Notícias (Forças de Segurança)

  • 465 Respostas
  • 82833 Visualizações
*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8589
  • Recebeu: 286 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +15/-3
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #450 em: Novembro 13, 2017, 04:52:40 pm »
« Última modificação: Novembro 13, 2017, 05:49:05 pm por Lusitano89 »
 

*

mafets

  • Investigador
  • *****
  • 4308
  • Recebeu: 683 vez(es)
  • Enviou: 493 vez(es)
  • +27/-9
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #451 em: Novembro 23, 2017, 10:05:10 am »
Coloco aqui porque é a GNR que está a tratar do caso. Parece que a Aguiera de vez em quando dá armas...  ;D :P

http://www.penacovactual.pt/2017/11/aguieira-descida-das-aguas-da-barragem.html
Citar
Centenas de armas de guerra têm sido encontradas na Barragem da Aguieira nos últimos meses. Esta terça-feira foi localizado mais material de guerra.

https://www.jornaldocentro.pt/online/regiao/diverso-armamento-encontrado-na-barragem-da-aguieira/



Saudações

"Nunca, no campo dos conflitos humanos, tantos deveram tanto a tão poucos." W.Churchil

http://mimilitary.blogspot.pt/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #452 em: Novembro 27, 2017, 09:34:10 am »
Polícia Judiciária abre em Évora primeira unidade no Alentejo

Citar
A Polícia Judiciária (PJ) abriu hoje, em Évora, a sua primeira unidade no Alentejo, com o diretor a destacar o aumento da cobertura territorial e a "localização estratégica" pela proximidade com estradas importantes e Espanha.

https://www.dn.pt/lusa/interior/policia-judiciaria-abre-em-evora-primeira-unidade-no-alentejo-8943547.html
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8589
  • Recebeu: 286 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +15/-3
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #453 em: Dezembro 02, 2017, 12:45:12 pm »
Terrorismo: PSP investe em patrulhas com armas letais e de resposta rápida


A PSP está a concentrar as suas armas mais letais e o equipamento de proteção balística mais resistente nos agentes que integram as equipas de reação rápida contra a criminalidade violenta e o terrorismo. O chamado programa de "visibilidade preventiva" faz parte das Grandes Opções Estratégicas (GOE) desta polícia e está em vias de ser reforçado, de acordo com o diretor nacional adjunto, o superintendente-chefe José Torres.

À margem de uma conferência promovida recentemente pela revista Segurança & Defesa, em Lisboa, José Torres explicou que este programa foi definido nas GOE 2017/2020 da PSP e que, apesar da redução do orçamento em 2018 para "aquisição de bens e serviços", o material para estas equipas "está contemplado na Lei de Programação de Infraestruturas e Equipamentos das Forças e Serviços de Segurança", com exceção para as pistolas-metralhadoras de 9mm, a maior parte HK MP5 e Berettas.

Estas armas, avançou ao DN José Torres, "foram redistribuídas pelos first responders, que receberam treino para tal, estando prevista esta formação no plano anual". A PSP considera que "não são necessárias mais armas desse tipo, pois existem muitas em stock. Além disso, estas equipas estão a receber capacetes balísticos e alguns escudos balísticos para proteção, no quadro dessa estratégia. Material que, por norma, estava afeto unicamente à Unidade Especial de Polícia. É uma mudança de paradigma. Hoje, os incidentes terroristas esgotam-se em poucos minutos, impondo essa resposta rápida de quem já está no terreno. Não se pode esperar pelas forças especiais, pelo menos na primeira fase".

O oficial superior, docente na academia da PSP e autor de ensaios sobre esta matéria, explicou a razão do modelo numa intervenção na conferência promovida pela revista Segurança & Defesa. Este quadro superior de segurança acredita que o grau de incerteza do novo terrorismo obriga a uma nova estratégia: reação rápida, minimizar impactos e "seguir com a vida".

"Estamos a lidar com cenários de máxima incerteza. A palavra de ordem deixou de ser analisar e agir; passou a ser preparar e reagir. Infelizmente é essa a nova normalidade. Sabemos que vai acontecer e, dada a total imprevisibilidade, temos de estar bem preparados para reagir e minimizar os danos", sublinhou, perante uma plateia que contava com personalidades como Adriano Moreira, Nelson Lourenço, académico especialista em políticas de segurança, e o diretor do Serviço de Informações de Segurança (SIS), Neiva da Cruz. José Torres revela que "a filosofia de atuação é completamente diferente. Hoje qualquer pessoa pode cometer um atentado inspirado no Daesh. Este grau máximo de incerteza, esta imprevisibilidade, escapa ao controlo policial". O superintendente-chefe reconhece que "é complicado assumir isto publicamente, mas com a multiplicidade de atores, a imprevisibilidade das variáveis e o modus operandi, completamente artesanais, não há forma de evitar os atentados". No seu entender, em Portugal, a solução, que a PSP já iniciou, passa por "treinar e equipar as equipas de primeira resposta, com material balístico potente e equipamento de proteção". A "visibilidade das patrulhas musculadas, posicionadas de forma aleatória e prontas para atuar num prazo máximo de cinco minutos, é essencial" para atenuar o sentimento de insegurança.

Há outro aspeto que considera "muito importante" e que é "instituir uma cultura de resiliência e sensibilizar os decisores políticos para isso. Certos países já assumiram que não há muito mais a fazer senão juntar os cacos e seguir com a vida, seguindo o princípio keep calm and carry on (manter a calma e seguir em frente), lançado pelos ingleses na Segunda Guerra Mundial [trata-se de um cartaz produzido pelo governo do Reino Unido em 1939 para ser usado apenas se os alemães conseguissem invadir a Inglaterra]. É importante que tentemos esta nova normalidade. Saber que um atentado vai acontecer e ir pela máxima da gestão da incerteza que é o princípio do mal menor".

O catedrático Nelson Lourenço concorda que "a existência destas equipas musculadas pode contribuir para a diminuição do sentimento de insegurança". Avaliou positivamente a intervenção do oficial da PSP, mas assinala que "o terrorismo não pode ser apenas analisado do ponto de vista tático operacional, mas também a nível político, ou os atentados não cessam de acontecer". O investigador, um dos autores do "Conceito estratégico de segurança interna", lembra que "o medo nunca é irracional, resulta da forma como a pessoa perceciona o meio em que vive e a informação que tem. Quando atinge certos patamares, o sentimento de insegurança é o palco ideal para ideologias securitárias. Cedem-se direitos fundamentais porque se tem medo e põe-se em causa a sociedade que construímos".


>>>>>>>> https://www.dn.pt/portugal/interior/terrorismo-psp-investe-em-patrulhas-com-armas-letais-e-de-resposta-rapida-8958114.html
 

*

Viajante

  • Especialista
  • ****
  • 948
  • Recebeu: 225 vez(es)
  • Enviou: 138 vez(es)
  • +28/-6
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #454 em: Janeiro 04, 2018, 03:23:36 pm »
PJ vai adquirir uma plataforma para combate à Deep Web

O mundo da tecnologia constituiu hoje enormes desafios na área da segurança. Os ataques são cada vez mais polifórmicos, altamente mutáveis e nesse sentido é importante desenvolver estratégias para que, pelo menos as forças policiais, se consigam manter um passo à frente dos piratas informáticos e do malware.

Alinhada com outros ordenamentos jurídicos a nível mundial, a PJ vai adquirir uma plataforma para avaliação de redes de fonte aberta, tal como a deep ou dark web (ou Internet pura).



De acordo com o que foi publicado no Diário da República n.º 2/2018, Série II de 2018-01-03, a PJ já tem autorização por parte do Governo para proceder à compra de um sistema de aquisição remota de prova digital em terminais de comunicações móveis.

No Diário da República pode ainda ler-se que “a Polícia Judiciária se candidatou a um financiamento europeu por verbas do Fundo de Segurança Interna para aquisição de um sistema de pesquisa e monitorização de fontes abertas, tendo a aprovação da candidatura atribuído um financiamento correspondente a 30 % do valor total do projeto”.

Este sistema visa dotar a Polícia Judiciária dos meios técnicos adequados à promoção e reforço da prevenção e da repressão da criminalidade transnacional grave e organizada, designadamente o terrorismo, o tráfico de seres humanos, o cibercrime, o tráfico de droga, o crime económico-financeiro, e fomentando a cooperação, quer com os restantes Estados-membros, quer com Países Terceiros.



De salientar que esta plataforma não é para uso invasivo, ou seja para a análise de redes controláveis como é o caso das redes de telemóveis ou redes Wi-Fi. Esta plataforma terá o objetivo de recolher e avaliar informação de redes navegáveis sem qualquer restrição.

A implementação do projeto terá encargos orçamentais durante os próximos 3 anos, num valor máximo estimado de 2.400.000,00 €. A aquisição desta plataforma está em curso e deverá ficar finalizada nos próximos meses.

https://pplware.sapo.pt/informacao/pj-vai-adquirir-uma-plataforma-para-combate-a-deep-web/comment-page-1/
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #455 em: Janeiro 25, 2018, 12:59:17 am »
PSP trava operação da GNR
Agentes do Seixal travaram fiscalização realizada a veículos de mercadorias na rotunda da Torre da Marinha


http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/psp-trava-operacao-da-gnr?ref=portugal_outras
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #456 em: Fevereiro 15, 2018, 08:30:21 pm »
A conversa sobre as novas armas da PSP foi concentrada no tópico sobre Armas na PSP e GNR.
http://www.forumdefesa.com/forum/index.php?topic=10476.30
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #457 em: Fevereiro 15, 2018, 09:11:47 pm »
Mais mil homens para PSP e GNR
http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/mais-mil-homens-para-psp-e-gnr

Mais pessoal para a PSP, GNR e SEF.
Além da aquisição de milhares de coletes à prova de bala e capacetes para a PSP e GNR.
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8589
  • Recebeu: 286 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +15/-3
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #458 em: Março 05, 2018, 05:16:55 pm »
GNR formou 50 detentores de cães perigosos no Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal


A GNR formou 50 detentores de cães perigosos e potencialmente perigosos em cursos que decorreram nas últimas duas semanas nos distritos do Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal, indicou hoje a corporação.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que, desde o dia 22 de fevereiro, realizou vários cursos de formação para detentores de cães perigosos e potencialmente perigosos nos distritos do Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal.

Esta formação foi concluída com sucesso por 50 donos destes cães, refere a GNR, sublinhando que foram abordadas temáticas de educação cívica, comportamento animal e prevenção de acidentes.

Aquela força de segurança indica também que os cursos de formação incidiram em diferentes áreas do conhecimento, nomeadamente legislação e detenção responsável de animais, noções do comportamento, sociabilização e treino de cães, além de terem sido apresentados casos práticos.

Segundo a GNR, a formação de detentores e a certificação de treinadores de cães perigosos e potencialmente perigosos é realizada por militares especializados do Grupo de Intervenção Cinotécnico da Guarda Nacional Republicana.

A próxima formação está agendada para 15 de março no distrito de Faro.

Segundo as alterações introduzidas à lei em 2013, apenas as pessoas com formação específica podem ter cães perigosos (com histórico de violência) ou potencialmente perigosos (devido às suas características físicas).

Apesar de a lei dizer que a GNR e a PSP são as entidades competentes para certificar os treinadores de cães perigosos e para dar a formação exigida aos detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos, os valores a pagar pela formação só ficaram definidos no ano passado, o que atrasou todo o processo formativo.

Em 2017, a GNR certificou três treinadores nos dois cursos que ministrou e a PSP formou 40 detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos.

De acordo com os dados da Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), em 31 de janeiro deste ano estavam ativos 17.786 registos de cães potencialmente perigosos (16.560) e perigosos (1.526). Os registos considerados ‘ativos’ pela DGAV são os que não têm data de morte do animal averbada.

A lista dos cães perigosos inclui as raças ‘rottweiler’, ‘cão de fila brasileiro’, ‘dogue argentino’, ‘pit bull terrier’, ‘staffordshire terrier americano’, ‘staffordshire bull terrier’ e ‘tosa inu’.


>>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/gnr-formou-50-detentores-de-caes-perigosos-no-porto-coimbra-lisboa-e-setubal
 

*

Lusitano89

  • Investigador
  • *****
  • 8589
  • Recebeu: 286 vez(es)
  • Enviou: 202 vez(es)
  • +15/-3
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #459 em: Março 12, 2018, 09:03:20 pm »
Associação de Profissionais da Polícia denuncia casos de frota obsoleta em Gaia


A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) divulgou hoje que as viaturas da Polícia de Segurança Pública de Vila Nova de Gaia estão "generalizadamente em fim de vida", o que culmina em "falta de segurança para os operacionais".

Em declarações à agência Lusa, Paulo Santos da ASPP exemplificou que "existem carros a circular com mais de 3.000/4.000 quilómetros ou mesmo sem manutenção possível".

"Chegam a existir situações limite, porque há esquadras que cedem carros a outras para que essas possam fazer o serviço. E muitas dessas viaturas que ainda circulam têm quilómetros a mais, constantes avarias e deficiências, o que gera falta de segurança", disse o responsável.

A ASPP aponta que esta "situação se arrasta há algum tempo", mas frisa que existem "picos problemáticos" ao longo do ano, casos em que, disse Paulo Santos, não existem "mesmo viaturas aptas a circular".

"As esquadras que compõem a divisão policial de Gaia estão muito desfalcadas. Este é um problema geral e de todo o país, mas neste concelho é gritante", disse.

De acordo com a associação, a esquadra de Valadares é a mais desfalcada, seguindo-se Canidelo e Oliveira do Douro.

"Também as equipas de intervenção rápida têm muitas deficiências no parque automóvel", concluiu o responsável da ASPP.

A Lusa contactou o Ministério da Administração Interna que, em resposta escrita, apontou ter lançado, no final do ano passado, através da eSPap - Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, um concurso público para a aquisição de 1.869 viaturas para as forças e serviços de segurança.

"Este é o maior procedimento de contratação centralizada de veículos desde que o regime de centralização do Parque de Veículos do Estado foi implementado em 2008. A medida envolve um investimento de cerca de 50 milhões de euros (IVA incluído) e prevê a entrega das viaturas entre 2018 e 2021. À GNR serão atribuídos 901 veículos e motociclos, à PSP 912 veículos e motociclos e ao SEF 56 viaturas", lê-se na resposta da tutela.



>>>>>>>>  http://24.sapo.pt/atualidade/artigos/associacao-de-profissionais-da-policia-denuncia-casos-de-frota-obsoleta-em-gaia
« Última modificação: Março 14, 2018, 12:30:57 pm por Lusitano89 »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #460 em: Março 14, 2018, 06:29:44 pm »
Jornal de Noticias do dia 12

Policia testa tecnologia contra ameaça de drones

A PSP, GNR, PJ e militares estão a acompanhar testes de avaliação a sistemas antidrone que estão a ser realizados em Ponte de Sôr, pela ANAC.
No ano passado ocorreram 37 incidentes com drones, o dobro do ano anterior.
Os sistemas em avaliação possuem três tipos de capacidades: interferir na operação do drone passando-a para as autoridades, fazer cair o drone e identificar o drone para inquérito-crime.
Os equipamentos possibilitam a criação de áreas de interdição electrónica, anulando a operação de drones.
Os valores variam entre 100 mil e meio milhão de euros.
Um sistema deste tipo foi usado pela primeira vez na visita do Papa Francisco, foi alugado a uma empresa israelita que o operou sob comando da GNR.
A PSP parece ser a força mais interessa pois a quase totalidade dos incidentes com drones tem acontecido nas áreas dos aeroportos de Lisboa e Porto, da sua responsabilidade.
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #461 em: Março 15, 2018, 12:24:46 pm »
Polícias e militares reforçam fronteiras da Europa
https://www.jn.pt/nacional/interior/policias-e-militares-reforcam-fronteiras-da-europa-9187553.html

Além da já habitual participação do SEF, GNR, Policia Maritima, de meios aéreos da FAP e navais da Armada nas operações Frontex, é de salientar a participação de 49 elementos da PSP, penso que não é normal a participação de pessoal da PSP nesses numeros em operações fora do territorio nacional.
« Última modificação: Março 15, 2018, 12:26:28 pm por Lightning »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #462 em: Março 19, 2018, 03:22:41 pm »
 

*

Lightning

  • Moderador Global
  • *****
  • 6790
  • Recebeu: 387 vez(es)
  • Enviou: 490 vez(es)
  • +21/-2
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #463 em: Abril 03, 2018, 08:06:14 pm »
GNR quer mais poder para patrulhar águas fiscalizadas pela Marinha
https://www.dn.pt/portugal/interior/gnr-quer-mais-poder-para-patrulhar-aguas-fiscalizadas-pela-marinha-9217102.html

Citar
Um projeto de reorganização da GNR prevê alargar os patrulhamentos marítimos das atuais 12 para as 200 milhas, o limite da "plataforma continental". O GIPS será substituído por uma Unidade de Emergência e Socorro
 

*

Migas

  • Membro
  • *
  • 170
  • Recebeu: 2 vez(es)
  • +0/-0
Re: Notícias (Forças de Segurança)
« Responder #464 em: Abril 04, 2018, 02:41:47 pm »
GNR quer mais poder para patrulhar águas fiscalizadas pela Marinha
https://www.dn.pt/portugal/interior/gnr-quer-mais-poder-para-patrulhar-aguas-fiscalizadas-pela-marinha-9217102.html

Citar
Um projeto de reorganização da GNR prevê alargar os patrulhamentos marítimos das atuais 12 para as 200 milhas, o limite da "plataforma continental". O GIPS será substituído por uma Unidade de Emergência e Socorro

Cada um no seu quadrado. Não é função da GNR fazer esse tipo de operação. O mesmo se aplica ao GIPS, colocar a GNR com uns abafa fogo no meio dos incêndios não lembra a ninguém, para isso temos os Sapadores.
 

 

Johnson&Johnson: Notícias

Iniciado por MarauderQuadro Mundo

Respostas: 0
Visualizações: 1377
Última mensagem Junho 26, 2006, 06:36:44 pm
por Marauder
Coreia do Norte vs Coreia do Sul - Forças Aéreas

Iniciado por BC304Quadro Forças Aéreas/Sistemas de Armas

Respostas: 26
Visualizações: 9213
Última mensagem Abril 09, 2015, 03:44:33 pm
por olisipo
"Crise já atinge Forças Armadas"

Iniciado por LanceroQuadro Portugal

Respostas: 8
Visualizações: 3412
Última mensagem Junho 04, 2008, 06:13:35 pm
por Gina
"Forças Armadas - Uma Visão para Portugal"

Iniciado por LanceroQuadro Livros-Revistas-Filmes-Documentários

Respostas: 0
Visualizações: 1663
Última mensagem Março 03, 2009, 04:06:00 pm
por Lancero
Forças de elite dos "Mossos d´Esquadra" (Catalunha)

Iniciado por urso bêbadoQuadro Forças Policiais de Elite

Respostas: 1
Visualizações: 2359
Última mensagem Maio 08, 2012, 09:43:52 pm
por Lightning