demita dentro em breve, voluntariamente», declarou o 14º Dalai Lama, Tenzin Gyatso, numa conferência de imprensa, sem especificar em que data poderá vir a retirar-se da liderança.

«Já estou numa posição de semi-reforma», declarou o dignitário, de 72 anos, justificando que deseja consagrar mais tempo à «preparação da sua vida futura».

O líder tibetano ameaçara recentemente abandonar o seu cargo de líder espiritual do budismo, que tem inerente uma forte carga política, justificando tal atitude pelo agravamento da situação no Tibete, agitado há duas semanas por violentos tumultos e repressão chinesa.

Diário Digital / Lusa

 

(sem assunto)
« Responder #33 em: Março 30, 2008, 07:38:18 pm »
Citação de: "Bravo Two Zero"
Não se esqueça das boas relações seculares Portugal-China.....
São tão boas que tivémos de devolver Macau...
Citação de: "Bravo Two Zero"
E o "pedaço de comunismo velho caquético" tem um crescimento anual de 9,4 % de GDP nos últimos 25 anos.
E as maiores  FA - 2.3 milhões de militares

Espero que fica falida de sustentar as forças armadas e as suas construções megalómanas quanto à economia tudo tem um crescimento, apogeu e queda. Deixe o capitalismo embrenhar-se mais na cabeças dos chineses e vai ver queda a da China com uma grande revolução cívil. Não falta muito.
http://deepestsolitude.blogspot.com/
Exceptis excipiendis.
Est autem fides credere quod nondum vides; cuius fidei merces est videre quod credis.
Mea mihi conscientia pluris est quam omnium sermo.
 

(sem assunto)
« Responder #34 em: Março 30, 2008, 07:50:00 pm »
Muito do crescimento é obtido à custa do trabalho escravo e do trabalho infantil, da cópia má etc. etc.
A China pode inventar tudo o que quiser sobre o Tibete a opinião mundial pouco ou nada acredita.
Não existe imperialismo dos bons, imperialismo deve ser sempre condenado, em Timor, no Iraque ou na Palestina.

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #35 em: Março 31, 2008, 09:28:42 am »
China «absolutamente insatisfeita» com posição da UE em relação ao Tibete

Citar
O governo chinês está «absolutamente insatisfeito» com a discussão da questão tibetana pelos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia (UE), refere hoje a imprensa estatal chinesa, com Pequim a insistir no carácter doméstico do problema tibetano.
No passado sábado, durante uma reunião na Eslovénia, os ministros dos Negócios Estrangeiros europeus aprovaram uma declaração que pede o «fim da violência» no Tibete, em que reitera a «profunda preocupação sobre os acontecimentos» e «condena todo o tipo de violência, pedindo para que os detidos sejam tratados conforme as leis internacionais e que se respeite a liberdade de informação».

Numa posição que a toda a imprensa chinesa hoje divulga, a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China afirma a «profunda insatisfação» de Pequim com o facto dos ministros europeus terem mesmo debatido o assunto.

«A questão do Tibete é um assunto interno da China. Nenhum país estrangeiro nem organização internacional têm o direito de interferir nela», disse a porta-voz, Jiang Yu.

«Esperamos firmemente que a UE e seus estados membros façam uma distinção clara entre o certo e o errado, condenem explicitamente os crimes violentos de agressões, motins, saques e incêndios e todos os desordeiros, e evitem adoptar dois pesos e duas medidas», acrescentou a porta-voz.

A imprensa chinesa, toda ela propriedade do estado, não adianta no entanto qualquer detalhe sobre as razões de queixa dos tibetanos, que fizeram com que as manifestações de 10 de Março em Lassa, capital do Tibete, se tornassem violentas e se espalhasse para outras províncias ocidentais chinesas de forte influência tibetana.

A China diz ter provas - que nunca apresentou - de que o Dalai Lama foi o instigador dos protestos violentos, sobretudo a 14 de Março, acusação que o líder espiritual tibetano no exílio já recusou, tendo condenado a violência.

«A UE não deve avivar as feridas das vítimas inocentes dos distúrbios de 14 de Março, nem enviar uma mensagem errada à comunidade internacional nem ao grupo do Dalai Lama, nem estimular os crimes violentos dos independentistas tibetanos», prosseguiu Jiang Yu.

Numa outra acusação que o Dalai Lama recusa, Pequim afirma também que o líder tibetano busca a independência da região.

O Dalai Lama diz que o seu objectivo é uma «autonomia significativa» para o Tibete.

Segundo a China, as manifestações dos tibetanos causaram a morte de 18 civis e de dois polícias.

O governo tibetano no exílio nega estes números e afirma que, para suprimir os protestos, a China matou cerca de 140 tibetanos e feriu mais de mil pessoas.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #36 em: Abril 05, 2008, 02:20:30 pm »
Sarkozy quer diálogo da China com Dalai Lama

Citar
França impõe três condições para o presidente Nicolas Sarkozy participar na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, nomeadamente abertura de diálogo com o Dalai Lama, indicou uma fonte do governo francês.
 
Em entrevista ao jornal Le Monde publicada hoje, a secretária de Estado dos Direitos Humanos, Rama Yade, referiu que Sarkozy «tomará uma decisão consoante a evolução dos acontecimentos e após consulta aos parceiros europeus, porque nessa altura se exprimirá como presidente em exercício da União Europeia».«No entanto, três condições são indispensáveis para ele lá ir: o fim da violência contra a população, libertação dos prisioneiros políticos e abertura de diálogo com o Dalai Lama», acrescentou.

Estas discussões com o chefe espiritual do Tibete devem pautar-se por um «diálogo construtivo» e versar sobre o reconhecimento da autonomia tibetana e da sua identidade espiritual, religiosa e cultural», especificou a secretária de Estado.

«Até agora, a China tem executado uma política de assimilação através da colonização do território tibetano e marginalizando a sua população. Assiste-se também ao folclorismo da cultura tibetana e, só em 2007, pelo menos 132 monges foram presos por motivos políticos», aponta Rama Yade na entrevista ao Le Monde.

Durante a sua visita a Londres, em finais de Março, Nicolas Sarkozy já tinha deixado em aberto a possibilidade de boicotar as festividades dos Jogos Olímpicos. «Em função da evolução da situação no Tibete, anunciarei se vou ou não à cerimónia de abertura», declarou o chefe de Estado francês. «A China, se não respeitar os direitos humanos, nunca será verdadeiramente uma grande potência», considerou ainda a secretária de Estado francesa.

Diário Digital / Lusa

 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 5378
  • Recebeu: 4014 vez(es)
  • Enviou: 9977 vez(es)
  • +8451/-245
(sem assunto)
« Responder #37 em: Abril 07, 2008, 01:35:18 pm »
Citar
Jogos Olímpicos
Paris: Manifestações pró-Tibete obrigam chama olímpica a apagar-se
07.04.2008 - 12h16
A tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim foi hoje apagada por causa das manifestações pró-Tibete, durante o percurso da chama pela capital francesa, poucos minutos depois de começar o périplo. As autoridades viram-se obrigadas a colocar a tocha no interior de um autocarro.

O incidente ocorreu na segunda paragem da tocha, a cerca de 200 metros da Torre Eiffel, num momento em que as autoridades afrouxaram o dispositivo de segurança. Vários militantes ecologistas e alguns elementos dos Repórteres Sem Fronteiras tentaram travar o percurso da chama, o que obrigou as autoridades a apagá-la e a colocá-la dentro de um autocarro.

Estima-se que possam ter estado envolvidas nas manifestanções pelo menos 500 pessoas, a maioria das quais junto à Torre Eiffel. Pelo menos quatro pessoas foram detidas até ao momento.

Para evitar incidentes, as autoridades tinham mobilizado um dispositivo de segurança impressionante, com cerca de 3000 agentes e uma "cápsula de segurança" de 200 metros em redor da tocha e das 80 pessoas que a levariam pela cidade, durante os 28 quilómetros do percurso, desde a Torre Eiffel até ao estádio Charlety.

Estas medidas de segurança foram tomadas depois do percurso da chama ter ontem originado incidentes em Londres. Pelo menos 37 pessoas - em protesto contra a repressão chinesa no Tibete - foram detidas na capital britânica em consequência dos distúrbios que se seguiram à passagem da olímpica pelas ruas da cidade.

Os Jogos Olímpicos decorrem em Pequim, de 8 a 24 de Agosto. A repressão das autoridades do país sobre manifestações no Tibete tem desencadeado críticas e pedidos de boicote aos jogos.


Fonte: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1325005&idCanal=56

A esquerdalhada do costume que so' se sabe manifestar a favor dos direitos humanos.  :twisted:
Talent de ne rien faire
 

(sem assunto)
« Responder #38 em: Abril 07, 2008, 01:57:36 pm »
Eu defendo os direitos humanos e não sou de esquerda.
Estou contra a ocupação do Tibete como estou contra a ocupação do Iraque.

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18221
  • Recebeu: 5505 vez(es)
  • Enviou: 5876 vez(es)
  • +7133/-9518
(sem assunto)
« Responder #39 em: Abril 08, 2008, 08:24:01 am »
Citação de: "NVF"
Citar
Jogos Olímpicos
Paris: Manifestações pró-Tibete obrigam chama olímpica a apagar-se
07.04.2008 - 12h16
A tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim foi hoje apagada por causa das manifestações pró-Tibete, durante o percurso da chama pela capital francesa, poucos minutos depois de começar o périplo. As autoridades viram-se obrigadas a colocar a tocha no interior de um autocarro.

O incidente ocorreu na segunda paragem da tocha, a cerca de 200 metros da Torre Eiffel, num momento em que as autoridades afrouxaram o dispositivo de segurança. Vários militantes ecologistas e alguns elementos dos Repórteres Sem Fronteiras tentaram travar o percurso da chama, o que obrigou as autoridades a apagá-la e a colocá-la dentro de um autocarro.

Estima-se que possam ter estado envolvidas nas manifestanções pelo menos 500 pessoas, a maioria das quais junto à Torre Eiffel. Pelo menos quatro pessoas foram detidas até ao momento.

Para evitar incidentes, as autoridades tinham mobilizado um dispositivo de segurança impressionante, com cerca de 3000 agentes e uma "cápsula de segurança" de 200 metros em redor da tocha e das 80 pessoas que a levariam pela cidade, durante os 28 quilómetros do percurso, desde a Torre Eiffel até ao estádio Charlety.

Estas medidas de segurança foram tomadas depois do percurso da chama ter ontem originado incidentes em Londres. Pelo menos 37 pessoas - em protesto contra a repressão chinesa no Tibete - foram detidas na capital britânica em consequência dos distúrbios que se seguiram à passagem da olímpica pelas ruas da cidade.

Os Jogos Olímpicos decorrem em Pequim, de 8 a 24 de Agosto. A repressão das autoridades do país sobre manifestações no Tibete tem desencadeado críticas e pedidos de boicote aos jogos.

Fonte: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1325005&idCanal=56

A esquerdalhada do costume que so' se sabe manifestar a favor dos direitos humanos.  :roll:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

oultimoespiao

  • Perito
  • **
  • 468
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +8/-0
(sem assunto)
« Responder #40 em: Abril 09, 2008, 03:16:39 am »
Citação de: "P44"
Citação de: "NVF"
Citar
Jogos Olímpicos
Paris: Manifestações pró-Tibete obrigam chama olímpica a apagar-se
07.04.2008 - 12h16
A tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim foi hoje apagada por causa das manifestações pró-Tibete, durante o percurso da chama pela capital francesa, poucos minutos depois de começar o périplo. As autoridades viram-se obrigadas a colocar a tocha no interior de um autocarro.

O incidente ocorreu na segunda paragem da tocha, a cerca de 200 metros da Torre Eiffel, num momento em que as autoridades afrouxaram o dispositivo de segurança. Vários militantes ecologistas e alguns elementos dos Repórteres Sem Fronteiras tentaram travar o percurso da chama, o que obrigou as autoridades a apagá-la e a colocá-la dentro de um autocarro.

Estima-se que possam ter estado envolvidas nas manifestanções pelo menos 500 pessoas, a maioria das quais junto à Torre Eiffel. Pelo menos quatro pessoas foram detidas até ao momento.

Para evitar incidentes, as autoridades tinham mobilizado um dispositivo de segurança impressionante, com cerca de 3000 agentes e uma "cápsula de segurança" de 200 metros em redor da tocha e das 80 pessoas que a levariam pela cidade, durante os 28 quilómetros do percurso, desde a Torre Eiffel até ao estádio Charlety.

Estas medidas de segurança foram tomadas depois do percurso da chama ter ontem originado incidentes em Londres. Pelo menos 37 pessoas - em protesto contra a repressão chinesa no Tibete - foram detidas na capital britânica em consequência dos distúrbios que se seguiram à passagem da olímpica pelas ruas da cidade.

Os Jogos Olímpicos decorrem em Pequim, de 8 a 24 de Agosto. A repressão das autoridades do país sobre manifestações no Tibete tem desencadeado críticas e pedidos de boicote aos jogos.

Fonte: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1325005&idCanal=56

A esquerdalhada do costume que so' se sabe manifestar a favor dos direitos humanos.  :roll:


...sim, e o dalai lama ta la em cima com o hitler e o seu tio jose.
 

*

NVF

  • Investigador
  • *****
  • 5378
  • Recebeu: 4014 vez(es)
  • Enviou: 9977 vez(es)
  • +8451/-245
(sem assunto)
« Responder #41 em: Abril 09, 2008, 05:36:24 am »
Agora nao percebi se o Jose e' tio do Hitler ou do Gyatso, mas tambem nao vejo qual o interesse para o topico.  E agora peco desculpa mas tenho que ir tomar a medicacao.
Talent de ne rien faire
 

*

Lusitanus

  • 193
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #42 em: Abril 09, 2008, 05:41:57 pm »
Citação de: "LOBO SOLITÁRIO"
Eu defendo os direitos humanos e não sou de esquerda.
Estou contra a ocupação do Tibete como estou contra a ocupação do Iraque.


E eu estou contra a ocupação de Olivença e Juromenha,e ninguém faz nada.
"Cumpriu-se o mar e o império se desfez
Senhor, falta cumprir-se Portugal"
 

(sem assunto)
« Responder #43 em: Abril 09, 2008, 09:26:24 pm »
Citação de: "Lusitanus"
Citação de: "LOBO SOLITÁRIO"
Eu defendo os direitos humanos e não sou de esquerda.
Estou contra a ocupação do Tibete como estou contra a ocupação do Iraque.

E eu estou contra a ocupação de Olivença e Juromenha,e ninguém faz nada.


Um dia um dia também vamos resolver essa questão.

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18221
  • Recebeu: 5505 vez(es)
  • Enviou: 5876 vez(es)
  • +7133/-9518
(sem assunto)
« Responder #44 em: Abril 10, 2008, 08:55:46 am »
O meu tio  nunca me manda prendas de natal, reneguei-o por isso  :twisted: (antes de ir á reunião do politburo)
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas