Tibete

  • 53 Respostas
  • 19417 Visualizações
*

oultimoespiao

  • Perito
  • **
  • 468
  • Recebeu: 1 vez(es)
  • +8/-0
(sem assunto)
« Responder #15 em: Março 27, 2008, 01:02:46 am »
Citação de: "P44"
Os EUA podiam apoiar a "Independencia Unilateral " do Tibete...ah espera, esses só se metem com os fracos....


Quando e que o amigo pensa em mudar a cassete?
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #16 em: Março 27, 2008, 01:42:02 am »
China eleva a voz contra o Ocidente

Citar
A China, confrontada com maiores pressões internacionais à medida que se aproximam os Jogos Olímpicos em Pequim, acusou hoje a imprensa ocidental de deformar a realidade no Tibete, criticando os países que aceitarem receber o Dalai Lama.

Pequim deu a conhecer o seu descontentamento no dia seguinte ao endurecer da posição francesa: "Devemos cingir-nos ao espírito olímpico e não politizar os jogos", declarou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Qin Gang, interrogado sobre as declarações do presidente francês, Nicolas Sarkozy.

A Casa Branca anunciou também hoje que o presidente norte-americano, George W. Bush, telefonou ao seu homólogo chinês, Hu Jintao, e manifestou inquietação pela situação no Tibete.

Confrontado com as críticas dos defensores dos direitos humanos sobre uma ausência de combatividade face a Pequim, Sarkozy não afastou terça-feira um boicote à cerimónia de abertura dos Jogos, a 08 de Agosto, para protestar contra a repressão no Tibete.

O porta-voz chinês advertiu ainda contra qualquer recepção oficial do Dalai Lama por Paris ou outras capitais.

"O governo chinês opõe-se firmemente a qualquer forma de contacto oficial com o Dalai Lama, seja de que país for", disse Qin, em reacção a declarações da secretária de Estado francesa para os Direitos Humanos, Rama Yade, que se declarou pronta a receber o chefe espiritual tibetano.

O chefe da diplomacia francesa, Bernard Kouchner, disse que se o Dalai Lama fosse a França, seria recebido por Sarkozy em pessoa.

Sarkozy, decidirá, "quando chegar o momento e em função da evolução da situação", recebê-lo ou não, disse o porta-voz do governo francês. O presidente francês considerou hoje em Londres que a solução para o problema do Tibete só pode vir de um "diálogo no quadro da soberania chinesa, entre o Dalai Lama e o governo de Pequim".

O Dalai Lama, acusado por Pequim de ter organizado os distúrbios no Tibete, estará em França de 15 a 20 de Agosto durante os Jogos Olímpicos para uma conferência pastoral, nma visita prevista antes da actual crise.

O porta-voz chinês, Qin Gang, aproveitou para apelar aos países estrangeiros para adoptarem, na crise tibetana, uma "atitude objectiva e imparcial para compreender e apoiar as medidas justas e necessárias tomadas pela China a fim de preservar a estabilidade social e proteger a segurança dos bens e das pessoas".

"Já mais de uma centena de governos estrangeiros indicaram que se tratava de uma posição correcta", assegurou Qin.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros europeus, que se reúnem sexta-feira e sábado na Eslovénia, vão discutir os acontecimentos no Tibete, anunciou a presidência eslovena da União Europeia.

Na sua ofensiva mediática, a China organiza uma viagem de imprensa de três dias para uma dezena de jornalistas estrangeiros que poderão efectuar "visitas aos locais atingidos pelos motins e poderão também entrevistar os feridos".

"Pensamos que isso permitir-lhes-á conhecer a verdade sobre os tumultos de Lassa", indicou hoje Qin, a propósito desta viagem enquadrada pelas autoridades.

A China, que proibiu aos jornalistas estrangeiros o acesso livre ao Tibete e às província vizinhas onde houve manifestações, criticou a cobertura de alguns media ocidentais, acusando-os de deturparem os factos.

Na imprensa oficial, assim como na Internet, multiplicam-se os ataques contra alguns media ocidentais, em particular a cadeia norte-americana CNN.

Apontando erros, como a utilização de fotografias de manifestações no Nepal para ilustrar a repressão no Tibete, as autoridades chinesas aproveitam para denunciar uma falta de "objectividade" da imprensa em geral.

O jornal China Daily anunciou hoje a criação de um site, www.anti-CNN.com que pretende ser a expressão da "cólera" dos estudantes chineses no estrangeiro e contém uma carta que denuncia "os media ocidentais nazis de Goebbels", o ex-ministro da propaganda de Hitler.

Hoje, Pequim indicou que mais de 600 pessoas se entregaram à polícia depois dos sangrentos tumultos de Lassa e dos confrontos nas regiões vizinhas do Tibete. As autoridades referiram 20 mortos, 18 civis "inocentes" e dois polícias.

O presidente do Parlamento tibetano no exílio Karma Chophel afirmou que os motins no Tibete fizeram pelo menos 135 mortos e mil feridos, e que cerca de 400 pessoas foram detidas desde 10 de Março.

Lusa

 

*

Lusitanus

  • 193
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #17 em: Março 27, 2008, 11:16:05 am »
O representante do Dalai-Lama criticou em Londres o Governo Português de ter "medo" da China por não ter recebido o lider espiritual,e aplaudiu a decisão do Primeiro-Ministro britanico de o receber.
"Cumpriu-se o mar e o império se desfez
Senhor, falta cumprir-se Portugal"
 

*

ricardonunes

  • Investigador
  • *****
  • 4874
  • Recebeu: 407 vez(es)
  • Enviou: 81 vez(es)
  • +266/-5967
(sem assunto)
« Responder #18 em: Março 27, 2008, 12:02:28 pm »
Tanta hipocrisia  :idea:

E ontem houve um debate interessante na nossa Assembleia da Republica sobre os 5 anos de Guerra no Iraque, e o resultado foi.........

Por isto que escrevi, e por o que faltou escrever :arrow:

Tanta hipocrisia  :roll:
Potius mori quam foedari
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18221
  • Recebeu: 5505 vez(es)
  • Enviou: 5876 vez(es)
  • +7133/-9518
(sem assunto)
« Responder #19 em: Março 27, 2008, 12:34:29 pm »
Citação de: "oultimoespiao"
Citação de: "P44"
Os EUA podiam apoiar a "Independencia Unilateral " do Tibete...ah espera, esses só se metem com os fracos....

Quando e que o amigo pensa em mudar a cassete?


ainda não evoluí para tanto, ainda vou nos cartuchos de 8 pistas c34x

E já agora, o que diz o grande lider do mundo livre , o GWB, ouvi dizer que até vai á abertura dos JOs...ou já ordenou o boicote????

Deixe-se de Hipócrisias!
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18221
  • Recebeu: 5505 vez(es)
  • Enviou: 5876 vez(es)
  • +7133/-9518
(sem assunto)
« Responder #20 em: Março 27, 2008, 12:36:05 pm »
Citação de: "Cabeça de Martelo"
Pzito que eu saiba as Forças Armadas Iraquianas foram derrotadas e o governo deposto. A insurreição já é um processo secundário da divisão sectária e religiosa do Iraque.


Para a China, então, rápido e em força, já que são tão "bons".... :twisted:
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Lusitanus

  • 193
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #21 em: Março 27, 2008, 01:09:52 pm »
Citação de: "ricardonunes"
Tanta hipocrisia  :idea:

E ontem houve um debate interessante na nossa Assembleia da Republica sobre os 5 anos de Guerra no Iraque, e o resultado foi.........

Por isto que escrevi, e por o que faltou escrever :arrow:

Tanta hipocrisia  :roll:


E tb é esse país e amigos dele que só podem ter armas nucleares.
Mas o Tibete não pode ser comparado com o Iraque,nem petroleo tem,dai que nao se percebe a invasão chinesa.Quer dizer até se percebe mas o tibete não tem "interesses" que chamem á atenção do mundo.
"Cumpriu-se o mar e o império se desfez
Senhor, falta cumprir-se Portugal"
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #22 em: Março 27, 2008, 02:18:33 pm »
PM polaco vai boicotar cerimónia dos Jogos Olímpicos

Citar
O primeiro-ministro da Polónia, o liberal Donald Tusk, não assistirá à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim em Agosto, face aos incidentes ocorridos no Tibete.

«Não tenho intenção de participar na cerimónia de abertura», afirma Tusk na edição de hoje do jornal polaco Dziennik, no qual sublinha que considera «inadequada» a presença de políticos no acto.

O jornal destaca que Tusk é o primeiro líder europeu que tomou e anunciou a «firme decisão» de não viajar para a China.

Enquanto isso, o presidente do Senado polaco, Bogdan Borusewicz, confirmou o convite feito ao Dalai Lama, a máxima autoridade espiritual tibetana, para visitar oficialmente a Polónia.

No entanto, o líder do Senado polaco disse que, até agora, não recebeu uma resposta ao convite.

Diário Digital / Lusa
   

Espero que mais governantes sigam o caminho do senhor Donald Tusk, não tenham medo do bluff chinês ...   :wink:

 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 18221
  • Recebeu: 5505 vez(es)
  • Enviou: 5876 vez(es)
  • +7133/-9518
(sem assunto)
« Responder #23 em: Março 27, 2008, 03:49:43 pm »
Citar
Tibete: Recusa de Sócrates em receber Dalai Lama foi errada, acusa representante em Londres
26 de Março de 2008, 16:55

** Bruno Manteigas, da agência Lusa **

Londres, 26 Mar (Lusa) - A recusa do governo português de receber o Dalai Lama durante a Presidência portuguesa da UE foi hoje considerada "errada" pelo representante do líder espiritual do Tibete em Londres, que aplaudiu a atitude diferente do primeiro-ministro britânico.

"A recusa do primeiro-ministro português de se encontrar com o Dalai Lama por causa da pressão da China foi uma decisão muito errada", lamentou Tsering Tashi, em declarações à agência Lusa, elogiando a posição do chefe de governo britânico.

"A decisão do primeiro-ministro Gordon Brown de se encontrar com sua santidade é bem-vinda, não só pelo povo tibetano, mas por todos aqueles no mundo inteiro que respeitam e defendem os direitos humanos e a liberdade", expressou.

A intenção do primeiro-ministro britânico foi anunciada pelo próprio no Parlamento britânico na quarta-feira passada, onde também declarou ter falado ao telefone com o seu homólogo chinês, Wen Jiabao, e apelado ao fim da violência no Tibete.

"É um sinal positivo", considera o representante do Dalai Lama para a Europa do Norte, Polónia e Países Bálticos, lamentando que José Sócrates não tenha feito o mesmo em Setembro, enquanto presidia ao Conselho da UE.

Tsering Tashi questiona a independência política externa portuguesa, quando outros líderes mundiais aceitaram receber o Dalai Lama recentemente, como a chanceler alemã Angela Merkel, e o presidente norte-americano George W. Bush.

Na altura, o gabinete do primeiro-ministro português alegou indisponibilidade de agenda, enquanto o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, assumiu que a decisão foi tomada no contexto das boas relações com a China - embora excluindo qualquer pressão.

A posição de Sócrates foi condenada pela oposição e por vários comentadores na imprensa portuguesa.

"Aos olhos do povo português, segundo sei, o primeiro-ministro não tem valores morais muito altos", acusa Tashi, que salienta a diferença entre "falar de direitos humanos" e "decisões práticas".

A atitude de Gordon Brown foi também louvada por várias organizações de apoio à independência do Tibete, que gostavam de ver o Reino Unido liderar uma nova pressão da comunidade internacional sobre as autoridades chinesas.

Para Philippa Carrick, presidente da Tibet Society, uma das mais antigas no Reino Unido, "os líderes internacionais estão com mais atenção à situação no Tibete actualmente, tendo em conta o que se está a passar".

"É algo que não conseguem varrer para debaixo do tapete tão facilmente como o vosso primeiro-ministro [português] pôde em Setembro", afirma à Lusa.

O Dalai Lama vai visitar o Reino Unido entre 22 e 30 de Maio para uma série de conferências em Londres, Nottingham e Oxford, período durante o qual deverá acontecer o encontro com Gordon Brown.

"Estamos em negociações com o gabinete do primeiro-ministro para encontrar uma data e hora conveniente", confiou Tashi, satisfeito com o apoio e a atenção que está a causa tibetana está a receber desde o início dos confrontos no território.

"Os líderes políticos estão a tomar decisões morais para fazer o que é certo", regozija-se.

BM.

Lusa/fim
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #24 em: Março 27, 2008, 04:55:11 pm »
Citação de: "Lusitanus"
Mas o Tibete não pode ser comparado com o Iraque,nem petroleo tem,dai que nao se percebe a invasão chinesa.Quer dizer até se percebe mas o tibete não tem "interesses" que chamem á atenção do mundo.


O Tibete não possui petroleo mas têm importantes recursos minerais como Zinco, Cobre e Chumbo ...

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #25 em: Março 27, 2008, 05:11:48 pm »
China aconselha ministros da UE a não se envolverem

Citar
O Governo chinês aconselhou hoje os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que se reúnem no próximo fim-de-semana, a evitarem tocar na questão tibetana, que Pequim afirma ser assunto interno da China.

«A questão tibetana é totalmente um assunto doméstico da China e não admito qualquer interferência», afirmou Quin Gang, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

Afirmando que as manifestações no Tibete são obra de «criminosos«, o porta-voz, que falava em Pequim em conferência de imprensa de rotina, comparou a experiência chinesa com a situação europeia.

«Também existem criminosos violentos nos países europeus. Como é que a polícia lida com estes casos na Europa?», questionou o porta-voz comentando os planos já anunciados pela presidência eslovena da UE de discutir a situação no Tibete.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que se reúnem em conselho informal sexta-feira e sábado, na Eslovénia, vão debater a situação no Tibete, como propôs a França.

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Bernard Kouchner, propôs terça-feira que a repressão pela China das manifestações no Tibete fosse discutida no conselho informal e manifestou vontade de ver aprovada uma posição comum que tivesse em conta «as relações com esse grande país que é a China», mas também «o sofrimento dos tibetanos e a actual violência».

Os ministros dos Negócios Estrangeiros reúnem-se em Brdo, na Eslovénia, para um conselho informal consagrado à situação no Médio Oriente, as relações UE-Rússia e a estabilização dos Balcãs Ocidentais.

Diário Digital / Lusa

 

*

André

  • Investigador
  • *****
  • 3555
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +110/-1
(sem assunto)
« Responder #26 em: Março 28, 2008, 01:48:39 am »
http://www.petitiononline.com/jo2008pt/

 :arrow:  Petição a favor do Boicote português aos Jogos Olímpicos de Pequim ...

 

*

Lusitanus

  • 193
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #27 em: Março 28, 2008, 08:58:13 am »
Citação de: "André"
China aconselha ministros da UE a não se envolverem

Citar
O Governo chinês aconselhou hoje os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que se reúnem no próximo fim-de-semana, a evitarem tocar na questão tibetana, que Pequim afirma ser assunto interno da China.

«A questão tibetana é totalmente um assunto doméstico da China e não admito qualquer interferência», afirmou Quin Gang, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês.

Afirmando que as manifestações no Tibete são obra de «criminosos«, o porta-voz, que falava em Pequim em conferência de imprensa de rotina, comparou a experiência chinesa com a situação europeia.

«Também existem criminosos violentos nos países europeus. Como é que a polícia lida com estes casos na Europa?», questionou o porta-voz comentando os planos já anunciados pela presidência eslovena da UE de discutir a situação no Tibete.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, que se reúnem em conselho informal sexta-feira e sábado, na Eslovénia, vão debater a situação no Tibete, como propôs a França.

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Bernard Kouchner, propôs terça-feira que a repressão pela China das manifestações no Tibete fosse discutida no conselho informal e manifestou vontade de ver aprovada uma posição comum que tivesse em conta «as relações com esse grande país que é a China», mas também «o sofrimento dos tibetanos e a actual violência».

Os ministros dos Negócios Estrangeiros reúnem-se em Brdo, na Eslovénia, para um conselho informal consagrado à situação no Médio Oriente, as relações UE-Rússia e a estabilização dos Balcãs Ocidentais.

Diário Digital / Lusa


Se assim é então podiamos evitar de importar produtos chineses,pois são "assuntos" da China e ainda por cima de má qualidade.
Desde quando é que uma nação do Sec.XXI "vive" e trata dos seus assuntos sozinha? hoje em dia tudo se envolve Globalmente e diz respeito a todos.

Poderiamos começar por boicotar produtos chineses,começando pelos restaurantes.
"Cumpriu-se o mar e o império se desfez
Senhor, falta cumprir-se Portugal"
 

(sem assunto)
« Responder #28 em: Março 29, 2008, 10:12:12 pm »
O governo chinês pretende agora dar ordens a governos soberanos. Vai transformar a ditadura sobre o proletariado na ditadura sobre todo o mundo.
É importante dar uma boa lição a esta nova ordem mundial. Subscrevam e divulguem as petições. Boicotem os produtos chineses. Participem nas manifestações. Ajudem a reduzir a nada os Jogos Olímpicos, desliguem a televisão.

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 7484
  • Recebeu: 962 vez(es)
  • +4582/-871
(sem assunto)
« Responder #29 em: Março 29, 2008, 11:10:07 pm »
A Ditadura do Proletariado já não existe.
Aliás, na China nunca existiu, porque não havia proletariado.

Ficou apenas a ditadura, baseada no capitalismo mais selvagem da história.

Essa mesma ditadura, que se prepara para mostrar os seus sucessos ao mundo, utilizando exactamente os mesmos métodos que o III Reich utilizou em 1936.
É muito mais fácil enganar uma pessoa, que explicar-lhe que foi enganada ...