Passaporte Lusofono?

  • 32 Respostas
  • 5413 Visualizações
*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
Passaporte Lusofono?
« em: Agosto 05, 2009, 08:16:42 pm »
COMUNICADO MIL SOBRE O “PASSAPORTE LUSÓFONO"



Conforme foi noticiado esta semana, o Partido Socialista “está a estudar a criação de um novo conceito, o Estatuto do Cidadão da CPLP, que na prática poderá proporcionar a livre circulação de pessoas oriundas dos países de expressão portuguesa”.

 O MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO congratula-se com essa intenção, esperando que não seja uma mera promessa eleitoral.

 Lembramos que essa medida havia sido já por nós lançada, numa Petiçãoem prol do Passaporte Lusófono, “uma das grandes aspirações de Agostinho da Silva, que venha a permitir a livre-circulação dos cidadãos em todos os estados da comunidade lusófona”: http://www.gopetition.com/online/20337.html


 MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO
Comissão Coordenadora

 Nota de apresentação: O MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO é um movimento cultural e cívico recentemente criado, em associação com a NOVA ÁGUIA: REVISTA DE CULTURA PARA O SÉCULO XXI, que conta já com quase um milhar de adesões, de todos os países lusófonos.

 A Comissão Coordenadora é presidida pelo Professor Doutor Paulo Borges (Universidade de Lisboa), Presidente da Associação Agostinho da Silva (sede do MIL).

 A lista de adesões é pública – como se pode confirmar publicamente (www.novaaguia.blogspot.com), são pessoas das mais diversas orientações culturais, políticas e religiosas, pessoas dos mais diferentes locais do país e de fora dele.


MIL: MOVIMENTO INTERNACIONAL LUSÓFONO (www.movimentolusofono.org)
Blogue associado: NOVA ÁGUIA: O BLOGUE DA LUSOFONIA (novaaguia.blogspot.com )
« Última modificação: Agosto 05, 2009, 08:22:55 pm por legionario »
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #1 em: Agosto 05, 2009, 08:21:10 pm »
A criaçao do passaporte Lusofono que permita a livre circulaçao dos cidadaos lusofonos no interior de todos os paises de expressao portuguesa seria um passo importante para o desenvolvimento de uma Entidade Lusofona Global .
« Última modificação: Agosto 07, 2009, 12:16:19 pm por legionario »
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

Xô Valente

  • Perito
  • **
  • 410
  • +0/-0
(sem assunto)
« Responder #2 em: Agosto 05, 2009, 08:41:24 pm »
Na minha opinião o Passaporte Lusófono é uma espada de dois gumes. Por um lado pode ter, e como disse o Legionário, o desenvolvimento de uma entidade Lusofona Global, mas também pode aumentar ainda mais o fluxo migratório para Portugal e para a Europa. Os cidadãos oriundos de outros países Lusófonos provavelmente viriam para Portugal mais facilmente, e Portugal como está inserido no espaço schengen, esse passaporte Lusófono serviria como uma "catapulta" para Portugal e para a Europa.
Entrando mais facilmente em Portugal, mais facilmente se entra na Europa. :wink:
Cumprimentos.
http://valente-city.myminicity.com/  -  Cria a tua minicidade também.
 

*

VICTOR4810

  • Perito
  • **
  • 372
  • +0/-1
ES UNA BONITA IDEA.
« Responder #3 em: Agosto 06, 2009, 09:44:46 am »
Pero irrealizable.
Portugal tiene firmado el tratado de Schengen que no permite esas alegrías, es mas, debe estar concienciado de que en algún momento la C.E.E. puede (y lo hará), exigir que a determinadas nacionalidades les sea exigido visado (sean o no lusofonas).
Bonita idea, pero irrealizable.
1.492, DESCUBRIMOS EL PARAISO.
"SIN MAS ENEMIGOS QUE LOS DE MI PÁTRIA"
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #4 em: Agosto 06, 2009, 12:25:30 pm »
Citação de: "Xô Valente"
Na minha opinião o Passaporte Lusófono é uma espada de dois gumes. Por um lado pode ter, e como disse o Legionário, o desenvolvimento de uma entidade Lusofona Global, mas também pode aumentar ainda mais o fluxo migratório para Portugal e para a Europa. Os cidadãos oriundos de outros países Lusófonos provavelmente viriam para Portugal mais facilmente, e Portugal como está inserido no espaço schengen, esse passaporte Lusófono serviria como uma "catapulta" para Portugal e para a Europa.
Entrando mais facilmente em Portugal, mais facilmente se entra na Europa. :wink:
Cumprimentos.


Eu acho que serao os portugueses, a longo termo,  os principais beneficiarios da livre circulaçao no espaço lusofono. Portugal carece de recursos naturais e de espaço, o que tem levado à emigraçao de uma boa parte da nossa populaçao ao longo dos séculos. O recente fluxo de emigraçao lusa para Angola mostra bem onde residem os nossos interesses.  Todos os paises que formam a CPLP têm aquilo que nos NAO temos : os recursos naturais e o espaço !... e nos ? temos o quê para lhes oferecer em troca ? passaportes para a UE ? é disto que temos receio , de sermos invadidos pelos "pretos" ? por amor de Deus ...
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1421
  • Recebeu: 276 vez(es)
  • Enviou: 189 vez(es)
  • +68/-201
(sem assunto)
« Responder #5 em: Agosto 06, 2009, 12:47:46 pm »
Isso, neste momento é algo irrealizável. Estamos integrados no Espaço Schengen e seriamos obrigados a optar entre estar num ou noutro.

Pode parecer muito bonito mas não passa de um devaneio. Enquanto não existir um entidade politica palpável que responda pela CPLP (neste campo tem sido o Brasil a ser o impulsionador) qualquer outro mecanismo não terá força para vingar.
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #6 em: Agosto 06, 2009, 01:14:04 pm »
Citação de: "FoxTroop"
Isso, neste momento é algo irrealizável. Estamos integrados no Espaço Schengen e seriamos obrigados a optar entre estar num ou noutro.

Pode parecer muito bonito mas não passa de um devaneio. Enquanto não existir um entidade politica palpável que responda pela CPLP (neste campo tem sido o Brasil a ser o impulsionador) qualquer outro mecanismo não terá força para vingar.


Isso tambem me veio à cabeça, mas por outro lado, os tipos do PS que querem propor o passaporte lusofono, devem ter argumentos , pelo menos uma base qualquer que fundamente essa ideia... Era esses argumentos que eu gostria de conhecer.

De qualquer das maneiras a ideia, mesmo que seja utopica (por enquanto) parece-me excelente.
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1421
  • Recebeu: 276 vez(es)
  • Enviou: 189 vez(es)
  • +68/-201
(sem assunto)
« Responder #7 em: Agosto 06, 2009, 07:06:56 pm »
Será, sem duvida, excelente mas ainda falta muito caminho pelo meio.

Nesse campo gostei muito de ouvir a entrevista feita ao embaixador brasileiro pela CPLP (penso que seja assim visto que apanhei a entrevista já a meio) a uma radio na qual ele enumerava os passos que estão a ser dados para transformar a CPLP em um espaço politico e económico.

Fiquei surpreendido pela enorme aposta que o Brasil parece estar a fazer neste sentido e também pela apatia que Portugal mostra neste campo.
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #8 em: Agosto 07, 2009, 09:15:26 am »
Eu nao fiquei nada surpreendido ! O Brasil é um pais do futuro, com uma grande dinamica , um enorme potencial e sobretudo, é um pais que tem o desejo de se afirmar e que tem os meios para isso.
A propria criaçao da CPLP é uma ideia brasileira que ja tinha sido evocada em 1902 pelo filosofo e historiador Silvio Romero e que acabou por tomar corpo e forma pela iniciativa do presidente brazileiro Fernando Cardoso.
Se Portugal nao for capaz de iniciativas proprias (em todos os dominios) e se continuar atrelado e submisso em relaçao aos outros, entao que seja o Brasil a puxar a locomotiva. Nao me incomoda nada !... ou sim , talvez incomode um pouco, mas a culpa é da nossa mesquinhez e pequenez de espirito. Se Portugal nao se mexe, que se mexam os lusofonos por ele !
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #9 em: Agosto 07, 2009, 11:40:37 am »
" A CPLP apresenta três pilares concretos de atuaçao :

1 - A concertaçao politico-diplomatica que diz respeito à coordenaçao de posiçoes com vista a promoçao de interesses comuns em instituiçoes internacionais como a ONU...

2 - A cooperaçao para o desenvolvimento que inclui iniciativas nas areas economica, comercial, empresarial, da ciência e da tecnologia da administraçao publica...

3 - A defesa e a promoçao da lingua portuguesa no ambito internacional...

   A CPLP esta proxima de inserir nos seus estatutos um quarto pilar  de sustentaçao que seria a vertente da cidadania e da circulaçao de pessoas...   "
http://www.mre.gov.br/dc/temas/CPLP_Port_2.pdf
« Última modificação: Agosto 07, 2009, 11:42:40 am por legionario »
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1421
  • Recebeu: 276 vez(es)
  • Enviou: 189 vez(es)
  • +68/-201
(sem assunto)
« Responder #10 em: Agosto 07, 2009, 11:41:58 am »
Penso também que o Brasil é o país com mais dinâmica para poder ser a locomotiva da CPLP. Mas a apatia de Portugal chega a roçar a má vontade e a quase sabotagem de todo um projecto que deveria ser encarado como linha estratégica para o nosso país. É a esse tipo de apatia que eu me estava a referir.
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #11 em: Agosto 07, 2009, 11:43:43 am »
E tem V.Exa toda a razao :)
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

FoxTroop

  • Investigador
  • *****
  • 1421
  • Recebeu: 276 vez(es)
  • Enviou: 189 vez(es)
  • +68/-201
(sem assunto)
« Responder #12 em: Agosto 07, 2009, 11:48:39 am »
E com uma estrutura politica funcional e que respondesse pela CPLP perante o mundo poderia ser criado o quinto pilar: uma organização militar capaz de se impor no seu espaço geográfico.

Penso que com esforço e dedicação, dentro de umas duas décadas poderíamos unir os povos lusófonos debaixo de uma única entidade. Aproveitando agora o facto de as potencia que têm motivos para não quererem um tal bloco estarem agora demasiado preocupadas consigo mesmas para poderem desestabilizar um projecto desta grandeza.
 

*

legionario

  • Especialista
  • ****
  • 944
  • Recebeu: 11 vez(es)
  • Enviou: 6 vez(es)
  • +1/-16
(sem assunto)
« Responder #13 em: Agosto 07, 2009, 12:13:31 pm »
Fox Troop, nao sei como Vc fêz, mas concordo a 100% consigo  ;) Penso exactamente a mesma coisa .

Sera concerteza um processo longo e dificil, e que exigira outro tipo de elites em Portugal.
IN HOC SIGNO VINCES
DEUS VULT
 

*

condeandeiro

  • 10
  • +0/-0
ridiculo
« Responder #14 em: Agosto 08, 2009, 04:07:36 pm »
Mas isto do passaporte lusófono é para rir?
para haver livre circulação Portugal teria de abandonar o Tratado de Schenguen pois não acredito que todos os outros países da UE permitissem que Portugal fosse a porta de entrada sem controlo de brasileiros e africanos que o unico interesse que têm nesse passaporte é isso mesmo,entrar na Europa.
 O futuro está na Europa não em áfrica ou brasil.
 Acho essa ideia ridicula e será que o nosso povo permitiria a entrada massiva de milhares de cidadãos da CPLP em território nacional?
teria que realizar-se um referendo mas acredito que não chegue lá por que essa ideia não terá pernas para andar.graças a Deus.
 

 

Galiza não é um país lusófono!

Iniciado por sebmellovip

Respostas: 61
Visualizações: 17457
Última mensagem Outubro 16, 2012, 01:17:13 pm
por napoleonverrugas