Fardamento usado no Afeganistão

  • 4 Respostas
  • 5651 Visualizações
*

Miguel Silva Machado

  • Perito
  • **
  • 485
  • +0/-0
    • http://www.operacional.pt/
Fardamento usado no Afeganistão
« em: Fevereiro 20, 2006, 06:32:44 pm »
Certamente já notaram, mas muitas das fotos mostram o TACP (mesmo com camuflado igual ao do Exército e capacete) e não os comandos.
Um abraço,
MMachado
Miguel Silva Machado
http://www.operacional.pt/
 

*

emarques

  • Especialista
  • ****
  • 1177
  • +1/-0
(sem assunto)
« Responder #1 em: Fevereiro 20, 2006, 07:29:07 pm »
O que não impede que o camuflado de deserto deles seja... bem, menos discreto do que seria de esperar. :)
Ai que eco que há aqui!
Que eco é?
É o eco que há cá.
Há cá eco, é?!
Há cá eco, há.
 

*

TaGOs

  • Membro
  • *
  • 229
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Março 03, 2006, 09:58:14 pm »
Na primeira missão portuguesa no afeganistão o camuflado que os soldados levaram foi este.



Porque trocaram?
 

*

Xô Valente

  • Perito
  • **
  • 409
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #3 em: Março 15, 2008, 10:32:12 pm »
Boas!
Isto anda-me a matar a cabeça:  :D
O exército (e os resto das FA) têm farda de combate do tipo deserto (estilo EUA) para missões como no Afeganistão, ou só têm a verde?
Cumps.
http://valente-city.myminicity.com/  -  Cria a tua minicidade também.
 

*

Indio01

  • 1
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #4 em: Setembro 18, 2008, 02:37:49 pm »
Estou a ver que há aqui uma grande confusão com esta história das fardas. Vou tentar trazer alguma luz ao assunto.
Quando, em 2004, os militares da FAP foram destacados para  Kabul, o fardamento que lhes foi distríbuido foi o camuflado do Exército (mais conhecido por "tropical") por ser feito de um material mais leve que o utilizado pela Força Aérea na sua farda camuflada, logo mais adequado às temperaturas que se fazem sentir no Afeganistão.
O primeiro camuflado com padrão de deserto, foi mandado fazer para a FAP em 2005, quando Portugal assumiu o comando de KAIA (Kabul International Airport). Os únicos homens extra-FAP a quem este fardamento foi distribuído foram três sargentos do Exército (ex-paraquedistas, agora da arma de cavalaria) e um oficial da Marinha (fuzileiro) que integraram o grupo de comando de KAIA.
Este primeiro camuflado de deserto era feito do mesmo material que o "tropical" mas tinha como cor base (fundo) o creme claro, ao invés de verde. Com o uso, revelaram-se alguns problemas, nomeadamente, a cor de fundo (creme) desvanecia-se e tornava-se quase branco após ser lavado a altas temperaturas e com detergentes agressivos, como sucede com as fardas que são lavadas no Afeganistão.
Para contornar este problema, foi concebido um novo padrão, mais resistente à lavagem e, com uma tonalidade mais esverdeada, sendo também a cor de fundo um creme um pouco mais escuro (acastanhado) que o anterior. Estas fardas continuam a ser de uso e distribuição exclusiva do pessoal da FAP quando em missão em ambientes de deserto, tal como sucedeu recentemente no Tchad.
Quando em missões conjuntas com o Exército, opta-se normalmente pelo camuflado "tropical" por uma questão de uniformização.
Espero ter eslarecido este assunto, senão, façam o favor de perguntar.
Há quem julgue ser maior, só por voar mais alto.
Uma pulga é sempre uma pulga, por maior que seja o salto.