Fogos Florestais

  • 547 Respostas
  • 46702 Visualizações
*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Fogos Florestais
« em: Agosto 19, 2010, 06:02:40 pm »
A  floresta e uma riqueza nacional, porque nao soam as sirenes por esses quarteis fora, e nao sai a tropa  toda para a mata quando ha um incendio florestal?
Nao é uma ameaça bem real a segurança nacional?

Esta e a pergunta que ouço cada vez que um fogo chega as portas de qualquer aldeia perdida na serra

sei que por vezes sao chamados, mas quase sempre para funçoes de rescaldo


 
Quero ouvir as respostas dos entendidos
« Última modificação: Agosto 19, 2010, 07:12:55 pm por chaimites »
 

*

Malina

  • 531
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #1 em: Agosto 19, 2010, 07:10:59 pm »
Que eu saiba os militares têm participado nesses fogos pelo país fora.... Ainda há uns dias atrás vi uma notícia sobre isso.
Talvez também porque os militares não têm formação para isso (tirando alguns) ou talvez porque se ache que muitos fora dos quartéis pode comprometer a eficácia caso haja uma emergência, ou porque talvez achem que não é da sua competência... mas ainda assim, que eu saiba eles lá ajudam...
Enfim, vá-se lá saber.
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #2 em: Agosto 19, 2010, 07:14:25 pm »
BOAS

So um exemplo: o exercito nao resolveria o problema de financiamento dos NH90 se eles fossem utilizados para o transporte dos

sapadores florestais "canarinhos" durante a epoca de incendios? (assim o MAI ja nao teria que se preocupar a recrutar pilotos!)

eu sei que neste pais nada funciona, cooperaçao entre entidades muito menos........
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5580
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1/-0
    • http://www.areamilitar.net
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #3 em: Agosto 20, 2010, 12:02:15 am »
Não podemos pensar que os militares podem fazer o serviço dos bombeiros com facilidade.
É a mesma coisa que achar que se pode mandar chamar os bombeiros para tentar reduzir a vaga de crimes nas cidades.

A falta de coordenação e a falta de competência especialmente ao nível dos minusculos municipios do interior do país, que não servem para nada que não seja para dar emprego é a principal razão dos problemas.

Também me parece que há alguns meios aéreos que não têm grande unidade, por causa da quantidade de água que transportam.
Também não adianta utilizar aeronaves médias-pesadas para combater os incêndios por causa das características das nossas áreas florestadas. Os aviões médios como os Canadair parecem ser os mais adequados.

Mas não podem ser os meios aéreos a apagar os incêndios, não haveria combustível que chegasse...
O que é preciso são auto tanques e viaturas pesadas para transporte de água. Em grande numero de casos, vemos viaturas ligeiras dos bombeiros a combater incêndios. São pequenas viaturas adequadas para ajudar a combater pequenos incêndios em casas, mas sem capacidade para combater fogos florestais.
Grande parte das corporações de bombeiros combate os incêndios florestais com viaturas e meios adequados para apagar fogos em casas e fábricas.

Os municípios do interior não têm nem vão ter dinheiro para adquirir meios adequados. Quando não se sabe resolver o problema, normalmente atira-se em todas as direcções para tentar encontrar culpados.

A mesma coisa que acontece com os pretensos piromanos, que considerando o numero de fogos em Portugal devem ser aos milhares.
Eles conseguem mesmo ter capacidade para pegar fogos em lugares onde nem bombeiros conseguem chegar com equipamento e onde só um helicóptero pode ser eficiente.

Citar
e nao sai a tropa toda para a mata quando ha um incendio florestal?
Essa é uma reação de quem não pensa com a cabeça.
Portugal tem más experiências da utilização de militares à parva, sem coordenação e sem treino. Já morreram dezenas de militares por causa disso.
Já agora, porque não chamamos também os professores e o pessoal auxiliar das escolas para apagar fogos, quando não há aulas ?
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 3926
  • Recebeu: 184 vez(es)
  • Enviou: 219 vez(es)
  • +7/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #4 em: Agosto 20, 2010, 12:53:58 am »
Ao nível militar concordo no uso dos soldados, para o patrulhamento das matas nacionais. Seria uma boa forma do exercito conhecer o terreno. Quanto ao combate do incêndios, a única solução é a limpeza dessas matas durante a primavera. Outra solução seria obrigar os proprietários dos terrenos florestais, acabarem com a mono cultura do eucalipto ou então plantar no meio do eucaliptal espécies mais resistentes ao fogo.
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

HSMW

  • Moderador Global
  • *****
  • 7648
  • Recebeu: 495 vez(es)
  • Enviou: 690 vez(es)
  • +27/-1
    • http://youtube.com/HSMW
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #5 em: Agosto 20, 2010, 01:14:08 am »
Realmente...

Durante a época de fogos militares apenas têm capacidade para fazer:

 - Vigilância, como acontece ou acontecia na serra de Sintra pela EPC a cavalo e também lá andavam comandos, ou como acontece pelas forças destacadas durante o verão para o RI1 em Tavira, pelas serras do Algarve . Vigilância que também é feita pelo pessoal nas torres, (que acredito ser a mais eficaz na detecção imediata de uma coluna de fumo), por meios de vigilância electrónica, pela GNR, bombeiros e DGRF.
   
- Rescaldo, evitando reacendimentos e fazendo vigilância durante a noite.

Sou totalmente contra a duplicação de meios.
Força especial de bombeiros e o GIPS, depois as equipas de sapadores da DGRF espalhadas por locais estratégicos para rapidamente fazerem uma 1ª intervenção e o Exército já a começar a fazer a mesma coisa!

Se há falta de meios equipem os bombeiros. Não pode é existir negócios corruptos por trás, seja para comandantes de corporações, vendedores ou pilotos polacos...
http://www.youtube.com/profile_videos?user=HSMW

"Tudo pela Nação, nada contra a Nação."
 

*

carlospires

  • Membro
  • *
  • 43
  • Enviou: 1 vez(es)
  • +0/-0
FOGOS FLORESTAIS
« Responder #6 em: Agosto 20, 2010, 01:53:33 am »
Boas pessoal,
Eu já em 1990 andava com varios camaradas pelas serras  de jipe no apoio e detecçao de fogos florestais ao abrigo de um programa que o Exercito tinha para a vigilancias das matas...inclusive houve em agosto de 1990 um grande incêndio na Arrabida e uma companhia de pessoal maioritariamente Comando foi destacado para lá para prestar auxilio aos bombeiros . Não tinhamos noçao nenhuma do que iamos encontrar...deparamo-nos com as nossas " cargas 5 " ,( penso que era assim que se chamava ao material que tinhamos para executar essas tarefas de sapadores...) com chamas de cerca de 4 ou 5 mts de altura e sem apoio de nenhum bombeiro...até que o Cmte da nossa força - Capitao Santana,na altura, nos mandou retirar porque era muito arriscado estar ali sosinhos sem meios e com aquele vento a dar-lhe em força...
Se é para isso que querem que os militares nas florestas, penso que não é boa ideia...talvez seja sim de mandar os presidiarios e essas sanguessugas que recebem os subsidios sem nada produzirem e nada contribuirem na busca de trabalho, só vivendo á nossa custa... e porque não tb os politicos que estão a mais na assembleia da republica só a mamar os nossos recursos...talvez assim se poupasse alguns trocos..
Mama sumae :snipersmile:
Carlos Pires
mama sumae
 

*

LuisC

  • 313
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #7 em: Agosto 20, 2010, 02:20:38 am »
Citação de: "papatango"
Já agora, porque não chamamos também os professores e o pessoal auxiliar das escolas para apagar fogos, quando não há aulas ?

Caro papatango…

Citar
Ministério da Defesa Nacional - Missões das Forças Armadas

Outras missões de interesse público

São as missões desempenhadas em apoio às autoridades civis, destinadas à cooperação com as várias estruturas civis do Estado:
- Em caso de emergências públicas, nomeadamente apoiando a protecção civil no combate a incêndios florestais ou outras calamidades;
- Em proveito do bem-estar das populações, nomeadamente na busca e salvamento no mar, fiscalização da Zona Económica Exclusiva, prestando apoio em termos de construções, em proveito de autarquias locais.
...ora, que eu saiba, os professores e pessoal auxiliar das escolas, ou outra qualquer classe profissional, não têm estas funções atribuídas.



De facto, como bombeiros não me parece que seja o melhor aproveitamento das capacidades que as Forças Armadas eventualmente tenham para apoiar o combate a este flagelo anual. Julgo que será mais a nível da prevenção e vigilância, do facultar meios de engenharia, etc…aí sim, parece-me que é possível um melhor enquadramento das FAs junto das estruturas de protecção civil.
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #8 em: Agosto 20, 2010, 01:57:01 pm »
Que tal a reconverçao dos velhinhos M60

na grecia estes verdadeiros monstros ja sao usados com sucesso
15 000 litros de agua!  os carros de combate a fogo florestal "normais" levam no maximo 3500!
 

*

typhonman

  • Investigador
  • *****
  • 2695
  • Recebeu: 23 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +5/-6
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #9 em: Agosto 20, 2010, 03:48:46 pm »
Citação de: "chaimites"
Que tal a reconverçao dos velhinhos M60

na grecia estes verdadeiros monstros ja sao usados com sucesso

15 000 litros de agua!  os carros de combate a fogo florestal "normais" levam no maximo 3500!

Isso nas escarpas do Gerês devia ser um mimo..
Artigo 308º

Traição à Pátria

Quem, por meio de violência, ameaça de violência, usurpação ou abuso de funções de soberania:

a) Tentar separar da Mãe-Pátria, ou entregar a país estrangeiro ou submeter à soberania estrangeira, todo o território português ou parte dele
 

*

papatango

  • Investigador
  • *****
  • 5580
  • Recebeu: 9 vez(es)
  • +1/-0
    • http://www.areamilitar.net
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #10 em: Agosto 20, 2010, 04:01:14 pm »
1.
A questão da utilização dos militares foi levantada não por razões legais, mas porque se alegou que não tinham nada para fazer. Em teoria, os professores também não têm nada para fazer quando não há aulas.
Também poderiamos alegar que o estipulado na Lei, se aplica quando é declarado estado de emergência, quando o que temos visto são grande numero de fogos espalhados pelo norte do país.

2.
Chaimite ->
Você tem a certeza absoluta que a Grécia utiliza tanques Leopard para apagar incêndios e que o video que colocou não é apenas uma promoção de uma empresa que quer convencer o governo a fazer uma encomenda ?
Veja as imagens dos nossos fogos, veja a nossa orografia, veja as nossas colinas, veja como são os fogos em Portugal em que ardem árvores e onde as chamas atingem 6 a 10 metros de altura.

Você acha que seria viável a utilização de meios desse tipo ?
Na maior parte dos casos se você fosse bombeiro e utilizasse um tanque para combater os incêndios, ainda ía ver-se a braços com um processo judicial se derrubasse algum muro.

Os bombeiros muitas vezes não conseguem apagar fogos porque os donos dos terrenos criam barreiras artificiais com a delimitação.
O combate aos incêndios não pode ser feito com meios destes, a não ser em situações criticas ou muito especificas.
Creio que seria mais importante a disponibilização de viaturas pesadas para transporte de água, pela estrada. E limito-me apenas a falar das criticas que ouço.

Os carros de bombeiros ligeiros têm continuamente que reabastecer. São preparados para fogos pequenos e em fogos grandes tornam-se pouco úteis porque passam muito do tempo no caminho para reabastecer.
Não sei se isto é generalizado, mas em alguns lugares acontece.
Já vi queixas de pessoal de corporações de voluntários por causa da carta de pesados, pois se a corporação tiver viaturas pesadas, tem que ter gente que possa conduzi-las, mesmo quando não há incêndios. Depois há as manutenções caras.

Quantas pessoas você acha que teriam capacidade e habilitação para conduzir tanques Leopard durante os incendios ?
Os 15.000 litros do Leopard, são o mesmo que transporta uma viatura como esta:


O Leopard, ou o M60, apenas serviriam para mais incendiários pegarem fogo, apenas para ver os carros dos bombeiros.
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #11 em: Agosto 20, 2010, 05:21:13 pm »
Boas!

sim aquele leopard l e um video promocional

sei ja existe tambem uma versao do T55 russo

nao sei que modelo e este usado pelos gregos


Citar
O Leopard, ou o M60, apenas serviriam para mais incendiários pegarem fogo, apenas para ver os carros dos bombeiros
So falei no M60 porque e o que temos por ca!
Es capaz de ter razao ha malucos para tudo!

Aqui como na grecia os bombeiros nao andam nas escarpas!

os bombeiros esperam pelo fogo num corta fogo numa estrada ou caminho e tentam corta-lo ali
aqui como nao ha acessos em quase lado nenhum espera-se pelo fogo quase sempre junto a aldeias e casas  porque e onde os bombeiros conseguem chegar!
aí uma maquina destas podia fazer a diferença!

aquele auto tanque que mostras e usado como viatura logistica para reabastecer os carros de combate  direto, nao sobe por um corta fogo acima! um carro de combate pesado leva 3500 litros e na maior parte das vezes ja nao consegue manobrar nos nossos acessos
os ligeiros ou medios a maior parte das vezes tem que fazer uma retirada  estrategica por falta de agua!
nao tenhas duvidas se houvesse acessos a maquinaria pesada o problema dos fogos estava 75% resolvido

 Com o fogo a aproximar-se a grande velocidade ja cortei eucaliptos junto de casas  ( NAO SOU BOMBEIRO) com o dono a protestar junto de mim e nunca ninguem apresentou queixa!  

Por experiencia no terreno posso-te dizer: os bombeiros sao herois mas nao sao suicidas! ninguem se aventura mata dentro sem um caminho ou estrada ou um corta fogo!  muito menos sem agua por perto!

por isso os fogos chegam sempre junto das casas!

um monstro destes para alem de levar agua com fartura, pode ser usado para abrir corta fogos  aceiros e sempre teria mais facilidade em   quebrar uma linha de fogo  atacando-o  e   dando proteçao a tripulaçao
Quebrando a linha de fogo , poderia atacar a retaguarda da frente de incendio,  usando a lamina  de buldozer para abrir caminho ,onde por vezes um camiao de rodas nao pode chegar

atacar o fogo pelas "costas", colocando os meios na  zona ja ardida,  e dos metodos mais seguros e eficazes quando o acesso a frente é  perigosa devido ao avanço descontrolado, fumo e calor

ABRAÇO
« Última modificação: Agosto 20, 2010, 08:35:26 pm por chaimites »
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 3926
  • Recebeu: 184 vez(es)
  • Enviou: 219 vez(es)
  • +7/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #12 em: Agosto 20, 2010, 07:01:18 pm »
Apesar desses equipamentos todos! O melhor combate é a limpeza das florestas, tanto ao nível do lixo como ao nível dos resíduos florestais. Acredito que se o civismo das pessoas fosse maior, a maioria dos incêndios não existiria!
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

joao emilio

  • 15
  • +0/-0
Re: FOGOS FLORESTAIS
« Responder #13 em: Agosto 22, 2010, 06:22:51 pm »
olá a todos os camaradas.

como ex.militar e como ex.bombeiro vou dar uma pequena contribuiçao a este tópico.

o problema dos bombeiros em portugal e dos fogos florestais sao os seguintes.
falta de cordenaçao dos meios de combate:  os meios de combate aos fogos florestais na perspectiva material e humana sao mais do que sufecientes e adequados, apenas terao que ser articulados de uma forma diga-mos militarizada, ou seja quando se dá uma ordem é para ser cumperida de imediato e o mais eficiente possivel, o que nao se passa na actualidade, os bombeiros com a sua condiçao de voluntariado nao entenderao o que é uma ordem.
os meios tanbem sao adequados pois todas as unidades de bombeiros teem viaturas de traçao 4x4, ou mesmo 6x6, tanbem por vezes nao é a quantidade de agua de extinge melhor os incendios nem a alta pressao mas sim o seu uso adequado ao tipo de fogo que encontram.
sabemos que ao nivel militar existem varias vertentes de tipologia militar: comandos,operaçoes especiais,pára-quedistas,fuzileiros,artelharia,infantaria,cavalaria, engenharia,comando e serviços, força aerea, armada etc etc etc, mas como todos sabem cada unidade militar tem missoes muito especificas para cada uma, embora os treinos sejam muito parecidos as suas missoes sao muito diferentes, ao nivel de bombeiros e protecçao civil isto nao se passa, temos varias forças a prestarem exactamente os mesmos serviços e isto cria descordenaçao e desarticulaçao ao nivel operacional e de comando estrategico, o nome bombeiro deriva de bomba obviamente de agua, aos bombeiros voluntarios, sapadores, municipais,privativos e mistos cabe a missao de extinguir fogos de qualquer tipologia, aos FEB(força especial de bombeiros) cabe a missao de combater frentes com materiais de sapador, em locais que serao inaceciveis aos bombeiros por isso é que sao heli-transportados, aos gips da gnr cabe a missao de patrulhamento, fiscalizaçao, actuaçao em pequenos fogos iniciais segurança, e pouco mais, aos elementos do ministerio da agricultura cabe a prevençao,silvicultura preventiva,contra-fogos controlados e gestao florestal, os meios aereos nos fogos em portugal sao importantes mas apenas com aeronaves pesadas, como helicopteros pesados e avioes pesados, o resto que anda por ai é só para encher papel e convencer as populaçoes, em questoes operacionais sao nulos.
mais averia para dizer mas deixo para mais tarde.

quanto ás possiveis intervençoes com militares neste problema dos incendios florestais tenho a seguinte opiniao.
é possivel e desejavel a intervençao das forças armadas nos fogos florestais com as seguintes tarefas; patrulhamento florestal, visto que já nem as forças de segurança sao eficazes, poderia ser que com militares os ditos piromanos temessem mais, além que ningem neste pais está mais preparado de que um comando, ou um ranger, etc para patrulhar a floresta.
ao nivel de combate e por nao terem meios para combate directo, o mais indicado seria mesmo a  abertura de grandes faixas de corta fogo, ou aguda em rescaldos, mas isso teria que ser avaliado delos senhores comandantes militares.

um abraço a todos

joao emilio
 

*

chaimites

  • 1663
  • Recebeu: 61 vez(es)
  • Enviou: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Fogos Florestais
« Responder #14 em: Agosto 23, 2010, 03:17:38 am »
Boas!
Os meios sao suficientes 95% dos dias do ano!
Mas quando os bombeiros tem que se desmultiplicar em varias frentes  tem a triste opçao de escolher o que vao deixar arder!

aqui fica uma citaçao do Diario de noticias  do desastre que aconteceu dia 10  11 de Agosto em viana!

Foram os quintais, salvaram-se as casas
por PAULO JULIÃO

População uniu-se para evitar que fogo atingisse habitações. Queixas por lentidão na ajuda e dos meios aéreos.


No espaço de uma hora o inferno parece ter descido aos arredores da cidade de Viana do Castelo. O fogo que deflagrou em Outeiro ao início da tarde rapidamente ficou descontrolado. Perre foi a aldeia vizinha mais visada, a cinco minutos da cidade. "Tão depressa me chamaram a dizer que estava lá em cima como logo a seguir estava eu a fugir. Fiquei sem 15 mil metros de terreno e vinhas. Quer dizer, ficou a terra preta", confessava ao DN João Ruivo que, aos 69 anos, não se lembra de "tamanha tragédia".

"A família e a população ajudaram, caso contrário tinha ardido tudo", confessava a filha, Glória, por entre o lamento: "Eu sei que não têm toda a culpa, mas onde estão os bombeiros? Pagámos os nossos impostos e depois quem nos defende?", insurgia-se.

Por entre o combate, um bombeiro lá desabafa: "Isto não vale a pena mais do que salvar as casas. O resto é para arder, não conseguimos." E de facto salvaram-se as casas, mas o fogo chegou aos quintais. "O povo une-se nestas alturas. É a única hipótese que temos. Vamos buscar as nossas máquinas, seja o que Deus quiser", explicava ao DN Eduardo Ferreira, da Junta de Freguesia de Perre, enquanto "coordenava" as cinco cisternas que tinha ao seu cuidado para proteger um conjunto de meia dúzia de casas. Três horas depois de deflagrar, e quando uma camada de fumo preto já cobria a cidade, chegam os meios aéreos. João é bombeiro e não resiste a soltar o comentário: "Agora é que eles chegam, quando o pior já passou."

As estradas que ligam as freguesias de Perre, Outeiro e Santa Marta de Portuzelo estavam repletas de centenas de populares. "Nunca se viu uma coisa destas. É um Inferno", gritavam as mulheres, por entre os panos da cozinha com que tapavam a cara, enquanto tentavam saber dos pertences e da restante família
Na zona de Mujães, um reacendimento provocou o mesmo cenário. O apoio das juntas de freguesia e populares impediu as chamas de atingir habitações. "Tem sido um mês complicado e o que mais notámos é que o fogo avança rapidamente. Isso e o facto de não termos meios aéreos suficientes na região", lamentou o autarca de Viana, José Maria Costa.

Desespero às portas de Viana do Castelo

"Esqueceram-se de nós", gritava, desesperado, António Maciel enquanto tentava apagar labaredas de vários metros de altura com a mangueira que antes regava o jardim, em Cardielos, Viana do Castelo. O jardim desapareceu, a casa escapou, mas o relato mostra como ontem, sem meios, foram os populares e os poucos bombeiros a apagar as chamas à volta das casas. Dezenas de habitações foram ameaçadas durante a tarde, enquanto o desespero pelos reforços tomava conta de todos. Inclusive do presidente da Câmara de Viana, que a cada dez minutos não largava o telemóvel a reclamar apoio do Ministério da Administração Interna.

"Estou desesperado. Quando vejo os meios a serem canalizados para uma área protegida em que está a arder mato e nós temos casas a arder há dois dias e ninguém nos manda apoio, gera indignação", afirmava o autarca do PS, José Maria Costa.

O incêndio, que já vinha do dia anterior depois de alastrar de Perre e Outeiro, acabava de atingir o ponto crítico e deixava a cidade, a cinco minutos de distância, em alerta, face ao fumo negro. No local a situação era tal que o fogo já obrigava ao corte da A27 e da EN202, devido às chamas e ao fumo, o que praticamente isolou a freguesia. E reforços, nem vê-los, com excepção de uma viatura dos Voluntários de Caminha. O resto do combate, em várias frentes de gigantesca dimensão, cabia apenas aos homens das corporações da cidade.

"Estamos há dois dias com dois grandes incêndios e à espera de reforços nacionais que não chegam. Imagine-se que tivemos que desguarnecer o outro incêndio, em Subportela, desviando os meios da outra margem para aqui", dizia ao DN o autarca de Viana."  in Diario de Noticias

Quem diz que os meios sao suficientes nunca viu labaredas de 10 metros engolir-lhe a casa e telefonar para a proteçao civil e receber a resposta : "NAO TEMOS MAIS MEIOS ESTAO TODOS NA TERRENO JA, FECHE A CASA E FUJA!  
 
As corporaçoes tem todas viaturas 4x4 e 6x6, mas, com quantos carros combates uma frente de 5km  que puxada pelo vento caminha descontrolada  em direçao e centenas de casas?
Nao ha meios! nem aqui nem em lado nenhum

feche a casa,  fuja e reze  

ABRAÇO
 

 

Fogos: apenas quatro PUMAS disponíveis em 2006

Iniciado por P44Quadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 6
Visualizações: 1332
Última mensagem Setembro 08, 2005, 04:54:04 pm
por Rui Elias
Puma fora dos fogos

Iniciado por LanceroQuadro Força Aérea Portuguesa no ForumDefesa.com

Respostas: 17
Visualizações: 3918
Última mensagem Maio 22, 2006, 10:12:07 am
por Rui Elias
Combate a fogos pela F.A.P.

Iniciado por typhonmanQuadro Força Aérea Portuguesa no ForumDefesa.com

Respostas: 642
Visualizações: 74441
Última mensagem Hoje às 05:42:57 pm
por tenente
Incêndios Florestais - Flagelo

Iniciado por CabecinhasQuadro Área Livre-Outras Temáticas de Defesa

Respostas: 0
Visualizações: 843
Última mensagem Julho 06, 2008, 07:36:44 pm
por Cabecinhas
Incêndios florestais

Iniciado por fgomesQuadro Portugal

Respostas: 62
Visualizações: 7692
Última mensagem Setembro 06, 2004, 11:31:48 pm
por emarques