Espaço

  • 1302 Respostas
  • 157020 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #60 em: Setembro 22, 2010, 12:05:17 am »
China pretende pisar pela primeira vez a Lua em 2025

A China espera pisar pela primeira vez a Lua em 2025, assim como enviar sondas de prospecção para Marte em 2013 e a Vénus em 2015 e fretar o seu primeiro módulo espacial sem tripulação, o «Tiangong-1», no próximo ano, informou hoje o jornal Global Times.

Além disso, o satélite de prospecção lunar chinês, o «Chang e-2», será lançado antes do final do ano, anunciou Wu Weiren, o engenheiro chefe do Programa Chinês de Prospecção Lunar.

Trata-se de um projecto de prospecção robótica e missões tripuladas à Lua dirigido pela Administração Espacial Nacional Chinesa.

Além disso, este satélite realizará um teste de aterragem com vista à preparação do lançamento do «Chang´e-3», previsto para 2013.

«Chang E», o nome com o qual são baptizados os satélites artificiais, refere-se a uma tradição chinesa segundo a qual uma deusa com esse nome habita na Lua desde tempos imemoráveis.

O cientista Ouyang Ziyuan, membro deste projecto de satélites lunares, disse ao Global Times que se está a planear estabelecer uma estação espacial de satélites para 2020, baseada na tecnologia aeroespacial e o sucesso das futuras missões tripuladas.

O primeiro módulo espacial sem tripulação, o «Tiangong-1» (que em mandarim significa «Palácio Celestial»), será lançado no próximo ano e nele se acoplarão outros lançamentos previstos no futuro, dentro do bem-sucedido programa «Shenzhou», que em 2008 conseguiu realizar o primeiro passeio espacial com um astronauta chinês.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #61 em: Setembro 22, 2010, 07:00:48 pm »
ESA pretende aterrar na Lua em 2018


Descrição da missão: aterragem autónoma com grande precisão, próximo do pólo sul lunar, uma região muito acidentada, com grandes declives. O objectivo proposto pela Agência Espacial Europeia (ESA) é analisar as paisagens desconhecidas da Lua e testar tecnologias novas para futuras viagens humanas.

O projecto que envolve voos tripulados à região deu um importante passo em frente, esta semana, com a assinatura de um contracto de estudo entre a EADS-Astrium, em Berlim, na Alemanha. O objectivo é aterrar nos terrenos montanhosos e cheios de crateras do pólo sul lunar em 2018. A região pode ser o principal local de chegada dos futuros voos de exploração humana já que oferece exposição solar quase contínua, para a produção de energia, e acesso potencial a recursos vitais, como a água em forma de gelo.

Para atingir a superfície em segurança, o módulo tem de navegar com precisão até ao pico de uma montanha ou às profundezas de uma cratera, evitando cuidadosamente os grandes declives, para então poisar gentilmente e captar uma das mais fantásticas vistas do Sistema Solar.

A Lua é um alvo preferencial para as missões de exploração humana, delineadas no âmbito da «Estratégia de Exploração Global» por 14 agências espaciais de todo o mundo. A estratégia apoia a exploração espacial internacional e apela a estudos complementares da Lua e de Marte – sítios “onde os humanos irão um dia viver e trabalhar”, diz a ESA.

Esforço de 18 meses

O contrato foi assinado por Simonetta Di Pippo, directora de Voos Tripulados da ESA, e Michael Menking, da EADS-Astrium, na presença de Peter Hintze, secretário de Estado no Ministério da Economia e da Tecnologia alemão. “Enquanto nos preparamos para nos juntar aos Estados Unidos, Rússia e Japão na decisão de utilizar a Estação Espacial Internacional (ISS) por mais dez anos, pelo menos, também estamos a trabalhar para posicionar a Europa ao nível de competências e capacidades necessárias para a exploração global”, disse Di Pippo. Com uma presença forte e bem sucedida em órbitas baixas, a Lua é o próximo destino natural comum.

Segundo a directora de Voos Tripulados da ESA, “a Europa está naturalmente presente, e com sucesso, nos projectos globais, como a ISS, o que contribui para reforçar o nosso papel como um continente moderno, dinâmico e inovador”.

“As capacidades já demonstradas do Veículo de Transferência Automatizado são representativas das capacidades e experiência da Astrium nos procedimentos de aproximação e acoplagem”, afirmou Michael Menking, vice-presidente para os Sistemas Orbitais e Exploração Espacial da Astrium.

“O conceito do novo estudo baseia-se nas tecnologias do ATV e esta habilidade única irá possibilitar o desenvolvimento de tecnologias chave; não seria possível conceber a aterragem de um veículo robótico na Luas sem elas”, acrescentou.

Realidade do hardware

O início deste estudo de fase B1 (Phase-B1) é um marco importante porque agora, depois dos planos preliminares e estudos de exequibilidade, o desenho da missão irá continuar sob a liderança da EADS-Astrium Bremen e algumas das tecnologias chave serão desenvolvidas e testadas pela primeira vez.

Primeiro, os dados topográficos mais recentes do pólo sul lunar serão analisados em detalhe, de forma a serem encontrados os locais de aterragem mais promissores. A área não é bem conhecida e só agora começamos a receber informação necessária para a avaliação da aterragem e operação da missão naquele local.

Depois, o módulo lunar robótico será desenhado ao nível dos seus vários subsistemas, tais como a propulsão e a navegação. O contrato culminará com uma Revisão dos Requisitos Preliminares do Sistema, em 2012, o que irá fornecer a base para o desenho final da missão e do módulo.

Ciência Hoje
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #62 em: Setembro 29, 2010, 03:49:55 pm »
ONU desmente criação de cargo para possivel contacto com alienígenas


A protagonista da surpreendente história publicada ontem por vários meios de comunicação em todo o mundo desmentiu a notícia.

A astrofísica malaia Mazlan Othman negou que seria designada embaixadora das Nações Unidas para o Espaço. Segundo o Sunday Times, a ONU iria criar um cargo para coordenar a resposta da humanidade no momento em que existisse um contacto com uma raça alienígena.

Othman, a actual directora do Departamento da ONU para o Espaço Exterior, ia explicar as competências do cargo numa conferência perante a Royal Society durante esta semana. No entanto, esta entidade assegura que não tem conhecimento de nada a este respeito.

A astrofísica também desmentiu a notícia através de correio electrónico, apenas informando que na próxima semana vai participar numa conferência sobre “objectos próximos da Terra”.

“A constante procura de comunicação extraterrestre mantém a esperança que a humanidade possa receber, um dia, os seus sinais. Quando isto acontecer, deveríamos ter preparada uma resposta coordenada que tenha em conta todas as possibilidades relacionadas com esta questão, e a ONU é um mecanismo especialmente desenvolvido para tal coordenação”, afirmou Othman num encontro recente com astrofísicos, segundo avança The Daily Telegraph.

Ciência Hoje
 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4168
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 264 vez(es)
  • +54/-14
Re: Espaço
« Responder #63 em: Outubro 04, 2010, 05:46:49 pm »
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

*

Luso

  • Investigador
  • *****
  • 7505
  • Recebeu: 384 vez(es)
  • Enviou: 119 vez(es)
  • +135/-194
Re: Espaço
« Responder #64 em: Outubro 06, 2010, 10:54:01 pm »
Aproveitando a deixa do nosso copipeister favorito ("ONU desmente criação de cargo para possivel contacto com alienígenas") chamo a atenção para a recente sucessão de notícias ligadas ou associadas a entidades oficiais de diversos governos que tem começado a surgir com frequência desde o ano passado.
Estranhei (já não) a oportunidade da TVI em ter transmitido - no dia de comemoração da plantação do bananal - o "Dia da Independência", já para não falar de umas séries mais ou menos curiosas que têem surgido.
Mas revendo o "Dia da Independência", agora com outros olhos, não pude deixar de sorrir com os discursos do Presidente dos EUA lá para o fim do filme.
Revejam essas cenas e a mensagem política que contém.
Vejam também a crise económica actual e procurem saber que movimentações se estão a efectuar no sentido da "estabilidade monetária".
Considerem igualmente que a esteria do aquecimento global  está cada vez mais desacreditada assim como a correspondente solução - a "governança" mundial "a bem do planeta".
Acrescente-se o facto que Barry Soetoro está em queda livre na popularidade, havendo gente que na imprensa afirma que só um ataque nuclear poderia galvanizar os americanos em volta do Presidente.

Finalmente, recorde-que o boato que Von Braun terá confidenciado antes da sua morte:

Citar
As Wernher von Braun related to Dr. Carol Rosin, his spokesperson for the last 4 years of his life, a maniacal machine - the military, industrial, intelligence, laboratory complex - would go from Cold War, to Rogue Nations, to Global Terrorism, to the ultimate trump card: A hoaxed threat from space.

E, já agora, um dos livros que Arthur Clark escreveu foi:



Ver também esta de abril deste ano do Stephen Hawking: http://www.timesonline.co.uk/tol/news/s ... 107207.ece

Para mim há marosca da grande.


(Nota: o desmentido da senhora terá que se lhe diga, mas quem quiser saber mais que se dê ao trabalho).

Fixem o seguinte conceito: Predictive Programming
Ai de ti Lusitânia, que dominarás em todas as nações...
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1420
  • Recebeu: 275 vez(es)
  • Enviou: 189 vez(es)
  • +66/-201
Re: Espaço
« Responder #65 em: Outubro 06, 2010, 11:15:12 pm »
Continuando nesta senda gostei mesmo muitoooooo foi do ultimo Indiana Jones...... Vale a pena ver, meu caro Luso, não só pela "estória", mas também porque é um regalo para os olhos  :wink:

P.S: Parece que fecharam um aeroporto na China por causa de OVNI's. Já vieram dizer que seria um experiencia militar........
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Espaço
« Responder #66 em: Outubro 07, 2010, 03:30:18 pm »
Citação de: "Luso"

Fixem o seguinte conceito: Predictive Programming

 :arrow: http://www.bibliotecapleyades.net/exopo ... cs_ZCb.htm
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #67 em: Outubro 11, 2010, 12:31:39 pm »
Parceiros internacionais acertam calendário de lançamentos para a ISS


A Agência Espacial Americana, NASA, a Agência Espacial Europeia (ESA) e a Agência Espacial da Federação Russa (Roscosmos) concordaram actualizar as datas de lançamento da Estação Espacial Internacional. Estão assim marcados para 27 de Fevereiro o voo STS-134 no vaivém Endeavour, no que será o seu último, e 15 de Fevereiro o do Veículo de Transferência Automatizado 2 (ATV-2). A Roscosmos continuará a analisar as opções de lançamento e aterragem da Soyuz de forma a garantir a robustez das operações.

As agências concordaram com as alterações durante a Conferência Internacional em Astronáutica, em Praga. A Arianespace, cujo foguete Ariane 5 irá lançar o ATV-2 a partir da Guiana Francesa, confirmou o seu compromisso de proceder ao lançamento a 15 de Fevereiro.

O voo STS-134 irá entregar o Espectómetro Alfa Magnético, ou MAS, à Estação. O MAS é um detector de raios cósmicos de última geração, concebido para o estudo de questões fundamentais da matéria e a origem e estrutura do universo. O voo irá incluir três passeios espaciais e a instalação do MAS no exterior da estação espacial, recorrendo ao vaivém e aos braços da estação.

ATV-2

O ATV-2 – que recebeu o nome de Johannes Kepler – deverá ficar atracado à estação a 26 de Fevereiro. O veículo de carga está desenhado para transportar mais de sete toneladas de experiências, combustível, água, comida e outros bens da Terra para a Estação.

Enquanto estiver acoplado, o ATV também usará os seus motores para recolocar a estação na sua órbita (que vai decaindo com o tempo), e também pode ser usado para manobras de emergência, como as que ocorrem quando se prevê que um pedaço de lixo espacial vá atingir a Estação.

Esta capacidade representa uma importante poupança de combustível da Estação. Depois de três meses e meio, o ATV-2 irá desacoplar-se da Estação e explodir, de forma inócua, na atmosfera sobre uma região desabitada do Pacífico. O primeiro ATV, Jules Verne, foi lançado em Março de 2008 e reentrou na atmosfera em Setembro de 2008.

Ciência Hoje
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #68 em: Outubro 22, 2010, 06:55:00 pm »
Prata, hidrogénio e mercúrio na Lua



O solo lunar é mais rico do que pensavam os geólogos, pois contém uma variedade de elementos químicos úteis como a prata, o hidrogénio e o mercúrio, revelam as mais recentes conclusões de um projecto da NASA.

A agência espacial norte-americana lançou um engenho de 2,3 toneladas na cratera Cabeus, perto do Pólo Sul da Lua, que foi seguido de perto pela sonda LCROSS. A sonda analisou os materiais projectados pelo embate do engenho, que causou um buraco de 20 a 30 metros de diâmetro na superfície lunar.

Em comunicado, a NASA refere que "o solo lunar é rico em materiais úteis” e que a Lua é “quimicamente activa e provida de um ciclo de água". Já em Novembro, a agência anunciara a detecção de quantidades importantes de água gelada.

As mais recentes análises a fragmentos e poeiras demonstram que o solo lunar contém não só água quase pura, sob a forma de cristais de gelo em certos locais, mas também hidróxido, monóxido de carbono, dióxido de carbono, metano, amoníaco, sódio, prata, hidrogénio e mercúrio.

"A cratera parece um tesouro de elementos químicos", salienta o geólogo Peter Schultz, principal autor de uma das seis comunicações sobre a descoberta que são publicadas na edição de hoje da revista Science.

A maior parte dos elementos resulta do bombardeamento incessante da Lua por cometas e meteoritos, desde há milhares de anos. A toxicidade do mercúrio, detectado em grandes quantidades, pode agora, no entanto, ser um problema para a exploração humana na Lua, segundo os cientistas.

Ciência Hoje
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #69 em: Outubro 25, 2010, 11:23:06 pm »
Água na Lua dá para sustentar base lunar



Em apenas uma área de dez quilómetros, podem existir 3,8 mil milhões de litros de água. Conclusões do impacto do 'LCROSS'

A Agência Espacial Norte-Americana (NASA) concluiu que o solo lunar é de tal forma rico em água que pode sustentar uma base na Lua. As conclusões surgem depois de terem enviado uma sonda contra a superfície do satélite natural da Terra, há um ano.

Os especialistas descobriram que, com o impacto da sonda LCROSS foram ejectados 155 kg de vapor de água e gelo da cratera. A medição foi possível graças à passagem de outra sonda, a Lunar Reconnaissance Orbiter. Além disso, 5,6% do peso do solo naquele local equivaliam a gelo.

"É uma quantidade significativa de água", disse Anthony Colaprete, da NASA, citado pela BBC. "E é na forma de grãos de gelo. É uma boa notícia porque é um recurso muito mais fácil de trabalhar. Não temos de o aquecer muito; basta colocar à temperatura ambiente para o retirar da terra facilmente", acrescentou.

Segundo este especialista, se fossem tidos em conta apenas dez quilómetros da região em redor da cratera e estes tivessem 5% de água, tal equivalia a 3,8 mil milhões de litros de água. "Não estou a dizer que esteja lá, mas mostra que mesmo num pequeno espaço há potencial para muita água", afirmou.

Os peritos da agência espacial publicaram esta semana seis trabalhos na Science sobre as descobertas da LCROSS. Além da água, os astrónomos encontraram também no solo hidróxido, monóxido de carbono, dióxido de carbono, metano, amoníaco, sódio, prata, hidrogénio e mercúrio. Este último, tóxico, pode revelar-se um problema para a exploração humana da Lua.

DN
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #70 em: Outubro 29, 2010, 12:26:57 pm »
China prepara laboratório espacial tripulado até 2020


A China anunciou esta quarta-feira que irá lançar dentro de aproximadamente dez anos um laboratório espacial adequado a uma ocupação humana prolongada, na esperança de se aproximar dos EUA e da Rússia como potências capazes de chegar à Lua.

A agência estatal de notícias Xinhua informou, citando uma fonte não identificada do programa espacial, que um laboratório experimental será lançado antes de 2016, para testar equipamentos e técnicas. Mas não ficou claro se esse laboratório seria tripulado por longos períodos.

O programa usará tecnologias existentes, como o veículo espacial Shenzhou e o foguete de lançamento Longa Marcha 2F, disse a Xinhua, sem dar detalhes sobre o tamanho dos laboratórios.

O laboratório espacial tripulado, segundo essa fonte, irá promover o progresso e a inovação científica do país, «melhorará a força nacional geral, e contribuirá de forma importante para a elevação do prestígio nacional».

A iniciativa não deve rivalizar em tamanho com a Estação Espacial Internacional, operada conjuntamente pela Rússia, EUA e outros países. Mas o anúncio é um sinal da crescente capacitação tecnológica chinesa.

O governo chinês lançou este mês um segundo veículo orbital lunar e em 2008 tornou-se o terceiro país a promover «caminhadas espaciais» de astronautas em órbita.

O país pretende fazer um pouso não tripulado na Lua em 2012, e trazer amostras do solo lunar em 2017. Cientistas já falaram na possibilidade de enviar uma missão tripulada depois de 2020.

Lusa
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Espaço
« Responder #71 em: Outubro 29, 2010, 12:31:14 pm »
É estranho ver a China a querer a fazer toda uma série de coisas num espaço de tempo tão reduzido e depois ler noutros sitios que a China depende muito da assistência Russa para o seu Programa Espacial. :?
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 11089
  • Recebeu: 385 vez(es)
  • Enviou: 227 vez(es)
  • +62/-47
Re: Espaço
« Responder #72 em: Novembro 23, 2010, 07:54:32 pm »
Lançado o maior satélite de espionagem do mundo



O exército norte-americano lançou o maior satélite de espionagem do mundo, o NROL-32, segundo informou a United Launch Alliance (ULA), em comunicado. O NROL-32 foi lançado com sucesso no domingo a partir da base aérea do Cabo Canaveral, num foguete Delta IV, referiu a ULA, uma empresa privada que colabora com o Departamento da Defesa norte-americano.

Foram revelados poucos detalhes, por se tratar de uma operação secreta, mas sabe-se que o NROL-32 é um satélite geostacionário cuja missão é dar apoio à defesa nacional. O satélite transporta uma grande antena colectiva útil para a espionagem electrónica, o que o transforma no maior satélite posto em órbita.

Trata-se do quarto lançamento de um Delta IV Heavy, o foguete com maior capacidade de carga útil actualmente ao serviço. Num discurso pronunciado em Setembro passado, o director da agência nacional de reconhecimento (NRO, na sigla em inglês), Bruce Carlson, tinha adiantado que o Delta IV lançaria este outono “o maior satélite do mundo”.

A NRO é uma das 16 agências de segurança dos Estados Unidos e a sua principal missão é manter-se a par das últimas tecnologias espaciais para “vigiar a partir de cima”.

De acordo com o site deste organismo, a sua função é desenhar, construir e operar os satélites de reconhecimento norte-americanos para facilitar à CIA e ao Departamento da Defesa serviços de inteligência via satélite.

“Esta missão vai ajudar a garantir que os recursos vitais da NRO continuem a reforçar a nossa defesa nacional”, afirmou o general da brigada Ed Wilson, responsável pelo lançamento.

Ciência Hoje
 

*

Cabeça de Martelo

  • Investigador
  • *****
  • 15017
  • Recebeu: 1004 vez(es)
  • Enviou: 945 vez(es)
  • +171/-168
Re: Espaço
« Responder #73 em: Dezembro 02, 2010, 03:54:43 pm »
:twisted:  :lol:
7. Todos os animais são iguais mas alguns são mais iguais que os outros.

 

*

nelson38899

  • Investigador
  • *****
  • 4168
  • Recebeu: 264 vez(es)
  • Enviou: 264 vez(es)
  • +54/-14
Re: Espaço
« Responder #74 em: Dezembro 03, 2010, 08:29:49 pm »
Citar
O X-37B tem nove metros de comprimento e 4,5 metros de envergadura (os vaivéns da NASA têm 56 metros de comprimento e 8,7 metros de diâmetro) e não é pilotado por ninguém. A nave foi lançada num foguetão, dia 22 de Abril, a partir da estação espacial Cape Canaveral que fica na Florida.

“Estamos muito contentes que o programa tenha completado todos os objectivos em órbita durante a primeira missão”, disse citado pela BBC News o tenente-coronel Troy Giese, coordenador do projecto. Segundo a Força Aérea o aparelho vai voltar ao espaço durante a Primavera de 2011.

Projecto secreto

O projecto desta nave começou por pertencer à NASA, só depois é que passou para a mão da Força Aérea. Sabe-se que o veículo custou centenas de milhões de dólares, mas o valor exacto é desconhecido.

A missão testou a capacidade de navegação, controlo, protecção térmica, a capacidade de operações autónomas em órbita, a entrada na atmosfera e a aterragem do avião. O X-37B pode colocar no espaço painéis solares que dão energia eléctrica ao aparelho durante a órbita. Desconhece-se se o aparelho levava carga ou não.

O secretismo que envolve o projecto tem levado muitos a questionar se existe um objectivo militar para o aparelho. Em Abril, a Força Aérea esclareceu que este veículo vai simplesmente ajudar as missões militares que decorrem no espaço.

Outros comentadores estão preocupados se o veículo poderá servir para inspeccionar os satélites militares utilizados por outros países. Segundo a BBC News, vários observadores de satélites amadores disseram que viram o X-37B a mudar de rota orbital várias vezes, o que pode indicar uma função de espionagem.
http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/avi ... co_1469348
"Que todo o mundo seja «Portugal», isto é, que no mundo toda a gente se comporte como têm comportado os portugueses na história"
Agostinho da Silva
 

 

Astrónomos captam sinal alienígena do espaço

Iniciado por Ricardo Nunes

Respostas: 2
Visualizações: 1647
Última mensagem Setembro 18, 2004, 11:44:45 am
por Luso