Sismo no Haiti

  • 42 Respostas
  • 6428 Visualizações
*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2195
  • Recebeu: 55 vez(es)
  • Enviou: 116 vez(es)
  • +10/-0
    • http://forumdefesa.com
Sismo no Haiti
« em: Janeiro 13, 2010, 05:50:54 pm »
Citar
Primeiro-ministro haitiano fala de mais de 100.000 mortos

O primeiro-ministro do Haiti, Jean-Max Bellerive, disse hoje à cadeia de televisão norte-americana CNN temer que o forte sismo que atingiu terçca-feira o seu país possa ter provocado "bastante mais de 100 000 mortos".





Citar
Área    
 - Total    27.750 km² (143º)
 - Água (%)    0,7
 Fronteira    com a República Dominicana apenas, a leste
População    
 - Estimativa de 2008    8.121.622 hab. (88º)
 - Densidade    292 hab./km² (28º)
PIB (base PPC)    Estimativa de 2007
 - Total    US$: 15.820 bilhões (128º)
 - Per capita    US$: 1.291 (154º)


Citar
Economia do Haiti

No século XVIII, o Haiti, então chamado de Saint-Domingue, e governado pelos franceses, era a mais próspera colônia no Novo Mundo. Seu solo enormemente fértil produzia uma grande abundância de colheitas e atraiu milhares de colonizadores franceses.

Desde o período de colonização o Haiti possui uma economia primária. Produzia açúcar de excelente qualidade, que concorreu com o açúcar brasileiro no século XVII e junto com toda produção das Antilhas serviu para a desvalorização do açúcar brasileiro na Europa. Após vários regimes ditatoriais, hoje em dia seu principal produto de exportação ainda continua sendo o açúcar, além de outros produtos como banana, manga, milho, batata-doce, legumes, tubérculos e muito mais.

Atualmente sua economia encontra-se destroçada e em ruínas. O país permanece extremamente pobre, sendo o mais pobre da América e de todo Hemisfério Ocidental, tão miserável como Timor-Leste, Afeganistão, entre outros. 45,2% da população é analfabeta, a expectativa de vida é de apenas 60,9 anos. Sua renda per capita é um-terço da renda da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #1 em: Janeiro 13, 2010, 05:54:39 pm »
Governo enviou condolências e oferta de apoio


O governo português enviou hoje ao governo haitiano uma carta de condolências, manifestando ao mesmo tempo a disponibilidade para ajudar o país na sequência do sismo de terça-feira.

«Já tive oportunidade de apresentar as condolências ao meu colega do Haiti, em carta que hoje mesmo lhe enderecei, e manifestando também a nossa disponibilidade, no limite do que podemos fazer para dar alguma ajuda», disse à Lusa o ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado.

«Creio que a situação é muito trágica e nessa perspectiva toda a comunidade internacional se deve mobilizar, na medida das nossas possibilidades alguma ajuda poderemos disponibilizar também», disse o ministro à Lusa.

Lusa
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2195
  • Recebeu: 55 vez(es)
  • Enviou: 116 vez(es)
  • +10/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Sismo no Haiti
« Responder #2 em: Janeiro 13, 2010, 06:04:07 pm »
Lamento a timidez do governo português. Não percebo como em situações catastróficas como esta, não se mobilizam meios civis e militares, dentro das nossas limitações, para mitigar nem que seja um pouco toda aquela tragédia. Os primeiros dias são decisivos e, uma pequena equipa de especialistas enviados, por exemplo num C-130, pode significar a diferença entre a vida e a morte para muitas pessoas.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #3 em: Janeiro 13, 2010, 06:19:58 pm »
PM haitiano fala de mais de 100.000 mortos


O primeiro-ministro do Haiti, Jean-Max Bellerive, disse hoje à cadeia de televisão norte-americana CNN temer que o forte sismo que atingiu terça-feira o seu país possa ter provocado «bastante mais de 100 000 mortos».

O sismo, de magnitude 7,0 na escala de Richter, abalou a ilha de Santo Domingo, ou Hispaniola, partilhada pelo Haiti e República Dominicana, fazendo ruir vários edifícios públicos, incluindo o Palácio Nacional, que acolhe a presidência do Haiti.

O sismo foi sentido também em Cuba, na Jamaica e Bahamas.

O epicentro do sismo registou-se às 16:53 locais (21:53 em Lisboa), a 15 quilómetros a oeste de Port-au-Prince e a cerca de dez quilómetros de profundidade, tendo já sido sentidas mais de duas dezenas de réplicas de menor intensidade, com magnitude entre quatro e seis na escala de Richter, de acordo com o Instituto Geológico dos Estados Unidos.

A Cruz Vermelha Internacional calcula em 3 milhões o número de pessoas afectadas pelo sismo.

As Nações Unidas mantêm desde 2004 no Haiti uma missão de estabilização (MINUSTAH), que integra cerca de 7 mil efectivos, dos quais 1266 são brasileiros.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #4 em: Janeiro 13, 2010, 09:18:57 pm »
Protecção Civil portuguesa não vai enviar equipa para o Haiti


A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) não vai enviar qualquer equipa para o Haiti, na sequência do sismo que abalou aquele país na terça-feira, disse à Lusa fonte daquele organismo.
A mesma fonte explicou que a Protecção Civil só actuaria no Haiti no âmbito da União Europeia através do Mecanismo Comunitário de Protecção Civil (MCPC), que decidiu enviar uma equipa de técnicos para avaliar a situação.

A ANPC é a entidade responsável pela execução da política nacional de Protecção Civil e pela cooperação internacional nesta área de intervenção.

Através do Mecanismo Comunitário de Protecção Civil, a ANPC já participou em missões de emergência nos sismos na Argélia (Maio de 2003), Irão (Dezembro de 2003) e Marrocos (Fevereiro de 2004), bem como nas operações relacionadas com o tsunami ocorrido no Sudeste Asiático em Dezembro de 2004.

Entretanto, fonte do gabinete do secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação disse à agência Lusa que "Portugal está disponível para enviar ajuda humanitária para o Haiti na medida das suas possibilidades".

A mesma fonte adiantou que está ainda em avaliação o tipo de ajuda a disponibilizar por Portugal, o que será feito em coordenação com Espanha, que detém actualmente a Presidência da União Europeia (UE).

Um forte sismo de magnitude 7,0 na escala de Richter abalou na terça-feira a ilha de Santo Domingo, partilhada pelo Haiti e República Dominicana, fazendo ruir vários edifícios públicos, incluindo o Palácio Nacional, que acolhe a Presidência do Haiti.

Lusa
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #5 em: Janeiro 13, 2010, 10:37:53 pm »
Banco Mundial deverá enviar 100 milhões de dólares suplementares


O Banco Mundial vai desbloquear cem milhões de dólares (68,9 milhões de euros) suplementares para o Haiti, que foi afectado terça-feira por um forte sismo, informou hoje a instituição.

"O Banco Mundial vai enviar cem milhões de dólares de financiamentos suplementares para apoiar o restabelecimento e a reconstrução do país", afirmou a entidade internacional, em comunicado.

Este montante acresce aos valores já dispensados ao Haiti, um dos países mais pobres do mundo e cujos projectos do Banco Mundial são financiados unicamente por ajudas e não por empréstimos.

O Banco Mundial indicou que estes financiamentos devem ser "submetidos à aprovação do conselho de administração", a mais alta instância de decisão, sem precisar a data em que isso deverá acontecer.

Ionline
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2195
  • Recebeu: 55 vez(es)
  • Enviou: 116 vez(es)
  • +10/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Sismo no Haiti
« Responder #6 em: Janeiro 14, 2010, 10:28:20 am »


Citar
Uma das primeiras equipes esperadas é um grupo de 37 pessoas de uma unidade de resgate da Islândia, junto com dez toneladas de equipamentos de salvamento.


Citar
Luxemburgo também ofereceu uma equipe de resgate

E nós? :roll:
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2414
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +2/-5
Re: Sismo no Haiti
« Responder #7 em: Janeiro 14, 2010, 11:50:40 am »
Jorge Pereira,

Portugal é um pais moderno, a beira do colapso financeiro, evitado pelos investidores etc.... a unica modernice é o casamento PAROLO etc....

 :mrgreen:

Penso que nem podiamos tornar a voltar a enviar contingentes de 1000 militares como em 1996 na Bosnia, apenas vamos nos limitar a enviar uma companhia por aqui, outro pelotao por ali....etc....

Este é o estado da naçao apos a governaçao dos Engenheiros Guterres e Socrates, etc....
 

*

Paisano

  • Especialista
  • ****
  • 905
  • Recebeu: 6 vez(es)
  • +1/-0
    • http://defesabrasil.com/forum
Re: Sismo no Haiti
« Responder #8 em: Janeiro 14, 2010, 12:10:01 pm »
Veja lista de brasileiros mortos em terremoto no Haiti

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... HAITI.html

Citar
A lista de brasileiros mortos por causa do terremoto de terça-feira (12) no Haiti confirmados até esta quinta-feira (14) pela manhã é de 15 pessoas. Confira os nomes:

- 1º Tenente BRUNO RIBEIRO MÁRIO;
- 2º Sargento DAVI RAMOS DE LIMA;
- 2º Sargento LEONARDO DE CASTRO CARVALHO;
- 3º Sargento RODRIGO DE SOUZA LIMA;
- Cabo DOUGLAS PEDROTTI NECKEL;
- Cabo WASHINGTON LUIS DE SOUZA SERAPHIN
- Soldado TIAGO ANAYA DETIMERMANI;
- Soldado ANTONIO JOSÉ ANACLETO;
- Soldado FELIPE GONÇALVES JULIO; e
- Soldado RODRIGO AUGUSTO DA SILVA, todos do 5º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena-SP.

- Cabo ARÍ DIRCEU FERNANDES JÚNIOR e
- Soldado KLEBER DA SILVA SANTOS; ambos do 2º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em São Vicente-SP.

- Subtenente RANIEL BATISTA DE CAMARGOS, do 37º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins-SP.

- Coronel EMILIO CARLOS TORRES DOS SANTOS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF.

- Médica ZILDA ARNS

O Exército brasileiro confirmou as mortes dos militares através de coletiva e notas para a imprensa.
As pessoas te pesam? Não as carregue nos ombros. Leva-as no coração. (Dom Hélder Câmara)
_________________
Volta Redonda
_________________
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #9 em: Janeiro 14, 2010, 02:00:21 pm »
Governo português vai enviar C-130 com 32 elementos da Protecção Civil


O Governo português vai enviar para o Haiti um avião C-130 da Força Aérea com 32 elementos da Protecção Civil que irão ajudar nas operações de socorro após o sismo que terça-feira devastou o país.

«Vamos enviar, espero que ainda hoje à tarde, um avião da força aérea, um C-130, com 32 elementos da Protecção Civil habilitados para responder a este tipo de emergência. Chegarão ainda a tempo de dar algum apoio a esta catástrofe humanitária», disse hoje à agência Lusa o secretário Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, João Gomes Cravinho.

Gomes Cravinho, que falava à Lusa ao telefone a partir de Rabat, onde se encontra para uma visita oficial de dois dias, adiantou que a operação foi coordenada entre os ministérios dos Negócios Estrangeiros (MNE) e da Defesa e a Protecção Civil.

Lusa
 

*

Miguel

  • Investigador
  • *****
  • 2414
  • Recebeu: 21 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +2/-5
Re: Sismo no Haiti
« Responder #10 em: Janeiro 14, 2010, 05:27:02 pm »
O NAVPOL

E o instrumento essencial de apoio nestes acontecimentos, sobretudo nos que tivemos ainda em 2009 en Portugal continental....

Para apoiar os Açores, Madeira etc....

Apesar dos exemplos nada se apreende nos nossos governos de meia tijela/parolos :N-icon-Axe:
 

*

P44

  • Investigador
  • *****
  • 7382
  • Recebeu: 224 vez(es)
  • Enviou: 342 vez(es)
  • +14/-98
Re: Sismo no Haiti
« Responder #11 em: Janeiro 14, 2010, 05:42:34 pm »
Muitos sismos e terramotos ainda ocorrerão  :cry:  até que um dia se veja o Navpol ...se é que algum dia ele virá a existir

um abraço, Miguel
"[Os portugueses são]um povo tão dócil e tão bem amestrado que até merecia estar no Jardim Zoológico"
-Dom Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas
 

*

Jorge Pereira

  • Administrador
  • *****
  • 2195
  • Recebeu: 55 vez(es)
  • Enviou: 116 vez(es)
  • +10/-0
    • http://forumdefesa.com
Re: Sismo no Haiti
« Responder #12 em: Janeiro 14, 2010, 05:51:58 pm »
Citação de: "Lusitano89"
Governo português vai enviar C-130 com 32 elementos da Protecção Civil


O Governo português vai enviar para o Haiti um avião C-130 da Força Aérea com 32 elementos da Protecção Civil que irão ajudar nas operações de socorro após o sismo que terça-feira devastou o país.

«Vamos enviar, espero que ainda hoje à tarde, um avião da força aérea, um C-130, com 32 elementos da Protecção Civil habilitados para responder a este tipo de emergência. Chegarão ainda a tempo de dar algum apoio a esta catástrofe humanitária», disse hoje à agência Lusa o secretário Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, João Gomes Cravinho.

Gomes Cravinho, que falava à Lusa ao telefone a partir de Rabat, onde se encontra para uma visita oficial de dois dias, adiantou que a operação foi coordenada entre os ministérios dos Negócios Estrangeiros (MNE) e da Defesa e a Protecção Civil.

Lusa

Óptimo. Ainda bem. Mais vale tarde do que nunca. Uma questão importante a ter em conta será a segurança. No meio daquele caos, e num país com o historial do Haiti, todas as cautelas são poucas. Entretanto, parece que os Estados Unidos vão enviar um dispositivo militar que tudo indica, irá ser suficiente para proporcionar segurança e tranquilidade nas tarefas de resgate e apoio à população.

Também é bom saber que o USS Comfort já está a caminho.

Miguel, esperemos que o NAVPOL se concretize o mais rapidamente possível. Situações como esta, e como o Miguel bem diz, ajudam a mostrar a grande utilidade dum navio como este.
Um dos primeiros erros do mundo moderno é presumir, profunda e tacitamente, que as coisas passadas se tornaram impossíveis.

Gilbert Chesterton, in 'O Que Há de Errado com o Mundo'






Cumprimentos
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 9999
  • Recebeu: 338 vez(es)
  • Enviou: 222 vez(es)
  • +20/-9
Re: Sismo no Haiti
« Responder #13 em: Janeiro 14, 2010, 09:25:15 pm »
França envia dois navios e não expulsará haitianos


As autoridades francesas anunciaram hoje que vão intensificar os esforços de ajuda humanitária ao Haiti, através do envio de dois navios de guerra, e comprometeram-se a suspender a expulsão de imigrantes ilegais haitianos.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, adiantou que o navio Francis Garnier, actualmente «em estado de alerta em Fort-de-France», em Martinica, nas Antilhas Francesas, vai zarpar «em direcção a Port-au-Prince», capital do Haiti, bem como um outro navio, equipado com duas salas cirúrgicas, e até agora atracado em Dakar.

Sarkozy apelou ainda ao Brasil, aos Estados Unidos e ao Canadá para que, juntamente com a França, convoquem uma «grande conferência internacional» para a reconstrução e o desenvolvimento do Haiti, atingido por um violento sismo na terça-feira.

"Vou propor ao presidente Obama, com quem terei a oportunidade de me reunir nas próximas horas, que os EUA, Brasil, Canadá e outros tomem a iniciativa de convocar uma grande conferência para a reconstrução e o desenvolvimento do Haiti", declarou Sarkozy no final de uma reunião com vários ministros sobre a catástrofe.

O objectivo da reunião, que decorreu no Eliseu, foi "intensificar" a ajuda francesa destinada ao Haiti e analisar a reconstrução do país com mais de nove milhões de habitantes.

Da mesma reunião saiu o anúncio, feito pelo ministro da Imigração, de que será suspensa a expulsão de imigrantes ilegais haitianos a viverem em França.

Segundo a agência AP, Eric Besson não adiantou quanto tempo durará a suspensão, nem quantas pessoas serão beneficiadas com a mesma, mas estima-se que vivam em França dezenas de milhares de haitianos (legais e ilegais).

O forte sismo de magnitude 7,0 na escala de Richter abalou terça-feira a ilha de Santo Domingo, partilhada por Haiti e República Dominicana, causando um número ainda indeterminado mas que se prevê elevado de vítimas mortais, e destruindo vários edifícios públicos, incluindo o Palácio Nacional, que acolhe a presidência do Haiti.

Lusa
 

*

ShadIntel

  • Investigador
  • *****
  • 1510
  • +0/-0
Re: Sismo no Haiti
« Responder #14 em: Janeiro 15, 2010, 05:45:18 pm »
Citar
Haiti: Avião da missão portuguesa descola rumo a Barbados

O avião C-130 que leva a missão portuguesa, com cerca de 30 elementos, que prestará auxílio às vítimas do terramoto no Haiti descolou pouco depois das 17:00 do aeroporto de Figo Maduro, em Lisboa, rumo a Barbados, nas Caraíbas.

A catástrofe humanitária provocada pelo sismo de terça-feira, no Haiti, que poderá ter provocado 50 mil mortos, segundo a Cruz Vermelha, está a mobilizar forte auxílio, a nível internacional.

O voo da Força Aérea, inicialmente previsto para quinta-feira, e que foi hoje várias vezes adiado, não segue, porém, directamente para o local da catástrofe. Faz uma escala em Cabo Verde e uma outra em Barbados, onde esperará autorização para viajar para o Haiti.

A missão portuguesa hoje enviada é constituída por um grupo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), para a área de emergência medica e acções de socorrismo e de pequena cirurgia, da Força Especial de Bombeiros para a montagem, organização e funcionamento do campo, uma representante do Instituto de Medicina Legal para aspectos relacionados com a medicina forense, e por uma equipa de cinco pessoas da AMI.

Pouco antes da descolagem, o ambiente do aparelho era animado. Membros da equipa do INEM jogavam às cartas, já nos respectivos lugares, outros elementos da missão fechavam o rosto, pensativos. A maioria levava uma caixa branca ao colo, com o lanche.

A resposta portuguesa à catástrofe, que se traduz para já nesta missão que deverá prolongar-se por pelo menos sete dias, decorre da activação do mecanismo europeu de protecção civil, por sua vez solicitado pelas autoridades do Haiti, afirmou hoje numa conferência de imprensa o presidente da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), general Arnaldo Cruz.

O general afirmou que a tarefa portuguesa imediata é montar um campo para os desalojados.

"O Governo português entendeu incumbir a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) de organizar uma força conjunta para essa missão", afirmou, adiantando que o executivo decidiu também que a força fosse acompanhada por uma representação da Assistência Médica Internacional (AMI).

"A missão desta força portuguesa é montar um campo de desalojados para alojamento de emergência e temporário e assegurar que o campo tem capacidade de emergência médica e assistência e prestação de primeiros socorros e algumas acções de primeira cirurgia", referiu.

O apoio às vitimas deverá decorrer até 22 de Janeiro, sendo possível que o campo continue depois a ser utilizado, sob gestão da AMI, avançou o general referindo que a força está organizada num pequeno núcleo de comando da ANPC, com cinco pessoas.

As questões de natureza logística e comunicações são asseguradas pela protecção civil.

"A força inserir-se-á no quadro de empenhamento internacional ligando-se à representação do mecanismo europeu presente no Haiti, que por sua vez está articulado com a ONU", disse o militar.

LUSA