Fogos Florestais

  • 786 Respostas
  • 105826 Visualizações
*

Srgdoido

  • Membro
  • *
  • 50
  • Recebeu: 5 vez(es)
  • Enviou: 35 vez(es)
  • +0/-0

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4061
  • Recebeu: 226 vez(es)
  • Enviou: 234 vez(es)
  • +12/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #781 em: Janeiro 11, 2019, 09:19:14 am »
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 65
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 73 vez(es)
  • +3/-2
Re: Fogos Florestais
« Responder #782 em: Janeiro 14, 2019, 01:49:54 pm »
Citar
Combate a incêndios. Força Aérea recebe 111 milhões para tomar conta dos meios aéreos

https://www.rtp.pt/noticias/pais/combate-a-incendios-forca-aerea-recebe-111-milhoes-para-tomar-conta-dos-meios-aereos_v1122036?fbclid=IwAR2XgphyvXjm03fArlARGah1jDSaNFmcZ8L9sLj37uSFsT1rscWSV0MKoVY

Somos mesmo muito ricos!
Temos 5 parados (o 6º não conta, porque desde o acidente que nunca o quiseram reparar, apesar de terem recebido o dinheiro do seguro...) e andamos a alugar os mesmos meios a terceiros por milhões...

 >:(
 

*

MATRA

  • Membro
  • *
  • 26
  • Recebeu: 12 vez(es)
  • Enviou: 49 vez(es)
  • +1/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #783 em: Janeiro 14, 2019, 02:45:46 pm »
O futuro do Kamov é mesmo a pergunta dos milhões de dólares, que irá fazer com eles a FAP?

Não sei os 5 que restam em estado estão, o mais provável é serem vendidos ao desbarato a algum operador.
 

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 65
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 73 vez(es)
  • +3/-2
Re: Fogos Florestais
« Responder #784 em: Janeiro 15, 2019, 02:05:34 pm »
O futuro do Kamov é mesmo a pergunta dos milhões de dólares, que irá fazer com eles a FAP?

Não sei os 5 que restam em estado estão, o mais provável é serem vendidos ao desbarato a algum operador.

E depois alugados a peso de ouro, como é hábito cá no burgo!
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 4862
  • Recebeu: 808 vez(es)
  • Enviou: 538 vez(es)
  • +39/-16
Re: Fogos Florestais
« Responder #785 em: Janeiro 15, 2019, 03:54:30 pm »
Citar
Combate a incêndios. Força Aérea recebe 111 milhões para tomar conta dos meios aéreos

https://www.rtp.pt/noticias/pais/combate-a-incendios-forca-aerea-recebe-111-milhoes-para-tomar-conta-dos-meios-aereos_v1122036?fbclid=IwAR2XgphyvXjm03fArlARGah1jDSaNFmcZ8L9sLj37uSFsT1rscWSV0MKoVY

Somos mesmo muito ricos!
Temos 5 parados (o 6º não conta, porque desde o acidente que nunca o quiseram reparar, apesar de terem recebido o dinheiro do seguro...) e andamos a alugar os mesmos meios a terceiros por milhões...

 >:(

Qual seguro? Tanto o Kamov como 1 dos Ecureuil não estavam segurados contra perda total pela EMA. Só o segundo Ecureuil que amarou numa barragem é que foi substituído pois estava segurado (mas nessa altura já a EMA tinha sido extinta).

https://www.rtp.pt/noticias/pais/helicopteros-kamov-sem-seguro_a756107

Citar
Notícias de 2014

Auditoria do Tribunal de Contas detetou que os helicópteros pesados Kamov estão sem seguro desde 2011.
O Tribunal detetou ainda que a Empresa de Meios Aéreos escondeu a titularidade de um dos helicópteros à Autoridade Tributária. Conclusões de uma auditoria que o jornal I dá hoje a conhecer sobre os aparelhos que Portugal comprou à Rússia. Também a anunciada extinção da Ema, há quase 3 anos pelo Governo, ainda não se concretizou.

C/ Ana Laura

https://www.tsf.pt/portugal/interior/auditoria-helicopteros-sem-seguro-e-nao-inscritos-no-fisco-4052005.html

Citar
Mesmo com a morte anunciada, a empresa de meios aéreos, criada para gerir os helicópteros e aviões de combate a fogos, continua a estar rodeada de polémicas.

Uma auditoria do Tribunal de Contas pedida pelo Parlamento põe a nú o impacto das dificuldades financeiras, que levaram o Estado a optar por não pagar os seguros de acidente dos helicópteros comprados pelo Estado.

Entre cortar no combustível ou no seguro, a escolha foi continuar a voar.

A Empresa de Meios Aéreos justifica assim, a decisão de ter os helicópteros de combate aos fogos sem seguro há três anos. Esse seguro custaria 1 milhão de euros por ano e face aos cortes de 15% previstos em 2011, a opção foi abdicar do seguro, que não é obrigatório.

Mas o Tribunal de Contas sublinha o risco patrimonial desta opção, lembrando que já houve dois acidentes. Num deles, houve a perda total de um helicóptero; noutro, um Kamov ficou sem funcionar até hoje.



Cumprimentos
"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 
Os seguintes utilizadores agradeceram esta mensagem: oi661114, MATRA

*

oi661114

  • Membro
  • *
  • 65
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 73 vez(es)
  • +3/-2
Re: Fogos Florestais
« Responder #786 em: Janeiro 16, 2019, 12:22:28 am »
Citar
Combate a incêndios. Força Aérea recebe 111 milhões para tomar conta dos meios aéreos

https://www.rtp.pt/noticias/pais/combate-a-incendios-forca-aerea-recebe-111-milhoes-para-tomar-conta-dos-meios-aereos_v1122036?fbclid=IwAR2XgphyvXjm03fArlARGah1jDSaNFmcZ8L9sLj37uSFsT1rscWSV0MKoVY

Somos mesmo muito ricos!
Temos 5 parados (o 6º não conta, porque desde o acidente que nunca o quiseram reparar, apesar de terem recebido o dinheiro do seguro...) e andamos a alugar os mesmos meios a terceiros por milhões...

 >:(

Qual seguro? Tanto o Kamov como 1 dos Ecureuil não estavam segurados contra perda total pela EMA. Só o segundo Ecureuil que amarou numa barragem é que foi substituído pois estava segurado (mas nessa altura já a EMA tinha sido extinta).

https://www.rtp.pt/noticias/pais/helicopteros-kamov-sem-seguro_a756107

Citar
Notícias de 2014

Auditoria do Tribunal de Contas detetou que os helicópteros pesados Kamov estão sem seguro desde 2011.
O Tribunal detetou ainda que a Empresa de Meios Aéreos escondeu a titularidade de um dos helicópteros à Autoridade Tributária. Conclusões de uma auditoria que o jornal I dá hoje a conhecer sobre os aparelhos que Portugal comprou à Rússia. Também a anunciada extinção da Ema, há quase 3 anos pelo Governo, ainda não se concretizou.

C/ Ana Laura

https://www.tsf.pt/portugal/interior/auditoria-helicopteros-sem-seguro-e-nao-inscritos-no-fisco-4052005.html

Citar
Mesmo com a morte anunciada, a empresa de meios aéreos, criada para gerir os helicópteros e aviões de combate a fogos, continua a estar rodeada de polémicas.

Uma auditoria do Tribunal de Contas pedida pelo Parlamento põe a nú o impacto das dificuldades financeiras, que levaram o Estado a optar por não pagar os seguros de acidente dos helicópteros comprados pelo Estado.

Entre cortar no combustível ou no seguro, a escolha foi continuar a voar.

A Empresa de Meios Aéreos justifica assim, a decisão de ter os helicópteros de combate aos fogos sem seguro há três anos. Esse seguro custaria 1 milhão de euros por ano e face aos cortes de 15% previstos em 2011, a opção foi abdicar do seguro, que não é obrigatório.

Mas o Tribunal de Contas sublinha o risco patrimonial desta opção, lembrando que já houve dois acidentes. Num deles, houve a perda total de um helicóptero; noutro, um Kamov ficou sem funcionar até hoje.



Cumprimentos

Pensava que fosse o Kamov que o seguro pagou e não o Ecureuil!

 ;)