RESCOM

  • 41 Respostas
  • 14107 Visualizações
*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
(sem assunto)
« Responder #30 em: Julho 16, 2007, 10:49:45 pm »


 
Citar
Technical description.
The FN Minimi / M249 SAW is an air cooled, gas operated, belt fed, automatic weapon. The Minimi is operated using conventional gas action with the gas piston located below the barrel, and the barrel is locked using the traditional rotary bolt. The barrel is quick-detachable, and has a carrying handle attached to it, to help for quick replacement procedure. The M249 has an alternative feed system, which allows to use disintegrating metallic belts as a primary feed option, or M16-type box magazines as a back-up feed option. The belt is feed using the top feed unit, the magazines are inserted through the magazine port, located at the left side of the receiver and angled down. The Flip-up dust cover closes the magazine port when it is not in use, serving also as a belt guide. When magazine is in place, this cover raises up and closes the belt-way to avoid dual feeds and jams. Since the belt feed uses additional power to pull the belt through the gun, the rate of fire with the belt is somewhat slower (~ 750 rpm) than the rate of fire with magazine feed (~ 1000 rpm). The latest SPW and Mk.46 mod.0 versions of the Minimi have no magazine feed module as a weight-saving measure. The belts are fed from special 200 rounds plastic boxes that can be clipped beneath the receiver. All Minimi versions fire from open bolt to ensure optimal barrel cooling between bursts.

 

http://world.guns.ru/machine/mg17-e.htm
 
Citar
Technical description.
HK MG-43 is a gas operated, belt feed, air cooled automatic weapon. The gas group is located under the barrel and uses a conventional gas piston to operate bolt group. Barrel is locked using typical rotating bolt design. The two-pawl belt feed is operated by the roller on the top of the bolt carrier. Barrel of the HK MG-43 is a quick detachable, and has a folding carrying handle to assist replacement of the hot barrels. Belt is fed from separate or clamp-on plastic boxes, from left to right. Spent belt links are ejected to the right, spent cartridge cases are ejected down from the window on the bottom of the receiver.
 
 


HK MG-43 is fitted with folding bipod, integral to the forend, and has a standard interface for M2-type infantry tripod or vehicle mount. Plastic buttstock can be folded to the left side to save the space, and gun can be fired with the butt folded. HK MG-43 is fitted with the Picatinny rail on the top of the receiver, and also is equipped with open sights as a standard. Front sight is mounted on the barrel and can be folded down when not in use. rear sight is graduated up to 1000 meters, mounted on the Picatinny rail and can be easily detached if not required.


http://world.guns.ru/machine/mg40-e.htm
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1339
  • Recebeu: 246 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +42/-4
(sem assunto)
« Responder #31 em: Julho 16, 2007, 11:40:59 pm »
Desculpem só uma dúvida... o RESCOM já o foi, depois foi NFOT e agora náo é algo denominado NAPF? Algo como Núcleo de Aprontamento e Prontidão de Forças? hummm...

Um abraço
Raphael
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
(sem assunto)
« Responder #32 em: Agosto 12, 2007, 09:56:54 pm »
No Jornal da Noite da SIC passou uma reportagem sobre "Curso Sobrevivência em Situações de Conflito para Jornalistas" ou qualquer coisa do género, feito na Base Aérea do Montijo - Centro de Treino e Sobrevivência da Força Aérea. Uma das fases do curso passava pelo "rapto" dos jornalistas, simulação de interrogatórios e culminou numa intervenção do NFOT apoiado por uma VBPT Condor para "resgatar" os jornalistas. Um aspecto curioso é que as "forças opositoras", os "rebeldes", ou como lhes quisessem chamar, estavam armadas com algumas Kalashnikov e pelo menos uma Steyr AUG, a dúvida consiste em saber se eram armas reais ou réplicas de Airsoft.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 9025
  • Recebeu: 1318 vez(es)
  • Enviou: 1456 vez(es)
  • +186/-61
(sem assunto)
« Responder #33 em: Agosto 13, 2007, 12:15:22 am »
Eu também vi essa reportagem, no fim deu para ver o nome novo do NFOT, afinal é NAFP (Nucleo de Aprontamento de Forças de Protecção).
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1339
  • Recebeu: 246 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +42/-4
(sem assunto)
« Responder #34 em: Agosto 13, 2007, 01:17:50 am »
Citação de: "PereiraMarques"
No Jornal da Noite da SIC passou uma reportagem sobre "Curso Sobrevivência em Situações de Conflito para Jornalistas" ou qualquer coisa do género, feito na Base Aérea do Montijo - Centro de Treino e Sobrevivência da Força Aérea. Uma das fases do curso passava pelo "rapto" dos jornalistas, simulação de interrogatórios e culminou numa intervenção do NFOT apoiado por uma VBPT Condor para "resgatar" os jornalistas. Um aspecto curioso é que as "forças opositoras", os "rebeldes", ou como lhes quisessem chamar, estavam armadas com algumas Kalashnikov e pelo menos uma Steyr AUG, a dúvida consiste em saber se eram armas reais ou réplicas de Airsoft.


Pereira Marques as armas são reais, estão atribuídas aos militares do NAFP (ex-Rescom) para treino e emprego operacional além do espectacular lote da HK desde G-36, G-36K, MG4, MP-5, etc.
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Pstolaas

  • Membro
  • *
  • 117
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #35 em: Agosto 13, 2007, 11:34:13 am »
ora viva, sem duvida que eram armas reais ;)
 

*

PereiraMarques

  • Moderador Global
  • *****
  • 7375
  • Recebeu: 740 vez(es)
  • Enviou: 269 vez(es)
  • +821/-11
(sem assunto)
« Responder #36 em: Agosto 13, 2007, 02:08:33 pm »
Vídeo em causa:
http://sic.sapo.pt/online/scripts/2007/ ... x?videoId={94C57F9B-7D32-4553-B49F-CD2730936C60}
 

*

Pstolaas

  • Membro
  • *
  • 117
  • +0/-0
REPORTAGEM
« Responder #37 em: Agosto 14, 2007, 11:57:50 am »
GRANDE REPORTAGEM........  FOI COMPLICADO DE A FAZER..........

:)
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 17094
  • Recebeu: 1772 vez(es)
  • Enviou: 1625 vez(es)
  • +296/-1202
(sem assunto)
« Responder #38 em: Outubro 15, 2008, 05:33:04 pm »
Citação de: "Pstolaas"
O Curso de qualificação RESCOM-CSAR é composto pela seguinte formação:

a. Formação Base.

(1) Curso Sobrevivência;

(2) Curso Fuga Evasão;

(3) Estágio de NBQ;

(4) Estágio Tiro Prático.

b. Qualificação RESCOM-CSAR.

(1) Estágio de operações aéreas especiais, apoio a operações aéreas.

c. Formação Complementar.

(1) Curso de Socorrismo Avançado

(2) Estágio infiltração e exfiltração

(3) Estágio de Montanhismo

(4) Estágio de Snipper

(5) Estágio de Salto de Pára-quedas

(6) Estágio de Demolições


Estava a ver tópicos antigos do fórum e perguntei-me até que ponto a UPF mantém estes cursos na formação dos seus militares.

Será que a formação tornou-se menos completa, os critérios de selecção menos exigentes?
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Pedro_o_Tuga

  • 114
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #39 em: Outubro 15, 2008, 09:44:55 pm »
Citação de: "raphael"
Citação de: "PereiraMarques"
No Jornal da Noite da SIC passou uma reportagem sobre "Curso Sobrevivência em Situações de Conflito para Jornalistas" ou qualquer coisa do género, feito na Base Aérea do Montijo - Centro de Treino e Sobrevivência da Força Aérea. Uma das fases do curso passava pelo "rapto" dos jornalistas, simulação de interrogatórios e culminou numa intervenção do NFOT apoiado por uma VBPT Condor para "resgatar" os jornalistas. Um aspecto curioso é que as "forças opositoras", os "rebeldes", ou como lhes quisessem chamar, estavam armadas com algumas Kalashnikov e pelo menos uma Steyr AUG, a dúvida consiste em saber se eram armas reais ou réplicas de Airsoft.

Pereira Marques as armas são reais, estão atribuídas aos militares do NAFP (ex-Rescom) para treino e emprego operacional além do espectacular lote da HK desde G-36, G-36K, MG4, MP-5, etc.


Talvez sejam armas capturadas em rusgas policiais, que sao depois adquiridas pela força aerea?

Intressante. Gostaria de saber o numero de Kalasnhikov ao nosso dispor.

Ja agora, que mais armas "fora do vulgar" estão entre o equipamento utilizado?
 

*

raphael

  • Investigador
  • *****
  • 1339
  • Recebeu: 246 vez(es)
  • Enviou: 208 vez(es)
  • +42/-4
(sem assunto)
« Responder #40 em: Outubro 15, 2008, 10:16:11 pm »
As armas extra lote (sem ser material da HK) que a UPF possui foram cedidas/doadas por militares que as tinham enquanto colecção pessoal, nada a ver com material apreendido pela Polícia.
A PJ é que muitas vezes acolhe algumas dessas armas usadas em crimes, além de viaturas, se se justificar.
Quanto a quantitativos de Kalashnikov desconheço o número exacto.
Quando se fala em armas fora do vulgar refere-se concretamente a quê?
Um abraço
Raphael
__________________
 

*

Pedro_o_Tuga

  • 114
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #41 em: Outubro 15, 2008, 11:06:33 pm »
Citação de: "raphael"
As armas extra lote (sem ser material da HK) que a UPF possui foram cedidas/doadas por militares que as tinham enquanto colecção pessoal, nada a ver com material apreendido pela Polícia.
A PJ é que muitas vezes acolhe algumas dessas armas usadas em crimes, além de viaturas, se se justificar.
Quanto a quantitativos de Kalashnikov desconheço o número exacto.
Quando se fala em armas fora do vulgar refere-se concretamente a quê?


Material sovietico ou não regulamentar em Portugal (como a styer Aug)